Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

MUITO BOM: NOVA VERSÃO PARA “E AGORA, JOSÉ?”, DE DRUMMOND, POR ADILSON FILHO

Já é bom ir pensando...

Oportuno, sugestivo, inteligente! Ótimo para dizer de forma artística, as verdades que merecem ser ouvidas por aquele tal de Zé Serra que quer ser presidente!

E agora, José?! (ou Canção do dia “pra sempre”)

E agora, José?
A festa acabou,
a Dilma ganhou
o Índio sumiu,
a Globo mudou..
e agora, José?
e agora, você?

você que é sem graça,
que zomba da massa,
você que fez plágio
que amou o pedágio
e agora, José?

Está sem “migué”
está sem discurso,
está sem caminho..
não pode beber,
não pode fumar,
cuspir não se pode,
nem mesmo blogar?

a noite esfriou,
o farol apagou
o voto não veio,
o pobre não veio,
o rico não veio..
não veio a utopia
não veio o João
tão pouco a Maria

e tudo acabou
o Diogo fugiu
o Bornhausen mofou,
e agora, José

E agora, José ?
Sua outra palavra,
seu instante de Lula:
careca de barba!
sua gula e jejum,
sua favela dourada
sua “São-Paulo de ouro”
seu telhado de vidro,
sua incoerência,
seu ódio – e agora ?

com a chave na mão
quer abrir qualquer porta,
não existe porta;
o navio afundou
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
nem Rio, Bahia, Sergipe, Goiás..
José, e agora ?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa da despedida
e a Miriam tirasse…
se você dormisse,
se você cansasse,
como o leitor do Noblat
se você “morresse”
Mas você não morre,
você é vaso “duro”, José !

E sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem megalomania
Sem Folha, O Globo, Estadão, o Dia..
sem Cantanhede
para se encostar,
sem o cheiro da massa
pra você respirar..

e sem cavalo grego
que fuja a galope,
sem o Ali Babá
pra lhe arranjar algum golpe,
você marcha, José !
José, pra onde?
pra sempre?

E agora, José?
Se quando a festa acabou, o povo falou
que sem você, podia muito mais..
Então, nesse caso: Até nunca mais, José!

Vi no Conversa Afiada

Leia mais em Educação Política:

A NATUREZA DO ‘MAL A EVITAR’
BRASIL, MOSTRA A TUA CARA: ESTADÃO ASSUME CANDIDATURA SERRA A UMA SEMANA DA ELEIÇÃO
INTELECTUAIS PARTICIPAM DE ABAIXO-ASSINADO CONTRA A PARTIDARIZAÇÃO DA VELHA MÍDIA
VEJA COMO A EXTREMA-DIREITA AGE NO BRASIL; VÍDEO DO PSDB É ASQUEROSO E MOSTRA COMO CRIAR O LULISMO

3 Respostas para “MUITO BOM: NOVA VERSÃO PARA “E AGORA, JOSÉ?”, DE DRUMMOND, POR ADILSON FILHO

  1. Rodrigo 1 outubro, 2010 às 1:03 am

    O Dirceu voltou
    Palocci adorou
    Delúbio se agitou
    Angela Guadagnin, a dancinha da pizza rebolou
    Marta, Relaxou e Gozou
    E, Sarney, a Dilma abraçou

    Jacques Wagner, Zé Serra invejou
    De pedágios, a Bahia lotou
    A URV não pagou e a decisão da Justiça desrespeitou
    O funcionário público? O dedo chupou

    Netinho bateu?
    Tiririca leu?
    Tóffoli, para se inteirar melhor da lei eleitoral, já deu?

    E Lula bebeu?

    Afinal, a refinaria doou
    Os desmandos, na Venezuela, apoiou
    A bomba do Irã, adorou
    E a cadeira da ONU, novamente, não alcançou.

    Votos, com a bolsa esmola, comprou
    O brasileiro, preguiçoso ficou
    E o emprego abandonou

    Universidade Solidária, não há
    A Dona Marisa, sim, mais lençois de algodão egípcio comprará
    E o ócio vai continuar a aproveitar
    Já o aporte milionário da Telemar, ninguém vai explicar
    Muito menos os passaportes italianos, para quando, deles, um filhinho de Lulla precisar

    A corrupção permanecerá sendo ocultada
    De crise da turma do contra, será tachada
    Propaganda cara e fantasiosa será veiculada
    A turma do partido seguirá, em cargos de confiança, sendo nomeada
    E a conta do PT sendo engordada; o dízimo é uma cachorrada

    Certo é que o brasileiro, mais uma vez, se rendeu
    E elege os governantes que sempre mereceu

    Curtir

  2. Chico Cerrito 1 outubro, 2010 às 6:20 pm

    Quanta bobagem, já começou a beber para esquecer o resultado eleitoral, foi?

    Curtir

    • Rodrigo 2 outubro, 2010 às 11:56 pm

      Até gostaria, Chico, mas se a bebida tivesse o efeito não de esquecer e sim de mudar a realidade, em definitivo.
      Mas aí depende dos eleitores e só mudará quando quiserem. Ou não… Quem disse ser diferente, é igual.
      Ah… Se ao menos beber servisse para acabar com os pedágios que “pipocam” em minha Bahia… Já vou começar a preparar meu bolso, pra alegria de Jacques Pedágio, o irmão mais novo do Zé Pedágio.

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: