Categorias
EDUCAÇÃO POLÍTICA

EXPERIÊNCIA DO IDEB MOSTRA QUE DIRETOR DE ESCOLA É TÃO IMPORTANTE QUE DEVERIA SER ELEITO PELA COMUNIDADE ESCOLAR

A escola é a infraestrutura e o grande desafio do Brasil

O cargo de diretor de escola pública é tão importante que deveria ser eleito pela comunidade escolar.  As notícias sobre o resultado do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) mostram novamente que políticas públicas de incentivo à educação e diretores democráticos e competentes mudam a realidade escolar e do ensino público do país.

Um diretor autoritário e com pouca qualificação por 20 anos em uma escola é um grande desastre para a educação. As políticas públicas deveriam investir em conhecer a fundo os exemplos de políticas municipais e de escolas com diretores e professores que conseguem um bom desempenho na educação.

A partir dessas experiências, promover a qualificação de diretores, no sentido de melhorar a gestão pedagógica, e dos professores, no aperfeiçoamento da didática. Seja com cursos, pesquisas, programas, vivências etc.

É preciso dar suporte para a transformação da qualidade de gestores e professores e não, como fez o governo José Serra em São Paulo, criar o professor-vestibulando, que deve se virar sozinho, num sistema de competição agressivo e que vai colocar escolas e professores com funções idênticas e salários diferentes.

Uma política do governo paulista é individualista e parte da autossuficiência do professor para resolver problemas que às vezes não são nem conscientes. No entanto, a história nos ensina que, há mais 100 anos, já se sabe que o aprendizado acontece na troca de experiência, no diálogo, no debate e na oposição de idéias.

Leia mais em Educação Política:

AUSÊNCIA DE BIBLIOTECAS NO BRASIL MOSTRA O DESLEIXO E O DESCASO DE ESTADOS E MUNICÍPIOS COM A EDUCAÇÃO
PROJETO DE SERRA PARA A EDUCAÇÃO ISENTA O ESTADO, JOGA A RESPONSABILIDADE EM CIMA DO PROFESSOR E CRIA O PROFESSOR-VESTIBULANDO
O FILME ENTRE OS MUROS DA ESCOLA MOSTRA QUE A ESCOLA ESTÁ ISOLADA E INCAPAZ DE RESOLVER OS PROBLEMAS CRIADOS PELA SOCIEDADE
EDUCAÇÃO: NOSSA UTOPIA

Por glaucocortez

Blog Educação Política

15 respostas em “EXPERIÊNCIA DO IDEB MOSTRA QUE DIRETOR DE ESCOLA É TÃO IMPORTANTE QUE DEVERIA SER ELEITO PELA COMUNIDADE ESCOLAR”

Boa noite!

Muito importante a matéria sobre diretores de escola.
Na escola da rede pública estadual onde trabalho acontecem barbaridades inomináveis.
Seria muito bom se pudesse enviar a esse blog alguns vídeos que mostram o quanto um mau diretor pode prejudicar toda uma estrutura que se destina a ensinar e termina por obter maus resultados, desânimo e revolta.

Curtir

Parabéns às escolas que estão “tirando leite de pedra” no Brasil, onde as políticas públicas não favorecem a educação de qualidade e sim o analfabetismo funcional.
Com uma LDB(1996) que prevê a aceleração da aprendizagem para crianças e adolescentes com dificuldade de aprender, os políticos mostram o quanto os desejam fora da escola, com um canudo debaixo do braço. Com estruturas montadas para “mandarem” os professores jogarem para a série seguinte, alunos que não venceram as etapas, mostram o desrespeito com esses profissionais e com nossas crianças e jovens.São políticas para diminuir o custo-aluno. Aceleração deveria ser apenas para adultos que perderam o “bonde da vida em algum lugar do passado” e desejam merecidamente retomar o processo. Ou para super dotados de inteligência, os chamados prodígios que aprendem mais rápido, mas precisam de acompanhamento para não “queimarem etapas”.
Os professores deste país estão a reivindicar 2 salários mínimos de PISO. É uma vergonha!
No estado de Minas Gerais, existe eleição para diretor de escola: quando o governo quer. E mais: pagaram uma consultoria espanhola para montar um curso de PROGESTÃO, caríssimo para os cofres do estado (viagens à Europa e papel de primeira). Esse curso transforma o diretor em gestor, para seguir os interesses da política adotada pelo governo. Eles só obedecem as ordens que vem de cima. Esta história de que representam a comunidade que os elegeu é conversa fiada. Formaram vários e depois os deixaram no cargo indefinidamente, a serviço de vossa magestade o governador. Então, cuidado com o golpe da eleição para diretor. Tem muita gente por aí, que não gosta da sala de aula e está adorando ser “gestor”. Pensam que dá mais status ser administrador e na última greve estavam cuspindo o pó de giz nos “antigos colegas”, também a mando de vossa magestade, o governador.

Curtir

Comentários encerrados.