Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 5 novembro, 2010

TELHADOS DE PARIS, NEI LISBOA

Uma gostosa reunião de imagens para ilustrar esta bela e imortal canção de Nei Lisboa.

Canção de uma poesia absurda, de uma letra muda, de um som do mundo! Para dizer a quem se ama, a quem se tem saudade, a quem chama a memória, a quem faz bem a palavra ou a melodia de uma história!

Para ouvir e fazer ouvir!

Venta
Ali se vê
Onde o arvoredo inventa um ballet
Enquanto invento aqui pra mim
Um silêncio sem fim
Deixando a rima assim
Sem mágoas, sem nada
Só uma janela em cruz
E uma paisagem tão comum
Telhados de Paris
Em casas velhas, mudas
Em blocos que o engano fez aqui
Mas tem no outono uma luz
Que acaricia essa dureza cor de giz
Que mora ao lado e mais parece outro país
Que me estranha mas não sabe se é feliz
E não entende quando eu grito

O tempo se foi
Há tempos que eu já desisti
Dos planos daquele assalto
E de versos retos, corretos
O resto da paixão, reguei
Vai servir pra nós
O doce da loucura é teu, é meu
Pra usar à sós
Eu tenho os olhos doidos, doidos, já vi
Meus olhos doidos, doidos, são doidos por ti

Ouça mais em Educação Política:

POPULAR E CLÁSSICO: GAROTA DE IPANEMA EM UMA BELA EXECUÇÃO
FADO TROPICAL, CHICO BUARQUE E RUY GUERRA
A VITALIDADE CRIADORA DA MPB, CADA VEZ MAIS ENTRE A ARTE E O TRONO DO MERCADO MUSICAL
CONCERTO EM RÉ MAIOR PARA TROMPETE, LEOPOLD MOZART

BIENAL DE ARTE NAÏF EM SUA 10ª EDIÇÃO MOSTRA UMA ARTE PARA ALÉM DOS RÓTULOS E DEFINIÇÕES

Beija Flor

Da Agência Educação Política

Arte Naïf é conhecida como a arte primitiva contemporânea, produzida por artistas que não necessariamente tenham formação nessa área e que, portanto, deixam de lado alguns aspectos acadêmicos, bem como alguns rigores formais que acompanham as artes plásticas de forma geral.

No entato, para além dessas divisões, a arte naif, também chamada de ingênua, vem construindo um estilo próprio marcado justamente pela simplicidade da representação, pelo desequilíbrio no uso das formas, pelo uso das cores primárias e fortes, pela obra feita sem muitas nuances ou sutilezas que se aproxima de um retrato mais livre da realidade que, nem por isso, faz-se de qualidade inferior. Pelo contrário, as obras são de uma beleza plástica surpreendente. Trazem uma delicadeza misturada a uma estética expressiva que lembra a graça peculiar ao produto artesanal.

Conversa de Compadre

A Bienal Naïfs do Brasil, promovida pelo SESC Piracicaba, chega à sua 10ª edição e apresenta 111 obras de 80 artistas diferentes que privilegiam a poética do popular e suas possíveis significações, valorizando as representações que caracterizam aspectos naïfs.

Resistindo a modernidade

O evento, sem dúvida alguma, contribui para mostrar um outro estilo de se fazer arte que mistura a liberdade impressionista com a simplicidade do concretismo, criando algo completamente diferente de ambos os estilos a partir de uma forma de fazer arte que, sem muito compromisso com a forma, acabou por criar sua própria forma.

E assim é o mundo da arte. Nele as coisas se inspiram e se criam, mesmo sem sabê-lo. Faz parte do ser artístico e como o popular o completa de forma tão democrática e bela!

BIENAL NAÏFS DO BRASIL 2010
SESC Piracicaba
Quando: 19/08 a 12/12.
Terça a sexta, das 13h30 às 21h30. Sábado, domingo e feriados, 9h30 às 17h30.
Mais informações: Portal do SESC – Bienal Naif

Bíblia

Tatu

Veja mais em Educação Política:

PUNKS NO BRASIL: ELES QUERIAM ABRAÇAR A LIBERDADE!
ALGUNS VERSOS DE DORA FERREIRA DA SILVA
EXPOSIÇÃO NO MASP REÚNE EXEMPLOS DA PINTURA ALEMÃ PRODUZIDA NOS ÚLTIMOS 20 ANOS
NOS LIMITES DO PROSAICO, NA ARTE DO COTIDIANO
%d blogueiros gostam disto: