Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 11 janeiro, 2009

BELÉM SE PREPARA PARA RECEBER O FÓRUM SOCIAL MUNDIAL A PARTIR DO DIA 27 DESTE MÊS

Pará se prepara para receber Fórum Social Mundial

Maurício Thuswohl/Carta Maior

BELÉM – A pouco menos de um mês do início da próxima edição do Fórum Social Mundial, o Governo do Pará finaliza os preparativos para criar as condições políticas e de infra-estrutura necessárias para receber as 100 mil pessoas que devem chegar a Belém para o evento, que acontecerá de 27 de janeiro e 1º de fevereiro. Entre os principais desafios colocados para a organização do FSM estão o estabelecimento de uma efetiva parceria entre o poder público e os movimentos sociais na construção de uma agenda política comum e a adequação logística de Belém para receber o maior evento político mundial da esquerda.

Designada pela governadora Ana Júlia Carepa para coordenar a organização do FSM 2009, a secretária de Governo, Ana Cláudia Cardoso, afirma que a maior aproximação entre o governo estadual e as organizações do movimento social nacionais e paraenses já é uma conquista provocada pelo Fórum: “Quando iniciamos as discussões sobre o FSM, há um ano, tivemos alguns problemas porque o governo apresentou uma pauta e os movimentos entenderam que a gente estava, de alguma maneira, querendo competir com eles. Naquele ponto ficou claro para nós do governo qual é o papel do Estado: o movimento social é protagonista e nós somos apoiadores”, diz.

O Governo do Pará quer garantir a infra-estrutura adequada à realização do FSM em quesitos como hospedagem, transporte, saúde e segurança pública. Uma das iniciativas a serem adotadas é a hospedagem solidária, conceito utilizado nas edições anteriores do Fórum: “Belém só tem oito mil leitos na rede hoteleira, mas a gente sabe que a população que está vindo para o Fórum talvez ficasse fora desse mercado de qualquer maneira. Então, com a iniciativa da hospedagem solidária, através da qual moradores da cidade cederão cômodos, conseguimos uma ampliação para 30 mil leitos”, revela Ana Cláudia Cardoso.

Outras alternativas de hospedagem também serão utilizadas: “Casas de veraneio em áreas como a Ilha do Mosqueiro serão alocadas, e estamos apostando nos alojamentos que estão programados para dentro do fórum, como os acampamentos que serão feitos pela juventude, pelos quilombolas, pelos indígenas e pelas comunidades rurais”, diz a secretária de Governo. Também haverá alojamentos nas universidades e em diversas escolas: “O Colégio Nazaré, por exemplo, reservou mil lugares para receber integrantes de colégios maristas de todo o Brasil”.

Para garantir a segurança do FSM, o governo estadual conta com o apoio do Ministério da Justiça: “O ministério alocou recursos para trabalhar comunicação, inteligência, defesa civil, etc. Isso traz para o Pará novos equipamentos como ambulâncias, lanchas, carros e instrumentos de proteção dos policiais. Todo esse equipamento permanecerá aqui após o Fórum. Também foram alocados recursos para a preparação dos policiais em termos de relações públicas, para que eles possam receber o público do Fórum”, diz Ana Cláudia.

O Ministério da Saúde também enviou recursos ao governo paraense: “Solicitamos ajuda para o setor de saúde porque aqui existe o risco de endemias como dengue e malária. Os recursos serviram também para viabilizarmos o atendimento a eventuais emergências durante o Fórum. O governo estadual está entrando com a parte de investimentos – reformando unidades de atendimento e um hospital – e o Ministério da Saúde está entrando com toda parte de custeio, como medicamentos, recursos para pagamento de pessoal, etc.”, diz a secretária. (Texto Integral na Carta Maior)

Leia também em Educação Política:

CONTAS DAS ASSOCIAÇÕES DE PAIS E MESTRES (APM) PODERIAM ESTAR ON LINE, MAS A ESPECIALIDADE DE JOSÉ SERRA É A MAQUIAGEM

ARARAQUARA: VEJAM O QUE O PSDB FEZ COM A EDUCAÇÃO EM 14 ANOS NO GOVERNO DO ESTADO

CARTA CAPITAL TRAZ UMA ASSUSTADORA HISTÓRIA DA FAMÍLIA DE GILMAR MENDES; TERRA DO MINISTRO NÃO TEM JUSTIÇA

HELOÍSA HELENA E PSOL: ESPECTRO POLÍTICO GIRA EM EIXO DE 360 GRAUS

BRASIL PRECISA ESTABELECER MAIS CONCORRÊNCIA ENTRE OPERADORAS DE TELEFONIA FIXA

O Brasil precisa de um programa de concorrência na área de telefonia. Desde a privatização, sistema ainda vive sob monopólios e divisão de mercado pelas grandes operadoras.  Portabilidade deveria ser o início de um programa de incentivo a concorrência. Veja matéria abaixo.

Mais 13 milhões de pessoas poderão ter acesso à portabilidade numérica a partir de amanhã

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A partir de amanhã (12), mais 13 milhões de usuários de telefonia fixa e móvel poderão trocar de operadora e manter o número do telefone. A portabilidade numérica chegará aos DDDs 16, em São Paulo; 41, no Paraná; 34 e 35 em Minas Gerais; 74, na Bahia; e à capital paranaense, Curitiba.

De acordo com a Associação de Recursos em Telecomunicações (ABR) Telecom, entidade administradora do serviço, com a implantação de mais uma etapa da portabilidade numérica, 90,2 milhões de usuários de telefonia no país já podem trocar de operadora e manter o número de telefone.

A portabilidade foi implantada em 1º de setembro de 2008, inicialmente, em oito regiões. A partir de manhã, estará acessível a 42 DDDs e, até a primeira semana de março, o serviço estará disponível em todo o território nacional, nos 67 DDDs existentes.

Curitiba é a 18ª capital a ter a portabilidade numérica disponível para seus habitantes. De acordo com o calendário de implantação gradativa do serviço, já é possível trocar de operadora sem mudar o número do telefone nas capitais Vitória (ES), Teresina (PI), Campo Grande (MS), Goiânia (GO), Rio Branco (AC), Natal (RN), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), São Luís (MA), Porto Velho (RO), Salvador (BA), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Porto Alegre (RS), Palmas (TO), Cuiabá (MT) e Manaus (AM).

Além das capitais, 3.918 cidades brasileiras já tiveram a portabilidade numérica implantada.

Leia mais no Educação Política:

SERIA UMA ÓTIMA NOTÍCIA A TELEBRÁS CONCORRER COM AS EMPRESAS PRIVADAS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE INTERNET

GOVERNO PRECISA FORÇAR CONCORRÊNCIA NA TELEFONIA

GOVERNO LULA QUER TER 150 MILHÕES DE INTERNAUTAS ATÉ 2010. SERÁ QUE CONSEGUE?

%d blogueiros gostam disto: