Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 15 setembro, 2010

DILMA ROUSSEFF TEM MAIS CHANCE DE PROMOVER UMA REAL DEMOCRATIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO

Para quem foi vítima do oligopólio da informação, a vontade é ainda maior de acabar com ele

EDUCAÇÃO POLÍTICA VOCÊ FAZ

Por Ramsés II

Entendo que Dilma Roussef terá maiores condições e motivos para fazer uma democratização real da mídia, nos moldes do executado em países como a Argentina e vários outros, acabando com a exclusividade e o poder desmedido do oligopólio da informação, deturpador e manipulador sem escrúpulos, suas baixarias e armações para impor seus interesses.

Provavelmente, terá uma base no Congresso sensivelmente mais confortável que Lula, influência crescente dos movimentos sociais na sociedade e no parlamento e diversos outros atores interessados em participar dos meios eletrônicos propiciados pela tecnologia, aí incluídos a internet, a TV Digital aberta com sua com multiplicidade de canais e a TV por assinatura.

E motivos não faltam à Dilma, pois a implantação de uma política de democratização real da informação – que um governo com compromissos com a população deve ter, Telebrás fazendo um papel importante – é primordial. Até por que, Dilma sofreu e está sofrendo na própria pele toda calúnia, toda manipulação contrária e toda falta de ética de que o oligopólio é capaz.

Leia mais em Educação Política:

ÍNDICE DE LEITURA CRESCE NO BRASIL, MAS AINDA É PEQUENO EM COMPARAÇÃO AOS PAÍSES DESENVOLVIDOS
JOSÉ SERRA DEVERIA EXPLICAR EMPRESA DA FILHA VERÔNICA QUE ASSESSORAVA COMPRAS GOVERNAMENTAIS QUANDO ELE ERA MINISTRO
GOVERNO LULA SOFRE COM A OPOSIÇÃO OLIGOPOLIZADA DA MÍDIA, MAS NÃO É EFICIENTE NA DEMOCRATIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO
MAIS UM CAPÍTULO DA CRÔNICA DA VELHA MÍDIA: AS 21 EDIÇÕES PERFEITAS DO JORNAL NACIONAL

PSDB/DEM TEME A CAPACIDADE DE VOTO QUE LULA AGREGA, MAS FORAM ELES QUE CRIARAM O LULISMO

Revista Veja é a mãe do lulismo

A oposição (PSDB, DEM, Estadão, Folha, TV Globo, Veja e outros) começam a temer a capacidade de voto que o presidente Lula parece ser capaz de agregar.

Essa mesma oposição também reclama de que há um perigo na democracia se o povo decidir votar em massa nos candidatos do presidente Lula.

Mas isso é a democracia, a decisão do povo, de um povo soberano. Essa mesma oposição nadou de braçada com o pensamento único presente nos tristes anos do neoliberalismo do governo FHC. Achavam tudo natural.

Nos dois governos de Fernando Henrique, o PT e outros partidos praticamente desapareceram do debate político. E foi nesse momento que a oposição começou a gestar o lulismo.

Ao criticar de forma acintosa o PT (Partido dos Trabalhadores), tentando desqualificá-lo no debate político como intransigente, radical, comunista, stalinista, ditadores etc, DEM/PSDB e a velha mídia iniciaram o processo de construção do Lulismo.

A revista Veja foi a expoente máxima desse jogo de desqualificação do Partidos dos Trabalhadores, basta fazer uma análise das capas e reportagens da revista nos últimos anos. A revista é a mãe do lulismo.

Ao negarem o PT, como uma instituição política e democrática, abriram espaço para a construção do personalismo do presidente Lula. É um pouco a história do voto: “odeio o  PT, mas amo Lula”.

Ao perceberem a presença do governo do presidente Lula nas suas vidas, a população o elegeu como o único responsável pelas conquistas e não o resultado de toda uma história de luta de intelectuais, artistas, técnicos e trabalhadores que construíram o PT e ajudaram no sucesso do governo. (Para José Serra e para a velha mídia  é o estado aparelhamento, da boquinha etc… continuam construindo o lulismo)

Lula não fez um governo de grandes mudanças, mas um governo que chegou até a população, uma população que ficou durante séculos vivendo das migalhas e das ilusões eleitorais, esperando o bolo crescer.

A oposição está irada porque o governo Lula arrumou a casa, que ficou destruída durante o governo de PSDB/FHC.  Com o país pronto para crescer, administrar o próximo governo, pensa a oposição, seria sopa no mel. Era a grande chance de ficar mais 500 anos no poder.

Por isso, o problema de lulismo não é o fracasso de Dilma, caso seja eleita, mas o seu sucesso.

Leia mais em Educação Política:

JOSÉ SERRA DEVERIA EXPLICAR EMPRESA DA FILHA VERÔNICA QUE ASSESSORAVA COMPRAS GOVERNAMENTAIS QUANDO ELE ERA MINISTRO
LAVANDERIA SEM CHAVE: JOSÉ SERRA TENTA GANHAR VOTO COM TEMA QUE INTERESSA PRINCIPALMENTE AOS CORRUPTOS
COINCIDÊNCIA OU SINTONIA: ENCONTRO DOS BLOGUEIROS ACONTECEU NO MOMENTO EM QUE SERRA DESPENCOU NAS PESQUISAS
PSDB ESTÁ ENTRINCHEIRADO EM QUATRO ESTADOS E PARTIDO DEVE ACABAR SE PERDER EM SÃO PAULO, PARANÁ, MINAS E GOIÁS

1011 – BLOG EDUCAÇÃO POLÍTICA ATINGE MIL ACESSOS EM UM ÚNICO DIA E SENTE A FORÇA DA BLOGOSFERA

O blog Educação Política ultrapassou os mil acessos ontem.

Essa é a primeira vez que o blog ultrapassa essa marca sem ter recebido citação (link) de um grande portal ou blog, como Nassif, Paulo Henrique Amorim ou Terra Magazine.

Já ultrapassamos mais de dois mil acessos em 24 horas, mas sempre ancorados por um grande blog ou portal.

Nesse sentido, essa marca é importantíssima e mostra a força da blogosfera.

Obrigado especial a todos os leitores, compartilhadores e divulgadores do Educação Política.

Leia mais em Educação Política:

GOVERNO LULA SOFRE COM A OPOSIÇÃO OLIGOPOLIZADA DA MÍDIA, MAS NÃO É EFICIENTE NA DEMOCRATIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO
PRESIDENTE LULA TEM 30 ANOS DE HISTÓRIA POLÍTICA E A VELHA MÍDIA QUER QUE ELE JOGUE FORA PARA BENEFICIAR O CANDIDATO TUCANO
MARIO PRATA: ESTADÃO, FOLHA, GLOBO, VEJA E JORNAL NACIONAL ESTÃO PODRES
REDE GLOBO, VEJA E FOLHA DE S.PAULO SE PREPARAM PARA A MAIOR DERROTA POLÍTICA DA HISTÓRIA DA VELHA MÍDIA

FALTA SANEAMENTO BÁSICO NO PAÍS DAS TVS E TELEFONES

Muito esgoto ainda corre a céu aberto!

Da Agência Educação Política

A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) realizada em 2009 mostra que no Brasil há mais casas com telefone do que com serviços de saneamento básico, como coleta de lixo e esgoto. Esse dado impressiona já que saneamento básico, como o próprio nome já diz, é básico, algo que deve estar presente em todas as regiões do país, já que dele depende a saúde e o bem estar da população de forma geral.

O problema não está no fato do telefone fixo ou móvel estar presente na maioria das residências visitadas. De fato, o serviço de telefonia tem crescido nos últimos anos e adquirir um aparelho celular, principalmente, está cada dia mais fácil. O que impressiona é que a presença deste tipo de item não é tão importante em uma residência quanto uma rede coletora de lixo e esgoto, portanto, o natural seria que as casas primeiro estivessem assitidas com o básico e essencial, para depois contarem com um produto supérfluo.

No entanto, neste ponto a equação se inverte. Hoje, está mais fácil adquirir um telefone do que ter uma rede coletora de esgotos. Na lógica atual, o essencial está sendo substituído pelo supérfluo, entretanto, vale dizer que o essencial, por definição, não é passível de susbtituição. Uma hora ou outra ele faz falta, e as consequências dessa falta tendem a ser mais graves do que as ocasionadas pela falta de um telefone, por exemplo.

Algo está errado. Se está tão fácil adquirir um telefone, por que é tão difícil fazer com que o saneamento básico chegue à casa dos brasileiros? Não se trata simplesmente de culpar o serviço público e dizer que as coisas no âmbito privado vão melhor. É importante dizer que, em 2009, alguns avanços já foram notados no quesito saneamento básico em comparação com o ano de 2008, portanto, o poder público vem fazendo a sua parte. Mesmo assim, ainda falta o básico em muitos lares pelo Brasil, principalmente na região Norte.

Talvez, isso tudo possa ser interpretado como um sinal de que precisamos mais de público e menos, ou pelo menos, não tanto de privado. Se ambos estiverem equilibrados já estará de bom tamanho!

Casas têm mais telefone que saneamento básico, diz Pnad
Terra Notícias
Por Thaís Sabino

São Paulo – Em todos os estados do País foi constatado que existem mais casas com acesso à telefonia do que à rede coletora de esgoto. Além disso, em seis estados, mais casas têm telefone do que o serviço de coleta de lixo. Para a população de Rondônia, Acre, Tocantins, Piauí, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso o telefone está mais presente no cotidiano do que o recolhimento do lixo. Os números são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2009, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O acesso à telefonia mostrou expressiva evolução impulsionado pelo crescimento do mercado de celulares. De 2008 para 2009, o aumento no número de casas com algum tipo de telefone foi de 2,1milhões, e dos que possuíam somente telefone celular foi de 2,5 milhões. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

PRESIDENTE LULA TEM 30 ANOS DE HISTÓRIA POLÍTICA E A VELHA MÍDIA QUER QUE ELE JOGUE FORA PARA BENEFICIAR O CANDIDATO TUCANO
ÍNDICE DE LEITURA CRESCE NO BRASIL, MAS AINDA É PEQUENO EM COMPARAÇÃO AOS PAÍSES DESENVOLVIDOS
ANALFABETISMO FUNCIONAL ATINGE 20% DOS BRASILEIROS, DIZ IBGE, E O PROFESSOR É APONTADO COMO UMA DAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA
JOSÉ SERRA DEVERIA EXPLICAR EMPRESA DA FILHA VERÔNICA QUE ASSESSORAVA COMPRAS GOVERNAMENTAIS QUANDO ELE ERA MINISTRO
%d blogueiros gostam disto: