Categorias
AGÊNCIA EP ESTADO DA ARTE

O LÚDICO EM KANDINSKY, O ABSTRATO NA ARTE

Pura pintura abstrata! As cores, as linhas, as formas, os detalhes, tudo esculpe uma paisagem onírica, fantástica, uma liberdade de beleza e graça. Nas telas do pintor russo Wassily Kandinsky, que dizia do verdadeiro artista ser aquele que busca expressar na sua arte apenas seus mais essencias sentimentos, sente-se de fato uma expressão humana latente, uma tentativa de fuga voltada para si mesmo.

Kandinsky tornou-se símbolo da escola abstrata das artes plásticas em razão da sua originalidade e leveza ao compor imagens aparentemente sem sentido, mas repletas de significados. Conta-se que o pintor tomou conhecimento do poder das formas abstratas depois de ter visto uma “extraordinária beleza brilhando com um esplendor interior” em um quadro abstrato antes de perceber que era um dos seus, visto de cabeça para baixo.

O episódio evidencia a força e a multiplicidade de sentidos inerentes às composições abstratas que surpreendem a cada novo olhar, encantam a cada nova descoberta e renovam o prazer estético diante da obra de arte a cada nova interpretação. Ciente desse poder, o pintor russo soube explorá-lo muito bem, sem esgotá-lo, e sim abrindo-o em direção a um horizonte de variados traços, cores e realidades.

No vídeo abaixo, uma interessante animação expõe o caráter dinâmico, criativo e múltiplo da obra de Kandinsky. Sob as bolas que rolam, as formas que dançam, as cores que avançam percebe-se um sentido lúdico e uma vontade de reflexão há muito combinados às suas criações artísticas.

Veja mais em Educação Política:

QUANDO A CHUVA FALA NOS DEDOS…
VIDEOPOEMA – RETRATO, CECÍLIA MEIRELES
O QUE FAZER QUANDO O QUE SE TEM É APENAS UMA FOLHA DE PAPEL?
OS MÚLTIPLOS ROSTOS DE VAN GOGH
Categorias
AGÊNCIA EP NOTÍCIA

MORAR CARIOCA PRETENDE URBANIZAR 215 COMUNIDADES ATÉ 2020

Vias para pedestres e veículos com espaços de convivência (Projeto idealizado por Jacira Farias)

Antes tarde do que nunca! A urbanização das favelas cariocas demorou, mas chegou. Concurso a ser promovido na próxima segunda-feira pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) e pela Secretaria Municipal de Habitação vai escolher 40 arquitetos, de um total de 86 inscritos, com base em seus respectivos projetos de urbanização previstos para 215 favelas cariocas.

Em comum, os projetos idealizados pelo arquitetos traduzem a necessidade de integrar cada vez mais as favelas à cidade tradicional, proporcionar mais espaços livres entre uma construção e outra, garantir o saneamento básico, bem como a existência de áreas de convivências e lazer para os moradores.

Algumas ideias, pela necessidade e planejamento, já foram escolhidas por unanimidade. Algumas delas preveem a construção de vias públicas para pedestres e veículos no espaço das comunidades. Outras investem em espaços como praças, largos, área para esporte, e algumas inovam com criativade e praticidade ao propor um novo modelo de moradia, mais adaptável e seguro do que o atual.

Integração da comunidade com o entorno (Projeto de Gilson Santos)

São ideias muito bem vindas e urgentes. Agora, com a “comemorada pacificação”, é hora de colocá-las em prática e, de fato, transformar a realidade dos moradores das comunidades carentes. As favelas brasileiras são um exemlo de descaso do poder público e das demais instituições com uma grande parcela da população que, em um país que se diz do futuro, não tem sequer acesso à rede de esgoto ou água tratada. Isso em pleno século XXI. Anacrônico para não dizer absurdo.

Veja texto publicado no site do Jornal O Globo.

Leia mais em Educação Política:

POR TRÁS DAS ESTATÍSTICAS, DESIGUALDADE SOCIAL E AUSÊNCIA DO ESTADO SÃO EVIDENTES NAS FAVELAS CARIOCAS
5ª MOSTRA DE CINEMA E DIREITOS HUMANOS NO RIO ENVOLVERÁ DE FORMA DIRETA A COMUNIDADE
PARA MINISTRO, A CULTURA DEVE ESTAR ENTRE AS NECESSIDADES BÁSICAS DO INDIVÍDUO, AO LADO DE SAÚDE E EDUCAÇÃO
AÇÃO DA POLÍCIA NOS MORROS CARIOCAS PODE RESULTAR EM CHACINA E NÃO RESOLVE PROBLEMA DA SEGURANÇA NO ESTADO