Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 2 dezembro, 2009

DINHEIRO DA MEIA E DA CUECA DEIXA O BRASIL, APÓS 500 ANOS, COM QUASE 30% DE ANALFABETOS

Parece que não tem nada a ver, mas tem. Enquanto o dinheiro vai parar na meia e na cueca, o Brasil após 500 anos do descobrimento ainda tem quase 30% de analfabetos (porque analfabeto funcional não deixa de ser analfabeto)

O dinheiro que aparece nos vídeos da corrupção de Brasília (e em muitos outros lugares que não foram filmados pelo Brasil a fora) deixam a população sem educação. Aliás, o vídeo mostrou como estamos sem educação. Veja abaixo matéria que diz que o Brasil tem quase 30% de analfabetos funcionais. Saiba mais

PONTOS DE CULTURA, CRIADOS HÁ CINCO ANOS, PODEM PROVOCAR UMA VERDADEIRA REVOLUÇÃO CULTURAL NA SOCIEDADE BRASILEIRA

Alunos do ponto de cultura Escola Pernanbucana de Circo

Veja abaixo matéria da Revista Fórum sobre os Pontos de Cultura, implantados há 5 anos pelo governo federal. Apesar de já ter atendido 2.500 projetos, pode-se dizer que ainda é pouco. Pela diversidade cultural e pelo tamanho do Brasil, é um projeto que deveria avançar muito.

Um projeto como esse, em grandes proporções, poderá provocar uma verdadeira revolução cultural no país graças ao fomento descentralizado. Vai para uma cidade no interior da Bahia, assim como para as maiores capitais do país, e atende às mais variadas formas de atividade cultural.

Os Pontos de Cultura poderiam facilmente ser multiplicados por dez, atender todo o Brasil e mudar o panorama cultural do interior e mesmo dos grandes centros. Estados e municípios poderiam também criar seus próprios financiamentos para  Pontos de Cultura, o que provocaria uma grande fomento à cultura brasileira.

Uma única cuidado é evitar que alguns projetos sejam sempre beneficiados e fiquem dependentes do dinheiro do governo. Isso poderia ser facilmente resolvido com uma política de rotatividade de projetos.

Ponto de Cultura torna-se política pública

Por Marcelo Osakabe/Revista Fórum

Depois de cinco anos, 2.500 comunidades atendidas e cerca de 8 milhões de beneficiados (dados do IPEA), o projeto Pontos de Cultura está pronto para andar com as próprias pernas e caminhar para outros países. Saiba mais

%d blogueiros gostam disto: