Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

IMPRENSA BRASILEIRA IGONORA COMPLETAMENTE A CORRUPÇÃO NA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Escolas corruptas e as *máfias do giz*

Por Rudyge Alex  Boldrini

A  imprensa brasileira ignorou completamente o Seminário Internacional “Ética & Responsabilidade na Educação”, no qual a UNESCO apresentou um resumo do documento “Escolas corruptas, universidades corruptas: o que fazer?” Pesquisas recentes sugerem que perda de fundos entre os ministérios de educação e as escolas podem representar praticamente 80% do total do orçamento aprovado (despesas não-salariais), em alguns países.

Subornos e recompensas indevidas a funcionários para obtenção de favores no recrutamento e promoção de professores tendem a baixar a qualidade destes na escola pública; pagamentos ilegais para a entrada na escola e outros custos escondidos ajudam a explicar os baixos níveis de matrícula e as altas taxas de abandono escolar. Ao mesmo tempo, educação ética é um aspecto central na prevenção da corrupção por promover atitudes que não toleram corrupção entre as novas gerações. No entanto, só educação ética não é suficiente num contexto em que prevalece uma gestão sem ética do setor de educação.

A grande imprensa tem ignorado completamente as graves denúncias de corrupção na Diretoria de Ensino de Araraquara-SP…
A grande imprensa não tem cobrado investigação e punição das fraudes nos atestados médicos para licença de professores…
A grande imprensa abandonou as investigações de cobranças ilegais de taxas nas escolas públicas…

“A corrupção é o fator que pesa mais negativamente no uso dos recursos para a educação e deve ser drasticamente reduzida”.
(Comitê de redação do Fórum Mundial de Educação, Dacar/2000)
Agora, na presente data, temos a denúncia do próprio sindicato de professores denunciando práticas criminosas de algumas diretorias de ensino:
“Na última terça-feira, a Apeoesp moveu uma ação civil pública contra o Estado, alegando irregularidades na avaliação. De acordo com a entidade, algumas diretorias de ensino vazaram o gabarito e alguns educadores foram surpreendidos com as respostas ao fim da prova.” (”Justiça suspende prova de professor temporário”, jornal Diário de São Paulo.
O sindicato quer, a todo custo, evitar que os professores “temporários” sejam avaliados por provas de conhecimento… O sindicato “atirou no que viu”, mas acertou no que não queria que os outros vissem: as práticas criminosas nas diretorias de ensino… vazar o conteúdo das provas é uma forma de garantir que os “apaniguados” continuem atuando nas escolas públicas…

O governador José Serra poderia aproveitar esta “ação judicial da Apeoesp” e fazer uma “limpeza geral” nas diretorias de ensino… E, para não ficar refém das corporações e nem das “máfias-do-giz”, o governador bem que poderia garantir uma efetiva participação dos alunos, pais e comunidade no controle social sobre as escolas públicas.

Leia mais em Educação Política:
JORNAL NACIONAL, QUE JÁ FOI SÍMBOLO DE PODER POLÍTICO, NA ERA DO DIRETOR DE JORNALISMO, ALI KAMEL, PERDE IMPORTÂNCIA POLÍTICA A CADA ANO
O MAL-ESTAR DA GRANDE MÍDIA
MANCHETES DO ESTADÃO E DA FOLHA SOBRE ENCHENTE EM SÃO PAULO SÃO UMA PIADA HISTÓRICA OU ESTÃO ERRADAS
FOLHA JOGOU A TOALHA; ARTIGO DE CESAR BENJAMIN MOSTRA QUE JORNAL NÃO ACREDITA QUE JOSÉ SERRA POSSA TER CHANCHE NAS ELEIÇÕES DE 2010

20 Respostas para “IMPRENSA BRASILEIRA IGONORA COMPLETAMENTE A CORRUPÇÃO NA EDUCAÇÃO PÚBLICA

  1. VALCEMIR DONIZETE CHIMIRRI 18 dezembro, 2009 às 6:49 am

    Auditores recolhem documentos em escolas da rede estadual

    Tatiana Andrade – repórter da Tribuna

    Auditores da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) estiveram ontem nas escolas estaduais de Araraquara a fim de recolher documentos que podem comprovar suposto desvio de verbas por meio da Associação de Pais e Mestres (APM). A Secretaria de Estado da Educação deve ter uma posição sobre o assunto na terça-feira.
    Ainda ontem, paralelamente à visita dos auditores da FDE, um grupo de diretores de escolas estaduais se reuniu, na Bento de Abreu (EEBA), para discutir medidas que serão tomadas após a conclusão da investigação na Diretoria Regional de Ensino (DIR).
    Segundo o supervisor de ensino Newton Santos, convidado para participar da reunião, uma das medidas será acionar judicialmente as pessoas que “plantaram as denúncias” por calúnia e difamação. Santos afirmou que as denúncias são infundadas e inverídicas.
    “Assim que os órgãos competentes terminarem as investigações e constatarem a inverdade das denúncias e confirmarem que pode ter havido falsificação de notas fiscais, os diretores irão processar os responsáveis”, esclareceu.
    Santos afirmou que a expectativa é que a investigação termine o mais rápido possível. Segundo ele, cerca de 20 diretores acusados de participar do suposto esquema de desvio de verbas compareceram na reunião.

    Para entender o caso

    A auditoria nas escolas estaduais de Araraquara começou depois que a FDE recebeu documento apontando uma série de irregularidades, incluindo cópias de balancetes de prestação de contas das escolas e de notas fiscais, supostamente frias, usadas para comprovar gastos das APMs.
    O suposto esquema de desvio de verbas estaria funcionando há alguns anos em várias escolas estaduais da cidade. Os beneficiários seriam desde funcionários das secretarias escolares até diretores e supervisores de ensino.
    Em um dos casos denunciados, uma nota fiscal de prestação de serviços de limpeza à escola estadual Angelina Lia Rolfsen, do Cecap 2, teve o valor superfaturado em mais de 3.500%.

    VALCEMIR DONIZETE CHIMIRRI

    Curtir

  2. IVETE FERREIRA LEAO 18 dezembro, 2009 às 7:00 am

    A auditoria preliminar feita pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) confirmou indícios de irregularidades em notas fiscais apresentadas em prestações de contas apresentadas por Associações de Pais e Mestres (APMs) de algumas escolas públicas estaduais de Araraquara. As irregularidades consistem, basicamente, em emissão de notas fiscais falsas, pelo escritório responsável pela contabilidade das APMs.
    De acordo com a assessoria de imprensa da FDE, a dimensão dos prejuízos eventualmente causados pela fraude, bem como os responsáveis pelas adulterações somente serão conhecidos após o encerramento da sindicância, que está sendo aberta pelo órgão.
    O número de escolas supostamente envolvidas também não será divulgado enquanto a apuração dos fatos não for concluída.
    As investigações serão feitas não somente pela FDE, como também pelo Ministério Público (MP) Estadual, Polícia Civil e Conselho Regional de Contabilidade (CRC). O prazo inicial para a conclusão é de 60 dias, podendo haver prorrogação à medida que surgirem novos indícios.
    As punições aplicadas aos eventuais responsáveis dependerão das irregularidades constatadas.
    A abertura de sindicância no FDE é resultado de denúncias publicadas com exclusividade pela Tribuna, com base nos documentos que foram, mais tarde, apresentados à Coordenadoria de Ensino do Interior (CEI) e à FDE, envolvendo relatórios das prestações de contas de várias escolas e cópias de notas fiscais de prestação de serviços, cujos valores, segundo as acusações, teriam sido alterados.
    O objetivo da adulteração seria comprovar gastos não realizados. Em um dos casos uma nota fiscal cujo valor original do serviço era de R$ 75 aparece na prestação de contas de uma das escolas com valor de R$ 3.268,00. O dono da empresa que emitiu o comprovante de despesa disse que o talonário de notas fiscais havia sido desviado pelo ex-contador da firma. Ele teria relatado o caso à Diretoria Regional de Ensino em julho do ano passado, antes da formalização da denúncia à Secretaria da Educação. Em 2005, o Estado repassou cerca de R$ 1,4 milhões a 29 escolas da cidade.

    http://www.tribunaimpressa.com.br/Conteudo/Auditoria-da-FDE-confirma-indicio-de-fraude,31509,31517
    IVETE FERREIRA LEAO

    Curtir

  3. Flavio Lima 18 dezembro, 2009 às 7:06 am

    Meu nome é Flávio Lima sou professor da rede pública estadual de ensino, leitor assíduo deste blog, veiculo de informação e comunicação demonstrar minha revolta e indignação com tudo o que acontece na educação em Araraquara e região. É angustiante como tudo acontece. Só quem convive o dia-a-dia nas escolas sente no espírito, na carne a canalhice existente no funcionamento da maioria das escolas de Araraquara. O clientelismo político que eu determino de politicagem sebosa prevalece nas relações internas do convívio diário e no trato dos recursos destinado ao funcionamento das nossas escolas. A CRISE QUE ASSOLA A EDUCAÇÃO PAULISTA CHAMA-SE CORRUPÇÃO e das grandes, daquelas que podemos determinar como ‘MÁFIA EDUCACIONAL”.

    Curtir

  4. EDILENE APARECIDA BRUNHETI BENEDUZE 18 dezembro, 2009 às 9:55 am

    A CORRUPÇÃO, A IMPUNIDADE E O SERVIDOR PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO.
    Confrontada com a crise das relações sócias, com a Crise na Educação Pública Estadual do Estado de São Paulo afeta às Diretorias de ensino de Araraquara, Taboão da Serra e outras e o consequente
    agravamento das desigualdades, aliada à crise moral, acompanhada
    do desenvolvimento da violência e da corrupção, da impunidade e da criminalidade,que colocam em causa valores sociais integradores, de formas muito diversas, inclusive dois conceitos que fundamentam a
    coesão da sociedade moderna, o de nação e o de democracia:
    Quais princípios de ação cabem à educação escolar? O Fim da Impunidade o Real Envolvimento nas parcerias educativas as famílias e os diversos atores sociais para criar, na escola, modalidades de reconhecimento de aptidões e conhecimentos tácitos de valores morais e éticos propagados e reconhecidos pelos povos que da escola pública estadual de SP dependem.
    Mas a Impunidade é operante, a começar pela pelos processos criminais que os diretores de escola respondem, crimes de Improbidade, Peculato. O esquema vergonhoso de corrupção que gerou a impunidade, a aposentadoria e a absolvição daquela que pois em pratica durante muitos anos o esquema de mensalão, envolvendo até supervisores de ensino.
    Sem contar com a torcida de todas as diretorias de ensino que não vire nada, pode sobrar a podridão para muitos, afinal ninguém faz o que é certo.
    Articular, organizar, conhecer e reconhecer os problemas das escolas públicas estaduais de SP para buscar soluções a partir da verdade dos fatos seria o caminho eficaz, mas não o interessante para a Política atual.
    O grande desafio colocado no contexto da escola em questão
    é superar a Corrupção, a imoralidade, a ilegalidade, os favorecimentos ilícitos, as vaidades, as lutas internas pelo poder, construir novas relações com a comunidade do entorno, sem perder de vista que sua organização deve atender as orientações do sistema de ensino ao qual se vincula, atuar tendo como princípio a flexibilidade para permitir a adaptação às necessidades dos alunos em todo o processo de ensino/aprendizagem;
    Contar com as contribuições e os conhecimentos dos alunos, dos pais de alunos, nas diretrizes estabelecidas a cada escola, ajudando o aluno a encontrar sentido no que está fazendo para que conheça o que tem de fazer; sinta que pode e que é interessante fazê-lo, estabelecer um ambiente e determinadas relações presididos pelo respeito mútuo e pelo sentimento de confiança, que promovam a auto-estima e o autoconceito.
    O estudo “Violência e Convivência nas Escolas”, realizado por pesquisadores da Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana (Ritla), aponta que mais de 60% dos docentes entrevistados têm certeza de que seus alunos vão abandonar os estudos para trabalhar. Além disso, só
    15% dos professores acreditam que eles vão terminar o ensino médio e encontrar um bom emprego. “Na verdade, essa visão replica o que acontece na sociedade. Essa falta de crença no aluno é a mesma falta de crença e de
    compreensão que cerca o jovem de forma geral”, afirma a autora do estudo, Miriam Abramovay.
    (O Estado de S.Paulo, 14.07.2009 – Professor não crê no
    êxito dos alunos, indica pesquisa).
    A IMPUNIDADE NA DIRETORIA DE ENSINO DE ARARAQUARA ESTÁ ALASTRADA EM TODO O ESTADO – EXEMPLO É O PROCESSO (DESVIOS MILIONÁRIOS) DO DIRIGENTE, DIRETORES DE ESCOLA DA DIRETORIA DE TABOÃO DA SERRA E OUTRAS TANTAS INCUBADAS.
    EDILENE APARECIDA BRUNHETI BENEDUZE.

    Curtir

  5. Brás de Andrade Assis 18 dezembro, 2009 às 10:06 am

    Coordenador da CEI se reuni na Coordandoria do Interior para ouvir queixas dos diretores de escola, da assessora de gabinete da própria dirigente de ensino de Araraquara da atual dirigente de ensino.
    Será que ele vai fazer alguma coisa.
    Brás de Andrade Assis

    Curtir

  6. Brás de Andrade Assis 18 dezembro, 2009 às 10:10 am

    Coordenador da CEI se reuni na Coordandoria do Interior para ouvir queixas dos diretores de escola da diretoria de ensino de Araraquara – SP e também da assessora de gabinete da própria dirigente de ensino de Araraquara.
    Será que ele vai fazer alguma coisa.
    Brás de Andrade Assis

    Curtir

  7. Ana Bella Fontes 18 dezembro, 2009 às 11:27 am

    Sobre “O PSDB e o Brasil Moderno”, A Lei Antifumo e a Saúde passaram por mudanças importantes no seu financiamento, foi criado o programa dos Genéricos, da Saúde da Família e dos mutirões da saúde, bem como o Programa de Combate à AIDS, premiado pela ONU e reconhecido internacionalmente como o melhor do mundo.
    Glauco, tenho a questionar o seguinte:
    A Assembléia Legislativa de São Paulo aprovou o projeto de lei antifumo do governador José Serra (PSDB), que proíbe o consumo de cigarro e similares em recintos coletivos do Estado de São Paulo.
    Com a lei, ficará proibido fumar em espaços coletivos, públicos ou privados, “total ou parcialmente fechados em qualquer dos lados”, exceto em residências, estabelecimentos que comprovem ser exclusivamente destinados ao fumo, como tabacarias, e em locais de culto religioso em que o fumo integre o ritual.
    Não há dúvidas que o PSDB trouxe mudanças, avanços importantes, mas ainda deixa muito a desejar no que tange a diretoria de ensino de Araraquara, e aos descalabros que ocorrem dentro das escolas invalidando toda e qualquer lei Estadual, Municipal e Federal, um completo desrespeito a comunidade escolar.
    “Gestão moderna” é usar todos os aparatos que tem o Estado para atender melhor os seus usuários.
    Meu filho estuda na EE. Prof. Victor Lacorte e lá a diretora da escola fuma tal qual uma “caipora desvaraida”, e em todos os espaços públicos fechados existentes, sua sala, secretária, sala dos professores, corredores, atendimentos a alunos. E a lei antifumo não é aplicada lá por quê?
    Assim acredito ser porque a Senhora Diretora é protegida de um diretor de escola refugiado no PSDB como assessor parlamentar.
    Meu filho tem Asma e tem me reclamado constantemente destas ocorrências na escola.
    Fui falar com a diretora e ela nem me atendeu.
    Será que aqui neste blog serei ouvido?
    Já fiz denuncia a ouvidoria de SP – educação e nada foi feito.
    Estou nos passando a imagem que as escolas de Araraquara viraram currais eleitorais do PSDB, porque esta diretora garante que de lá ela não sai por ser importante e de interesse do partido sua permanência , quero crer que isso seja apenas um devaneio da referida diretora, que esta não é a linha do PSDB.
    Isto pude constatar em reuniões de pais nas quais compareci e presenciei a diretora fumando alopradamente mas já estamos nos movimentando contra esta situação haja vista pelos comentários neste blog.
    Porque permitir que a diretora da escola que deveria ser e não é exemplo máximo dentro da escola adote este procedimento contra a lei do governador Serra?
    Ana Bella Fontes – Araraquara

    Curtir

  8. Daniel Fernandes Grenha 18 dezembro, 2009 às 11:36 am

    EDUCAÇÃO vs CORRUPÇÃO
    O que a corrupção tem a ver com a escolaridade? Para quem ainda não se convenceu da importância da educação, o estudo do sociólogo Alberto Carlos Almeida, publicado sob o título ?A cabeça do Brasileiro?, é um grito de alerta.As suas conclusões vão frontalmente de encontro ao mito de que a nossa elite- aí incluída a classe média ? é sempre perversa e o povo é sempre bonzinho.Em sua maioria, os valores positivos estão mais enraizados nas classes média e alta ? as de maior escolaridade ? e os valores negativos predominam nas classes baixas ? as de menor escolaridade. A partir de uma pesquisa que captou os valores enraizados na sociedade brasileira, Alberto Carlos Almeida concluiu que a tolerância à corrupção, por exemplo, se confunde com o famoso ?jeitinho brasileiro?, e que ela é maior quanto menor for a escolaridade do cidadão.

    Segundo o estudo de Almeida, 57% dos que têm até o ensino fundamental são mais autoritários, mais estatistas, e mais antidemocráticos, ou seja , têm características que revelam o seu distanciamento dos valores republicanos. Traduzindo em miúdos, se socorrem do ?jeitinho?, têm pouco espírito público, defendem a lei do talião, são a favor do assistencialismo governamental, são contra a liberdade sexual, apóiam a intervenção do Estado na economia e na sociedade, são condescendentes com a censura, aceitam cegamente a hierarquia, e , por fim, são mais tolerantes com a corrupção.

    Almeida encontrou na classe média escolarizada o maior índice de valores positivos.É neste setor da sociedade que encontramos uma maior valoração da democracia, do liberalismo e do republicanismo e a compreensão de que eles são fundamentais para uma boa convivência social e política. Assim, num contraponto aos valores que impregnam as classes menos escolarizadas, encontramos na classe média uma maior rejeição ao ?jeitinho?, à corrupção, à censura, ao assistencialismo governamental e ao intervencionismo do Estado.

    A publicação do livro vem provocando uma reação irada em setores acadêmicos e políticos de esquerda, que, numa visão maniqueísta e com pouco embasamento teórico, quiseram nos fazer crer que os que eles definem genericamente como elite estava impregnada de todos os pecados , em contraposição ao povo, detentor de toda pureza original.Dentro desta visão, o comportamento corrupto dos políticos de Brasília seria muito mais uma degeneração da sociedade que os elegeu do que a reprodução, no microcosmo político, de uma sociedade em sua maioria tomada por valores pouco republicanos e pouco éticos..Porém, muito além de mostrar que os pecados cometidos pela nossa elite política são um prolongamento , no executivo, no legislativo e no judiciário, dos valores enraizados no povo, o estudo mostra que a educação é fundamental para a alteração destes valores num sentido positivo.

    Em que pesem as críticas partidas da esquerda ,o fato é que o livro de Alberto Carlos Almeida se constitui num importante lançamento,especialmente porque não se limita a repetir mecanicamente as velhas teses pseudo ?marxistas que têm dominado o campo das ciências políticas e sociais do Brasil nas últimas décadas.. O seu diagnóstico nos leva a refletir, por exemplo, sobre por que o imbróglio de um presidente do Senado e do Congresso atolado até o pescoço por denúncias de corrupção, não tem merecido uma atenção maior da sociedade, do que aquela que lhe tem dedicado uma parcela da mídia e alguns poucos setores da classe média. Mais ainda, nos leva a entender por que um presidente da República atolado num lamaçal de corrupção que tomou conta do núcleo do seu governo, acabou por ser reeleito de forma consagradora, enquanto o candidato que fazia da revolução educacional a sua bandeira de campanha mereceu menos de 3% dos votos válidos.

    Num país onde o programa asssistencialista de Lula ? o Bolsa Família ? receberá em 2008, mais que o dobro (R$16,5 bilhões) dos investimentos previstos para o orçamento da Educação(R$ 8 bilhões), as conclusões do estudo de Almeida mostram uma luz onde muitos insistem que permaneçam as trevas.
    100907

    Email:: fasoares15@bol.com.br
    URL:: http://blogdofasoares.blogspot.com/

    Daniel.

    Curtir

  9. Gisele de Almeida Franco 18 dezembro, 2009 às 11:38 am

    O Povo é vítima, não autor da corrupção e da ignorância
    Educação difere de instrução

    MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE

    Fazer como que se o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão.

    “A qualidade da educação dada as classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre o possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores às classes sociais superiores seja e permaneça impossíveis para o alcance das classes inferiores” (ver “Armas silenciosas para guerras tranqüilas”)

    Promover ao público a ser complacente na mediocridade

    Promover ao público a achar “cool” pelo fato de ser estúpido, vulgar e inculto…

    Estratégias de Manipulação, Otário

    Leia Bakunin, Deus e o Estado, para você ver como a elite aposta na ignorância do povo para manter intactos seus privilégios.

    Realmente as pessoas de maior escolaridade tendem a ser menos tolerantes com a corrupção, mas se você embasar seu raciocínio só em cima deste dado, acaba chegando a uma conclusão tola: que honestidade se aprende na escola. Ora, ninguém precisa ir à escola para saber que não se deve roubar. Na verdade, a educação formal é apenas uma parte da formação do indivíduo, pois conta também a educação familiar, o meio e a escola da vida. O que sucede na verdade é o seguinte: indivíduos de classe média para cima são menos tolerantes com a corrupção porque se sentem mais lesados por ela, já que são eles que pagam impostos. No Brasil, pobres são paternalisticamente isentos de pagar impostos diretos (só pagam aquele que está embutido no custo das mercadorias, mas este não vale porque não é sentido), daí que ele não se importe de saber que o candidato fulano roubou um dinheiro que não saiu de seu bolso (ao menos é o que ele pensa) e continue dando seu voto para fulano, mesmo sabendo que ele é corrupto. Altos índices de corrupção são o resultado inevitável de um sistema onde aqueles que instituem impostos são eleitos por aqueles que não pagam impostos.
    Gisele de Almeida Franco

    Curtir

  10. Douglas de Freitas Gomes 22 dezembro, 2009 às 5:41 pm

    Darcy Dantas volta a ser articulista d’O Imparcial.
    Atualmente assessora a dirigente de ensino Maria Santana Gagliazzi. É com muita alegria que ela conta que voltará a fazer parte do grupo de articulistas do …
    http://www.jornaloimparcial.com.br/?p=4560 – Em cache.
    A assessora esteve em SP acompanhando os diretores de escola de Araraquara em Reunião com o coordenador da CEI – Rubéns Garcia Mandetta que decidirá a situação da diretoria de ensino após os documentos que foram protocolados serem analisados.
    É possivel que agora a CEI tome alguma atitude acertada.
    Douglas de Freitas Gomes.

    Curtir

  11. Claudio Domingos Fernandes Borges 22 dezembro, 2009 às 6:29 pm

    Fechando a Educação Pública Estadual para Balanço – 2009.
    Vai chegando ao seu final e para os profissionais do magistério, mais um ano de muitas decepções como o governo estadual, a situação é muito pior; diretores de escola da rede estadual paulista processados por desvios de verbas, impunidade na diretoria de ensino de Araraquara, até quando permanecerá esta situação, persistência em erros, improbidades administrativas, erros em matérias pedagógicos, avaliações classificatórias, denuncias e a existência de milhares processos administrativos disciplinares, impunidades, livros infanto-juvenis inadequados, erros no IDESP, e Saresp, gabaritos em mãos indevidas, provas misturadas a outras disciplinas entre outras barbaridades que fatalmente acabarão prejudicando o desempenho do alunos e da escola , diretorias de ensino e escolas com destinos nas mãos de políticos locais que desenham conforme suas prioridades eleitoreiras como funcionam as diretorias regionais de ensino, muitas outra patranhas administrativas poderiam ser arroladas neste balanço final, mas para a SEE- SP “Isso tudo é irrelevante”, para o governador Serra.
    Como chegar a uma rede de ensino estadual de qualidade com tanta incompetência, com tanta impunidade e corrupção????
    Nas escolas, e diretorias de ensino a situação continua e é cada vez mais delicada. Além dos defasados salários, cada dia mais insuficientes para a sobrevivência, a estrutura de funcionamento em precárias condições, quase inviabilizam o trabalho que geram crimes de peculato e improbidade administrativa, a falta de disciplinas nas escolas, a violência grassando soltas, entre outros fatores dificultadores. A distancia entre o governo, via Secretaria da Educação e a Unidade Escolar é do tamanho de um oceano. A teoria dos gabinetes e a realidade das escolas não caminham na mesma direção, com conseqüências desastrosas. Haja vista os resultados das avaliações, da corrupção incessante.
    O governador Serra gasta verdadeiramente fortunas em propagandas para demonstrar o que o governo faz. Entretanto, é extremamente centralizador em decisões de interesse dos servidores públicos. Não dialoga, nem permite que seus assessores o façam. Tudo é decidido por ele e por um grupo restrito de senhores e senhoras.
    Serra é político profissional. Tudo o que faz é visando o troco, chamado voto,. Há uma diferença muito grande entre ver a propaganda produzida e a realidade dos fatos.
    Se a imprensa colaborasse mais para mostrar os desmandos do governo, na diretoria de ensino de Araraquara, a população ficaria mais próxima da realidade. Infelizmente, esta mesma imprensa está comprometida com o governo. Basta observar o volume de publicações e propagandas oficiais divulgadas em órgãos da imprensa. é uma via de mão dupla: a imprensa favorece o governo e este a imprensa. Ver e comprovar. Como chegar a uma rede de ensino estadual de qualidade com tanta incompetência daqueles que deveriam dar o exemplo da boa administração, punindo os diretores, dirigentes e supervisores corruptos. Mas o governador Serra e o Secretário Paulo Renato pretendem justificar o injustificável dos absurdos administrativos perpetrados pelos iluminados administradores da educação estadual.
    Claudio Domingos Fernandes Borges

    Abraços Glauco e um Feliz Natal e que 2010 possamos Sonhar com uma Educação diferente.

    Curtir

  12. Claudio Domingos Fernandes Borges 22 dezembro, 2009 às 7:21 pm

    Fechando a Educação Pública Estadual para Balanço – 2009.
    Vai chegando ao seu final e para os profissionais do magistério, mais um ano de muitas decepções como o governo estadual, a situação é muito pior; diretores de escola da rede estadual paulista processados por desvios de verbas, impunidade na diretoria de ensino de Araraquara, até quando permanecerá esta situação, persistência em erros, improbidades administrativas, erros em matérias pedagógicos, avaliações classificatórias, denuncias e a existência de milhares processos administrativos disciplinares, impunidades, livros infanto-juvenis inadequados, erros no IDESP, e Saresp, gabaritos em mãos indevidas, provas misturadas a outras disciplinas entre outras barbaridades que fatalmente acabarão prejudicando o desempenho do alunos e da escola , diretorias de ensino e escolas com destinos nas mãos de políticos locais que desenham conforme suas prioridades eleitoreiras como funcionam as diretorias regionais de ensino, muitas outra patranhas administrativas poderiam ser arroladas neste balanço final, mas para a SEE- SP “Isso tudo é irrelevante”, para o governador Serra.
    Como chegar a uma rede de ensino estadual de qualidade com tanta incompetência, com tanta impunidade e corrupção????
    Nas escolas, e diretorias de ensino a situação continua e é cada vez mais delicada. Além dos defasados salários, cada dia mais insuficientes para a sobrevivência, a estrutura de funcionamento em precárias condições, quase inviabilizam o trabalho que geram crimes de peculato e improbidade administrativa, a falta de disciplinas nas escolas, a violência grassando soltas, entre outros fatores dificultadores. A distancia entre o governo, via Secretaria da Educação e a Unidade Escolar é do tamanho de um oceano. A teoria dos gabinetes e a realidade das escolas não caminham na mesma direção, com conseqüências desastrosas. Haja vista os resultados das avaliações, da corrupção incessante.
    O governador Serra gasta verdadeiramente fortunas em propagandas para demonstrar o que o governo faz. Entretanto, é extremamente centralizador em decisões de interesse dos servidores públicos. Não dialoga, nem permite que seus assessores o façam. Tudo é decidido por ele e por um grupo restrito de senhores e senhoras.
    Serra é político profissional. Tudo o que faz é visando o troco, chamado voto,. Há uma diferença muito grande entre ver a propaganda produzida e a realidade dos fatos.
    Se a imprensa colaborasse mais para mostrar os desmandos do governo, na diretoria de ensino de Araraquara, a população ficaria mais próxima da realidade. Infelizmente, esta mesma imprensa está comprometida com o governo. Basta observar o volume de publicações e propagandas oficiais divulgadas em órgãos da imprensa. é uma via de mão dupla: a imprensa favorece o governo e este a imprensa. Ver e comprovar. Como chegar a uma rede de ensino estadual de qualidade com tanta incompetência daqueles que deveriam dar o exemplo da boa administração, punindo os diretores, dirigentes e supervisores corruptos. Mas o governador Serra e o Secretário Paulo Renato pretendem justificar o injustificável dos absurdos administrativos perpetrados pelos iluminados administradores da educação estadual.
    A corrupção no Brasil , está classificada junto a 163 países na base na percepção de corrupção entre autoridades públicas e políticos , no chamado INDICE DE PERCEPÇÃO DE CORRUPÇÃO. O Brasil caiu oito posições esse ano, comparado ao ano passado e está em 70° lugar no ranking total. E em 14° entre os países da América. Mas por que desse resultado? O Brasil é tão grande e tão rico, porque está tão alto seu índice de corrupção? Será que faltam leis ao combate da corrupção?

    É duro que não, as leis penais brasileiras são o suficiente para combater a corrupção. O problema é o jeito que se aplica às leis nesses atos corruptos por parte da policia, o que é muito mal feito aqui no Brasil infelizmente.

    A corrupção existe sim e ela está por toda parte, nos bancos nas lojas nos dinheiros , ela é inestimável, o que está acontecendo hoje em dia e que a mídia está cada vez mais e mais denunciando atos corruptos de deputados,prefeitos,senadores,policiais e etc , mas o problema é muito mais do que falta de aplicações de leis penais na criminalidade, mas sim como devemos lidar com ela.

    No nosso país não existe uma justiça séria, é claro que no Brasil existi sim pessoas honestas, mas há também um numero muito maior de pessoas sem ética e
    sem respeito pelo próximo, que pensam só em si mesmas.

    Existe um sistema de corrupção tão forte aqui que, as faltas de cumprimentos de leis, e a falta de valores humanos estão exterminando os valores éticos brasileiros, fazendo com que muita pessoas não pensem no futuro do Brasil , fazendo que o Brasil se torne cada vez mais um país mal visto por todos, em outras palavras, o Brasil ficara cada vez mais infernal para viver, o que já está acontecendo em alguns lugares do Brasil.

    A honestidade hoje em dia aqui, esta cada vez mais extinta pelos corruptos desse país cruel, mas não podemos desistir temos que alcançar nossos valores humanos temos que ter ética sobre o próximo, pois agora está vindo uma nova geração, os mais velhos tem a missão de fazer em que seus filhos e netos virem críticos e revolucionários para melhoria da vida desse país.

    Vamos ao combate a corrupção , vamos denunciar, vamos a evitar, vamos preparar nossos filhos para que um dia saiba lhe dar sozinho na vida nesse país, vamos brigar pelos nossos direitos,vamos dizer NÃO A CORRUPÇÃO.
    Claudio Domingos Fernandes Borges

    Curtir

  13. José Carlos Carapeto 25 dezembro, 2009 às 3:17 pm

    Acompanho, sempre que posso, as postagens e comentários em seu blog sobre a corrupção dentro das escolas e das diretorias de ensino de São Paulo, Araraquara, Taboão da Serra e outras como também de envolvimentos de deputados eleitos pelo povo para defender seus interesses mas o que vemos é estes deputados defendendo corruptos, indicandos e articulando tornando a educação uma via de eleição de politicos mal intencionados. Percebo a preocupação e a angustia da população em divulgar a situação para que medidas que possam ajudar no combate à corrupção. No entanto, aqui em Araraquara, a falta de colaboração, existe tanto por parte de alguns cidadãos como também do órgão responsável da educação estadual. Por duas vezes, fiz denúncias de locais, onde escolas existem corrupções que já foram comprovadas e até divulgadas neste blog mas infelizmente nas duas ocasiões, as solicitações não foram atendidas. Acredito que os funcionários que atenderam o telefone do departamento da educação estadual, sequer anotaram as reclamações. Cheguei a coletar as provas e enviar, e mostrei-o a um supervisor de ensino que percorre as a escolas periódicamente e tornei a apontar os pontos de corrupção, mas também não houve qualquer resposta. Ele disse que isso nãio iria dar em nada que naõ adianta lutar contra politicos poderosos seria como dar murro em faca e que eu e minha familia poderiamos até ser alvo de vinganças destes investigados.
    Dessa forma, considero que não veremos solução justa para nenhum caso de desvios dos recursos da educação pública estadual, teremos um crescimento nos casos de corrupção na cidade, por falta de ação do departamento responsável, dos órgãos do governo do estado de sp, ministério público. Grato pela atenção José Carlos Carapeto

    Curtir

  14. Arnaldo Vendramine dos Santos 25 dezembro, 2009 às 10:46 pm

    1. Antes:
    “Ele estava na frente do Edinho Silva do PT”
    Pesquisa
    Em pesquisa eleitoral publicada no final de junho pela Tribuna Impressa, elaborada pelo Instituto DataPress, Pesquisa Comunicação e Publicidade, o deputado Dimas liderava a intenção de votos para deputado federal, com 51,92%, seguido por Edna Martins (PV) (25,79%), Newton Lima (PT) (3,99%) e Lobbe Neto (PSDB) (1,50%). O percentual de indecisos era de 10,98% dos entrevistados e a preferência por votos brancos ou nulos era de 5,49% das respostas. Os entrevistados que citaram o nome de outros candidatos somam 0,33% das respostas. Para deputado estadual, a pesquisa mostrou o seguinte resultado: Massafera (36,11%), Edinho (28,78%), Antônio Clóvis Pinto Coca Ferraz (11,98%) e Luis Cláudio Lapena Barreto (PV) (6,32%). O número de indecisos ficou em 11,15% e o percentual dos que votariam em branco ou nulo foi de 5,16%.
    A intenção de voto em outros candidatos a deputado estadual representou 0,50% das respostas. Além dos nomes citados na pesquisa DataPress, o vereador João Farias (PRB) também já manifestou que pode se candidatar a deputado em 2010.
    2- HOJE: EDINHO SILVA DO PT LIDERA AS INTENÇÕES DE VOTO EM ARARAQUARA A DEPUTADO ESTADUAL E MASSAFERA CAI NAS PESQUISAS.
    EDINHO VENCE O DEPUTADO ROBERTO MASSAFERA – PDSB QUE HOJE SE ENCONTRA EM DESVANTAGEM – ELEIÇÕES PARA DEPUTADO ESTADUAL – 2010.
    ÉDINHO SILVA FOI AVALIADO COMO O MELHOR PREFEITO QUE ARARAQUARA JÁ TEVE.
    E ISTO É INEGAVEL.
    Arnaldo
    Salve, salve!! Edinho Araraquara está com vc, vamos acabar com a corrupção.
    EDINHO SILVA – PT.

    Curtir

  15. Fatima C Ganza de Assunção 26 dezembro, 2009 às 10:37 am

    Fora de cena
    A professora Sandra Rossato não é mais a titular da Diretoria Regional de Ensino. Depois de quase oito anos no cargo, ela foi exonerada este mês e deve ser substituída por um de seus antigos assistentes diretos. Segundo o Diário Oficial, a exoneração foi solicitada pela própria dirigente. O motivo não foi informado. No momento, o cargo é ocupado por Armindo Neto.

    Polêmica
    Nos últimos meses, a gestão de Rossato na DRE esteve tumultuada em função de denúncias de desvio de verbas públicas em 16 APMs de escolas de Araraquara. Levada à DRE ainda no primeiro semestre do ano passado, a denúncia só teria começado a ser apurada pela Fundação de Amparo ao Ensino (FDE) após reportagens publicadas pela Tribuna.

    Cada um na sua
    O cargo de dirigente regional de ensino foi um dos oferecidos pelo governo do Estado, agora, comandado por Cláudio Lembo, ao PFL de Araraquara. O líder do partido na cidade, vereador José Carlos Porsani, disse não haver interesse em escalar um político para o posto. “Recomendamos um dos funcionários de carreira que assessoravam a ex-dirigente”, afirmou.

    Curtir

  16. Luis Oliveira 26 dezembro, 2009 às 12:37 pm

    Desculpem-me pela caráter apelativo de algumas de minhas palavras, mas estou pasmo com tamanha mentira proferida pela Diretoria de Ensino. Sou pai de aluno, acompanho o caso do “Anjoca”, e assim como todas as pessoas que até eventualmente passam pelo prédio na praça Pedro de Toledo, sei que não está acontecendo reforma alguma. Pode ser que exista um projeto de reforma para este prédio, tão tradicional na arquitetura da cidade, mas as obras não estão ocorrendo. Basta observar a movimentação no prédio: nenhum pedreiro, engenheiro e outros profissionais da área frequentam o prédio.

    Luis A Oliveira

    Curtir

  17. Rita Motta Ópice de Mattos 26 dezembro, 2009 às 12:46 pm

    Diretores de dezoito escolas estaduais de Araraquara foram acusados de desviar os recursos recebidos pelas APMs e justificados os gastos com Notas Fiscais Frias de centenas de Estabelecimentos Comerciais de Araraquara para favorecer uma suposta cúpula de diretores, dirigentes, funcionários e supervisores mafiosos que comercializavam as verbas recebidas nas escolas e na diretoria de ensino. A denúncia foi feita ao Ministério Público e à Secretaria de Estado de Educação, através de sua ouvidoria.

    Rita Motta Ópice de Mattos

    Curtir

  18. Débora Nascimento do Carmo 26 dezembro, 2009 às 7:07 pm

    26/12/2009 –
    Piores Escolas de 2009


    Este vídeo ainda está em construção…
    Vote na Pior Escola de 2009

    Autor: Mauro A. Silva -http://blig.ig.com.br/cremilda/

    Curtir

  19. Débora Nascimento do Carmo 26 dezembro, 2009 às 7:10 pm

    Dez pedidos do aluno para um professor

    1. Não roube o brinquedo que levei para a sala de aula. Você pode estar formando “um político que rouba e deixa roubar”.
    2. Não humilhe minha mãe nas reuniões, falando de minhas falhas diante de outras mães.
    3. Não roube minhas notas… notas que muitas vezes consegui com muito esforço.
    4. Não grite comigo e nem me ofenda. Sou emocionalmente frágil… e cresço na direção para a qual me empurrarem.
    5. Quando você cometer um excesso – e minha mãe for lhe cobrar, admita o erro prontamente. Eu vou aprender que o adulto também erra, mas também o quanto é bom admitir o erro.
    6. Não me compare ao melhor aluno da classe. Respeite minha singularidade e minha fraqueza momentânea. O melhor aluno da classe nem sempre será o melhor na vida.
    7. Não fale mal de minha mãe, em hipótese nenhuma. Mesmo que ela seja “cri-cri”, ela é minha heroína.
    8. Não me persiga, mesmo quando você não for com a minha cara. Posso aprender isso com você e, talvez, tornar-me um patrão injusto e tirano até mesmo com um parente seu.
    9. Um líder geralmente é considerado um rebelde. Canalize o meu carisma e minha liderança para o bem, amparando e respeitando o meu direito de opinião e expressão.
    10. Não me coloque para ficar “anotando” nomes dos colegas que conversam enquanto você está fora da classe. Será muito cruel para comigo, pois farei o papel de alcagüete (delator), papel indigno para com meus colegas.

    Se você me atender, eu te darei nota 10.

    (Cremilda Estella Teixeira – 1997)

    Autor: Mauro A. Silva

    Curtir

  20. Gustavo Millano Rachid 27 dezembro, 2009 às 10:48 am

    Darcy Dantas volta a ser articulista d’O Imparcial
    Darcy Dantas, professora de matemática e desenho atua na Diretoria de Ensino há mais de 20 anos. Atualmente assessora a dirigente de ensino Maria Santana Gagliazzi. É com muita alegria que ela conta que voltará a fazer parte do grupo de articulistas do jornal ‘O Imparcial’. A má experiência passada nos estertores da Ditadura não ‘roubou’ da artista plástica, formada pela Escola de Belas Artes, o bom humor. Muito ao contrário, apesar dos sérios problemas, ganhou muita experiência. “Aprendi como não fazer determinadas coisas e como entender as pessoas”, afirma. Darcy é grande adepta do voluntariado, tendo realizado vários trabalhos junto às mães, mulheres e filhas dos detentos do CR, Centro de Ressocialização, onde ministrou aulas de trabalhos manuais com o objetivo de ensinar uma atividade que pudesse gerar renda futuramente. Além de conselheira de um órgão municipal que luta pelos direitos e defesa da mulher, canta no coral do Consolador. Mãe de um único filho, Alexandre, professor doutor e coordenador do curso de Direito da PUC Minas, Darcy tem verdadeira adoração pelos netos. A articulista que chegou a ser vice-presidente (pro-tempore) e conselheira da Fundart conta que brevemente vai lançar o livro intitulado ‘Juliana, a mulher que reinventou sua história’. A obra é composta por crônicas que abordam temas atuais como a violência, arte, escola, além de resgatar a cultura, a efervescência de Araraquara através de fábulas.
     Esteve em São Paulo na Secretaria da Educação em reunião com o Coordenador da CEI – Rubens Mandetta acompanhando diretores de escola inconformados com atitudes arbitrárias da atual dirigente de ensino de Araraquara e Região , as reclamações foram formalizadas e entregues ao coordenador de ensino que se comprometeu em averiguar as reclamações e tomar providências cabiveis urgentes.
    É isto que esperam os cidadãos Araraquarenses.
    Gustavo Millano Rachid
    http://www.jornaloimparcial.com.br

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: