Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

BRASIL DESENVOLVE MEDICAMENTO CONTRA DIABETES TIPO 2, MAS NÃO TEM TECNOLOGIA PARA PRODUÇÃO COMERCIAL

Droga em desenvolvimento pela Unicamp e laboratório Aché vai bem em testes com animais; custo alto de fabricação pode ser entrave

Por Guilherme Gorgulho/Inovação

Dificuldade de colocar ciência nas prateleiras

Os testes pré-clínicos da nova droga para o tratamento do diabetes mellitus tipo 2 em desenvolvimento pelo Aché Laboratórios Farmacêuticos e pelo Laboratório de Sinalização Celular da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp mostraram que a molécula base do novo fármaco, criada pelo pesquisador Lício Velloso, apresenta o efeito esperado em animais. Esses testes são importantes porque, sem eles, nenhuma pesquisa pode chegar à fase de experimentação em seres humanos. No entanto, um obstáculo apareceu no caminho do desenvolvimento conjunto: o Aché calculou que o custo médio mensal por paciente do futuro medicamento chegaria a cerca de R$ 800 — ante um valor entre R$ 300 e R$ 400 do tratamento atualmente empregado contra a doença, que utiliza duas drogas associadas.

A base da nova droga é uma molécula de DNA alterada de forma a inibir a produção da proteína PGC-1 alfa — que, por sua vez, atua (não somente) na produção da insulina pelo pâncreas. A obtenção de grandes quantidades do oligonucleotídeo — designação técnica da molécula — requer tecnologia industrial complexa, não disponível no País. “Nós desenhamos o composto e enviamos para síntese em uma empresa norte-americana”, contou Lício a Inovação. A matéria-prima para a fabricação é o ácido nucleico; para sintetizar o composto, o DNA sofre um processo de polimerização, caro e complicado, segundo o pesquisador, dado o alto grau de pureza necessário para a sua administração a seres humanos. (Texto Integral)

Leia mais em Educação Política:

DEPOIS DA BrOi, LUCIANO COUTINHO QUER CRIAR MONTADORA NACIONAL DE AUTOMÓVEIS ELÉTRICOS
PESQUISA MOSTRA QUE BRASILEIRO NÃO LÊ PORQUE PREFEITOS NÃO INVESTEM EM BIBLIOTECAS
OS R$ 7 BILHÕES DO FUNDO DE TELECOMUNICAÇÕES (FUST) DEVERIAM SER APLICADOS TOTALMENTE NO PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA
FRANÇA BUSCA SOLUÇÃO PARA O ENSINO MÉDIO QUE ESTÁ ANACRÔNICO COMO MOSTRA O FILME “ENTRE OS MUROS DA ESCOLA”

3 Respostas para “BRASIL DESENVOLVE MEDICAMENTO CONTRA DIABETES TIPO 2, MAS NÃO TEM TECNOLOGIA PARA PRODUÇÃO COMERCIAL

  1. Juliana 26 junho, 2010 às 6:40 pm

    Glauco, Parabéns pelos índices. Seu blog é ótimo e os números mostram isso.

    Quanto ao medicamento, é uma pena esse entrave existir.

    Abraço.

    Curtir

  2. Pingback: MÉTODO USADO PARA BLOQUEAR SPAM PODE AJUDAR EM TRATAMENTO PARA COMBATER O HIV, VÍRUS CAUSADOR DA AIDS « Educação Política

  3. Helaine 24 abril, 2012 às 4:49 pm

    Totalmente contra testes em animais. Meu pai tem Diabetes mesmo sou contra esse tipo de teste. Até pq. vários outros medicamentos que foram testados em animais com o tempo se mostrou ineficaz em humanos, até mesmo causaram abortos entre outros males. Animais e seres humanos são biologicamente diferentes, a ciência tem que evoluir, não acredito que empresas que não respeitam a vida usando animais em seus experimentos estejam se importando com o bem estar de quem quer que seja, a não ser claro o próprio bolso.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: