Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Mensais: outubro 2008

FUNDO PARA INCENTIVAR A LEITURA ESTÁ PARADO HÁ QUATRO ANOS

Deputado diz que criação do Fundo Pró-Leitura está atrasado em quatro anos

Da Agência Brasil
Brasília – O presidente da Frente Parlamentar Mista de Leitura, deputado Marcelo Almeida (PMDB-PR), disse ontem que a criação do Fundo Pró-Leitura – prometida pelo governo quando isentou a indústria de livros do pagamento do PIS-Pasep e Cofins – está atrasada em quatro anos. Em entrevista à Rádio Nacional AM, por ocasião do Dia Nacional do Livro, comemorado hoje, ele afirmou que o tema tem sido debatido no Congresso.

Em contrapartida à isenção, o setor destinaria 1% de seus lucros anuais para o financiamento do fundo. No entanto, de acordo com o deputado, o Executivo ainda não enviou mensagem ao Congresso, pois alguns setores estão divididos quanto à importância do projeto. “Alguns acham que é prioridade, outros que não”.

As editoras deixaram de pagar R$ 160 milhões ao governo quando ficaram livres dos impostos. A parcela de 1% que foi prometida representa R$ 46 milhões por ano. “Eu não vejo dificuldade na criação do fundo, já que não é tanto dinheiro para um país que é tão pungente”, afirmou Almeida.

A Frente Parlamentar Mista de Leitura iniciou no Congresso a coleta de assinaturas dos parlamentares da oposição. “O Poder Legislativo acabou sendo um catalisador disso e vai enviar uma declaração prévia de apoio ao Fundo Pró-Leitura”, explicou.

O presidente da Frente acredita que, ao chegar ao Congresso, o projeto de criação do fundo não terá dificuldades para ser aprovado e espera que ele seja votado ainda nesta legislatura. “O mundo da leitura é um mundo diferenciado. Nele, as pessoas não são nem de direita, nem de esquerda. Acho que todo mundo está no meio e com um passo à frente”, considerou.

Marcelo Almeida lembrou que a situação do país é preocupante em relação às estatísticas que apontam hábitos de leitura.  Ele informou que, em média, o cidadão brasileiro lê 3,7 livros por ano. “O país lê muito pouco. Na França, por exemplo, são 10 livros para cada cidadão. O prazer da leitura ainda não está embutido na alma do brasileiro”, disse.

CAATINGA É O BIOMA MENOS ESTUDADO E ESTÁ MAIS AMEAÇADO DO QUE A AMAZÔNIA

Caatinga está sendo destruída mais rápido do que a Amazônia, diz Minc

Lisiane Wandscheer
Repórter da Agência Brasil

Governo lança mapa das unidades da Caatinga

Governo lança mapa das unidades da Caatinga

Brasília – O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse hoje (29), no lançamento do Mapa das Unidades da Caatinga em Terras Indígenas, que o bioma é um dos mais ameaçados, menos estudados e menos protegidos do país.

Na ocasião, foi assinado um plano de ação entre o Ministério do Meio Ambiente, a Fundação Chico Mendes e a organização não-governamental The Nature Conservancy (TNC) para promover a criação e a consolidação de unidades de conservação na caatinga, a seleção de áreas prioritárias à conservação desse bioma e a elaboração da lista de regiões onde serão feitos estudos até dezembro de 2010.

“O mundo inteiro se preocupa com a Amazônia, nós também nos preocupamos com a Amazônia, mas a caatinga e o cerrado têm pouca proteção. A caatinga está sendo destruída num ritmo mais acelerado que a Amazônia. Eu não quero que daqui a alguns anos o que restou de caatinga vire deserto”, afirmou Minc, referindo-se ao dado de que 62% das áreas com tendência à desertificação estão em zonas originalmente ocupadas pela caatinga.

O ecossistema, exclusivamente brasileiro, ocupa 11% (844.453 quilômetros quadrados) do território nacional, abrangendo parte dos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e o norte de Minas Gerais. Esse bioma é responsável por grande riqueza de ambientes e espécies, com 932 tipos de plantas, 148 mamíferos e 510 aves.

SE QUISER FAZER O SUCESSOR, LULA TERÁ DE SE CANDIDATAR AO CARGO DE VICE-PRESIDENTE NAS ELEIÇÕES DE 2010

Lula pode sair como vice-presidente nas eleições de 2010

Lula pode sair como vice-presidente nas eleições de 2010

A eleições municipais são muito diferentes das eleições nacionais, além de estarem distantes. É certo também que a transferência de voto não é algo fácil, apesar de ter peso e acontecer em algumas situações.

No entanto, se o presidente Lula quiser manter o PT no poder ou fazer seu sucessor sem alterar a Constituição, terá de se candidatar a vice na chapa da ministra Dilma Roussef ou de qualquer outro candidato. Sim, à vice-presidência. Como é um outro cargo, não há impedimento legal. Da mesma forma, o vice-presidente pode se candidatar a presidente, mesmo após dois mandatos como vice.

Sendo vice, Lula estará de certa forma pedindo votos para ele mesmo, o que facilita a transferência de voto para o candidato à presidência.

Para Lula, a vice-presidência também seria uma situação bastante confortável. Além de continuar no governo e em evidência política internacional, ele poderia até agir como o atual vice-presidente, José Alencar. Ou seja: quando vai mal a economia, faz crítica à política econômica. Se vai bem, recebe os elogios. Nada mal e ainda poderia se candidatar à sucessão de 2014.

Os artigos constitucionais que tratam da eleição não impedem que o presidente se candidate a vice, desde que se afaste do cargo seis meses antes do pleito. Pelo menos é isso que se entende da Constituição nos parágrafos 5 e 6 do Artigo 14, que trata dos direitos políticos.

§ 5º O Presidente da República, os Governadores de Estado e do Distrito Federal, os Prefeitos e quem os houver sucedido ou substituído no curso dos mandatos poderão ser reeleitos para um único período subseqüente.

§ 6º Para concorrerem a outros cargos, o Presidente da República, os Governadores de Estado e do Distrito Federal e os Prefeitos devem renunciar aos respectivos mandatos até seis meses antes do pleito.

Leia também no Educação Política:

A MÍDIA VESTIU MODELITO CLÁUDIA KRISTINA PARA NINGUÉM VER GILMAR MENDES COMER CHOCOLATE

PELA PRIMEIRA VEZ PREFEITOS DE ORIGEM INDÍGENA SÃO ELEITOS NO AMAZONAS

SITE TRAZ UM VERDADEIRO MAPA SOBRE OS DONOS DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NO BRASIL

A VITÓRIA DE GILBERTO KASSAB É UMA IRONIA DA POLÍTICA E DAS CIRCUNSTÂNCIAS HISTÓRICAS

Kassab aproveitou a ironia histórica

Kassab aproveitou a ironia da história

Acho necessário analisar com distanciamento o fenômeno Gilberto Kassab e sua ascensão dentro da política. Kassab é de uma linhagem de políticos (Arena, PDS, PFL e agora Demo) que busca controlar o dinheiro público nas mãos de grupos econômicos em vez de administrá-lo.

É por isso que de tempos em tempos esse grupo precisa mudar o nome do partido. Ficam tão queimados eleitoralmente que é necessário tentar enganar com outra marca. Mesmo assim, o Demo (ex-PFL) vem ano a ano perdendo força no processo democrático brasileiro, apesar dessa vitória em São Paulo.

Kassab ironicamente colhe os benefícios do PSDB e do PT. Ele herdou uma prefeitura com uma administração peessedebista que, apesar de ser um partido de direita e liberal, tem em seus quadros administradores e não só controladores do dinheiro público.

Além de herdar um quadro administrativo do PSDB, herdou também uma prefeitura em melhores condições financeiras, graças ao governo do presidente Lula (PT). O orçamento da cidade dobrou nos últimos anos. Kassab continuou as obras paradas e diminuiu a sujeira da publicidade. De resto, não fez nada que transformasse a realidade de São Paulo e nem vai fazer. A população quer resultado e Kassab, que nunca chegaria aonde chegou com o seu partido, aproveitou a ironia das circunstâncias políticas históricas.

O SEGURO DA IRRESPONSABILIDADE DO MERCADO FINANCEIRO É A CHANTAGEM QUE PODE FAZER A GOVERNOS

A irresponsabilidade do mercado financeiro ocorre porque está amparada na chantagem que pode fazer a governos. Veja como os governos de todo o mundo estão agindo: medidas e mais medidas para não destruir a economia, mas que servem também para beneficiar quem foi ganancioso e irresponsável. Pior é saber que essa estrutura é permitida pelo Estado, co-responsável.

O quadro de humor inglês (com legenda em português) é bastante explicativo e divertido, apesar de um pouco pesado.

ARTIGO ANIMADOR DE STEPHEN KANITZ SOBRE A CRISE BANCÁRIA NORTE-AMERICANA E MUNDIAL

Animador e tranquilizador artigo de Stephen Kanitz sobre a crise, exceto pela culpa dos inocentes.

Autor está otimista

Autor está otimista

O Que Fazer nesta Crise?

Toda crise tem sete fases.

Fase 1. Não há problema na economia, diz a autoridade econômica, é tudo boato.
Fase 2. Sim, temos um problema mas tudo está sob controle.
Fase 3. O problema é grave mas medidas corretivas já foram tomadas.
Fase 4. O problema é muito grave mas as medidas emergenciais surtirão efeito.
Fase 5. Pânico geral e salve-se quem puder.
Fase 6. Comissões de inquérito e caça aos culpados.
Fase 7. Identificação e prisão dos inocentes.

Os Estados Unidos e a Europa estão na fase 5. Brasil, China e Índia estão na Fase 3. Precisamos nos proteger contra a possibilidade de chegarmos na Fase 5, quando basta um entrevistado na televisão afirmar “que esta crise é igual ou pior que a de 1929”, como vários já falaram, ou escrever no jornal “as conseqüências da crise chegaram definitivamente no Brasil”, como já foi publicado, e gerar pânico por aqui.

Não, a crise ainda não chegou no Brasil, ainda estamos na Fase 3 e mesmo se crescermos 0% este ano, o que ninguém prevê, toda empresa irá vender a mesma coisa no ano que vem. Sua promoção pode estar em risco mas não o seu emprego.

Ademais esta crise nada tem a ver, nem terá, com a severidade da crise de 1929, quando 25% dos trabalhadores perderam seus empregos e que durou até 1940 com 14%. Na pior das hipóteses, o desemprego nos Estados Unidos aumentará 3%, mesmo assim só por 24 meses.

Se tivessem líderes administrativos socialmente responsáveis, eles já teriam ido a público garantir que manteriam o nível de emprego de suas empresas nos próximos 12 meses. Hoje custa mais para se treinar um novo funcionário do que para mantê-lo fazendo algo por 12 meses.

Depois que Alan Greenspan e Nouriel Roubini saíram dizendo que a crise era igual à de 1929, todos os americanos pararam de gastar, aumentando sua poupança e prevendo o pior.  Ninguém sabe quem serão os 25% de desempregados. Quando 100% dos consumidores param de gastar por um único mês, cria-se uma espiral recessiva imprevisível. Outra alternativa seria alertar os 3% que talvez sejam demitidos para economizar, para que os 97% possam manter normalmente suas compras evitando a espiral recessiva.

Na crise de 1929, 4.000 bancos quebraram, e a mera referência a 1929 como fizeram Greenspan e Roubini, leva pessoas leigas a correr para os bancos, o que aconteceu agora na Europa.

A imprensa perdeu a capacidade de filtrar e processar informação premida pelo tempo exíguo para colocar tudo na internet. Publicam o que vier, especialmente se for notícia ruim.

Nenhum banco comercial irá quebrar, nenhum ainda quebrou nos EEUU, e mesmo se forem um ou dois, nada se compara com 4.000. Bancos sempre quebram mas ninguém percebe. Mesmo se quebrarem, o seu dinheiro, ao contrário de 1929, está no fundo DI e não no Banco. O Fundo DI está no SEU NOME e dos demais cotistas, e se um banco brasileiro quebrar, o que não vai acontecer, seu dinheiro está salvo. No máximo você terá de esperar uma semana para a troca de administrador do seu fundo. O dinheiro está aplicado em títulos do tesouro em SEU NOME, não do Banco.

Deixar o dinheiro onde está é o mais seguro. Se você resgatar o seu fundo DI, o dinheiro cai na sua conta, e se o banco quebrar justo neste dia, você vira um credor do banco. Nossos bancos estão recebendo depósitos dos apavorados estrangeiros. Muita gente em pânico está saldando suas cotas em fundos de ações e o seu gestor é OBRIGADO a vender uma ação mesmo com ela caindo 20% no dia, algo que você jamais faria.

Acionistas majoritários não estão em pânico, nem podem nem querem vender suas ações. Só os minoritários se sentem uns idiotas porque não venderam na “alta”.

Não temos bancos de investimento no Brasil. De fato, Roberto Campos implantou neste país este mesmo modelo americano que está ruindo, mas felizmente foi uma lei que “não pegou”. Problema a menos.

Só temos bancos comerciais, e estes são muito bem controlados pelo Banco Central. Além do mais, nossos bancos têm dono, e por isto estão pouco alavancados, 4 a 5 vezes, contra 20 a 25 vezes dos bancos de investimentos americanos.

O Brasil não está alavancado. Nossos créditos diretos ao consumidor não passam de 36% do PIB, e devem crescer para 40% no ano que vem. Os Estados Unidos estão alavancados em 160% do PIB e é esta desalavancagem súbita que está causando problemas.

Nosso Banco Central, adotou o que venho alertando há anos a países e famílias – a política de ter reservas para os dias de crise e hoje temos US$ 200 bilhões. Pela primeira vez o Brasil tem reservas para sustentar uma crise duradoura, sem ter que se endividar para cobrir furos de caixa.

Temos um sistema financeiro dos mais modernos e rápidos do mundo implantado devido à inflação galopante dos anos 90. Nos Estados Unidos demora-se duas semanas para se descontar um cheque entre bancos, por isto o sistema travou. Nenhum banco confia em outro banco numa crise destas.

Esta é a hora para disseminar a nossa força, as nossas reservas, a competência de Henrique Meirelles, primeiro administrador financeiro (Coppead) a comandar o nosso Banco Central, e já se nota a diferença. Está na hora de mostrarmos ao mundo que como a China e Índia, nós vamos crescer via mercado interno, com produtos populares, tese que há anos venho defendendo.

Esta é a hora de mostrar o que DÁ CERTO no Brasil em vez de conseguir fama no rádio e na televisão mostrando o que poderia dar errado.

Lembre-se que os verdadeiros culpados já estão se movimentando para culpar os inocentes, e assim saírem incólumes e mais poderosos.

Stephen Kanitz

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPRA COMPUTADORES ECOLÓGICOS

USP utilizará micros ambientalmente sustentáveis e com “selo verde”

Valéria Dias
Agência USP de Notícias

Computadores da USP terão peças recicláveis e ausência de chumbo

Computadores da USP terão peças recicláveis e ausência de chumbo

Microcomputadores livres de chumbo, econômicos no consumo de energia e cujos componentes são totalmente recicláveis. Estas são algumas das características dos “micros verdes”, computadores ambientalmente sustentáveis e que, em breve, estarão sendo utilizados por professores, alunos e funcionários da Universidade de São Paulo, em uma iniciativa pioneira da instituição. As duas mil máquinas serão fornecidas pela Itautec, empresa vencedora de um processo de licitação ocorrido no último mês de setembro. A assinatura do contrato marca o início do uso de um “Selo Verde” pela USP.

A professora Tereza Cristina Melo de Brito Carvalho, diretora do Centro de Computação Eletrônica (CCE) da Universidade, conta que a idéia inicial era exigir no edital de licitação que a empresa fornecedora das máquinas fabricasse computadores livres de chumbo, com eficiência energética e cujos componentes fossem recicláveis. “Entretanto, havia um problema: precisaria ter no mercado, no mínimo, três empresas que atendessem a todos os requisitos exigidos. E atualmente, no Brasil, poucas empresas conseguiriam atender a essa demanda, o que poderia inviabilizar o processo licitatório. A sugestão da Consultoria Jurídica da USP foi que esses itens constassem no edital como ‘desejáveis’ e não ‘obrigatórios’”, explica.

E assim foi feito. Das quatro empresas participantes, a Itautec acabou vencendo a concorrência. “Após sair o resultado, decidimos procurá-los para solicitar que os itens ‘desejáveis’ fossem, de fato, entregues. E eles aceitaram”, conta a diretora do CCE, lembrando que esta solicitação seria feita para qualquer outra empresa que tivesse vencido a licitação.

A USP investirá cerca de R$ 2,4 milhões na aquisição desses equipamentos, por meio do processo de compra centralizado pela Coordenadoria de Tecnologia de Informação (CTI)

CASO ELOÁ: MORTE DA GAROTA É MAIS CULTURAL DO QUE PASSIONAL. SE MULHERES NÃO REAGEM, SITUAÇÃO DO BRASIL NÃO MUDA

Sandra Gomide, vitima do jornalista Pimenta Neves que trabalhava no Estadão

Sandra Gomide, vítima do jornalista Pimenta Neves

O caso da garota Eloá, morta pelo ex-namorado em Santo André, tem um fundo mais cultural do que passional. Infelizmente é apenas mais um caso nas estatísticas da violência contra a mulher.

Também não é de hoje que esse crime cultural vem acontecendo. Poderia se fazer um levantamento histórico, mas temos casos famosos como o do plaboy Doca Street, do cantor Lindomar Castilho, do jornalista Pimenta Neves, do promotor Igor etc. Veja link da revista IstoÉ Gente com vários casos. Mas a revista erra ao colocar na capa o título “crimes de paixão”. Esses crimes são culturais e não tem nada a ver com amor.

Esses são crimes famosos. Agora imagine a quantidade de mulheres espancadas ou mortas que não ganham notoriedade nacional. Esse é um problema grave na sociedade e que deve ser enfrentado com legislação e atuação em todos os setores da sociedade, inclusive e principalmente nas escolas.

Mas esse quadro, bastante cômodo para os homens, não muda enquanto as próprias mulheres não reagirem e exigirem dos governantes atitudes e propostas firmes.

Veja Portal da Violência Contra a Mulher

Leia também em Educação Política:

APAGÃO NA SEGURANÇA DE SÃO PAULO:CENAS DA AÇÃO DA POLÍCIA NO SEQUESTRO DE ELOÁ PARECEM TIRADAS DE UM FILME DOS TRAPALHÕES

CASO DO SEQUESTRO DE ELOÁ E GREVE DA POLÍCIA CIVIL: É ASSIM QUE SERRA VAI GOVERNAR O BRASIL EM 2010?

MULHERES FORA DAS ELEIÇÕES POR FALTA DE CANDIDATAS

EU QUERO VER A RAINHA É BELEZA, INTELIGÊNCIA E SENSIBILIDADE SOCIAL NUM ÚNICO ATO

CASO ELOÁ: LEITORES COMENTAM AÇÃO DA POLÍCIA DURANTE SEQÜESTRO EM SANTO ANDRÉ

Patrício Angelo Costa

Para ser honesto, a forma como a polícia agiu nesse caso, deixou muito a desejar. Somente depois que terminou esse fatídico sequestro é que foram entrevistar o Pai do rapaz! Por que não entrevistaram antes? Imaginem que se a polícia conseguisse trazer esse homem (o qual o filho não o via há mais de vinte anos); já imaginaram a reação desse rapaz! quem duvida que se tentassem levar também a mãe àquele local de sequestro, seu final não poderia ser diferente!
Afinal, agora e somente agora é que ficamos sabendo que o rapaz tinha uma deficiência comportamental, talvez (que assim o digam os profissionais) motivado pela ausência prolongada de seu pai do seu convívio.
Também fico me questionando por que nesses casos a polícia não utiliza de pessoas treinadas para fazer esses contatos, como por exemplo Padres, Pastores, Psicólogos? Que essa “dica” seja utilizada em casos futuros, depois digam se o resultado não foi diferente!

De CASO DO SEQUESTRO DE ELOÁ E GREVE DA POLÍCIA CIVIL: É ASSIM QUE SERRA VAI GOVERNAR O BRASIL EM 2010?, 2008/10/23 at 3:33 PM

Donizete Nunes Cavalcante

Aconpanhei este caso desde que foi noticiado e não culpo a polÍcia por está tragédia pois eles fizeram o que foi possivel para salva-la tiveram muita paciência com este desiquilibrado. mas infelizmente teve este final triste espero agora que nossas autoridades não fiquem tratando-o como coitado mas que julgem este caso com seriedade e competência.  Isto que nós cidadão queremos pois estamos vivendo o outro lado da moeda onde o criminoso é protegido e a vitima é desanparada.

De APAGÃO NA SEGURANÇA DE SÃO PAULO:CENAS DA AÇÃO DA POLÍCIA NO SEQUESTRO DE ELOÁ PARECEM TIRADAS DE UM FILME DOS TRAPALHÕES, 2008/10/21 at 1:32 PM

Maurício Sousa

No caso Eloá, o governo de São Paulo tem uma grande parcela de culpa, isso a imprensa não comenta… A polícia Militar fez seu trabalho, utilizando de todos recursos a ela disponiveis, explorando conhecimentos adquirido do “Estado”, ou seja, é mal preparada… Infelizmente o resultado não foi satisfatório…. Afinal, quem tinha uma especialização um pouco superior para gerenciar e ao final ter um desfecho mais favorável para as vítimas, sem dúvida seria a Polícia Civil, a qual o governo fez pouco caso e está fazendo, acreditando que a Polícia Militar seria capaz de preencher a lacuna causada pela ausência da Polícia Civil…. Volto a afirmar a Polícia Militar não tem culpa, ela desenvolveu seu trabalho em conformidade a seu preparo……

De CASO DO SEQUESTRO DE ELOÁ E GREVE DA POLÍCIA CIVIL: É ASSIM QUE SERRA VAI GOVERNAR O BRASIL EM 2010?, 2008/10/20 at 7:18 PM

BRASIL CONTINUA COM AS MAIORES DESIGUALDADES SOCIAIS DO MUNDO

Cidades do Brasil estão entre as mais desiguais do mundo, revela ONU

Da Agência Brasil

Brasília – A América Latina e o Caribe concentram a maior quantidade de cidades desiguais, que têm como principal característica o crescimento rápido de pequenas localidades. Esse é um dos resultados da pesquisa Estado Mundial das Cidades 2008/2009, realizada pelo Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-Habitat).

Apresentado ontem (22) simultaneamente em Londres, Bangcoc e no Rio de Janeiro, o estudo apresenta dados e análises sobre o funcionamento das cidades e formas de a comunidade global melhorar a habitação.

Para a diretora do escritório regional do UN-Habitat para a América Latina e o Caribe, Cecília Martinez, não se pode, no entanto, generalizar os resultados no Brasil. “As cidades são muito dinâmicas, trocam de aspecto muito rapidamente. Em dez anos, uma cidade pode melhorar ou piorar muito, por isso a importância que o estudo seja feito de dois em dos anos.”

EDUCAÇÃO FOI TEMA DO PRÊMIO JOVEM CIENTISTA DESTE ANO

Prêmio Jovem Cientista premia iniciativas para reduzir desigualdades

Mariana Jungmann
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) apresentou hoje (22) as vencedoras do prêmio Jovem Cientista. Com 1.748 inscrições, o prêmio este ano teve como tema Educação para Reduzir as Desigualdades.
As três ganhadoras foram Júlia Soares Parreiras, na categoria estudante de nível médio, Teresinha Cristina da Costa Rocha, na de nível superior e Sheila Regina dos Santos Pereira, na de graduado.

Júlia fez um trabalho de desinfecção da água por meio da concentração solar. Com isso, ela ajudou comunidades carentes próximas a Belo Horizonte (MG) a transformar a água de um rio poluído em produto de boa qualidade utilizando apenas garrafas PET, papelão e tinta preta.

Já a estudante do último ano de filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais, Teresinha Rocha, foi vencedora do Jovem Cientista porque desenvolveu um dicionário de filosofia na Língua Brasileira de Sinais (Libras). Com a ajuda de pessoas surdas da comunidade acadêmica, ela criou gestos para representar palavras que antes não tinham correspondência em Libras – como “metafísica”, por exemplo. O dicionário, em CD ROM, permite que a pessoa veja uma foto do gesto e a palavra escrita em língua portuguesa.

Já a vencedora do prêmio na categoria graduado, Sheila Pereira, apresentou a pesquisa  Oguntec: uma experiência de ação afirmativa no fomento à educação científica através da educação. O estudo analisa o trabalho realizado pelo projeto Oguntec que faz o acompanhamento escolar de 35 alunos de escolas públicas de Salvador (BA) durante os três anos do ensino médio, de modo a prepará-los para o vestibular.

A escolha da educação como tema deste ano do Prêmio Jovem Cientista,  segundo o presidente do CNPq, Marco Antonio Zago, foi política. “Houve uma opção de natureza política, para chamar a atenção de que educação é uma coisa muito importante. Nenhum país vai se desenvolver sem educação”, afirmou.

BRASILEIROS MORAM EM CONDIÇÕES INDIGNAS

Condições de moradia definem condições de vida e inclusão social

Condições de moradia definem condições de vida e inclusão social

Um em cada três brasileiros não tem condições dignas de moradia nas cidades

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Em todo o Brasil, 54 milhões de pessoas, o equivalente a 34,5% da população urbana, ainda vivem em condições de moradia inadequadas. Os dados fazem parte de estudo feito com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2007, divulgado hoje (21) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo a pesquisa Pnad 2007: Primeiras Análises, praticamente um em cada três brasileiros que vivem nas cidades não tem condições dignas de moradia.

O estudo mostra que indicadores habitacionais como domicílios urbanos providos de paredes e teto construídos com materiais duráveis apresentam índices de cobertura superiores a 98,6%, considerados pelo estudo como “bastante elevados”. Há registros também de banheiros de uso exclusivo do domicílio para 97,5% das pessoas que vivem em áreas urbanas, de iluminação elétrica em 99,8% das moradias e de conexão com a rede de telefonia fixa em 75,6%.

Os principais problemas habitacionais, segundo o Ipea, estão relacionados ao grande adensamento de pessoas, ao ônus excessivo com o pagamento de aluguel, à proliferação de assentamentos precários e aos casos de mais de uma família vivendo em uma mesma  residência.

O número de pessoas que moram em domicílios urbanos onde há superlotação domiciliar – com densidade superior a três pessoas por cômodo usado como dormitório –, por exemplo, é de 12,3 milhões de habitantes, o que representa 7,8% da população urbana.

De acordo com o estudo, os brasileiros que sofrem com o adensamento excessivo estão concentradas nas regiões metropolitanas de São Paulo (2,2 milhões) e do Rio de Janeiro (1 milhão). Já em termos relativos, o problema é mais grave nas regiões metropolitanas de Belém, de São Paulo e de Salvador, onde os percentuais são de 16,6%, 11,7% e 10,6%, respectivamente.

APAGÃO NA SEGURANÇA DE SÃO PAULO:CENAS DA AÇÃO DA POLÍCIA NO SEQUESTRO DE ELOÁ PARECEM TIRADAS DE UM FILME DOS TRAPALHÕES

Ação desastrada não deu chances para Eloá

Ação desastrada não deu chances para Eloá

As cenas mostradas pela televisão do momento da invasão do apartamento, em que a garota Eloá estava sendo mantida como refém pelo ex-namorado, parecem tiradas de um filme dos Trapalhões. Nada foi combinado. Alguns policiais que estavam no solo se assustam com a explosão (não esperavam), depois aquela demora em conseguir entrar e, terceiro: um dos policiais tenta colocar uma escada na janela muito depois da explosão. Se não fosse trágico seria cômico.

As cenas demonstram o despreparo da Política Militar e comprovam o apagão na Segurança Pública de São Paulo. Há 14 anos no poder, PSDB traz sua marca na incompetência com relação à segurança pública. As rebeliões da Febem, denúncias de manipulação de estatísticas de homicídios, chacinas constantes em São Paulo, agressões em escolas públicas e, agora, greve da polícia civil e a tragédia do seqüestro da menina Eloá

Isso com certeza que não é culpa dos policiais. Os policiais fazem o que pode com as condições que possuem. As cenas mostram uma polícia desarticulada, desaparelhada e sem treinamento para as situações mais difíceis.

Leia também no Educação Política:

UMA PERGUNTA: ISSO EXPLICA O DESEMPENHO DO PMDB, PSDB E DEM NAS ELEIÇÕES?

DEPOIS DO GILMAR MENDES, CONHEÇAM O CORONEL MENDES DO PSDB DO RIO GRANDE DO SUL

DANIEL DANTAS: O MAIOR GOLPE À POLÍTICA BRASILEIRA DESDE 64

PSOL JÁ DEU A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A VITÓRIA DE KASSAB EM SÃO PAULO E DE SERRA EM 2010

SITE TRAZ UM VERDADEIRO MAPA SOBRE OS DONOS DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NO BRASIL

CASO DO SEQUESTRO DE ELOÁ E GREVE DA POLÍCIA CIVIL: É ASSIM QUE SERRA VAI GOVERNAR O BRASIL EM 2010?

Os dois episódios recentes mostram o despreparo da polícia paulista e a incapacidade de José Serra de lidar com conflitos.

O seqüestro é sempre o caso de grande risco, mas a entrega da segunda refém e a invasão durante a tarde mostram equívocos inegáveis.

Ao mesmo tempo em que tecnicamente a PM não consegue resolver o seqüestro, politicamente surge um confronto entre Polícia Militar e Polícia Civil porque José Serra se recusa a conversar com policiais grevistas.

José Serra paga os piores salários para professores e para policiais. José Serra quer governar o Brasil. O PSDB tem discurso de democrata e prática de coroné. No microfone, fala macia; na prática, truculência. É isso que vem por aí em 2010 para todo o Brasil.

Leia no Educação Política:

AÉCIO E SERRA (PSDB) PAGAM PARA PROFESSOR A METADE DO QUE PAGA BINHO MARQUES (PT)

OLHA A DECLARAÇÃO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

UMA PERGUNTA: ISSO EXPLICA O DESEMPENHO DO PMDB, PSDB E DEM NAS ELEIÇÕES?

A CONTA DA PARCERIA PSDB-ALSTON CONTINUA SAINDO CARA PARA OS PAULISTAS

COMO FHC CRIOU DANIEL DANTAS E PORQUE O PSDB ESTÁ TÃO QUETINHO QUANTO O PT

INTERNAUTA: EDUCAÇÃO DE QUALIDADE PRECISA DE TECNOLOGIA E INCENTIVOS FINANCEIROS

Por Margarete Joaquina da Rosa


Considerando que estamos no século XXI, nada mais do que justo que o professor seje respeitado pela sociedade brasileira. Com a Lei 11.738 (07/08) abre-se uma expectativa no quadro do magistério.

Há de se convir que vivemos em um país capitalista onde os valores materias se sobresaem em ralação a outros.

Considerando as dificuldades enfrentadas pelo professor que, além de receber uma remuneração aquém das expectativas, não dispões de material didático de qualidade, vive competindo com a tecnologia das ruas (lan house, vidio games entre outros) oferecidos em qualquer esquina, o professor “coitado” continua com o quadro e giz para entreter e despertar o interesse de seus alunos.

Creio que para alcançarmos uma educação de qualidade, tem que haver incentivos tanto financeiro, quanto o ambiente de trabalho, e implementação da tecnologia, alem da formação contiuada…

abraços !! Parabéns o caminho é este…

Comentário sobre EDUCAÇÃO: NOSSA UTOPIA

Leia também em Educação:

ENQUANTO O PROFESSOR NÃO FOR VALORIZADO, O BRASIL NÃO MUDA

MEC LANÇA PROGRAMA PARA FORMAR 100 MIL PROFESSORES POR ANO PARA A REDE PÚBLICA

SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO QUEREM AFUNDAR UM DOS MAIORES AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DO BRASIL

OLHA A DECLARAÇÃO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

AÉCIO E SERRA (PSDB) PAGAM PARA PROFESSOR A METADE DO QUE PAGA BINHO MARQUES (PT)

MINISTÉRIO JÁ RESGATOU 3 MIL EM TRABALHO ESCRAVO ESTE ANO

Abaixo-assinado pede aprovação urgente da PEC contra o trabalho escravo

Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Só em 2008, mais de 3 mil trabalhadores em situação degradante foram resgatados por equipes do grupo móvel de fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Desde que o grupo foi criado, em 1995, mais de 30 mil trabalhadores foram retirados de situações irregulares. Para impedir que a prática do trabalho escravo continue existindo no Brasil, entidades da sociedade civil organizaram hoje (17) um ato nacional pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 438/2001) que prevê penas mais rígidas para os exploradores. Entre elas, a expropriação de imóveis (rurais e urbanos) de quem cometer o crime.

A proposta está pronta para ir ao plenário na Câmara e depois precisa ser votada no Senado. A matéria tramita há sete anos e, segundo as entidades que representam os trabalhadores, sofre forte pressão da bancada ruralista para não ser aprovada. Segundo o diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Agricultura (Contag), Antônio Lucas, a idéia do abaixo-assinado é mostrar aos parlamentares que a sociedade é contra o trabalho escravo.

“O Brasil hoje é um país que está exportando soja, milho, um monte de produtos agrícolas. Eles [ruralistas] precisam tirar de dentro dessa produção o trabalho escravo, isso é bom para eles também. Eles precisam ter essa consciência. Nós vamos para dentro do Congresso brigar para que ela seja aprovada”, afirma.

A meta é recolher 2 milhões de assinaturas até fevereiro. Hoje (17), os pontos para coleta de assinaturas estão espalhados em várias cidades. Em Brasília, foram escolhidos dez locais de grande circulação como a Rodoviária do Plano Piloto, os shoppings Pátio Brasil e Conjunto Nacional, e as estações do metrô em Taguatinga e Ceilândia. Há ainda a versão eletrônica do abaixo-assinado, disponível na internet.

Para Maria Isabel Silva, conselheira da Associação dos Magistrados do Brasil (AMB), parte da população desconhece que o problema  persiste no Brasil, 120 anos após a assinatura da Lei Áurea. “A população é muito mal informada. As pessoas que têm nos procurado nem sabe que isso ainda existe, quem está na fazenda acha que vive lá por uma concessão do patrão. O povo precisa ser conscientizado que essa exploração do homem pelo homem não pode mais existir. É uma segunda abolição da escravatura”, defende.

Leia também no Educação Política:
ISSO É UM HORROR: QUANDO GILMAR MENDES VIRÁ ÀS FALAS SOBRE A SITUAÇÃO DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL?
DADOS DO IBGE EXPÕEM QUESTÃO RACIAL E TRABALHO INFANTIL
QUANDO O SUPREMO VAI SE INDIGNAR COM TRABALHO ESCRAVO INFANTIL?
QUANDO O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL VAI SE INDIGNAR COM O TRABALHO ESCRAVO?
BRASIL PRECISA DE LEI MAIS EFICIENTE CONTRA TRABALHO ESCRAVO

NASSIF: TUDO LEVA A CRER QUE GILMAR VAZOU DOCUMENTO RESERVADO PARA REVISTA VEJA

ENQUANTO O PROFESSOR NÃO FOR VALORIZADO, O BRASIL NÃO MUDA

Ministro da Educação, Fernando Haddad

Ministro da Educação, Fernando Haddad

Mais de 80% dos professores se sentem desvalorizados

Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Mais de 80% dos professores se sentem desvalorizados pela sociedade. O cenário não muda dentro da escola, onde 75% acha que a administração do colégio ou mesmo da secretaria de educação de sua cidade não reconhecem a importância da categoria. A constatação é da pesquisa A Qualidade da Educação sob o Olhar do Professor, da Fundação SM e da Organização dos Estados Ibero-americanos. Mais de 8 mil professores em 19 estados participaram do estudo.

“O fato de não serem valorizados [professores] como profissionais, sem perspectiva de bons salários ou de uma carreira, leva a um processo de desvalorização. Os jovens não procuram o magistério o que cria um efeito dominó”, comenta o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão.

Apesar da avaliação negativa sobre o reconhecimento da profissão, 67% dos professores disseram que não mudariam de profissão. “Esse percentual é muito bom. É mesmo uma profissão que envolve. Você está sempre em contato com o que tem de novo no mundo, que são as crianças e os jovens. Isso é importante, é gostoso”, conta Leão.

Outro tema avaliado pela pesquisa foi o grau de satisfação dos professores referente aos diferentes aspectos da escola, desde a infra-estrutura até o relacionamento com as famílias dos estudantes. Para 81,3% dos entrevistados, a relação do professor com seus alunos é o que traz mais satisfação.

Em todos os pontos avaliados, o nível de contentamento dos professores da rede particular é sempre maior do que os da pública. Sobre as instalações, equipamentos e materiais que a escola dispõe para otimizar as aulas, 84,1% dos professores da rede privada dizem estar satisfeitos, contra 47,3% da rede pública.

Reforma da carreira seria principal mudança para melhorar educação, avaliam professores

Amanda Cieglinski*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Uma reforma da carreira para os profissionais da educação, incluindo melhorias salariais, é a principal mudança para melhorar o ensino no país. Esta é a opinião de 94% dos 8 mil professores entrevistados pela pesquisa A Qualidade da Educação sob o Olhar do Professor, da Fundação SM e a Organização dos Estados Ibero-Americanos.

“Hoje é muito difícil o professor ter uma carreira que o valorize e dê perspectivas para o futuro. Isso porque os planos de carreira sofrem, a cada mudança de governo, intervenções ao sabor da política que aquele governador ou prefeito acha que deve ser”, afirma o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão.

Para ele, o projeto de lei que estabelece diretrizes nacionais para a carreira docente, que hoje tramita no Congresso Nacional, pode ser decisivo para mudar o cenário. “É um debate importante. Precisamos de normas que passam, por exemplo, por ingresso na carreira por concurso público, um processo claro de progressão e a possibilidade de atualização constante desses profissionais.”

Outras quatro mudanças também foram bastante defendidas por mais de 80% dos professores: oferecer um ensino médio profissionalizante de qualidade no país, ampliar a oferta de educação infantil pública, incorporar ao currículo disciplinas sobre cidadania e direitos humanos e reformar o ensino médio, com a possibilidade de oferta de disciplinas comuns e optativas.

Leia também no Educação Política:

MEC LANÇA PROGRAMA PARA FORMAR 100 MIL PROFESSORES POR ANO PARA A REDE PÚBLICA

SINDICALISTAS CRITICAM SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO QUE ARTICULARAM CONTRA PISO PARA PROFESSORES

CAPITALISMO DEPENDENTE: APENAS 3,7% DOS DOUTORES DO PAÍS ESTÃO EM EMPRESAS PRIVADAS

JÁ SABEMOS COMO MELHORAR A EDUCAÇÃO DO BRASIL

BRASIL PRECISA DOBRAR INVESTIMENTO EM PESQUISA

SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO QUEREM AFUNDAR UM DOS MAIORES AVANÇOS NA EDUCAÇÃO DO BRASIL

O PROBLEMA DO VÍDEO DA CAMPANHA DE MARTA CONTRA KASSAB É TER ACERTADO O ALVO: VOTO SEM REFLEXÃO

Quando li e ouvi as notícias sobre a propaganda da Marta Suplicy ontem e hoje sobre o segundo turno das eleições em São Paulo fiquei um pouco assustado. Nossa! O que o PT fez agora?

Depois de ver o vídeo, fiquei pasmo. Pasmo com a grande mídia. O vídeo foi policiado pela grande mídia e não tem nada demais. Assistam ao vídeo abaixo. Confiram. Ele é correto e legítimo. Em nenhum momento ofende o candidato Kassab. Não há qualquer referência a uma possível homossexualidade de Kassab. Nada.

No entanto, ele acerta na mosca.

Muita gente votou em Kassab sem saber em quem estava votando. É isso que gerou toda essa repercussão.

A peça publicitária foi questionada não porque ofende Kassab, como pode ser visto, mas porque acertou no ponto central da vitória de Kassab. O voto em branco, o voto por inércia.

A peça publicitária é até muito semelhante com a idéia divulgada pela própria propaganda da justiça eleitoral. Antes de votar, reflita e conheça os candidatos, dizem os anúncios da Justiça eleitoral.

Veja também no Educação Política:

PSOL JÁ DEU A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A VITÓRIA DE KASSAB EM SÃO PAULO E DE SERRA EM 2010

PELA PRIMEIRA VEZ PREFEITOS DE ORIGEM INDÍGENA SÃO ELEITOS NO AMAZONAS

O MAIOR TRUNFO DE MARTA NÃO É O PRESIDENTE LULA, MAS O MAPA ELEITORAL DO PRIMEIRO TURNO

SEGUNDO TURNO E ELEIÇÃO DE MARTA SERÁ TESTE DE TRANSFERÊNCIA DE VOTO DE LULA PARA DILMA ROUSSEF

Vale a pena ver mais abaixo o texto do Azenha comparando a cobertura da mídia sobre essa peça publicitária e outras campanhas. Azenha mostra como a grande mídia atua auxiliando a campanha de um candidato.

A MÍDIA COMO LINHA AUXILIAR NA CAMPANHA ELEITORAL

Atualizado em 14 de outubro de 2008 às 22:06 | Publicado em 14 de outubro de 2008 às 21:27

“Mas a acusação está no ar. Houve distorção? Ou aconteceu tal como narra a personagem apresentada no vídeo? Não cabe submeter o caso a inquérito. A sensibilidade do eleitor poderá ajudá-lo a discernir onde está a verdade – e se ela deve influenciar-lhe o voto, domingo próximo, quando estiver consultando apenas a sua consciência”.

O trecho entre aspas que aparece acima é do editorial do jornal “O Globo” publicado em 14/12/1989, intitulado “O Direito de Saber”, a respeito das acusações do candidato a presidente Fernando Collor de Melo a seu adversário, Luis Inácio Lula da Silva.

Notem que o jornal não quer um inquérito. Às favas com a verdade factual. Importa a “sensibilidade do eleitor”, tocada pelo depoimento pago de Miriam Cordeiro.

Collor, como vocês sabem, era o príncipe ungido pela mídia nativa para ocupar a presidência da República como “salvador da Pátria”.

Nos dias que antecederam ao debate final da campanha, Collor apresentou no horário eleitoral Miriam Cordeiro. O candidato do PT, é importante lembrar, era solteiro quando teve um relacionamento afetivo com Miriam. As acusações da mulher foram descritas assim por “O Globo”:

“Até que anteontem à noite surgiu nas telas, no horário do PRN, a figura da ex-mulher de Lula, Miriam Cordeiro, acusando o candidato de ter tentado induzi-la a abortar uma  criança filha de ambos, para isso oferecendo-lhe dinheiro, e também de alimentar preconceitos contra a raça negra.

Vejam só a sordidez com que o editorial endossa as acusações contra Lula. Leia a íntegra aqui.

Para aqueles que não se lembram, Miriam Cordeiro não apareceu apenas na propaganda do Partido de Renovação Nacional: estrelou também o Jornal Nacional, da Rede Globo, o que garantiu repercussão às acusações feitas.

Não houve uma só manifestação de pesar da grande mídia, na época, condenando a tática eleitoral do PRN.

É nesse quadro que se tornam absolutamente hipócritas as manifestações de “pesar” da mídia a respeito da tática eleitoral de Marta Suplicy, que sugeriu que o prefeito Gilberto Kassab é gay. Ele diz que não é. Pouco me importa.

O fato é que as manifestações de “pesar” da mídia logo foram incorporadas pela própria campanha de Kassab. Estão lá, no site de campanha do candidato, trechos do que escreveram Reinaldo Azevedo, Cristiana Lobo, Josias de Souza, Lauro Jardim, Ricardo Noblat e Kennedy Alencar. São lágrimas de crocodilo vertidas em nome da hipocrisia.

Kassab, gay, deveria assumir, assim como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deveria assumir o filho que teve com a repórter Miriam Dutra, da TV Globo. Leia aqui a reportagem da revista “Caros Amigos” sobre o assunto.

Não se trata de endossar a tática eleitoral de Marta, mas exigir que seja dado tratamento igual para iguais: se é válido perguntar sobre os filhos de Pelé, Maluf e Roberto Carlos fora do casamento, porque poupar FHC? Se é válido questionar a separação de Marta Suplicy, porque não é válido saber sobre a “família” de Kassab? A quem serve essa hipocrisia toda? (Vi o Mundo)

DESIGUALDADE RACIAL DIMINUI GRAÇAS AOS PROGRAMAS SOCIAIS DO GOVERNO

Brasil deve levar 20 anos para zerar desigualdade de renda entre negros e brancos, conclui Ipea

Luana Lourenço
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Estudo divulgado hoje (14) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2007, revela que a diferença de renda entre negros e brancos vem caindo nos últimos anos e, se o ritmo for mantido, deve ser zerada em 2029.

De acordo com o Ipea, a renda per capita dos negros representa menos da metade da renda domiciliar per capita dos brancos. “Trata-se de uma desigualdade particularmente detestável, na medida em que não é atribuível a nenhuma medida de mérito ou esforço, sendo puramente resultado de discriminações passadas ou presentes”, informa o documento.

Essa desigualdade, no entanto, começou a cair a partir de 2001. Até 2007, um quarto da diferença foi retirada. “Isto quer dizer que ainda faltam outros três quartos. Se o ritmo continuar o mesmo, haverá igualdade na renda domiciliar per capita apenas em 2029”. É possível que que a redução da razão de rendas não seja conseqüência de uma redução nas práticas discriminatórias e sim do fato de negros serem maioria entre os beneficiários do Programa Bolsa Família, avalia o Ipea.

“A pobreza é predominantemente negra e a riqueza é predominantemente branca”, ressalta o estudo.

Leia também no Educação Política:

DADOS DO IBGE EXPÕEM QUESTÃO RACIAL E TRABALHO INFANTIL

SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR TERÁ LIMITE DE TEMPO A PARTIR DE DEZEMBRO

Tempo de espera em call centers não pode passar de um minuto, estabelece governo

Morillo Carvalho
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Um minuto. Esse será o prazo máximo de espera nos serviços de atendimento ao consumidor, os chamados call centers. A partir de 1º de dezembro, entra em vigor a norma que estabelece o prazo máximo para que o consumidor seja atendido. A portaria foi assinada hoje (13) pelo ministro da Justiça, Tarso Genro.

A regra vale para serviços regulados pelo governo – caso dos setores de telecomunicações, aviação civil, energia elétrica e água. As exceções são para o setor financeiro (bancos e financeiras), que deverá atender o consumidor em até 45 segundos, e de energia elétrica, contanto que haja uma pane generalizada do sistema de fornecimento. Às segundas-feiras, no quinto dia útil de cada mês e nos dias que antecedem e sucedem feriados, os call centers bancários poderão demorar até 90 segundos para atender o cliente.

Veja no Educação Política:

JOSÉ SERRA FINALMENTE FEZ ALGUMA COISA; LEI PRETENDE BLOQUEAR TELEMARKETING

ALÉM DOS CONTRATOS, CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR DEVERIA PREVER TAMANHO DE LETRA PARA PUBLICIDADE

INTERNET BANDA LARGA NO BRASIL ENTRE AS PIORES E MAIS CARAS DO MUNDO

Veja esse site: Reclame Aqui

A MÍDIA VESTIU MODELITO CLÁUDIA KRISTINA PARA NINGUÉM VER GILMAR MENDES COMER CHOCOLATE

Veja como a grande mídia cobriu na semana passada as relações de Gilmar Mendes com o IBD (Instituto Brasiliense de Direito) e seus contratos sem licitação com os órgãos públicos, a compra de um terreno avaliado em R$ 2,2 milhões por R$ 400 mil, empréstimo do Banco do Brasil no programa de Fundo Constitucional do Centro Oeste e, pasmem,  professores do IDB entre magistrados e advogados com ações no Supremo Tribunal Federal.

A grande mídia continua usando o modelito Cláudia Kristina. Ele é ótimo para ocasiões de desconforto. É também conhecido como ocultação. “Coma chocolates, menina!!! Coma chocolates”, diria Fernando Pessoa.

Assista ao vídeo e veja se a grande mídia se parece com uma falsa porta! Ou seria com uma porta?!!

Leia também no Educação Política:

MINO CARTA: SILÊNCIO DA MÍDIA É SEMELHANTE AO SILÊNCIO DA MÁFIA ITALIANA

SERÁ QUE A GRANDE MÍDIA VAI REPERCUTIR MATÉRIA DA CARTA CAPITAL SOBRE GILMAR MENDES?

GILMAR MENDES TENTA CENSURAR A IMPRENSA E CALAR PAULO HENRIQUE AMORIM

GILMAR MENDES PRECISA FAZER UM CURSO NA JUSTIÇA NORTE-AMERICANA; LÁ ACUSADOS SÃO ALGEMADOS E ACORRENTADOS

AMORIM: PT DO DANTAS VENCEU O PT QUE QUERIA DEGOLAR DANTAS

ELEIÇÃO NO RIO DE JANEIRO ESTÁ DANDO A MAIOR CONFUSÃO IDEOLÓGICA NA CABEÇA DO ELEITOR

A Eleição da capital carioca está uma barafunda. De um lado um conservador fabricado com o apoio das frentes de esquerda e, de outro, um progressista apoiado pelas forças conservadoras. Isso está provocando um curto-circuito mental no eleitor. Rovai e Miguel do Rosário tentam nos ajudar a entender. Veja abaixo textos para clarear ou, talvez, confundir. Vai saber…

Blog do Rovai

Por que no Rio eu sou Gabeira

O estrabismo político histórico do PT carioca deixou o campo das esquerdas sem opção clara no segundo turno. Ao invés de apoiar Jandira Feghali, o que daria à candidata comunista musculatura partidária e tempo suficiente na TV para enfrentar o embate, a seção carioca do partido insistiu com a anêmica candidatura de Alessandro Molon, que morreu sem nem chegar à praia com menos do que 5% dos votos.

E como se não tivessem feito uma baita barbeiragem política, os petistas cariocas já estão todos risonhos nas fotos dos jornais aderindo ao new peemedebista Eduardo Paes.

Como o PT de São Paulo pretende comparar a biografia política de Marta com a de Kassab, vou fazer o mesmo com a de Gabeira e Eduardo Paes para explicar porque prefiro um ao outro. Mas antes, um detalhe, a de Eduardo Paes talvez seja pior do que a de Kassab.

Paes, para quem não se lembra, fazia dupla com Acminho Neto na CPI dos Correios. Era da turma jovem dos urubus do impeachment e vivia à procura de uma câmera de TV para acusar Lula de chefe da quadrilha do mensalão. Mas alguém pode dizer, mas o Gabeira fez diferente? Honestamente, o vi fazendo muita demagogia política e tabelando com gente do calibre de ACM, mas não me recordo de ataques pessoais seus. Ademais, certo ou errado Gabeira ainda mantém boa parte das suas opiniões a respeito daquele episódio. Ele não está rebolando para se justificar ou para pedir o apoio de Lula.

Mas Eduardo Paes não é só um dos urubuzinhos do impeachment. Ele nasceu para a política pelas mãos de César Maia, para o qual hoje faz aquele biquinho do tipo eu nem te conheço. Em 1992, Maia fez do então estudante de advocacia (ele tinha 23 anos) o subprefeito da Barra e de Jacarepaguá. Depois de quatro anos à frente do pelotão do prefeito maluquinho (era a época em que César Maia pedia picolé no açougue, lembram?), o moço saiu candidato a vereador e foi eleito. Em 1996, virou deputado federal e foi mudando de partido conforme o vento do conservadorismo carioca mudava. Hoje está no PMDB do governador Sérgio Cabral. Mas quando era urubu do impeachment pulava no galho tucano. Na época de Maia, foi do PFL e do PTB.

E Gabeira. Bem, Gabeira também não é um poço de coerência política. E hoje nem de longe lembra o político do final dos 80 e começo dos 90, que com seu discurso moderno empolgava a galera que sonhava com um novo jeito de fazer política. O verde que Gabeira hoje tenta representar está mais para a pasmaceira tucana do que para algo de fato inovador. De qualquer maneira, ele sempre esteve mais para cá do que para lá. Teve apenas dois partidos desde que voltou do exílio: PV e PT. E como deputado colocou seu mandato à disposição das lutas ambientais e das minorias. Falar isso hoje parece pouco. Mas lembro-me de que a mesma mídia que faz olas a Gabeira hoje, antes o achava exótico porque seu mandato estava sempre pautando a diversidade. Parecia coisa de doidão, algo engraçado. (Texto Integral no Blog do Rovai)

Óleo do Diabo

O Dilema do Gabeira

1

Sobre o Gabeira, uma reviravolta. Apóio o Gabeira. Tenho razões ideológicas, partidárias, municipais e culturais. Gabeira está ligado às grandes demandas cariocas, ecologia, drogas, a loucura. É forte. Prefeito é um agente político, existe o aspecto universal. O Rio guarda relações profundas com Gabeira. Primeiro, o aspecto ecológico. Há um elo selvagem fundamental entre o carioca e a natureza. Mesmo com toda a destruição verificada nas últimas décadas, o Rio é uma das metrópoles que mais convive com o verde, a floresta, além da baía, os rios, as belíssimas montanhas cobertas de mata atlântica que rodeiam e atravessam o município. Cidade de índios guerreiros, quilombos, abolicionistas, republicanos radicais, o Rio tem vocação para metrópole cosmopolita artística vanguarda cultural política. Por isso também é elitista. No sentido cultural e espontâneo de elite, que é desvinculado diretamente (embora indiretamente, claro, está ligado à questão de classe) do financeiro. Tanto que Gabeira ganhou não só na Zona Sul, mas também Zona Norte, ou seja, mostra que Gabeira invadiu o lado mais intelectual do subúrbio, que é Vila Isabel, Tijuca, Andaraí, Méier, Madureira, etc. A Zona Norte é imensa. Se Gabeira ganhou na Zona Norte, ele rompeu com o estigma de ser elitista. (Texto integral no Óleo do Diabo)

2

Admito: meu apoio à Fernando Gabeira foi intempestivo, inconsistente, leviano. Ainda não sei o que pensar sobre as eleições cariocas. Assistirei o debate entre os dois rivais, acompanharei o processo e aí poderei tomar uma decisão mais ponderada. Agradeço aos leitores e comentaristas que participam do blog e me ajudam a pensar. Volto amanhã. (Óleo do Diábo)

PSOL JÁ DEU A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A VITÓRIA DE KASSAB EM SÃO PAULO E DE SERRA EM 2010

lava as mãos na eleição de São Paulo

Psol: lava as mãos na eleição de São Paulo

O Psol já deu a sua contribuição para a vitória de Kassab. Em nota, o partido diz que os governos de Kassab e Marta, eleitos, não terão diferenças. O argumento do Psol é o mesmo do indivíduo que odeia política e diz: “todos os políticos são iguais”. O Psol lava as mãos. Veja trecho da nota do Psol. “Decidimos não apoiar nenhum dos dois candidatos, pois nenhuma das candidaturas representa uma mudança para São Paulo e ambas estão atreladas politicamente ao poder econômico sendo financiadas por grandes corporações”.

O Psol é o partido que tem tudo para herdar a energia utópica que sempre foi reivindicada pelo PT dos bons tempos. Mas é inegável pensar que o partido não faz análise política. Parece mais uma análise sentimental. É óbvio que os integrantes do Psol sabem diferenciar o possível governo Marta do governo Kassab, mas são levados a isso provavelmente por um sentimento de rancor com o PT. O sentimento humano provocado pela expulsão de vários integrantes do Psol do PT parece que estão acima da população de São Paulo e do Brasil, mesmo depois de tanto tempo.

É certo que o PT de hoje não é o PT de ontem, mas é inegável que existam importantes diferenças, tanto nos quadros, como na política, entre as duas legendas que disputam a prefeitura da capital. Não é necessário compactuar com o PT e nem participar do governo, mas é preciso se colocar para a população, clarear a política e as diferenças. O Psol está contribuindo também para a vitória de José Serra à presidência e para a volta ao poder de um partido que quebrou o país várias vezes nos anos 90 e quase quebra de novo agora, caso tivesse levado à frente naquele período a privatização de empresas como o Banco do Brasil e a Petrobrás.

Essa mistura nebulosa entre sentimentos pessoais e política são comuns. Veja Roberto Freire, presidente do PPS. Lembro-me dele nos debates das eleições de 1989. Era o discurso mais lúcido e mais contundente entre os candidatos. Era encantador vê-lo falar, mas o que sobrou daquilo? Nada. Hoje o PPS é um partido que tem Raul Julgmann nos seus quadros. É um partido perdido e nefasto.

Talvez o Psol ganhe alguma coisa politicamente mostrando essa postura (o que duvido), mas a população com certeza perde.

Leia também no Educação Política:

O MAIOR TRUNFO DE MARTA NÃO É O PRESIDENTE LULA, MAS O MAPA ELEITORAL DO PRIMEIRO TURNO

UMA PERGUNTA: ISSO EXPLICA O DESEMPENHO DO PMDB, PSDB E DEM NAS ELEIÇÕES?

SEGUNDO TURNO E ELEIÇÃO DE MARTA SERÁ TESTE DE TRANSFERÊNCIA DE VOTO DE LULA PARA DILMA ROUSSEF

MARTA APOSTA NO APOIO DE LULA NO SEGUNDO TURNO

Veja nota do Psol no site do Biscoito Fino.

PELA PRIMEIRA VEZ PREFEITOS DE ORIGEM INDÍGENA SÃO ELEITOS NO AMAZONAS

Amazonas elege seus primeiros prefeitos indígenas

Amanda Mota
Repórter da Agência Brasil

Manaus – O resultado das eleições municipais de 2008 passará a ter um significado especial para os povos indígenas do Amazonas. É que, pela primeira vez na história das eleições brasileiras, uma cidade escolheu prefeito e vice-prefeito indígenas: São Gabriel da Cachoeira, no extremo norte do estado. Outro município, Barreirinha, no Baixo Amazonas, também vai ser administrado a partir de janeiro de 2009 por prefeito indígena.

São Gabriel da Cachoeira, que fica a 858 quilômetros da capital, Manaus, elegeu para prefeito Pedro Garcia, da etnia tariana, e para vice-prefeito, André Baniwa, da etnia Baniwa. Foram 12.319 votos válidos, e eles tiveram 51,68% da preferência do eleitorado. No município, nove de cada dez habitantes são comprovadamente indígenas. É o município com maior número de índios no país.

O vice-prefeito eleito André Baniwa disse que a vitória eleitoral é resultado do amadurecimento político do povo indígena. Segundo ele, saúde e educação serão prioridade na próxima administração.

“Há necessidade de reconhecimento e legalização das escolas indígenas, formação de professores e qualificação dessa categoria. Terão prioridade no município saúde, infra-estrutura e segurança, além de ações que busquem alternativas de renda para a população”, informou Baniwa.

Em Barreirinha, a 331quilômetros de Manaus, Mecias Satere Mawe, foi eleito prefeito com 33,1% dos votos válidos (3.666).

Para o diretor do Centro Amazônico de Formação Indígena e presidente do Conselho Estadual de Educação Escolar Indígena do Amazonas, Domingo Sávio Camico, o resultado das eleições nos dois municípios é uma conquista histórica para os povos indígenas. Ele disse que a participação das populações indígenas na política é coisa recente no Amazonas, onde, tradicionalmente, esse envolvimento se dava por meio das organizações que os representam e de movimentos sociais.

CONDENAÇÃO DE CORONEL ABRE PRECEDENTES CONTRA TORTURADORES DA DITADURA MILITAR

Família comemora condenação moral e política de coronel torturador

Flávia Albuquerque
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – A decisão da Justiça de responsabilizar o coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra por tortura durante a ditadura militar foi comemorada hoje (10) pela família Teles, em São Paulo. A sentença saiu ontem (9) e condena o coronel moral e politicamente pela tortura contra César Augusto Teles, Maria Amélia de Almeida Teles e Criméia Alice Schmidt de Almeida. A família não pede indenização financeira, mas o reconhecimento de que o Estado mantinha como torturadores membros do Exército.

A família falou com a imprensa durante evento em homenagem aos 40 anos do 30º Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), realizado em Ibiúna, no interior paulista. A cerimônia ocorreu no Memorial da Resistência, na Estação Pinacoteca do Estado, e reuniu ex-presos políticos e pessoas que participaram da luta contra a ditadura e a favor da democracia.

Durante a cerimônia foram inaugurados dois painéis: um com as fotos dos 23 estudantes mortos na época da ditadura e outro com a lista dos 719 presos durante o Congresso. Na lista aparecem os nomes Jean Marc Von der Weid, Wladimir Palmeira, Franklin Martins e José Dirceu, entre outros. A cerimônia foi organizada pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura e com a UNE.

Uma das autoras da ação judicial que resultou na declaração de Ulstra como torturador, Amélia afirmou que a decisão é extremamente importante não só para a família Teles, mas também para a sociedade brasileira em geral, porque resgata a cidadania, a ética e a justiça. “Abre possibilidades para o Brasil criar uma cultura de combate, de pôr fim à ditadura, à tortura, ao desmando. É um momento em que a democracia se reconstrói e se consolida”.

O marido de Amélia, César Augusto Teles, disse que desde a época em que a família foi presa, em 1972, eles tentam levar os torturadores o julgamento, mas até conseguir um advogado disposto a isso era complicado, devido ao clima de terror existente no país por causa da ditadura. “Hoje eu sinto que foi uma decisão ainda pequena, mas importante porque é um primeiro passo para que outros também recorram e peçam a punição desses torturadores, que são criminosos. Mas acho que eles não têm perdão, mas também não estou procurando vingança. Quero que o país viva dentro da lei e que as pessoas tenham o direito de ter o pensamento que quiserem, desde que não infrinjam a lei”.

MINO CARTA: SILÊNCIO DA MÍDIA É SEMELHANTE AO SILÊNCIO DA MÁFIA ITALIANA

Mino Carta voltou com o blog, mas é no site da Carta Capital que traz esse excelente texto.

um silencio mafioso na midia

Mino Carta: um silencio mafioso na mídia

As provas são irrefutáveis

Que diria o atento leitor, o cidadão honrado, ao ser informado que o supremo representante da Justiça brasileira compra terrenos de 2 milhões de reais por um quinto do valor? E que diria ao verificar que, ao aliar à atividade de magistrado a de empresário da educação, fecha contratos sem licitação para cursos diversos com entidades estatais as mais variadas, desde a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional até o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação? É de se supor que o cidadão em pauta ficaria entre atônito e espantado.

A mídia nativa aposta porém em leitores rudes e ignaros, que não precisam, ou melhor, não podem e não devem conhecer situações do Brasil 2008 como as acima apontadas. Donde, que Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, aquele que chamou às falas o presidente da República, durma sonos tranqüilos a despeito do clamoroso conflito de interesses revelado pela magistral reportagem de Leandro Fortes, publicada na edição de CartaCapital da semana passada.

A mídia nativa alimenta uma convicção terrível e, ao mesmo tempo, patética: não acontece aquilo que ela não noticia. Por quanto tempo ainda conseguirá enganar muitos cidadãos, por mais honrados e atentos? A verificar. Vale, em todo caso, citar o chamado ombudsman (ombudsman? Estaremos na Suécia?) da Folha de S.Paulo, na sua tentativa de explicar o silêncio do seu jornal em relação às revelações de CartaCapital.

Pergunta-lhe diretamente um leitor por que ignorar fatos tão relevantes, sem deixar de recordar que o célebre grampo da conversa entre Mendes e o senador Demóstenes Torres, até hoje sem prova, teve ampla cobertura da Folha. Responde o ombudsman que, dependesse dele, ambos os assuntos não teriam registro, embora sustente que a reportagem de CartaCapital apenas se refere “a um possível conflito de interesses”.
Possível? Escancarado, indigno de um país que se pretende democrático. Que esperar, no entanto, do ombudsman (esta palavra, insisto, me causa enormes perplexidades) de um jornal que, por exemplo, se esbaldou em casos como o do cartão corporativo da tapioca, enquanto enterrava rapidamente as informações sobre o relacionamento tucano com a Alstom. Seria demais exigir do solerte fâmulo que se perguntasse por que o próprio Gilmar Mendes, ao reagir contra CartaCapital, falasse em “pistolagem jornalística” em lugar de se dizer vítima de mentiras. Não diz porque as provas são contundentes, e um magistrado ao menos sabe disso.

Agora sou eu quem pergunta aos meus pacientes botões qual seria a razão pela qual figuras como Gilmar Mendes, ou como Daniel Dantas, contam com o pronto amparo da mídia nativa. Arrisco-me a um palpite: antes de qualquer outro interesse eventualmente em jogo, trata-se talvez de exercer a proteção corporativa, pontual e inexorável entre aqueles que, de uma forma ou de outra, participam dos mesmos privilégios e os mantêm com a ferocidade necessária. Os donos do poder, dispostos a vender a alma para deixar as coisas como estão.

Há, entre os próprios mestres chamados a transmitir seu saber no instituto de propriedade de Gilmar Mendes e mais dois sócios, quem se prontifique a enaltecer a qualidade dos cursos ali ministrados, em precipitada prática do vitupério. É o de menos. Demais é constatar a obediência à omertà por parte da mídia, a lei do silêncio imposta ao povo siciliano pela Máfia e aqui cumprida pelos senhores midiáticos.

Diz Mendes, de quem supomos mais familiaridade com a lupara do que com a pistola, que CartaCapital serve às conveniências do diretor afastado da Abin, Paulo Lacerda. Pingos nos is. Lacerda, íntegro e competente policial, merece o maior respeito. Afastado injustamente, por obra das insuportáveis pressões do presidente do STF e do ministro da Defesa, Nelson Jobim, já foi convidado a retornar ao cargo pelo presidente da República. Foi o reconhecimento tácito, mas explícito, do erro cometido ao dar ouvidos a dois prepotentes intérpretes da nossa Idade Média. (Mino Carta)

UMA PERGUNTA: ISSO EXPLICA O DESEMPENHO DO PMDB, PSDB E DEM NAS ELEIÇÕES?

Os políticos do DEM (PFL) possuem 21, 4% das emissoras de rádio e televisão do Brasil.

Os políticos do PMDB possuem 17, 71% das emissoras de rádio e televisão do Brasil.

Os políticos do PSDB possuem 15, 87% das emissoras de rádio e televisão do Brasil.

Esses três partidos juntos somam 55% de todas as emissoras de rádio e televisão do Brasil.

Isso explica muita coisa na política.

Veja os dados de outros partidos no site Os Donos da Mídia.

SITE TRAZ UM VERDADEIRO MAPA SOBRE OS DONOS DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NO BRASIL

Logomarca da Rede Globo, a maior rede do Brasil

Globo, a maior rede do Brasil

“Donos da Mídia”: uma ferramenta poderosa para democratizar a comunicação

Pedro Luiz S. Osório

FNDC

Está à disposição da sociedade brasileira um extraordinário banco de dados sobre os grupos de mídia do país. Concebido e liderado por Daniel Herz, Donos da Mídia desvenda os laços de redes e grupos de comunicação, demonstra como o controle sobre a mídia é exercido, o papel dos políticos, a ilegalidade de suas ações e da situação de empresas do setor.

O uso do superlativo “extraordinário” justifica-se facilmente: basta acessar www.donosdamidia. com.br para constatar que o site deverá se constituir em um marco na história das pesquisas sobre comunicação no Brasil. Além da sua diversidade e completude, Donos da Mídia é também um estudo inédito que permite avaliar as relações políticas, sociais e econômicas decorrentes da concentração da mídia nacional.

Produzido pelo Instituto de Estudos e Pesquisas em Comunicação (Epcom), entidade parceira do FNDC, Donos da Mídia, que está em fase de finalização, lista 7.275 veículos de comunicação, abrangendo rádios (inclusive as comunitárias) , televisão aberta e por assinatura, revistas e jornais. Relaciona também as retransmissoras de televisão. No caso dos jornais, registra somente os de circulação diária ou semanal.

O papel controlador das redes

Donos da Mídia demonstra como tais veículos se organizam, destacando o papel estruturador das redes nacionais de televisão, especialmente as cinco maiores: Globo, Band, Record, SBT e Rede TV!. Há 33 redes de TV, às quais estão ligados 1.415 veículos, geralmente através de grupos afiliados. As redes de emissoras de rádio FM e OM somam 21. Esses dados podem ser visualizados aqui.

Também são identificados grupos nacionais e regionais. Os grupos nacionais foram definidos como o “conjunto de empresas, fundações ou órgãos públicos que controlam mais de um veículo, independentemente de seu suporte, em mais de dois estados”. Foram identificados 33 grupos, controladores de 267 veículos. Record (34 veículos), Band (32) e Globo (29) são os maiores.

Grupos regionais são aqueles que “controlam mais de uma entidade de mídia, independentemente de seu suporte”, atuando em até dois estados. Há 139 deles, controlando 655 veículos. RBS (55 veículos), OJC (24) e Sistema Mirante (22) são os maiores – todos são ligados a Globo. Esses dados podem ser vistos aqui. Os veículos quantificados podem ser localizados geograficamente na consulta à seção Lugares. Cada um dos 5.564 municípios brasileiros é referido.

A ilegalidade de grupos e políticos

Navegando em Donos da Mídia, é possível saber quantos veículos há em cada município, quais os grupos de mídia atuantes nas várias regiões, bem como dimensionar a cobertura das redes. Confira aqui. Para visualizar, por exemplo, o mapa da mídia em São Paulo , clique aqui. Os dados sobre as empresas incluem desde os seus endereços até seus concessionários, permissionários ou proprietários.

A localização dos veículos e a identificação de seus concessionários (e seus sócios) permite, por exemplo, constatar a situação ilegal da maioria dos grupos de mídia. Quase todos controlam um número de concessões superior ao permitido por lei. Os limites de concessões ou permissões para os serviços de radiodifusão podem ser vistos aqui. Outra ilegalidade flagrada pelo cruzamento de dados proporcionado pelo site é a participação direta de políticos no controle de emissoras de rádio e TV.

Como é sabido, a Constituição Federal proíbe (artigo 54) os deputados e senadores participar de organização definida como “pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço público”. Essa determinação constitucional aplica-se, por extensão, aos deputados estaduais e prefeitos. Entretanto, Donos da Mídia, identificou 20 senadores, 48 deputados federais, 55 deputados estaduais e 147 prefeitos como sócios ou diretores de empresas de radiodifusão.

Quanto às suas origens partidárias, predominam os políticos filiados ao DEM (58, ou 21,4%), ao PMDB (48, ou 17,71%) e ao PSDB (43, ou 15,87%). Esses dados podem ser pesquisados aqui.

Um projeto de Daniel Herz

Apoiado em fontes sólidas e em uma extensa e detalhada pesquisa, Donos da Mídia representa o vértice de um projeto concebido e liderado pelo jornalista Daniel Herz, um dos fundadores do FNDC e seu principal mentor, falecido em maio de 2006. Ele também criou o Instituto de Estudos e Pesquisas em Comunicação (Epcom), sediado em Porto Alegre.

Em sua fase decisiva, o projeto foi conduzido pelo jornalista James Görgen, que integrou o Epcom por vários anos. Leia a história do projeto aqui. Além da equipe relacionada no site, participou da pesquisa, na fase preliminar, a então estagiária de jornalismo Michele Fatturi.

MEC LANÇA PROGRAMA PARA FORMAR 100 MIL PROFESSORES POR ANO PARA A REDE PÚBLICA

MEC lança sistema de formação para professores das escolas públicas

Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Para solucionar o déficit de professores nas escolas e melhorar a formação desses profissionais, o Ministério da Educação (MEC) lançou hoje (10) o Sistema Nacional Público de Formação de Professores. O objetivo é garantir um padrão de qualidade aos cursos de formação de docentes e aproximar os currículos das graduações à realidade das salas de aula. O ministro Fernando Haddad estimou anteriormente que o sistema formará 100 mil professores por ano.

O sistema vai abranger a formação inicial e a continuada de professores de educação básica da rede pública de ensino. Considerando-se apenas as disciplinas básicas, como português e matemática, o déficit de professores no país chega a 253 mil. Para disciplinas específicas, como filosofia e sociologia, estimativas indicam que serão necessários 107 mil docentes, em cada uma das disciplinas, para atender apenas o ensino médio.

Segundo o MEC, o novo sistema está articulado com universidades federais, estaduais e centros federais de educação tecnológica para garantir a oportunidade de acesso dos professores da rede pública a “cursos qualificados de licenciatura e especialização”. A principal meta é aumentar o percentual de professores da escola pública formados em instituições públicas, que hoje é de cerca de 30%.

A formação inicial de professores será feita, prioritariamente, em cursos presenciais. Mas, de acordo com o ministério, os cursos de graduação à distância da Universidade Aberta do Brasil (UAB) serão importantes dentro do sistema por causa da possibilidade de atender grande quantidade de pessoas em todas as regiões do país.

O novo sistema funcionará em regime de colaboração entre União, estados e municípios. Em cada estado e no Distrito Federal serão instituídos fóruns permanentes de apoio à formação do professor. Eles serão formados pelos secretários estaduais de educação, representantes das secretarias municipais, do MEC, da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), dos conselhos municipais e estaduais de educação, além de dirigentes das universidades.

Cada fórum deverá elaborar seu plano estratégico, com metas quantitativas e qualitativas, além de um diagnóstico das necessidades de cada região. Ele deverá conter ainda a definição das ações e atribuições de cada gestor. A partir da análise dos planos, o MEC apoiará as ações com ajuda financeira aos estados, municípios e às instituições de educação superior públicas que quiserem implementar programas e cursos de formação. Também está prevista a concessão de bolsas de estudo e pesquisa.

A Capes também terá papel importante no novo sistema. Sua função será incentivar a formação por meio de programas de iniciação à docência e concessão de bolsas a estudantes matriculados em cursos de licenciatura de graduação plena.

De hoje até 24 de novembro, a minuta do decreto que criará o sistema será submetida a consulta pública. O documento está disponível no site do MEC. As sugestões de mudança ou aperfeiçoamento serão avaliadas pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Básica e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Leia também no Educação Política:

GOVERNO PUBLICA REGRAS QUE CONTEMPLAM FÉRIAS PARA ESTÁGIO DE ESTUDANTES

SINDICALISTAS CRITICAM SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO QUE ARTICULARAM CONTRA PISO PARA PROFESSORES

CAPITALISMO DEPENDENTE: APENAS 3,7% DOS DOUTORES DO PAÍS ESTÃO EM EMPRESAS PRIVADAS

ÓTIMA NOTÍCIA: MINISTRO DA EDUCAÇÃO QUER LEI DE RESPONSABILIDADE NA EDUCAÇÃO

LUCRO DO PETRÓLEO NA EDUCAÇÃO; ESSA DEVE SER UMA BANDEIRA DOS EDUCADORES

OLHA A DECLARAÇÃO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

%d blogueiros gostam disto: