Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

INTERNAUTA: A HISTÓRIA DE EVA E DE AVA, DIRETORAS DE ESCOLAS DE ARARAQUARA

A história de Eva e de Ava

Por Evelin Ribeiro do Amaral

A História real de “EVA” e “AVA” os nomes são ficticios para preservar a identidade das diretoras de escola da cidade de Araraquara – SP, até que a Lei da Mordaça seja sancionada pelo Governador José Serra, e a Instalação da Corregedoria da Educação seja de fato concretizada.

A gente resiste muito a acreditar na existência do “MAL” enquanto pratica humana! Mas ele está ai, vizinho, rondando cada um de nós, e a gente nem se dá conta! O que assusta nessas pessoas é que elas são capazes de atos “insanos” para destruir sua vítima.
Este foi e é o drama vivido por duas diretoras de escolas efetivas nesta diretoria de ensino, educadoras idealistas, construiram toda sua carreira na rede estadual paulista, professoras de sala de aula por muitos anos, e conhecendo a dura realidade sonhavam como diretora contribuir para melhorar a educação e as condições das escolas.
Quando assumiram seus cargos estavam cheias de ânimo, boa vontade, e avidas por aplicar o que de melhor poderiam oferecer as suas escolas (professores, alunos, pais, funcionários), acreditavam nos colegiados escolares, nas instituições auxiliares da escola, na gestão democrática amplamente apregoada na LDB.

Mas foram impactadas com uma dura e intensa realidade invertida daquelas que estavam escritas nos livros, nos textos de autores famosos que escrevem sobre educação, nos textos legais (legislação), que para elas estavam na contramão da democracia, do ensino de qualidade, as duas ficaram perplexas com tantas burocracias que atravacavam o trabalho do diretor e ainda da dura realidade que se depararam durante 12 anos de Ditadura, Medo, Intimidação, Pressão, Terrorismo etc… que ocorriam dentro dos bastidores da Diretoria de Ensino de Araraquara sob a direção da Dirigente de Ensino, 16 supervisores de ensino, 56 diretores de escola, sendo que pelo menos 80% deles eram aliados fiéis, e defensores destas praticas inclusive muitos funcionários da Diretoria de ensino. “EVA E AVA, eram constamente alertadas do que era apregoado pessoalmente ou em reuniões na DE pela a própria Dirigente de ensino e seus comparsas a SEE-SP que aprovavam e apoiavam todos os atos praticados por ela e sua Assessoria Corrupta. Assim podiam e ainda podem praticar crimes contra administração pública, peculato, e e outros contra o Estado, alunos, pais, diretores e funcionários que nada aconteceria à diretoria de ensino ou de quem compartilhasse desta pratica, mas aqueles que “ousassem” contrariar a dirigente de ensino, sofreriam castigos, para os professores, vices desgnados seriam cessadas sumariamente, e os efetivos sofreriam processos administrativos. “EVA E AVA, lembram se bem da fala de todos “olhe se subir os processos a dirigente poderosa com certeza atingirá o seu intento banir da educação o diretor desobediente de suas ordens que eram para “EVA E AVA” irregularares e imorais, mas como ela conseguiria isso? Por que depois de tanta luta para conseguir chegar em um cargo tão sonhado teriam que conviver na irregularidade, na pressão, no terrorismo, não era isso que as duas diretoras esperavam, mas o “fim” era este “EXONERAÇÃO” para aqueles que recusaram a praticar ou participar ou de seus diversos “esquemas de corrupção”. Nos bastidores a Dirigente em alta voz dizia que era amiga de Políticos influentes, nas Procuradoras dos Estado, da Secretária da Educação, e do Coordenador da CEI, e isso de fato se concretizou porque depois de todas as denuncias o resultado está a vista de todos no diario oficial alguns diretores exonerados, outros com cessações designações, e outros muitos… pois continuam ativos na Impunidade dentro das escolas e da Diretoria de Ensino. “EVA E AVA presenciaram muitos crimes sendo praticados contra a pessoa humana dentro daquela Diretoria de Ensino, que são de horriveis a inenarravéis, assim eram tratados os “eleitos”, escolhidos pela máfia para servirem como “exemplo” do que poderia vir a acontecer “contra” quem transgredisse as normas da “cartilha dela” (Dirigente) e de seus seguidores. E estes “eleitos” eram vistos como pessoas que poderiam colocar em risco ou perigo o esquema tão antigo e que sempre deu certo e poderiam atrapalhar ou acabar com a mamata , trapaças, golpes, roubos, desvios, tudo em ” milhões” e assim colocam seu ardiloso e meticuloso plano em andamento, primeiro colocavam-nos (as) na geladeira, e depois a reputação destas pessoas iam sendo destruidas, por ciladas e armações orquestradas por toda a máfia (diretores, supervisores, funcionários etc), sem “sujassem as suas mãos”. E depois do fim da reputação daquelas ou daquele profissional da educação muitas vezes honestos, dedicado, justo. Todos os que continuavam fiéis a máfia “COMEMORAVAM” em alto estilo, com direito a participação em festas na Casa Dirigente e na própria Diretoria de Ensino. E assim o “Reinado” de “S prosseguia sem nenhuma “ameaça”, todos daquela Diretoria de Ensino continuavam “inertes”, omissos, esperando a próxima vítima “diretor ou funcionário” que ousasse sair da linha traçada pelos inescrupolosos membros da máfia da Educação Estadual Araraquarense, e assim que vítima era declarada todos se recolhiam e se silenciavam, se omitiam e deixavam-nas (os) irem ao “matadouro”, sendo perseguidos, capturados, como no filme o “O PREDADOR” sem nenhuma piedade.. Mas o tempo, foi trazendo a lucidez, CONSCIÊNCIA, à algumas pessoas que eram movidas pelo medo a sair desta situação e reagir, mesmo com medo, conscientes do que as esperavam…, foi e é ainda muito pior, mesmo assim, “EVA E AVA”, preferiram a VERDADE e resolveram dar o grito de liberdade. Cada uma em sua escola, vivendo situações e problemas diferentes, mas com o mesmo sentimento, já cansadas, resolveram colocar à tona o que as paralisava. Assim que deram os primeiros passos, ou seja os primeiros nesta direção, ou seja, “NÃOS”, à toda poderosa, temida , se tornaram alvo rapidamente, e passaram a serem vitimizadas, de execradas públicamente primeiro diante dos membros da máfia – toda a diretoria de ensino – e, armações, ciladas, humilhações começaram a ser bombardeadas, e foram surpreendidas por depredações nas escolas, manifestações, quebra-quebra, prestações de contas foram de “EVA”, QUE ERAM IGUAL DA MAIORIA DA DIRETORIA, ou seja as “compras de notas fiscais frias”, foram questionadas por todos da máfia e os risinhos entre eles, no destino que a esperava, “exoneração”. Por isso que insistimos que todos sabiam deste esquema ilicito e praticavaram até 2005. E as duas primeiro “EVA e depois “AVA” passaram e ainda passam por torturas emocionais indescritiveis, foram, são e estão em realidades diferentes, alvejadas, encarceradas, confinadas, se encontram em frangalhos, uma vez que todos juntos digo os “mafiosos”, “malfeitores”, (dirigente atual que era supervisora na época, diretores de escola, supervisores da época e atuais estavam e estão “rabo preso ao esquema” ) e não queriam e não querem de maneira nenhuma sair de sua zona de conforto, dinheiro facil e outras benesses. Diuturnamente vampirizaram e vampirizam suas Almas, “EVA E AVA, que foram processadas distintamente por razões diferentes, sendo que uma delas também se utilizava do mesmo esquema e foi réu confesso em seu processo disciplinar, isto pode ser constatado em seu PAD nº 55/2005 – 2ª Unidade Processante da SEE- SP. A outra como não participava foi lhe armada uma boa e norme “cama de gato” (armadilhas, ciladas), destruiram sua reputação na cidade e na Diretoria de ensino em que foi designada para exercer atividades exclusivamente burocráticas . “EVA E AVA foram afastadas em diretorias de ensino diversas para que as mesmas não se falassem ou desvendassem o “esquema grave”, a “LEI DA MORDAÇA” era lembrada as duas constamente, diuturnamente como se fosse uma lavagem cerebral, nada do que as duas tinham conhecimento poderia ser revelado. Mesmo distantes e em realidades nada diferentes, continuaram a lutar para trazer a tona a gravidade do que acontecia dentro das escolas e da diretoria de Ensino de Araraquara. Recorrendo a própria SEE-SP, inicialmente sem sucesso, representando a seus superiores, ninguém queria acreditar em “EVA e AVA”, precisavam das provas, foram entregues aos superiores na SEE-SP, através de diversos documentos, mas ainda para eles o suficiente para abrir uma averiguação ampla detos como seria e é necessário fazer (todos os diretores, supervisores de ensino e funcionários), continavam a insistir era invenção, criação, está claro porque isto vem se arrastando desde 2005 e até presente data o Processo nº 55/2005 que ainda não foi julgado de “EVA ou “AVA?.Porque não era criação ou invenção quando os 04 diretores de 1997 a 2004 foram processados e exonerados por se utilizarem de notas fiscais frias, ou seja do procedimento que era “regular” e ordenado pela chefe “dirigente regional de ensino. E os atos brutais, como medida de correção, ou seja, punição por não desviar os recursos “direito”, para as mãos certas, eram praticados atos desumanos foram e continuam sendo praticados contra as denunciantes e os denunciantes destes crimes de natureza gravíssimas, que são comprovadamente existentes pois 04 diretores desde 1997 já foram exonerados, estão em andamento na Policia Federal, na DIG DE ARARAQUARA – DELEGACIA DE INVESTIGAÇÕES GERAIS, Nº 66/05, QUE SÃO OBJETOS DA APURAÇÃO, e bem como os PROCESSOS 001 A 004/2007 na 1ª COMISSÃO PROCESSANTE DA SEE-SP.

Portanto praticamente todas a Rede Estadual reconhece a existência dos atos ilicitos nesta DE de ARARAQUARA E REGIÃO, que foram factualmente praticados.
Em 2008 uma das personagens desta história aposentou-se por não suportar a pressão diaria, ficou extremamente doente e a outra personagem permanece afastada em outra DE aguardando o final do processo. Então se está em outra DE porque sofre? Porque em todos os lugares há pessoas que se sentem “ameaçadas”, por quem denuncia, investiga, diz, e prova, por quem quer apenas fazer um trabalho honesto e questiona quando não concorda?
Esta cultura do medo entre nós educadores é antiga, medo da “ameaça”, do que está por vir é apenas para proteção? Será que todas as diretorias de ensino do Estado de São Paulo são desonestas, estão cheia de mentes psicopatas pelo poder, são corruptas, e tem medo da punição, e se sentem constantemente ameaçados? Porque a ação ilicita é vendada é igual em todos os lugares da SEE- SP ou porque não dizer no governo estadual de SP?
Todos visam apenas o benefício próprio, almejam o poder e a manutenção do status, engordam ilicitamente suas contas ba´cárias, são falsos, mentirosos, costumazes, parasitas, chefes tiranos, líderes natos da maldade?
A realidade é contundente e real para “EVA E AVA”, entretanto seus algozes transitam tranquilamente pelas ruas, cruzam nossos caminhos, atuam normalmente dentro do Sistema Educacional Estadual de SP.
Infelizmente nestes 04 anos de denuncias, processos etc, dos milhões de verbas desviadas de ambito estadual e federal, esquema notas fiscais frias, diarias etc de conteúdo denso e intrigante. Só percorrerm os corredores sombrios da SEE-SP, e a mente brilhante que criou o esquema foi inocentada, absolvida com uma pena abrandada e sem aplicação.
Nossa luta é que a justiça seja feita que “EVA E AVA” saiam desta situação dignamente e que os 18 (dezoito)primeiros diretores de escolas processados na DE de Araraquara sejam apenas os primeiros mesmo e que seja dada a sequência nas apurações, incluindo todos os diretores, todos os supervisores de ensino que sabiam da pratica pois era parte das comissões de averiguações para punir os que desrespeitassem as regras do esquema desde 1997, não há como negar, então eles levavam diretores desde 1997 a responder processos pelos mesmos crimes que continuaram a ser praticados até 2005 e de conhecimento deles. Porque não acabaram com isso quando a primeira diretora foi processada e exonerada, porque deram prosseguimento ao esquema nas escolas que supervisionavam?
Infelizmente a desinformação nos torna vulneráveis, indefesos, como “sapos tolos”, fisgados pelas habilidades camleônicas dos “escorpiões”.
E que AVA, possa voltar a acreditar que é possivel trabalhar na educação pública estadual dignamente, com confiança no futuro sem corrupção, com POLÍTICOS EDUCADORES mais honestos que acreditam na Educação como a única capaz de alavancar este País, e que AVA fique finalmente em PAZ, e que tudo o que lhe foi tirado lhe seja devolvido até o último ceitil, por “DIREITO”. AVA SÓ QUER TRABALHAR HONESTAMENTE NA e PELA “EDUCAÇÃO”, que é o mais AMA fazer. E “EVA”…, vamos continuar inssistindo e será parte do próximo capitulo, bem como o Wally de Araraquara.
Abraços fraternos;
Grata, Evelin.

Leia mais em Educação Política:
INTERNAUTA: QUEM TEM MEDO DE DENUNCIAR A EDUCAÇÃO ESTADUAL NA DIREITORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA?
INTERNAUTA: A EDUCAÇÃO PÚBLICA DE ARARAQUARA DÁ CONGESTÃO NA LÍNGUA
INTERNAUTA: “O FORMIGUEIRO ESTÁ CRESCENDO E TERÁ FORÇA PARA MELHORAR ESTE PAÍS”
INTERNAUTA:”FAÇA ALGUMA COISA JOSÉ SERRA E PAULO RENATO DE SOUZA; A IMPUNIDADE É REINANTE HÁ DEZ ANOS”
INTERNAUTA: CORRUPÇÃO IMPERA NA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SOB O COMANDO DE JOSÉ SERRA E PAULO RENATO DE SOUZA

19 Respostas para “INTERNAUTA: A HISTÓRIA DE EVA E DE AVA, DIRETORAS DE ESCOLAS DE ARARAQUARA

  1. Janice R de Freitas 17 setembro, 2009 às 7:37 am

    Glauco, que história!!! Podemos dizer que são perfeitos “predadores sociais e educacionais” os ditos “intocáveis” e “impunes” profissionais da Educação Estadual Paulista.
    Conhecer essas mentes perversas é a melhor forma de proteger contra o efeito devastador em vidas humanas e porque não dizer dentro do meio educacional.
    E quero ver a continuação desta história que vai dar um livro esclarecedor para muitas teses de mestrado e doutorado em Educação Política, Glauco, parabéns pelas postagens.
    São imperdiveis passo todo dia por aqui.

    Janice Ramarin de Freitas

    Curtir

  2. priscila nascimento 18 setembro, 2009 às 11:02 am

    Venho aqui relatar o inferno que virou minha vida e a vida de meus 3 filhos devido algumas pessoinhas maldosas ,pena que que a maioria da população uma maioria omissa e individualista alimenta essa mal,pois so passam a se envolver ou se preocupar quando o problema lhes atinjam diretamente, enquanto for dos outros que se dane.

    Priscila Ap do Nascimento para nenecasanguebom
    mostrar detalhes 11:18 (23 horas atrás)
    Desde 2003 quando meu filho foi constrangido na escola municipal de
    Itupeva, tentei solucionar o problema mas devido a envolvimentos
    políticos sofri varias perseguições. Fui obrigada a fazer gravações
    tanto da aula do meu filho quanto das conversas junto aos conselheiros
    tutelares. Mudei de cidade para tentar sanar o problema mas de nada
    adiantou. Acabei recorrendo a corregedoria do Fórum Central de São
    Paulo denunciar a prevaricação e abuso de poder dos órgãos competentes
    direcionados
    a infância e juventude e ontem, recebi uma intimação para comparecer
    ao fórum no dia 13/10/2008 para tentar solucionar o meu problema, pois
    vou apenas citar um paragrafo do processo arquivado onde a psicologa
    do fórum diz o seguinte a respeito do meu filho quando tinha apenas 6
    anos de idade: “o menor Leonardo sofre de um processo de simbiose com
    a genitora, isso poderá ocasionar um distúrbio mental e sexual no mesmo”
    Ora, como uma psicologa em uma conversa de no máximo 15 minutos pode
    avaliar que uma criança poderá vir a se tornar homossexual no futuro?
    E que o fosse,
    seria uma opção de vida dele. Esse é apenas um dos absurdos que ouvi
    durantes os anos que se passaram. Tenho provas documentadas e
    gravadas, e inclusive em uma das gravações o promotor Mauro Vaz diz
    que não é obrigado a atender a qualquer pessoa ,que ele atende a quem
    ele quer, que não é obrigado a atender a qualquer um do publico.
    Quanto as gravações , mostram que o poder público se exime em atender
    apenas pessoas que lhe convém. Assumo que fiz gravações sem autorização
    judicial, pois não tenho medo uma vez que acho um absurdo ser ilegal,
    pois era o único meio de um cidadão de bem sem poder aquisitivo
    ou autoridade, para provar que é vitima e não réu, já que temos a tão
    famosa lei de desacato a autoridade e muitos se acobertam em cima desta lei.

    Por favor, gostaria de tornar publico meu problema, visto que nesses
    últimos dias tem se passado varias irregularidade dentro dos conselhos
    tutelares do estado.

    Complementando, após minha denúncia junto ao fórum central, marcaram
    uma audiência de verificação do menor. O Juiz responsável pelo caso
    tirou férias. Nem eu nem minha advogada tivemos acesso ao processo. Na
    audiência, ao invés do excelentíssimo Thiago Mendez Leite do Canto
    se direcionar ao problema do
    menor, ele entrou indagando se eu estava descontente com a justiça de
    Jundiaí. Tentou provocar minha ira para forjar um desacato, mas mesmo
    assim, deu voz de prisão a meu pedido, uma vez que questionou que era
    crime meu filho estar fora da escola.

    Tenho todas as gravações, pois é muito complicado contar aqui. Fui
    presa na frente de meu filho, o qual ficou chorando. O Juiz disse que
    daria a guarda para o pai que disse que não queria. Saí da audiência
    presa e o caso do meu filho mais uma vez não foi resolvido por
    incapacidade da justiça da comarca de Jundiaí e a denuncia abaixo
    protocolada voltou para as mãos do excelentíssimo Juiz auxiliar da
    Corregedoria Raul Khairallah de Oliveira e Silva , sendo que o mesmo
    já havia dado uma devolutiva ao juiz da vara da infância de Jundiaí
    Jefferson Barbin Torelli com a seguinte conclusão: Na data de 01.10.08
    trata-se de questão restrita a esfera jurisdicional e nada há que
    autorize qualquer interferência por parte desta corregedoria geral
    aproveito a oportunidade para apresentar a vossa excelência os
    protestos de minha perfeita estima e distinta consideração. Fato este
    que não entendi ao indagar no cartório do Palácio da Justiça o porque
    a minha denuncia contra os magistrados havia voltado para lá uma vez
    que não era da competência daquele orgão receber denuncia de
    magistrados após ter sido orientada pelo próprio diretor do mesmo que
    acabou sendo transferido nessa ultima sexta-feira 21.11.08 e todos os
    fatos citados acima estão gravados desde a aula do meu filho até a
    conversa com o diretor do cartória ,provas estas que me fora cerceada
    dentro da lei 9296-96.
    Tenho protocolado uma denuncia feita a corregedoria geral da justiça
    na data de 16/10 de 2008, GAB 3-APOIO 2008/00096750 Excelentíssimo Rui
    Camilo

    entre no yuotube com a palavra denuncia promotor mauro vaz e depois
    click para ver todos abraços

    Curtir

  3. Ana Paula Junqueira 18 setembro, 2009 às 3:17 pm

    È glauco a indignação anda crescente, é preciso mudar o que está ai. O Brasil, infelizmente também faz parte deste panorama da diretoria de ensino de araraquara.
    É estarrecedor observar que esta dirigente, os supervisores, os diretores de escola que deveriam estar trabalhando pela reestruturação da educação neste pais, nesta cidade , com moralidade, passem a perseguir, fraudar, desviar os parcos recursos enviados à educação de nossos filhos.
    Essas pessoas são más em suas essências.
    Ana Paula Junqueira

    Curtir

  4. Cremilda dentro da escola 18 setembro, 2009 às 9:24 pm

    A construção de uma sociedade mais solidária é, a meu ver, o grande desafio dos nossos tempos. E para tal empreitada teremos que lutar por um mundo mais humano, mais ético e sem corrupção e impunidade. Para isso é preciso punir os responsaveis pelos desvios de verbas destinadas a Educação e que foram para mãos de falsos educadores que buscavam apenas usufruir deste dinheiro para sua auto satisfação. Por isso o governador José Serra tem obrigação moral de punir todos os diretores, além dos 18 já processados, todos os supervisores de ensino e funcionários envolvidos da diretoria de ensino de araraquara – SP. A corregedoria deve fazer uma averiguação justa da dirigente que não pode e não deve sair impune, isto sera um pessimo exemplo de cidadania e de justiça neste país, se não fizeram a coisa certa que se faça agora ainda em tempo.
    A boa noticia é que estão somando pessoas do bem neste blog e em outros que irão transformar o lixo que virou a educação estadual em Araraquara e assim poderemos continuar apostando na humanidade.

    Curtir

  5. Raul Boesel de Carvalho 18 setembro, 2009 às 9:27 pm

    A construção de uma sociedade mais solidária é, a meu ver, o grande desafio dos nossos tempos. E para tal empreitada teremos que lutar por um mundo mais humano, mais ético e sem corrupção e impunidade. Para isso é preciso punir os responsaveis pelos desvios de verbas destinadas a Educação e que foram para mãos de falsos educadores que buscavam apenas usufruir deste dinheiro para sua auto satisfação. Por isso o governador José Serra tem obrigação moral de punir todos os diretores, além dos 18 já processados, todos os supervisores de ensino e funcionários envolvidos da diretoria de ensino de araraquara – SP. A corregedoria deve fazer uma averiguação justa da dirigente que não pode e não deve sair impune, isto sera um pessimo exemplo de cidadania e de justiça neste país, se não fizeram a coisa certa que se faça agora ainda em tempo.
    A boa noticia é que estão somando pessoas do bem neste blog e em outros que irão transformar o lixo que virou a educação estadual em Araraquara e assim poderemos continuar apostando na humanidade.

    Curtir

  6. Deborah Mansur Mazoni 18 setembro, 2009 às 9:55 pm

    Meus queridos eles não sabem o significado da palavra ética e a diretoria de ensino de araraquara foi saqueada por esta turma de parasitas não sobrou nada – E o PSDB ainda têm escolas muita lata o que vcs esperam deles?

    Curtir

  7. Arthur de Matos Fichetti 18 setembro, 2009 às 10:00 pm

    Nesse mundo cobra engole cobra, selva humana. Corrupção é mundial, porém a impunidade, é exclusiva do Brasil e da diretoria de ensino de Araraquara, duvido que o Serra vai punir algunm supervisor de ensino e continuar as apurações do diretores não averiguados. se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão….

    Curtir

  8. Ricardo de oliveira Silveira 18 setembro, 2009 às 10:02 pm

    Em cidades e soluções, programa apresentado pela globo, seria impossível dizermos que Bogotá, capital colombiana, há 10 anos totalmente desgovernada, tornasse modelo em qualidade de vida…
    Isso devido ao fato de lá existir uma lei, onde os candidatos que não cumprirem as promessas e as metas sociais são demetidos. Infelizmente, não entendo porque tal regra nao se aplica nas cidades brasileiras. Talvez, por falta das pessoas (sociedade civil) adquirirem a consciência, embora, esteja na constituição, o poder emana do povo, mas o que predomina é a máfia entre os poderes (executivo, legislativo, judiciário) ARISTOCRACIA + CORRUPÇÃO.

    Curtir

  9. Raquel Barbosa Negrini 18 setembro, 2009 às 10:04 pm

    ONDE e QUANDO SENTIREMOS ORGULHO E POSSAMOS BATER NO PEITO: SOU Araraquarense, MORO EM Araraquara…

    Curtir

  10. Flávia Caldeira Pires 18 setembro, 2009 às 10:08 pm

    Tem que prender esses ladrões das verbas da educação das crianças. Na eleição, minha gente, não vote em ladrão.

    Mas a impunidade vai prevalecer e os ladrões corruptos ficarão dando risada na nossa cara , isto vai acabar em pizza, ou melhor, em pesqueiros

    Vixi, só porque 5 milhões só da das verbas das escolas em um ano, já estão reclamando, o povo reclamão

    Curtir

  11. Jorge Alex Magalhães 18 setembro, 2009 às 10:20 pm

    Podem contar comigo na Campanha e Mobilização contra a corrupção.
    Jorge Alex Magalhães

    Curtir

  12. Marcelo Couto Macedo Soares 18 setembro, 2009 às 10:26 pm

    Me expliquem uma coisa PSDBISTAS: O QUE ERA A POLÍCIA FEDERAL NA GESTÃO DO PSDB no Governo FHC??? O que a polícia civil e militar e a SEE- SP com tantas corrupções, o que é a Diretoria de Ensino de Araraquara antro de corrupção e impunidade – PSDB no governo Serra ?? Não investigaram e não investigam nada !!!!! Peguem o número de operações da polícia FEDERAL hoje e façam as comparações !!! Querem posar de bonzinhos ???? kkkkk…. façam me rir. E as privatizações do governo FHC ???Venderam as estatais a preço de banana. Basta ver o quanto o valor de mercado da VALE hoje. Espero que vcs, câncer do estado brasileiro, nunca mais voltem ao poder federal !!!! Vcs são sinônimo de incompetência, atraso e de arrogância. O País está bem melhor sem vcs no poder. Lamento por São Paulo, que é, historicamente, o estado mais rico da federação, mas com os piores serviços oferecidos a sociedade. Lamento por Araraquara…, mas lutem pessoal quem sabe o Serra resolve punir essa cambada.

    Curtir

  13. Jane Meire Marinho Ramalho 18 setembro, 2009 às 10:29 pm

    VIVA…. mais 20 anos de PSDB em São Paulo. Só pode ser brincadeira. O Estado está afundado em corrupção na Educação Estadual interinha em todos os aspectos, na policial desde o PM até o secretário de justiça, os alunos das escolas estaduais passam de ano sem saber ler, qualquer chuva arrasa com casas e mata pessoas, O PCC cresce em proporções geométricas etc…. e ainda tem gente que defende o Dinossauro do SERRA e essa porcaria de partido neoliberal ???? Esse Estado é muito rico e vejam quantos problemas temos aqui em SP. Ah, mas isso não é noticiado…. aí tudo bem…. fazemos de conta que está tudo bem….. realmente o brasileiro é um analfabeto político… ACORDEM, ARARAQUARA!!!!
    O SERRA ESTÁ DE BRAÇOS DADOS COM A….

    Curtir

  14. Eduarda Castro Marinho 18 setembro, 2009 às 10:32 pm

    Que moral têm o PSDB e DEM para falar mal do Lula e do seu governo???? O Serra que sucateia a polícia civil e a educação pública estadual de Araraquara, absolveu a dirigente corrupta, para que não apure a bandalheira aí em são paulo ???? O Serra que gastou milhões em cartões corporativos SEM TRANSPARÊNCIA ?? O PSDB que sempre deu guarita para o dantas ??? Não se esqueçam que gilmar mendes está no STF porque foi FHC que o colocou lá !!!O Serra que tá passando propaganda da SABESP para o brasil inteiro ?? o que fortaleza, BH e outras cidades tem a ver com SABESP ??? E as CPI’s engavetadas na assembléia de são paulo ??? A sujeira do governo tucano está debaixo do tapete !!! Tem muita podridão em são paulo !!! Um Estado rico como esse e com tantos problemas. ESSE PAÍS ESTÁ BEM MELHOR COM O GOVERNO LULA E A MINISTRA DILMA. A economia está bem mais forte, a miséria foi reduzida drasticamente, há uma melhor distribuição de renda, A POLÍCIA FEDERAL está no encalço dos figurões etc. Bom, acho que 90% da população brasileira consegue ver isso, mas os outros 10% ainda não conseguiram deixar o preconceito de lado para verem os avanços do País !!!! Temos sim um presidente nordestino e de origem pobre e é ele que está mudando a cara desse País!!!!

    Curtir

  15. Roberta Ferreira Leite 18 setembro, 2009 às 10:39 pm

    KKKKKK…..vcs são muito bobinhos … acreditam em punição, se eles fossem punir alguém da DE de Araraquara iam começar pela dirigente, Tem um bando de esnobe que tá metendo o pau nos denunciantes sem saber o que realmente tá acontecendo. Foi só os blogs se unirem contra essa máfia da Educação de Araraquara. Agora, quem é o bobo??? Podem falar o que for das denuncias elas são veridicas e tem provas, tem notas fiscais frias das escolas de Araraquara rodando o mundo, mas dizer que o Serra vai agir e punir é de matar de rir. Ele é o cara e dá nó em goteira. Ele vai conseguir fazer todos corruptos que roubaram dinheiro grosso da educação de Araraquara, a dirigente já saiu ou não? Os supervisores vão sair impune desta.

    Curtir

  16. Pedro Montanari Nascimento 18 setembro, 2009 às 10:43 pm

    Glauco, dizem que cada povo merece o governo que tem. Pode até ser. Se o governo de São Paulo tratasse o servidor público com decência, respeito, ética e profissionalismo, nós em São Paulo teriamos educação pública, segurança e saúde de alto nível. Os profissionais de São Paulo ganham uma miséria de salário. Por isso que os servidores publicos das escolas de Araraquara meterão as mãos nas verbas.
    Não é a toa que policial tem que se corromper e se revoltar com a sociedade paulista. Eles não tem dinheiro para sustetarem suas famílias e ainda são obrigados a arriscarem suas vidas e de seus famíliares por uma população que não os defendem. Sem mencionar os professores e os médicos estaduais. Dinheiro nosso estado de São Paulo tem, e muito, mas infelizmente tem um péssimo partido e um péssimo governador. Espero que essa praga de SERRA e PSDB não se alatre pelo país nas próximas eleições. O País melhorou muito com a saída do PSDB do poder. Espero que o Ciro Gomes possa dar um jeito em São Paulo. Competência, firmeza, honestidade ele tem de sobra.

    Curtir

  17. Vanessa Cristina Spezzato Celestino 18 setembro, 2009 às 10:50 pm

    Meu Deus, mas que mundo vcs estão para defenderem uma averigução de supervisores de ensino de Araraquara como se a Corregoria recem criada fosse investigar e descobrir atos fraudulentos. Esses corregedores não tem competência nem para cuidar do próprio nariz, são paus mandados do Serra, o que dirá realizar uma investigação profunda sobre uma Diretoria de Ensino comprovadamente corrupta a própria dirigente foi penalizada. Tem diretorias de ensino como taboão da Serra, já é constantemente auditada pelo TCU (controle externo), investigada pelo Ministério Público (órgão independente), Controladoria geral da União e pela Polícia Federal. Essas são as instituições competentes para investigar POSSÍVEIS atos fraudulentos ocorridos dentro das escolas e das diretorias de ensino. Porque a de Araraquara foi feito meia boca, porque tem politicos que barram?
    Chega de Impunidade e de politicos sem vergonha.

    Curtir

  18. Anderson Valério Branco 18 setembro, 2009 às 11:02 pm

    É verdade Vanessa. AEducação em São Paulo está nas mãos de incompetentes vaidosos, como integrantes do PSDB, só da prejuízo. O negócio era criar uma corregedoria mesmo.Hoje a Educação está nas mãos do Paulo Renato . Que pena que se eles não fizerem nada, não punirem esta turma de Araraquara corrupta. Poderia ser mais uma corregedoria competente fazendo altas justiças na estrutura da Educação Estadual de SP, evitando gerar mais corrupções e impunidades. Quantos prejuizos essa diretoria de ensino nas mãos de uma dirigente corrupta não deram ao Estado. Tiveram um milhões em lucros, mas considerando o momento atual e a cobrança por abertura de novas investigações, incluindo todos da diretoria de ensino de Araraquara, podemos ser otimistas tendo as melhores esperanças. E lembrar aos que estão na impunidade ou que esperam se safar com a ajuda de politicos, estamos de olho na 1ª comissão processante da SEE-SP. Aqui não tem idiota seu dia ainda vai chegar. Por favor… Governador Serra, Paulo Renato, os dezoitão de Araraquara (diretores de escola) lembra? das notas fiscais frias? Vão ser punidos é o que o povo de São Paulo espera.
    Abraços.
    Branco.

    Em CPI da Petrobrás

    Curtir

  19. Murilo Armond Barbosa Pinheiro 18 setembro, 2009 às 11:36 pm

    Corrupção, Má Gestão, e Desempenho Educacional:
    Evidências a partir da Fiscalização das Escolas Estaduais do Estado de São Paulo.
    Palavras chaves: Corrupção, diretoria de ensino de Araraquara. dirigente, supervisores de ensino e diretores de escola.
    A corrupção política e a má gestão dos governos são vistas como algumas das principais barreiras ao crescimento e desenvolvimento econômico Altos níveis de corrupção enfraquecem as instituições democráticas e induzem distorções que diminuem a produtividade do setor privado e alteram a composição do gasto público
    Além disso, a corrupção e a má qualidade dos governos reduzem a oferta e a qualidade de bens e serviços públicos. Desvios de recursos em educação, saúde e saneamento, por exemplo, geram altos custos para a sociedade já que reduzem a acumulação de capital humano e acentuam a desigualdade porque domicílios mais pobres dependem de maneira mais acentuada dos serviços públicos.
    No entanto, apesar da corrupção e a má governança pública serem problemas amplamente debatidos, suas conseqüências ainda são pouco compreendidas. Isto se deve principalmente a dificuldade de medir o montante de recursos desviados dos cofres públicos e quantificar as irregularidades cometidas na implementação das políticas públicas. Estudos recentes
    têm avançado em quantificar a incidência de corrupção usando micro dados e medidas objetivas.Estamos encontrando dificuldades porque no governo estadual de SP não há transparência e acesso aos dados à população que quer saber onde são gastos e investidas as verbas.
    Por conta dos desvios de verbas nas diretorias de ensino e nas escolas serem altos, há uma barreira que impede esta visualização, sabemos dos dados de Araraquara porque foi publicada no jornal Tribuna Impressa o que entrou de verba e o que foi desviado, mas estas informações foram parciais.
    Porém, além do diagnóstico sobre a incidência de corrupção e suas causas, pouco se sabe sobre suas conseqüências. A impunidade gerada na educação Estadual de Araraquara é um mau exemplo.
    Apenas contribuiu para a confirmação e compreensão dos efeitos da corrupção e má governança pública examinando o efeito do desvio de recursos públicos em educação sobre o desempenho dos alunos de ensino fundamental no Brasil. Os relatórios dos auditores da FDE que fizeram a fiscalização na Diretoria de Ensino de Araraquara não chegou ao conhecimento do público para quantificar as irregularidades encontradas e os desvios de recursos públicos. Afetam de forma direta a qualidade da educação e os indicadores de corrupção e má gestão estadual em São Paulo de como recursos para educação são utilizados para explicar a variação na habilidade cognitiva dos alunos de ensino fundamental em português e matemática.
    Controlando por outros determinantes do desempenho dos alunos (características socioeconômicas das famílias, características das escolas de Araraquara e região observou-se uma maior incidência de corrupção em educação neste município reduz as notas de português e matemática. Especificamente, em municípios desta diretoria regional de ensino, onde foram encontradas incidências maiores de corrupção com os recursos para educação, os alunos têm notas inferiores, isto verificou-se dentro da própria cidade de Araraquara e Américo Brasiliense da mesma escolas pertencentes a esta diretoria. Estes
    resultados são robustos à utilização de medidas alternativas de corrupção como o número
    de irregularidades dividido pelo número de fiscalizações e a proporção dos recursos
    desviados. Além disso, encontramos reduções no desempenho dos alunos associadas a
    irregularidades de má gestão, mesmo controlando pela corrupção, o que sugere que a má
    gestão também reduz a aquisição de habilidade cognitiva dos alunos.
    O Governo do Estado de SP provêm uma excelente oportunidade para estudar as conseqüências da corrupção e qualidade do governo sobre o desempenho educacional por diversos motivos. Primeiro, a educação fundamental foi descentralizada para os municípios em quase todo o estado. Mesmo assim continuam altos níveis de corrupção nas escolas estaduais e nas diretorias com apoio de políticos locais ligados ao governo que controlam as diretorias de ensino, em sua maioria, pelas elites locais que usam seu aparelhamento para benefícios pessoais. Os recentes escândalos resultantes das operações da Polícia Federal na diretoria de ensino de Araraquara, a operação “RATA BRANCA” só para citar alguns, provêm uma ilustração da gravidade dos esquemas de desvio de recursos públicos utilizadas pelas elites políticas locais E DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO COMO DIRETORES E SUPERVISORES DE ENSINO. Apesar de gastar proporções significativas do PIB com educação, o desempenho brasileiro em provas internacionais é pífio. Assim, é fundamental entender os fatores determinantes da má qualidade da educação no Brasil.
    As características do sistema educacional de ensino básico no Brasil e a sua relevância
    para o país, faz deste um setor interessante para o avaliar as conseqüências da corrupção.
    A garantia constitucional dos recursos reservados a educação aumenta a importância da
    mensuração do impacto da corrupção.Os recursos usados são em sua maioria advindos da união, e tem as diretorias de ensino e as escolas como principal executoras. Essa descentralização da execução dos
    recursos se reflete na estrutura organizacional do sistema de ensino, e gera mais impunidade porque os olhos dos maus intencionados crescem é preciso punição, fiscalização séria e que essa Corregedoria funcione sem a influência política.
    E a diretoria de ensino de Araraquara seja a primeira ser passado um pente fino, as averiguações feitas anteriormente foram manipuladas pelos políticos, ela está viciada. Portanto requer novas averiguações, envolvendo a FDE, e a União como determinantes para a punição da Dirigente de ensino e sua máfia de supervisores e diretores de escola, de 56 para só 18 em processos é brincadeira.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: