Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA, DO PSDB DE ARARAQUARA, RESPONDE A INTERNAUTAS E TENTA INTIMIDAR BLOG EDUCAÇÃO POLÍTICA

O blog Educação Política está e sempre esteve totalmente aberto a participação e a defesa de informações de qualquer pessoa que se sinta prejudicada por comentário de leitores. Basta escrever um comentário para o Blog e solicitar correção da informação.

O deputado Roberto Massafera, PSDB, se sentiu ofendido por comentários de leitores e já retiramos as partes criticadas pelo deputado.  O deputado tinha razão, não eram adequados os comentários.

O curioso, no entanto, é o assessor do deputado não ter enviado a comunicação diretamente para o Blog, mas para a faculdade de  Jornalismo em que trabalho. Recebi o e-mail da direção da faculdade.  Veja só caro leitor, o nível do deputado Robeto Massafera, do PSDB.

O sistema wordpress de comentários do blog permite que qualquer pessoa acesse o sistema e coloque comentário, texto e peça revisão de informações. Não recebemos até hoje nenhuma solicitação do deputado.

Mandar e-mail  para a faculdade em que trabalho e não para o blog é uma tentativa de intimidação, é um trabalho nada digno do assessor de imprensa Douglas Braz – MTb 33.091. Precisamos melhorar o nível das escolas de jornalismo.  Que dirá dos nossos deputados… Na verdade, pelo tom do texto, imaginamos a situação difícil em que se encontra o assessor.

Além disso, percebemos como é o método de atuação política do deputado Massafera. A situação em Araraquara parece ser muito grave mesmo.

Peço ao deputado e ao assessor que sejam mais dignos e mandem suas solicitações diretamente para o blog Educação Política. Atenderemos toda e qualquer solicitação que prejudique a imagem de qualquer pessoa ou qualquer pessoa que se sinta ofendida pelos comentários de leitores.

Veja abaixo o texto enviado (não para o Blog, mas para a faculdade de jornalismo onde trabalho) do deputado Roberto Massafera. Estamos publicando integralmente como direito de resposta.

Caro Dr. Glauco Cortez,

Solicito a sua atenção em relação a trechos de artigos e comentários postados no blog “Educação Política” que acreditamos ser de sua responsabilidade. Tais trechos dirigem acusações inverídicas ao deputado estadual Roberto Massafera e, de forma criminosa, o envolve em suposto “esquema de corrupção”.
As referidas citações são assinadas pela leitora Sônia Maria Fernandes, nome cuja autenticidade não podemos verificar. Os posts encontram-se em duas páginas a seguir:
1. https://glaucocortez.wordpress.com/2009/08/17/o-teatro-esta-presente-em-assentamento-do-movimento-dos-trabalhadores-sem-terra-mst-e-serve-de-instrumento-pedagogico/
2. https://glaucocortez.wordpress.com/2009/08/20/internauta-araraquara-educacao-poltica-tem-18-diretores-de-escola-processados-por-empenhar-notas-ficais-frias-e-ligados-ao-psdb/
Tais comentários, além de conter citações inverídicas ao deputado, não coadunam com a proposta do blog. Segundo suas palavras veiculadas na página Sobre o Site: “…todos os comentários precisam ser aprovados antes da publicação. Peço aos leitores e internautas que não exagerem nos adjetivos, mantendo-se dentro de um padrão civilizado de diálogo. Este site não publica comentários ofensivos à dignidade humana, preconceituosos, racistas, de baixo calão e tantas outras características infames, mas tão presentes na espécie humana.”
Dr. Glauco Cortez, sua responsabilidade vai além de ter aprovado a publicação dos comentários de Sônia Maria Fernandes em seu blog. Não deu ao deputado Roberto Massafera o direito a contraparte, de manifestar-se sobre o assunto. Preferiu, simplesmente, ungir as acusações da leitora Sônia Maria da credibilidade de que goza o seu nome como professor pesquisador.
Tenho certeza que qualquer julgamento razoável concluiria pela falta de “padrão civilizado de diálogo”, ou pelo caráter “ofensivo à dignidade humana” usado pela leitora Sônia Maria Fernandes em frases como: “AS EMPRESAS LACON E MASSAFERA DO DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA QUE REINAM POR LÁ E PARTICIPAM DO ESQUEMA…”
Dr. Glauco Cortez, para esclarecer, essas empresas pertencem aos engenheiros Luiz Antônio Massafera e Carlos Eduardo Massafera e outros, as quais o deputado não participa de seu quadro societário desde 2006. As empresas, inclusive, nunca prestaram serviços à Delegacia Regional de Ensino de Araraquara.
Temos informações da existência de procedimentos investigatórios administrativos no âmbito da Diretoria Regional de Araraquara a partir de 2001. Para a instalação dessas sindicâncias basta a apresentação de uma denúncia anônima, sem provas materiais ou testemunhais.
As sindicâncias que prosperaram transformaram-se em processos administrativos que estão em andamento junto a Comissão Processante da Secretaria de Estado da Educação. Todos os envolvidos e culpados deverão ser punidos na forma da lei. A rotina administrativa, entretanto, é lenta e este assunto arrasta-se há quase uma década.
O deputado Roberto Massafera nunca figurou em tais procedimentos sob qualquer condição, de vítima, réu ou testemunha. Também não temos qualquer interferência ou informações que contribuam com os procedimentos em andamento ou que envolvam a ex-diretora, a senhora Sandra Rossato. Portanto, solicitamos ao senhor que retire imediatamente de seu blog qualquer citação injuriosa, caluniosa ou defamatória contra o deputado sob pena de responsabilização civil e criminal, por perdas e danos morais que julgamos irreparáveis. Ademais, nos colocamos a sua inteira disposição para maiores esclarecimentos.

Atenciosamente,
Douglas Braz – MTb 33.091

Leia mais em Educação Política:
INTERNET LIVRE SERÁ UMA GRANDE NOVIDADE NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES
INTERNAUTA: FALTA DE TRANSPARÊNCIA NO GOVERNO DE JOSÉ SERRA (PSDB) EM SÃO PAULO IMPEDE DE SE MENSURAR A CORRUPÇÃO NA EDUCAÇÃO
INTERNAUTA: A CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE MAIS SOLIDÁRIA É O GRANDE DESAFIO DOS NOSSOS TEMPOS
INTERNAUTA: A HISTÓRIA DE EVA E DE AVA, DIRETORAS DE ESCOLAS DE ARARAQUARA
INTERNAUTA: QUEM TEM MEDO DE DENUNCIAR A EDUCAÇÃO ESTADUAL NA DIREITORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA?

130 Respostas para “DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA, DO PSDB DE ARARAQUARA, RESPONDE A INTERNAUTAS E TENTA INTIMIDAR BLOG EDUCAÇÃO POLÍTICA

  1. Dorival silva 28 setembro, 2009 às 12:30 pm

    Pois é Senhor Glauco por isso que a imprensa local e regional não escreve nada além, se omitem,não denunciam por isso que a S.R. ex dirigente de Araraquara foi absolvida em seu processo e os dezoito diretores também serão, viu o braço forte, quem manda lá são eles.
    O Senhor imagina o preço que pagamos por tê-los denunciado, todos na cidade e região além de temerem tremem de medo, vivemos acuados, pressionados e não podemos nos indignar e nem nos manifestar sob pena de perdermos o cargo e sermos exonerados e banidas as nossas reputações.
    Sentimos muito.Estamos de luto. Mas desistir nunca.

    Curtir

    • Giulia Pierro 29 setembro, 2009 às 10:33 pm

      Deputado, que vergonha, que manobra mais suja! Pensa que está enganando quem?…

      Curtir

      • Antonio Monteiro 7 outubro, 2009 às 3:07 pm

        Giulia no tocante a população que lê o que o seu blog publica bem como o blog do Glauco e outros sobre as Irregularidades na diretoria de ensino de Araraquara, seria muito facil resolver se a SEE- SP publicasse as portarias dos processos administrativos disciplinares instaurados, dos dezoitos diretores processados, bem como da diretora Sonia Fernandes, da ex dirigente de ensino, da minha esposa que considero, afirmo e comprovo ser perseguição. Publicação em diario oficial nominalmente relacionados, assim agindo com transparência ningúem poderia alegar que são vítimas de calunias de difamação, etc. Também evitaria que supostos politicos pudessem proteger ou prejudicar quem quer fosse.
        Sendo assim evitaria que algumas denunciantes diante dos poderosos negassem as denuncias que fazem, neste e em outros blogs, uma vez que a Lei da Mordaça já foi revogada, ou ela ainda está em vigor na diretoria de ensino de Araraquara.
        E quanto a insistência de minha parte de outros (as0 no sentido de apurar “todos” não foi por falta de provas e de requerimentos na SEE-SP, sendo que foram todos protocolados.
        Mas não fomos atendidos visto que até a presente data pelas notas fiscais frias sequenciadas, com numeração baixa, de firmas que não existiam ou não prestaram os serviços as APMs das escolas de responsabilidade dos diretores de escola foram apresentadas por mim a Procuradoria da SEE- SP estão processados apenas dezoito diretores de escola,?
        Este questionamento não é só meu é da sociedade, dos cidadãos Brasileiros que pagam seus impostos. Insistimos que os supervisores de ensino que supervisionavam as escolas, orientavam e acompanhavam devam ser responsabilizados.
        Quanto a diretora Sonia Fernandes ela foi uma das primeiras diretoras a denunciar o esquema quando foi processada, ela que me passou o nome de todas as empresas que forneciam as notas fiscais, foi ela quem me mostrou o caminho da impunidade, e me pediu socorro por medo de ser punida sozinha por um ato praticado por todos, conforme ela me relatava, se o a portaria do processo da Sonia for publicada ficará claro que no processo 50/2005 e 55/2005 constam as irregularidades, bem como a de todos.
        é preciso transparencia para evitar que os denunciantes sejam chicoteados da forma que estão.
        E posso apresentar as notas fiscais escaneadas, neste blog ou em outro para provar que existem e são de firmas diferentes, talões diversos, e de firmas que não existem. É preciso espaço para que os denunciantes não sejam tratados com discriminação, desrespeito, e muitas vezes intimidados para que neguem o que fazem diariamente.
        Tenho provas sim, fitas gravadas que foram entregues ao Ministério Público, posso citar os nomes porque foi com gravado com o consentimento das pessoas que me procuraram em minha residência, fui muitas vezes procurado por Sonia Fernandes e outros diretores, professores, vice diretores, coordenadores.
        Não vou me calar diante desta situação, a nossa insistência tem base sólida: Responsáveis, pessoas que tinham conhecimento durante muitos anos e que supervisonavam estas escolas, ocupam cargos importantes na diretoria de ensino. Como será que se chegará a verdade dos fatos? Este continuismos é desfavoravel para que se averiguem os responsaveis. Por isto é interminável há uma força que impede e tenta desqualificar as denuncias de que o óbvio seja apurado, se eu era supervisor de ensino, verificava documentações, inclusive as prestações de contas, porque não denunciei? Porque não sabia? Sabiam sim porque teve outros diretores averiguados e os supervisores de ensino participavam das comissões de apurações e sabiam do esquema e se calaram.
        Enquanto estas pessoas continuarem no poder dentro da diretoria de ensino de Araraquara não saberemos o montante de desvios que ocorreram ao longo destes 10 anos. E a impunidade perdurará. E vamos continuar a cobrar, a exigir providências.
        Não é por falta de denuncia que estamos aqui é por falta de Apuração de todos, é por falta da SEE-SP enxergar a Diretoria de Ensino como um todo.
        É isto que esperamos, não estamos aqui para denigrir a imagem de ninguém, muito menos caluniar. Até fui processado pela diretora Solange Brito por calunia e difamação, e ela perdeu este processo porque as notas fiscais existem ela mesma apresentou nos autos, tenho uma cópia do processo já protocolei na Procuradoria, o juiz julgou improcedente a ação desta diretora.
        Me processem o quanto quiserem estou aqui para provar e desvendar a verdade dos fatos.
        Antes de ser marido de diretora de escola, sou Cidadão Brasileiro com direitos e deveres.
        Espero ter sido claro e se não fui explico novamente.
        Antonio Monteiro.
        Não estamos mais sozinhos.

        Curtir

  2. priscila nascimento 28 setembro, 2009 às 1:04 pm

    Engraçado nobre deputado,sou uma vitima das injustiças de nossos poderes públicos e seus respectivos representantes.Cheguei a ir a Brasilia protocolar minhas denuncias,já que em âmbito municipal e estadual não obtive respostas.Olha nobre deputado minhas denuncias e provas vão além do cunho verbal e teórico,e mesmo assim até hoje depois 5 anos minha vida continua um inferno e a de meus filhos meu casamento está por um fio.Todos em casa estão desesperados pois o poder público demonstrou o que é de fato desumano e infame como o senhor descreve acreditar que este blog faz contra as autoridades que os denuncia.Estamos no seculo 21 e em estado democrático de direito e mesmo assim os poderosos querem nos fazer calar,acredito que é mais fácil fazer calar do que se provar contrário as acusações que lhes são proferidas,quem não deve não teme.Se as atuais administrações funcionassem não estariamos em crescente numero de violência e descalabro social ,gerando a máquina do crime que muitas vezes se faz necessário ao poder público.Então não me venha com discursos demagógicos e hipócritas pois e livre arbítrio e direito de livre expressão.Cabe a quem acusa provar e a quem me denunciado se defender,o problema é que temem a verdade as claras,e sabem que o provo compra o peixe podre que vendem mesmo sendo inverdades.

    Sou vitima cruel de um sistema falho e corrompido minha mãe foi assessora da Dr Alda Marco Antonio hoje vice prefeita,e meu irmão é capitão da Pm e meu pai é da reserva,e sei bem o que falo quanto a mazelas dos poderosos que se escondem atrás de seus poderes ,me procure se de fato é licito e se preocupa com a verdade meu caso é grave quer ajudar ou quer só perturbar quem tenta fazer vossos papeis.

    Curtir

  3. cremilda 28 setembro, 2009 às 2:10 pm

    Priscila
    Pelo menos 80 por cento dos deputados estaduais de São Paulo são maridos, pais e irmãos de professoras de escola pública.
    Aqueles 20 por cento que sobram tem Chefe de Gabinete que ou é professor ou tem parente próximo.
    Então, enquanto não tivermos uma instância onde possamos denunciar os desamandos da escola pública, teremos impunidade e corrupção
    A escola nem precisa ser o santuário do saber, visto que são seres humanos, mas também não precisava ter se tornado o antro que se tornou.

    Curtir

  4. Sonia Fernandes 28 setembro, 2009 às 3:11 pm

    “Portanto, solicitamos ao senhor que retire imediatamente de seu blog qualquer citação injuriosa, caluniosa ou defamatória contra o deputado sob pena de responsabilização civil e criminal, por perdas e danos morais que julgamos irreparáveis. Ademais, nos colocamos a sua inteira disposição para maiores esclarecimentos”.

    Povo Brasileiro: Abaixo a repressão, a ditadura, a golpismos, daqui a pouco teremos que pedir ajuda, socorro do Governo Federal porque não concordamos com atitudes de politicos e porque denunciamos irregularidades.
    Glauco, Priscila,, Giulia do Educaforum, Cloacanews, blog da Senadora Fatima Cleide e muitos outros blogs formiguinhas do bem que hoje podemos considerar com glória “FORMIGÕES” contra a corrupção, contra a impunidade NA SEE-SP.
    Da Cremilda senhor Deputado Massafera o Senhor não muito provavelmente não frequenta o seu blog e não deve conhece-la, a sua luta, mas ela esteve lá Assembléia ALESP, defendendo a Educação Pública Estadual de Araraquara, coisa que nós buscamos e esperavamos do Senhor, mas não conseguimos foi necessário buscar apoio por outras bandas, todos os caminhos nos foram fechados. O Senhor sabe porque??
    Nós sabemos muito bem. A Cremilda também é responsavel pelo Blog – Cremilda dentro da escola e que vem insistemente cobrando da SEE-SP uma posição da SEE-SP em relação as denuncias de Corrupção existente há 12 anos na diretoria de ensino de Araraquara, denuncias estas feitas por muita gente mesmo na SEE-SP contra o esquema de corrupção e violência que anda por muitos anos foi mantida dentro da diretoria de ensino de Araraquara, como também na defesa do aluno que é vitima deste sistema inadequado e corrompido pela ânsia de poder.
    Quanto as empresas “Lacon e Massafera” ganharem quase todas as licitações nestes anos de governo do PSDB em SP, cabe a cada eleitor do Brasil julgar, e para isto cito um versiculo da biblia sagrada, que diz “Tudo é lícito mas nem tudo Convém”.
    Quanto a sua suposta intervenção na absolvição da Sandra Rossato, ficamos sabemos pelos próprios diretores e supervisores da diretoria de ensino em reuniões, que não vai virar nada, e isto pode ser verificado lá na diretoria de ensino mesmo, porque os próprios supervisores e diretores dizem que o Senhor responde pela Educação Estadual de Araraquara na SEE-SP. E que iria ajudá-los a se livrar dos processos. Ou que terão um pena bem mais abrandada em seus processos, pena menor do que a que recebeu Sandra Rossato.
    Vamos ver se haverá punição para alguém, ou se sobrará punição apenas para os denunciantes, eu estou aguardando o resultado do meu processo já está concluido pela 2ª comissão processante há mais de um ano, o Senhor Sabe porque estão segurando o meu resultado? O Senhor sabe se todos os diretores serão apurados? Ou vão ficar apenas uma amostra de diretores, e se os supervisores que orientavam”Tudo é lícito mas nem tudo Convém”.

    Sonia Fernandes

    Curtir

  5. Douglas Braz 28 setembro, 2009 às 6:32 pm

    Araraquara, 28 de Setembro de 2009

    Caro Dr. Glauco Cortez,

    Obrigado pela atenção dispensada ao último e-mail enviado à faculdade em que trabalha. Posso entender que tenha se sentido constrangido, mas de forma alguma foi uma tentativa de intimidação. Ao contrário, foi uma tentativa amigável de corrigir injustiças veiculadas em seu blog. Primeiramente, tentamos encontrar seu contato pessoal, telefônico e e-mail, já que não tínhamos o interesse de participar do seu blog. Não tivemos sucesso nessa tarefa até encontrar-mos a generosa ajuda de uma simpática, ao que me parece, secretária da instituição universitária em que leciona. Não sei se ela lhe transmitiu o recado que deixei na quinta-feira (24 de setembro de 2009), mas o fato é que não tive seu retorno telefônico. Gentilmente, a secretária ofereceu-se para repassar o e-mail até vossas mãos, já que ela não estava autorizada a me dar os seus contatos pessoais. Foi o que fiz, no dia seguinte, sexta-feira (25 de setembro de 2009), enviei um e-mail. Se, ao invés disso, essa secretária encaminhou a mensagem para a direção da universidade, como afirma o senhor, o fez sem o nosso consentimento. Preservo o nome dessa secretária por uma questão ética, mas se o senhor recebeu o e-mail já deve saber de quem se trata. Dr. Glauco Cortez, por falar no e-mail que eu enviei, vejo que o senhor escorregou na ética profissional, já que o publicou no blog sem a minha autorização (SIC). Tal atitude, demonstra um traço da sua personalidade que me permite desconsiderar qualquer julgamento que o senhor possa fazer a respeito do meu trabalho, tentando qualificá-lo como “nada digno”. Entretando, gostaria de fazer um apelo. Já que o senhor não disponibiliza o seu telefone no blog, por razões óbvias, e já que o senhor sequer solicitou a minha permissão para veicular o e-mail, acho que seria uma atitude cortez a retirada dos meus telefones do acesso público. Mais uma vez, grato pela atenção.

    Douglas Braz – MTb 33.091

    Curtir

    • glaucocortez 28 setembro, 2009 às 8:49 pm

      Caro Douglas,
      Acho que você confunde o conceito de ética.
      Imagina se a impressa tivesse que pedir autorização para tudo que publica. Não haveria imprensa.
      Algumas pessoas amariam essa situação porque não haveria jornalistas.

      Sua solicitação já foi atendida e retiramos os telefones.
      O blog Educação Política fica 24horas no ar para receber queixas, questionamentos e comentários.
      Cordialmente,
      Glauco Cortez

      Curtir

  6. Lauro Mascarenhas de Jesus 28 setembro, 2009 às 6:34 pm

    AMIGO GLAUCO,QUE SITUAÇÃO PARA MOSTRAR QUE É “TODO PODEROSO” ESTÁ VALENDO ATÉ CARTA PARA A DIREÇÃO DA FACULDADE QUE TU TRABALHA, NÃO PODEMOS NOS CALAR DIANTE DESTA SITUAÇÃO.
    autos do IPL nº 17-085/01, fls.290 – POLÍCIA FEDERAL.

    ESTOU LHE ENVIADO TRECHOS DO DEPOIMENTO DE CÉLIA AP. CESTARI BRUNETTI – (ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE ATLAS) ESCRITÓRIO QUE FUNDOU AS APMs DA DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA HÁ 20 ANOS ATRÁS. ESTE DEPOIMENTO FOI
    NA DELEGACIA DA POLICIA FEDERAL PARA QUE VC POSSA ANALISAR E
    VERIFICAR A GRAVIDADE DA SITUAÇÃO – DESVIOS DE RECURSOS PUBLICOS NA
    DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA DE 1996 a dezembro de 2005 E VC
    PODERÁ TER ACESSOS A ESSES AUTOS COMPARECENDO NO MINISTÉRIO DA POLICIA
    FEDERAL. É UM PROCESSO PÚBLICO.
    Ministério da Justiça
    Departamento de Policia Federal
    DELEGACIA DE POLICIA FEDERAL EM ARARAQUARA/SP

    TERMO DE REINQUIRIÇÃO, que presta:

    CÉLIA APARECIDA CESTARI BRUNETTI

    Ao (s) 14 de novembro de 2007, nesta cidade de Araraquara SP, na
    delegacia de Policia Federal, em Cartório, onde se encontrava presente
    o (a) Dr(a) Alexandre Eustaquio Perpetuo Braga, Delegado (a) de
    Policia Federal, comigo escrivão (a) de Policia Federal, ao final
    declarado e assinado, compareceu CÉLIA APARECIDA CESTARI BRUNETTI, já
    devidamente qualificado (a) nos autos do IPL nº 17-085/01, fls.290,
    inquirido (a) pela Autoridade Policial; RESPONDEU: QUE, de 1990 até o
    ano de 2002 trabalhou no escritório de contabilidade ATLAS, cuja
    titular é MARILENA TOMÉ DA SILVA, sua concunhada; QUE era praxe, para
    fechamento de balanço da Escolas Estaduais, ou melhor, para prestação
    de contas de recursos recebidos , a emissão de notas fiscais
    “compradas” junto a um fornecedor; QUE a dirigente de ensino de
    Araraquara, Sra. dirigente, dizia em alto e bom tom que as
    diretoras das escolas sob sua direção deveriam “se virar” e conseguir
    notas fiscais que respaldassem as despesas realizadas; QUE era muito
    comum essa pratica por parte de todos os diretores de escola, QUE,
    era repassado ao vendedor da nota algo em torno de 20%, QUE reconhece
    ter preenchido as notas fiscais; QUE reconhece que a nota fiscal
    Seria ideologicamente falsa, QUE a diretoria de ensino de Araraquara
    setor de finanças Senhor Sigeo tinha conhecimento e orientava aos
    diretores de escola para assim procederem, QUE a FDE sabia do esquema
    e não tomava providências, QUE recorda que Samara Sandra falecida
    funcionaria do referido escritório de contabilidade compareceu junto a
    FDE em SP, para justificar os saques realizados em seu nome.

    Muito obrigado.
    Lauro

    Curtir

  7. Mauro A. Silva 28 setembro, 2009 às 6:49 pm

    *Falta *Uma Luz* na Diretoria de Ensino de Araraquara*

    O melhor detergente SENHOR DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA, contra a corrupção é a luz do sol;

    Por que será que a grande imprensa não está divulgando as denúncias de corrupção na Diretoria de Ensino de Araraquara-SP?

    “Um suposto esquema de desvio de verbas das APMs (Associação de PAIS e Mestres) pertencentes à Diretoria de Ensino de Araraquara e;região é investigado pela Polícia Civil, Policia Federal, Ministério de Policia Federal e pela Secretaria Estadual da Educação.
    As denúncias, que começaram no inicio do ano de 2005 do esquema geraram 80 inquéritos policiais de
    peculato e estelionatário”.

    Que fim levaram estas denúncias?
    Como está o caso da justiça estadual e na justiça federal?
    A Secretaria Estadual de Educação está abafando o caso?
    Por estão intimidando um jornalista comprovadamente sério e competente no trabalho que exerce?
    Também vão persegui-lo?
    Vão demiti-lo da faculdade em que trabalha?
    Estão tentando acabar com a reputação do nosso jornalista Glauco Cortez?
    Será que “Calarão” este Jornalista e toda a sociedade brasileira como nos tempos do coronelismo?
    Porque estão querendo prejudicar um jornalista bem intencionado que está apenas cumprindo o seu papel de cidadão consciente de seu dever na sociedade?
    Vamos continuar acompanhando o caso…

    Mauro A. Silva – coordenador do Movimento Comunidade de Olho na Escola
    Pública <http://www.geocities.com/coepdeolho

    Curtir

  8. Miguel do Rosario 28 setembro, 2009 às 8:07 pm

    É muito revoltante isso, Glauco. E mais ainda a defesa implicita, e a omissão que a mídia brasileira está fazendo do golpe dado na diretoria de ensino de araraquara este esquema fraudulento está na policia federal não é segredo pra ninguém a podridão que se instalou por toda a rede. O Paulo Renato, héin?, se calou. Estou escrevendo isso também no meu blog. Abraço,
    Miguel
    http://oleododiabo.blogspot.com/

    Curtir

  9. Julio de Oliveira Viamonte 28 setembro, 2009 às 8:13 pm

    Muito bom o texto Glauco, como sempre!
    a direita, assim como toda a sua….ja tiraram a máscara, estão desesperado por que está se consolidando cada vez mais o nacionalismo na américa latina, e aqui no país ta ficando cada vez mais distante as chances do governo voltar para as mãos deles!
    Nota zero para o deputado estadual roberto Massafera da cidade de Araraquara deu show de autoritarismo quando enviou e-mail para a direção da faculdade onde trabalha o jornalista.
    Abração, Julio.

    Curtir

  10. Glória Leite 28 setembro, 2009 às 8:33 pm

    Salve Salve Glauco, conte comigo querido.
    Esse é o Brazil da Globo e dos demais reacionários, que até o nome do país quer alterar para servir aos ianques eheheheh
    ja pensou a roubalheira que vai ser se as comissões processantes da SEE-SP não funcionar?
    Até hoje os puxa saco de plantão da SEE- SP ainda não fecharam as contas do golpe dado na diretoria de ensino de Araraquara.São 12 anos de roubalheira, né!!!
    “Brasil, mostra a tua cara!” e o Deputado de Araraquara também, educadores, etc…

    Saudações

    Curtir

    • glaucocortez 28 setembro, 2009 às 8:57 pm

      Salve Salve,
      Obrigado Glória.

      Curtir

      • Giselda M. Noronha 31 agosto, 2010 às 8:09 am

        Glauco, exigimos reabertura do processo administrativo disciplinar da ex dirigente e dos supervisores de ensino.
        e que os 22 diretores processadores recebam a mesma punição, dirigentes e supervisores de outras diretorias de ensino que usavam as mesmas práticas?
        Giselda Noronha – professora

        Curtir

  11. Marlene Prata 28 setembro, 2009 às 8:45 pm

    Pronto! É agora que Serra cai mesmo…eles estão sempre dando tiro no próprio pé…kkkkkkkkkkk
    Abraços,
    Ma

    Curtir

  12. Helena Cibele de Franco Gomes 28 setembro, 2009 às 8:48 pm

    Oi gente, dei uma olhada nesse blog e fiquei indignada!!Que tal irmos lá e pulverizar???
    Força turma nossa união é maior…
    Helena

    Curtir

  13. Marcos Souza Menezes 28 setembro, 2009 às 8:54 pm

    Essa noticia Glauco contem informações importantes em todos os sentidos esclarecendo o papel dos politicos na educação em Araraquara e para quem achava que a oposição não tinha definido ainda seu candidato. O Candidato é Serra e ponto.
    Quanto ao vice, o ultimo parágrafo indica que deve ser mesmo o Aecio.
    Do ponto de vista eleitoral do PSDB faz todo o sentido. São os dois maiores colégios eleitorais.
    Isso só reforça a opinião daqueles que acham que a esquerda não pode ficar lavando roupa suja.
    A boa noticia é que Ciro Gomes parece ser um pedra no sapato do Serra bastante incomodo. Começo a ver com bons olhos uma disputa com dois candidatos de esquerda fortes. Desde que o fogo seja centrado no candidato do PSDB.
    E a arrogância deste deputado só esclarece o estado grave da situação da educação de Araraquara.
    Fique na boa Glauco a gente sabe em quem estão querendo atirar nestes ultimos 10 anos.
    Marcos

    Curtir

  14. priscila nascimento 28 setembro, 2009 às 9:04 pm

    Senhor Douglas embora o senhor Glauco cortez não tenha lhe pedido autorização para veicular a vossa carta, acredito que isso não se faz necessário uma vez que ele é parte interessada e citada na mesma e isso o torna vias direito de fato relatar os conteúdos da mesma uma vez que os relatos são direcionados a pessoa dele e não a do senhor.
    E o único exposto fora ele e sua integridade moral já que o senhor faz criticas pelo que percebi a ele .E vossa missiva se deu após eu ter ligado em seu gabinete e contrariando vossas colocações contra a pessoa do senhor Glauco.
    E aqui digo e reitero ao senhor que estamos em um País livre e democrático,não existe lei de imprensa, ditadura militar acabou faz tempo. Se o senhor se incomodou com tais comentários que fiz dirija a mim pois sei que não deve ter gostado da repercussão negativa e agora esta tentando se redimir.
    Olha é fácil resolver as coisas quando se tem poder e para que retirar o telefone se eu precisasse eu o acharia até na china. O senhor e o nobre deputado são autoridades públicas e não tem o porque negarem seus contatos ao povo. Ou devem?
    O senhor tem esse cargo devido ao povo não é. Muito obrigado e aqui selo minhas palavras ao nobre assessor sem mais delongas,o senhor seria um deputado que eu não votaria.

    Curtir

  15. Gilmar Crestani 28 setembro, 2009 às 11:38 pm

    Após a aprovação pela ALESP do fim da “Lei da Mordaça” cabe a nós, funcionários públicos estaduais e, sobretudo, aos funcionários da educação estadual dizermos tudo aquilo que já está engasgado em nossas gargantas desde sempre. Externarmos as distorções imorais, ilegais, sobretudo como politicos que se elegeram deputados com votos da mesma população que hojé é relegada, abandonada, esquecida e que por ordem suprema do poder politico local tem que ficar “alienada”, não deve ser informada do ocorre nos bastidores da educação estadual, não podem se quer ter acesso ao telefone do escritório do deputado que elegeu para exigir justiça, explicações.
    Cobrar para que todos os diretores e supervisores tenham o mesmo tratamento nas averiguações haja vista as provas cabais que eles sabiam, ordenavam, compactuavam com todos os atos praticados pela ex dirigente.
    Mas não pode falar, tem que nos amordaçar porque é discriminação. A discriminação e a imoralidade maior que pude presenciar foram as notas fiscais frias compradas pelos diretores de escola, a maior imoralidade é processar uns proteger a todo custo outros, amigos, assessores parlamentares, parentes, isto sim é discriminação.
    Perseguição, e imoralidade é falta de ética é mandar e-mail para a direção da faculdade que leciona o integro Glauco Cortez. A intenção é clara retaliação, pressão, pânico, medo, força politica, para que o Glauco recuasse e desistisse da razão de ser do seu trabalho.
    Enganou-se mais uma vez, sabemos que o seu assessor de imprensa aqui citado trabalhou ou trabalha como reporter no jornal tribuna impressa o maior jornal de circulação da cidade de Araraquara e região.E hoje serve e defende aos interesses politicos partidarios deste deputado que a todos mostra a sua cara.
    Acreditamos que não estamos ofendendo a honra de ninguém se há alguém, abandonado, execrado, desapoiado, alienado é a população de Araraquara que votou no deputado em questão.
    E este povo precisa saber como anda mal das pernas a Educação Estadual de Araraquara, como ela foi por 12 de governo dilacerada, dilapidada a gastança desmedida, dissipada, esbanjada isto mesmo o aconteceu foi um dilapidar os dinheiros públicos. Através dos mesmos mecanismos hoje declarados pelo deputado o caminho era unico o da ditadura imposta pela ex dirigente e seus aliados…
    Araraquara jamais será a mesma.
    Me identifico para que o Glauco não seja demitido por minha causa: Persiga a mim, deputado.
    Gilmar Crestani
    Idade: 46
    Sexo: Masculino
    Signo astrológico: Peixes
    Ano do zodíaco: Coelho
    Local: Porto Alegre : Rio Grande do Sul : Brasil
    Quem sou eu
    Sou “um já identificado servidor público que promove delirantes e obsessivos ataques à RBS”, segundo editorial do jornal Zero Hora, edição de 28/04/2002. Até hoje aguardo as “medidas judiciais” que estariam preparando para colocarem no meu devido lugar, no obsequioso silêncio dos que ousam discordarem dos vaticínios da RBS.

    E tem mais amigo Glauco para este assessor que é muito despreparado e para o deputado Massafera só posso dizer que quem apoiou, em todos os sentidos, uma ditadura, não podemos esperar nada diferente, apoiou a diretoria de ensino de Araraquara, a defendeu ferenhamente Sandra Rossato a ex dirigente de ensino!

    Curtir

  16. ZÉ REINALDO TAVARES 28 setembro, 2009 às 11:57 pm

    Glauco, Essa história é antiga, esse “ex Prefeito de Araraquara e atual deputado estadual pelo PSDB, está enlouquecido pelo “poder” , acham que podem destruir a reputação de jornalistas de pessoas que os denuncia mesmo sendo verdadeiras,não importa são implacáveis destruidores de imagem e fazem qualquer noegócio para preservar a sua auto imagem a de seus afetos, fazem colocações em cargos politicamente direcionados como é o caso do seu assessor parlamentar diretor de escola “EE. Victor Lacorte”, numa universidade que forma Administradores, colocam-se professores de cursos que não tem nada a ver com a matéria. Além do mais creio que esse e-mail deveria ter ido pra imprensa, aí sim teríamos uma revolução do tipo “ou vai ou racha”. Me Pergunto do que vcs professores têm medo, por que não os denunciam na Controladoria Geral do Estado e no Ministério da Educação esses desmandos, chamem a imprensa nacional. Este deputado “balaio” deveria estar se perguntando pra onde vai quando deixar o cargo, pois creio que não vai ter coragem de olhar na cara de nenhum estudante ou professor da cidade de araraquara e região que sabem de todas as tramóias. Como disse uma vez Thomas Jefferson: “A árvore da liberdade tem que ser regada de tempos em tempos com sangue de tiranos e heróis”. É hora de regá-la, vc Glauco Cortez é um admiravel guerreiro desde que te conheço. Vá em frente.

    Seu amigo Zé Renaldo

    Curtir

  17. Marco Aurélio Mello 29 setembro, 2009 às 12:49 am

    O que esperar de um texto que começa e termina assim?”. “Dr Glauco Cortez, para esclarecer, essas empresas pertencem aos engenheiros Luiz Antônio Massafera e Carlos Eduardo Massafera e outros, as quais o deputado não participa de seu quadro societário desde 2006. As empresas, inclusive, nunca prestaram serviços à Delegacia Regional de Ensino de Araraquara”.(“Prestaram serviços nas escolas jurisdicionadas a diretoria de ensino de araraquara e região sim Senhor” nestes ultimos 12 anos do governo PSDB)
    É pesquisar no diario oficial que as duas construtoras “Massafera e Lacon” prestaram e continuam prestando serviços, fui fazer uma pesquisa e tem mais de 6 mil itens que citam as duas empresas.
    O que interessa é que os donos são parentes do Deputado se é licito ou não vamos ver depois, mas só em breve pesquisa no diario oficial pude constar que estas construtoras estão reformando centenas de escolas do Estado de SP e da Diretoria de Araraquara e região – ATUALMENTE imaginem antes de 2006.
    E vamos fazer este levantamento sim Glauco a população brasileira precisa ser informadas quantas escolas nestes ultimos 12 anos estas construtoras reformaram e construiram em todo o estado e principalmente que tipo de construção foi.
    O POVO BRASILEIRO TEM QUE SABER.
    doladodelá
    Reflexões sobre o noticiário e o cotidiano

    Curtir

    • glaucocortez 29 setembro, 2009 às 9:17 am

      Marco Aurélio, atualmente todos nós somos um pouco jornalistas, capazes de pesquisar e levantar dados. Precisamos estar sempre subsidiados com informações que demandam pesquisa. Obrigado pelo comentário.

      Curtir

  18. GUERILHEIROS VIRTU@IS 29 setembro, 2009 às 1:16 am

    GLAUCO, O PSDB ESTÁ MAIS ENVOLVIDO EM MARACUTAIA NESTE GOVERNO PSDB QUE DÁ ATÉ MEDO E “NELES” CARO COMPANHEIRO QUE NÃO QUEREM PERDER A GRANDE GOSTOSA “TETA” DO GOVERNO ESTADUAL, DEPUTADO, ASSESSORES PARLAMENTARES, DIRETORES DE ESCOLA, SUPERVISORES DE ENSINO E EX DIRIGENTE QUE POR DOZE ANOS MANDARAM E DESMANDARAM, TREMEM SEREM DESTITUIDOS DE SEUS PODERES.
    ELE TANTO DEFENDE VELADAMENTE EM SUA “CARTINHA” OS MAUS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESTADUAL DE ARARAQUARA E DEMONSTRA CLARAMENTE QUE ESTÁ ESTREMAMENTE IRADO E FERIDO, a beira de um ataque de nervos
    E DISPOSTO A TUDO, MAS NÃO TEMOS MEDO DE NADA.

    .GUERRILHEIROS VIRTU@IS
    UM BLOG DESTINADO A DESAFIAR AS ESTRUTURAS VIGENTES, INTERNA E EXTERNAMENTE AO PARTIDO DOS TRABALHADORES, SEMPRE TENDO EM VISTA UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA, SEM OPRESSORES NEM OPRIMIDOS, SEM DONOS E ESCRAVOS.

    ESTAMOS JUNTOS GLAUCO, SOMOS IRMÃOS.

    Curtir

  19. Daniela Amaral 29 setembro, 2009 às 1:47 am

    Olá Glauco! Obrigada por deixar seu texto claros e este de hoje foi além de corajoso, é uma escancarada falta de carater deste deputado que se acha o rei da cocada preta de Araraquara, “sem discriminação a cocada branca heim!!Mas é ilario ele seu assessor não querem participar do blog, mas querem te prejudicar no seu emprego, feio deputado que feio, e o Senhor deveria estar exigindo que todos fossem investigados nesta diretoria, mas faz o contrario defende os acusados e já processados.
    Realmente é vergonhoso, não votei enão voto no senhor e todos que eu conhecer vou falar quem o Senhor é! E dá pra perceber que o senhor e o seu assessor fazem uma análise distorcida das corrupções e impunidades na cidade de araraquara , mas complementando! Adorei Glauco todo apoio que vc recebeu! Bem, eu criei um novo blog, profissional, no qual pretendo escrever sobre política e questões internacionais, principalmente. Adoraria que você se manifestasse sempre que puder! http://danielainternacionalista.blogspot.com

    Abraços!
    Daniela

    Daniela Amaral, bacharel em Relações Internacionais pelo Centro Universitário de Brasília. Estagiei por quase dois anos na Divisão do Mar, da Antártida e do Espaço do Ministério das Relações Exteriores e agora pretendo ser trainee em São Paulo. Minha monografia e meu projeto de mestrado são voltados a uma análise do Direito do Mar e a abordagem de teorias das Relações Internacionais.
    Glauco vou dar destaque em todos as postagens do Esquema de Corrupção na diretoria de ensino de araraquara.
    Achei uma sacanagem eles tenterem te prejudicar em seu emprego.
    São os ditadores disfarçados….

    Curtir

  20. zcarlos 29 setembro, 2009 às 12:18 pm

    Tomei conhecimento do teu blog via Guerrilheiros Virtuais. Parabéns, passo a segui-lo doravante. (como diz Luis Fernando Veríssimo, essa palavra é esquisita mesmo: será a dora centro-avante?).
    Mas, deixando a brincadeira de lado, esse tal deputado, que nem sabia que existia, (será parente da Grazi?), só poderia ser mesmo tucano. Assim como Serra, eles gostam de fazer as coisas sub-repticiamente…
    Vou ficar de olho nesse nobre parlamentar.
    A propósito, será que ele tem algum ato secreto na assembléia paulista também?
    Um abraço,
    zcarlos

    PS: Pode moderar o comentário, se achar conveniente, mas com certeza, irei publicar algo em meu blog. E não será um réles assessor de imprensa a impedir a livre manifestação de pensamento.

    Curtir

  21. Mauro A. Silva 1 novembro, 2009 às 5:12 pm

    31/10/2009 – 12:52 Cremilda Dentro da Assembleia Popular – 28/10/2009Rede contaminada
    Cremilda Estella Teixeira, do Núcleo de Apoio a Pais e Alunos, pediu audiência com o procurador geral de Justiça de São Paulo. Ela equiparou ao crime organizado a atuação dos profissionais da Educação. Para Teixeira, “a rede está contaminada”. Citou vários casos de violência em escolas públicas, entre eles uma omissão de socorro na Escola Municipal Marechal Deodoro da Fonseca, no Caxingui (capital de SP).

    Livros no lixo
    Sobre os 1.500 livros escolares encontrados no lixo em Ribeirão Preto, Mauro Alves da Silva, do Grêmio Recreativo Sudeste, disse que desta vez não foi possível colocar a culpa nos alunos, e a diretora foi afastada. Ele pergunta onde estão os alunos, pois crê que as escolas matriculam muitos deles no começo do ano para receber verbas vultosas. Mauro quer que se faça uma “contabilidade física” para saber quantos alunos estão efetivamente nas salas de aula.

    O Programa Assembleia Popular é gravado todas as quartas na Assembleia Legislativa de São Paulo. Um resumo é publicado no Diário Oficial da Assembleia Legislativa de SP. E o programa é transmitido pela TV a cabo NET (canal 13) e pala TVA (canal 66) aos sábados, das 12h às 13h. O programa Assembleia Popular também pode ser assistido neste mesmo horário pela internet no seguinte endereço:
    http://wwi.al.sp.gov.br/web/altv/alesp.asx
    Enviado por: Mauro A. Silva

    Curtir

  22. Renan 11 novembro, 2009 às 7:59 pm

    Eu li uma entrevista do Nobre Deputado onde ele se mostrou muito indignado com…com… a situação dos…
    CITRICULTORES…
    rsrsrsrsrsrsrsrsrsr

    Curtir

  23. CASSIO JUVENAL FARIA BOTIGNON 12 novembro, 2009 às 8:35 am

    Glauco é sempre assim o nobre Deputado citado pelo leitor Renan é assim só discute, debate e defende o que lhe interessa,

    GLAUCO, PUBLIQUE POR FAVOR PORQUE ESTÁ DEMAIS A PERSEGUIÇÃO, ATÉ A POLICIA MANDARAM EM MINHA CASA PARA QUE EU APRESENTASSE TUDO O QUE TENHO CONTRA A DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA.
    AGORA EU SOU FRACO, BOBO, E VOU ENTREGAR? O QUE??? NÃO ISTO SÓ VAI VIRAR NO MOMENTO CERTO, AGORA VÃO TENTAR QUEIMAR, DESTRUIR.
    DO SEU LEITOR E AMIGO – CASSIO JUVENAL FARIA BOTIGNON.
    EU EXISTO, TENHO ENDEREÇO FIXO CPF, RG, E-MAIL, ETC, E ESTOU JUNTO COM A GIULIA PIERRO DO EDUCAFORUM PESSOA A QUAL ADMIRO PELA CORAGEM, E TODOS OS LUTADORES, BATALHADORES, DENUNCIANTES, INJUSTIÇADOS, SOFREDORES, INDIGNADOS, SEM A GRANDE MÍDIA ETC..;

    Curtir

  24. Benedito Vicente da Cunha 13 novembro, 2009 às 7:46 am

    Não à corrupção deveria ser tema para escolas de Araraquara e Região e da SEE- SP

    As instituições educacionais da diretoria de ensino de Araraquara, e da SEE- SP, deveriam realizar eventos com o objetivo de conscientizar seus alunos sobre a importância do combate à corrupção. Estes eventos deveriam fazer parte de campanhas como exemplo: “O que você tem a ver com a corrupção?”
    Estas atividades deveriam ser realizadas, abrangendo as diversas áreas do conhecimento, artes e esportes.
    Envolvendo todas as faixas etárias dos alunos. Estes eventos deveriam contar com o apoio e a participação do Ministério Público de São Paulo.
    O esquema de Corrupção e desvios de verbas públicas enviadas as escolas estaduais de São Paulo (Araraquara e Taboão da Serra)que estão sendo julgadas pela SEE-SP, que já indiciaram só da diretoria de ensino de Araraquara 18 diretores de escolas em Processos Administrativos e que tbém já penalizou a ex dirigente regional de ensino, assim como os processos que envolvem desde o Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino de Taboão da Serra – SP, inumeros Diretores de Escola e Funcionários internos da Diretoria, já comprovam a necessidade urgente de se tratar deste tema dentro das escolas estaduais de São Paulo.
    Como leitor deste blog e acompanhando o que acontece na educação estadual de São Paulo e conhecendo a gravidade dos fatos averiguados, apurados e dos milhões de verbas desviadas deixo aqui a minha sugestão ao Secretário da Educação Paulo Renato de Souza.
    Abração Glauco;
    Grato, Benedito

    Curtir

  25. Heitor 13 novembro, 2009 às 3:19 pm

    …é preciso alternância de poder: vamos conversar e divulgar todas as denúncias , exigir uma CPI, ESCOLHER MELHOR NOSSOS DEPUTADOS e Governadores.

    Curtir

  26. Arthur Rosseto Bellusci 14 novembro, 2009 às 8:52 am

    ESTAMOS INDIGNADOS COM O AUTORITARISMO DO GOVERNO JOSÉ SERRA E DA DIRIGENTE REGIONAL DE ENSINO DE ARARAQUARA:
    A DIRETORIA DE ENSINO – PUBLICAÇÃO – DIARIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – sábado, 14 de novembro de 2009 Diário Oficial Poder Executivo – Seção I São Paulo, 119 (213) – pagina – 29.
    REGIÃO DE ARARAQUARA, publica Portaria da Dirigente Regional de Ensino, DIRETORIA DE ENSINO para que os diretores de escola não cumpram as orientações da UDEMO – SINDICATO DE ESPECIALISTA DA EDUCAÇÃO DO MAGISTÉRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – ASSUNTO: SARESP.
    UDEMO:
    Orientação da Udemo para todos os seus associados, com relação ao SARESP: não participem!
    Orientem os professores para também não participarem!
    É um absurdo o que o governo paga para as empresas que se encarregam dessa avaliação; é uma vergonha o que eles querem pagar para nós, e o que eles nos exigem para implementar o SARESP.
    A nossa posição é a seguinte: a empresa, que recebe milhões para elaborar e aplicar a prova, que se encarregue de arrumar pessoal para a logística e a aplicação das provas.
    CONVOCAÇÃO DA DIRIGENTE REGIONAL DE ENSINO DE ARARAQUARA:
    REGIÃO DE ARARAQUARA
    Portaria da Dirigente Regional de Ensino,
    de 13-11-2009
    Convocando, com fundamento nas Resoluções SE 30/09,
    75/09 e 85/09, os docentes em exercício nas unidades escolares,
    para aplicação das provas do Saresp 2009, de acordo com as
    necessidades apontadas pelos Diretores de Escola. O efetivo
    exercício será publicado em D.O. mediante serviço prestado.
    (Esta publicação anula a Portaria de 9-11-2009, publicada em
    10 -11- 2009)

    Curtir

  27. Simone Miranda Saraiva 14 novembro, 2009 às 8:58 am

    UDEMO – SINDICATO DE ESPECIALISTA DA EDUCAÇÃO DO MAGISTÉRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO
    LC 1097/09: Decisão do Conselho

    A Diretoria Executiva e o Conselho Deliberativo da Udemo decidiram, por unanimidade, que os associados desta entidade não deverão se inscrever nem se submeter ao processo de avaliação, de que trata a LC 1097/09.

    Veja as razões para essa decisão nas matérias no nosso site, sob os títulos:

    1. LC 1097/09: Projeto Matusalém.
    2. A nova “promoção por mérito”: você acredita em Papai Noel?
    3. Você leu a Carta da S.E.?
    4. L.C. 1097/09: UDEMO envia ofício à S.E.
    5. Professores da UNICAMP respondem ao Secretário.
    6. Serra e educação: a falta de capricho no final.

    Lembramos, ainda, que todas as entidades da educação tomaram essa mesma decisão. O jornal conjunto sairá nos próximos dias.

    Portanto, os colegas que não seguirem a orientação da entidade não poderão ser defendidos por ela, nos assuntos referentes ao processo de “promoção por mérito”, da LC 1097/09.

    Curtir

  28. Kelly Maran Komatsu 14 novembro, 2009 às 9:02 am

    Prova de Fogo

    O Projeto de Lei do Senado nº 480/2007, de autoria do Senador Cristóvam Buarque, determina a obrigatoriedade de os agentes públicos eleitos matricularem seus filhos e demais dependentes em escolas públicas de educação básica, até 2014.

    A Udemo gostaria de ver esse projeto aprovado. Gostaria de ver, no mínimo, um Secretário da Educação tirando o seu filho da melhor escola particular do Estado, ou do exterior, para colocar na escola pública, que ele afirma estar totalmente estruturada, com profissionais motivados e bem remunerados.

    É hora de fazer os políticos beberem do próprio veneno!

    Curtir

  29. Claudia Renata Gonçalves Costa 14 novembro, 2009 às 9:04 am

    Serra e educação: a falta de capricho no final

    A Rede Globo sempre começa uma novela de modo grandioso e termina de modo pífio. Falta capricho no final. Todos que assistem são unânimes em dizer, “ah, o final foi esquisito”, “ah, podia ser bem melhor” etc. A pressa em acabar e já começar a outra novela sem perder o “ibope”, o comercialismo em exagero, acaba com os grupos de interpretação da Globo. O PSDB, tanto com Fernando Henrique quanto com José Serra, é bem parecido com a Globo nisso. Os tucanos às vezes, começam bem, impressionam mas, no decorrer das últimas ações, perdem o capricho. É exatamente isso que Serra fez com a idéia (também minha) de escalonar a carreira do professorado por mérito intelectual individual.

    Quando José Serra anunciou que havia criado um projeto de lei para melhorar o salário do professorado, e que isso se faria por mérito avaliado a partir de provas intelectuais individuais, eu aplaudi o governador. Isso fazia eco a um artigo meu no jornal O Estado de S. Paulo, antes mesmo da eleição que trouxe Serra para ser o governador dos paulistas.

    Até então, ou seja, até esse Projeto de Lei Complementar (PLC) à Carreira do Magistério só havia dois modos de um professor da escola pública básica obter algum ganho financeiro na sua carreira: deixar a sala de aula e optar por uma carreira burocrática, na direção de escola ou em cargos ligados diretamente à secretaria da educação, ou pela forma de bônus, dado não para ele, mas para sua escola. Essas duas maneiras eram e são precárias. Foram elas, aliás, que trouxeram o magistério público para o caos em que se encontra. Este caos é fruto do desprestígio salarial que, por sua vez, provoca a convocação da mão de obra mais despreparada para o ofício, criando assim uma situação horrível em que a pobreza intelectual alimenta a pobreza material em um círculo nada virtuoso. Sendo assim, vi com bons olhos o projeto do governador José Serra: ao final de um período, após sucessivas provas, o professor da escola básica poderia chegar a ganhar o equivalente a um doutor iniciante no magistério superior.

    Mas, talvez valha para os nossos governantes a maldita frase “não se pode elogiar”. Sim, pois entre a data de anúncio do PLC pelo governador até o dia da votação de tal dispositivo na Assembléia Legislativa, o que havia sido acordado entre a Secretaria da Educação e o sindicato dos professores, a APEOESP, é que a idéia geral do PLC precisaria ser vista à luz de mais discussão. Os dois lados pareciam concordar que os detalhes técnicos, associados a outras reivindicações, precisariam ser observados em função da melhoria do texto. Todavia, o governador traiu a confiança dos professores. Jogou o PLC para ser votado a toque de caixa e, mais que isso, proibiu aos professores de estarem presentes na própria Assembléia Legislativa, na hora da votação. Nada de democracia, decretou José Serra – e assim se fez: o projeto, sem discussão, e com emendas “para lá e para cá”, muitas vezes descabidas, foi votado e a Assembléia, por alguns votos, fez passar a vontade de Serra e do secretário da Educação Paulo Renato. Fiquei decepcionado com a atitude de Serra e de seu secretário da Educação. Não só pela truculência com que trataram os professores, mas pelo fato de que o projeto, do modo como foi aprovado, ficou muito ruim.

    Na prática, o que era uma boa idéia, se transformou no maior castigo que a educação paulista poderia sofrer. Nesse sentido, mesmo a contragosto, tenho de dar a mão à palmatória ao sindicato paulista dos professores. O que aponta o sindicato tem sua verdade. Vejamos.

    O que o sindicato diz é que, na prática, há distorções salariais que estão acumuladas, e que seria necessário zerar tais distorções para, então, começar uma nova conversa. O sindicato informa – corretamente – que há uma perda no poder de compra do professor de mais de 27%, acumulada a partir de 1998, quando passou a vigorar a Lei 836/97, referente ao Plano de Carreira do magistério paulista. Mas, o mais agravante é que o texto do PLC 29/2009 que foi aprovado – e mais uma vez o sindicato tem razão – conduz 80% do professorado paulista a ficar sem a promoção salarial anunciada, independente ou não de provas feitas. Pois, do modo como está, o texto limita por faixa da carreira os ganhos. Assim, só 20% dos professores, em cada faixa, poderá ter o reajuste anunciado, ao fim e ao cabo, de 25% em cima do salário base. E isso pode variar, chegando mesmo, em certas faixas, a ir para menos de 18%. E essa porcentagem é contada sem que se considere a perda acumulada desde 1998. E mais ainda: todo esse processo de promoção é muito longo, é de 13 anos.

    Além disso, o sistema criado pelo PLC é punitivo. Pois só podem participar os professores que não mudarem de escola e os professores que não faltarem. Ora, nas condições atuais de trabalho, não adoecer e, então, não faltar, é algo praticamente impossível. Permanecer em uma só escola durante vários anos não é algo que pode cair nas costas do professor, pois depende do governo abrir concursos, o que o governo não tem feito e nada garante que fará. Se já não bastasse tudo isso, há ainda uma dúvida, que põe todo o projeto em cheque: todo reajuste continua atrelado a um aval do governador que dirá se há ou não dinheiro previsto para pagar o reajuste.

    Mesmo que não houvesse essa última cláusula, a regra não seria a promoção dos mais capazes intelectualmente, mas apenas a diferenciação salarial de uma minoria que, após muito sofrimento, contribuiria para o fim da isonomia salarial – prevista na Constituição Federal. Ou seja, do modo como está, o PLC produzirá, na prática, uma única coisa: a desarticulação sindical da categoria. Acontecerá mais ou menos o que já correu no sistema universitário, onde os professores de início de carreira são muito mal pagos em relação aos que já estão no final. A distância entre um e outro, neste caso, não ajudará a educação, apenas fragmentará o corpo docente em suas reivindicações.

    Nessas condições, o que Serra realmente propôs para o magistério, para tirar nossa educação da situação de estar ligada a uma hora-aula de 7 reais, é um projeto zero à esquerda. No limite, após 15 anos de vigência de um sistema assim, não se terá ganhado nada, só se terá perdido. Não vejo como o PLC fará do magistério uma profissão atraente, como tenta nos convencer o secretário da Educação Paulo Renato.

    Escrevo isso sabendo que, a essa altura, quando os ânimos pela sucessão de Lula já estão sendo acirrados, este meu artigo irá ser interpretado pelos tucanos como campanha pró-Dilma. Todavia, o leitor que me conhece sabe que passei todos esses anos, de 2005 para cá, com críticas severas ao PT e ao Lula. Além disso, não concordo nem um pouco com a visão errônea do sindicato de que “educação não pode ser tratada sob o regime de produtividade”. Ora, sob um regime correto de produtividade, o que nunca foi feito, pode sim – deve ser tratado assim. E isso não é ser liberal, é apenas não ser tolo. A produtividade em nossa sociedade, quando mensurada corretamente e assentada ao lado de boas condições de trabalho, pode fazer milagre.

    Tenho a tranqüilidade de poder, assim, analisar o PLC 29/2009 sob o ponto de vista que o fiz, e o considero um erro crasso. Não entendo a razão de José Serra querer ser Presidente do Brasil com esse tipo de idéia em educação. Não se trata, aqui, de ser de direita ou de esquerda. O projeto saiu de um modo que não agrada ninguém. No contexto social e econômico em que vivemos o PLC não vai melhorar a vida de ninguém, não vai trazer nenhum benefício a nenhum setor social. É um projeto bobo, não é um projeto sob o qual existe interesse político classista. Seria muito tolo ver esse projeto ligado a velhas disputas entre “privatistas” e “não privatistas” etc. Do modo como ele está, a educação pública perde e nenhum setor social ganha. Não se trata de projeto “neoliberal” ou “produtivista”, como irão dizer alguns petistas, sempre ideologizando demais as coisas. Não, nada disso, o PLC só foi defendido na Assembléia, pelo PSDB, por razões de articulações partidárias para ocupação de espaço na briga mesquinha da política de curral. Não é um projeto que um candidato à Presidência da República que queira parecer honesto e modernizador possa apresentar com orgulho. Sendo assim, para falar desse projeto, Serra irá ter de mentir na TV.

    Vamos nos preparar, pois a agenda do governador está cheia. Ele irá de TV em TV, e irá mentir e mentir sobre esse assunto. E teremos de ver alguns intelectuais, nessa hora, abaixar a cabeça e fingir que não estão ouvindo, pois eles já terão lido este meu artigo e, eu sei, terão concordado comigo, mas não admitirão, pois estarão ligados às promessas de emprego do PSDB. Triste isso, não? Faz a gente realmente balançar em nossa esperança. E faz o professor continuar com 7 reais a hora aula, o que é um completo absurdo para o estado mais rico da federação.

    Paulo Ghiraldelli Jr. filósofo.

    Fonte: udemo

    Curtir

  30. Heitor 17 novembro, 2009 às 5:56 pm

    …CONTRA O VOTO NULO…
    …A FAVOR DO VOTO CONSCIENTE…
    Só assim nos livraremos dos maus políticos…

    Curtir

  31. Alda de Assis Siqueira 18 novembro, 2009 às 7:31 am

    Programa Magdalena
    16/11 – Triste notícia

    Triste notícia

    Levantamento publicado pela Folha de S.Paulo mostra que o número de policiais militares mortos em folga subiu 56% de janeiro a agosto deste ano em comparação ao mesmo período em 2008. Foram 100 mortes em 2009, contra 64 ano passado. Somado ao trágico índice está o aumento de todos os crimes neste terceiro trimestre.

    Os números vêm ao encontro de outra constatação: desde 1994 os milicianos ganham cada vez menos e são obrigados a fazer ‘bicos ’ fora do serviço para complementar a renda. Atuam, em sua maioria, como seguranças privados, o que em tese, é proibido.

    A classe policial, militar e civil, não recebe aumento efetivo nos salários há quase 16 anos. Recebeu apenas gratificações.

    O descalabro que se transformou a segurança pública em São Paulo ficou escancarado em outubro de 2008 com a greve da Polícia Civil e o confronto com a PM em frente ao Palácio dos Bandeirantes, de onde as cúpulas assistiram as cenas inimagináveis no estado mais rico da nação.

    Um projeto de emenda constitucional (PEC 300) estabelece um piso de quatro mil reais para policiais militares em todo o país e enfrenta a resistência do governo paulista.

    Na cidade de Araraquara – O Dr Roberto Massafera – Deputado Estadual eleito por maioria dos votos dos profissionais da Rede Estadual de Educação Pública, o mesmo indicou a atual dirigente regional de ensino ao cargo a referida foi candidata a vereadora com um desempenho pífio – mais ou menos 95 votos, fonte precisa poderá ser pesquisada no site http://www.tse.gov.br – sp.

    Abraços, Glauco, sou sua leitora assídua e admiradora, gosto muito de acompanhar o seu blog, é democrático e a gente pode se expressar com liberdade;
    Alda de Assis Siqueira.

    Curtir

  32. Leila Carneiro Rodrigues de Almeida 18 novembro, 2009 às 9:19 am

    Tribuna Impressa – O Jornal de Araraquara e Região Provas do Saresp ‘vazam’ em seis escolas DA DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA – SP.
    http://www.tribunaimpressa.com.br/Home/Default.aspx

    Provas da rede estadual vazam

    MARIA REHDER
    maria.rehder@grupoestado.com.br

    As provas, que serão aplicadas entre hoje e amanhã para 3,6 milhões de alunos de 5ª a 8ª séries e de ensino médio da rede estadual de São Paulo, vazaram. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) recebeu e-mails e telefonemas de professores que afirmaram ter tido acesso ao conteúdo das provas desde quarta-feira passada.

    A avaliação foi criada pela Secretaria Estadual de Educação para auxiliar o professor na escolha de quais alunos terão aulas de reforço aos sábados ou em um dia por semana após a aula. A autorização de acesso antecipado ao conteúdo das provas foi permitida apenas aos diretores de escola, para que eles produzissem as cópias a serem entregues aos alunos.

    A Secretaria Estadual de Educação confirmou o vazamento do conteúdo das provas, mas informou que não vai cancelar a sua aplicação. Por meio de sua assessoria de imprensa, disse repudiar a atitude da Apeoesp em alardear o conteúdo das avaliações à imprensa e esclareceu que a prova não vale nota e que o professor pode decidir se aplica ou não. “O aluno, ao colar na prova, pode escapar do reforço, mas no fim do ano, ao realizar o Saresp (avaliação da rede estadual) pode ter dificuldades. Quem perde, por conseqüência, é o professor, cujo desempenho dos alunos no Saresp tem impacto no novo bônus salarial implantado pela pasta neste ano e que pode chegar a três salários a mais por ano”, informou a assessoria de imprensa.

    Crítica à premiação

    Carlos Ramiro de Castro, presidente da Apeoesp, ressalta que a entidade é contra a política de bônus salarial implantada pela secretaria. “Somos favoráveis a avaliação do aluno e do professor, mas somos contra a política de premiação. Essas avaliações da secretaria são iguais para a toda a rede. Não levam em conta a diversidade de cada escola enfrentada pelos professores.”
    O sindicalista afirma que que o vazamento das provas mostra negligência da secretaria em relação à avaliação que, segundo ele, deveria ser entregue aos professores apenas no momento da prova.

    “Pode ser interessante (para a secretaria) facilitar que os professores tenham acesso antecipado a essas provas. Com isso, os alunos podem ter desempenho melhor do que realmente possuem.”
    O professor emérito da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Dermeval Saviani,afirma que se a intenção era não divulgar as questões da prova para os professores antes da aplicação das avaliações, faltou cuidado por parte da Secretaria Estadual de Educação.

    “Não há dúvida de que a secretaria deveria ter repensado a possibilidade de cancelamento da prova. A atitude não faz sentido, a partir do momento que confirma o vazamento, mas decide aplicar a prova mesmo assim.”

    O professor da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Alípio Marcio Dias Casali, titular na pós-graduação em educação, avalia como lamentável o vazamento das avaliações. “Do ponto de vista ético, é condenável que um professor tenha vazado o conteúdo das avaliações. Mas já que isso aconteceu realmente era preciso considerar a necessidade de cancelamento”, avalia o pesquisador.

    A Secretaria Estadual de Educação informou que a verba utilizada pelas escolas para a produção das cópias das avaliações é parte dos R$110 milhões anuais destinados às 5,5 mil escolas da rede para os gastos com cópias.

    Aluna acerta 6 das 20 questões

    LAIS CATTASSINI
    llais.cattassini@grupoestado.com.br

    Alexandra Gonçalves Soares, 16 anos, realizou a avaliação de recuperação em matemática – levada pela reportagem do Jornal da Tarde – em apenas 40 minutos. A aluna da 2ª série do ensino médio acertou 6 das 20 questões.

    Aplicada hoje e amanhã para 3,6 milhões de estudantes da rede pública, a avaliação terá ao todo 40 questões, 20 de matemática e 20 de português, além de uma redação. Todos os alunos que estavam em recuperação desde o início do ano letivo realizarão a prova para avaliar se continuarão ou não com o reforço.

    Foram 42 dias de atividades para alunos de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e do ensino médio. Outras aulas estão planejadas para maio e junho, em salas com 20 alunos no máximo, para os que ainda precisarem de recuperação em matemática e português.

    Alexandra nunca precisou de aulas de recuperação. Sua matéria favorita é história e, apesar de ainda não ter decidido para qual curso irá fazer vestibular, a estudante está mais inclinada para a área de humanas. “Não sou muito boa em matemática”, declarou.

    Corrigida por um professor de matemática do ensino fundamental e médio que preferiu não se identificar, a avaliação feita por Alexandra não estava complexa. Segundo ele, para realizá-la, serão necessárias pelo menos duas horas. “A prova não está difícil, mas é preciso calma e concentração”, explicou.

    As questões abordam temas diversos, desde análises de gráficos e tabelas até aplicações de geometria e expressões numéricas. Para o professor, o nível de dificuldade está condizente com a exigência da 2ª série do ensino médio.

    Para Alexandra, os problemas mais difíceis foram os que envolviam conhecimentos de geometria, mas, segundo ela, a prova não estava impossível: “Tudo o que caiu eu tive na escola.” A aluna teve mais acertos em questões de análise de gráficos e funções numéricas e apenas um acerto entre os cinco testes que envolviam geometria.

    Não há um tempo máximo previsto para a resolução das avaliações, segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp). A estimativa é de que os alunos disponham de pelo menos 3 horas para desenvolver as questões em cada uma das matérias.

    FONTE: http://apeoespsub.org.br/especiais/provas_rede.html

    Curtir

  33. Ubirajara Ramos Bastos 18 novembro, 2009 às 9:33 am

    PREMIANDO A NULIDADE.
    Vem de fora o especialista dizer que não adianta avaliar a qualidade do ensino no Brasil se não for para tomar nenhuma medida. Isso a gente sabe…O Prof.Santiago Cueto, é especialista em educação na América Latina, diz no portal da Globo o óbvio.
    Pior que fazer avaliação é pagar por uma avaliação da qual todos sabem o resultado.
    Os alunos do Brasil e especialmente de São Paulo não aprendem o mínimo. Está muito mal em relação aos outros países também….Mal aqui e lá fora. Qualquer medida comparativa o Brasil perde longe…
    O especialista comete um erro grave, quando declara que salário não resolve problema da má qualidade do ensino, mas que um bom salário atrai os melhores funcionários. Acho que não contaram para ele que aqui em São Paulo o melhor sálário pode até provocar o interesse de bons profissionais, se não houvesse um sistema de pistolão para se contratar um professor. Ele é contratado com o Quem Indica e depois faz um concurso e de forma misteriosa, só ficam os indicados. Os profissionais de fora, e bons, continuam de fora.
    Não tendo um QI forte, nada feito. Temos a volta triunfal do pistolão na escola pública.
    Os dirigentes Regionais são cabos eleitorais dos deputados e recebem verba que distribuiem como querem…
    Fiscalização nenhuma. Fiscalização teria que ser feita por quem paga a conta. Os pais.
    Exatamente os pais são alijados do processo.
    Um pais onde a verba é suficiente para uma escola de primeiro mundo tem uma escola falida mergulhada na corrupção.
    Tanta verba que sobra bilhões, onde o governo divide entre os deputados, professores, dirigentes de ensino, diretores e supervisores de ensino.
    Uma escola miserável, verdadeiros escombros e sobra um bilhão de verba.(Diretoria de ensino de Araraquara e Taboão da Serra – que escandalosamente desvia e desviou recursos destinados as Escolas Públicas Estaduais e estão sendo investigadas)
    Essa espetacular “sobra” vai para premiar professores com nome de bônus.
    Uma gratificação….Agradecendo o quê ???
    PREMIANDO A NULIDADE….
    Abraços Glauco;
    Prof. Ubirajara Ramos Bastos

    Curtir

  34. Vera Lucia Pinheiro Morgado 18 novembro, 2009 às 10:05 am

    Newton: “Serra tem postura de ditador”
    Claudemir Lastori

    Em entrevista exclusiva ao Jornal Primeira Página, o ex-prefeito Newton Lima (PT) disse que o governador José Serra (PSDB) comporta-se de modo autoritário e que não aceita ser contrariado.
    Newton rechaça a opinião de Serra, de que não foi um bom prefeito para São Carlos. “Fui avaliado positivamente por 90% da população”. Segundo o ex-prefeito, Serra é incapaz de absorver derrotas.
    Newton Lima lembra que não teve problemas de relacionamento com ex-governador Geraldo Alckmin, que é do mesmo partido. “Minha relação com Alckmin, foi a mais republicana possível, a mais respeitosa possível. Em nenhum momento o ex-governador levantou a voz com relação a mim e, mesmo havendo divergências ou mesmo não sendo possível ter reivindicações atendidas, eu, em nenhum momento, elevei minha voz contra ele”, ressalta.
    Vera Lúcia – São Carlos.

    FONTE: http://www.jornalpp.com.br/

    Curtir

  35. Cornalina Pereira Duarte 18 novembro, 2009 às 10:25 am

    VAZAMENTO NA PROVA DO SARESP – DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA – SP.
    VAZEM AS PROVAS DO SARESP EM 06 ESCOLAS – FONTE: JORNAL TRIBUNA IMPRESSA
    Parece piada, mas…

    novamente uma prova oficial de grande abrangência teve seu conteúdo violado antes de sua excução.

    A avaliação da aprendizagem dos estudantes constitui uma ferramenta essencial ao planejamento de uma educação de qualidade. Por meio da identificação das principais dificuldades uma gestão educacional séria poderia reorganizar sua estrutura e corrigir os problemas, antes que se transformem em desastres.

    Dada a importância desse tipo de avaliação é de se esperar que os Estados e Municípios não poupem esforços em organizar seus professores e conscientizar seus alunos no sentido da veracidade do processo.

    No entanto, de nada adianta tudo isso se a segurança da prova for comprometida.

    Se não bastasse a lição aprendida com o episódio do ENEM, em que o Governo Federal e o MEC passaram um grande vexame diante da violação da segurança e vazamento da prova, o Governo do Estado de São Paulo resolveu aparecer.

    Depois do fiasco do adiamento das provas da semana passada, que foi divulgado no final da tarde do dia que as antecedia, o mesmo governo que distribuiu livros eróticos às crianças da 3º série e mapas com dois Paraguais se superou: conseguiu implantar um sistema de avaliação mais desorganizado e frágil.

    Para se ter uma noção, na rede Municipal da cidade de São José dos Campos, que é administrada pelo mesmo partido político do Governador do Estado, as provas, que tinham pacotes identificados por escola, foram torcadas, fazendo com que pacotes de uma escola fossem parar em outra e vice-versa. Como os gabaritos já estavam identificados com os nomes dos alunos e haviam poucos em branco para eventuais equívocos, muitas provas simplesmente deixaram de ser aplicadas.

    Nessa mesma rede, em outra escola, tivemos a notícia de que o pacote recebido por avaliadores estava com o lacre rompido e que dentro do mesmo, faltavam cadernos de questões. Além disso, as caixas de provas recebidas pela direção da escola também estavam com os lacres rompidos, o que deixa evidente que a violação ocorrera muito antes que as provas chegassem ao destino.

    Nesse caso específico, cabe uma reflexão. A violação e vazamento das provas do ENEM, embora condenáveis e criminosas, possuem pelo menos um argumento de explicação: o favorecimento direto e a corrupção de pessoas que, sabendo que a prova seria o critério para ingresso em vestibulares de diversas Universidades e para concessão de Bolsas de Estudo aos cursos superiores, aproveitaram-se da oportunidade deixada pelo MEC para simplesmente lucrar. Se não fosse a ganância e boçalidade dos criminosos e principalmente a fiscalização da imprensa, certamente não saberíamos do ocorrido e pessoas de má fé teriam conseguido uma enorme vantagem sobre outras.

    Mas, qual o argumento que explica o vazamento de uma avaliação do Ensino Fundamental, que não serve para outra coisa além de aferir à qualidade do Ensino? Como não se percebe claramente a vantagem que o criminoso teria conseguido com isso, qual seria então a razão para o fato?

    Será que defensortes de uma política educacional falida e claramente ineficiente tentaram conseguir essa prova para manipular os resultados do processo e com isso mascarar a realidade? Se for esse o caso, será que a qualidade de ensino é desconsiderada, em função da pura necessidade de se apresentar dados positivos para manutenção de cargos comissionados?

    Sinceramente, não sabemos a resposta. O que sabemos é que o caso foi relatado por escrito à direção da Escola, à Secretaria de Educação do Município e à propria empresa que fez a prova.

    Por fim, no meio dessa incerteza, o mesmo governo do Estado que rotula os professores de despreparados e incapazes, criou um sistema eletrônico de confirmação da realização da prova, com senhas individuais para os aplicadores e secretárias eletrônicas para compilar as informações em dados.

    Seria perfeito, se não tivessem disponibilizado um único número de telefone 0800 para receber às informações de TODOS os aplicadores, de todas as escolas estaduais e municipais (além de algumas particulares) do Estado de São Paulo. Todos, discando e tentando passar as informações aproximadamente no mesmo horáio, para um ÚNICO número.

    Depois, os professores é que são despreparados…

    Assim, como sabemos que esse tipo de fraude aconteceu em outras regiões do Estado, solicitamos aos usuários que, na medida do possível, divulguem em seus comentários as irregularidades que tiverem conhecimento.
    Abraços da amiga Cornalina Pereira Duarte

    Curtir

  36. RENATA CARLA DE MEDEIROS ESTEVES 20 novembro, 2009 às 10:34 am

    19/11/2009 – 05:06 O SÍMBOLO DA IMPUNIDADE…
    Todo dia 19, a gente lembra o caso da escola E.E. Adelaide Ferraz de Oliveira, onde um dos Coordenadores Pedagógicos é acusado de várias violências na E.E. Octacilio de Carvalho Lopes (bairro de Arthur Alvim, S. Paulo, SP).
    A família de uma das vítimas foi até as últimas consequências. O professor foi então promovido a Coordenador Pedagógico numa provinha fajuta, feita pela Diretoria Leste 4. Depois, apesar das graves denúncias, ele foi efetivado.
    Hoje as informações que chegam é que ele não cumpre horário e assina ponto quando dá na telha… e é o protegido da Diretora e da Leste 4.
    Na última reunião com a COGSP, o senhor José Benedito prometeu averiguar o caso e reabrir o processo.
    Estamos aguardando e lembrando que o único aluno que queria testemunhar, desapareceu do Bairro e desistiu de estudar.
    Perguntamos: de quem essa testemunha ficou com medo???
    Uma professora decente e que ofereceu-se para testemunhar, não foi chamada na Cogsp… ela foi ouvida na Leste 4… e seu depoimento foi cheio de pressão… e não foi considerado válido….
    A imprensa divulgou o relatório da “averiguação preliminar” da Secretaia Estadual de Educaçõa, no qual dizia-se que era normal professor chamar aluno de bicha…. seria para cativar os alunos do ensino médio…
    Como o professor, mesmo depois que foi denunciado, ainda foi efetivado e promovido, a gente chega à conclusão de que:
    A ESCOLA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO REDESCOBRIU A LEI DA GRAVIDADE.
    A gente não esquece. Lembramos todo dia 19 do professor da E.E.Adelaide Ferraz de Oliveira que é o
    SÍMBOLO DA IMPUNIDADE.
    FONTE: http://blig.ig.com.br/cremilda/
    RENATA CARLA DE MEDEIROS ESTEVES

    Curtir

  37. REGINALDO DONIZETE GONÇALVES 20 novembro, 2009 às 10:42 am

    “SARESP” – Sistema Anual Raramente Exigido e Sem Propósito”” RASHEY O BICO MANO’ suhUshUHAUhsuHasuhUAHuhS
    REGINALDO DONIZETE GONÇALVES

    Curtir

  38. RENATA DE CASSIA FAVORETTO 20 novembro, 2009 às 10:46 am

    By Paulo Ghiraldelli

    Há uma falsa contraposição nas discussões sobre como fazer filosofia.

    Particularmente no Brasil, a polêmica em torno dessa contraposição tem

    durado mais tempo que em outros lugares. Segundo tal contraposição, uns

    acham que estamos nos afastando da história da filosofia, e que isso é ruim.

    Outros acham que ainda estamos só fazendo história da filosofia, e isto
    seria uma triste tendência uspiana; deveríamos trabalhar com “temas e
    problemas” ou com a “tarefa do pensamento”.

    Mas, na verdade, não é isso que ocorre e nem poderia ocorrer. Filosofia com
    “temas e problemas” (ou qualquer outra coisa) e história da filosofia não se
    separam. Não se separam não porque não queremos, mas porque não podem. Seria
    a própria destruição da filosofia.

    Não há como investigar “temas e problemas” em filosofia ou mesmo em
    filosofia aplicada sem estar integrado no âmbito da história da filosofia.
    Não há como estar integrado no âmbito da história da filosofia sem se estar
    em alguma polêmica do interior desta e, portanto, sempre que se está aí
    integrado se está envolvido com algum problema.

    Quem separa história da filosofia e discussão de temas e problemas não
    entendeu como é que a filosofia se faz e caminha. Há dois modos de não
    entender isso. Um primeiro é acreditando que a história da filosofia é algo
    como que um filme que passa na nossa frente, e nos conta algo que ocorreu.

    Isso nunca acontece com a filosofia. A história da filosofia chama os
    filósofos para seu interior, de modo a convidá-los para o debate com
    filósofo do passado ou de presente. Chama também o iniciante em filosofia ou
    mesmo aquele que não é filósofo nem quer sê-lo, mas que é inteligente e
    consegue ler e ouvir de forma participativa. Caso o convidado não aceite o
    convite, ele nunca conseguirá compreender história da filosofia. A história
    da filosofia é diferente de todo outro tipo de história cultural. Ou se está
    no seu interior contribuindo com sua própria construção ou não se é alguém
    capaz de compreendê-la.

    É claro que cada participação tem um grau de profundidade. Nossa capacidade
    de participar da história da filosofia vai da participação que serve só para
    nós mesmos até a participação que é altamente criativa e que acaba por
    servir a muitos outros. Os protagonistas deste segundo caso podem, então,
    integrar a historiografia da filosofia além de pertencer à história da
    filosofia.

    Outro modo de não entender as coisas é acreditar que alguém pode filosofar,
    ou seja, pode dar conta de problemas filosóficos ou problemas cotidianos que
    podem ser abordados filosoficamente, sem que se tenha feito isso já no
    interior de uma discussão com filósofos do passado e do presente, ou seja,
    já no âmbito da história da filosofia. Não há como fazer tal coisa.

    Um tema e um problema, por mais inédito que seja, tem um pé em algo que vai
    ser sua tradição. Os filósofos mais alheios ao chamado conteúdo “histórico”
    sempre foram grandes historiadores da filosofia. Às vezes nos enganamos e
    achamos que um bom filósofo que escreve ensaios não históricos não é
    historiador da filosofia, mas, em geral, ele é um historiador da filosofia.

    O estilo do ensaio que coloca para o público omite isso explicitamente, mas
    ele, na hora de escrever, sabia o que estava falando do ponto de vista
    histórico e sabia muito bem como que o debate o levou a escrever do modo que
    escreveu. Ele estava de fato integrado na história da filosofia.

    Portanto, cada vez mais o filósofo atual é acadêmico, e isso no sentido de
    que ele precisa passar por um período de formação que envolve treinamento
    dado em universidades. É claro que esse treinamento, no Brasil, tem deixado
    a desejar.

    A graduação em filosofia e nossos mestrados e doutorados padecem dos males
    gerais do nosso ensino, adicionados aos males específicos de uma falta de
    tradição filosófica mais substancial. Mas, ruim com a universidade, pior sem
    ela. Quem se recusa a dar crédito para a universidade, em geral faz algo bem
    pior do que o que se faz na universidade.

    Poderíamos melhorar nosso treinamento para formar filósofos e professores de
    filosofia. Minha sugestão é que as escolas ficassem atentas para esses
    elementos abaixo.

    1) A graduação não deveria privilegiar especializações precoces; a amor a
    todo tipo de filósofo e a todo tipo de área filosófica e cultural deveria
    ser uma regra. Na graduação não há razão para se gostar mais de Descartes
    que de Heidegger ou Sade. Muito menos há razão para se desprezar filosofia
    medieval diante de filosofia moderna. Cada professor de curso de filosofia,
    uma vez que em geral é um scholar de um filósofo, um estudioso (dado seu
    mestrado e doutorado), deveria ficar atento para saber que o que ele tem de
    mostrar na graduação é a filosofia em geral, e não o “seu” filósofo.
    Deveria, inclusive, se perguntar se essa idéia de “seu” filósofo já não é
    uma formação equivocada dele mesmo, que o faz incapaz de criar e de poder
    dar melhor consistência para seus estudantes.

    2) A formação na graduação deveria insistir no filósofo escritor, ou seja,
    em alguém que deve ter capacidade de escrever corretamente, de modo elegante
    e, em alguns casos, de modo jornalístico. Para tal é necessário que o
    próprio professor escreva corretamente e corrija os alunos. Qual a razão de
    não mais se corrigir aluno? Nenhuma! Ainda mais na filosofia, onde a
    produção do texto é algo primordial.

    3) A formação na graduação não pode descuidar de uma língua estrangeira. Ou
    se sabe uma língua estrangeira já na graduação em filosofia ou se estará
    condenado a ser um profissional de terceira categoria. Nesse caso, não há
    razão para insistir na prioridade do alemão e do francês. O inglês deveria
    ser algo tão básico quanto o português nos nossos dias.

    4) Todas as principais abordagens filosóficas deveriam ser incentivadas –
    neste caso, deveríamos pensar a filosofia a partir das grandes correntes.
    Não se trata da “filosofia a partir dos ismos”, e sim da filosofia a partir
    das grandes concepções sobre como filosofar e o que é o objeto da filosofia.
    O exemplo abaixo, no qual tomo a filosofia moderna e contemporânea, deve
    servir para que o leitor compreenda o que quero dizer.

    Quando Bacon abre a modernidade propondo uma teoria do erro, a crítica dos
    “ídolos”, ele traça um panorama geral que diz que nos equivocamos a partir
    de defeitos de fabricação que todos nós possuímos. São problemas da nossa
    natureza humana (ídolos da tribo) ou de nossa situação individual (ídolos da
    caverna); são também as dificuldades dadas a partir de nossa associação que
    é feita através da linguagem, sendo esta, por sua própria origem vulgar,
    imprecisa (ídolos do foro); e, por fim, também erramos pela filosofia e
    ciência (ídolos do teatro).

    Podemos levar a sério esse panorama prospectivo de Bacon e ver que a
    filosofia, depois dele, veio como que um detetive tentando encontrar o
    responsável pelo equívoco ou erro na razão (século XVII e XVIII), na
    história e sociedade (século XIX), na linguagem (século XIX e XX) e, enfim,
    na ciência e filosofia (XX e XXI). Ao brincarmos de ler esse grande conto de
    detetive vamos eleger esses suspeitos do crime – do erro – como objetos da
    filosofia e, então, teremos de nos envolver com cada um deles. Sem nos
    envolver com cada um desses objetos não acompanharemos a investigação do
    detetive – a filosofia.

    Agora, devemos pensar também que para cada objeto aparecem detetives
    auxiliares e competidores que fazem uma investigação particular e de modo
    diferente. Assim, para cada século apontado acima, temos vários tipos de
    investigação – elas criam os “ismos”. Mas eles são secundários em relação ao
    objeto. É a partir do objeto que nos envolvemos com os filósofos e os
    acompanhamos no processo de ver se o apontado culpado é mesmo o culpado.

    Esse exemplo serve apenas se aceitamos, de ponto de partida, a visão de
    Bacon sobre a modernidade. Mas, o leitor deve considerar, trata-se apenas de
    um exemplo, para que se entenda onde quero chegar, que o mostrar que uma
    visão global da filosofia passa pelos objetos eleitos e vice-versa, e que um
    curso de graduação deveria dar conta disso.

    Essa é uma forma gostosa de lidar com a filosofia. Depende de erudição e
    competência do professor de graduação, que não pode ser mero professor, tem
    de ser filósofo. Mas, se não sonharmos grande e se não acreditarmos que
    podemos fazer isso, nada conseguiremos.

    Bem, volto aos quatro itens citados. Nenhum deles é mais ou menos
    importante. Eles devem ser levados em consideração no conjunto. Há um modo
    de fazer isso? Claro que há. Bastaria começar a pensar em uma faculdade
    particular gratuita e com alojamento para alunos que pudesse, com essa
    estrutura e essa autonomia de base, criar esse tipo de ensino. E não é
    impossível de fazermos isso no Brasil. Talvez um modelo assim pudesse
    arrastar outros, em outras faculdades.

    Fonte:http://filosofarpreciso.blogspot.com/2009/11/20-de-novembro-dia-mundial-da-filosofia.html
    RENATA DE CASSIA FAVORETTO

    Curtir

  39. RODRIGO GARCIA PEREIRA 20 novembro, 2009 às 10:51 am

    Brasil caminhava pela areia da praia, tonto e cambaleante (efeito da farra de carnaval). Repentinamente, ele se deparou com um velho, de longas barbas brancas, corpo magro e visivelmente doente, carregando um livro debaixo do braço.

    Assustado com a aparência daquele senhor, Brasil perguntou-lhe:
    – Quem é você?
    – Não está se reconhecendo? – indagou o velho – Eu sou você amanhã.
    O jovem Brasil, que já estava mareado pela bebida, ficou mais zonzo ainda:
    – Quer dizer que eu serei assim no futuro?
    – É claro. A idade chega para todo mundo, mas bem que você poderia ter cuidado melhor da sua aparência e da sua saúde, né? É por causa do seu desleixo que estou assim, doente e desmazelado.
    – E onde você mora?
    – Num barraquinho aqui perto.
    – Barraquinho? Pensei que quando eu ficasse velho, moraria numa mansão igual à da China e dos Estados Unidos.
    – Meu caro jovem, você tinha tudo nas mãos para ser rico e próspero. Só precisava se esforçar. Mas como você não quis trabalhar, não conseguiu mais nada na vida e ainda perdeu o que tinha.
    – E eu… quer dizer… você mora sozinho?
    – Vivo com minha companheira, a Venezuela. Ela está velha, desdentada, mais doente e mais pobre do que eu, mesmo assim eu gosto dela. Vivemos felizes… Quer conhecer meu cafofo? Lá é de pobre, mas é limpinho, viu?
    – Outra hora. E que livro é esse debaixo do seu braço?
    – Não faço a mínima ideia. Eu não sei ler. Uso esse livro como apoio para minha cabeça quando preciso descansar.
    – Como isso é possível? Eu sou letrado. Achei que na minha terceira idade eu seria um homem douto e sábio.
    – Eu sabia ler, mas de repente esqueci tudo. Outro dia, eu disse para minha companheira: Hoje sou um abitolado, porque não investi o suficiente na minha própria Educação. A Educação é como um remédio que devemos tomar a vida toda; senão, a doença retorna, e aqui está mais uma doença da qual padeço: o analfabetismo.
    Após falar isso, o velho Brasil deitou-se na areia e colocou o livro sob a cabeça. Pediu licença ao rapaz e disse que precisava descansar para caminhar até o barraco.
    Minutos depois, o jovem Brasil foi encontrado na mesma praia, dormindo com a cabeça sobre uma garrafa de bebida. Os amigos o chamaram. Ele acordou. Levantou com dificuldade. Gritou:
    – Que bom! Era tudo um sonho. Vamo galera! Vamo pra avenida curtir mais um dia de Carnaval.

    Este texto é minha contribuição para a blogagem coletiva “Brasil, 14 de novembro”, promovida pelo blog Cachorro Solitário, do Diogo C. Scooby.

    Texto escrito por Valdeir Almeida
    fonte: http://ponderantes.blogspot.com/2009/11/o-brasil-de-amanha.html
    RODRIGO GARCIA PEREIRA

    Curtir

  40. VALQUIRIA DE CASSIA CASTELLEN 20 novembro, 2009 às 10:57 am

    Glauco, gosto muito de visitar o seu blog porque é um dos mais autênticos que já conheci, tem texto leves, densos, porém com conteúdo bem reflexivo. Dá pra se pensar que muitos governantes, políticos (que vergonha este deputado de Araraquara), banqueiros, industriais deveriam ler o texto e também refletir e tentar desde já modificar nossos caminhos futuros.
    “Lembrete” está faltando um post sobre o Saresp – do governo tucano, aguardamos.
    Grande abraço!
    VALQUIRIA DE CASSIA CASTELLEN

    Curtir

  41. VANESSA MAYRA TROFINO 20 novembro, 2009 às 10:59 am

    A The Economist da semana passada, veiculou a notícia de que o “Brasil decola” e que deve se tornar a quinta maior economia do mundo em uma década após 2014, ultrapassando o Reino Unido e a França. No entanto, avalia que o maior risco para a nação é a “arrogância”. É isso! O Brasil tem que parar de posar de grande para outros países e trabalhar aquilo que alimenta o seu povo, assim crescerá forte! Beijus.
    VANESSA MAYRA TROFINO

    Curtir

  42. VANDERLEI APARECIDO FILADELFO 20 novembro, 2009 às 11:02 am

    Isso reflete bem o descaso das pessoas brasileiras em relação a educação e saúde. Aos despreocupados, cabe falar e criticar. Por mais que nosso sistema de saúde seja precário, por mais que nosso sistema de educação seja ruim, eles estão a disposição, mas são as pessoas que não buscam…

    E sempre acaba desse jeito. Fica só na conscientização, e ninguém age… XD

    Grande abraço,VANDERLEI APARECIDO FILADELFO
    Glauco, muito sucesso vc merece!

    Curtir

  43. Roberta Carracedo Lindquist 24 novembro, 2009 às 7:11 am

    Assembléia Legislativa/ SP

    Na assembléia legislativa uma turma do barulho respondendo processos na justiça.
    Tem crime para todo gosto
    Incrivél, será que seu deputado estadual esta na lista confere ai :

    Assembléia Legislativa/SP

    Aldo Demarchi (DEM/SP)
    TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº44/2005- Sob segredo de justiça.
    Alex Manente (PPS/SP)
    TSE Recurso Contra Expedição de Diploma – Abuso de poder econômico, abuso de poder político e compra de votos.
    Ana do Carmo (PT/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas N* 14278/2002 – Contas de campanha julgadas irregulares.

    Ana Perugini (PT/SP)
    TSE Rescurso Especial Eleitoral Nº 28027/2007 – Ação de Impugnação de Mandato Eletivo por abuso de poder econômico.
    Analice Fernandes (PSDB/SP)
    TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº 734832/2002- Sob segredo de Justiça.
    Antonio Carlos (PSDB/SP)
    TCE-SP Processo Nº84/007/2000 – Condenado a ressarcir aos cofres públicos R$ 1 mil devido a contrato irregular quando prefeito de Caraguatatuba. TCE-SP Processo Nº1858/007/2003 Multado por firmar contrato referente a merenda escolar sem licitação, quando prefeito de Caraguatatuba. TCE-SP Processo Nº1712/007/2002 – Multado por irregularidades em contrato referente a detetização, quando prefeito de Caraguatatuba. O TCE-SP detectou os seguintes contratos e licitações com irregularidades quando prefeito de Caraguatatuba: TCE-SP Processo Nº1665/007/2003, TCE-SP Processo Nº1664/007/2003, TCE-SP Processo Nº1663/007/2003 , TCE-SP Processo N* 1662/007/2003, TCE-SP Processo Nº1661/007/2003 , TCE-SP Processo Nº1660/007/2003, TCE-SP Processo Nº1659/007/2003, TCE-SP Processo Nº1658/007/2003, TCE-SP Processo Nº1657/007/2003, TCE-SP Processo Nº1656/007/2003, TCE-SP Processo Nº1654/007/2003, TCE-SP Processo Nº1653/007/2003, TCE-SP Processo Nº1652/007/2003, TCE-SP Processo Nº1651/007/2003, TCE-SP Processo Nº1650/007/2003, TCE-SP Processo Nº1649/007/2003, TCE-SP Processo Nº1648/007/2003, TCE-SP Processo Nº1647/007/2003, TCE-SP Processo Nº1646/007/2003, TCE-SP Processo Nº1645/007/2003, TCE-SP Processo Nº1644/007/2003, TCE-SP Processo Nº1643/007/2003, TCE-SP Processo Nº1642/007/2003, TCE-SP Processo Nº1641/007/2003, TCE-SP Processo Nº1640/007/2003, TCE-SP Processo Nº1639/007/2003, TCE-SP Processo Nº1638/007/2003, TCE-SP Processo Nº1637/007/2003, TCE-SP Processo Nº1636/007/2003, TCE-SP Processo Nº1635/007/2003, TCE-SP Processo Nº1634/007/2003, TCE-SP Processo Nº1633/007/2003, TCE-SP Processo Nº1632/007/2003, TCE-SP Processo Nº1631/007/2003, TCE-SP Processo Nº1630/007/2003, TCE-SP Processo Nº1629/007/2003, TCE-SP Processo Nº1628/007/2003, TCE-SP Processo Nº1627/007/2003, TCE-SP Processo Nº1626/007/2003, TCE-SP Processo Nº1625/007/2003, TCE-SP Processo Nº1624/007/2003, TCE-SP Processo Nº1623/007/2003, TCE-SP Processo Nº1622/007/2003, TCE-SP Processo Nº1621/007/2003, TCE-SP Processo Nº1620/007/2003, TCE-SP Processo Nº1619/007/2003, TCE-SP Processo Nº1618/007/2003, TCE-SP Processo Nº1617/007/2003, TCE-SP Processo Nº1616/007/2003, TCE-SP Processo Nº1615/007/2003, TCE-SP Processo Nº1614/007/2003, TCE-SP Processo Nº1613/007/2003, TCE-SP Processo Nº1612/007/2003, TCE-SP Processo Nº1611/007/2003, TCE-SP Processo Nº1610/007/2003, TCE-SP Processo Nº1609/007/2003, TCE-SP Processo Nº1924/007/1997, TCE-SP Processo Nº1207/007/2000, TCE-SP Processo Nº36/007/1997, TCE-SP Processo Nº1713/007/2002, TCE-SP Processo Nº385/007/2001, TCE-SP Processo Nº2184/007/1999, TCE-SP Processo Nº1204/007/2004, TCE-SP Processo Nº904/007/2005 e TCE-SP Processo Nº1981/007/2005. TCE-SP Processo Nº5834/026/98 – Teve suas contas desaprovadas referentes ao ano de 1998, quando prefeito de Caraguatatuba. TCE-SP Processo Nº1823/026/2004 – Teve suas contas desaprovadas referentes ao ano de 2004, quando prefeito de Caraguatatuba.
    Antonio Salim Curiati (PP/SP)
    TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº45/2006 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Representação Nº16539/2006 – Uso eleitoral do gabinete da Assembléia Legislativa. TRE-SP Investigação Judicial Nº37/2006 – Abuso de poder econômico e político.
    Barros Munhoz (PSDB/SP)
    TCE-SP Processo Nº 800121/497/2000 – Irregularidades em licitação quando prefeito de Itapira.
    Célia Leão (PSDB/SP)
    TRE-SP Denúncia N* 1146/2007 – Recusar a alguém cumprimento ou obediência a diligências, ordens ou instruções da Justiça Eleitoral ou opor embaraços à sua execução.
    Celso Giglio (PSDB/SP)
    TSE Recurso Contra Expedição de Diploma Nº761/2007 – Compra de votos. TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº56/2006 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Representação Nº 16736/2006 – Compra de votos. TRE-SP Investigação Judicial Nº26/2006 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Recurso Contra Expedição de Diploma Nº9/2006 – Abuso de poder econômico e corrupção eleitoral. O TCE-SP detectou os seguintes contratos e licitações com irregularidades durante sua administração em Osasco: TCE-SP Processo Nº4762/026/2003, TCE-SP Processo Nº23277/026/2004, TCE-SP Processo Nº15705/026/2001, TCE-SP Processo Nº33914/026/2003, TCE-SP Processo Nº33546/026/2001, TCE-SP Processo Nº33546/026/2001, TCE-SP Processo Nº31645/026/2003, TCE-SP Processo Nº21128/026/1994, TCE-SP Processo Nº20535/026/2002, TCE-SP Processo Nº27194/026/1996, TCE-SP Processo Nº24834/026/2001, TCE-SP Processo Nº393/026/1997, TCE-SP Processo Nº33545/026/2001, TCE-SP Processo Nº25410/026/2002, TCE-SP Processo Nº16782/026/2004, TCE-SP Processo Nº21189/026/2001, TCE-SP Processo Nº6304/026/1997, TCE-SP Processo Nº62195/026/1987, TCE-SP Processo Nº18791/026/2000, TCE-SP Processo Nº8660/026/1997, TCE-SP Processo Nº34874/026/2000, TCE-SP Processo Nº32822/026/2003, TCE-SP Processo Nº20428/026/2005, TCE-SP Processo Nº27196/026/2003.
    Conte Lopes (PTB/SP)
    TRE-SP Representação N* 16538/2006 – Uso eleitoral do gabinete.
    Edmir Chedid (DEM/SP)
    TSE Recurso Especial Nº28312/2007 – Uso indevido de meio de comunicação social. TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº47/2006 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº27/2002 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Investigação judicial Nº36/2006 – Abuso de poder econômico. TRE-SP Inquérito Policial Nº1225/2007 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Prestação de Contas Nº14817/2002 – Contas eleitorais da campanha de 2002 rejeitadas.
    Estevam Galvão de Oliveira (DEM/SP)
    O TCE-SP detectou os seguintes contratos e licitações com irregularidades quando prefeito de Suzano: TCE-SP Processo Nº 33204/026/2002 , TCE-SP Processo Nº 40079/026/2002, TCE-SP Processo Nº 800171/605/2001, TCE-SP Processo Nº 18512/026/2004 e TCE-SP Processo Nº 800035/605/2002.
    Feliciano Filho (PV/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas Nº 15301/2002 – Contas eleitorais de 2002 julgadas irregulares.
    Geraldo Vinholi (PDT/SP)
    TCE-SP Processo Nº57256/026/90 – Dispensa de licitação irregular para contratação de cobradores de ônibus pela EMTU. TCE-SP Processo Nº22940/026/91 – Considerado irregular o termo de aditamento em contrato firmado entre a EMTU e uma prestadora de serviços de mão-de-obra. TCE-SP Processo Nº21928/026/91 – Considerado irregulares o contrato, a coleta de preços e o termo de aditamento de contrato entre a EMTU e uma prestadora de serviços de mão-de-obra. TCE-SP Processo Nº21923/026/91 – Julgados irregulares a coleta, os termos de aditamento e as despesas decorrentes de contrato firmado entre a EMTU e uma prestadora de serviços de mão-de-obra.
    Gil Arantes (DEM/SP)
    Irregularidades em licitações e/ou contratos e/ou termos de aditamento da prefeitura de Barueri detectadas pelo TCE-SP no período em que era prefeito: Processo Nº5874/026/99(Condenado a pagar multa), Processo Nº20060/026/03, Processo Nº4899/026/05, Processo Nº36644/026/06, Processo Nº17498/026/98, Processo Nº36643/026/04, Processo Nº33624/026/03, Processo Nº33625/026/03, Processo Nº25848/026/03 – Recisão de contrato irregular. Contas julgadas irregulares pelo TCE-SP: Processo Nº800049/255/01 – Apartado das contas do exercício de 2001; aplicação de multa. Processo Nº800076/255/00 – Apartado das contas de 2000.
    Haifa Madi (PDT/SP)
    TRE-SP Representação Nº16737/2006 – Captação de recursos e gastos ilícitos de campanha. TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº58/2007 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Prestação de Contas Nº604/2006 – Contas de campanha rejeitadas.
    Hamilton Pereira (PT/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas Nº14458/2002 – Contas da campanha de 2002 rejeitadas.
    José Augusto (PSDB/SP)
    STJ Recurso Especial Nº902166/2006 – Recurso contra ação civil pública por improbidade administrativa movida pelo município de Diadema.
    José Bittencourt (PDT/SP)
    TRE-SP Recurso Contra Expedição de Diploma Nº6/2006 – Abuso de poder econômico e beneficiário de doação de igreja; processo enviado ao TSE (Recurso Contra Expedição de Diploma Nº746/2007). TRE-SP Investigação Judicial Nº14/2006 – Abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação social – publicação de propaganda eleitoral custeada pela Assembléia de Deus. TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº48/2006 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Prestação de Contas Nº13581/2002 – Reprovadas as contas de campanha do ano de 2002.
    José Bruno (DEM/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas Nº1314/2006 – Contas da campanha de 2006 reprovadas. TRE-SP Representação Nº16734/2006 – Captação ilícita de recursos para campanha.
    Luciano Batista (PSB/SP)
    TJ-SP Comarca de São Vicente Ação Civil Pública Nº007376/2008 – Improbidade administrativa. Contas da Câmara Municipal de São Vicente julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado, referentes ao período em que Luciano Batista presidiu a Casa: 2001 (Processo Nº426/026/01), 2002 (Processo Nº427/026/02), 2004 (Processo Nº2412/026/04).
    Marco Bertaiolli (DEM/SP)
    TRE-SP Inquérito Policial Nº1185/2006 – Sob segredo de justiça.
    Marcos Zerbini (PSDB/SP)
    TRE-SP Representação Nº16549/2006 – Uso da máquina – convocação de servidor público para participar de reunião política em horário de expediente.
    Mauro Bragato (PSDB/SP)
    TRE-SP Investigação Judicial Nº40/2007 – Pedido de cassação do diploma por irregularidades na sua prestação de contas da campanha de 2006; o processo foi arquivado no TRE-SP sem julgamento do mérito, mas o Ministério Público recorreu da decisão no TSE (Recurso Especial Eleitoral Nº28522/2007). Irregularidades em licitações durante sua administração em Presidente Prudente detectadas pelo TCE-SP: Processo Nº1432/005/98, Processo Nº38543/026/02.
    Olímpio Gomes (PV/SP)
    TRE-SP Representação Nº16736/2006 – Irregularidades na captação e nos gastos de recursos de campanha. TRE-SP Prestação de Contas Nº1923/2006 – Contas da campanha de 2006 rejeitadas; recurso no TSE negado.
    Raul Marcelo (PSOL/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas Nº15081/2002 – Contas de campanha de 2002 desaprovadas; recurso no TSE negado.
    Rita Passos (PV/SP)
    TSE Recurso Ordinário Nº1426/2007 – Abuso de poder econômico, abuso de poder político e uso indevido de meio de comunicação.
    Roberto Felício (PT/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas Nº1765/2006 – Contas de campanha reprovadas; corre recurso no TSE (Recurso Ordinário Nº1402/2007). TRE-SP Representação Nº16773/2006 – Irregularidades na captação de recursos de campanha.
    Roberto Massafera (PSDB/SP)
    TCE-SP Processo Nº778/002/95 – Termos de aditamento de contrato da prefeitura de Araraquara julgados irregulares.
    Samuel Moreira (PSDB/SP)
    TRE-SP Inquérito Policial Nº1170/2006 – Sob segredo de justiça. TCE-SP Processo Nº1746/026/04 – Parecer desfavorável à aprovação das contas do município de Registro referentes ao exercício de 2004. TCE-SP Processo Nº27496/026/04 – Julgada irregular licitação para obras de pavimentação em alguns bairros de Registro.
    Sebastião Almeida (PT/SP)
    TRE-SP Prestação de Contas Nº2413/2006 – Contas desaprovadas; recurso no TSE negado (Recurso Ordinário Nº1428/2007). TCE-SP Processo Nº2280/026/01 – Contas de 2001 do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos receberam parecer desfavorável à aprovação.
    Uebe Rezeck (PMDB/SP)
    TRE-SP Investigação Judicial Nº17/2006 – Compra de votos; distribuição de alimentos a eleitores. TRE-SP Processo Crime Nº1150/2007 – Boca de urna e lesão corporal.
    Vanessa Damo (PV/SP)
    TRE-SP Investigação Judicial Nº32/2006 – Abuso de poder econômico e de autoridade. TRE-SP Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº52/2006 – Sob segredo de justiça. TSE Recurso Contra Expedição de Diploma Nº758/2007 – Abuso de poder econômico, abuso de poder político.
    Vinícius Camarinha (PSB/SP)
    TSE Recurso Contra Expedição de Diploma Nº773/2007 – Abuso de poder político e abuso de poder econômico – compra de votos. TRE-SP Investigação Judicial Nº38/2006 – Abuso de poder político, econômico e de autoridade. TRE-SP Representação Nº16582/2006 – Uso da máquina. TRE-SP Inquérito Policial Nº1224/2007 – Sob segredo de justiça. TRE-SP Investigação Judicial Nº25/2006 – Uso de caixa 2 em campanha. TRE-SE Ação de Impugnação de Mandato Eletivo Nº50/2006 – Sob segredo de justiça.
    Vitor Sapienza (PPS/SP)
    TSE Recurso Ordinário Nº882/2005 – Compra de votos – oferecimento de curso gratuito de informática, hospedagem em pousada, transporte para visita a cidades religiosas, chá beneficente; teve o mandato cassado em 2005. TRE-SP Processo Crime Nº1123/2006 – Compra de votos. TRE-SP – Há dois Inquéritos Policiais de 2006 sob segredo de Justiça (IP 1153 e IP 1160).

    Fonte: http://www.transparencia.org.br/

    Prev: “O povo tem direito de saber tudo”
    Roberta Carracedo Lindquist;
    Abraços Glauco!!!

    Curtir

  44. Dante Augusto Mastropietro de Oliveira 24 novembro, 2009 às 7:16 am

    Não que faltasse argumento pois neste período só apareceram escândalos e demonstração e muitas sujeiras escondidas por trás de belas “obras” como deste Deputado em questão neste blog tenta lhe intimidar vão ressurgir das cinzas. Este merece um Troféu Cara…

    Desde falta de respeito com o povo brasileiro no que tange a politica brasileira.

    “Estamos brincando na beira do abismo” ( frase de uma comentarista em politica).

    Estamos aprendendo o que é democracia, mas tem gente brincando com nossa ignorância.

    Me sinto um Josef K. ( personagem de ” O Processo” escrito por Franz Kafka)

    Como entender os caminhos deste longo processo????

    Talvez a arte nos aponte uma resposta…

    É viagem de avião para namorada, celular para a filha querida viajar ao exterior, diretores até para embarque e desembarque de gordos incompetentes, etc…

    Eu quis tirar umas férias de tudo isso porque,

    se for publicar todo escândalo que aparece não faria mais nada.

    Não esqueça de enviar ao seu deputado ou senador um óleo de peroba de presente, agora mais do que nunca eles merecem.

    Dante Augusto Mastropietro de Oliveira – Transparência já –

    Curtir

  45. Rodrigo Corrente Arbex 24 novembro, 2009 às 7:18 am

    Criminalidade no Congresso Nacional
    configura crise institucional

    Complacência do Senado e da Câmara dos Deputados frente aos indícios de crimes cometidos em massa por muitos de seus integrantes leva a perda de confiança da população nas instituições parlamentares e no processo eleitoral, o que configura uma crise institucional. Os organismos de controle como o Ministério Público Federal e o Tribunal de Contas da União podem ajudar a reverter a crise pelo cumprimento de suas funções constitucionais. É o que a Transparência Brasil insta esses organismos a fazer. Leia a íntegra do manifesto aqui.

    Brasileiro paga deputados e senadores mais do que o dobro do que nos países desenvolvidos

    Estudo comparativo realizado pela Transparência Brasil demonstra que os custos diretos para manter deputados federais e senadores superam os de sete outros países examinados. Leia aqui.

    Tribunal de Contas do Município de São Paulo descumpre lei de transparência

    Levantamento realizado pela Transparência Brasil sobre o cumprimento da Lei Municipal 14.720/2008, que obriga todos os órgãos públicos a publicar informações sobre seus funcionários, mostra que o TCM não cumpre a norma. Embora a maioria dos entes do Executivo obedeça ao disposto na lei, dez deles deixam de fazê-lo. Leia aqui.

    Relatórios da Transparência Brasil sobre o Legislativo

    Candidatos mentem à Justiça Eleitoral
    Evolução dos orçamentos das principais Casas legislativas
    Irrelevância da produção legislativa dos vereadores de São Paulo, Rio de Janeiro e de Porto Alegre.
    Como são os vereadores de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, de Salvador, Curitiba e Porto Alegre e de Recife, Fortaleza e Florianópolis. Um resumo das características dos integrantes das Câmaras Municipais dessas cidades, elaborado a partir de informações coletadas no projeto Excelências.
    As verbas de gabinete no Senado. Distribuição dos gastos informados pelos senadores como tendo sido incorridos no exercício de seus mandatos. Veja quem gasta mais com combustíveis, divulgação, aluguel de comitês etc.
    O Senado e seus suplentes. Os suplentes de senadores não obtiveram um voto sequer em alguma eleição e no entanto “representam” estados. Veja o perfil deles.
    Como são nossos parlamentares. Levantamento realizado no âmbito do projeto Excelências desvenda o histórico e o comportamento de todos os parlamentares pertencentes à Câmara dos Deputados, ao Senado Federal, a todas as Assembléias Legislativas estaduais e à Câmara Distrital de Brasília.
    Orçamentos do Poder Legislativo. A evolução do orçamento de 2008 em relação a 2007 nas principais Casas legislativas brasileiras.
    Os custos do Congresso. O Congresso brasileiro é o mais caro por habitante, segundo levantamento da Transparência Brasil sobre os Orçamentos do Legislativo federal em 11 outros países.
    Custos de Assembléias Legislativas e Câmaras municipais de capitais.

    Mapa de riscos de corrupção

    Já se encontra disponível para baixar (aqui) o manual de aplicação da metodologia de levantamento do mapa de riscos de corrupção em instituições públicas, preparado pela Transparência Brasil no âmbito de parceria com a Controladoria-Geral da União. A metodologia foi concebida para permitir a auto-aplicação pelos servidores dos órgãos públicos. Trata-se de um instrumento auxiliar na prevenção à corrupção.
    Fonte: http://www.transparencia.org.br/index.html
    Rodrigo Corrente Arbex

    Curtir

  46. Emerson Ferreira da Matta 24 novembro, 2009 às 7:33 am

    44%da
    Assembleia
    deSPtem
    ficha suja
    Dossiêdeempreiteira deve irparaSTF
    LEGISLATIVO
    Políticos e autoridades são citados em lista que PF apreendeu em março
    Há casos de improbidade, compra
    de votos e até mesmo estelionato
    Tarsovoltaadefender
    puniçãoparatorturador
    OPERAÇÃO CASTELO DE AREIA
    A Polícia Federal deverá sugerir
    à Procuradoria da República
    e à Justiça encaminhamento
    ao Supremo Tribunal Federal
    (STF) de dossiê contendo nomes
    de autoridades e políticos
    que teriam recebido pagamentos
    da empreiteira Camargo
    Corrêa, alvo maior da Operação Castelo de Areia–
    investigação
    sobre suposto esquema de
    lavagem de dinheiro e evasão
    de divisas.
    O documento, apreendido
    no dia 25 de março, está sendo
    minuciosamente analisado pela
    PF. Os investigadores tentam
    identificar siglas que podem
    ser de outras empresas e
    também de repartições municipais,
    estaduais e federais de várias
    regiões do País responsáveis por
    obras contratadas com
    recursos públicos.
    São54páginasdepapelsulfite
    com “relação de instituições,
    partidos edeputados e respectivos
    valores em dólares e em
    reais”que a PF localizou na residência
    de Pietro Bianchi – executivo
    da Camargo Corrêa que
    a procuradoria denunciou como
    integrante de “sofisticada
    organização criminosa”.
    Nomes de alguns parlamentares
    aparecem por extenso ao
    ladodevaloresque seriam relativos a pagamentos.
    Como os citados são detentores de foro privilegiado,
    A PF não pode mergulhar
    na investigação. Por isso,
    em princípio, o dossiê deverá
    ser remetido ao STF, que tem
    competência para autorizar
    procedimentos dessa natureza.
    A procuradoria quer que a
    PF identifique “a razão da existência
    de lista” e o motivo dos
    “pagamentos ou transferências”.
    Um investigador avalia
    que coisa simples não é. “Para
    estar registrado em outra moeda
    (dólar), coisa transparente
    não é.” Ele disse que a lista “é
    impactante”. A PF considera
    que ainda não há como aferir o
    real envolvimento de autoridades
    – está rastreando todas as
    Obras da empreiteira mencionadas
    no documento.
    O Ministério Público Federal
    entende que qualquer vestígio
    de irregularidade envolvendo
    autoridade com foro especial
    deve ser imediatamente
    submetido à instância judicial
    adequada. A menos que o fato
    caracterize improbidade, conduta que nãotem caráter
    criminal.
    Nestecaso,o Ministério Público
    tem competência para fazer
    inquérito perante a primeira instância
    judicial.APF poderá
    também ficar com parte da
    apuração – relativa a servidores
    sem prerrogativa de foro.
    A Castelo de Areia revelou
    ainda doações eleitorais a pelo
    menos sete partidos políticos,
    mas essa é umaoutra etapa
    da investigação. Pratica mente todas
    as doações já foram regularizadas
    perante a
    Justiça eleitoral.
    “Quaisquer doações a políticos foram feitasdentro daordem
    legal”, declarou o advogado
    Celso Vilardi, que defende
    Pietro Bianchi. “Ainda
    não tive conhecimento específico
    dessa lista, mas o que
    quer que ela contenha está
    baseada em atos legais.”
    O criminalista Marcio
    Thomaz Bastos, ex-ministro
    da Justiça que defende a Camargo
    Corrêa, foi categórico.
    “A Camargo Corrêa tem
    clareza de que todas as suas
    doações epagam entossão legais.
    A empresa pauta sua
    conduta pelo princípio da legalidade,
    indiscutivelmente.”
    ● FAUSTOMACEDO
    Citados
    porONG
    respondem
    às acusações
    Roberto Almeida
    Levantamento realizado pela
    ONG Transparência Brasil,
    com base em dados oficiais divulgados
    pelo Supremo Tribunal
    Federal, Justiça Federal,
    Justiça Eleitoral, Justiça EstadualeTribunaldeContasdoEstado
    de São Paulo aponta que
    42 dos 94 deputados paulistas
    apresentam algum tipo de pendência
    judicial – 44% do total.
    Eles carregam em suas fichas
    na Assembleia Legislativa de
    São Paulo casos de improbidade
    administrativa, crime contra o
    patrimônio,compra d evotos
    e até estelionato.
    A Transparência Brasil decidiu
    realizar o levantamento em
    meio às disputas no Senado para chamar a
    atenção para os deputados
    estaduais que, segundo Fabiano Angélico,
    coordenador
    de projetos da ONG, têm
    suas fichas pouco avaliadas pela
    população. “Durante esse levantamento
    nos demos conta
    que tinha muita gente envolvida
    em acusações sérias”, disse
    Angélico.“E isso é ruim porque,
    No futuro,eles podem ser os nossos
    senadores.”
    Em geral, os parlamentares
    paulistas citados na Justiça alegam
    que sofreram perseguição
    política quando atuavam como
    prefeitos em suas bases. São os
    casos de improbidade administrativa,
    que fazem parte da
    maior fatia do bolo de ações que
    corre no Tribunal de Justiça de
    São Paulo.
    Os problemas nas prestações
    de contas de campanha,
    alertam os deputados, eram
    apenas “erros formais” na entrega
    dos cálculos que levaram
    às irregularidades, especialmente
    nas eleições de 2002.
    Eles garantem que tudo foi sanado
    na disputa seguinte, em
    2006, e os processos foram arquivados.
    No entanto, alguns deputados são citados mais de uma vez
    E em até três esferas judiciais.É
    O caso de quatro parlamentares
    – o presidente da Assembleia,
    BarrosMunhoz(PSDB),acusado de estelionato,
    E seus colegas
    Celso Giglio (PSDB), Mauro
    Bragato (PSDB) e Vinícius Camarinha
    (PSB).
    Camarinha é o único dos 42
    que tem inquérito aberto no
    STF por supostos crimes eleitorais
    e contra a ordem tributária.
    Ele responde ainda, segundo
    levantamento da ONG, a um
    processo na comarca de Maríliacomvalor
    fixado em R$5 milhões
    e a um processo de cassação
    no TSE por abuso de poder
    e compra de votos.
    Além deles, outros nove deputados
    paulistas figuram na
    lista de ocorrências em dua sesferas
    judiciais, especialmente
    na Justiça Eleitoral e Tribunal
    de Contas. Os 29 restantes têm
    seus nomes citados em somente
    uma esfera judicial.
    Mas o número de ações éque
    impressiona. Uebe Rezeck
    (PMDB), ex-prefeito de Barretos,
    estranhou quando foi indagado
    sobre apenas duas ações.
    “Só essas?”, disse. É que uma
    simples busca no site do Tribunal
    de Justiça, na comarca de
    Barretos,levaa79açõescontra
    Rezeck.
    O deputado diz que demitiu
    um funcionário público, irmão
    de um vereador, que se tornou
    seu desafeto.E isso teria desencadeado
    a enxurrada. “A ação
    que você disse é sobre um carta
    de Natal que mandei como prefeito,
    mas àminha custa,e estão
    dizendo que eu estava me aproveitando
    de dinheiro público”,
    afirmou. O caso, datado de
    2005, ainda não foi julgado.
    José Cândido (PT), por sua
    vez, aguarda decisão sobre três
    ações movidas pela procuradoria
    contra ele sobre um bônus
    salarial que ganhou quando era
    vereador em Suzano, na Grande
    São Paulo.
    O dinheiro veio após um aumento
    nos vencimentos dos deputados
    estaduais, que receberam
    o bônus por sessões extraordinárias.
    Todos os vereadores
    da Câmara de Suzano teriam
    se aproveitado da oportunidade.
    RIO
    Na Assembleia do Rio, a situação
    é semelhante. A ONG anotou
    que, dos 70 parlamentares,
    19 têm ocorrência na Justiça
    Eleitoral, 17 na Estadual e 6 devem explicações à Justiça Federal.
    Três foram punidos por Tribunais
    de Contas. ●
    ANOS DE CHUMBO

    Deputados alegam
    perseguição
    política quando
    eram prefeitos
    A assessoria do deputado
    Barros Munhoz (PSDB) informou
    que ele está internado
    para tratamento de problemas
    cardíacos e não respondeu.
    Adriano Diogo (PT)
    revoltou-se com a citação do
    seu nome no relatório. O advogado
    do deputado Davi
    Zaia(PPS),JosédeSouzaJúnior,
    afirmou que seus processos
    foram arquivados.
    Vinícius Camarinha
    (PSB) afirmou que tem dois
    processos arquivados. A assessoria
    de Feliciano Filho
    (PV) afirmou que foi absolvido.
    Aldo Demarchi (DEM)
    deuamesmajustificativa,assimcomoEdThomas(
    PSB).
    Chico Sardelli (PV) contouquefoiabsolvidonoTRESP.
    Camilo Gava (PV) disse
    que seu processo é “coisa pequena”
    e data de quando era
    vice-prefeito de Assis (SP).
    Alex Manente (PPS) afirmou
    que suas contas como
    vereador em São Bernardo
    do Campo foram aprovadas
    peloTSE.JoséBruno(DEM)
    disse que sofreu ação visando
    a alfabetização de adultos.
    Beth Sahão (PT) disse
    que não há decisão final do
    processoqueresponde.OadvogadoAlbertoRollo,
    quedefende
    Edmir Chedid (DEM),
    disse que as contas de seu
    cliente foram aprovadas.
    MarcosMartins(PT)afirmou
    que ainda não foi comunicado
    do processo.
    Roberto Massafera (PSDB) afirmou
    que seus processos foram arquivados.
    Gil Arantes
    (DEM) disse queumprocesso
    de improbidade foi arquivado,
    bem como Milton Flávio
    (PSDB).
    RaulMarcelo(PSOL)afirmou
    que houve “problemas
    técnicos”emsuascontas.Samuel
    Moreira (PSDB) criticou
    a Transparência. “Tenho
    dois processos arquivados.
    A Transparência demonstranãopraticaratransparência.”
    Celso Giglio (PSDB)
    disse que ganhou um
    dos processos por 6 a zero.
    Mauro Bragato (PSDB)
    dissequeosprocessosforam
    arquivados. João Caramez
    (PSDB) afirmou que entrou
    com recurso em suas ações.
    Luis Carlos Gondim (PPS)
    disse que houve um erro do
    contador em suas contas de
    campanha. Vanessa Damo
    (PV) informou que há apenas
    um processo que ainda
    não foi julgado pelo TSE.
    VítorSapienza(PPS),HamíltonPereira(
    PT),JoséAugusto
    (PSDB), José Bittencourt
    (PDT), Marcos Porta
    (PSB),HaifaMadi(PDT),EstevamdeOliveira(
    DEM),Luciano
    Bastista (PSB), Vanderlei
    Siraque (PT), Olímpio
    Gomes (PV), Otoniel Lima
    (PTB), Pedro Bigardi (PC do
    B), Roberto Felício (PT),
    AnadoCarmo(PT), Geraldo
    Vinholi (PT) e Cássio Navarro
    (PSDB) não foram localizados.
    ● R.A. E MOACIR ASSUNÇÃO
    Eduardo Kattah
    BELO HORIZONTE
    O ministro da Justiça, Tarso
    Genro, reforçouontema crítica
    em relação à interpretação de
    que a Lei da Anistia impede a
    responsabilização criminal de
    quem cometeu tortura. Disse
    que tem esperança de que o Supremo
    Tribunal Federal (STF)
    decida que a legislação “não se
    aplica aos torturadores”.
    Ele afirmou que, ao manifestar
    sua tese, não está “agredindo”
    osapoiadoresdoregimemilitareargumentouqueatransiçãofoicomandadapela“
    elite civil”
    que dava sustentação ao regime.
    “O que determinou que a
    nossatransiçãofosselenta,gradualesegura.
    Seguraprincipalmente
    para quem cometeu torturas
    e violências contra quem
    resistia”, ironizou.
    Tarso esteve em Belo Horizonte
    para proferir aula magna
    naUniversidadeFederaldeMinas
    Gerais, onde foi realizada
    sessão especial de julgamento
    dosprocessosde11ex-perseguidos
    políticos mineiros.
    “Tenho esperança de que a
    Suprema Corte brasileira tenha
    o mesmo estatuto, universalistaedigno,
    queteveaSupremaCorte
    argentina e digaquea
    Lei da Anistia não se aplica a
    quem torturou”, afirmou Tarso,
    procurando eximir de responsabilidade
    as Forças Armadas
    e as corporações policiais.
    “Foramgrupos paralelos, organizados,
    como o DOI-Codi,
    por exemplo, e outros aparatos”,
    disse. “Isso demonstra
    maisumavez que é falsa a visão
    de que pedir punição dos torturadores
    é revanchismo.” ●
    COLABOROU IVANA MOREIRA
    abraços:
    Emerson Ferreira da Matta
    fonte: http://www.sindicatoapase.org.br/userfiles/file/2009/agosto/B%2013/44%25%20da%20%20Assembleia%20tem%20ficha%20suja.pdf

    Curtir

  47. Fernanda Rodrigues de Oliveira 24 novembro, 2009 às 7:39 am

    Veja a que ponto chegou o governador:

    Professores enfrentam truculência de Serra e Munhoz durante votação do PLC 29

    Na madrugada desta quarta-feira, governo aprovou, exatamente com os 48 votos necessários, o texto que altera a carreira do professor .

    APEOESP fará campanha de denúncia dos parlamentares que votaram favoráveis ao PLC 29. Em 2010 daremos o troco!

    Governador proibiu realização do CER em ginásio poliesportivo. Reunião foi realizada ao ar livre.

    O governo do Estado fez de tudo para tentar desmobilizar os professores para que não acompanhassem a votação do Projeto de Lei Complementar 29/2009 na Assembleia Legislativa de São Paulo na terça-feira, 20. A truculência do governador José Serra começou na véspera. Ele interferiu diretamente na administração do Ginásio Mauro Pinheiro, determinando a proibição do local para que a APEOESP realizasse a reunião do Conselho Estadual de Representantes. O Sindicato não se curvou. O CER aconteceu num dos bolsões de estacionamento da Assembleia Legislativa. Mesmo sob o sol forte, centenas de conselheiros compareceram e deliberaram a continuidade da luta.

    A truculência continuou. O presidente do Legislativo paulista, Barros Munhoz (PSDB), determinou que a Polícia Militar cercasse o prédio, impedindo a entrada da maioria dos professores para acompanhar a votação no Plenário e no Auditório Franco Montoro, por telão. A tropa de choque chegou a postar-se na frente de uma das entradas, onde concentrava-se a maioria dos professores. Os professores mais uma vez não se curvaram.

    Os dois fatos só têm precedentes na ditadura militar, quando os trogloditas de plantão proibiam qualquer manifestação da sociedade civil organizada. Deputados de oposição protestaram em plenário contra o uso da truculência da Polícia Militar. Para Roberto Felício (PT), não havia a necessidade do aparato militar. “A manifestação é veemente, mas pacífica”. Carlos Giannazi (PSOL), afirmou que o uso da Polícia Militar para intimidar os professores “não combina com a democracia desta Casa. É uma atitude que lembra os tempos da ditadura militar”. Antônio Mentor (PT) também repudiou o uso da força. “Repudio a forma como estão sendo tratados os professores, recebidos nas portadas da Assembleia Legislativa pela tropa de choque”.

    A CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação) encaminhou uma moção de repúdio ao governador José Serra (leia íntegra neste Fax) .

    PLC é aprovado na madrugada

    Por 48 votos favoráveis e 21 contrários, os deputados aprovaram, às 3h30 da madrugada de hoje, 21, o Projeto de Lei Complementar 29/2009 (acompanhe no final deste Fax o voto de cada deputado). As bancadas do PT, do PSOL, e do PCdoB votaram contrariamente à propositura, além do Major Olímpio Gomes (PDT). A apreciação das 25 emendas apresentadas aconteceria na sessão ordinária desta quarta-feira.

    A votação não foi tranquila, contudo. Houve, inclusive, declaração pública do deputado Roque Barbieri (PTB) de que não se sentia à vontade para votar o PLC 29, pois o projeto tinha inúmeros problemas, entre os quais a não inclusão dos aposentados. A certa altura da votação, já no início da madrugada, a base governista entrou em desespero, pois contava com apenas 47 votos, quando eram necessários 48 votos para aprovar o projeto. Os parlamentares fizeram uma manobra regimental, para que o presidente da Casa, Barros Munhoz, pudesse votar. Porém, isso não foi necessário pois, ao que tudo indica, o governo mandou buscar em casa o deputado Said Mourad.

    Além de ser discriminatório, pois beneficia “até 20%” dos professores, excluindo 80% da categoria que não terão qualquer tipo de reajuste, o PLC 29 é inconstitucional, pois atenta contra a isonomia salarial. Professores com igual formação, mesma jornada de trabalho, cumprindo as mesmas funções, na mesma escola, poderão ter salários diferenciados.

    O projeto também fere a Lei Complementar 836/97 (Plano de Carreira) que, em seu artigo 25 garante uma comissão paritária, na qual qualquer assunto relativos à carreira do Magistério – sobretudo as referentes à evolução funcional – teriam que ser discutidas previamente.

    Pior, é que o PLC 29 altera o Plano de Carreira em vigor sem corrigir suas graves distorções, entre elas a existência de gratificações (GAM e GG) e a brutal queda do poder aquisitivo dos salários dos professores.

    Com a aprovação do PLC 29, a APEOESP tomará as providências judiciais cabíveis.

    CER aprova campanha contra os deputados

    Reunido na manhã de terça-feira, o CER aprovou uma ampla campanha de denúncia dos deputados que ajudaram a aprovar o PLC 29 na Assembleia Legislativa. A APEOESP já está elaborando cartazes com foto dos deputados que votaram favoráveis ao projeto. A ideia é que os professores os denunciem em suas bases eleitorais. Em 2010 vamos dar o troco a estes parlamentares nas urnas!
    O CER aprovou ainda uma série de propostas que devem ser discutidas na próxima reunião de RE, marcada para 28 de outubro:

    indicativo de greve;
    indicativo de data para assembleia;
    não participação em qualquer avaliação;
    não ao SARESP;
    aprovação de um Plano de Lutas durante a 4ª Conferência Estadual de Educação, que acontecerá entre os dias 17 e 19 de novembro;
    denúncia da violência nas escolas;
    ação jurídica contra a propaganda enganosa do governo Serra;
    contra a corregedoria para os professores;
    contra a terceirização dos serviços públicos;
    denúncia de assédio moral e disponibilização de orientações na página da APEOESP na Internet;
    ações conjuntas com outras categorias dos servidores;
    denunciar desvio de verbas destinadas a reforma de escolas;
    campanha, em conjunto com a CNTE, contra a PEC 351/09, de autoria do senador Renan Calheiros, que propõe instituição de regime especial de pagamento de precatórios pelos Estados, Municípios e Distrito Federal, o que poderá provocar, entre outros problemas, a falta de pagamento dos precatórios aos servidores públicos;
    denunciar o uso político das emendas aos Orçamento de 2010 que se referem à Educação.

    Prova dos ACTs

    A diretoria da APEOESP já solicitou uma reunião com o secretário da Educação para, entre outros pontos, solicitar a publicação imediata do edital da provinha dos ACTs. A APEOESP exigirá que se cumpra o acordo firmado com o TRT em 24 de outubro de 2008, que garante, entre outros pontos, que a “provinha”seja classificatória e não eliminatória, e a equivalência entre o peso da nota e a contagem do tempo de serviço para efeito da classificação do professor no processo de atribuição de aulas.

    Em 29 de outubro, todos à manifestação em defesa dos aposentados
    Conforme já divulgado, no próximo dia 29 de outubro, a APEOESP realizará uma manifestação em frente à Secretaria da Educação em defesa dos professores aposentados. Também dará sequência ao Ciclo de Conferências que vem ocorrendo desde maio. É de suma importância que todos os docentes, ativos e aposentados, participem da programação que visa exigir do governo de São Paulo o atendimento das reivindicações específicas do setor de aposentados.
    Veja a programação:

    CICLO ANUAL DE CONFERÊNCIAS DE APOSENTADOS DA APEOESP
    Local: Auditório Florestan Fernandes, Sede Central da APEOESP
    Horário: 9 às 12 horas
    Palestrante: Dra. Vera Maria Antonieta Tordino Brandão (Pedagoga pela USP). Mestre e Doutora em Ciências Sociais – Antropologia pela PUC/SP, Vera Maria é docente e pesquisadora do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (NEPE), do Programa de Estudos Pós Graduados em Gerontologia (PUC/SP), pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares (GEPI) do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação – Currículo (PUC/SP), idealizadora e docente da Oficina de Formação: Memória Autobiográfica – Teoria e Prática. Editora-assistente da Revista Kairós do PEPGG – PUC/SP. Membro da equipe mantenedora do Portal do Envelhecimento – PEPGG – PUC/SP ( http://www.portaldoenvelhecimento.net/), palestrante e escritora.

    DIA ESTADUAL EM DEFESA DOS DIREITOS DOS APOSENTADOS
    Horário: 14 horas
    Local: Concentração na Praça da República

    CNTE faz moção de repúdio ao governador José Serra

    Leia abaixo a íntegra da moção de repúdio enviada pela CNTE ao governador José Serra:

    Moção de solidariedade à APEOESP e repúdio ao governador José Serra

    A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa de mais de 2,5 milhões de profissionais da educação básica pública no Brasil, à qual a APEOESP/SP – Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo – é filiada, vem a público repudiar a atitude do governador JOSÉ SERRA, que interferiu diretamente na administração do Ginásio Mauro Pinheiro, em São Paulo, determinando a proibição da locação do ginásio para o Sindicato realizar a reunião do seu Conselho Estadual e a dos representantes de escolas, no dia hoje.

    Senhor governador é lamentável que, na noite de véspera do evento, a direção da APEOESP/SP receba um telefonema informando o cancelamento do aluguel do Ginásio Mauro Pinheiro, depois de tudo acertado com a administração do ginásio. É bom reiterar que o Sindicato já locou o espaço por diversas vezes e nunca houve qualquer incidente.

    Tal atitude ditatorial, senhor governador, remete do período de autoritarismo dos governos biônicos da época da Ditadura em nosso país. Isso preocupa ainda mais os(as) trabalhadores(as) em educação, uma vez que é de conhecimento de todos suas aspirações futuras.

    Para a CNTE, esta interferência autoritária não vai desmobilizar os(as) professores(as) de São Paulo. Pelo contrário, vai servir para unir, ainda mais, força para lutar contra a destruição da educação pública de São Paulo, que vem sendo protagonizada pelo seu governo.

    Por último, esta Confederação se solidariza com a APEOESP, legítima representante do(as) professores(as) de São Paulo, na luta contra as mazelas da política educacional do Estado e por uma educação pública de qualidade e a valorização profissional.

    Brasília, 20 de outubro de 2009

    Roberto Franklin de Leão
    Presidente

    VOTAÇÃO DO PLC 29/2009 NA ASSEMBLEIA

    Estes deputados votaram SIM ao PLC 29 e contra os professores

    DEM

    Edmir Chedid
    Estevam Galvão
    João Barbosa de Carvalho
    Milton Leite Filho

    PDT

    José Bittencourt
    Rogério Nogueira

    PMDB

    Baleia Rossi
    Jorge Caruso
    Uebe Rezeck
    Vanessa Damo

    PP

    Mozart Russomano

    PPS

    Alex Manente
    Davi Zaia
    Roberto Morais
    Vitor Sapienza

    PRB

    Gilmaci Santos
    Otoniel Lima

    PSB

    Ed Thomas
    Jonas Donizette
    Luciano Batista
    Marco Porta
    Vinícius Camarinha

    PSC

    Said Mourad

    PSDB

    Analice Fernandes
    Bruno Covas
    Cassio Navarro
    Celino Cardoso
    Celso Giglio
    Fernando Capez
    Geraldo Vinholi
    Hélio Nishimoto
    José Augusto
    João Caramez
    Maria Lucia Amary
    Mauro Bragato
    Milton Flávio
    Paulo Barbosa
    Pedro Tobias
    Roberto Massafera
    Rodolfo Costa Silva
    Samuel Moreira
    Vaz de Lima

    PTB

    Campos Machado
    Roque Barbieri
    Waldir Agnello

    PV

    Camilo Gava
    Edson Giriboni
    Reinaldo Alguz

    Estes deputados votaram com os professores

    PCdoB

    Pedro Antonio Bigardi

    PDT

    Olímpio Gomes

    PSOL

    Carlos Giannazi
    Raul Marcelo
    PT

    Adriano Diogo
    Ana Perugini
    Antônio Mentor
    Beth Sahão
    Carlinhos Almeida
    Donisete Braga
    Enio Tatto
    Fausto Figueira
    José Cândido
    José Zico Prado
    Marcos Martins
    Maria Lúcia Prandi
    Roberto Felício
    Rui Falcão
    Simão Pedro
    Vanderlei Siraque
    Vicente Cândido

    Fernanda, beijos mil.
    Glauco.
    Fonte:http://apeoespsub.org.br/teste/Fax/62_09.html

    Curtir

  48. TATIANE ALESSANDRA BARBOSA DA SILVA 24 novembro, 2009 às 2:58 pm

    Transparência?
    http://www.pires.pro.br

    Transparência é a palavra do momento no campo da gestão das contas públicas, no Brasil e no mundo. De tanto ser mencionada, às vezes parece que se refere a um dado de realidade. Ledo engano, porém. Não é preciso ir muito longe de casa para constatar que de transparência, muito se fala, mas por ela e com ela pouco se faz. Não que falar não seja importante: água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

    Os alunos da disciplina Administração Financeira e Orçamentária Pública, do Cuso de Administração Pública da UNESP de Araraquara, terminam o semestre letivo com seminários em que elementos básicos da situação financeira das prefeituras da Região Administrativa Central do Estado de São Paulo (composta pelas Regiões de Governo de Araraquara e de São Carlos) são discutidos. Portanto, são obrigados a ir até as prefeituras para colher os dados oficiais referentes a vários anos. Precisam basicamente dos balancetes de receitas e despesas, dos relatórios resumidos da execução orçamentária e dos demonstrativos dos gastos com saúde e com educação. Todos são obrigatoriamente produzidos periodicamente. Todos devem ser devidamente arquivados nas prefeituras.

    Os alunos são proibidos de utilizar planilhas já prontas, disponíveis em vários sites da internet, porque interessa que aprendam a localizar e interpretar os documentos oficiais e que consigam montar eles mesmos as planilhas e gráficos necessários à análise. Assim, se não conseguem os dados, não realizam os seminários, ficando prejudicados em sua formação.

    A visita às prefeituras, geralmente em duplas, tem gerado situações que seriam cômicas se não fossem trágicas. Encontra-se de tudo, desde enrolação até maltrato, passando por desinformação e prepotência. Já foram recebidas respostas como: “Você não estuda em Araraquara? Por que não pega os dados da prefeitura de lá?”; “Acha que nós temos tempo para ficar procurando documentos para vocês?”; “Os documentos do governo anterior sumiram todos, temos só os dos últimos três anos.”; “Entra naquela sala ali e veja o que você acha.” – sala entulhada e empoeirada, registre-se; “Só fornecemos se o Reitor mandar um ofício”. Isso para não falar em ameaças veladas.

    Encontram-se, também, por outro lado, funcionários dedicados que querem ajudar, prefeitos que se interessam pelo resultado dos estudos feitos pelos alunos, gestores que amavelmente aceitam cumprir um papel pedagógico diante de futuros administradores públicos. Dentre esses casos positivos, uma prefeitura, em especial, chamou a atenção: a de Fernando Prestes. A dupla de seminaristas entrou em contato por e-mail e depois por telefone (uma única vez cada, somente) para pedir os documentos contábeis e demonstrativos legais. Em poucos dias receberam todos eles pelo correio, junto com um ofício do Prefeito (Sr. Bento Luchetti Júnior), informando que se mais informações fossem necessárias, bastaria contatar a pessoa responsável (indicada no ofício, juntamente com seu e-mail e telefone).

    Para futuros administradores públicos, os seminários oportunizaram um triplo aprendizado: um, relacionado às finanças públicas em si, com seus números e cálculos; outro, a respeito da precariedade da gestão nesse campo e do déficit de republicanismo e respeito à cidadania da parte dos poderes públicos locais; outro, finalmente, dá conta de que é possível, sim, uma gestão competente e transparente, independentemente do tamanho do município.

    *Economista, professor e pesquisador da UNESP/FCL-Araraquara
    TATIANE ALESSANDRA BARBOSA DA SILVA
    fonte:http://www.tribunaimpressa.com.br/Conteudo/Transparencia?,142774,60036

    Curtir

  49. Edilson da Silva Menezes de Mello 24 novembro, 2009 às 3:15 pm

    Promoção por Mérito: a mentira continua

    De acordo com o parágrafo 4º, do artigo 4º, da Lei Complementar n. 1097/2009, temos que:

    § 4º – Observadas as condições estabelecidas nesta lei complementar, poderão ser beneficiados com a promoção até 20% (vinte por cento) do contingente total de integrantes de cada uma das faixas das classes de docentes, suporte pedagógico e suporte pedagógico em extinção, existente na data da abertura de cada processo de promoção (g.n.).

    A Secretaria da Educação lançou um novo material de propaganda, intitulado Programa de Valorização pelo Mérito, onde se lê:

    “Os 20% a serem promovidos são calculados sobre o total da categoria (ou faixa) (sic) e não apenas sobre o número dos que estão aptos a prestarem o exame”.(g.n.)

    O próprio Secretário da Educação não sabe a diferença entre categoria e classe. Mas o que interessa é o que vem a seguir.

    A diferença entre o texto da lei (que é o que vale) e o material da SE (mais uma vez mentiroso e enganador) é a mesma que existe entre o discurso e a prática desse governo com relação à valorização da educação.

    Exemplificamos, com base na categoria Diretor de Escola (na verdade, é classe) em que há hoje cerca de 5.000 profissionais na ativa:

    Se o cálculo dos 20% fosse feito sobre o total da “categoria”, como afirma a Secretaria:

    – na passagem da faixa 2 para a faixa 3, seriam considerados 5.000 diretores (a “categoria”), e não apenas 1.000 (a faixa) . Portanto, 20% de 5.000 são 1.000, ou seja, todos os diretores da faixa 2 seriam promovidos para a faixa 3;

    – na passagem da faixa 3 para a faixa 4, seriam considerados 5.000 diretores (a “categoria”), e não apenas 200 (a faixa). Portanto, 20% de 5.000 são 1.000, ou seja, todos os diretores da faixa 3 seriam promovidos para a faixa 4, e ainda sobrariam 800 vagas;

    – na passagem da faixa 4 para a faixa 5, seriam considerados 5.000 diretores (a “categoria”), e não apenas 40 (a faixa). Portanto, 20% de 5.000 são 1.000, ou seja, todos os diretores da faixa 4 seriam promovidos para a faixa 5, e ainda sobrariam 960 vagas;

    Seria bom, se fosse verdade. Mas não é. É sim, e mais uma vez, propaganda enganosa, má fé e mentira.

    Como se o magistério fosse composto de profissionais com baixíssimo quociente de inteligência e altíssimo grau de déficit de atenção. Ou seja, idiotas.
    Edilson da Silva Menezes de Mello.

    Curtir

  50. Sonia Clara Antunes de Oliveira 24 novembro, 2009 às 3:23 pm

    São Paulo, 09 de novembro de 2009.
    Fonte: http://www.sindicatoapase.org.br/conteudo/default.aspxOfício n° 077/2009
    Assunto: Retifica Ofício N.º 76 – Encaminha sugestões – reorganização SEE – e solicita reunião conjunta.

    Senhor Secretário

    Tendo chegado às nossas mãos minuta de Decreto destinado à reorganização da Secretaria de Estado da Educação, procuramos analisá-la, tendo, para isto, convidado alguns dos nossos associados que, através de sua vida funcional, ocuparam variados cargos na estrutura da Educação.

    Dessa análise, resultaram consensualmente algumas sugestões, as quais, por considerarmos válidas, passamos a oferecer como contribuição do Sindicato-APASE com vistas ao aprimoramento da máquina administrativa do Ensino Público do Estado:

    1. Ao contrário do esperado, restou-nos a impressão de que a proposta, ao invés de aparar as falhas do Decreto nº. 7510/76, portanto, com mais de 33 anos de vigência, cria uma estrutura bem mais complexa, o que, certamente resultará em maiores dificuldades de articulação e gerenciamento da rede escolar. Não devemos esquecer de que seus 225 artigos e mais 5 das Disposições Transitórias estão destinados a repercutir na sala de aula, na qual, exclusivamente, se processa o ensino-aprendizagem objetivado pela Secretaria;

    2. pelo que entendemos, as atuais Coordenadorias de Ensino, cabeças do Sistema de Supervisão de Ensino, desaparecem e as Diretorias de Ensino estariam ligadas diretamente ao Gabinete do Secretário, sob a supervisão do Secretário Adjunto de Articulação Regional, cujas competências estão cominadas no artigo 189;

    3. entendemos que, tal proposta, pretenda diminuir a distância do Gabinete com a base, o que, em tese, é louvável. No entanto, pelo que pudemos entender, o Secretário Adjunto Articulador terá que trabalhar dentro da estrutura do Gabinete do Secretário da Educação, ou seja, sem estrutura própria (Núcleo de Apoio Administrativo, Assistência Técnica, etc). Em outras palavras, dependeria de uma estrutura que não estaria sob seu comando e, via de conseqüência, muito sujeito ao ânimo e idiossincrasias dos que atendem no Gabinete. Caso as interrelações, por um motivo ou outro, de ordem técnica, administrativa, ou mesmo pessoais não se façam dentro do desejável, estará manietado na tomada de decisões;

    4. nessa perspectiva, pedimos vênia para defender maior liberdade de ação daquele que terá, sob sua responsabilidade direta fazer as coisas acontecerem na escola, utilizando-se da sofisticada estrutura prevista pela minuta do Decreto. Mal comparando, cremos que seria salutar confiar a essa figura o papel de chefe de Governo, ficando ao Secretario da Educação reservado o papel de Chefe de Estado, a exemplo do que ocorre nas repúblicas parlamentaristas. Claro que, apesar do excesso contido nessa comparação, o fato de se submeter o comando do sistema de supervisão a uma pessoa e não diretamente ao secretário, daria a este mais tempo e liberdade para tratar de questões mais nobres reclamadas pelo setor. O Secretário da Educação cuidaria da macro-política, enquanto que seu adjunto, teria como missão fazer a máquina andar dentro dos parâmetros fixados pelo Governo;

    5. o Decreto nº. 7510/76 previa em sua estrutura a COGSP, CEI, CENP, DSE e o DRHU, cada qual laborando com a morte do intruso, gerando com isto, na maioria das vezes, falta de convergência de objetivos e ações, resultando dispersão de insumos destinados ao bom funcionamento da escola. O mesmo poderá acontecer caso a Escola de Formação e Aperfeiçoamento da Educação e demais Coordenadorias não fiquem atreladas àquele que teria a atribuição de gerir a rede. Assim, aceita a tese de que o Secretário Adjunto de Articulação trabalhe com estrutura própria, a ele deverão estar subordinados tais órgãos, que, necessariamente, poderiam não ter “status” de Coordenadoria; poderiam ter nível de Departamento. Com isto, estará garantido um único e eficiente canal para o fluxo dos insumos até a escola. Não nos esqueçamos que a unidade de comando ainda é um salutar princípio aceito nas boas práticas administrativas;

    6. da análise da estrutura básica proposta pela referida minuta, notamos a existência de muitas interfaces e por vezes até funções paralelas atribuídas aos vários órgãos que a compõem. Isso nos levou a concluir que há possibilidade de enxugar consideravelmente tal estrutura sem prejuízo dos resultados. Tal solução acarretará não apenas economia de recursos financeiros, como também, maior fluidez nos procedimentos burocráticos e até mesmo nos técnicos;

    7. no que diz respeito à estrutura das Diretorias de Ensino, ressalta o fato de que, além da equipe de supervisão escolar, estão previstas três divisões (Gerenciamento do Ensino, Recursos Humanos, da Administração e Finanças), cujas atribuições, na maioria das vezes, correm paralelas às atribuições da Equipe de Supervisão. Cremos ser da boa prática administrativa a preservação de uma linha única de comando, através da qual se processará o diálogo entre os órgãos superiores do sistema e a direção da escola. Para que isto aconteça, há que se enfatizar a proeminência do papel do Supervisor de Ensino, como principal instrumento e canal privilegiado entre os órgãos do sistema e a unidade escolar. Seria altamente contraproducente a ligação direta das Divisões previstas na estrutura das DEs com as escolas, sem a ciência e necessária participação do Supervisor de Ensino responsável por determinada unidade escolar. Isto poderá gerar conflitos de orientações e via de consequência, a alienação de uma força nada desprezível para a consecução do processo educacional. Para evitar que tal aconteça, sugerimos um acréscimo no “caput” do artigo 170, garantindo ao Supervisor de Ensino o papel de elo privilegiado entre o sistema e a escola:
    “Artigo 170: O Supervisor de Ensino, elo principal entre o sistema e a escola, membro da Equipe de Supervisão de Ensino que compõe a estrutura básica da instância regional, Diretoria de Ensino é …
    Para maior clareza, seria interessante deixar estabelecido nas atribuições das três divisões das DEs que estas se farão em consonância e com plena ciência e aprovação dos Supervisores. Assim teríamos:
    Artigo 171: A divisão de Gerenciamento de Ensino, em comum acordo com a equipe de supervisão, tem como atribuições:
    I – orientar….
    Esse mesmo cuidado deverá prevalecer nos artigos 172 ao 183.

    8. Desnecessário dizer que, uma vez reclassificadas as Coordenadorias como Departamentos, como sugerimos no item 5, haverá uma repercussão ao longo da hierarquia do sistema, acarretando sensível economia de recursos financeiros, tão necessários ao bom funcionamento da máquina.

    Ressaltamos, ainda, que há outros pontos considerados nebulosos na análise feita e que, por essa razão, necessitam de esclarecimentos, sob risco de haver interpretações equivocadas ou ambíguas, colocando em risco a eficiência da estrutura ora proposta.

    Finalizando, esclarecemos que, dentre as considerações feitas neste documento, bem como as que constam das inúmeras contribuições enviadas pelos nossos filiados, o uso do termo “Supervisão Escolar” é o que mais tem causado dúvidas, pois pode levar a supor que haverá conflito de papéis entre esse profissional e o professor coordenador pedagógico, tanto em nível de Diretoria de Ensino como de Unidade Escolar.

    Diante do exposto, reiteramos nossa solicitação para o agendamento de uma reunião conjunta, a fim de se discutir as sugestões que nos foram encaminhadas pelos filiados, e com a intenção de contribuir para o aprimoramento da estrutura administrativa da Secretaria de Estado da Educação.

    Respeitosamente

    Maria Cecília Mello Sarno
    Diretor- Presidente
    Abraços glauco e obrigada pelo espaço.
    Sonia Clara Antunes de Oliveira

    Exmo. Senhor
    Prof. Paulo Renato Souza
    DD. Secretário de Estado da Educação
    São Paulo – Capital

    Curtir

  51. SIMONE APARECIDA DE CAMPOS 24 novembro, 2009 às 3:50 pm

    Sinceridade e Sagacidade

    Zé Cavalcanti, ex-deputado paraibano, conta em seu livro “A Política e os Políticos”, que um coronel do sertão, ao passar o comando de seus domínios para o filho, aconselhou :

    – Meu rapaz, se queres ser bem sucedido na política, cultiva estas duas verdades : a sinceridade e a sagacidade.

    – O que é sinceridade, meu pai ?

    – É manter a palavra empenhada, custe o que custar.

    – E o que é sagacidade ?

    – É nunca empenhar a palavra, custe o que custar.

    ________________

    O futebol é a alegria do povo. A liturgia da descontração, da solidariedade, do aplauso e do apupo, da criatividade e da descontração. Futebol é festa ! E clímax. Choro e tristeza. A coluna, hoje, será enriquecida pela linguagem vinda dos campos. Desde já, o meu abraço solidário aos queridos jogadores, a quem se atribuem as pérolas abaixo. Enviadas pelo amigo Carlos Alberto Albuquerque.

    “Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da VARIG.” (Mengálvio, ex-meia do Santos, em telegrama à família quando em excursão à Europa)

    Velho discurso

    Não acredito. O PT começa a pavimentar o caminho de 2010, usando velhas ferramentas e conceitos ultrapassados. Ressuscitará o bordão “Consenso de Washington” para combater o “neoliberalismo”, resgatará o surrado chavão de um “projeto democrático, popular, nacionalista e internacionalista de inclusão e participação popular” e fará emergir os costados do velho navio cargueiro sob o nome do “Estado grande e forte”. Depois de mensalão, crise moral e ética que solapou as bases do partido, será que alguém, de bom senso, ainda navegará em canoas furadas ? Só mesmo tapados e entupidos.

    “Tanto com a minha vida futebolística quanto com a minha vida humana.” (Nunes, ex-atacante do Flamengo, em uma entrevista antes do jogo de despedida do Zico)

    PMDB na vitrine

    O PMDB sempre esteve na vitrine. Sempre foi objeto de pancada. Mas, na hora H, é o partido procurado, festejado, adulado. Agora mesmo, abrem-se manchetes em torno do futuro do partido. De uma parte, ouve-se que terá candidato próprio à presidência da República; de outra, lê-se que está dividido e pode, até, vir a apoiar a candidatura do tucano José Serra à presidência da República. Tudo pode acontecer em se tratando de matéria política. Mas, hoje, a situação é exatamente esta : a maioria do partido – 75% a 80% – defende uma aliança com a candidata de Lula; e nem 10% topariam fechar o partido em torno de uma candidatura própria. Rachar o PMDB é diversão de uns. Que não percebem a equação sui generis que o caracteriza : quanto mais dividida, mais forte é a sigla.

    “As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe.” (Dunga, em entrevista ao programa Terceiro Tempo)

    Haja lenço !

    Pois é, os produtores do filme “Lula, o filho do Brasil” pedem para que as plateias levem lenços para assisti-lo. Glória Pires, que faz o papel de dona Lindu, mãe de Lula, conclama : “levem lenços”. A ênfase ao pedido vem na sequência de que, ela, mesma, não vê os filmes e novelas em que atua e tende a ser uma telespectadora fria. Por isso, ao sugerir o uso de lenços, Glória reforça a estratégia de marketing para vender o filme de maior bilheteria do cinema brasileiro em todos os tempos. Passaria em 500 cinemas do país. É isso o que esperam diretor e produtores. O petismo/lulismo espera que o filme renda votos a Dilma. Pode ser.

    “Eu, o Paulo Nunes e o Dinho vamos fazer uma dupla sertaneja.” (Jardel, ex-atacante do Grêmio)

    Parabéns, FHC

    Depois de 18 anos, Tomás, o filho de Fernando Henrique com a jornalista Miriam Dutra, terá a paternidade reconhecida. O ex-presidente deve ter vivido momentos intranquilos nesses anos todos. Ter um filho que, segundo dizem, é a cara do pai e não reconhecê-lo, deveria ser pequeno (ou grande ?) tormento do sociólogo. A se confirmar a informação, merece ele parabéns. Sob o lamento de que o reconhecimento chega tarde.

    “O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom.” (Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro)

    Aécio e o Vox Populi

    Este consultor prega abertamente a ideia de que Aécio Neves tem, como candidato, maior potencial de crescimento do que José Serra. Não é o caso de repetir as razões, já conhecidas dos leitores desta coluna. Mas não concorda com todo tipo de pesquisa que se mostra favorável ao governador mineiro. Por exemplo, é de estranhar esta pesquisa publicada pela “Isto É”, realizada pelo renomado Instituto Vox Populi, comandado pelo gabaritado pesquisador Marcos Coimbra. O que é estranho : uma pesquisa apenas com pergunta espontânea. Aécio, nesse caso, está na frente de Serra. Ora, a pergunta espontânea é interessante dentro de amplo cenário, onde entram perguntas estimuladas. Lembrete : a pergunta estimulada é a mais próxima à realidade. Propicia ao eleitor selecionar um candidato entre os atores que enfrentarão as urnas.

    “A partir de agora o meu coração só tem uma cor : vermelho e preto.” (Jogador Fabão, assim que chegou no Flamengo)

    Voto de Britto

    O perfil do juiz de uma corte é o mais bem avaliado entre os perfis dos integrantes dos poderes constitucionais. A figura do juiz é vista no altar mais sagrado da Pátria, que é o altar da Justiça. Os juízes devem ser sutis, independentes, dignos, de caráter ilibado. Por isso, este consultor estranha a insinuação midiática dando conta das pressões para que o ministro Carlos Ayres Britto, do STF, mude o voto que deu no caso de Cesare Battisti. Britto votou a favor da extradição do italiano. Diz-se que amigos o estariam pressionando para votar contra a extradição. Não é crível.

    “Eu peguei a bola no meio de campo e fui fondo, fui fondo, fui fondo e chutei pro gol.” (Jardel, ex-jogador do Vasco e Grêmio, ao relatar ao repórter o gol que tinha feito)

    Rodoanel e o apagão

    O apagão de Lula, o maior do Brasil em todos os tempos, não esperou muito para receber a contrapartida : o desabamento de três vigas da estrutura na Rodovia Régis Bittencourt, em um viaduto do Rodoanel Mário Covas, sexta-feira passada. Os casos se igualam na perspectiva da ausência de maiores controles, fiscalização de qualidade, análise rigorosa de materiais etc. Cada terra com seu uso, cada roca com seu fuso. O ditado que abriu meu artigo do “Estadão”, no último domingo, confirma a tese de que ninguém segura a força da natureza. Todos os governos, partidos e facções têm a sua roca e o seu fuso.

    “Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu.” (Claudiomiro, ex-meia do Inter de Porto Alegre, ao chegar em Belém do Pará para disputar uma partida contra o Paysandu, pelo Brasileirão de 72)

    Lula e os franceses

    Que os norte-americanos e suecos não sonhem alto. Luiz Inácio continua a declarar sua preferência pelos aviões franceses. Ele e Sarkozy já se encontraram algumas vezes e, em todas elas, as referências de Lula aos caças franceses dão o tom dos discursos. Nenhuma autoridade mundial pode insinuar mais que recomenda o bom senso. No caso de Lula, o bom senso foi pro espaço. Imaginem o que diriam os franceses de nosso presidente, caso este mudasse o discurso depois de tantas promessas e garantias. Sabemos que os comandantes das Três Forças estão de bico calado.

    “Que interessante, aqui no Japão só tem carro importado.” (Jardel, ex-atacante do Grêmio)

    Lula e Battisti

    Luiz Inácio teria respondido aos italianos que cobram a extradição de Cesare Battisti : “o caso está com a magistratura. A quem caberá decidir. Se a decisão for determinativa, cumpro.” O presidente talvez tenha desejado dizer : “se a decisão for terminativa”… Mas a pergunta é esta : se o STF decidir pela extradição, Lula endossará a posição ?

    “A bola ia indo, indo, indo… e iu !” (Nunes, jogador do Flamengo da década de 80)

    Vida íntima

    Revelações interessantes sobre ex-presidentes norte-americanos : Lyndon Johnson era racista e preconceituoso; Ronald Reagan era simples e atencioso, pedindo desculpas até aos seguranças; Jimmy Carter era arrogante e orgulhoso, a ponto de não permitir que agentes lhe dirigissem a palavra e Bill Clinton também era simples e trocava ideias com pessoas comuns, ao contrário de sua mulher, Hillary, dominadora e antipática. Revelações do jornalista Ronald Kessler no livro “No Serviço Secreto do Presidente”.

    “Nem que eu tivesse dois pulmões eu alcançava essa bola.” (Bradock, amigo de Romário, reclamando de um passe longo)

    Zelaya confuso

    Esse Manuel Zelaya quer mesmo é confusão. Depois de acertar o caminho da volta ao poder, deu pra trás. Acusa o regime de descumprir o acordo. Pelo jeito, o cara quer apenas expandir a confusão.

    “Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe.” (Jardel, ex-atacante do Vasco, Grêmio e da Seleção)

    “Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e gramático.” (Vicente Matheus, quando presidia o Corinthians)

    Olha aqui, minha filha

    Os(as) repórteres medem a irritação da ministra Dilma Rousseff, quando ela começa a responder assim a uma questão complicada : “olha aqui, minha filha; olha aqui, meu filho”. A expressão é arrogante. Como jornalista gosta de casca de banana, a inferência é que virão por aí muitos escorregões.

    “O meu clube estava a beira do precipício, mas tomou a decisão correta, deu um passo a frente.” (João Pinto, jogador do Benfica de Portugal)

    Aécio sobe, Serra desce

    Na semana que passou, esta coluna registra subida de Aécio Neves na escada que leva à cúpula do PSDB e descida de José Serra no mesmo corrimão.

    Ciro e Dilma

    Na mesma semana que passou, Ciro Gomes desceu alguns degraus que levariam seu nome ao patamar dos candidatos à presidente. E Dilma avançou alguns passos na mesma direção. Ciro aproximou-se mais ainda de Aécio. Seu sonho : formar uma dobradinha com o mineiro.

    “No México que é bom. Lá a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias.” (Ferreira, ex-ponta esquerda do Santos)

    Temporão sem marca

    O ministro José Temporão argumenta que não quer se caracterizar como ministro com marca. No fundo, gostaria que fosse conhecido por muitas coisas que diz ter feito. Agora, sem marca e sem remédio genérico (que fez a marca de José Serra como ministro da Saúde), Temporão poderá atravessar a história como um borrão.

    “Na Bahia é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar.” (Zanata, baiano, ex-lateral do Fluminense, ao comentar sobre a hospitalidade do povo baiano)

    Sete milhões de Eike

    Eike Batista não teve dúvidas. Perguntou a Madonna quanto ela precisava para tocar sua ONG. A diva mostrou a conta : US$ 10 milhões. O mega-empresário perguntou : “arrumou quanto ?”. Ela : “US$ 3 milhões.” O barão do petróleo que, até, hoje não puxou uma gota de óleo, tirou o talão e tascou : “US$ 7 milhões para sua ONG”. E as ONGs brasileiras não mereceriam um chequinho ? Dona Zilda Arns, digna e séria, até que gostaria de um “adjutório” para suas crianças.

    “O Sócrates é invendável, inegociável e imprestável.” (Vicente Matheus, ao recusar a oferta dos franceses)

    Conselho ao ministro Edison Lobão

    Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao governador José Serra. Hoje, volta sua atenção ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão :

    1. Dê ouvidos aos especialistas e à sociedade. Providencie uma Auditoria séria para investigar as causas do Apagão.

    2. E dê ampla divulgação aos resultados alcançados pelos controles dos órgãos governamentais. Não tenha receio de receber críticas. A responsabilidade, nesse caso, fala mais alto.

    3. A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e o ONS (Operador Nacional do Sistema) devem, periodicamente, prestar contas à sociedade sobre o panorama da energia elétrica no país.

    Fonte:http://www.migalhas.com.br/mig_porandubas.aspx
    Glauco, Beijocas da eterna amiga SIMONE APARECIDA DE CAMPOS

    Curtir

  52. BENNER RODRIGO MARQUES BATISTA 25 novembro, 2009 às 7:06 am

    Programa Magdalena
    19/11 – Doses homeopáticas de Rodoanel

    Doses homeopáticas de Rodoanel

    Com o escândalo das vigas no Rodoanel paulista, o que estava escondido emerge em doses homeopáticas.

    Além do barateamento dos custos da obra, surge agora a denúncia que uma das empresas do consórcio foi excluída da concorrência por incapacidade técnica e depois teria se associado aos vencedores com anuência do Dersa, órgão responsável pelo empreendimento estadual.

    A mesma empresa estava presente em uma obra viária na capital, que desabou no ano passado.

    O Rodoanel coleciona uma série de problemas: em março houve o rompimento de uma adutora da Sabesp. Em 2008 um rapaz de 25 anos morreu atingido por um trator e em junho de 2001 um tubo de gás foi danificado no trecho oeste.

    Até hoje ninguém sabe como ficou o afundamento das pistas da extensão da Rodovia dos Bandeirantes em 2001, tampouco o túnel do metrô Pinheiros que desmoronou e levou sete vidas.

    É a pressa eleitoral que castiga o bolso do contribuinte. (ÁlvaroTaniguti)

    fonte:
    Programa Magdalena
    19/11 – Doses homeopáticas de Rodoanel

    Doses homeopáticas de Rodoanel

    Com o escândalo das vigas no Rodoanel paulista, o que estava escondido emerge em doses homeopáticas.

    Além do barateamento dos custos da obra, surge agora a denúncia que uma das empresas do consórcio foi excluída da concorrência por incapacidade técnica e depois teria se associado aos vencedores com anuência do Dersa, órgão responsável pelo empreendimento estadual.

    A mesma empresa estava presente em uma obra viária na capital, que desabou no ano passado.

    O Rodoanel coleciona uma série de problemas: em março houve o rompimento de uma adutora da Sabesp. Em 2008 um rapaz de 25 anos morreu atingido por um trator e em junho de 2001 um tubo de gás foi danificado no trecho oeste.

    Até hoje ninguém sabe como ficou o afundamento das pistas da extensão da Rodovia dos Bandeirantes em 2001, tampouco o túnel do metrô Pinheiros que desmoronou e levou sete vidas.

    É a pressa eleitoral que castiga o bolso do contribuinte. (ÁlvaroTaniguti)

    BENNER RODRIGO MARQUES BATISTA

    Curtir

  53. BRANCA JANDYRA MARQUES BATISTA 25 novembro, 2009 às 7:09 am

    Programa Magdalena
    19/11 – Sãopaugio

    Sãopaugio

    Após a instalação de mais três praças de pedágio na rodovia D. Pedro I há cerca de um mês, a imprensa revelou a intenção do governo paulista em cravar mais dez pontos de cobrança nas rodovias Tamoios e Rio-Santos, situadas no litoral paulista.

    Hoje os jornais trabalham a informação de um projeto de construção de uma nova rodovia, com 28 quilômetros de extensão, ligando São Sebastião a Caraguatatuba, além da duplicação da Tamoios, ligação do Vale do Paraíba ao litoral norte.

    O que ninguém questionou é se a construção será bancada com dinheiro dos impostos e em seguida, privatizada.

    Quem transita na malha rodoviária paulista já apelidou o estado mais rico do país: Sãopaugio. É muita carestia. (Álvaro Taniguti)

    fonte:http://www.radiomorada.com.br/Noticias/19-11—Saopaugio.
    Beijos da amiga BRANCA JANDYRA MARQUES BATISTA

    Curtir

  54. AUGUSTO CESAR VINCOLETO 25 novembro, 2009 às 7:13 am

    Programa Magdalena
    24/11 – IPTU paulistano

    IPTU paulistano

    O paulistano começa a fazer as contas para encarar o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que pode ser aprovado pelos 55 vereadores nesta quarta-feira (25).

    De acordo com a prefeitura, em alguns bairros o índice pode chegar a 60%.

    O prefeito Gilberto Kassab (DEM) defende o aumento sob a alegação que a Planta Genérica de Valores não é revista desde 2001.

    Engana-se quem pensa que as zonas residenciais e comerciais ‘nobres’ serão as mais atingidas pelo recálculo.

    Com a prometida revitalização, o Brás, conhecido por seu comércio popular e abrigar a ‘cracolândia’, por onde perambulam os consumidores da droga, pode aumentar em até 125% o imposto em 2010, maior que os Jardins, próximo à Avenida Paulista.

    No início de 2010, ano eleitoral, a passagem de ônibus pode saltar dos atuais R$2 ,30 para R$2,65.

    A chiadeira é unânime.

    fonte:Programa Magdalena
    24/11 – IPTU paulistano

    IPTU paulistano

    O paulistano começa a fazer as contas para encarar o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que pode ser aprovado pelos 55 vereadores nesta quarta-feira (25).

    De acordo com a prefeitura, em alguns bairros o índice pode chegar a 60%.

    O prefeito Gilberto Kassab (DEM) defende o aumento sob a alegação que a Planta Genérica de Valores não é revista desde 2001.

    Engana-se quem pensa que as zonas residenciais e comerciais ‘nobres’ serão as mais atingidas pelo recálculo.

    Com a prometida revitalização, o Brás, conhecido por seu comércio popular e abrigar a ‘cracolândia’, por onde perambulam os consumidores da droga, pode aumentar em até 125% o imposto em 2010, maior que os Jardins, próximo à Avenida Paulista.

    No início de 2010, ano eleitoral, a passagem de ônibus pode saltar dos atuais R$2 ,30 para R$2,65.

    A chiadeira é unânime.

    Fonte: Programa Magdalena
    24/11 – IPTU paulistano

    IPTU paulistano

    O paulistano começa a fazer as contas para encarar o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que pode ser aprovado pelos 55 vereadores nesta quarta-feira (25).

    De acordo com a prefeitura, em alguns bairros o índice pode chegar a 60%.

    O prefeito Gilberto Kassab (DEM) defende o aumento sob a alegação que a Planta Genérica de Valores não é revista desde 2001.

    Engana-se quem pensa que as zonas residenciais e comerciais ‘nobres’ serão as mais atingidas pelo recálculo.

    Com a prometida revitalização, o Brás, conhecido por seu comércio popular e abrigar a ‘cracolândia’, por onde perambulam os consumidores da droga, pode aumentar em até 125% o imposto em 2010, maior que os Jardins, próximo à Avenida Paulista.

    No início de 2010, ano eleitoral, a passagem de ônibus pode saltar dos atuais R$2 ,30 para R$2,65.

    A chiadeira é unânime.

    http://www.radiomorada.com.br/Noticias/24-11—IPTU-paulistano
    Abraços, Glauco AUGUSTO CESAR VINCOLETO

    Curtir

  55. BRENO STRAMANTINO MARIANO DA SILVA 25 novembro, 2009 às 7:17 am

    Nota baixa para o governo

    A prova do Saresp serve para avaliar o desempenho dos alunos da rede estadual. Mas se há alguém que com certeza se saiu pior do que o esperado no exame foi o governo de São Paulo.

    Para começar, a prova foi adiada por uma semana depois que a empresa contratada para montar e distribuir os exames não conseguiu entregá-los a tempo. Embora muito menos grave, o caso fez lembrar o vazamento da prova do Enem, que obrigou o governo federal a também adiar a sua realização.

    Ocorre que um novo problema surgiu agora, durante a realização do exame do Saresp. Para impedir que os alunos “colem” as respostas de seus colegas, 26 cadernos de questões diferentes foram produzidos -com as mesmas perguntas, mas colocadas em ordens diferentes. A cada caderno corresponde uma folha de respostas específica. Na aplicação das provas de português e matemática, nesta semana, ocorreram erros de montagem, e muitos estudantes receberam folhas de resposta com ordens diferentes daquelas dos cadernos de questões.

    A Secretaria de Estado da Educação diz que problemas assim podem ocorrer em uma prova desse porte -2,5 milhões de estudantes são avaliados no Estado- e garantiu que não haverá prejuízo para os alunos. Para isso, o cuidado na hora da correção terá de ser redobrado. O que se espera é que dessa vez o desempenho do governo seja melhor.

    fonte:Editorial do Jornal Agora São Paulo, de 20/11/09 – http://www.udemo.org.br
    Saudações, Glauco BRENO STRAMANTINO MARIANO DA SILVA

    Curtir

  56. BRUNO THIAGO DE FRANÇA CONTI 25 novembro, 2009 às 7:26 am

    Lutamos e continuamos de Luto pela Educação: Carta aos políticos:
    Nobre deputado (a), vereador (a)do Estado de São Paulo.
    Na qualidade de representante do povo, eleito para expressar as suas angústias, esperanças e necessidades, Vossa Excelência, com certeza, sabe do estado em que se encontram as nossas escolas públicas estaduais e, por consequência, os seus profissionais.
    Em resumo, temos hoje aposentados excluídos de todos os benefícios, discriminados nos projetos de reestruturação de carreira, e sem reajuste salarial há já três anos. Data-base desrespeitada. Escolas sem a mínima infra-estrutura. Reposição obrigatória (“para inglês ver”) dos dias letivos perdidos com a suposta gripe suína, sem que haja professores para esse trabalho. Direito à aposentadoria especial – reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal – negado aos especialistas, indiretamente, através de obstáculos impostos pela Administração. Pagamento de precatórios com mais de dez anos de atraso. Nas escolas, indisciplina e violência, sem solução, uma vez que os próprios órgãos de segurança, que deveriam dar conta desses problemas, atribuem-nos a causas sociais; ou seja, quem existe para cuidar e resolver, agora é pago para justificar a sua inoperância. Na linha desse total descalabro, surge uma Lei Complementar (LC 1.093/2009) que coloca uma série de obstáculos para a contratação de novos professores, fazendo com que muitas escolas continuem sem docentes, de diversas disciplinas; algumas delas, desde o início do ano letivo. Além disso, paga-se mal aos profissionais da educação e investe-se pouco e mal no sistema de ensino, priorizando-se a burocracia, os órgãos centrais em detrimento das escolas e dos alunos.
    A cada novo governo correspondem novas “soluções milagrosas” para a educação, que, na verdade, não correspondem às reais necessidades da rede, dos alunos e dos profissionais, piorando, sempre, as condições de ensino e de aprendizagem nas nossas escolas. Agora, por exemplo, é um projeto de valorização, por mérito, em que de 5.340 diretores candidatos, apenas 24 (0,5%) conseguiriam chegar no topo da carreira, ao final de 13 anos. Mesmo que todos eles tivessem a nota máxima em todas as avaliações. O mesmo acontecerá com os professores. Em resumo, um engodo.
    É por todas essas razões que estamos solicitando o apoio de Vossa Excelência para a nossa causa, que é a luta por uma escola pública melhor e para todos.
    Só uma educação pública e de qualidade pode garantir justiça social, num país de tantos contrastes, como o nosso.
    E educação de qualidade só se consegue com profissionais motivados, bem remunerados, e com condições adequadas de trabalho.
    Na certeza de podermos contar com o apoio de Vossa Excelência, aproveitamos o ensejo para renovar os nossos votos de elevada estima e distinta consideração.

    BRUNO THIAGO DE FRANÇA CONTI
    fonte:http://www.sindicatoapase.org.br

    Curtir

  57. CANDIDO HENRIQUE FERMIANO DORINHO 25 novembro, 2009 às 7:46 am

    Auditório do EEBA mesmo interditado oferece perigo
    O agente da Defesa Civil Edson Adalberto Alves esteve na Escola Estadual Bento de Abreu (EEBA) com a incumbência de interditar o auditório da mesma. Segundo Alves, o local está interditado por tempo indeterminado. O espaço oferece riscos aos alunos. Engenheiros da Prefeitura Municipal juntamente com o agente apuraram que o madeiramento do telhado está todo comprometido devido à ação de cupins, podendo desabar a qualquer momento. O diretor do EEBA, Oswaldo Malaspina, esteve presente no fechamento do auditório e disse ontem que vai pedir ajuda ao deputado estadual Roberto Massafera e ao prefeito Marcelo Barbieri, que também estudaram nesta escola, sendo que o prefeito inclusive foi presidente do Grêmio Estudantil desta escola. A Defesa Civil confirmou em laudo o comprometimento das tesouras de sustentação, umidade no forro e trincas nas paredes, que comprometem o local. A direção da escola está preocupada com as chuvas, não sabendo o que pode ocorrer, sendo que o auditório fica no corredor da entrada principal da escola.

    JOSÉ A. C. SILVA
    ABRAÇOS, CANDIDO HENRIQUE

    http://www.jornaloimparcial.com.br

    Curtir

  58. CLEDINEI ANTONIO GARGARELLA 25 novembro, 2009 às 8:07 am

    Conforme divulgado no blog oficial do e de acordo com o compromisso firmado pelo Presidente Eleito “Edinho Silva – PT – Araraquara aguardamos que o presidente agora eleito com sua força política possa fazer a diferença contra a Impunidade que assola a Educação pública estadual de Araraquara por mais de 10 anos.
    Estamos cobrando do Senhor ex prefeito de Araraquara Edinho Silva e atual presidente estadual do PT uma atitude, um movimento, manifestação, apoio a todos que lutam incansavelmente contra poderosos que querem abafar, esconder, camuflar, desqualificar a sujeira, a lama, que se tornou a diretoria de ensino de Araraquara envolvendo diretores de escola, ex dirigente de ensino, supervisores de ensino, dirigente atual, assessor parlamentar de deputado estadual – diretor de escola refugiado. O blog educaforum está a sua disposição bem como todos os seus seguidores, leitores que não se conformam com tanto descaso, desonestidade, imoralidade, crimes, e Impunidade e abandono dos politicos, da sociedade que muito pouco conhece do Esquema fraudulento de desvio de verbas enviadas às escolas públicas estaduais de Araraquara e região e foram desviadas com o uso indevido de notas fiscais frias.
    Segue o discurso do Presidente eleito;
    Fonte:
    Companheiros e Companheiras;

    Aceitei ser candidato a presidente do PT do estado de São Paulo, por indicação de várias tendências, grupos e lideranças, porque estou convencido da necessidade de um novo modelo de direção para o partido no Estado. Sabemos que, para transformar o Brasil, é fundamental mudar São Paulo. Mas, para isso, o partido em São Paulo precisa de outra forma de direção que nos traga aproximação maior com a sociedade e com a nossa grande base social.

    Nossa oposição aos tucanos precisa de um PT e de um movimento social ativos e fortes, que polarizem com o governo estadual. Precisamos de uma estratégia da direção para, com ações persistentes e coordenadas, avançar numa política de alianças transformadora, sem deixar de ser a força política capaz de aglutinar um bloco político-social de esquerda.

    O Partido dos Trabalhadores tem que continuar reivindicando a construção de bandeiras de lutas que alimentem o nosso sonho de construção de uma sociedade socialista.

    O momento extraordinário vivido pelo Brasil é resultado da capacidade do Presidente Lula em formar e coordenar um governo de coalizão, cujos avanços traduzem também a realização de propostas históricas defendidas pelo PT.

    As eleições municipais de 2008 estão aí. Por isso, é urgente que a direção estadual se recomponha, se amplie, e tenha uma decisiva participação nesse processo. Hoje, temos um imenso acúmulo administrativo construído por meio das nossas experiências em ser governo em dezenas de municípios. Temos programas e projetos que deram certo e que têm mudado a vida de milhões de moradores do nosso estado. O Governo Lula é a nossa grande vitrine. Podemos mostrar para a população do Estado de São Paulo a influência do PT na transformação da vida do povo brasileiro.

    A democracia interna precisa ser revitalizada, com um esforço de construção participativa e unificada, com a garantia do exercício da pluralidade, com uma vida intensa dos diretórios, abertos à militância de sua base, com as macro-regiões cumprindo um papel de promover nosso crescimento no Interior e estimular o debate, com a retomada dos núcleos de base.

    Para todas essas tarefas, o PT precisa refazer o modelo de direção tendo a presença, nela, além de parlamentares e de prefeitos, de lideranças da CUT, lideranças dos grandes movimentos sociais, lideranças das mulheres, da juventude, dos portadores de necessidades especiais, dos negros, em um esforço de garantir a representação de todas as minorias políticas.

    Tenho plena consciência de que o presidente do partido tem que ser o articulador principal desse processo, mas ele não pode substituir as instâncias de direção. Nosso Diretório Estadual precisa funcionar como direção política e a Comissão Executiva como o seu instrumento de encaminhar as decisões.

    Nossa estrutura de organização partidária deve funcionar com transparência, com base no companheirismo e na solidariedade, sempre prevalecendo os do Partido. Tenho certeza de que o partido sairá mais democrático, e com mais capacidade de lutar unido, desse processo do PED 2007.

    Ser presidente do PT estadual, para mim, significa ser presidente de todo o partido, e não desta ou daquela tendência, deste ou daquele grupo. Não sou candidato contra ninguém. Sou candidato para dar minha contribuição para uma mudança necessária no PT paulista. Ao longo da campanha, novas idéias e propostas serão acolhidas para que nossa plataforma possa contemplar toda a diversidade do PT. Por isso, peço seu apoio.

    São Paulo, 9 de outubro de 2007

    Edinho Silva

    Prefeito de Araraquara

    Candidato a presidente do PT do estado de São Paulo

    Leia carta na íntegra
    http://www.edinhoptsp330.com.br/pop_carta.php
    Para o conhecimento público do Presidente eleito segue o post do blog Educaforum e da Cremilda.
    Aguardamos retorno, presidente Edinho e parabéns.

    Amigo Cledinei Gargarella.

    Mídia nota zero – A Série VIII

    Leia no blog da Cremilda o post E as Notas Fiscais “frias” nas escolas públicas?, assunto levantado pelo EducaFórum há mais de um ano, com provas e testemunhos válidos, mas absolutamente ignorado pela mídia.

    Como diz o amigo Edson Ferreira da Silva, é porque os filhos da classe média, inclusive dos jornalistas, estão na escola particular.

    Uma vez perguntei a opinião de um educador de renome, acadêmico respeitado em todo o Brasil, a respeito do assunto e ele me respondeu que não se tratava de problema educacional, mas de caso de polícia…

    Leia aqui os posts anteriores da Série Mídia nota zero.

    Curtir

    • CLEDINEI ANTONIO GARGARELLA 25 novembro, 2009 às 8:12 am

      Edinho Silva se reelege presidente do diretório estadual do PT-SP em 1º turno
      Folha Online
      Edinho Silva conseguiu se reeleger presidente do diretório estadual do PT-SP em primeiro turno. A apuração ainda não está encerrada, mas Edinho já está matematicamente eleito com 80,82% dos 80.242 votos apurados até as 12h desta terça-feira.

      Até esse horário, a Secretaria de Organização do PT-SP havia contabilizado a apuração de 82,4% das 618 urnas do Estado.

      26.jan.2004/Folha Imagem

      Edinho Silva está matematicamente reeleito presidente do diretório do PT-SP
      No Twitter (microblog), Edinho agradeceu os votos. ” Quero agradecer a todos os apoios. Esse resultado é fruto do trabalho de muitos. A construção partidária é um processo coletivo”, escreveu ele.

      Ex-prefeito de Araraquara, Edinho faz parte do grupo do PT que defende o apoio à candidatura do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) ao governo de São Paulo. Dentro desse grupo, Edinho é cotado para ser vice de Ciro nessa eventual candidatura.

      Apuração

      Em segundo lugar ficou o ex-deputado estadual Renato Simões, que contava com 4.946 votos (6,16%) até a última apuração.

      Em seguida, ficou o ex-presidente do PT-Caieiras José Carlos Miranda, com 1011 votos (1,26%), seguido por Misa Boito, com 971 (1,21%).

      Curtir

      • CLEDINEI ANTONIO GARGARELLA 25 novembro, 2009 às 8:13 am

        Edinho Silva é reeleito presidente do PT em SP
        Apuração oficial indica vitória matemática do atual presidente estadual da legenda

        do R7Texto: O ex-prefeito de Araraquara (SP) Edinho Silva está matematicamente reeleito presidente do PT do Estado de São Paulo. De acordo com a apuração oficial da legenda, com os votos de 82,5% das urnas computados até a tarde desta terça-feira (24), Edinho teve 69.156 votos, ou 90,2% dos 76.634 votos válidos, cenário que torna impossível um segundo turno.

        Em segundo lugar está o deputado estadual Renato Simões, com 5.404 votos (7,1%), seguido por José Carlos Miranda, com 1.053 votos (1,4%) e Misa Boito, com 1.021 votos (1,3%). Foram computados ainda 1.125 votos nulos e 7.715 em branco, num total de 85.474 apurados.

        O PT realizou eleições diretas para escolher seus novos dirigentes no último domingo. A consulta abrangeu mais de 4.000 cidades no país.

        O resultado do comando nacional deve ser divulgado nesta quarta-feira (25). O favorito é o ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra.
        http://noticias.r7.com/brasil/noticias/edinho-silva-e-reeleito-presidente-do-pt-em-sp

        Curtir

  59. CLEDINEI ANTONIO GARGARELLA 25 novembro, 2009 às 8:20 am

    Edinho mantém 90% dos votos no Estado
    25/11/2009 às 00:59:03
    Foto: Edinho Silva no momento do seu voto
    Após a apuração de 85.474 votos, o presidente estadual do PT-SP, Edinho Silva candidato à reeleição ao cargo, continua liderando a disputa com 90,2% do total de votos válidos. De acordo com a última parcial divulgada pelo Diretório, o atual dirigente tem 69.156 votos. O segundo colocado, o deputado Renato Simões, obteve até o momento 5.404 (7,1%), seguido de José Carlos Miranda, com 1.053 (1,4%) e Misa Boito, com 1.021 (1,3%). Foram computados 1.125 votos nulos e 7.901 brancos.

    Segundo a Secretaria de Organização do PT-SP, foram apuradas até agora urnas de aproximadamente mais de 400 cidades, de 582 aptas para participação ao PED. As Chapas Estaduais que apoiaram Edinho no PED 2009 receberam um total de 48.465 votos de 51.112 válidos computados.

    A Chapa Estadual “Construindo um Novo Brasil – Articulação São Paulo” tem 27.379 votos, seguida de “Um novo rumo para o PT” com 20.368 votos e “Partido de Lutas e de Massas” com 11.129. O “Movimento: Partido para Todos” está com 6.780 e “Mensagem ao Partido” com 5.6.193 votos, até o momento, seguida de “Esquerda Socialista” com 3.630; “Terra, Trabalho e Soberania” com 772 votos e “Virar à Esquerda, Reatar com o Socialismo” com 515.

    Em âmbito nacional, segundo o último boletim do PT, José Eduardo Dutra está na frente com mais de 55% dos votos, seguido de José Eduardo Cardozo e Geraldo Magela.

    http://www.folhacidade.com.br/

    Curtir

  60. CLEDINEI ANTONIO GARGARELLA 25 novembro, 2009 às 8:26 am

    Deputados querem melhoria na escola:
    VOCÊ ACREDITA?

    OPINIÃO DO LEITOR: NÃOOOOOOOOOOO. Não passa de Publicidade.

    Da Redação

    Dimas Ramalho e Roberto Massafera solicitaram ao FDE (Fundo de Desenvolvimento da Educação), órgão ligado à Secretaria Estadual da Educação, a destinação de recursos para reforma e ampliação da Escola Estadual ‘ Antonio Joaquim de Carvalho’ . Os parlamentares entraram em contato com a Coordenadoria do Interior para cobrar a autorização para implantar o projeto e solicitar a liberação de recursos para início das obras.

    Dimas esteve reunido com a diretoria da escola, sábado (7), para tratar sobre o projeto e verificar melhorias que a unidade necessita. Participaram da reunião o professor Ricardo Azzem, Diretor da unidade; professor Paulo Roberto de Oliveira, Vice-Diretor, e a professora Alexandra Gonçalves – Coordenadora Pedagógica da escola.

    Além de formalizar pedido de melhoria na infraestrutura, os deputados solicitaram empenho do Secretário Paulo Renato e o ‘ autorizo’ do governador Serra.

    Deputados querem melhoria na escola

    Publicidade

    Da Redação

    Dimas Ramalho e Roberto Massafera solicitaram ao FDE (Fundo de Desenvolvimento da Educação), órgão ligado à Secretaria Estadual da Educação, a destinação de recursos para reforma e ampliação da Escola Estadual ‘ Antonio Joaquim de Carvalho’ . Os parlamentares entraram em contato com a Coordenadoria do Interior para cobrar a autorização para implantar o projeto e solicitar a liberação de recursos para início das obras.

    Dimas esteve reunido com a diretoria da escola, sábado (7), para tratar sobre o projeto e verificar melhorias que a unidade necessita. Participaram da reunião o professor Ricardo Azzem, Diretor da unidade; professor Paulo Roberto de Oliveira, Vice-Diretor, e a professora Alexandra Gonçalves – Coordenadora Pedagógica da escola.

    Além de formalizar pedido de melhoria na infraestrutura, os deputados solicitaram empenho do Secretário Paulo Renato e o ‘ autorizo’ do governador Serra.

    http://www.jornaldeararaquara.com.br/

    Curtir

  61. Vitória Borovac Cipriani 12 dezembro, 2009 às 8:08 am

    Os Diretores da rede de ensino estadual , na região de Araraquara (interior paulista), entregaram vários documentos a semana passada pessoalmente em São Paulo ao Coordenador da CEI – Coordenadoria do Ensino do Interior Da SEE-SP – Rubéns Mandetta, entre eles um requerimento exigindo o afastamento por processo administrativo disciplinar e a exoneração do cargo de dirigente de ensino da Supervisora, ao concluírem que as divergências são incontornáveis a manifestação de diretores e supervisores contra a dirigente “Santana”, começaram há 15 dias em reunião de diretores de escola e supervisores de ensino.
    A exigência deverá ser atendida partir do início do próximo ano letivo.
    Você concorda com essa medida?

    Vitória Borovac Cipriani

    Curtir

  62. Neire B. Barssatine dos Campos 16 dezembro, 2009 às 3:27 am

    Adolescente repõe aulas sozinha em escola estadual
    Mãe da estudante apresentou denúncia questionando reposição; Nova gripe adiou aulas

    14/12/2009 – 20:19

    EPTV
    Alterar o tamanho da letra A-A+

    Uma aluna de uma escola estadual de Araraquara é a única de sua turma que está repondo as aulas que foram adiadas por causa da nova gripe. A mãe da estudante apresentou uma denúncia à Promotoria da Infância e Juventude e ao Conselho Tutelar questionando a forma como a escola Bento de Abreu está realizando a reposição. Confira o vídeo ao lado.

    Para cumprir o calendário de 200 dias letivos, os alunos deveriam ter aula até 22 de dezembro, mas, desde o começo do mês, Giulia Hannah Ferreira, de 15 anos, frequenta as aulas sozinha. “Depois do dia 1º os alunos pararam de vir, porque já tinham fechado as notas. É constrangedor vir sozinha. Não tem ninguém pra vir”, disse.

    Josélia Neves é mãe da adolescente e está acompanhando a rotina da filha para ter certeza de que as aulas estão sendo repostas. “Como a escola vai dar conta da sua tarefa formativa e do cumprimento dos 200 dias letivos se os alunos não estão comparecendo e se não está tendo aula?” reclamou. Inconformada, ela apresentou a denúncia e ainda aguarda providências. “A minha hipótese é que aulas fantasmas estão sendo registradas”, disse.

    O Conselho Tutelar disse que pediu informações à diretoria de ensino, mas até agora não obteve resposta. A promotora da Infância e Juventude, Morgana Demétrio, disse que exigiu explicações à diretoria de ensino, que fez uma sindicância.

    A assessoria da Secretaria de Educação negou que haja irregularidades na escola. Ainda informou que os alunos estão recebendo faltas, mas não serão reprovados porque o índice está dentro do percentual permitido por lei.

    Amanda Silvestre, de 15 anos, está na turma de Giulia e diz que teve tempo suficiente para terminar as apostilas e fechar as notas, mesmo que não tenham sido cumpridas todas as aulas previstas no calendário escolar. “A gente já pegou o diploma e não tem necessidade de vir até o dia 22”, explicou.

    E o Deputado Roberto Massafera SUMIU??? DIANTE DE TANTAS ARBITRARIEDADES E INCOMPETENCIA DESTA DIRIGENTE DE ENSINO, SUPERVISORES E DIRETORES DE ESCOLA?
    NEIRE.

    Curtir

  63. Claudio Domingos Fernandes Borges 22 dezembro, 2009 às 7:02 pm

    Fechando a Educação Pública Estadual para Balanço – 2009.
    Vai chegando ao seu final e para os profissionais do magistério, mais um ano de muitas decepções como o governo estadual, a situação é muito pior; diretores de escola da rede estadual paulista processados por desvios de verbas, impunidade na diretoria de ensino de Araraquara, até quando permanecerá esta situação, persistência em erros, improbidades administrativas, erros em matérias pedagógicos, avaliações classificatórias, denuncias e a existência de milhares de processos administrativos disciplinares, impunidades, livros infanto-juvenis inadequados, erros no IDESP, e Saresp, gabaritos em mãos indevidas, provas misturadas a outras disciplinas entre outras barbaridades que fatalmente acabarão prejudicando o desempenho do alunos e da escola , diretorias de ensino.
    E escolas com destinos nas mãos de políticos locais que desenham conforme suas prioridades eleitoreiras como devem funcionam as diretorias regionais de ensino, muitas outras patranhas administrativas poderiam ser arroladas neste balanço final, mas para a SEE- SP “Isso tudo é irrelevante”, para o governador Serra.
    Como chegar a uma rede de ensino estadual de qualidade com tanta incompetência, com tanta impunidade e corrupção????
    Nas escolas, e diretorias de ensino a situação continua e é cada vez mais delicada. Além dos defasados salários, cada dia mais insuficientes para a sobrevivência, a estrutura de funcionamento em precárias condições, quase inviabilizam o trabalho que geram crimes de peculato e improbidade administrativa, a falta de disciplinas nas escolas, a violência grassando soltas, entre outros fatores dificultadores. A distancia entre o governo, via Secretaria da Educação e a Unidade Escolar é do tamanho de um oceano. A teoria dos gabinetes e a realidade das escolas não caminham na mesma direção, com conseqüências desastrosas. Haja vista os resultados das avaliações, da corrupção incessante.
    O governador Serra gasta verdadeiramente fortunas em propagandas para demonstrar o que o governo faz. Entretanto, é extremamente centralizador em decisões de interesse dos servidores públicos. Não dialoga, nem permite que seus assessores o façam. Tudo é decidido por ele e por um grupo restrito de senhores e senhoras.
    Serra é político profissional. Tudo o que faz é visando o troco, chamado voto. Há uma diferença muito grande entre ver a propaganda produzida e a realidade dos fatos.
    Se a imprensa colaborasse mais para mostrar os desmandos do governo, na diretoria de ensino de Araraquara,e outras diretorias de ensino a exemplo da de Taboão da Serra, Araraquara…, a população ficaria mais próxima da realidade. Infelizmente, esta mesma imprensa está comprometida com o governo. Basta observar o volume de publicações e propagandas oficiais divulgadas em órgãos da imprensa. é uma via de mão dupla: a imprensa favorece o governo e este a imprensa. Ver e comprovar. Como chegar a uma rede de ensino estadual de qualidade com tanta incompetência daqueles que deveriam dar o exemplo da boa administração, punindo os diretores, dirigentes e supervisores corruptos. Mas o governador Serra e o Secretário Paulo Renato pretendem justificar o injustificável dos absurdos administrativos perpetrados pelos iluminados administradores da educação estadual.
    Claudio Domingos Fernandes Borges

    Curtir

  64. Rita Opice Motta 25 dezembro, 2009 às 10:21 pm

    Na corrida para as eleições Araraquara já tem nove pré-candidatos
    RITA MOTTA
    Embora ainda falte mais de um ano para as eleições majoritárias, que definirá quem será o novo presidente da República, mais os senadores, governadores e deputados estaduais e federais, os partidos políticos já começam a se mover no sentido de definir suas candidaturas, costurar alianças e, principalmente, garantir a reeleição dos seus principais nomes. Daqueles que são bons de votos, mas que correm perigo a cada quatro anos. Há aqueles candidatos que com quase 100 mil votos não conseguiram se eleger. Há casos, também, de políticos que já foram muito bem votados e acabaram perdendo fôlego. É por essas e outras que as eleições de 2010 serão bem diferentes. Motivo: pela primeira vez na história da política nacional, a fidelidade partidária poderá ser uma espécie de “fiel da balança” na formação da Câmara Federal e da Assembléia Legislativa. A questão da fidelidade partidária faz com que todos aqueles que queiram disputar uma cadeira nas próximas eleições definam até o próximo dia 1º de outubro, data definida pelo Tribunal Eleitoral Federal como limite para as filiações e homologações de candidaturas.

    

    Curtir

  65. Paula Arantes Melhado 25 dezembro, 2009 às 10:32 pm

    Decisão judicial pode mudar quadros do PT local para 2010 Sentença em 1a instância determina suspensão dos direitos políticos de Newton Lima por cinco anos

    O ex-prefeito Edinho Silva, presidente do PT Estadual
    A dobradinha petista prevista para as eleições do próximo ano entre o ex-prefeito de Araraquara e presidente do PT Estadual, Edinho Silva, e o ex-prefeito de São Carlos, Newton Lima Neto, pode ser ameaçada por condenação judicial em primeira instância na Vara da Fazenda Pública de São Carlos, que determinou a suspensão dos direitos políticos de Lima por cinco anos.

    A dobradinha, ainda não confirmada pelo PT, teria Lima como candidato a deputado federal e Edinho disputando cargo de deputado estadual. Procurado para comentar o assunto, Edinho não retornou às ligações da Tribuna Impressa.

    Curtir

  66. Arnaldo Vendramine dos Santos 25 dezembro, 2009 às 10:43 pm

    Antes:
    “Ele estava na frente do Edinho Silva do PT”
    Pesquisa

    Em pesquisa eleitoral publicada no final de junho pela Tribuna Impressa, elaborada pelo Instituto DataPress, Pesquisa Comunicação e Publicidade, o deputado Dimas liderava a intenção de votos para deputado federal, com 51,92%, seguido por Edna Martins (PV) (25,79%), Newton Lima (PT) (3,99%) e Lobbe Neto (PSDB) (1,50%). O percentual de indecisos era de 10,98% dos entrevistados e a preferência por votos brancos ou nulos era de 5,49% das respostas. Os entrevistados que citaram o nome de outros candidatos somam 0,33% das respostas. Para deputado estadual, a pesquisa mostrou o seguinte resultado: Massafera (36,11%), Edinho (28,78%), Antônio Clóvis Pinto Coca Ferraz (11,98%) e Luis Cláudio Lapena Barreto (PV) (6,32%). O número de indecisos ficou em 11,15% e o percentual dos que votariam em branco ou nulo foi de 5,16%.

    A intenção de voto em outros candidatos a deputado estadual representou 0,50% das respostas. Além dos nomes citados na pesquisa DataPress, o vereador João Farias (PRB) também já manifestou que pode se candidatar a deputado em 2010.
    HOJE: EDINHO SILVA DO PT LIDERA AS INTENÇÕES DE VOTO EM ARARAQUARA A DEPUTADO ESTADUAL E MASSAFERA CAI NAS PESQUISAS.
    EDINHO VENCE O DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA – PDSB QUE HOJE SE ENCONTRA EM DESVANTAGEM – ELEIÇÕES PARA DEPUTADO ESTADUAL – 2010.
    ÉDINHO SILVA FOI AVALIADO COMO O MELHOR PREFEITO QUE ARARAQUARA JÁ TEVE.
    E ISTO É INEGAVEL.
    Arnaldo
    Slave, salve, Édinho Araraquara está com vc, vamos acabar com a corrupção.
    EDINHO SILVA – PT.

    Curtir

  67. Darlene Prates Lima 25 dezembro, 2009 às 11:09 pm

    ROBERTO MASSAFERA – PSDB – DIFICILMENTE VENCERÁ EDINHO SILVA – PT.
    MASSAFERA SOFRE COM A REJEIÇÃO JÁ EDINHO SILVA TEM BOA ACEITAÇÃO DOS ARARAQUARENSES.
    ESTA SERÁ A RESPOSTA DO POVO NAS URNAS EM 2010.
    Darlene.

    Curtir

  68. Darlene Prates Lima 25 dezembro, 2009 às 11:16 pm

    Edinho participa do lançamento da Política Nacional para População em Situação de Rua
    Uma ação conjunta entre Ministérios e setores da sociedade civil vai possibilitar a implantação da Política Nacional para População em Situação de Rua. O presidente Luis…
    Lula assina MP que reajusta salário mínimo para R$ 510
    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou hoje (23) a medida provisória (MP) que aumenta o salário mínimo de R$ 465 para R$ 510 a partir de 1º de janeiro. Em 2011, segundo a MP, o salário…
    É hora de mantermos a base do Governo Lula unida
    Venho publicamente declarar a importância de mantermos a base aliada do Governo Lula unida em São Paulo para que possamos elaborar um programa alternativo que construa políticas públicas visando a melhoria da…
    Mercado interno vai sustentar crescimento da economia em 2010, conclui BC
    O crescimento da economia em 2010 será de 5,8%, segundo o Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje (22) pelo Banco Central. Na avaliação do BC, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB),…

    http://edinhopt.com.br/

    Curtir

  69. Nelson Mota Alves 25 dezembro, 2009 às 11:19 pm

    É injusto com o Governo Lula

    Abaixo reproduzo o texto escrito pela professora doutora Andréa Túbero Silva, minha esposa, onde ela contesta a metodologia do jornal Tribuna Impressa de Araraquara. Na edição de hoje (24) o jornal omite os mais de R$ 200 milhões investidos pelo governo Lula em Araraquara e ressalta em seu cartão de natal “que Araraquara melhora com os investimentos do governo do estado”, os quais não chegam se quer a 10% do que foi investido pelo governo federal.

    Tribuna Impressa,

    Grata pelos bons votos de Natal. Desejo o mesmo à equipe e seus familiares.

    Lamento, porém os votos de Ano Novo e a construção ideológica do que são as “boas notícias” do/para o jornal, porque arbitrariamente desinformam o(a) leitor(a).

    A propaganda gratuita – pretensamente sutil – e a vinculação política ao governo Serra sinceramente não me surpreendem. O que me escandaliza é o menosprezo à inteligência dos leitores, e a ousadia de sobrepor “sua verdade” à verificação dos fatos e números, prerrogativa do “bom jornalismo”.

    Definitivamente, se têm algo que não é verdade é que a cidade melhorou em 2009, em virtude dos investimentos do governo do estado, considerando o montante investido pelo governo federal na cidade. Só para a retirada dos trilhos foram liberados 140 milhões. Tem também a Arena da Fonte – 20 milhões -, o investimento do FUNCEF nos pavilhões da Facira, asfalto nos bairros – que vocês passaram a chamar de periferia -, casas populares…

    Não foi essa a liberdade que Eugênio Bucci preconizou como dever da imprensa, no auditório da Uniara, em 20de agosto deste ano, foi?

    Naquela ocasião, ele também disse outra coisa: que a verdade no jornalismo decorre também do embate que ela terá com os fatos, em retorno. Ou seja, ela também será verificada pelo próprio curso dos fatos…

    Meus votos para o ano que vem são mais singelos: mais verificação, mais apuração, mais debate público e

    Curtir

  70. Nelson Mota Alves 25 dezembro, 2009 às 11:20 pm

    É hora de mantermos a base do Governo Lula unida

    Venho publicamente declarar a importância de mantermos a base aliada do Governo Lula unida em São Paulo para que possamos elaborar um programa alternativo que construa políticas públicas visando a melhoria da vida do povo paulista.

    O recente episódio envolvendo o Senador Aloizio Mercadante, líder da Bancada do PT, e o Deputado Federal e Presidente Estadual do PSB-SP, Márcio França, aliado fundamental do nosso projeto, não passa de um mal entendido e não justifica nenhuma repercussão que caracterize o estremecimento dos partidos da base do Governo Lula.

    A declaração do Senador, contextualizada, faz, na verdade, uma defesa ao Deputado Federal e Ex-Ministro, Ciro Gomes, contra aqueles que acreditam que o fato de ter construído sua carreira política no Nordeste, o impede de exercer sua liderança em São Paulo. Portanto, em nenhum momento, dentro do contexto, a fala tem por objetivo ofender Ciro, que, para nós, é uma liderança fundamental na defesa do Governo Lula, bem como na construção da sua continuidade.

    Também respeitamos as declarações do Deputado Márcio França que teve como objetivo (da forma como a declaração de Mercadante foi publicada) fazer a defesa da liderança do seu partido.

    Entendemos esse episódio como superado porque os desafios colocados à nossa frente são motivos para a construção e fortalecimento da nossa unidade.

    Edinho Silva
    http://edinhopt.com.br/noticias/ultimas/e-hora-de-mantermos-a-base-do-governo-lula-unida

    Curtir

  71. Andressa Vasconcelos Silva 25 dezembro, 2009 às 11:22 pm

    Lula, o Filho do Brasil: Para ser visto sem preconceito

    Quando entrei nos estúdios do Vera Cruz no último sábado, em São Bernardo, tinha um clima de magia no ar. Aqueles estúdios carregam uma parcela importante da história da cinematografia brasileira. Trazem as marcas de um sonho. Em cada ‘canto’ um rosto que contava um pedaço da história que seria exibida pelo filme.

    Eu estava acompanhado da minha companheira Andréa e do meu filho João, o caçula, que cresceu ouvindo falar de Lula e não poderia ser diferente. Ali, diante de nós, estavam pessoas que participaram de fatos históricos que ele tanto ouviu. Eu fiz questão de identificar cada uma delas e falar sobre o papel que tiveram na vida política de Lula.

    O filme? É impactante por ser real. E, por ser real é forte e emocionante. O diretor Fábio Barreto mostra que Lula é fruto da sua época. Ele foi parido pela realidade social brasileira.

    O diretor descreve uma realidade que foi vivenciada por milhões de famílias brasileiras submetidas à migração, expostas a todas as formas de violência e privações. Barreto valoriza a objetividade histórica, até porque sem ela não se entende o surgimento de Lula. Mas, a subjetividade não é diminuída, e a história familiar de Lula embasa todo o roteiro.

    Sim, é uma história comum a muitas famílias. Uma história de sofrimento, de abandono, de coragem, de amor, de superação, da teimosia de um povo que nunca desiste. Por ser uma história parecida com a de outras famílias brasileiras, o filme é brilhante. Ele de forma muito sensível ajuda a explicar a força popular de Lula. Ele é igual, um líder que nunca descolou da realidade que o pariu. As suas vitórias são vitórias dos seus.

    Quando o diretor valoriza a subjetividade quem toma conta da história é Dona Lindu, uma mulher com a trajetória parecida à de tantas outras nordestinas. Mas tem uma diferença: no final da década de 50, início da de 60, ela rompe com aquilo que também era comum e muito mais legitimado na época. Rompe com o machismo, com a submissão, com a violência doméstica. Torna-se arrimo de família e muda o ‘destino’ dos filhos. Glória Pires se agiganta, toma conta da tela e mostra uma mulher de gestos fortes, que se impõe diante da realidade.

    Sobre a atuação de Glória Pires cabe um destaque. O roteiro não lhe reserva muitas falas, mas a sua interpretação é marcante. Podemos dizer que ela domina e sustenta a trama, é pura interpretação. Ela é o esteio do filme, assim como Dona Lindu é o esteio da família. O ator Rui Ricardo Diaz é uma grande revelação.

    Se a história mostra as condições objetivas que explicam o surgimento de Lula, a sua história familiar explica a sensibilidade diferenciada dessa liderança. O filme mostra que alguém que desde criança, carrega profundas cicatrizes na alma e no corpo, que foi redimido pelo amor de D. Lindu, só poderia se tornar um ser humano com muita capacidade de se colocar no lugar do outro, alguém que se indigna diante da injustiça.

    O filme dá pistas para a compreensão daquilo que muitos no Brasil não entendem ou não querem entender. A força de Lula vem da sua origem, vem da sua história, vem da forma como ele representa os sonhos e a perseverança. Muitos podem dizer que ele hoje é o Presidente do Brasil, é a maior liderança política da América latina, é uma das lideranças mais influentes do mundo, e com isso tentar colocar em xeque se ele ainda representa os ‘pequenos’, os sofridos.

    Quem se arvorar a fazer o questionamento de quem é Lula hoje e o que ele representa, acreditando no seu distanciamento das suas origens, vai errar, como erra todos os dias a elite brasileira. Lula é diferenciado, é o maior líder popular da história brasileira, exatamente por ser um dos seus, por entender o seu papel. O povo brasileiro se enxerga nele e sabe que depois do Lula, os trabalhadores e seus filhos também podem…

    O Presidente Lula é o filho do Brasil e para assistir o filme pode tudo, menos entrar no cinema com a cabeça cheia de preconceitos.

    http://edinhopt.com.br/dialogando/artigos/lula-o-filho-do-brasil-para-ser-visto-sem-preconceito-2

    Curtir

  72. Marta Arenque Silveira 25 dezembro, 2009 às 11:24 pm

    Na mídia: Lula está certo sobre candidatura, diz Edinho

    Da Agência Estado

    O presidente estadual do PT de São Paulo, Edinho Silva, afirmou hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “está coberto de razão” ao defender que partido repita a candidatura a governador do Estado em várias eleições para ter mais chances de vitória. “Se o PT acumulasse uma mesma liderança (como candidato) nos últimos processos eleitorais, hoje nossa situação seria outra. O presidente é o maior exemplo de que você acumula (votos) de um processo eleitoral do outro e vai se tornando mais conhecido”, disse Edinho, numa referência às derrotas de Lula em 1989, 1994 e 1998, antes de ser eleger presidente em 2002.

    Todas as pesquisas eleitorais divulgadas até agora sobre a disputa ao governo do Estado apontam a liderança folgada do ex-governador e atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Alckmin (PSDB), e do atual governador, José Serra (PSDB), que venceriam nos cenários apresentados as eleições no primeiro turno. Segundo Edinho, a direção do PT paulista “trabalhou muito” para que o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) fosse novamente candidato ao governo paulista em 2010. Em 2006, o parlamentar foi derrotado por Serra ainda no primeiro turno.

    http://edinhopt.com.br/noticias/ultimas/na-midia-lula-esta-certo-sobre-candidatura-diz-edinho

    Curtir

  73. Luana de Freitas Amorim 25 dezembro, 2009 às 11:31 pm

    História
    História
    Pré-História de Araraquara – Foi na Duna do Ouro, que há 140 milhões de ano, os dinossauros deixaram registradas as suas pegadas. Eram pequenos répteis, bípedes e de caldas longas, denominados tritilodontes; as pegadas araraquarenses são as únicas do mundo que datam do período jurássico e são alvo de estudos de pesquisadores de diversas nacionalidades.

    História
    Pré-História de Araraquara – Foi na Duna do Ouro, que há 140 milhões de ano, os dinossauros deixaram registradas as suas pegadas. Eram pequenos répteis, bípedes e de caldas longas, denominados tritilodontes; as pegadas araraquarenses são as únicas do mundo que datam do período jurássico e são alvo de estudos de pesquisadores de diversas nacionalidades.

    Primeiros Habitantes – Há cerca de 8 mil anos o território de Araraquara já era ocupado por grupos caçadores, enquanto a presença dos horticultores data de 1 mil anos atrás. A região foi densamente ocupada por grupos de duas tradições ceramistas, que se relacionavam entre si (Tupiguarani e Aratu). Apesar de diferentes versões quanto aos indígenas que habitavam estes sertões quando da ocupação do homem branco, sabe-se que foram encontrados grupamentos de índios guaianases (mais especificamente da população Jê), mas podemos supor que a região tenha abrigado um leque bem maior de tribos do que aquelas documentalmente registradas.
    Origem do nome Araraquara – Até os dias de hoje há controvérsias quanto às origens do nome da cidade; conforme apurou Alberto Lemos em sua História de Araraquara, foram registradas ao menos 50 variações para o nome Araraquara, boa parte delas originada por erros de grafia. As primeiras denominações vinham de Aracoara ou Araquara (Ara Kuara), ligadas inicialmente aos montes e serra que integravam os “Campos de Aracoara”, de onde era possível ver o dia nascer: para a aproximação entre Toca ou Buraco do Dia para “Morada do Sol” é apenas um pequeno passo.

    Fundação da Cidade de Araraquara – O aniversário da cidade é comemorado em 22 de Agosto, data da assinatura do alvará de criação da Freguesia de São Bento de Araraquara, em 1817. Sabe-se, entretanto, que o imenso território dos Campos de Aracoara já vinha sendo desbravado décadas antes, ainda que a ocupação sistemática da região tenha seus mais consistentes indícios na década final do século XVIII e início do XIX. O que temos de mais objetivo é que na década de 1790 Araraquara já apresentava vestígios de ocupação branca, sem que possamos precisar quem eram exatamente estes indivíduos, pois que o tempo e a documentação escassa se encarregaram de ocultar suas identidades. Araraquara, porém, reconhece como seu fundador o mineiro Pedro José Neto, de quem quase nada se sabe a respeito do passado imediatamente anterior à sua chegada por estas terras. Apesar da forte crença popular de que Pedro seria um foragido da justiça de Itu, a veracidade da história é questionável, uma vez que não se encontra qualquer registro que a comprove. Devoto, construiu a primeira capelinha do povoado, ainda em 1805, no mesmo local da atual Matriz de São Bento. Menos de três meses após a fundação da Freguesia, em 19/11/1917, Pedro José Neto morreu de um coice de burro.

    Economia Local – Até a metade da década de 1820, a freguesia tinha como principais atividades a criação de gado e uma agricultura bastante rudimentar (milho, arroz, feijão, algodão e fumo), cujo pequeno excedente era escoado para a região açucareira (Campinas, Jundiaí, Piracicaba e Itu), em troca de outros produtos essenciais como o sal para o gado, tecidos, pólvora e outros mais. Em 1825, houve a instalação da lavoura canavieira na região de Araraquara, com a montagem de um engenho na Sesmaria do Ouro. Até a década de 1860, a economia local orbitava em torno das fazendas mistas, que agregavam o cultivo de cana, criação de gado e cultura de subsistência. O maior problema para o desenvolvimento econômico de Araraquara certamente era a questão do isolamento, imposto pela precariedade das estradas e, por conseqüência, as dificuldades para escoamento da produção, assim como para o seu incremento.

    Vila – Elevada à condição de Vila em 10 de Julho de 1832 e com a conseqüente instalação de Câmara Municipal, foi possível regulamentar questões como o uso da água advinda de um córrego que atravessava a vila ou a mediação para que proprietários de terras permitissem o trânsito por suas posses e outras muitas questões cotidianas que tanto interferem na vida coletiva.

    O Café – Somente no final da década de 1860, o café ganha os contornos de ciclo econômico poderoso, colocando Araraquara em consonância com o que acontecia em outras regiões do país, desencadeando um vertiginoso processo de concentração e valorização da terra e o acirramento da crise de mão de obra gerada pelo sistema escravista em seus estertores, impasse este que somente seria minimizado a partir das políticas de estímulo à imigração estrangeira – particularmente a italiana. A riqueza advinda da agricultura cafeeira transformou o modo de vida de Araraquara: a abundância de capitais viabilizou a criação do Banco de Araraquara e a construção da estrada de ferro em 1885, ligando São Carlos a Araraquara e abrindo as janelas da Vila para o mundo. Ao mesmo tempo, o espaço urbano se redefinia a partir do funcionamento da ferrovia.

    Cidade – Em 06 de fevereiro de 1889, a Vila de Araraquara foi elevada à condição de cidade. No ano seguinte, as Posturas Municipais, regulamentavam a arborização de ruas e praças, largura das vias públicas, canalização de córrego, iluminação pública, serviço funerário, reformas, cemitério, limpeza urbana, trânsito de animais, etc.
    Febre Amarela – Nos anos de 1895 e 1896, Araraquara foi assolada por uma epidemia de febre amarela que dizimou cerca de 800, dos 4 mil habitantes da zona urbana. Em pânico, as autoridades transferiram a sede da Comarca para a estação de Américo Brasiliense; motivados pelo desconhecimento da forma de transmissão da doença, os administradores proibiram que os mortos pela febre amarela fossem enterrados no Cemitério São Bento, direcionando os cadáveres para local distante da cidade, onde hoje funciona o Cemitério das Cruzes. Além disto, foram plantados centenas de eucaliptos, na expectativa de que o ar fosse purificado e desta forma a doença pudesse ser contida mais rapidamente..
    O Linchamento dos Britos – Episódio de grande repercussão, que estigmatizou a cidade por dezenas de anos, sob a alcunha de Linchaquara, deve ser entendido sob a ótica do fenômeno coronelista. Em tintas gerais, a cidade vivia uma tensão crescente entre os monarquistas e republicanos quando, em janeiro de 1897, após uma desavença numa farmácia, o coronel Carvalho (chefe político e líder dos republicanos locais) foi assassinado pelo jornalista sergipano e monarquista, Rosendo de Brito. Presos os Brito (Manoel, tio de Rosendo, apenas presenciara o incidente), noites depois a cadeia foi invadida por capangas de rostos cobertos que, em um simulacro de manifestação popular, assassinaram os prisioneiros com requintes de crueldade e violência. Ainda que indiciados, 12 autores do crime foram absolvidos em julgamento recoberto por estratégias de intimidações. Enterrados sob uma capela, em um cemitério afastado, pouco a pouco os Britos foram ganhando fama como milagreiros e, até os dias atuais, atraem milhares de fiéis em busca de graças ou mera visitação.

    A Araraquara do Fastígio – No intervalo compreendido entre os anos de 1908 e 1930, a cidade foi palco de um acelerado processo de urbanização. Vivia-se o período do fastígio da lavoura cafeeira e não é absurdo deduzir que a Araraquara castigada poucos anos antes, pela Febre Amarela e pelo episódio indigente do Linchamento dos Britos, fizesse um monumental esforço para “limpar” a memória de seus cidadãos, através de um galopante processo de urbanização e embelezamento da cidade. Estes anos definiram as características e feições da Araraquara do século XX, a partir de uma perspectiva transformadora; foram construídas belíssimas edificações como, por exemplo, a sede social do Clube Araraquarense, o Hotel Municipal, a Faculdade de Farmácia e Odontologia, a Praça da Matriz, o Teatro Municipal,o Mackenzie College, além de outros indicadores de desenvolvimento como as reformas na igreja Matriz, o código de posturas urbanas, a fundação de jornais locais, a instalação de água encanada, telefone e calçamento nas ruas principais.

    Araraquara pós-30 – Apesar da crise, o café ainda continuou por alguns anos como um produto de extrema importância para a região; pouco a pouco, porém, a falta de investimentos foi impondo a necessidade de diversificação, dando lugar à cana, à laranja, ao algodão e ao desenvolvimento de pastagens para a criação de gado leiteiro – atividade intensificada na metade da década de 1940. Já neste momento, o êxodo dos trabalhadores rurais começa a interferir severamente na carência de mão de obra, agravada por uma mecanização ainda inexistente. Nesta mesma proporção, o cenário urbano tem aprofundada a desigualdade entre a área central e os bairros periféricos, pouco ou nada atendidos por benfeitorias mínimas, como calçamento, água encanada ou esgoto.

    O desenvolvimento da agroindústria (cítricos e cana) em Araraquara e região se fez sentir de maneira mais incisiva a partir da década de 1960; na esteira destas transformações, surgem também os problemas ambientais, alimentados pela tardia regulamentação do setor, assim como a precarização das relações de trabalho, tendo em vista que as relações entre o grande capital, pequenos produtores e a mão de obra, neste caso particular foram por muito tempo pautadas pelo descaso, gula desmedida por lucros e omissão do poder público em seus diversos níveis. Paulatinamente, Araraquara vem desenvolvendo um parque industrial diversificado, com destaque para os setores de mecânica, metalurgia, têxtil, alimentício, bebida e implementos agrícolas.

    Em um momento bem mais recente, a cidade tem sido palco de importantes incrementos, como, por exemplo, o estímulo às atividades e qualificação do mercado de trabalho voltado para a tecnologia da informação, ações que, a médio prazo, redefinirão o cenário da economia local. Ainda sob a perspectiva das transformações, vale ressaltar a ruptura representada pela eleição, em 2000, do primeiro prefeito oriundo das mais modestas classes sociais e econômicas, Edson Antônio Edinho da Silva, em uma surpreendente subversão da lógica eleitoral que até então prevalecia em Araraquara.

    Reeleito em 2004 – após quatro anos de um mandato recheado de realizações e projetos que tinham como alvo os bairros periféricos, historicamente excluídos dos programas de governo – Edinho Silva governou Araraquara até o final de 2008, encerrando seus oito anos de administração com um índice de aprovação popular de mais de 70%.
    A Araraquara destes tempos, mostrou-se capaz de ser moderna, sem deixar de ser inclusiva; a população por seu lado, mostrou-se plenamente capaz de partilhar decisões administrativas, com maturidade democraticamente manifesta nas diversas esferas do Orçamento Participativo, implantado no primeiro ano de gestão petista.

    Teresa Cristina Telarolli

    Curtir

  74. Maria Rita Alves Marcondes 25 dezembro, 2009 às 11:52 pm

    A IMPUNIDADE, 32 DIRETORES DE ESCOLA PROCESSADOS, EX DIRIGENTE IMPUNE, SUPERVISORES IMPUNE E ATUAL DIRIGENTE É REJEITADA MAS CONTINUA NO CARGO POR FORÇA POLITICA DO DEPUTADO TUCANO.
    Governo Edinho: oito anos de transformações em Araraquara
    Em janeiro de 2009, Edinho Silva entregou a prefeitura de Araraquara ao seu sucessor depois de dois mandatos e oito anos de realizações. Um trabalho reconhecido pela população que, através de uma pesquisa realizada pelo Ibope, garantiu 61% de aprovação.

    Um trabalho que marcou profundamente todos os setores de Araraquara e possibilitou, nos últimos anos, uma presença maciça do Governo Federal que investiu mais de R$ 200 milhões em projetos em praticamente todos os setores do município.

    Com isso, a cidade teve argumentos para negociar também com o governo estadual, que repassou mais de R$ 10 milhões em convênios para Araraquara. Estes apoios foram fundamentais para a consolidação das marcas do governo Edinho, entre elas a habitação, que incluiu a construção de mais de 4.000 moradias, sendo que aproximadamente 400 unidades foram construídas através do sistema de mutirão, beneficiando famílias que ganham menos de um salário mínimo; o projeto de retirada dos trilhos, que integrará o Centro e a Vila Xavier; a incorporação do complexo esportivo da Ferroviária ao patrimônio da prefeitura e a recuperação de todo o Parque Aquático da Ferroviária e a reforma do estádio; as obras de asfalto; os projetos de saneamento realizados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC); a construção de novos postos de saúde; a construção do pronto-socorro mais moderno do interior do Estado; a criação do Parque dos Museus; a reforma do Teatro Municipal, entre outras. A educação e o desenvolvimento econômico foram as grandes marcas da administração Edinho Silva em Araraquara.

    O resultado do trabalho e qualidade da equipe do governo Edinho Silva trouxe muitos benefícios para o município de Araraquara, uma cidade que hoje, tem muito mais oportunidades, participação e cidadania.

    Oito anos de desenvolvimento

    Edinho Silva assumiu a prefeitura de Araraquara sem o tradicional processo de transição e seu primeiro desafio foi dar conta da expectativa que a campanha e as propostas de mudança tinham gerado na população.

    Após formar seu secretariado, Edinho Silva anunciou o plano de cem dias de governo, que incluía o combate a dengue, a recuperação da frota de veículos, tapa-buracos e outras medidas de manutenção da cidade. Já no primeiro mês de mandato seu governo tomou a iniciativa de mudar a Lei de Loteamento, que proibiu a comercialização de loteamentos sem a instalação de toda a infra-estrutura necessária (energia elétrica iluminação pública, rede de captação de esgoto e asfalto) e combatendo a especulação imobiliária.

    O planejamento estratégico, criado para governar a cidade de Araraquara, tinha como objetivo três eixos fundamentais: cidade inclusiva, com foco nos processos de inclusão social; cidade moderna, que traduzia a retomada do desenvolvimento econômico e social, a modernização da gestão do município e a recuperação e valorização do patrimônio histórico; e cidade democrática que remetia para a criação dos instrumentos de democratização e controle social como a Coordenadoria de Participação Popular.

    Durante os primeiros cem dias foi lançado o Orçamento Participativo (OP) e criado o programa das Frentes da Cidadania. Um projeto criando a Secretaria de Cultura, a Coordenadoria de Participação Popular e alterando a estrutura de várias secretarias foi enviado para a Câmara. Montou-se uma equipe de Participação Popular, que mostrou muita capacidade de absorver informações e de dirigir os processos de participação.

    No ano de 2002, as obras começaram a ser executadas, e a prioridade foi o asfalto, já que muitos bairros criados a partir da década de 50 não possuíam pavimentação. Nos oito anos de governo foram mais de 1.800 quarteirões asfaltados e outros recapeados, com a implantação e ampliação das redes de galerias pluviais.

    Em 2002, a criação das plenárias temáticas do OP, dirigidas para mulheres, negros, pessoas com deficiência, jovens e idosos fizeram com que a cidade se mobilizasse e começasse a decidir os benefícios para a população, além da temática da cidade, que discutia os benefícios para a cidade como um todo.

    Saúde para todos

    A grande marca do primeiro Governo de Edinho Silva foi a saúde. Em quatro anos, foram construídas seis novas unidades de saúde. Também se investiu muito na educação.

    A necessidade da construção de novas escolas nos bairros apareceu com muita força nas plenárias do Orçamento Participativo.

    A inclusão digital também foi apontada no OP como um desejo da população. Assim, foram criados 8 portais do saber no primeiro Governo, onde estudantes e a comunidade passaram a ter acesso gratuito à Internet no espaço das bibliotecas de escolas municipais.

    Nas demais áreas, os destaques foram os projetos de habitação, iniciando um programa habitacional arrojado de construção de moradias populares, os trabalhos de inclusão social, com novidades nas ações voltadas para as crianças e adolescentes e para os assentamentos rurais, além da implantação de políticas inéditas para as mulheres, para os negros e para os deficientes.

    No transporte, a meta de não deixar nenhum bairro da cidade sem acesso ao transporte coletivo foi atingida com sucesso.

    Na Cultura, as oficinas foram importantes para a democratização no setor. Já esporte, a reestruturação das escolinhas, transformando-as em um grande projeto de inclusão social, a presença do Município garantiu a retirada de milhares de crianças das ruas e a melhoria no desempenho escolar, pois a Secretaria de Esportes trabalhou em conjunto com a de Educação e a de Saúde.

    A aprovação do primeiro Governo de Edinho Silva veio no ano de 2004, quando toda a oposição se unificou para disputar as eleições. As pesquisas de opinião apontavam entre 45 a 47% de ótimo/bom para a Administração de Edinho. A vitória por apenas cinco pontos percentuais de vantagem para seu oponente, mostrou a força acumulada nos quatro anos governando a cidade de Araraquara.

    Os destaques do segundo mandato de Edinho Silva mostram o aprofundamento das transformações na cidade. Foram criadas a Assessoria Especial de Combate à Discriminação Racial, a Coordenadoria de Mulheres, a Assessoria Especial de Juventude, a Semana da Diversidade Sexual foi instituída com o objetivo de aprofundar direitos e orientar para as doenças sexualmente transmissíveis, também foi implantado Plano Diretor, resultando em uma nova cultura de aprovação de projetos urbanos. Através da boa relação com o governo do presidente Lula, a cidade foi muito beneficiada, com o início da retirada dos trilhos, os investimentos na recuperação do estádio da Ferroviária, a inauguração do novo Pronto-Socorro e a incorporação da Gota de Leite pela Santa Casa, diminuindo os riscos para mães e filhos durante os partos.

    No mapa abaixo você pode visualizar as 150 principais obras do Governo Edinho Silva.

    http://edinhopt.com.br/edinho/prefeito/
    Maria Rita Alves Marcondes

    Curtir

  75. Maria Rita Alves Marcondes 26 dezembro, 2009 às 10:17 am

    Darcy Dantas volta a ser articulista d’O ImparcialDarcy Dantas, professora de matemática e desenho atua na Diretoria de Ensino há mais de 20 anos. Atualmente assessora a dirigente de ensino Maria Santana …
    http://www.jornaloimparcial.com.br/?p=4560 – Em cache – Similares.
    A senhora Darcy Dantas acompanhou diretores de escola de araraquara para uma reunião com o coordenador da CEI – Rubens Garcia Mandetta para entregar documentos e socilitar providências da SEE_SP sobre as atitudes arbitrárias da atual dirigente de ensino de Araraquara.
    Maria Rita.

    Curtir

  76. Fatima C Ganza de Assunção 26 dezembro, 2009 às 10:35 am

    Fora de cena
    A professora Sandra Rossato não é mais a titular da Diretoria Regional de Ensino. Depois de quase oito anos no cargo, ela foi exonerada este mês e deve ser substituída por um de seus antigos assistentes diretos. Segundo o Diário Oficial, a exoneração foi solicitada pela própria dirigente. O motivo não foi informado. No momento, o cargo é ocupado por Armindo Neto.
    http://www.tribunaimpressa.com.br/Conteudo/Mural,35798,35806

    Curtir

  77. Pedro Carlos Marcatto 26 dezembro, 2009 às 11:04 am

    Estivemos hoje na CEI – Coordenadoria da Educação do Interior do Estado, para conhecer o novo Coordenador, Rubens Mandetta, e perguntar sobre a corrupção em Araraquara, assunto que levantamos em novembro do ano passado e que “caiu no esquecimento” da Secretaria e da Comissão de Educação da Assembléia Legislativa.

    Leia as matérias anteriores:

    http://educaforum.blogspot.com/2008/11/o-esquema-iv-araraquara-apenas-ponta-do.html

    http://educaforum.blogspot.com/2008/11/o-esquema-iii.html

    O Coordenador se disse preocupado com o assunto e reconheceu que a CEI recebe poucas informações sobre os processos. Ele se dispôs a criar uma equipe para que os dados circulem com mais eficiência.

    Independente da falta de informações, o que mais nos preocupa é a ineficiência das comissões processantes. Temos boa experiência nesse sentido, pois todas as apurações a que tivemos acesso mostraram por A+B que praticamente nada é efetivamente apurado. Em lugar de colher testemunhos válidos e provas, as “apurações” costumam limitar-se a colocar a palavra de um contra a palavra de outro. Existem situações ainda mais graves, em que esses relatórios chegam a conclusões tendenciosas e baseadas em “achismos”, como foi o caso da EE Lucas Roschel Rasquinho, quando as denúncias feitas por pais de alunos foram atribuídas a uma suposta “falta de estrutura familiar”, que é aliás o argumento campeão dentro de uma rede de ensino que culpa o aluno e a família pelo fracasso escolar…

    Curtir

  78. Débora Claisgh Carvalhal 26 dezembro, 2009 às 11:09 am

    O texto a seguir é a “cereja do bolo”. Trata-se de uma das inúmeras mensagens que recebemos sobre o esquema de corrupção nas escolas estaduais de Araraquara, SP. História veeeelha e muito, muito suja! A mensagem é assinada e o conteúdo é público, pois a denunciante sofreu processo, no entanto preservamos seu nome, como sempre fazemos quando percebemos que a corda vai arrebentar do lado mais fraco.

    Vamos lá:
    Leia aqui: http://educaforum.blogspot.com/2008/11/estamos-de-luto.html.
    Débora Carvalhal

    Curtir

  79. Izabel Ramos Azevedo 26 dezembro, 2009 às 11:16 am

    A corrupção empobrece o País e a Educação Estadual de Araraquara

    Por Izabel Ramos Azevedo

    Até quando viveremos sob o impacto da corrupção na Educação Pública Estadual de Araraquara – SP? Até quando esta nossa cidade ficará emperrada, sem conseguir alçar vôos em direção a “Punição” (da ex dirigente de ensino, supervisores e diretores de escola)?

    Izabel de Araraquara – SP

    Curtir

  80. ana Lucia Garcia Mello 26 dezembro, 2009 às 12:02 pm

    Priscila Ap do Nascimento para o Povo Brasileiro, cidadão Araraquarense, não se silenciem diante da corrupção na educação pública estadual.
    ” O QUE MAIS ME PREOCUPA É O SILÊNCIO DOS BONS…

    Nobre senador estou enviando ao senhor 3 links ,estes demonstram 1 o que eu sinto com as autoridades que detêem o poder,depois
    o exemplo do que de fato é servir ao próximo sem esperar e em ganhar nada em troca,3 a carta do PAI AUTORIDADE MÁXIMA E
    JUSTA AOS SEUS FILHOS ABANDONADOS,ESTES QUE NOSSOS PARLAMENTARES DEVERIAM SE ENVERGONHAREM AO LEREM .

    Abraços e admirei vossa fala hoje na tv senado 11/12/09.
    Priscila do Nascimento.
    Leiam sobre o esquema de corrupção na diretoria de ensino de Araraquara tbém no blog educaforum – da Giulia Pierro.
    Ana Lucia.

    Curtir

  81. Celso Garcia Leite 26 dezembro, 2009 às 12:32 pm

    Pais de alunos temem que “Anjoca” diretoria de ensino de Araraquara – politicos locais é que mandam por isto a população teme que a escola seja transformado em prédio administrativo
    Educação
    CÉLIA PIRES
    Muitos pais de alunos ainda indagam o que será feito do prédio da Escola Estadual “Antônio Joaquim de Carvalho” (Anjoca), de onde centenas de alunos foram transferidos para o prédio da oficina pedagógica, no Jardim Morumbi, que passou a funcionar junto à Diretoria de Ensino. Mesmo tendo participado, em abril, de uma reunião na Câmara, que abordou a questão da reforma da referida escola interditada desde novembro do ano passado, alguns pais de alunos não acreditam na possibilidade de que seus filhos voltem a estudar no prédio da “Anjoca”. Só para lembrar, durante a reunião foi dito pelo prefeito Marcelo Barbieri que o estabelecimento não seria transferido definitivamente para o Morumbi e que, inclusive, ele havia estado na Secretaria Estadual da Educação e que essa hipótese não existia Segundo informações da época, o ‘Antonio Joaquim de Carvalho’ volta para o prédio, que é tombado, da Praça Pedro de Toledo, no segundo semestre de 2010. Antonio Joaquim de Carvalho

    Celso.

    Curtir

  82. Luis Oliveira 26 dezembro, 2009 às 12:34 pm

    Desculpem-me pela caráter apelativo de algumas de minhas palavras, mas estou pasmo com tamanha mentira proferida pela Diretoria de Ensino. Sou pai de aluno, acompanho o caso do “Anjoca”, e assim como todas as pessoas que até eventualmente passam pelo prédio na praça Pedro de Toledo, sei que não está acontecendo reforma alguma. Pode ser que exista um projeto de reforma para este prédio, tão tradicional na arquitetura da cidade, mas as obras não estão ocorrendo. Basta observar a movimentação no prédio: nenhum pedreiro, engenheiro e outros profissionais da área frequentam o prédio.

    Curtir

  83. Cassia Maria Grendenne 26 dezembro, 2009 às 6:40 pm

    Mudança

    A Diretoria Regional de Ensino (DRE) e a Oficina Pedagógica da rede estadual serão transferidas, em 2010, para o prédio da Escola Estadual Victor Lacôrte (Bairro São José).
    Cassia

    Curtir

  84. Débora Nascimento do Carmo 26 dezembro, 2009 às 7:01 pm

    26/12/2009 –
    Piores Escolas de 2009


    Este vídeo ainda está em construção…
    Vote na Pior Escola de 2009

    Autor: Mauro A. Silva -http://blig.ig.com.br/cremilda/

    Curtir

  85. Débora Nascimento do Carmo 26 dezembro, 2009 às 7:19 pm

    24/12/2009 – 15:57
    Dez pedidos do aluno para um professor

    1. Não roube o brinquedo que levei para a sala de aula. Você pode estar formando “um político que rouba e deixa roubar”.
    2. Não humilhe minha mãe nas reuniões, falando de minhas falhas diante de outras mães.
    3. Não roube minhas notas… notas que muitas vezes consegui com muito esforço.
    4. Não grite comigo e nem me ofenda. Sou emocionalmente frágil… e cresço na direção para a qual me empurrarem.
    5. Quando você cometer um excesso – e minha mão for lhe cobrar, admita o erro prontamente. Eu vou aprender que o adulto também erra, mas também o quanto é bom admitir o erro.
    6. Não me compare ao melhor aluno da classe. Respeite minha singularidade e minha fraqueza momentânea. O melhor aluno da classe nem sempre será o melhor na vida.
    7. Não fale mal de minha mãe, em hipótese nenhuma. Mesmo que ela seja “cri-cri”, ela é minha heroína.
    8. Não me persiga, mesmo quando você não for com a minha cara. Posso aprender isso com você e, talvez, tornar-me um patrão injusto e tirano até mesmo com um parente seu.
    9. Um líder geralmente é considerado um rebelde. Canalize o meu carisma e minha liderança para o bem, amparando e respeitando o meu direito de opinião e expressão.
    10. Não me coloque para ficar “anotando” nomes dos colegas que conversam enquanto você está fora da classe. Será muito cruel para comigo, pois farei o papel de alcagüete (delator), papel indigno para com meus colegas.

    Se você me atender, eu te darei nota 10.

    (Cremilda Estella Teixeira – 1997)

    Autor: Mauro A. Silva

    Curtir

  86. Eliane Marangoni Matioli 26 dezembro, 2009 às 10:54 pm

    EDINHO CRESCE NA PESQUISA E AMEAÇA A REELEIÇÃO DE ROBERTO MASSAFERA QUE SE PREOCUPA, DIANTE DE TANTAS IRREGULARIDADES NA EDUCAÇÃO PÚBLICA…, A RESPOSTA NAS URNAS SERÁ DURA E IMPLACÁVEL PARA O DEPUTADO:
    Política: Pré-candidatos avaliam pesquisa publicada pela Tribuna
    Os pré-candidatos para as eleições de 2010 avaliaram, nesta segunda-feira, os resultados da pesquisa publicada neste domingo pela Tribuna Impressa, elaborada pelo Instituto DataPress Pesquisa Comunicação e Publicidade. O deputado estadual Roberto Massafera (PSDB), que obteve 36% da intenção de votos, seguido pelo ex-prefeito Edinho Silva (PT), com 29%, avaliou que o resultado foi efeito da desistência de Edna Martins (sem partido) pela disputa ao cargo de deputada estadual, optando pela candidatura a deputada federal.
    “O eleitorado se dividiu e eu fui beneficiado em parte. A pesquisa mostra o reconhecimento da população por quem trabalha pela cidade”, disse Massafera, se referindo ao desempenho do governador José Serra (PSDB), que tem 52% das intenções de voto para presidente, e Geraldo Alckmin (PSDB), que tem 57% na pesquisa para governador. Ele também considerou positiva a avaliação ao governo de Marcelo e ao deputado federal Dimas Ramalho (PPS), que obteve 53% na pesquisa, seguido por Edna, com 26%.
    Sobre a subida de Edinho na pesquisa, Massafera avalia que ele foi um bom prefeito e isso se reflete no resultado, mas os dois pré-candidatos têm eleitorados diferentes. “Há uma divisão ideológica e político-partidária que nos segmenta. Nunca um vai conquistar o eleitor do outro. Ficando com um candidato da cidade, está bom. Os indesejáveis são os candidatos que aparecem de última hora e acabam roubando votos”, acrescentou.
    Para Edinho, a pesquisa é positiva, pois ele não lançou oficialmente sua candidatura, que hoje ainda é restrita a discussões internas no PT. “Apesar de ter divulgado pouco a candidatura, já sinto apoio nas ruas. É um reconhecimento pelo meu trabalho na Prefeitura”, disse.
    Edna avaliou como excelente seu desempenho, principalmente porque precisa de menos votos para se eleger deputada federal no PV, partido ao qual vai se filiar no segundo semestre. “Isso incentiva mais a candidatura. A pesquisa não mostra estes dados, mas o desempenho pode ter sido favorecido, em parte, por minha imagem ainda estar ligada ao PT e também pela minha aproximação com o PV. O fato é que existe um reconhecimento ao meu nome, pela minha trajetória de luta nos movimentos sociais, e o eleitor tende a votar no candidato e não pela proposta partidária”, comentou.
    Para Dimas, a pesquisa mostra a tendência do momento, mas o quadro político ainda está indefinido na cidade. “A eleição vai ser difícil como todas, porque nunca se ganha na véspera. Mas considero meu desempenho positivo, pois nunca fui candidato a nenhum cargo majoritário. Respeito todas as outras candidaturas, seja a de Edna ou de outros candidatos”, declarou o deputado.
    Eliane.

    Roberto Schiavon

    Curtir

  87. Oscar Corvelone Miranda 27 dezembro, 2009 às 10:18 am

    Fuzilamento de corruptos
    Uma vez ouvi de uma pessoa a respeito de honestidade, quando ela observava certa quantia de dinheiro em uma mesa, que “a ocasião, faz o ladrão”, já que o dinheiro estava a li à vista e não havia ninguém por perto. Se observarmos corretamente, o Brasil é rico, tem tudo, ladrão pequeno, médio e de grande porte. Vejam vocês que a impunidade no País causa repetição de escândalos, licitações fraudulentas, envolvendo o mensalão, propina e não deverá ser afetada pela denúncia de um esquema de aliados. Nem mesmo os vídeos que foram divulgados neste final de 2009 afetarão, nem causarão constrangimento a deputados e senadores, nem resultados de investigações dos esquemas de desvio dos recursos públicos fariam a cúpula desistir. Quantas CPIS foram abertas este ano? Quantas tiveram sucesso? Quantas foram encerradas? Quantas das CPIS o povo tomou conhecimento? Quanto dinheiro devido foi devolvido aos cofres públicos? As alianças se tornam sólidas quando se trata de corrupto investigando corrupto, cada um tem sua bala na agulha, sem distinção nenhuma chega próximo ao ventilador, custa-me acreditar que a ocupação na Câmara do Distrito Copenhague Federal (DF) não teve manipulação com endereço certo. Ao ver jovens inteligentes deixandose levar por grupos partidários, que nada mais querem que manipular e desviar a atenção da população. Caro leitor (a), a revolta silenciosa de todos nós ao observar “gente” que morre em soterramentos, de fome, de sede, em filas, em corredores de hospitais. Santas Casas são fechadas por falta de recursos, o governo aumentando impostos, taxando tudo que consumimos, e não se consegue uma brecha que os olhos da lei estão em cima, mas lá na cúpula sobra dinheiro. Quando ouvimos o presidente dizer que não tem como melhorar a vida dos mais necessitados porque a renda não suporta, você leitor (a) acredita? Creio que sobra, “a ocasião, faz o ladrão”. Resta-nos ficarmos felizes na semana do Natal ao ver a população carente na Câmara Legislativa do Distrito Federal recebendo cada um seu panetone. O governo chinês fuzila funcionários públicos corruptos e manda a conta das balas gastas no fuzilamento para a família pagar. Já pensaram se adotasse isso no Brasil?
    “E se adotasse isso na SEE-SP – para punir os corruptos da diretoria de ensino de Araraquara?”
    Oscar Corvelone Miranda
    Colaboradora:
    Irene Candeu
    cidadeararaq@hotmail.com

    

    Curtir

  88. Aurea Constâncio Cintra 30 dezembro, 2009 às 9:30 am

    O ÓDIO IRRACIONAL QUE A GLOBO NUTRE CONTRA ALUNO DE ESCOLA PÚBLICA.
    De tanto a gente mostrar que aluno não bate na “coitadinha” da professorinha “santa”… Mostramos que são revides todos os casos em que a imprensa – sobretudo a Rede Globo de Televisão – mostra.
    Aluno tem que apanhar quietinho. O aluno que revidar vira agressor cruel e perigoso pela imprensa pedófoba, que nutre um ódio explicável contra aluno de escola pública.
    Em São Paulo, denunciamos diariamente novos abusos e violências de toda ordem contra aluno, sem que a imprensa divulgue. Ignoram solenemente a opinião e o sofrimento dos alunos e de seus pais. Ignoram a má qualidade do ensino, a corrupção e a impunidade que assola a escola pública.
    Agora importam, do Paraná um caso onde alunos invadiram uma escola. No afã de tornar alunos em delinquentes perigosos, mostram um caso muito suspeito.
    Crianças e adolescentes invadem uma escola, quebram a porta e sujam o banheiro. Como o caso não é tão grave, a ponto de transformar os alunos em demônios, eles contam um caso que supostamente iria comover a todos e colocar a opinião pública contra os “vândalos”: contam que, no páteo da escola, tem uma ninhada de cães e que os invasores mataram seis, atirando-os contra um ventilador.
    O ventilador de plástico – desses que quebram à toa – é mostrado quebrado e, supostamente, por conta de ter os filhotes atirados contra ele.
    Se fosse verdade, estes alunos seriam feras humanas e não crianças e adolescentes. Matar com requintes de crueldade seis filhotes indefesos…
    A Globo até mostra a foto de dois filhotes “sobreviventes”, que não são tão pequenos assim…
    Pelo tamanho do filhote e pelo tamanho do ventilador, é impossível matar um só, imagina seis…
    Um cachorro daquele tamanho, arremessado contra o pequeno ventilador de plástico, já seria o suficiente para quebrar o ventilador. Seis ???
    Ora…Globo. Menos, vai… menos….

    Vejam a fotos e tirem suas conclusões:

    Assista ao vídeo aqui.

    Autor: Cremilda

    Curtir

  89. Paloma Mendonça Cukor 30 dezembro, 2009 às 9:47 am

    Auditoria vai apurar denúncia de desvio em escolas estaduais
    Relatório da APM da escola Angelina Lia Rolfsen mostra valor diferente para nota fiscal supostamente emitida pela empresa Roberto Fernando Magrini – o valor subiu de R$ 75 para R$ 3.386,99

    Karen Rodrigues – repórter da Tribuna
    Carlos Corrêa – editor de Cidade

    A Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) vai enviar, nos próximos dias, auditores a Araraquara para averiguar denúncias de desvio de verbas públicas por escolas estaduais da cidade por meio das Associações de Pais e Mestres (APMs). A FDE não informou quando os auditores virão nem como a averiguação das supostas irregularidades será realizada.
    A Fundação optou por investigar a situação na cidade depois de receber relatório do marido de uma diretora de escola apontando as irregularidades. A documentação inclui cópias de balancetes de prestação de contas das escolas e de notas fiscais, supostamente frias, usadas para comprovar gastos das APMs.
    De acordo com os denunciantes que procuraram a reportagem da Tribuna, foram encaminhadas denúncias sobre as irregularidades na administração de escolas de Araraquara através de cartas enviadas à Procuradoria Geral de Justiça e ao secretário estadual de Educação, Gabriel Chalita. O conteúdo das cartas aponta quais as irregularidades ocorridas, assim como nomes de supostos envolvidos.
    O esquema estaria funcionando há alguns anos em várias escolas estaduais da cidade. Os beneficiários seriam desde funcionários das secretarias escolares até diretores e supervisores de ensino. O esquema utilizaria notas frias para justificar gastos realizados pelas Associações de Pais e Mestres (APMs), que controlam o caixa das escolas.
    Auditoria vai apurar denúncia de desvio em escolas – Tribuna …Araraquara, 20 de dezembro de 2009. Definir como página principal … O esquema utilizaria notas frias para justificar gastos realizados pelas … Em outra escola, a Lysanias de Oliveira Campos, da Vila Xavier, uma nota fiscal de nº 88, … da escola modificado para “limpeza de salas de aula, diretoria, etc”. …
    http://www.tribunaimpressa.com.br/…/Auditoria-vai-apurar-denuncia-de-desvio-em-escolas-estaduais,28552,28560 – Em cache
    Tribuna Impressa – O Jornal de Araraquara e Região
    Os beneficiários seriam desde funcionários das secretarias escolares até …
    http://www.tribunaimpressa.com.br/…/Auditores-recolhem-documentos-em-escol...
    Tribuna Impressa – O Jornal de Araraquara e Região
    Os auditores vão confrontar as prestações de contas com notas fiscais …
    http://www.tribunaimpressa.com.br/…/Escolas-MP-pode-apurar-denuncias,28621...
    Mais resultados de tribunaimpressa.com.br »

    Feliz Ano Novo Glauco e que em 2010 o Governador José Serra seja um leitor assíduo do seu blog para melhorar a Educação do Estado de São Paulo que se encontra entre as piores do Brasil.
    São os meus sinceros votos, Paloma.

    Curtir

  90. Angelina Marques de Oliveira Morato 5 janeiro, 2010 às 10:52 am

    Reencontro com Bertold Brecht e Maiakóvski

    Hoje quando li uma mensagem do Manoel de Araújo relatando acontecimentos na imprensa de Araraquara, retratando atos de censura, senti muita vontade de reler os poetas que contribuíram muito para a minha formação enquanto um homem que acredita na transformação social e que sempre sonhou com a democracia plena, onde os seres humanos pudessem ter igualdade de oportunidades, independente do lugar onde nasceu, da sua condição econômica, ou até mesmo estivessem libertos daquela pergunta que expressa a síntese do preconceito, que muitas vezes ouvi em Araraquara: “de que família você é?”.

    Fui atrás e me reencontrei com o Bertold Brecht, e com o Maiakóvski, a muito tempo não dialogava com os dois. Por falta de tempo; olha a contradição, deixei de conversar com eles exatamente por estar correndo, embalado pelos sonhos de construção dessa sociedade que eles me ajudaram a sonhar. Como é bom reencontrar as origens, sentir o cheiro do nascedouro dos sonhos.

    Muitas vezes aparece um sentimento ruim no peito, você luta, trabalha, constrói e quanto menos se espera “vira a esquina” aquilo que achava estar superado, enterrado…Como pode a cidade em que tanta coisa boa foi plantada: participação popular, democracia direta, fim do preconceito, igualdade de oportunidades, transparência; como pode essa cidade ainda conviver com censura, autoritarismo…

    Os sonhos ainda estão longe, muitos revés ainda virão, talvez em plenitude eles nunca acontecerão. Mas é por eles que lutamos e que essa busca sempre nos estimule…

    Que venham Maiakóvski e Brecht…

    No caminho com Maiakóvski

    “[…]

    Na primeira noite eles se aproximam
    e roubam uma flor
    do nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem;
    pisam as flores,
    matam nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles
    entra sozinho em nossa casa,
    rouba-nos a luz, e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca-nos a voz da garganta.
    E já não podemos dizer nada.

    […]”

    Elogio da Dialéctica

    Bertold Brecht

    A injustiça avança hoje a passo firme
    Os tiranos fazem planos para dez mil anos O poder apregoa: as coisas
    continuarão a ser como são Nenhuma voz além da dos que mandam E em todos os
    mercados proclama a exploração; isto é apenas o meu começo

    Mas entre os oprimidos muitos há que agora dizem Aquilo que nòs queremos
    nunca mais o alcançaremos

    Quem ainda está vivo não diga: nunca
    O que é seguro não é seguro
    As coisas não continuarão a ser como são Depois de falarem os dominantes
    Falarão os dominados Quem pois ousa dizer: nunca De quem depende que a
    opressão prossiga? De nòs De quem depende que ela acabe? Também de nòs O que
    é esmagado que se levante!
    O que está perdido, lute!
    O que sabe ao que se chegou, que há aì que o retenha E nunca será: ainda
    hoje Porque os vencidos de hoje são os vencedores de amanhã
    http://edinhopt.com.br/dialogando/blog/reencontro-com-bertold-brecht-e-maiakovski

    Curtir

  91. Flor Ventidue Pereira Riscalli 5 janeiro, 2010 às 11:05 am

    É injusto com o Governo Lula

    Abaixo reproduzo o texto escrito pela professora doutora Andréa Túbero Silva, minha esposa, onde ela contesta a metodologia do jornal Tribuna Impressa de Araraquara. Na edição de hoje (24) o jornal omite os mais de R$ 200 milhões investidos pelo governo Lula em Araraquara e ressalta em seu cartão de natal “que Araraquara melhora com os investimentos do governo do estado”, os quais não chegam se quer a 10% do que foi investido pelo governo federal.

    Tribuna Impressa,

    Grata pelos bons votos de Natal. Desejo o mesmo à equipe e seus familiares.

    Lamento, porém os votos de Ano Novo e a construção ideológica do que são as “boas notícias” do/para o jornal, porque arbitrariamente desinformam o(a) leitor(a).

    A propaganda gratuita – pretensamente sutil – e a vinculação política ao governo Serra sinceramente não me surpreendem. O que me escandaliza é o menosprezo à inteligência dos leitores, e a ousadia de sobrepor “sua verdade” à verificação dos fatos e números, prerrogativa do “bom jornalismo”.

    Definitivamente, se têm algo que não é verdade é que a cidade melhorou em 2009, em virtude dos investimentos do governo do estado, considerando o montante investido pelo governo federal na cidade. Só para a retirada dos trilhos foram liberados 140 milhões. Tem também a Arena da Fonte – 20 milhões -, o investimento do FUNCEF nos pavilhões da Facira, asfalto nos bairros – que vocês passaram a chamar de periferia -, casas populares…

    Não foi essa a liberdade que Eugênio Bucci preconizou como dever da imprensa, no auditório da Uniara, em 20de agosto deste ano, foi?

    Naquela ocasião, ele também disse outra coisa: que a verdade no jornalismo decorre também do embate que ela terá com os fatos, em retorno. Ou seja, ela também será verificada pelo próprio curso dos fatos…

    Meus votos para o ano que vem são mais singelos: mais verificação, mais apuração, mais debate público e …

    “É injusto com os alunos e pais alunos da Rede ppública estadual de Araraquara, exigimos menos Impunidade no caso do Esquema de Corrupção nas escolas de Araraquara e Região – diretoria de Ensino de Araraquara que o governo Tucano e seus deputados aliados tentam a qualquer custo abafar este escandalo vergonhoso, que envolve desvio de verbas públicas estaduais, notas fiscais frias, diretores de escolas estaduais e supervisores de ensino”
    Leitora Flor.

    http://www.edinhopt.com.br/blog

    Curtir

  92. Romeu Tortorel de Milano 5 janeiro, 2010 às 11:28 am

    Em entrevista, Edinho faz balanço de 2009

    O presidente estadual do PT, Edinho Silva, ex-prefeito de Araraquara, fez um balanço dos principais fatos ocorridos em 2009 durante entrevista concedida na manhã desta segunda-feira, dia 28, ao programa Jornalismo Morada, da Rádio Morada do Sol. Fatos como a Conferência do Clima em Copenhague, o reconhecimento da liderança do Brasil no mundo e os investimentos do Governo Federal nas cidades brasileiras foram ressaltados. A entrevista foi conduzida pelo Jornalista José Carlos Magdalena.

    Sobre Copenhague, Edinho ressaltou o protagonismo do Brasil na defesa dos países mais pobres. Segundo ele, a intervenção do presidente Lula na Conferência por muito tempo vai embasar a luta pela construção de um mundo mais equilibrado. Lula foi além das discussões do clima. Sua mensagem remeteu à discussão sobre o que é desenvolvimento e oportunidade para todos os países. Para Edinho, o Brasil, deu um grande exemplo com seu posicionamento ousado, se comprometendo com metas de redução de Co2 acima de 30%, apesar dos resultados finais da COP-15.

    Outro assunto abordado foi a rápida resposta do Brasil à crise econômica internacional devido a uma série de iniciativas colocadas em prática como a redução do IPI de diversos setores, o incentivo ao mercado interno, o fomento aos investimentos públicos, as linhas de crédito, entre outras. Em 2009, quando países sofreram com o desemprego, o Brasil gerou, de janeiro a novembro, 1,413 milhão de carteiras assinadas, superando as próprias metas do governo.

    Nos sete anos de Lula foram 12 milhões de empregos. Nesse mesmo período, 20 milhões de famílias entraram na classe média e outras 31 milhões saíram da linha da pobreza.

    http://edinhopt.com.br/noticias/ultimas/em-entrevista-edinho-faz-balanco-de-2009

    AMIGO ROMEU.

    Curtir

  93. Newton dos Santos Silva 6 janeiro, 2010 às 9:57 am

    Servidores vão à Justiça contra regra de reajuste

    O (CSPB) Confederação dos Servidores Públicos do Brasil ajuizou, no STF (Supremo Tribunal Federal), uma ADIN (Ação direta de inconstitucionalidade) que pede a suspensão liminar (provisória) da lei estadual que institui o sistema de promoção para integrantes do quadro do magistério da Secretaria de Estado da Educação.

    A entidade alega que, de acordo com uma lei estadual de 1997, propor critérios de evolução funcional dos professores do Estado é função exclusiva da Comissão de Gestão da Carreira, que tem participação paritária de representantes da própria secretaria e das entidades representativas do corpo docente da rede pública.

    Tal comissão, porém, jamais foi criada pelo governo estadual, e o novo sistema de progressão foi feito sem consultar os professores.

    O governo deverá apresentar sua defesa só no ano que vem. O STF deverá julgar a ação em fevereiro de 2010.

    Para o diretor Jurídico da CSPB, dr. Osmir Bertazzoni, o Governo Serra fere a constituição. “O objeto da ação tem perfeição jurídica e é importante na defesa dos professores do Estado de São Paulo. A lei fere preceitos fundamentais da constituição como a isonomia salarial, paridade, além de atacar principalmente a legislação estadual. O Governo está agindo com autoritarismo, prepotência e não se preocupa com a classe dos servidores públicos e dá importância apenas para o conteúdo político, o estado cada vez investe menos na educação ou aplica de forma errada os recursos destinados à ela”, disse Bertazzoni.

    Autores da ADIN: Apampesp, Apase, Apeoesp, CPP e UDEMO.

    http://www.udemo.org.br/destaque_264_servidor_contra_reajuste.htm

    Curtir

  94. Ana Maria Bertoline Fraga 13 janeiro, 2010 às 8:19 am

    ‘O PSDB chegou a seu limite em São Paulo’, diz Edinho Silva
    31

    08

    2009

    Edinho Silva – Presidente Estadual PT/SP
    O PSDB está no comando do Estado de São Paulo há 15 anos ininterruptos. Foram duas gestões de Mário Covas (1995 a 2001), duas de Geraldo Alckmin (2001 a 2006) e uma com José Serra (2007 a 2010). Mas para o presidente estadual do PT, Edinho Silva, essa supremacia tucana está desgastada e chegando “no seu limite”. “Eles não tem conseguido oferecer respostas”, argumenta.

    Para o dirigente petista, a liderança dos nomes do PSDB nas pesquisas à Presidência – com Serra à frente da ministra-chefe da Casa Civil Dilma Roussef – e ao Palácio dos Bandeirantes – com Alckmin na ponta em diversos cenários – é justificada pelos nomes conhecidos apresentados ao eleitorado até o momento. Segundo Edinho, o PT jamais governou São Paulo porque nunca repetiu candidatos nos pleitos, fato que considerou “o grande erro”.

    Ele ressalta ainda que o fato de o STF (Supremo Tribunal Federal) não aceitar denúncia contra o deputado federal Antônio Palocci (PT-SP) restabelece a trajetória política do parlamentar. Mas ainda não o define com candidato petista ao Palácio dos Bandeirantes. Além de analisar a conjuntura política no Estado, Edinho também avaliou o panorama nacional. Em entrevista exclusiva ao Diário, o dirigente afirma que a possível chapa na corrida presidencial do PV com Marina Silva “é uma operação do Serra”, a candidatura do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) ao Planalto “não interessa ao governo Lula” e “é natural” o PMDB indicar o vice para Dilma. Edinho comenta também que o PT chega “unido” ao PED (Processo de Eleição Direta), que será realizado em novembro.

    DIÁRIO – Como está o ambiente no PT nesse momento pré-PED?
    EDINHO SILVA – Nunca vi nosso partido tão unido como hoje. Nossa tradição é sempre estar envolvido em disputa interna, mas hoje não. Todas as resoluções em São Paulo foram aprovadas por unanimidade.

    DIÁRIO – Como o sr. avalia a possível candidatura da ex-petista Marina Silva à Presidência pelo PV? Ela pode atrapalhar os planos do PT?
    EDINHO – Não acredito e falo isso com muita segurança. Vai ser um projeto apresentado pelo governo Lula e o da oposição (formada por PSDB e DEM). Qualquer outra situação ficará em uma faixa de eleitorado muito restrita. A previsão da economia é crescer de 4 a 5 % no ano que vem. Isso coloca o governo na ofensiva. Minha avaliação é que a candidatura da Marina é, infelizmente, uma operação do Serra. O raciocínio é que vai entrar outra mulher, pois hoje há um movimento do eleitorado feminino que procura candidatas para votar. Mas a história da Marina é construída no PT. O PT não pode ser transformado em vítima dessa história. A vítima nesse processo é o PT, que construiu essa liderança, fez dela ministra. A Marina não é construção dela própria. É de um processo histórico em que o PT é o sujeito. Se ela achou que tinha problema com a legenda, que viesse para dentro fazer o debate.

    DIÁRIO – Nesse linha, a candidatura do Ciro Gomes (PSB-CE), então, não seria um projeto do PT para distribuir votos e garantir segundo turno da eleição presidencial?
    EDINHO – A candidatura de Ciro ao Planalto não interessa ao governo Lula. Ele é aliado de primeira hora, foi ministro leal, é um liderança do Nordeste, uma das principais bases do PT. Essa candidatura dividiria campo. Ele está dentro do projeto. A questão é qual papel irá exercer. Jamais vai romper com qualquer projeto de Lula. Ele tem críticas com alianças para garantir a governabilidade do governo (com o PMDB). O restante do projeto ele tem plena convicção que estamos no caminho correto.

    DIÁRIO – O governo Lula não fica muito refém do PMDB nas discussões políticas?
    EDINHO – Um governo liderado pelo presidente Lula não fica refém de ninguém. Ele tem hoje uma aprovação que lhe dá muita autonomia política.

    DIÁRIO – O deputado Michel Temer é um nome natural para vice da Dilma?
    EDINHO – É uma grande liderança, mas vai depender do PMDB, que é muito grande. Mas é claro que hoje a coisa mais natural é o PMDB pleitear a posição de vice. E é natural também que o Michel se coloque para compor a chapa. Mas até definir é um longo caminho.

    DIÁRIO – Como fazer com que o grande nome do palanque seja Dilma e não Lula? Até que ponto se transfere voto?
    EDINHO – A transferência não é 100%. Chega a uns 30%, daí para frente depende do candidato. Se o Lula transferir esse percentual, ela tem de buscar 21% para acabar no primeiro turno. Não podemos usar o parâmetro de comparação com o Lula porque é injusto. A Dilma está extremamente preparada. Vamos ter no cenário 16 anos de governo: oito de FHC e oito do Lula, apesar dos momentos distintos. O PSDB quer o debate sobre quem é o melhor gerente pós-Lula. Queremos debater projeto.

    DIÁRIO – O pré-sal deve ser tema central da campanha presidencial?
    EDINHO – Espero que seja, pois assim pelo menos vamos debater projeto.

    DIÁRIO – A oposição não tem projeto?
    EDINHO – Se tivessem já estariam debatendo. Primeiro, o governo do Estado foi para cima da política social do governo Lula. Agora lançam bolsa-desemprego, bolsa-disso, bolsa-daquilo. Não dá para criticar o maior programa de inclusão social do mundo, que não é socorro momentâneo. As crianças estão incluídas, há medição de resultado escolar, a família recebe assistência. Tem grande cruzamento de frentes.

    DIÁRIO – O debate sobre reforma política não está atrasado demais?
    EDINHO – Temos defendido isso: levantar a bandeira da reforma política urgentemente. A crise do Senado não é crise do PT, por mais que se tentou colocar esse carimbo nosso. Qual senador nosso está envolvido?

    DIÁRIO – Não é do PT, mas foi o próprio PT mergulhou na crise, com a interferência do presidente Lula, o episódio do vai-não-vai do Mercadante…
    EDINHO – O presidente Lula só disse que não era para haver uma execração pública sem que os fatos fossem apurados. Nós vimos o (deputado federal Antônio) Palocci (PT-SP) sendo execrado sem ser culpado. Foram 21 denúncias, e todas arquivadas. O que o presidente Lula chamou a atenção foi para isso. Queremos a apuração. E com esse cenário, com trincheira da oposição, não tem como apurar. Porque o Ministério Público, que é chamado o tempo todo para tantas coisas, não apura? Mas não apure somente um senador, apure todos. Qual é o jogo da oposição? No meio da crise do Senado forçar ruptura entre PT e PMDB para inviabilizar o governo um ano e meio antes de acabar. Se o Brasil ficar parado um ano e meio, a candidatura da Dilma (Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil) fica inviabilizada. Esse é o jogo eleitoral.

    DIÁRIO – O arquivamento das denúncias contra o Palocci pode dar um andamento mais factível à candidatura petista de São Paulo?
    EDINHO – O fato de o Supremo (Tribunal Federal) não aceitar (a denúncia) restabelece a trajetória política do Palocci. Ele é uma das maiores lideranças que construímos no último período. A Suprema Corte brasileira, longe do calor da política, isenta, avaliou o processo e optou por não acatar a denúncia. Qualquer outra questão fica menor. Se querem debater (a atuação dele) como ministro da Fazenda, prefeito de Ribeirão Preto é outra coisa. Podemos lançar qualquer figura pública que a oposição vai bater. Temos de enfrentar o debate. O Palocci está restabelecido. Agora, qual papel que ele vai cumprir em 2010 é outra questão.

    DIÁRIO – Como o PT imagina que irá tirar o PSDB do governo diante da atual força do partido no Estado?
    EDINHO – Penso que o PSDB fez um giro para o centro-direita, incorporou os setores mais conservadores da sociedade paulista e com isso fez maioria. Na história recente do Estado, vemos a falência do malufismo e logo desaparece o quercismo, que elegeu o (Luiz Antônio) Fleury (Filho). E vemos esse campo político chegado no seu limite. O PSDB apareceu como uma ruptura àquele cenário e é claro hoje que eles chegam no seu limite, pois não tem conseguido oferecer respostas para a população.

    DIÁRIO – Como explicar as pesquisas, que colocam os tucanos na ponta?
    EDINHO – Isso é recall (reconhecimento popular). O (Geraldo) Alckmin, por exemplo, foi governador, candidato à presidência, à Prefeitura de São Paulo… Não significa que o eleitorado avaliado por pesquisas agora vai ficar com ele. Vimos o (Gilberto) Kassab aparecer com 7% nas pesquisas iniciais e no fim ganhar a eleição da Capital. O grande erro do PT nesses anos todos foi nunca ter repetido uma candidatura. Eles (tucanos) estão no limite. Não pode o Estado de São Paulo ter um dos piores indicadores educacionais do País. O povo está sentindo isso. Não pode os grandes projetos de Saúde não ter resposta. Foram criadas marcas para a disputa eleitoral, não são programas. É inadmissível vermos policiais militares trocarem tiros com policiais civis em plena praça pública. Esse é a maior exemplo da falência da Segurança Pública. Hoje, são as guardas municipais que são cobradas. É a municipalização da Segurança, um grande erro. Temos de apresentar projeto alternativo que consiga enfrentar essas questões.

    DIÁRIO – É tarde para o PT construir uma liderança em São Paulo?
    EDINHO – Temos lideranças, falta escolher o nome. Qual o nome do PSDB para o Estado? Ainda há dúvidas. Se nem eles definiram, porque temos de definir?

    DIÁRIO – Mas o PT já definiu a Dilma.
    EDINHO – Mas é mais tranquilo, pois convergiu para a Dilma. Em São Paulo, não tem isso até o momento. Precisamos garantir um espaço de diálogo para que possa convergir. Não estamos parados. Eleição é ato de juntar não e espalhar. Temos juntado forças. O Emídio (de Souza, prefeito de Osasco) hoje é candidato. A Marta (Suplicy) não retirou seu nome. Há uma ala que apoia o Fernando Haddad (ministro da Educação). Arlindo Chinaglia (deputado federal) mantém seu nome no PT. Temos de ter cautela nesse momento.

    Fonte: Diário do Grande ABC

    Curtir

  95. Analice Nicolau de Freitas 13 janeiro, 2010 às 8:52 am

    Compromisso com municípios brasileiros

    O Governo Lula, durante todos os oito anos de seus dois mandatos, foi marcado pelo fortalecimento dos municípios enquanto ente federados. Os municípios passaram a ser protagonistas, parceiros no desenvolvimento de projetos e programas que tem mudado a vida de milhões de brasileiros.

    O anuncio feito pelo Ministro Interino da Cultura, Alfredo Manevy, na tarde de hoje é mais uma iniciativa que evidencia a sensibilidade do Governo Lula e seu compromisso com os municípios brasileiros.

    O Ministro, ao visitar cidade de São Luis de Paraitinga, que foi atingida pelas enchentes no final de 2009 e início de 2010, anunciou que o Governo Federal vai investir R$ 10 milhões por meio do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), órgão do Ministério da Cultura, para ajudar na reconstrução da cidade

    São Luiz do Paraitinga é considerado instância turística e, portanto, seu povo depende muito do turismo regional, do comércio e prestação de serviços. Esse apoio, certamente, será fundamental para que o município restaure seu patrimônio e possa continuar fortalecendo sua economia por meio da riqueza de suas tradições, costumes, festas e pela arquitetura do seu centro histórico.

    A posição do Governo Lula em relação a catástrofe que atingiu a população de São Luis de Paraitinga será fundamental para que os moradores possam dar inicio ao processo de reconstrução de suas vidas. Com certeza essa ajuda será apenas a primeira. O BNDES já estuda medidas para ajudar nas atividades econômicas vinculadas, principalmente, ao turismo.

    http://edinhopt.com.br/dialogando/blog/compromisso-com-municipios-brasileiros

    Curtir

  96. Pingback: BLOG EDUCAÇÃO POLÍTICA RESPONDE A INQUÉRITO POLICIAL POR TER PUBLICADO COMENTÁRIOS DE LEITORES « Educação Política

  97. Joao Antonio Silva 4 fevereiro, 2010 às 7:24 pm

    Glauco, estão com medo, funcionários públicos, políticos que usaram de sua influência para favorecer estes supostos crimes etc.…, isto é certo, a mascara caiu…tem um inquérito policial “O Podrão” no 2º DP de Araraquara – 20 volumes de notas fiscais frias nº 015/06 por que não denunciaram o esquema de corrupção? .
    Porque denunciam um jornalista que publica a VERDADE.
    SENÃO FOSSE VC GLAUCO, O CONTINUISMO DA IMPUNIDADE E A FARRA DAS NOTAS FISCAIS FRIAS NÃO TERIAM PRAZO DE VALIDADE!!!
    E AS VERBAS DA EDUCAÇÃO CONTINUARIAM A IR PELO RALO DA CORRUPÇÃO.
    Quanto a vc que é um jornalista, sério, limpo, justo, honesto e do bem, fique em paz, o mal não vencerá.
    AMIGO JOÃO.

    Curtir

  98. Denise abreu Ferreira 9 fevereiro, 2010 às 4:59 am

    Glauco, QUE ENORME CONTRADIÇÃO:
    Este advogado defende os dezoito diretores de escola processados por notas fiscais frias e desvios de verbas publicas das escolas estaduais nos processos 001 a 004/2007.
    E escreve no Jornal Tribuna Impressa de grande circulação na cidade e Região de Araraquara – SP.
    Caros leitores vejam o que ele pensa do governador José Serra – PSDB, do secretário da educação Paulo Renato de Souza e do Coordenadores da CEI e COGESP da SEE- SP:
    José Wellington Pinto
    ‘Eu se arrependo’ O lamentável episódio ocorrido há dez dias, na Escola Estadual Amadeu Amaral, zona leste de São Paulo, mostrou a nu a triste situação a que chegou a escola pública em nosso Estado. Após briga entre alunos e enfrentamento com os professores, foi preciso que a Polícia Militar pusesse fim à balbúrdia “no berro”. Todo depredado, o prédio da escola (tombado) ficou em estado lastimável e os professores se esconderam em uma pequena sala, fugindo de seus próprios alunos.

    A adolescente que foi o pivô do conflito, entrevistada em canal de tevê, assumiu o erro, fez a sua mea culpa e a repórter lhe perguntou: “Você se arrepende?” A resposta veio pronta: “Eu se arrependo”.

    Em nossa cidade tenho notícia de alguns marmanjões que, nos cursos noturnos das escolas públicas dos bairros, não só desrespeitam, como ameaçam agredir indefesas professoras.

    A USP de Ribeirão Preto pleiteia uma verba de R$ 100 mil do MEC “para treinar 500 professores e profissionais da educação contra a violência dentro das escolas”.
    Eu fico a imaginar o que pode levar essa juventude a agir dessa maneira. É sabido que em conflito coletivo a ação violenta de um estimula os demais e os menos ousados também acabam participando para não ficarem marcados como covardes.

    Conversei com um psicólogo, que me apontou alguns fatores determinantes, como a pobreza, a miséria, a desestruturação da instituição família. Ressaltou a falta de perspectiva dos jovens em futuro promissor, em um país em que impera a impunidade, a obtenção do primeiro emprego é incerta e nossos políticos são corruptos. Seria, assim, uma forma de protesto.

    Ouvi atentamente um amigo psiquiatra que analisou, com muita propriedade, a difícil transição entre o poder dos pais policiando os filhos no passado, e a licenciosidade que hoje impera na maioria das famílias.

    Quanto ao ensino em si, segundo o Instituto de pesquisa ligado ao MEC, no recente Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, os alunos da escola pública tiveram desempenho 34% pior que os alunos da rede privada.

    No item redação, dos 2,9 milhões de alunos do ensino médio, 54% demonstraram não saber desenvolver um texto. E essa deficiência vai se refletir no vestibular para a faculdade, quando terão muita dificuldade não só em redigir, como em interpretar um texto. Alguns se destacam, mas grande parte pertence à turma do “eu se arrependo”.
    Não sendo saudosista, a minha turma que se formou no Curso Normal do então IEBA (hoje Professorado) completa neste 14 de dezembro 55 anos de formatura. Havia respeito para com os professores e bom relacionamento entre os alunos. E era escola pública, eficiente e que também educava. Quem não conseguia passar no IEBA é que ia para a escola particular. Parece que as coisas se inverteram.

    Hoje o que vemos são professores desmotivados e mal remunerados, alunos desinteressados, falta de estrutura e o império da violência. Esse é o triste retrato da escola pública no Estado. Os pais, mesmo com dificuldades financeiras, levam seus filhos para a escola particular, que também não vai muito bem das pernas, pois está nas mãos de empresários e não de educadores. Na recente prova do Enem, a rede particular de São Paulo, na parte de redação, ficou em 17o lugar, entre todos os Estados brasileiros.

    O Rio Grande do Sul é detentor da melhor rede pública de ensino médio do País. “Ainda assim, em média, os alunos do Estado não conseguiram acertar metade da prova” (FSP/C6, 21/11).

    Segundo a notícia, “o Enem deste ano avaliou 2,9 milhões de alunos, entre treineiros, alunos do último ano do ensino médio e estudantes já formados”, de todo o País.
    Na parte da redação, ficou para a Bahia o primeiro lugar.
    Afinal, o que é que o baiano tem?

    O autor é advogado e
    professor da Uniara.
    e-mail: jwpinto@pss.adv.br
    José Welington Pinto*
    Glauco, se vc sofrer qualquer tipo de pressão por este comentário, conte comigo.
    Sem medo de ser feliz e a favor da justiça contra a impunidade.
    Leitora Denise (Dê)
    deniseabreufer@gmail.com

    Curtir

  99. Heitor Venâncio Caetano Machiara 17 fevereiro, 2010 às 9:24 pm

    População DA CIDADE DE ARARAQUARA rechaça aumento para vereadores
    RITA MOTTA Depois de um ano tido como muito positivo em termos de produção e trabalho, o Legislativo araraquarense começa 2010 envolto em polêmicas e debates entre seus pares, que demonstram, em público, uma total falta de entrosamento, especialmente, no que se refere aos vencimentos e benefícios a que tem direito os vereadores. Hoje com um subsídio em torno de R$ 5 mil, os vereadores da cidade não têm direito a plano de Saúde ou Odontológico, não contam com diárias em dinheiro quando se ausentam da cidade e também não tem, a sua disposição, telefones celulares ou outras vantagens. Eles contam, porém, com móveis de escritório e computadores em seus respectivos gabinetes, além de uma linha telefônica exclusiva para cada um, cuja conta é paga com recursos públicos. A Câmara de Araraquara tem ainda sete veículos oficiais, com motoristas a disposição dos vereadores, que podem ser agendados diariamente no horário comercial, das 9 às 18 horas, por qualquer um dos parlamentares sem qualquer custo adicional aos cofres públicos. Fora desse horário, ou nos finais de semana e feriados, os veículos também podem ser agendados, mas os motoristas passam a ter direito a receber hora extra e, por esse motivo, o agendamento deve ser feito por escrito e com autorização da presidência. Além dessas vantagens, cada vereador tem direito a três assessores, sendo que dois deles recebem pouco mais de R$ 1,2 mil cada um, além de vale refeição e planos de Saúde e Odontológicos. O outro assessor recebe mais de R$ 1,5 mil, fora as vantagens. Ainda assim, alguns vereadores de Araraquara não estão satisfeitos com seus vencimentos, acreditam que gastam muito no exercício de seu mandato, e reivindicam não apenas aumento, no que estão chamando de salário, mas também telefones celulares para todos os gabinetes, verba de representação para divulgação de seus mandatos e diárias, em dinheiro, em viagens para fora da cidade, além de cota de correio. Hoje, para se ter uma idéia, o gabinete de um vereador de Araraquara, apenas com salários e subsídios, custa ao município por volta de R$ 10 mil por mês, ou, cerca de R$ 120 mil por ano. Isso, sem contar os gastos com conta de telefone, papel, material de escritório, xérox, gasolina, energia elétrica, além de outros benefícios. Alguns vereadores, porém, acham pouco e querem mais. O que desagradou outros tantos, que não apenas estão criticando os colegas, como também fazem questão de afirmar que nada tem a ver com o movimento. Nesse grupo, podemos citar os vereadores Serginho Gonçalves (PMDB), Edio Lopes (PT), Carlos Nascimento (PT), Doutor Lapena (PV), Juliana Damus (PP), Pastor Raimundo (PP) e o presidente da Câmara, Ronaldo Napeloso (DEM). Todos, frontalmente contra o aumento de vencimentos na Câmara. Por outro lado, de acordo com o divulgado pelo município nas últimas horas, defendem melhores vencimentos na Câmara, os parlamentares Paulo Maranata (PR), Aluisio Brás (Boi-PMDB) e João Farias (PRB). Justamente em razão dessa polêmica, O Imparcial conversou, aleatoriamente, nas últimas horas com alguns comerciantes do Boulevard da Rua 9 de Julho, populares e empresários liberais que passavam pelo local na manhã deste sábado, dia 09 de janeiro. E a opinião foi unânime: vereador é um cargo de confiança a quem alguém foi guindado pela população para representá-la, não é profissão. E as pessoas insistiram na tese de política, no Brasil, não é profissão. “Cabe ao vereador fiscalizar os atos do Executivo. E para isso, o município já está dando muito; porque estamos dando carro, gabinete, telefone, computador e salário. Um absurdo! E agora eles querem diária em dinheiro para viagens? Que absurdo é esse? Os políticos não têm vergonha, não?”, disse Terezinha Nogueira, aposentada, que estava fazendo compras em uma loja de magazine. Ela lembrou ainda que anos atrás, vereador não tinha salário. “Quem quiser representar a população deve fazêlo, mas continuar desempenhando suas atividades profissionais”, concluiu. Ao lado dela, todos concordavam com as afirmações. Como Reginaldo Lopes, 45 anos, engenheiro, que acompanhado pela esposa e filho andava pela Rua 2. “Leio o tempo todo que Araraquara é exemplo para outras cidades. Mas, vejo que a tarefa não deve ser fácil, porque se soltar a corda descamba tudo. Imagine! Se tudo o que eles querem for liberado, e de acordo com que você está me falando, quanto vai custar por mês um vereador, com gabinete e tudo, para Araraquara? R$ 16 mil? R$ 18 mil? E quanto vai custar isso por ano? R$ 2,0 milhões ? R$ 2,5 milhões ? Que absurdo é esse? Onde eles pensam que estão?”.

     http://www.jornaloimparcial.com.br/?p=9537
    Av. José Bonifácio, 715 | CEP: 14801-150 | Centro | Araraquara SP | (16) 3336 2022
    amigo e leitor Heitor Machiara.
    Isto é uma Vergonha para o Povo de Araraquara!!!!

    Curtir

  100. Antonio Monteiro 24 fevereiro, 2010 às 6:19 am

    24 Fevereiro 2010
    Escola tumultuada é escola corrupta!

    Segue mensagem recebida de Antonio Monteiro, denunciante do esquema de ensino de Araraquara, que resultou no famoso “Podrão”, inquérito policial com 20 volumes de notas fiscais frias. Leia aqui sobre o “Podrão”.

    Já divulguei em todos os lugares a corrupção e a impunidade e vou continuar minha luta. Vamos unir forças, é necessário pedir o afastamento de diretores, supervisores de ensino e funcionários da DE de Araraquara. Hoje não faz sentido lutar para trocar de dirigente, isso foi feito e de nada adiantou. Vamos lutar para fechar a Diretoria de Ensino de Araraquara com base no inquérito policial 015/06, pad 001 A 004/2007 NA 1ª COMISSÃO PROCESSANTE, ONDE TEM DEZOITO DIRETORES DE ESCOLA PROCESSADOS POR NOTAS FISCAIS FRIAS, E MAIS CHEGARÃO.

    Vamos pedir o fechamento da DE de Araraquara com base

    nos depoimentos dos auditores da FDE,
    nos depoimentos dos donos de empresas que fecharam suas firmas e cujos talões foram roubados e usados no esquema de corrupção
    na impunidade da ex-dirigente que foi considerada culpada mas recebeu a “punição” de 90 dias de suspensão, já aposentada!…
    Hoje o que interessa é mostrar à população que fomos enganados, perseguidos, minha família não tem um dia sequer de sossego, não temos paz. Nossa luta é pela moralização de um sistema de ensino corrupto, que rouba do aluno as verbas a que tem direito, e por isso sofremos discriminação! Minha esposa está covardemente processada por perseguição de uma ex-dirigente insana e vingativa, a quem se negou a obedecer. Essa ex-dirigente se uniu com supervisores e professores que não davam aulas, nem iam à escola, dormiam nas reuniões, maltratavam alunos. Minha esposa cobrava deles uma postura decente e eles se vingavam fazendo a cabeça dos alunos e pais de alunos contra ela.

    A técnica usada pelos maus gestores da educação pública para encobrir suas falcatruas é provocar tumulto na comunidade escolar. Eles usam alunos, pais e professores para fazer intrigas e estimular baderna.

    ESCOLA TUMULTUADA É ESCOLA CORRUPTA! O que aparece são vidraças e portas quebradas, mas tudo isso serve PARA ABAFAR O VERDADEIRO PROBLEMA: A CORRUPÇÃO!

    Não faço barganha, quero justiça e ela será feita, tudo virá à tona na hora certa. Chega de política suja! Eu vou fazer tudo o que posso para conscientizar a população de que a escola é do povo, não é da dirigente de ensino, nem dos supervisores ou dos políticos.

    É necessário fechar a diretoria de ensino de Araraquara para que acabe a CERTEZA DE IMPUNIDADE das pessoas corruptas que mantiveram esse esquema sujo durante dez anos, usando notas fiscais frias, comprometendo pais de alunos ingenuos nas APMs e usando o poder político como trampolim.

    O POVO DE ARARAQUARA, QUE PRECISA DE ESCOLA PARA SEUS FILHOS E FOI ROUBADO DURANTE DEZ ANOS, MERECE JUSTIÇA!

    Antonio Monteiro
    Araraquara, fev. 2010

    Postado por Giulia às 2/24/2010 02:50:00 AM 0 http://educaforum.blogspot.com/
    antonio99monteiro@yahoo.com.br

    Curtir

  101. Carlos Curió 26 março, 2010 às 5:13 pm

    Falamos em democracia, A democracia é, neste início do século XXI, um imperativo decorrente da contemporaneidade. Os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade mais do que proclamados exigem a vivência democrática.

    A democracia não se proclama: pratica-se. Não nos esqueçamos que para os gregos – que a inventaram – democracia significava: “governo dos e pelos cidadãos”. Representativa, ela exige – hoje – dos cidadãos competências que respeitem os seus princípios, regras e mecanismos – princípio da maioria, da igualdade formal, da representação de todos, do parlamentarismo; pluralismo e existência de oposição, a garantia do respeito das liberdades públicas fundamentais (expressão, reunião, opinião); leis consagradas numa Constituição
    Entretanto ficamos discutindo sobre pequenos problemas enquanto temos um governo que só decepciona com tanta corrupção acontecendo diante de nossos olhos, isto mais parece um ataque ao PSDB do que uma real preocupação.
    Fica umas frases para os senhores se deliciarem.

    Mudou o apelido do avião do Lula. Agora é Arca de Noé: -” Só

    entram os sobreviventes do Delúbio
    “O sonho do Pt é o modelo chinês: Autoritarismo político e

    liberalismo econômico”
    O Lula e o Pt estão tentando cruzar cabra com periscópio, para

    ver se acham um bode expiatório.
    Antes era o Pc Farias. Agora é Patifaria ou Pt Faria. Faria as
    reformas, faria a distribuição de renda, faria um governo honesto .

    Curtir

    • João Pessotti Cochar 1 setembro, 2010 às 1:06 am

      Antonio, excelente comentário.
      No Brasil, a corrupção parece não ter fim. Em todas as esferas dos poderes existe corrupção. Seja no Executivo, Legislativo ou Judiciário. O povo brasileiro já não acredita que esta situação possa mudar. Existe uma cultura arraigada nas instituições que abrangem os três poderes. Até quando o Brasil vai suportar tanta corrupção? esta é a pergunta que o povo brasileiro vive fazendo. O Brasil é um país de gente pacata, de gente que acha ser a esperança a última que morre. Só que enquanto o povo pensa assim, os corruptos desviam milhões e milhões dos cofres públicos e nada acontece com eles. enquanto isso o povo sofre com a miséria, a violência, a falta de educação, doenças e tudo de ruim que uma nação possa sofrer. É preciso que seja feito algo urgente para que essa corrupção acabe ou ao menos diminua. Pois o que será de nossos filhos no futuro, vivendo numa nação onde a corrupção impera em todas as esferas?

      Curtir

  102. Francisco Coutinho Penteado 31 agosto, 2010 às 12:32 pm

    Glauco porque será que o Deputado Roberto Massafera está caindo nas pesquisas?
    Será sua postura, seus supostos apoios?
    Mas a impressa está ai para divulgar, já sabiamos que a população de Araraquara e Região não via com bom olhos ele ter como assessor parlamentar um suposto diretor de escola que responde a um suposto inquérito policial e ainda este diretor ter supostas notas fiscais frias empenhadas em suas prestações de contas. E verbas destinadas a Educação Pública jamais poderiam ter sido desviadas impunimente por mais de 10 anos, sem ninguém fazer nada.
    Pesquisa mantém aprovação a Marcelo e reforça favoritismo de Edinho e Dimas

    29/08/2010

    Jornal Tribuna Impressa A quinta pesquisa Tribuna/Araraquara.com/DataPress publicada neste fim de semana fornece um panorama bastante claro do quadro eleitoral na cidade, à falta de pouco mais de um mês para as eleições de outubro, ao mesmo tempo em que reforça a avaliação do governo Marcelo Barbieri após 20 meses. A quinta pesquisa Tribuna/Araraquara.com/DataPress publicada neste fim de semana fornece um panorama bastante claro do quadro eleitoral na cidade, à falta de pouco mais de um mês para as eleições de outubro, ao mesmo tempo em que reforça a avaliação do governo Marcelo Barbieri após 20 meses. Se na avaliação da administração local, não há grandes novidades em relação aos levantamentos anteriores, a definição dos favoritos para deputado (estadual e federal), senador, governador e presidente apresenta algumas importantes alterações e reforça tendências. O governo municipal teve mais uma vez uma faixa de aprovação dentro da margem de erro das quatro pesquisas anteriores. Com 51% de ótimo e bom, a Administração praticamente mantém o desempenho – começou o governo com 54%, chegou a atingir 57% com seis meses de atuação, voltou aos 54% no fim do primeiro ano e agora atinge um patamar de acordo com as expectativas, acusando um pequeno e natural desgaste após 20 meses no poder. O conceito de regular, apontado por pouco mais de 30% dos entrevistados na pesquisa, dá suporte à aprovação da maioria, sendo que pouco mais de 16% consideram o governo Marcelo Barbieri péssimo ou ruim (na pesquisa anterior eram 12%). Para a maioria dos que aprovam o governo, o prefeito fez melhorias e obras importantes para a cidade, mas os problemas apontados como ainda pendentes de solução continuam os mesmos de outras pesquisas: os déficits no segmento de ‘zeladoria’ – recapeamento, manutenção, terrenos sujos – são lembrados em praticamente todas as zonas abordadas pela pesquisa, sendo que em determinados bairros- curiosamente, por ser de responsabilidade do Estado- foi também bastante lembrada a questão da segurança pública. A área de saúde, ponto prioritário na gestão do prefeito desde a campanha eleitoral é lembrada pelo bem e pelo mal: ao mesmo tempo em que uma parte da população reconhece os esforços para um melhor atendimento na rede pública, há também um bom volume de críticas, o que leva a um conceito de ‘mais ou menos’ para a saúde na faixa dos 31% do total de respostas. Na abordagem das eleições gerais, estão as principais alterações em relação à última pesquisa, quando ainda não havia campanha eleitoral. Para deputado estadual, o crescimento do ex-prefeito Edinho Silva (PT) em relação ao levantamento de dezembro do ano passado se confirma – de 44%, ele passou a 51% das preferências. Por outro lado, o candidato do PSDB, Roberto Massafera, caiu de 37% para 31%. Na esfera federal, Dimas Ramalho (PPS) também reforça a preferência da cidade, ajudado pela saída do páreo de Coca Ferraz, subindo de 41% para 45%, enquanto a ex-vereadora Edna Martins (PV) passou de 24% a 27%, um avanço ainda insuficiente para ameaçar a liderança de Dimas. Entre os candidatos ao Senado está o cenário mais equilibrado. Ainda líder nas preferências, a petista Marta Suplicy teve forte queda em relação à pesquisa de dezembro, recuando de 42% para 33,4%. Romeu Tuma (PTB) também caiu fortemente, de 30% para 17,2%, assim como Orestes Quércia (PMDB), que caiu de 33% para 27,2%, consequência da forte subida de Netinho de Paula (PCdoB), que, com a campanha eleitoral, foi de 10% para 23,6%. É bom lembrar que serão eleitos dois senadores neste ano. Para os cargos executivos, Araraquara mostra que ainda é um forte reduto tucano. Na corrida ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, com quase 50% das preferências, tem liderança tranqüila, refletindo o panorama do resto do Estado. Ainda assim, as primeiras semanas de campanha eleitoral e a associação de seu nome ao Governo Lula permitiram a Aloyzio Mercadante (PT) avanço significativo em relação à pesquisa de dezembro, saltando de 7% para 22%. Por fim, na corrida presidencial, o grande salto nacional de Dilma Rousseff (PT) por enquanto não foi suficiente em nosso município para tirar a liderança de José Serra (PSDB), ainda que ocorra um empate técnico neste momento. O tucano caiu quase dez pontos em relação à última pesquisa, passando de 49,7% para 40,1%, enquanto a petista avançou de 15% para 37,1%.

    Fonte: Araraquara.com
    http://www.araraquara.com/opiniao/editorial/2010/08/29/pesquisa-mantem-aprovacao-a-marcelo-e-reforca-favoritismo-de-edinho-e-dimas.html

    Curtir

    • Toyoko Uka 1 setembro, 2010 às 1:15 am

      Mais uma vez este deputado “uma vergonha nacional, que dirá estadual, e ainda para a política brasileira mostrando o seu descaso com a justiça e dando cada vez mais liberdade para atos ilícitos e corrupção por parte dos nossos governantes e estes diretores que continuam impunes desde 2007.
      Pessoas eleitas pelo povo, para representarem a população e lutar pelos direitos e melhores condições a todos nós.
      Mas o que se vê há anos é a luta deles por interesses próprios, enriquecimento e cada vez mais descaso com a justiça e com a certeza da impunidade.
      Já comentei e postei várias vezes nesse blog do Glauco – Educação Política sobre corrupção e política, e hoje não quero me estender muito sobre esse tema, pois infelizmente no Brasil a palavra política vem junto e faz lembrar a palavra corrupção, mas tenho certeza que um dia isso tudo poderá ser diferente assim torço!
      Toyoko, grande beijo Glauco

      Curtir

  103. Carmém Imaculada dos Reis 31 agosto, 2010 às 12:44 pm

    Roberto Massafera, caiu de 37% para 31%. Na esfera federal, Dimas Ramalho (PPS) também reforça a preferência da cidade, ajudado pela saída do páreo de Coca Ferraz, subindo de 41% para 45%, enquanto a ex-vereadora Edna Martins (PV) passou de 24% a 27%, um avanço ainda insuficiente para ameaçar a liderança de Dimas. Entre os candidatos ao Senado está o cenário mais equilibrado. Ainda líder nas preferências, a petista Marta Suplicy teve forte queda em relação à pesquisa de dezembro, recuando de 42% para 33,4%. Romeu Tuma (PTB) também caiu fortemente, de 30% para 17,2%, assim como Orestes Quércia (PMDB), que caiu de 33% para 27,2%, consequência da forte subida de Netinho de Paula (PCdoB), que, com a campanha eleitoral, foi de 10% para 23,6%. É bom lembrar que serão eleitos dois senadores neste ano. Para os cargos executivos, Araraquara mostra que ainda é um forte reduto tucano. Na corrida ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, com quase 50% das preferências, tem liderança tranqüila, refletindo o panorama do resto do Estado. Ainda assim, as primeiras semanas de campanha eleitoral e a associação de seu nome ao Governo Lula permitiram a Aloyzio Mercadante (PT) avanço significativo em relação à pesquisa de dezembro, saltando de 7% para 22%. Por fim, na corrida presidencial, o grande salto nacional de Dilma Rousseff (PT) por enquanto não foi suficiente em nosso município para tirar a liderança de José Serra (PSDB), ainda que ocorra um empate técnico neste momento. O tucano caiu quase dez pontos em relação à última pesquisa, passando de 49,7% para 40,1%, enquanto a petista avançou de 15% para 37,1%.

    Fonte: Araraquara.com
    http://www.araraquara.com/opiniao/editorial/2010/08/29/pesquisa-mantem-aprovacao-a-marcelo-e-reforca-favoritismo-de-edinho-e-dimas.html

    Carmém Imaculada dos Reis

    Curtir

    • Jaime Iani Hortêncio 1 setembro, 2010 às 1:23 am

      Carmém minha cara:
      Confesso que as vezes penso em desistir! Ando cansado de ver tanta ignorância! Um dia destes estava na cantina da empresa onde trabalho, e conversava com um amigo sobre Imposto de renda na fonte (aquele que eu pago todo mês, em não tenho retorno nenhum), do lado um amigo operário da produção ouvia e exclamou: “Ainda bem que sou isento e não pago imposto!”, pronto, lá fui eu explicar ao amigo X: “Amigo X, vc compra feijão, farinha, pão, leite, pega ônibus, paga luz, compra pirulito para seus filhos? Então amigo vc paga imposto sim e muito!”. Pelomenos esse se esforçou e aprendeu, saiu dali com outra visão de como os governantes, de um modo quase geral no brasil (é minusculo mesmo), gasta muito e mal! Sem falar nas maracutaias dos corruptos eleitos por essa maioria que não pensa! É um quadro triste! Mas eu continuo!
      Amigo Jaime

      Curtir

  104. Cecília do Nascimento Reis 31 agosto, 2010 às 12:52 pm

    DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA DESPENCA EM ARARAQUARA E REGIÃO:
    Roberto Massafera, caiu de 37% para 31%. Na esfera federal, Dimas Ramalho (PPS) também reforça a preferência da cidade, ajudado pela saída do páreo de Coca Ferraz, subindo de 41% para 45%, enquanto a ex-vereadora Edna Martins (PV) passou de 24% a 27%, um avanço ainda insuficiente para ameaçar a liderança de Dimas. Entre os candidatos ao Senado está o cenário mais equilibrado. Ainda líder nas preferências, a petista Marta Suplicy teve forte queda em relação à pesquisa de dezembro, recuando de 42% para 33,4%. Romeu Tuma (PTB) também caiu fortemente, de 30% para 17,2%, assim como Orestes Quércia (PMDB), que caiu de 33% para 27,2%, consequência da forte subida de Netinho de Paula (PCdoB), que, com a campanha eleitoral, foi de 10% para 23,6%. É bom lembrar que serão eleitos dois senadores neste ano. Para os cargos executivos, Araraquara mostra que ainda é um forte reduto tucano. Na corrida ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, com quase 50% das preferências, tem liderança tranqüila, refletindo o panorama do resto do Estado. Ainda assim, as primeiras semanas de campanha eleitoral e a associação de seu nome ao Governo Lula permitiram a Aloyzio Mercadante (PT) avanço significativo em relação à pesquisa de dezembro, saltando de 7% para 22%. Por fim, na corrida presidencial, o grande salto nacional de Dilma Rousseff (PT) por enquanto não foi suficiente em nosso município para tirar a liderança de José Serra (PSDB), ainda que ocorra um empate técnico neste momento. O tucano caiu quase dez pontos em relação à última pesquisa, passando de 49,7% para 40,1%, enquanto a petista avançou de 15% para 37,1%.

    Fonte: Araraquara.com
    http://www.araraquara.com/opiniao/editorial/2010/08/29/pesquisa-mantem-aprovacao-a-marcelo-e-reforca-favoritismo-de-edinho-e-dimas.html

    Despencou e vai despencar mais….

    Curtir

  105. Amato José Diniz 31 agosto, 2010 às 6:43 pm

    Este Blog Link daqui A web
    Este Blog
    Link daqui
    .A web
    .
    terça-feira, 23 de março de 2010
    José Serra dá R$ 67 milhões a empresas ligadas a tucano.TCE vê irregularidades

    TCE vê irregularidades em 3 dos 27 contratos de construtoras dos irmãos de Roberto Massafera

    Duas empresas da família do deputado estadual tucano Roberto Massafera(PSDB-SP) somam R$ 67,7 milhões em contratos com o governo paulista desde o início da gestão José Serra (PSDB), em 2007, ano em que ele assumiu o mandato na Assembleia Legislativa. São 27 negócios firmados com as construtoras Massafera e Lacon Engenharia, três deles julgados irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).
    Massafera afirma ter vendido sua parte na empreiteira que leva o nome da família em maio de 2006, antes da campanha eleitoral, e diz que nunca foi sócio da Lacon Engenharia. As empresas estão nos nomes de dois irmãos do deputado – Luiz Antônio e Carlos Eduardo Massafera – e atendem no mesmo endereço na cidade de Araraquara, centro-oeste paulista, onde fica a base eleitoral do parlamentar.
    Quase a totalidade das contratações – 24 – foi feita pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), órgão ligado à Secretaria de Estado da Educação, chefiada pelo tucano Paulo Renato de Souza. Os contratos têm como objetivo construção ou reforma de escolas públicas em várias cidades do Estado, inclusive na capital. Outros dois contratos foram fechados com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para recuperação de rodovias paulistas e um com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente para revitalização de um parque.
    Os órgãos do governo que contrataram as duas firmas negaram irregularidades. Procuradas pela reportagem, as empresas não se manifestaram.

    Contratos irregulares
    Um dos contratos julgados irregulares pelo tribunal foi feito com a Lacon em outubro de 2007 pela FDE para a reforma da sua atual sede, no centro da capital. O TCE entendeu que não havia motivo para a Fundação desclassificar 13 empresas da concorrência, inclusive as duas que tinham propostas de menor valor do que a empresa da família Massafera, que levou a licitação por R$ 2,04 milhões.
    “Todas as licitantes desclassificadas faziam jus à permanência no pleito, tendo em vista que as propostas eram plenamente exequíveis”, afirmou o conselheiro Eduardo Bittencourt na sentença assinada no mês passado.
    “Desta feita, a contratação que se deu com a terceira colocada, com preço superior a 5,554% do valor ofertado pela empresa primeira classificada, o que correspondeu a um gasto dispensável de R$ 107.503,85, confirmou o desprestígio ao princípio constitucional da economicidade”, declarou Bittencourt, que determinou ressarcimento do valor adicional aos cofres públicos.
    O mesmo entendimento embasou duas novas reprovações a contratos fechados pela FDE. Em um dos casos, um contrato de julho de 2007 no valor de R$ 3,36 milhões para construção e reforma de escola no Grajaú, zona sul de São Paulo, a Construtora Massafera apresentou apenas a sétima menor proposta entre 24 empresas. As seis primeiras foram desclassificadas com critérios que, segundo o TCE, “carecem de objetividade”.
    Em outro contrato, de 24 de abril de 2008, o substituto de conselheiro Marcos Renato Bötcher declara que houve “gravíssima constatação de ofensa ao dinheiro público” na contratação da Lacon para construção de uma escola na capital, no valor de R$ 3,7 milhões. Na ocasião, a primeira colocada na tomada de preços foi desclassificada.

    Nome na escola e verba
    Há duas semanas, Massafera apresentou um projeto de lei na Assembleia denominando uma escola que está sendo erguida pela empresa do irmão em Araraquara no valor de R$ 3,62 milhões. Segundo ele, a proposta foi apresentada a pedido de moradores, professores e alunos da região e só será votada quando a obra for concluída.
    Massafera também chegou a apresentar em 2009 uma emenda ao Orçamento do Estado deste ano destinando R$ 1 milhão para a FDE investir em reformas ou construções de escolas, filão das duas empresas da família. A proposta não foi aprovada.

    Quem é
    Engenheiro civil formado pela Escola de Engenharia da USP, Roberto Massafera foi secretário-adjunto de Ciência e Tecnologia de São Paulo em 1987 e 1988, no governo Orestes Quércia (PMDB)
    Em 1993, foi eleito prefeito da cidade de Araraquara pelo PMDB. Em 2000, foi derrotado ao mesmo cargo pelo PPS
    Em 2006 foi eleito deputado estadual pelo PSDB com 72.205 votos
    Na declaração de bens à Justiça Eleitoral, em 2006, estão entre seus bens R$ 3,43 milhões em cotas da Construtora Massafera
    Ele afirma que deixou a sociedade em maio de 2006.
    Fonte: Jornal da Tarde
    Postado por Partido dos Trabalhadores às 08:04
    http://ptbotucatu.blogspot.com/2010/03/jose-serra-da-r-67-milhoes-empresas.html

    Amato José.
    Abraço grande Glauco.

    Curtir

  106. Celina de Carvalho Souza 1 setembro, 2010 às 12:09 am

    CORRUPÇÃO, UMA DOENÇA QUE PRECISA SER VENCIDA NA DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA.
    COM POLITICOS, GOVERNANTES, JUSTIÇA, PROCURADORES DE ESTADO QUE ESTÃO LÁ PARA JULGAR NÃO PARA PROTEGER CRIMINOSOS QUE DESVIAM VERBAS DA EDUCAÇÃO.

    Roubar é tomar dinheiro ou bens que pertencem a outros. Há muitas formas de roubar: com ou sem violência, enganando ou não quem está sendo roubado.
    Nossa sociedade considera o roubo um crime, a ser sempre punido. Nenhuma sociedade em que o roubo seja aceito consegue sobreviver. A corrupção é uma forma de roubo em que existe a conivência de quem toma conta do dinheiro ou dos bens roubados – por exemplo, dentro de uma empresa ou em negócios entre empresas e entre pessoas e empresas. Quem se deixa corromper, ajudando o ladrão ou facilitando sua ação, rouba também, porque fica com uma parte do que foi roubado ou obtém alguma vantagem pessoal em prejuízo de quem foi roubado.
    A palavra corrupção é, no entanto, mais usada quando o dinheiro ou os bens roubados são públicos – isto é, de propriedade de todos – e quem rouba ou facilita o roubo exerce funções de governo, ou seja, são os próprios responsáveis pela guarda ou pela administração desse dinheiro ou desses bens. Para que haja “desvio” de dinheiro público, como se diz, tem de haver, dentro e fora do governo, uma rede de interessados em sugá-lo para seus bolsos.
    No Brasil, esses “desvios” transferem muitos bilhões de reais das contas públicas para autoridades desonestas e seus cúmplices. É dinheiro que deveria ser usado para ajudar a resolver nossos angustiantes problemas sociais e que a sociedade perde o que traz mais sofrimento, doença, fome e falta de perspectivas para milhões de pessoas.
    A corrupção é uma perigosa deterioração dos costumes sociais. É como uma doença que vai contagiando e destruindo os órgãos em que ela penetra.
    Celina de Carvalho Souza
    souzaecarvalho@hotmail.com

    Curtir

  107. Gustavo H Ceribelli Yamazaki 1 setembro, 2010 às 12:30 am

    É PRECISO LUTAR CONTRA A CORRUPÇÃO NAS ESCOLAS É POSSIVEL VENCER

    É ciência de todos que atuam na educação que a corrupção existe dentro das escolas, caminha livremente infectando a todos de uma forma ou de outra, escapando poucos que se imunizam deste vírus, estão vacinados com doses de ética, honestidade, trabalho, coerência e determinação. Estes lutam sabendo que é possível a vitória contra os “sabichões” corruptos que utilizam os recursos da escola em beneficio próprio tirando o direito de todos terem uma educação de qualidade.
    A certeza na vitória esta exemplificada na atuação de alguns pais de alunos de Araraquara no ano de 2005 na diretoria de ensino de Araraquara – SP, levantou a bandeira contra a corrupção e descobriu um esquema grandioso de desvio de verbas publicas destinadas aos alunos, onde os diretores de escola desviam os recurso da APM, apresentando balancetes falsos à FDE – Fundação do desenvolvimento do ensino – 22 diretores de escola foram processados e aguardam o resultado do processo onde vários diretores de escola utilizavam os recursos financeiros com notas fiscais frias de firmas que não existiam, até agora nehum destes 22 diretores foram exonerados, o processo segue na 1ª comissão processante – Procuradora do Estado Drª Helena Omena Lopes de Farias Zuffo.
    Nossa intençaõ era colocar tudo ao vivo na TV para toda a população usuaria da escola pública de Araraquara seria um fato inédito na história da Educação do Estado de São Paulo, diretores de escola serem exonerados ao vivo. Mesmos os diretores tendo apoio dos órgãos responsáveis pela secretaria da educação de SP, porque há muitos grandões envolvidos, a ex dirigente sendo indicada por um político e influente na região ela foi praticamente absolvida. Infelizmente não foi punida judicialmente.
    Lamentavelmente ficou constatado nesta luta que a maioria dos funcionários e educadores desta escola apoiam as ações ilícitas dos referidos diretores provando também que a contaminação da corrupção e o medo atingem grande parte das pessoas. É PRECISO MUDAR ESTA CONCEPÇÃO DE APOIAR CORRUPTOS. É PRECISO TER CIÊNCIAS QUE SÃO ELES QUEM DESTROI TUDO DE BOM QUE TEMOS COMO EDUCADORES E SERVIDORES PÚBLICOS. É PRECISO ACABAR A CORRUPÇÃO.
    Temos certeza que existem grupos organizados (verdadeiras quadrilhas de ladrões) especializados em tais esquemas.
    É preciso muita investigação, muita luta muito compromisso e vontade de vencer das pessoas honestas que realmente querem uma escola melhor para todos. LUTAR É PRECISO, através da união e quem sabe a criação de uma ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL – ONG possamos encontrar forças e caminhos para travar esta batalha que se faz necessário neste momento histórico. Não bastam salários dignos, é preciso também dignidade dentro de nós, para o que fazemos da nossa profissão, dos recursos do governo do estado e também da educação. É POSSIVEL VENCER.

    ONDE ESTA A CORRUPÇÃO? DENTRO DAS ESCOLAS?

    Gustavo H Ceribelli Yamazaki

    Curtir

  108. Mirian Silvestre Prado 1 setembro, 2010 às 1:03 am

    Esperamos que a Secretaria da Educaçãos e envergonhe desta situação e exonere imediatamente este 22 diretores corruptod de Araraquara.
    Vai esperar o que o Mercandante fazer isso???
    Mirian Silvestre Prado

    Curtir

    • Lucas Lima Andorfato 1 setembro, 2010 às 3:30 pm

      Não sou militante do PT mas tenho certeza que o PT fará diferença na saúde, segurança saúde e EDUCAÇÃO.
      Não é possível a população de São paulo não ter percebido que o PSDB é um partido autoritário que defendem e protegem os ricos e poderosos. Não avançou na Educação.
      todas as obras de escolas superiores ou técnicas foram implatadas pelo governo Federal.
      E é um Partido campeão em corrupção basta ver a postura deste deputado de Araraquara.
      Vou dar uma Chance ao Mercandante e sei que não tenho nada a perder só a ganhar.
      Chega de corrupção e ditadura.
      Lucas Lima Andorfato

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: