Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

TV CULTURA RECEBEU UMA CHUVA DE E-MAILS SOBRE O PROGRAMA RODA VIVA COM GILMAR MENDES E SEUS AMIGOS

A TV Cultura recebeu uma chuva de e-mails sobre o próximo Roda Viva com o presidente do Supremo  Gilmar Mendes, que deverá ir ao ar somente na segunda-feira, dia 15. O programa está causando comoção porque, ao que tudo indica, vai ser uma boa conversa de comadre entre entrevistado e entrevistadores. Tipo, levanta que eu chuto (ou meus amigos me entrevistam).

O ombudsman da emissora teve de dar explicações (link abaixo) e veja também o comentário de nosso amigo Luís Mello.

Leia também em Educação Política:

JORNALISTICAMENTE, É O JUIZ FAUSTO DE SANCTIS QUE DEVERIA SER CONVIDADO PARA O RODA VIVA NO LUGAR DE GILMAR MENDES
TEATRO RÁ TIM BUM, DA TV CULTURA, CONSEGUE UNIR LINGUAGEM DO TEATRO E DA TELEVISÃO

Luís Mello

E mais: o ouvidor da TV Cultura ainda tem a coragem de reclamar da
quantidade de e-mails que a emissora recebeu por conta da listinha
privilegiada de “entrevistadores” ao coroné Mendes:

“Não poderia haver situação mais exemplar do cuidado que, na minha
opinião, todos devemos ter, independentemente de nossas opiniões
políticas, com o avassalador poder de multiplicação da Internet e da
importante – e também grave – possibilidade que ela abre para a
comunicação direta entre pessoas e instituições, sem intermediários.”

Ou seja, é realmente grave, para a mídiazona, a possibilidade de
“eliminar o intermediário” e estabelecer a comunicação direta entre as
pessoas.

Me faz lembrar daquele poema do Maiakóvski:

Incompreensíveis para as massas
Wladimir Maiakovski

Entre o autor e o público, posta-se o intermediário.
E o gosto do intermediário é bastante intermédio, medíocre.
Medianeiros médios pululam nos meios, onde, galopando, teu pensamento chega.
Um deles considera tudo sonolento:
“Sou homem de outra têmpera! Perdão”, e repete um só refrão:
“O público não compreenderá”.
Camponês, só viu um faz tempo, antes da guerra.
Operários, deu com dois, uma vez, numa ponte, vendo subir a água da enchente.
Mas diz que os conhece como a palma da mão.
Que sabe tudo o que querem!
Aqui vai meu aparte: chega de chuchotar bobagens para os pobres.
Também eles, podem compreender a arte. Logo, que se eleve a cultura do povo!
Uma só, para todos.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: