Categorias
EDUCAÇÃO POLÍTICA O JORNALISMO

NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS: BRASIL ELEGE UM PROJETO POLÍTICO E NÃO UM LÍDER

A Dilma Rousseff mal pode comemorar a vitória e o bloco conservador da velha mídia (Globo, Veja, Estadão e Folha) já tenta envenenar o PMDB.

As análises dos colonistas (falam fino com os EUA e grosso com o Paraguai) agora são de que o governo Dilma já está deixando o PMDB de lado ou que o PMDB ganhou e tem que levar, tem que governar. É essa a linha de raciocínio dos derrotados.

Aliás, o núcleo duro da velha mídia, marcado por esses quatro grupos, são os grandes derrotados com a vitória de Dilma Rousseff. José Serra é um político, sujeito a ganhar ou perder, faz parte da política, da vida do político. Mas quando uma empresa perde, um grupo econômico perde, a derrota é muito mais sentida, porque mostra que o país mudou e seu peso político não é como foi um dia.

Essa foi a grande ira da mídia contra o presidente Lula. Esses grupos econômicos foram massacrados pelo presidente que não caiu na armadilha esquizofrênica por eles montada. A armadilha esquizofrênica da mídia é exigir que o político (Lula) não participe do jogo político para que ela (mídia-apolítica) atuasse como partido e definisse as eleições.

A vitória de Dilma Rousseff é realmente um fato inusitado. A melhor manchete foi do Diário de Natal, pelo significado múltiplo, remetendo não só a questão da mulher, mas também ao presidente Lula. Mas não é só isso.

A vitória de Dilma não é um fato inusitado somente por ser a primeira mulher, mas sim por representar uma derrota, ou consolidar uma derrota, de setores da sociedade acostumados a ganhar durante todo o século 20, do suicídio de Getúlio Vargas ao Collor de Mello, passando em grande estilo pelo Golpe de 64.

Pela primeira vez, as forças políticas que sustentaram durante um século a construção do país mais desigual do mundo, um país de ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres, perdeu. Isso não significa que Dilma representa o socialismo, a igualdade, mas um novo caminho democrático, uma democracia com o povo decidindo o seu próprio caminho, com possibilidade real de o governo melhorar as condições de vida da população.

A vitória de Dilma é inédita porque pela primeira vez não se elegeu um líder marcado pelo personalismo e por uma história de vida, como foram de certa forma as eleições de todos os presidentes e de Lula, mas de um projeto político. A população votou em um projeto político e não em uma liderança carismática.

Nesse sentido, apesar de José Serra ter transformado a eleição na mais suja, baixa e hipócrita da história recente do país (Collor é amador perto de Serra e Índio da Costa), foi a eleição em que a população elegeu um projeto político e não um líder. Esse foi o voto que Serra perseguiu o tempo todo, o voto em um líder, em um salvador, em prometedor, mas foi derrotado. Viva o povo brasileiro!

Leia mais em Educação Política:

QUANDO JOSÉ SERRA ATACA O PT COMO INSTITUIÇÃO ESTÁ ATACANDO MARINA SILVA TAMBÉM
A PEQUENA PRESENÇA DAS MULHERES NA POLÍTICA BRASILEIRA REVELA COMO O PAÍS NÃO CONSEGUE RESOLVER SEUS PROBLEMAS SOCIAIS
PSDB/DEM TEME A CAPACIDADE DE VOTO QUE LULA AGREGA, MAS FORAM ELES QUE CRIARAM O LULISMO
LULA É A GARANTIA DA DEMOCRACIA CONTRA UM EVENTUAL GOLPE DE ESTADO DOS CORONÉIS DE TOGA, FARDA OU DA MÍDIA

Por glaucocortez

Blog Educação Política

15 respostas em “NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS: BRASIL ELEGE UM PROJETO POLÍTICO E NÃO UM LÍDER”

Para mim, o fato de ser mulher é muito importante. Uma conquista e tanto para nós, que conquistamos o direito de votar somente há 78 anos!

Curtir

Votar por ser mulher?
Votar por ser índio, negro, pobre?
Votar por ser “minoria” (no caso de mulheres e negros) e discriminado?
Tais viraram atestado de idoneidade?
Voto em quem é qualificado – por isso não transferi meu título e apenas justifiquei a ausência em meu domicílio eleitoral.
P.S.: sem falso moralismo, aonde foram parar aqueles integrantes do movimento negro (não todos e lembro que sou pardo e nordestino) que saíram às ruas quando do início das denúncias contra Celso Pita?
Ao fim da apuração, aonde foram? Por que não vieram a público e trataram de fatos e não de interesses?

Curtir

O bloco conservador da direita derrotado, apoiado abertamente pelos principais grupos que são proprietários de quase todos os canais de comunicação jornalística do Brasil (um absurdo só ainda permitido aqui e em poucos lugares do mundo), como rádios AM e FM, TVs abertas e por assinatura, jornais, revistas, mídia eletrônica, internet, etc., e por religiosos ainda não submetidos ao iluminismo, pretendia fazer retroagir a legislação proposta para exploração do pré-sal, de modo a evitar que grande parte dos lucros obtidos sejam obrigatoriamente aplicados em saúde, saneamento, educação, ciência e tecnologia, etc., e assim, com a legislação anterior implantada no governo demo-tucano, fazer certos mercadores de óleo aliados e empresas “amigas” embolsarem bilhões de dólares de lucros mediante o pagamento de apenas um valor relativamente alto, obtido em leilões, mas quase simbólico frente ao valor do petróleo a ser extraído.
Ao mesmo tempo, embolsar lucros enormes e ir afastando a Petrobrás em favor de empresas do mercado nacional e internacional.
Felizmente, com a liderança do presidente Lula foi evitada a vitória dessa gente que tanto mal já causou ao país e a população, saindo vitoriosa essa extraordinária mulher, que em tempos passados lutou contra os que rasgaram nossa constituição e mediante um golpe implantaram uma ditadura que durou mais de vinte anos.
Os mesmos que agora apoiaram a candidatura derrotada da direita.
Dilma está de parabéns, todos sabemos de sua enorme competência tanto na gestão, salvou o RS do apagão de 2001 quando secretária estadual de energia, alterou o marco regulatório do setor elétrico quando ministra das minas e energia, gerenciou a implantação de diversos programas federias inclusive o PAC já na casa civil, quanto como na condução política, como peça chave do governo.
Foi uma estrondosa vitória do projeto do PT e de Dilma, e como disse o jornal uruguaio La República, nem a direita, nem a mídia, nem o papa conseguiram derrotá-la.

Curtir

Presidenta do Brasil Dilma Rousseff

Pelo seu estilo:
Determinada, firme, detalhista, exigente, metódica, afável. Ela dará continuidade aos projetos do Lula. Claro, fará isto a seu estilo.

Pelo seus trages:
Os seus tailleurs são referência, da sua irreverência e personalidade forte.

Pelo seu legado:
O passado foi duro mas deixou o seu legado — Saber viver é a grande sabedoria ― Aceitar suas limitações E se fazer pedra de segurança dos valores que vão desmoronando. Aceitar contradições lutas e pedras como lições de vida e delas servir.

Pelo seu registro:
Compromisso de honrar as mulheres brasileiras.

Sim, Presidenta Dilma Rousseff, LULA é um LIDER apaixonado pela sua gente, e demanda a força que brota do povo.

Sim, Presidenta Dilma Rousseff, A MULHER PODE.

Curtir

Comentários encerrados.