Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 3 outubro, 2009

MÍDIA BRASILEIRA NÃO SE CONFORMA COM PRESTÍGIO POLÍTICO INTERNACIONAL DE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA E COM CONQUISTA DAS OLIMPÍADAS RIO-2016

A participação de Lula foi decisiva para a escolha do Rio

A participação de Lula foi decisiva para a escolha do Rio

O povo brasileiro, os líderes mundiais e a mídia internacional já respeitam e consideram o presidente Lula como um dos mais importantes líderes do mundo, não só pela condução da economia, mas pelas transformações sociais internas e relações diplomáticas externas. Isso é fato.

O presidente Lula foi decisivo para a escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016, mas é inacreditável como os grandes meios de comunicação no Brasil ressentem em reconhecer a decisiva presença de Lula.

A grande mídia não consegue olhar a realidade acima de paixões mesquinhas e dos interesses políticos menores.

Não é por acaso que no último ano aumentou em 50% o número de brasileiros que consideram a midia parcial.

Veja o comentário de um internauta no site do Nassif
Por walden
Na primeira página, O GLobo diz que “Havelange e Pelé foram decisivos”. São patéticos!

O jornal Hoje da Rede Globo tenta provar que filme de Meirelles foi decisivo: Veja que patético.

Veja também o texto sobre o tema no blog do Azenha:

A elite está se roendo. A elite odeia o Brasil

Leia mais em Educação Política:
INTERNET LIVRE SERÁ UMA GRANDE NOVIDADE NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES
DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA, DO PSDB DE ARARAQUARA, RESPONDE A INTERNAUTAS E TENTA INTIMIDAR BLOG EDUCAÇÃO POLÍTICA
VEJA QUEM É O DEM E O PSDB; DEPUTADOS ATUAM COMO LOBISTAS DE MULTINACIONAIS DO PETRÓLEO NO CONGRESSO
O GASTO COM CAÇAS E SUBMARINO NUCLEAR SERÁ INÚTIL SE PSDB CHEGAR AO PODER EM 2010
PMDB, RURALISTAS E ELITE ECONÔMICA IMPEDEM O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS, A REDUÇÃO DA DESIGUALDADE E NOS DEIXAM NO TERCEIRO MUNDO

A SITUAÇÃO DO PROFESSOR DE ESCOLA PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA, NO DESABAFO DE UM PROFISSIONAL

PROFESSOR – UMA ESPÉCIE EM EXTINÇÃO

Por Verônica Dutenkefer

Este texto que escrevo precisamente agora é mais um desabafo. Desabafo de uma profissional que está lecionando há mais de 22 anos e que não sabe se sobreviverá por mais dez anos, que é o tempo que ainda precisarei trabalhar (por mais que ame muito o que faço).
Trago comigo muitas perguntas que não querem calar. E talvez a mais inquietante seja: O que será necessário acontecer para se fazer uma reforma educacional neste país?

Constantemente ouço ou leio reportagens com as autoridades educacionais proclamando a má formação de seus professores. Culpando as universidades, a falta de cursos de formação e culpando-nos, evidentemente. Se a educação neste país não vai bem só existe um culpado: o professor.

E aí vêm meus questionamentos:

Como um professor de escola pública pode fazer o seu trabalho se ele precisa ficar constantemente parando sua aula para separar a briga entre os alunos, socorrer seu aluno que foi ferido por outro aluno, planejar várias aulas para se trabalhar os bons hábitos na tentativa vã de se formar cidadãos mais conscientes e de melhor caráter?(…)

Dia a dia… minuto a minuto… os professores são alvos de agressões verbais e até mesmo física pelos alunos. A cada dia somos submetidos a níveis de stress insuportáveis para um ser humano. Temos que dar conta do conteúdo a ser ensinado + sermos responsáveis pela segurança física de nossos alunos + sermos médicos + enfermeiros + psicólogos + assistentes sociais + dentistas + psiquiatras + mãe + pai… E se quando ameaçados de morte recorremos a uma delegacia pra fazer um boletim de ocorrência ouvimos: “Isso não vai adiantar nada!” (…)

Qual a motivação de ser bom aluno hoje em dia? Seus ídolos são jogadores de futebol que não falam o português corretamente e que não hesitam em agredir seus colegas jogadores e até mesmo os árbitros, ensinando que não é necessário haver respeito às autoridades e aos outros.

Ou são dançarinas que mostram seu corpo rebolando na televisão e pousando nuas para ganhar dinheiro. Para quê eu me matar de estudar se há tantas profissões que não são valorizados e nem respeitadas?

Conheci (e ainda conheço e convivo) ao longo de minha carreira na escola pública, inúmeros profissionais maravilhosos. Pessoas que amam a sua profissão, que se preocupam com seus alunos, que fazem trabalhos excepcionais. Que possuem um conhecimento e formação excelentes, mas que estão desgastados e quase arrasados diante da atual situação educacional. (…)
Quem é que quer ser professor? Quem é que quer entrar numa carreira que está sendo extinta, não só pela total desvalorização e desrespeito, mas também pela falta de segurança que estamos enfrentando nas escolas.

Fiquei indignada com uma reportagem na TV (que aliás adora fazer reportagens sensacionalistas colocando o professor sempre como vilão da história) em que relatava que numa escola um aluno ameaçava os outros com um revólver e num determinado momento o repórter perguntou:”Onde estava o professor que não viu isso?” E agora eu pergunto: “O que se espera de um professor (ou de qualquer ser humano), que se faça com uma arma apontada pra você ou pra outro ser humano? Ah… já sei… o professor deveria enfrentar as balas do revólver! Claro! As universidades e os cursos de aperfeiçoamento de professores não estão nos ensinando isso!

Vocês têm conhecimento de como os professores de nosso país estão adoecendo? Vocês sabem o que é enfrentar o stress que a violência moral e física têm nos submetido dia-a-dia?

Você sabe o que é ouvir de um pai frases assim: “Meu filho mentiu, mas ele é apenas uma criança!” “Eu não sei mais o que fazer com o meu filho!” “Você está passando muita lição para meu filho, e ele é apenas uma criança!” “Ele agrediu o coleguinha, mas não foi ele quem começou.” “Meu filho destruiu a escola, mas não fez isso sozinho!”

Classes superlotadas, falta de material pedagógico, espaço físico destruído, violência, desperdício de merenda, desperdício de material escolar que eles recebem e, muitas vezes, não valorizam (afinal eles não precisam fazer absolutamente nada para merecê-los), brigas por causa do “Leve-leite” (o aluno não pode faltar muito, não por que isso prejudica sua aprendizagem, mas porque senão ele não leva o leite.)

Regras educacionais dissonantes com a classe social dos alunos. Impunidade. Mas a educação não vai bem por causa do professor!

Encerro esse desabafo com essa pergunta que li há poucos dias. Essa pergunta foi a vencedora em um congresso sobre vida sustentável. “Todo mundo  pensando em deixar um planeta melhor para nossos  filhos…  Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?” (texto integral)

Leia mais em Educação Política:

IMPRESSIONANTE: CREDIBILIDADE DA MÍDIA CAI QUASE 20 PONTOS PERCENTUAIS EM APENAS UM ANO, MOSTRA PESQUISA VOX POPULI/CRIP-UFMG
DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA, DO PSDB DE ARARAQUARA, RESPONDE A INTERNAUTAS E TENTA INTIMIDAR BLOG EDUCAÇÃO POLÍTICA
INTERNAUTA: FALTA DE TRANSPARÊNCIA NO GOVERNO DE JOSÉ SERRA (PSDB) EM SÃO PAULO IMPEDE DE SE MENSURAR A CORRUPÇÃO NA EDUCAÇÃO
INTERNAUTA: A CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE MAIS SOLIDÁRIA É O GRANDE DESAFIO DOS NOSSOS TEMPOS
QUE PAÍS É ESSE? NA COMPRA DE COMPUTADOR, EMPRESÁRIO PAGA TAXA DE JURO DE 4,5% AO ANO ENQUANTO PROFESSOR PAGA 26,4%
ARGENTINA, MÉXICO, CUBA E ATÉ O PARAGUAI DÃO DE DEZ A ZERO NA EDUCAÇÃO DO BRASIL
AÉCIO E SERRA (PSDB) PAGAM PARA PROFESSOR A METADE DO QUE PAGA BINHO MARQUES (PT)
%d blogueiros gostam disto: