Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 5 janeiro, 2011

EMPRESAS DE TELEFONIA ACHINCALHAM BRASILEIROS E ESSE É UM GRANDE DESAFIO PARA O GOVERNO DE DILMA ROUSSEFF

Será que Paulo Bernardo resolve?

As empresas de telefonia, as chamadas teles, aviltam os brasileiros e isso precisa ser mudado com urgência.

Não é possível continuar nesse total descalabro, tanto no setor de telefonia como no setor de internet banda larga. As empresas fazem o que querem e não há qualquer capacidade do Estado (judiciário, legislativo e executivo)  para enfrentar tal problema.

As empresas de telefonia móvel têm planos que são um verdadeiro horror. Ninguém consegue entender aquilo. São dezenas de planos e cada plano tem mil e quinhentas condições para se pagar um preço mais barato. Os planos dão desconto de um lado e cobram caro de outro. A cada mês novos planos e ninguém entende os descontos.

O consumidor não tem nenhum controle sobre seus gastos no pré-pago. As empresas não dispõem de fatura dos custos das ligações nem na internet, on line, para que o consumidor possa saber como gastou seus créditos. Ou seja, não se sabe como cobram, o que cobram e como cobram. É uma terra sem lei.

A telefonia fixa é a mesma coisa. Paga-se um valor de mais de R$ 40 sem usar o aparelho. É mais barato falar com os Estados Unidos do que com a cidade vizinha. Isso é um descalabro.

A internet banda larga é outro problema que parece sem solução. Cobram caro e oferecem um serviço péssimo. Prometem uma velocidade e entregam 10% dessa velocidade. Que país é esse?

A telefonia é um dos grandes problemas para melhorar a competitividade das empresas no Brasil e avançar na educação com a internet.

Esse é um grande desafio do governo Dilma e que não foi resolvido pelo governo Lula. Será que teremos avanços? Esperamos que sim já que a solução desse problema pode melhorar a economia brasileira com um todo, melhorar a educação e disparar a avaliação positiva do governo Dilma.

É um grande desafio para Dilma porque nem a oposição e nem a grande mídia têm condições de pressionar o governo para que melhore a situação. Os brasileiros estão sozinhos nessa luta.

Leia mais em Educação Política:

DEPUTADO FAZ PROJETO DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA A POPULARIZAÇÃO DA INTERNET NO BRASIL
GOVERNO LULA SOFRE COM A OPOSIÇÃO OLIGOPOLIZADA DA MÍDIA, MAS NÃO É EFICIENTE NA DEMOCRATIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO
BRASILEIRO PAGA DEZ VEZES MAIS POR BANDA LARGA E O DEM, PARTIDO DO VICE DE JOSÉ SERRA, FAZ O TRABALHO SUJO QUE NEM AS TELES OUSARAM FAZER
BANDA LARGA NA UTI E EMPRESAS DE TELEFONIA QUEREM BOICOTAR O PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA

PARA ANNA DE HOLLANDA, NOVA MINISTRA DA CULTURA, ASCENSÃO SOCIAL DEVE VIR JUNTO COM A CULTURAL

Anna de Hollanda durante a animada cerimômia de posse como ministra da Cultura

No dia de sua posse como ministra da Cultura, a cantora e compositora Anna de Hollanda, irmã do cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda, disse que os brasileiros que cresceram economicamente com o governo Lula estão consumindo mais eletrodomésticos do que cultura e que um de seus principais objetivos na pasta é mudar essa realidade.

Ana acredita que a ascensão social dos brasileiros deve vir acompanhada de uma ascensão cultural em que a população passe a “consumir” mais cultura de modo que esta faça parte do seu cotidiano. Os projetos para que isso aconteça giram em torno da criação do Vale Cultura, um item que falta na cesta básica dos brasileiros, segundo a nova ministra. Além disso, projetos do governo Lula como os Pontos de Cultura e o Mais Cultura serão mantidos e aperfeiçoados.

O tom da nova ministra também é o da continuidade, marcado por uma proposta que resvala na inclusão da cultura como item básico e imprescindível à realidade de todos nós. As propostas caminham na direção correta, no entanto, é importante que a nova ministra não esqueça que a cultura para chegar ao povo precisa de mais investimentos, mais projetos, mas também precisa do próprio povo. Ao falar de cultura o diálogo com a sociedade não pode ser esquecido, pois, em última instância, é ela que cria e inspira as diversas práticas culturais.

Veja trecho de matéria sobre o assunto publicada pela Agência Brasil:

Ana de Hollanda diz que brasileiros precisam consumir mais cultura
Luana Lourenço, da Agência Brasil

Brasília – A nova ministra da Cultura, Ana de Hollanda, assumiu hoje (3) a pasta, na cerimônia de posse mais animada da Esplanada dos Ministérios. Recebida por grupos de cultura popular, na entrada do Museu da República, Ana arriscou passos de samba de roda e coco, dança típica do Maranhão.

Dentro do auditório, com quase mil pessoas, mais música, tocada por uma bateria de escola de samba, que levou o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) a cair no samba com um grupo de passistas.

Ana disse que sua gestão será de “continuidade e avanços” e se comprometeu a manter programas criados nos últimos anos, como os Pontos de Cultura e os projetos do Mais Cultura. “A minha gestão jamais será sinônimo de abandono do que foi ou do que está sendo feito. Não quero a casa arrumada pela metade, as coisas se desfazendo pelo caminho, a pintura deixada no cavalete por falta de tinta”. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

O ANÚNCIO DE CORTE DE GASTOS PELO GOVERNO APONTA PARA A NECESSIDADE DE TOMAR MEDIDAS MAIS OUSADAS E EFICIENTES
LIVROS FICAM MAIS PRÓXIMOS DOS TRABALHADORES COM A INSTALAÇÃO DE MINIBIBLIOTECAS EM FÁBRICAS DA REGIÃO DO ABC
O MISTÉRIO, A TÉCNICA, A SIMPLICIDADE SOFISTICADA DE TOMIE OHTAKE
A DISCUSSÃO SOBRE DIREITOS AUTORAIS NO MINISTÉRIO DA CULTURA ENVOLVE ARTISTAS E SOCIEDADE
%d blogueiros gostam disto: