Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

FALTA DE CONCORRÊNCIA FAZ COM QUE TV POR ASSINATURA NO BRASIL SEJA MAIS CARA QUE A DE PAÍSES COMO PORTUGAL E ARGENTINA

"O conteúdo brasileiro deve estar aberto aos agentes econômicos", diz Manoel Rangel, presidente da Ancine

Da Agência Educação Política

Em comparação com Portugal, Espanha, Chile e Argentina, o Brasil é o país que paga mais caro pelo serviço de TV por Assinatura, diz um estudo da Ancine (Agência Nacional do Cinema) e isso acontece, principalmente, pela falta de concorrência. Lei básica da economia: quanto maior a oferta menor são os preços, quanto menor a oferta, maior são os preços, eis a conhecida Lei da Oferta e da Procura que realmente se aplica ao funcionamento do mercado em uma economia capitalista.

A falta de concorrência surge como consequência direta da existência de entraves que barram a competição tanto na produção quanto na distribuição de contéudo, as duas camadas que formam o segmento de TV por Assinatura. Esses entraves tendem a diminuir com a aprovação de um Projeto de Lei do Congresso Nacional que ao permiter o ingresso das teles no mercado, aumentaria a concorrência, possibilitando, em um segundo momento, um barateamento dos custos.

Se o projeto for mesmo aprovado, seria essa uma boa notícia para conter mais um absurdo no segmento de TV por Assinatura no Brasil!

TV paga brasileira é 171% mais cara que a da Argentina, aponta Ancine.
Do Portal Tele Síntese
Miriam Aquino

A TV por assinatura brasileira é muito cara, e a culpa não são os impostos, mas sim a falta de concorrência, apontou hoje o presidente da Ancine (Agência Nacional do Cinema), Manoel Rangel. Conforme levantamento feito pela entidade com pacotes de programação equivalentes de operadoras de TV por assinatura que atuam nas capitais de Portugal, Espanha, Chile, Argentina, e no Rio de Janeiro (no Brasil), constatou-se que o Brasil é o país que cobra mais caro pelo serviço.

A Ancine analisou os segundos pacotes mais baratos oferecidos pelas empresas Zon e Portugal Telecom, em Portugal; Digital+ e Telecable, na Espanha; Direct Chile, Telmex Chile e VTR, no Chile; Cablevision e Direct Argentina, na Argentina; e NET, Sky, TVA, Embratel e Oi, no Rio de Janeiro e constatou que o pacote dos brasileiros é 30% mais caro do que o pacote chileno; 70% mais caro do que a programação oferecida por Portugal e Espanha e 171% mais caro do que os canais argentinos.

“Em 2007, a situação era muito pior”, assinalou Rangel, salientado que os preços, embora ainda muito altos, só caíram após o ingresso de dois novos competidores no mercado brasileiro a partir do ano passado. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

PRESIDENTE LULA TEM 30 ANOS DE HISTÓRIA POLÍTICA E A VELHA MÍDIA QUER QUE ELE JOGUE FORA PARA BENEFICIAR O CANDIDATO TUCANO
MODELO DE CONCESSÃO DE RODOVIAS EM SP PERMITE QUE AS CONCESSIONÁRIAS TENHAM LUCRO MAIOR QUE OS BANCOS
ACABOU A FARSA DO PAULISTA PAU-DE-ARARA; SERRA AGORA TEM QUE ENFRENTAR LULA NA TV
HÁ DEZ ANOS O JORNALISMO BRASILEIRO PERDEU UMA REFERÊNCIA: ALOYSIO BIONDI

4 Respostas para “FALTA DE CONCORRÊNCIA FAZ COM QUE TV POR ASSINATURA NO BRASIL SEJA MAIS CARA QUE A DE PAÍSES COMO PORTUGAL E ARGENTINA

  1. Chico Cerrito 14 setembro, 2010 às 10:31 pm

    A falta de concorrência, a formação de cartéis e oligopólios é fatal para a modicidade tarifária de qualquer setor no modelo capitalista.
    É fato em qualquer manual de economia.
    A pouca concorrência é ainda agravada aqui por outros fatores tais como uma empresa ser participante (majoritária!) do capital da (pseudo)concorrente, da propriedade cruzada dos meios de comunicação, da reserva de mercado excluindo telefônicas ou quem quer que seja, da falta de uma opção de uma empresa pública ao consumidor, da entrega de um Ministério tão importante como o das Comunicações a um partido fisiológico, sendo até pouco tempo comandado por um (ex?) empregado de um membro do oligopólio de comunicações, o maior conglomerado do setor no país.
    É uma equação de fácil resolução matemática, falta a vontade, a objetividade e o embate político, que temos a esperança de ver no que parece ser o próximo governo, o da Presidenta Dilma, para finalmente democratizarmos também as comunicações.

    Curtir

  2. Pingback: ROTAÇÕES POR MINUTO EM TEMPOS DE GIGABYTES POR SEGUNDO: O VINIL NA ERA DA INTERNET « Educação Política

  3. Pingback: CRESCIMENTO DOS USUÁRIOS DE TV POR ASSINATURA FAZ REFLETIR SOBRE QUALIDADE DA TV ABERTA « Educação Política

  4. Pingback: CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR É INCAPAZ DE CONTER O ESTELIONATO DAS EMPRESAS DE TELEFONIA, COMUNICAÇÃO E MÍDIA « Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: