Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

APÓS CRISE, MULHER ASSUME CHEFIA DA POLÍCIA CIVIL DO RJ

Para ela, o desafio deve ser encarado com dedicação à coisa pública e amor à Polícia Civil

Após crise interna da instituição desencadeada pela Operação Guilhotina, que prendeu mais de 35 policiais civis e militares envolvidos com corrupção, tráfico de drogas e ligação com milícias, a delegada Marta Rocha foi escolhida como a nova chefe de Polícia Civil do Rio para substituir o delegado Allan Turnowski.

Podemos aqui traçar um interessante pararelo entre a nova chefe da polícia civil carioca e a presidente da república Dilma Rousseff. Assim como esta última, a nova chefe é mulher e tem pela frente um grande desafio: reestruturar a polícia carioca e fazer uma espécie de limpeza dentro da instituição. Afinal, diante de uma realidade onde quem é responsável por fazer valer a lei e a justiça confunde-se com aqueles que a ameaçam e desrespeitam, as esperanças em um país onde vigore um estado pleno e permanente de segurança pública vão ficando cada vez menores e mais distantes.

Portanto, se o desafio de Dilma para melhorar o Brasil é grande, o de Marta Rocha não é menor! Veja trecho de notícia sobre o assunto publicada no site da Carta Capital e também na Agência Brasil:

Uma mulher na chefia da Polícia Civil do RJ
Redação Carta Capital

A delegada Marta Rocha é a substituta de Allan Turnowski, que deixou o cargo nesta terça-feira, após crise na instituição deflagrada pela Operação Guilhotina da PF

A delegada Marta Rocha foi escolhida como a nova chefe de Polícia Civil do Rio. Ela substituirá o delegado Allan Turnowski que deixou o cargo na manhã de terça-feira 15, a pedido do secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame, após uma crise interna na instituição. Foram cinco horas de reunião para decidir quem seria o novo chefe da Polícia Civil.

A saída de Turnowski foi provocada pela Operação Guilhotina, desencadeada pela Polícia Federal na sexta-feira 11, que prendeu mais de 35 policiais civis e militares envolvidos com corrupção, tráfico de drogas e ligação com milícias.

A nova chefe da polícia civil carioca entrou nos quadros da Secretaria de Segurança Pública em 1983 como policial e já concorreu às eleições como deputada estadual. Em 1990, passou no concurso como delegada; já foi corregedora da Polícia Civil e antes de ser escolhida para o novo cargo, coordenava as delegacias especializadas da Mulher. (Texto Completo)

Secretário de Segurança do Rio escolhe substituta de Alan Turnowski na chefia da Polícia Civil

Douglas Corrêa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A delegada Marta Rocha é a nova chefe de Polícia Civil do Rio, em substituição ao delegado Allan Turnowski, que deixou o cargo hoje (15) pela manhã, após uma crise interna na instituição.

A saída de Turnowski foi provocada pelos fatos mostrados com a Operação Guilhotina, desencadeada pela Polícia Federal, com a finalidade de prender policiais civis e militares envolvidos com corrupção, tráfico de drogas e ligação com grupos de milicianos.

Marta Rocha foi escolhida depois de quase cinco horas de reunião na Secretaria de Segurança Pública. Atualmente, ela coordena as delegacias especializadas da Mulher no estado. A delegada foi corregedora da Polícia Civil.

A nova chefe de Polícia Civil disse que esse desafio vai exigir dela aquilo que tem de melhor para dar. “O amor à Polícia Civil, a dedicação à coisa pública, a honrabilidade do meu cargo e a certeza de que a gente pode construir uma sociedade justa, solidária com a participação da Polícia Civil e da Secretaria de Segurança Pública”. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

NEM TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI
DECISÃO DO STJ PODE SIGNIFICAR RETROCESSO NA LEI MARIA DA PENHA
MULHERES SE MOBILIZAM PELA PAZ NA COLÔMBIA, PAÍS DE MEIO SÉCULO DE CONFLITO ARMADO
A PEQUENA PRESENÇA DAS MULHERES NA POLÍTICA BRASILEIRA REVELA COMO O PAÍS NÃO CONSEGUE RESOLVER SEUS PROBLEMAS SOCIAIS

3 Respostas para “APÓS CRISE, MULHER ASSUME CHEFIA DA POLÍCIA CIVIL DO RJ

  1. Pingback: PREFEITO DE MANAUS SE IRRITA AO VISITAR ÁREA DE RISCO NA CIDADE E DISCUTE COM MORADORA « Educação Política

  2. Pingback: METRÔ DE SÃO PAULO É O RETRATO DO ATRASO E DA INEFICIÊNCIA QUE MARCAM BOA PARTE DO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL « Educação Política

  3. Pingback: BATALHA DO MÍNIMO: APROVADO PELO LEGISLATIVO, OPOSIÇÃO AGORA QUER RECORRER AO SUPREMO PARA BARRAR MÍNIMO POR DECRETO « Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: