Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 10 dezembro, 2010

FALSA BAIANA PRA DEIXAR A MOÇADA COM ÁGUA NA BOCA

O ritmo gostoso, a letra cheia de frescor e com uma pontada de malícia compõem esta bela composição de Geraldo Pereira. Falsa Baiana traz uma alegria própria do verdadeiro samba, tão deliciosa de se ouvir quando de se cantar, sentir e provar. Neste vídeo, a música acontece nas voz doce e à vontade de Roberta Sá e no timbre clássico e tranquilo de Roberto Silva, cantor e compositor carioca conhecido como O Príncipe do Samba.

Príncipe de um lado, princesinha do outro se unem em uma ótima interpretação de mais um clássico da música popular braileira que deixa seu som aqui no Educação Política.

Para ouvir e fazer ouvir!

Ouça mais em Educação Política:

RELÍQUIA: VÍDEO TRAZ ‘PELO TELEFONE’ NA VOZ DE CHICO BUARQUE, PIXINGUINHA, DONGA, DENTRE OUTROS
CLAREOU, POR SOCORRO LIRA
DIRETO DA TV MANCHETE, MILTON NASCIMENTO CANTANDO A NOITE DO MEU BEM
CLÁSSICO DE PIXINGUINHA PELO GRUPO MÃO NA RODA

 

FAZENDEIRO DE ALAGOAS É CONDENADO POR TRABALHO ESCRAVO


Sempre que possível, o Educação Política costuma dar notícias relacionadas à situação do trabalho escravo no nosso país. Trata-se de um mal do século retrasado que divide a sociedade ao meio, expõe suas desigualdades e denuncia a situação de humilhação e desrespeito na qual vive ainda uma boa parcela de nossos trabalhadores.

Dessa vez, no entanto, a notícia é um pouco diferente. Pela primeira vez, no estado de Alagoas, um fazendeiro foi condenado por manter trabalhadores em condições análogas à escravidão. Obviamente, pelos bons antecendentes e pelos milhares de recursos previstos na justiça brasileira, ele não está mais preso, conseguiu substituir a pena de privação de liberdade por prestação de serviços e pagamento de multa.

Mesmo assim, a decisão da condenação é considerada histórica pelo Procurador do Trabalho de Alagoas que encaminhou a denúncia ao Ministério Público Federal, afinal, ela servirá de exemplo para outros fazendeiros que perpetuam a mesma prática exploratória e desumana, contribuindo para melhorar as condições dos trabalhadores do estado e do país de forma geral.

Esperamos realmente que seja assim. Enquanto a justiça não é capaz de manter os senhores de engenho do século XXI presos, no auge da defesa aos direitos humanos, que eles ao menos sejam condenados e expostos em sua conduta bastante irresponsável e absurda e tenham que, ainda que minimamente, responder pelos seus atos.

Veja texto com mais detalhes publicado no site da Rede Brasil Atual:

Fazendeiro é condenado por trabalho escravo

O fazendeiro Edgar Antunes, ex-presidente da Associação dos Plantadores de cana do Estado de Alagoas (Asplana) e atual presidente do Hospital do Açúcar, foi condenado pelo juiz da 2ª Vara Federal, Guilherme Masaiti Hirata Yendo, a três anos e seis meses de reclusão, por manter empregados em condições análogas a de escravo. Baseado no artigo 149 do Código Penal, o magistrado atendeu a pedido de ação do Ministério Público Federal, fundamentada em queixa crime encaminhada pelo Ministério Público do Trabalho, em 2008.

Antunes, dono das fazendas Prata, Mato Grosso e Lagoa Redonda, localizadas nos municípios de Porto Calvo e Jacuípe, Litoral Norte do Estado, mantinha trabalhadores em condições degradantes, com péssimas condições de higiene, transporte em condições perigosas e humilhantes, comprovadas pela fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Por ter bons antecedentes e não ter cometido o crime com uso de violência e/ou grave ameaça, Edgar Antunes teve a pena de privação de liberdade convertida em prestação de serviços comunitários e prestação pecuniária, além de pagamento de multa. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

FAZENDA DE PECUÁRIA NO INTERIOR DO PARÁ MANTINHA 35 TRABALHADORES EM SITUAÇÃO DE ESCRAVIDÃO
95 TRABALHADORES MANTIDOS SOB SITUAÇÃO DE ESCRAVIDÃO SÃO LIBERTADOS EM FAZENDA DE CANA NO RIO DE JANEIRO
TRABALHADORES NORDESTINOS SÃO VÍTIMAS DE EXPLORAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL EM FAZENDA NO ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL
FAZENDA EM RORAIMA TINHA 13 PESSOAS EM CONDIÇÃO ANÁLOGA À ESCRAVIDÃO E DONO ESTÁ NO TOPO DA LISTA DOS DESMATADORES
%d blogueiros gostam disto: