Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

HOMEM DE DIRCEU PROTEGE DANTAS NA POLÍCIA FEDERAL

O diretor-geral da Política Federal, Luíz Fernando Correa (foto) seria seugundo Amorim a barreira que protege Daniel Dantas dentro da Polícia Federal. Correa é considerado o homem de confiança de ex-deputado José Dirceu, que “trabalha para Dantas”. Veja texto completo de Amorim.

Bob Fernandes narras as barreiras impostas pela própria Polícia Federal ao delegado que prendeu Dantas: PF vive guerra interna

leia também: O Inferno de Dantas

10/07/2008 10:17

LULA, GENRO E CORRÊA: NÃO TOQUEM EM QUEIROZ

Paulo Henrique Amorim

Máximas e Mínimas 1256
. Lula, Tarso Genro e Luiz Fernando Corrêa podem mandar o delegado Protógenes Queiroz para o Quinto dos Infernos, município localizado no entroncamento de Frigideira com Corredor, sub-distritos de Brasília.

. Essa história de gangsters, vazamentos, espetacularização, uso indiscriminado de grampos – isso tudo começou algumas semanas atrás, com o Supremo Presidente Gilmar Mendes e seu melhor amigo, Marcio Chaer, no “Consultor Jurídico” – clique aqui para ler sobre o grau de separação que aproxima Mendes de Chaer.

. Já refletia os temores de Dantas de ser preso.

. O objetivo era desmoralizar a Polícia Federal, para abortar a operação.

. Agora, o Ministro Genro, preocupadíssimo, vai investigar “o vazamento”.

. O que pode ser traduzido por: “Vamos pegar o Queiroz !”.

. O que o jornalista Bob Fernandes revelou no Terra Magazine é gravíssimo.

. A Polícia Federal queria proteger Dantas e boicotar o trabalho do delegado Protógenes Queiroz.

. Clique aqui para ler.

. Fernandes mostra como o chefe da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, conhecido como “homem do Dirceu”, tirou o apoio logístico de Queiroz e tentou depositá-lo no corredor,  entregue às moscas.

. O mais grave, porém, das denúncias de Fernandes é a possibilidade de o diretor de Inteligência da PF, o delegado Lorenz, ter sido o responsável pelo vazamento de uma reportagem na Folha (da Tarde*), que quase matou a operação e deu origem à batalha judicial de Dantas para se livrar da cadeia.

. Dantas correu à Justiça, porque deveria saber, de dentro da PF, que aquele vazamento era para detonar Queiroz e protegê-lo (Dantas).

. Veja o que diz Fernandes:

Queiroz começa a fingir que a operação faz água. Cede, aceita conversar com a repórter; Andréa Michael, da Folha de S.Paulo. Mas faz uma exigência aos superiores: quer a presença do diretor geral, Luiz Fernando Corrêa, e de Lorenz, o diretor de Inteligência.

Corrêa não vai, manda alguém da comunicação social. Lorenz, presente. Na conversa, o delegado Queiroz contorna, tergiversa, despista, e guarda tudo o que disse e o que não disse.
Sábado, 26 de Abril. Anunciado o acordo das teles, vem aí a BrOi. No caderno “Dinheiro”, da Folha, em quase meia página a repórter Andréa Michael relata os contornos de uma operação a caminho, destinada a prender Daniel Dantas.

Domingo, 27 de Abril. A operação está morta.

. Eu conversei com o delegado Queiroz naquela manhã de sábado, assim que li a reportagem de Michael.

. Queiroz ainda não tinha lido a reportagem.

. Eu perguntei: de onde saiu isso ?, quem poderia ter vazado ?

. Queiroz respondeu: “eu sei”.

. E a conversa mudou de rumo.

. Queiroz. Michael e Fernandes sabem: só pode ser o terceiro da conversa: o diretor de Inteligência da PF.

. A mando de quem ?

. Onde estamos ?, caro leitor ?

. Avisar ao quadrilheiro que o camburão da Polícia está na esquina ?

. Sempre achei que o Dr. Paulo Lacerda teve que sair da Polícia Federal  porque o Governo Lula sabia que ele ia atrás de Dantas.

. Luiz Fernando Corrêa, indicado por Lula e aceito por Genro, chegou a PF para desmontar a estrutura de Lacerda.

. É ele quem diz isso, como demonstra a reportagem de Fernandes.

. E, agora se vê, tentou dinamitar a investigação de Queiroz.

. Corrêa tem a reputação de ser “homem de Dirceu”.

. Dirceu trabalha para Dantas.

. Foi na administração já de Corrêa que a Polícia Federal considerou que foi um “crime de imprensa” (quá, quá, quá !!!) a “reportagem” que Dantas publicou na Veja com as contas secretas de Lula e Paulo Lacerda no exterior.

. No tempo de Paulo Lacerda, a Polícia Federal era uma Polícia Republicana.

. Hoje, lembra muito a Polícia dos bons tempos do Farol de Alexandria.

. Uma Polícia a serviço dos interesses do Planalto.

. A Polícia Federal de FHC detonou Roseana Sarney, para ajudar a candidatura Serra e culminou com um fax que o agente mandou ao Palácio da Alvorada, diretamente a FHC: “missão cumprida”.

. Clique aqui para ler o que o Conversa Afiada publicou sobre o assunto, a partir do livro de Saulo Ramos. Note-se que nem o Farol nem o presidente eleito José Serra processaram Saulo Ramos.

. (Nos bons tempos do Farol de Alexandria, quando Marcelo Itagiba era Superintendente da Polícia Federal no Rio, sumiram com o delegado Deuler Rocha, que investigava umas falcatruas de Dantas. Rocha foi para Cacha-Prego.

. A remoção de Rocha fez parte do pacote que Dantas negociou diretamente com Fernando Henrique Cardoso, num almoço histórico.

. Os outros pratos servidos no cardápio foram: a destituição de uma diretoria da Previ hostil a Dantas, e a nomeação do ex-sócio de Dantas, Luiz Cantidiano, para presidente da CVM – aquele que deveria “vigiar” Dantas. )

. Lula, Genro e Corrêa morrem de medo do disco rígido.

. E, por isso, se puderem, vão sacrificar Queiroz no altar dos mártires da pátria.

(*) Já estava na hora de a Folha tirar os cães de guarda do armário e confessar, como fez a Folha, que foi “Cão de Guarda” do regime militar. Instigado pelo Azenha – clique aqui para ir ao Viomundo – acabei de ler o excelente livro “Cães de Guarda – jornalistas e censores do AI-5 à Constituição de 1989”, de Beatriz Kushnir, Boitempo Editorial, que trata das relações especiais da Folha (e a Folha da Tarde) com a repressão dos anos militares. Octavio Frias Filho, publisher da Folha (da Tarde), não quis dar entrevista a Kushnir.

Em tempo: O Conversa Afiada pediu às assessorias de imprensa do delegado Luiz Fernando Corrrêa e do Ministro Tarso Genro para que encaminhassem ao Ministro e ao delegado as seguintes perguntas:

. O Delegado Queiroz corre o risco de ser afastado da investigação sobre Dantas e ser mandado para a Ilha do Diabo ?

. O senhor confirma a informação de Bob Fernandes, no Terra Magazine, de que o Delegado Luiz Fernando Corrêa tentou retirar o apoio logístico do delegado Queiroz ?

. O senhor confirma a informação de Bob Fernandes de que foi o Delegado Lorenz quem vazou a informação para a repórter Andréa Michael da Folha de São Paulo com o objetivo de abortar a operação e detonar o delegado Queiroz ?

O Conversa Afiada enviou os e-mails para a assessora de imprensa do Ministro Tarso Genro, Vera Spolidoro, e aos assessores de imprensa do Dr. Luiz Fernando Corrêa, Fagner e Flávia Diniz.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: