Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 7 outubro, 2008

BLOG DO AZENHA: SENSACIONAL O JORNALISMO DE MAURO CARRARA SOBRE MARTA E KASSAB

Veja essa ótima história do blog do Azenha e também presente no Cidadania, do Eduardo Guimarães

COMO KASSAB ULTRAPASSOU MARTA (OU MENTALIDADE PAULISTANA)

Como Kassab ultrapassou Marta em São Paulo

Uma reveladora experiência de rua no domingo da eleição na maior cidade do País

Mauro Carrara

Conforme costume antigo, costumo visitar velhos amigos em dias de eleição. Perambulo pela cidade à procura do “espírito” da eleição, pois, sim, cada uma tem o seu, das barbadas aos prélios mais renhidos.

Desde cedo, notei certa tendência de defecção nos redutos “progressistas”. Havia nos fundos do Tucuruvi um jovem negro, em trajes de grife surfe, distribuindo discretamente santinhos de Kassab. Vejam bem, ele não fazia campanha para um candidato à vereança, mas para o majoritário. Só.

O rapaz é estudante do terceiro ano do segundo grau, comprou recentemente seu primeiro computador, a crédito. O pai é vigia (conseguiu carteira assinada há três anos) e a mãe é diarista. Ele atualmente não trabalha regularmente. Nos fins de semana, atua como assistente de som em bailes na região dos Jardins. É o típico emergente da nova classe C.

João (vamos chamá-lo assim) afirma que o governo Lula “acostuma mal os vagabundos” com o Bolsa Família. A mãe sempre votou em Marta, mas o pai costuma odiar qualquer petista. “Meu velho não quer saber do casamento gay em São Paulo, nem eu”, sentencia, alisando a sobrancelha.

Mais tarde, encontro-me na região do Jardim Aricanduva, na Zona Leste. Márcia (vamos chamá-la assim) come uma coxinha num bar próximo a uma escola estadual. Vai votar em seguida.

Tem uma colinha de Kassab (DEM) e de um candidato a vereador do PSDB.

– Vai votar em quem?

– Dessa vez é no Kassab – revela a moça, que graças ao crescimento da renda familiar (ela e dois irmão conseguiram emprego nos últimos três anos) pôde matricular-se numa faculdade privada.

– Por que nele?

– É o menos pior…

– E pra vereador?

– Voto é segredo. Mas vai ser no PSDB. Um amigo da faculdade me indicou. É um cara que escreveu vários livros de auto-ajuda.

– É o Chalita (ex-secretário estadual de educação)?

– A gente precisa de pessoas cultas na Câmara. Esse aí é o melhor escritor do Brasil.

– O que você já leu dele?

– Ainda não li, porque não tenho tempo. Mas esse meu amigo diz que é muito bom.

– A Marta era mais forte por aqui, não era?

– Era, mas ela fez o apagão aéreo e mandou o povo gozar depois do estupro. Tem como uma pessoa passar uma hora, uma hora e meia, esperando o avião?

– Como?

– O povo ficar horas esperando o avião…

– É chato mesmo – respondo. – Mas você já viajou de avião? – indago.

– Nunca. O mais longe que fui na vida foi para Mongaguá (litoral sul).

– Entendo. E o trânsito em São Paulo?

– Péssimo. Entre metrô e ônibus, fico umas 4 horas e meia no transporte, todo dia. Não anda.

– E de quem é a culpa?

– Sei lá… Tem muito carro na rua. Precisava fazer alguma coisa.

– E você não acha que o Kassab tem alguma responsabilidade nisso?

– (silêncio)… Não sei. Não parei para pensar.

– Isso afeta sua vida, não?

– Muito, mas a gente tem que lidar com isso…

Quase cinco da tarde, na região dos Jardins. O filho de um amigo chega da votação com três colegas. O rapaz é o único que votou em Marta Suplicy. Dos colegas, dois preferiram Kassab. O outro votou em Geraldo Alckmin.

– Na verdade, eu e toda minha família somos malufistas, mas o Kassab é o único que pode ganhar dessa “vaca” da Martaxa – diz Paulo (vamos chamá-lo assim), exaltado.

– Sim, as taxas devem ter prejudicado muito sua família… – pondero.

– Meu pai fez a empresa dele sem ajuda de ninguém. A gente ta cansado de pagar os impostos que o PT inventou. Cada dia tem um imposto novo.

– Que imposto novo?

– Vários.

– Mas quais?

– Vários. Tudo para sustentar vagabundo nordestino. E olha que eu não sou nem um pouco racista. Tenho até amigo japonês, negro, de todo tipo. Mas com esse negócio de bolsa, o cara se acostuma a não trabalhar e fica tomando cachaça o dia inteiro. É preciso ensinar o cidadão a pescar, e não dar o peixe.

– Mas o Bolsa Família está integrado a vários projetos de promoção e inclusão. Tem a contrapartida educativa… – tento argumentar, quando sou interrompido.

– Tem nada. Isso aí é coisa da mídia que o Lula comprou.

– Mas a mídia costuma ser contra o presidente – afirmo.

– Nada disso. O senhor viaja muito, pelo que eu sei, não é? Aqui, eles inventam pesquisa para dizer que a vida do povão melhorou. Melhorou nada.

– Mas e os dados do Ipea, do IBGE?

– Eu estudo Administração. Isso é tudo mentira.

– Quer dizer que o país não melhorou em nada?

– Esse semi-analfabeto deu sorte. Aproveitou o Plano Real e o crescimento da China… Agora, quero ver. Estou só esperando para ver o que vai acontecer. E vou dar risada.

– Mas o país não estava muito bem em 2.002 – intervenho.

– O PT é o “partidão”, não é?

– Não que eu saiba – respondo.

– É sim… Eu abri os olhos de muito colega sobre esse comunismo disfarçado aí… Nessa eleição, eu convenci muito petista a votar no Kassab.

– Quem?

– O nosso motorista, o jardineiro que vai lá em casa…

Já são 18h20… Alguém grita do interior da casa: “o Kassab está ganhando”. Os três jovens urram de prazer. Está se iniciando a longa noite até o segundo turno.

SUPREMO TRANSFORMA O BRASIL NO PAÍS DOS SANTINHOS E INOCENTES

Há uma necessidade urgente de se repensar o Supremo Tribunal Federal e a Justiça brasileira. O órgão só entende a presunção de inocência e se esquece da sociedade e da própria Justiça. O engraçado é que presunção quer dizer opinião ou juízo baseado nas aparências, suposição, suspeita. Baseado na aparência (principalmente paletó e gravata) todos no Brasil são a priori inocentes e não podem nem se quer ser algemados.

Nesse caso ainda (veja abaixo) há um total desrespeito com as contas públicas por parte da Justiça e do Supremo Tribunal Federal. Funcionários públicos que cometem crimes são recompensados com altos salários, mesmo sendo afastados e repondendo a processos. É inacreditável.

Leia também no Educação Política:

GILMAR MENDES PRECISA FAZER UM CURSO NA JUSTIÇA NORTE-AMERICANA; LÁ ACUSADOS SÃO ALGEMADOS E ACORRENTADOS

JUSTIÇA BRITÂNICA FAZ SERVIÇO QUE JUSTIÇA BRASILEIRA TENTA FAZER E NÃO CONSEGUE

GILMAR MENDES CONSEGUIU: ADVOGADO AGORA TRIPUDIA A JUSTIÇA E PROCURADORES REAGEM

O BRASIL FOI ABANDONADO PELOS SEUS JUÍZES E DESEMBARGADORES

INCRÍVEL: “ESTADO DE DIREITO” BRASILEIRO IMPEDE AGÊNCIA FISCALIZADORA DE FISCALIZAR

STF autoriza Thales Schoedl a voltar ao cargo de promotor

Acusado de matar um jovem, ele voltará a receber o salário de R$ 10 mil, mas não poderá exercer a função

PAULO – Uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) dá o direto a Thales Ferri Schoedl de voltar a receber o salário de R$ 10 mil do cargo que ocupava no Ministério Público Estadual de São Paulo. No entanto, Schoedl não pode voltar a exercer a profissão. A decisão foi assinada pelo ministro Menezes Direito no dia 2 de outubro e divulgada nesta terça-feira, 7, e pode ser contestada. Com a liminar do STF, ele tem direito de ser julgado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, pois retomou o foro privilegiado. Schoedl matou um jovem e feriu outro em Bertioga, em 2004, e foi exonerado do cargo em 18 de agosto deste ano por decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). (Estadão)

POPULAÇÃO DO BRASIL DEVE SE ESTABILIZAR EM 200 MILHÕES DE HABITANTES, DIZ PNAD

Estudo indica queda na fecundidade e envelhecimento da população

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A queda acelerada das taxas de fecundidade e da mortalidade registradas no país provoca mudanças rápidas no ritmo de crescimento da população. A mais importante, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), é o envelhecimento dos brasileiros. Os dados fazem parte de um estudo divulgado hoje (7) pelo instituto, elaborado com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2007.

De acordo com a pesquisa Pnad 2007: Primeiras Análises, a taxa de fecundidade total no ano passado foi de 1,83 filho por mulher. A média foi inferior à chamada taxa de reposição (de 2,1), que significa o mínimo de filhos que cada brasileira deveria gerar para que, no período de trinta anos, a população total do país seja mantida.

A queda teve início na segunda metade dos anos 60 e poderá, a partir de 2030, refletir em uma população “super envelhecida” no Brasil, reproduzindo experiências de países da Europa Ocidental, além de Rússia e Japão.

A projeção é que a população brasileira irá atingir o seu máximo em 2030, com um contingente de aproximadamente 204,3 milhões de habitantes. Para 2035, a expectativa cai para 200,1 milhões.

Como conseqüência direta, a população com idade inferior a 15 anos, que representou 33,8% da população total em 1992, passou a responder por 25,2% em 2007. Já a população idosa que, em 1992 representava 7,9% da população, passou a responder por 10,6% no ano passado.

O estudo mostra que, além do envelhecimento da população total, a proporção de pessoas com idade superior a 80 anos está aumentando. O percentual de brasileiros nesse grupo passou de 1%, em 1992, para 1,4%, no ano passado, o que representa um universo de 1,6 milhões de pessoas.

Leia também no Educação Política:

AUMENTOU O NÚMERO DE INTERNAUTAS, MAS AINDA É POUCO

DADOS DO IBGE EXPÕEM QUESTÃO RACIAL E TRABALHO INFANTIL

POBREZA DIMINUI, MAS AINDA É PRECISO MELHORAR MUITO A DISTRIBUIÇÃO DE RENDA

%d blogueiros gostam disto: