Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

CAMINHONEIRO FILÓSOFO: “TUDO O QUE SEI É QUE NADA SEI”

O caminhoneiro filósofo

Fisolosia de estrada (foto: Andre Kenji/cc)

A estrada também nada sabe (foto: Andre Kenji/cc)

Estava em uma estrada longa e sonolenta, quando avistou aquela frase a despertar a razão. A rodovia se estendia em uma reta e se podia mirar ao longe o sobe e desce da pista ou o tempo sendo consumido pela distância.

Parece que não havia fim e já não se podia, pelo retrovisor, enxergar o início.

Na verdade, sempre se começa pelo meio, como a nossa vida. Entramos, percorremos um trajeto, e depois abandonamos.

Naquela estrada, uma das poucas distrações eram as frases de caminhão, hoje já raras e sem graça.

Mas uma frase espantou-me porque me colocou diante de um caminhoneiro filósofo. No meio do sol forte do meio dia, o caminhão lentamente seguia e dizia: “tudo o que sei é que nada sei”.

O caminhoneiro seguia assim como a estrada, que também nada sabe, e precisa de placa para  se encontrar.

3 Respostas para “CAMINHONEIRO FILÓSOFO: “TUDO O QUE SEI É QUE NADA SEI”

  1. Pingback: LUC FERRY: A FILOSOFIA NO PASSADO, PRESENTE E FUTURO E SUA RELAÇÃO COM O ESTOICISMO « Educação Política

  2. Pingback: LÁGRIMAS NO CANTEIRO « Educação Política

  3. Pingback: HOMENS E MULHERES ME DISPUTAM E ISSO ME IRRITA « Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: