Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

INTERNAUTA: QUEM TEM MEDO DE DENUNCIAR A EDUCAÇÃO ESTADUAL NA DIREITORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA?

Quem tem medo de denunciar Irregularidades Graves na Educação Estadual de SP e na Diretoria de Ensino de Araraquara:

Por Helena Maria Gaspariano Gentil
Se tivéssemos uma imprensa para valer, coisas como estas e bem piores, estariam na cabeça de todos, assim os julgamentos seriam melhores e atuais. Talvez até pudéssemos de fato exercer a tão apregoada democracia que dizem termos. O pessoal da arquibancada poderia chiar antes do leite derramado. Mas não temos. Notícias importantes são dadas de viés, são distorcidas, são diluídas a tal ponto que nem para homeopatia servem.


Será que calarão a voz dos denunciantes com a ajuda dos blogs formigas do bem

Por Eduardo Martins Marinho

A grande imprensa de Araraquara ainda não se deu conta que há outros formigueiros na área e as novas formigas têm outras habilidades e competências que ora faltam ou se atrofiaram nos grandes. Os formigões não estão gostando nada disto. Sabemos há séculos: se não mudarmos para nos adaptar, morremos. A entropia é a morte. Então eles querem matar quem está mudando a cena do conhecimento e da informação. Aí complica, ultrapassa a deslealdade.
Muito mais de Fraudes na Educação Estadual em Araraquara vai aparecer, a poeira só começou a levantar.
Tem pecado nisso?
Eu acho é que tem o começo da salvação.


À TONA OS ELOS ESCONDIDOS

Por Pedro Cavalcante

Não creio que os blogs sérios como este estejam depreciando biografias mais do que os próprios biografados já o fazem por conta própria. Estão, sim, informando. Nada do que está sendo escrito, pelo menos neste que é confiavel e em outros bons que sigo é notícia ou invenção, mas arqueologia da informação, ajuntamento de dados. O que outros podem fazer com tais informações, aí é outra coisa, mas a grande mídia está de olho, talvez (re)aprendam. O que sei é que os blogs investigativos precisam transformar-se em rotina, em praga, precisam virar cultura. Assim abrem-se portas de um novo pensamento crítico às próximas gerações, o que não é absurdo dizer, nem é uma pretensão lunática.

Formigueiros: Vocês acreditam que a maioria dos cidadãos subestimam o seu próprio poder de denúncia?

Por Evelin Ribeiro do Amaral

Para quem não acredita na Força das formigas unidas jamais serão vencidas!!!
E para quem não acredita que unidos conseguiremos abalar geral as estruturas dos politicos locais e estaduais que insistem em proteger e deixar na larga impunidade os funcionários públicos corruptos da diretoria de ensino de Araraquara – SP.
Leia com atenção ao que segue:
Seja-me permitido concluir citando Rui Barbosa que na sua “Oração aos Moços” aconselha os jovens advogados a: “Não colaborar em perseguições ou atentados, nem pleitear pela iniqüidade ou imoralidade. Não se subtrair à defesa das causas impopulares, nem à das perigosas, quando justas. Onde for apurável um grão, que seja, de verdadeiro direito, não regatear ao atribulado o consolo do amparo judicial. Não proceder, nas consultas, senão com a imparcialidade real do juiz nas sentenças. Não fazer da banca balcão, ou da ciência mercatura. Não ser baixo com os grandes, nem arrogante com os miseráveis. Servir aos opulentos com altivez e aos indigentes com caridade. Amar a pátria, estremecer o próximo, guardar fé em Deus, na verdade e no bem”.

Muito obrigada!

Leia Mais em Educação Política:
INTERNAUTA:”FAÇA ALGUMA COISA JOSÉ SERRA E PAULO RENATO DE SOUZA; A IMPUNIDADE É REINANTE HÁ DEZ ANOS”
QUE PAÍS É ESSE? NA COMPRA DE COMPUTADOR, EMPRESÁRIO PAGA TAXA DE JURO DE 4,5% AO ANO ENQUANTO PROFESSOR PAGA 26,4%
INTERNAUTA: PROFESSORA RELATA O CENÁRIO DE HORROR DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA
MOACIR GADOTTI AFIRMA EM FÓRUM MUNDIAL DA EDUCAÇÃO QUE ENSINO DEVE CONSTRUIR UMA CIDADANIA PLANETÁRIA E TRANSFORMADORA
DESVIAR VERBA DA EDUCAÇÃO É PIOR DO QUE FURTAR MANTIMENTOS DE DESABRIGADOS DE SANTA CATARINA

5 Respostas para “INTERNAUTA: QUEM TEM MEDO DE DENUNCIAR A EDUCAÇÃO ESTADUAL NA DIREITORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA?

  1. Ana Beatriz Barbosa Silva 15 setembro, 2009 às 8:38 am

    Glauco, não poderia passar por aqui sem manifestar minha gratidão e apreço à sua vocação para o bem da humanidade.
    Um forte abraço.
    Beatriz.

    E, força ai pessoal que sofre na Educação Estadual de Araraquara, estamos com vcs, continuem firme na luta, não desistam das denuncias, vcs vencerão, e podem inverter e reverter esta situação, e nada ficará acobertado ou na impunidade como pensam os maus educadores.
    E agora me reporto aos que já foram fortemente injustiçados e prejudicados por estas pessoas citadas pela Izabel, e outros acreditem na justiça, nas formigas que oclodem dos pequenos formigueiros, e vcs com certeza serão libertados das “garras malignas”, pois já sabemos que os denunciados são frios, cruéis de destituidos de compaixão, culpa ou remorso do que fizeram à Educação Estadual de Araraquara e fazem a vcs. Estão camuflados dentro das escolas e da diretoria mas estes malfeitores da Educação serão reconhecidos e identificados de acordo com as provas documentais do Ministério Público e da Polícia Federal, “Esquema de Notas Fiscais Frias,” é gravissimo, estes fraudadores relembrando o “Caso Araraquara” costumam deixar rastros….

    Ana Beatriz Barbosa Silva.

    Curtir

  2. Eveline Araujo Mendes 16 setembro, 2009 às 11:44 am

    DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA

    A História real de “EVA” e “AVA” os nomes são ficticios para preservar a identidade das diretoras de escola da cidade de Araraquara – SP, até que a Lei da Mordaça seja sancionada pelo Governador José Serra, a Instalação da Corregedoria da Educação seja de fato concretizada.

    A gente resiste muito a acreditar na existência do “MAL” enquanto pratica humana! Mas ele está ai, vizinho, rondando cada um de nós, e a gente nem se dá conta! O que assusta nessas pessoas é que elas são capazes de atos “insanos” para destruir sua vítima.
    Este foi e é o drama vivido por duas diretoras de escolas efetivas nesta diretoria de ensino, educadoras idealistas, construiram toda sua carreira na rede estadual paulista, professoras de sala de aula por muitos anos, e conhecendo a dura realidade sonhavam como diretora contribuir para melhorar a educação e as condições das escolas.
    Quando assumiram seus cargos estavam cheias de ânimo, boa vontade, e avidas por aplicar o que de melhor poderiam oferecer as suas escolas (professores, alunos, pais, funcionários), acreditavam nos colegiados escolares, nas instituições auxiliares da escola, na gestão democrática amplamente apregoada na LDB.
    Mas foram impactadas com uma dura e intensa realidade invertida daquelas que estavam escritas nos livros, nos textos de autores famosos que escrevem sobre educação, nos textos legais (legislação), que para elas estavam na contramão da democracia, do ensino de qualidade, as duas ficaram perplexas com tantas burocracias que atravacavam o trabalho do diretor e ainda da dura realidade que se depararam durante 12 anos de Ditadura, Medo, Intimidação, Pressão, Terrorismo etc…
    “EVA E AVA, eram constamente alertadas do que era apregoado pessoalmente ou em reuniões na DE pela a própria Dirigente de ensino e seus comparsas a SEE-SP aprovava e apoiava todos os atos praticados por ela e sua Assessoria Corrupta.
    Assim podiam e ainda podem praticar crimes contra administração pública, peculato, e e outros contra o Estado, alunos, pais, diretores e funcionários que nada aconteceria à diretoria de ensino ou de quem compartilhasse desta pratica, mas aqueles que “ousassem” contrariar a dirigente de ensino, sofreriam castigos, para os professores, vices desgnados seriam cessadas sumariamente, e os efetivos sofreriam processos administrativos. “EVA E AVA, lembram se bem da fala de todos “olhe se subir os processos a dirigente poderosa com certeza atingirá o seu intento banir da educação o diretor desobediente de suas ordens que eram para “EVA E EVA” irregularares e imorais, mas como ela conseguiria isso? Por que depois de tanta luta para conseguir chegar em um cargo tão sonhado teriam que conviver na irregularidade, na pressão, no terrorismo, não era isso que as duas diretoras esperavam, mas o “fim” era este “EXONERAÇÃO” para aqueles que recusaram a praticar ou participar ou de seus diversos “esquemas de corrupção”. Nos bastidores a Dirigente em alta voz dizia que era amiga de Políticos influentes, nas Procuradoras dos Estado, da Secretária da Educação, e do Coordenador da CEI, e isso de fato se concretizou porque depois de todas as denuncias o resultado está a vista de todos no diario oficial alguns diretores exonerados, outros com cessações designações, e outros muitos… pois continuam ativos na Impunidade dentro das escolas e da Diretoria de Ensino.

    Diuturnamente vampirizaram e vampirizam suas Almas, “EVA E AVA, que foram processadas distintamente por razões diferentes, sendo que uma delas também se utilizava do mesmo esquema e foi réu confesso em seu processo disciplinar, isto pode ser constatado em seu PAD nº 55/2005 – 2ª Unidade Processante da SEE- SP. A outra como não participava foi lhe armada uma boa e norme “cama de gato” (armadilhas, ciladas), destruiram sua reputação na cidade e na Diretoria de ensino em que foi designada para exercer atividades exclusivamente burocráticas
    . “EVA E AVA foram afastadas em diretorias de ensino diversas para que as mesmas não se falassem ou desvendassem o “esquema grave”, a “LEI DA MORDAÇA” era lembrada ss duas constamente, diuturnamente como se fosse uma lavagem cerebral, nada do que as duas tinham conhecimento poderia ser revelado.
    Mesmo distantes e em realidades nada diferentes, continuaram a lutar para trazer a tona a gravidade do que acontecia dentro das escolas e da diretoria de Ensino de Araraquara.
    Recorrendo a própria SEE-SP, inicialmente sem sucesso, representando a seus superiores, ninguém queria acreditar em “EVA e AVA”, precisavam das provas, foram entregues aos superiores na SEE-SP, através de diversos documentos, mas ainda para eles o suficiente para abrir uma averiguação ampla detos como seria e é necessário fazer (todos os diretores, supervisores de ensino e funcionários), continavam a insistir era invenção, criação, está claro porque isto vem se arrastando desde 2005 e até presente data o Processo nº 55/2005 que ainda não foi julgado de “EVA ou “AVA?.Porque não era criação ou invenção quando os 04 diretores de 1997 a 2004 foram processados e exonerados por se utilizarem de notas fiscais frias, ou seja do procedimento que era “regular”.
    E os atos brutais, como medida de correção, ou seja, punição por não desviar os recursos “direito”, para as mãos certas, eram praticados atos desumanos foram e continuam sendo praticados contra as denunciantes e os denunciantes destes crimes de natureza gravíssimas, que são comprovadamente existentes pois 04 diretores desde 1997 já foram exonerados, estão em andamento na Policia Federal, na DIG DE ARARAQUARA – DELEGACIA DE INVESTIGAÇÕES GERAIS, Nº 66/05, QUE SÃO OBJETOS DA APURAÇÃO, e bem como os PROCESSOS 001 A 004/2007 na 1ª COMISSÃO PROCESSANTE DA SEE-SP.

    Portanto praticamente todas a Rede Estadual reconhece a existência dos atos ilicitos nesta DE de ARARAQUARA E REGIÃO, que foram factualmente praticados.
    Em 2008 uma das personagens desta história aposentou-se por não suportar a pressão diaria, ficou extremamente doente e a outra personagem permanece afastada em outra DE aguardando o final do processo. Então se está em outra DE porque sofre? Porque em todos os lugares há pessoas que se sentem “ameaçadas”, por quem denuncia, investiga, diz, e prova, por quem quer apenas fazer um trabalho honesto e questiona quando não concorda?
    Esta cultura do medo entre nós educadores é antiga, medo da “ameaça”, do que está por vir é apenas para proteção? Será que todas as diretorias de ensino do Estado de São Paulo são desonestas, estão cheia de mentes psicopatas pelo poder, são corruptas, e tem medo da punição, e se sentem constantemente ameaçados? Porque a ação ilicita é vendada é igual em todos os lugares da SEE- SP ou porque não dizer no governo estadual de SP?
    Todos visam apenas o benefício próprio, almejam o poder e a manutenção do status, engordam ilicitamente suas contas ba´cárias, são falsos, mentirosos, costumazes, parasitas, chefes tiranos, líderes natos da maldade.
    A realidade é contundente e real para “EVA E AVA”, entretanto seus algozes transitam tranquilamente pelas ruas, cruzam nossos caminhos, atuam normalmente dentro do Sistema Educacional Estadual de SP.
    Infelizmente nestes 04 anos de denuncias, processos etc, dos milhões de verbas desviadas de ambito estadual e federal, esquema notas fiscais frias, diarias etc de conteúdo denso e intrigante. Só percorrerm os corredores sombrios da SEE-SP, e a mente brilhante que criou o esquema foi inocentada, absolvida com uma pena abrandada e sem aplicação.
    Nossa luta é que a justiça seja feita que “EVA E AVA” saiam desta situação dignamente e que os 18 (dezoito)primeiros diretores de escolas processados na DE de Araraquara sejam apenas os primeiros mesmo e que seja dada a sequência nas apurações, incluindo todos os diretores, todos os supervisores de ensino que sabiam da pratica pois era parte das comissões de averiguações para punir os que desrespeitassem as regras do esquema desde 1997, não há como negar, então eles levavam diretores desde 1997 a responder processos pelos mesmos crimes que continuaram a ser praticados até 2005 e de conhecimento deles. Porque não acabaram com isso quando a primeira diretora foi processada e exonerada, porque deram prosseguimento ao esquema nas escolas que supervisionavam?
    Infelizmente a desinformação nos torna vulneráveis, indefesos, como “sapos tolos”, fisgados pelas habilidades camleônicas dos “escorpiões”.
    E que AVA, possa voltar a acreditar que é possivel trabalhar na educação pública estadual dignamente, com confiança no futuro sem corrupção, com POLÍTICOS EDUCADORES mais honestos que acreditam na Educação como a única capaz de alvancar este País, e que AVA fique finalmente em PAZ, e que tudo o que lhe foi tirado lhe seja devolvido até o último ceitil, por “DIREITO”. AVA SÓ QUER TRABALHAR HONESTAMENTE NA e PELA “EDUCAÇÃO”, que é o mais AMA fazer. E “EVA”…, vamos será parte do próximo capitulo.

    Curtir

  3. Rubia Gonçalo Portenho 13 janeiro, 2010 às 7:40 am

    Gabriel Chalita e o Processo de Avaliação

    http://www.udemo.org.br

    A armadilha preparada por Serra
    para o magistério estadual!

    Não nos iludamos, professores, diretores e supervisores!

    Serra, na sua caminhada para destruir a carreira do magistério, fez aprovar a Lei 1097/09, que exige dos educadores da rede estadual a participação em provas para talvez obterem algum reajuste salarial.

    Se você se inscreveu para prestar essa prova, fez com que o governador, numa primeira etapa, atingisse plenamente seus objetivos: convencer a população de que é mais do que justo ser aprovado num exame para conseguir reajuste salarial.

    Por outro lado, essa política de Serra, visa comprometer o dinheiro do orçamento destinado ao magistério, para atender a uma minoria de até 20%, discriminando a classe e excluíndo os aposentados.

    O fato de os colegas participarem dessa farsa significará que estão concordando plenamente com mais uma iniciativa perversa e demagógica.

    Significará, também, que caíram na armadilha montada pelo governador, cujas consequências não demorarão a aparecer nos holerites daqueles que não estarão entre os 20% de aquinhoados, principalmente os aposentados, que, durante todo o governo Serra, tiveram tão somente 5% de reajuste.

    Pense bem! Ainda está em tempo de não cair nessa enganação!

    Se não participarmos dessas provas, se nos engajarmos no movimento do magistério, apontando para a greve, haverá a possibilidade de revertermos a situação, e de obtermos os reajustes que todos nós, ativos e aposentados, merecemos.

    Curtir

  4. Vanessa Godoy de Freitas 17 janeiro, 2010 às 2:53 pm

    Glauco, em relação ao esquema de corrupção em Araraquara seguem as publicações da SEE – SP, das decisões e punições aplicadas para melhor o melhor juízo de seus leitores, ainda restam 18 diretores de escola, processados no PAD nº 001 a 004/2007- em andamento na 1ª Comissão Processante.
    Ainda contestamos a parcialidade e o continuísmo da impunidade em virtude da natureza grave dos processos administrativos, nenhum destes diretores de escola foram afastados de seus cargos ao contrário são privilegiados com a permanência em seus cargos, uma vez que os mesmos respondem processos por Crime de Peculato, Improbidade Administrativa na Policia Federal. Estamos questionando a parcialidade da SEE-SP quanto a aplicação da pena abrandada recebida à ex dirigente de ensino, estamos propondo a “revisão” e que seja instaurado processo administrativo disciplinar para a punição dos supervisores de ensino e funcionários da diretoria de ensino também envolvidos e responsáveis pela aplicação das verbas destinadas às escolas e que foram supostamente desviadas.
    Funcionários Públicos Estaduais;
    Estão envolvidas pelo menos:
    01- dirigente de ensino;
    16- supervisores de ensino;
    56- Diretores de escola
    13 – funcionários da diretoria de ensino.
    Continuamos aguardando justiça e imparcialidade do Governo José Serra, o fim da impunidade e da injustiça nesta diretoria de ensino.
    PUBLICAÇÕES:
    Diário Oficial Poder Executivo – Seção II – São Paulo, 119 (94)
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução, de 21-5-2009
    Resoluções, de 14-1-2010
    Abraços, Vanessa Godoy de Freitas.

    Curtir

  5. fabiana 7 maio, 2010 às 8:06 am

    quero fazer uma reclamaçao de uma diretora da escola estadual cleobulo amazonas duarte é uma diretora arrogante humilha os alunos chamando-os de marginais monstro vermes peste bandidos e etc… meu filho ela já cansou de chama-lo assim nunca os alunos podem se defender oque ela sabe fazer é dar suspensao de tres dias sendo que os alunos ficam perdendo aula ela distrata as maes nao tem educaçao parafalar conosco e grita como se ela fosse a dona da escola me admira muito uma pessoa que trabalha na area da educaçao fazer oque ela faz com os alunos peço providencias se é que vao tomar alguma e se quiser façam uma sindicancia na escola com os alunos os alunos nao suportam mais ela

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: