Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

FAZENDA EM MATO GROSSO DO SUL MANTINHA 16 INDÍGENAS EM SITUAÇÃO DE ESCRAVIDÃO

Barracos com folha de bacuri construídos pelos próprios indígenas

De formadores de nossa raça e cultura; e primeiros povos dos quais se tem notícia terem habitado estas terras tropicais brasileiras, os indígenas hoje tornaram-se mais um instrumento de dominação e exploração nas mãos de grandes fazendeiros e proprietários de terras que, reencarnam uma perfeita alegoria do antigo colonizador ou até dos antigos bandeirantes que exterminavam ou manipulavam os índios às custas de uma “justa colonização” ou de uma “necessária expansão dos limites territoriais conhecidos”.

Como prova e testemunho de que o tempo, de fato, às vezes gosta de repetir as mesmas histórias, um grupo de 16 índios foi encontrado em situação análoga à escravidão na Fazenda Vargem Grande, localizada em Miranda (MS). Há 15 dias no local, os índios, que eram responsáveis pela limpeza da área para formação de pastos visando a criação de gado bovino, dormiam em barracos precários de lona, cobertos com folha de bacuri, como mostra reportagem publicada pelo site Repórter Brasil.

Dentre outros detalhes, não havia fornecimento de água potável aos indígenas, que utilizavam água de um córrego para consumir e tomar banho. Refeições e instalações sanitárias também não eram garantidas. Uma situação anacrônica que expõe o quanto as situações de escravidão, ao promoverem certa animalização dos indíviduos, geram imenso desconforto social e histórico, afinal, elas colocam o Brasil de frente com a sua própria história, ao mesmo tempo em que revelam um país de costas para o futuro e para o seu próprio povo, capaz de formar indivíduos com pensamento e métodos do século passado!

Veja trecho da reportagem publicada pelo Repórter Brasil:

Indígenas são explorados em condições degradantes

Fiscalização flagrou 16 índios Terena na Fazenda Vargem Grande, que fica a 10 km na Aldeia Lalima, no município de Miranda (MS). Grupo estava há 15 dias no local e dormia em barracos precários de lona, cobertos com folha de bacuri

Por Bianca Pyl

Um grupo de 16 índios foi encontrado em situação análoga à escravidão na Fazenda Vargem Grande, que pertence à Agropecuária Rio Miranda Ltda e fica em Miranda (MS). Os trabalhadores eram responsáveis pela limpeza de área destinada à formação de pastos para criação de gado bovino.

Os indígenas são da etnia Terena e vivem na Aldeia Lalima, em Miranda (MS), a 10 km da propriedade. A ação ocorreu em 25 de janeiro deste ano e contou com a participação do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e da Polícia Federal (PF).

A equipe de fiscalização fazia uma operação de rotina para verificar as condições de trabalho em carvoarias, iniciada no último dia 24 de janeiro. Contudo, no meio do caminho que dava acesso a uma carvoaria que seria fiscalizada, os agentes públicos encontraram os 16 indígenas. As vítimas foram contratadas diretamente pela administradora da fazenda. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

GOVERNO LULA COLECIONA VITÓRIAS NO COMBATE AO TRABALHO ESCRAVO NO BRASIL
FAZENDEIRO DE ALAGOAS É CONDENADO POR TRABALHO ESCRAVO
FAZENDA DE PECUÁRIA NO INTERIOR DO PARÁ MANTINHA 35 TRABALHADORES EM SITUAÇÃO DE ESCRAVIDÃO
95 TRABALHADORES MANTIDOS SOB SITUAÇÃO DE ESCRAVIDÃO SÃO LIBERTADOS EM FAZENDA DE CANA NO RIO DE JANEIRO


5 Respostas para “FAZENDA EM MATO GROSSO DO SUL MANTINHA 16 INDÍGENAS EM SITUAÇÃO DE ESCRAVIDÃO

  1. Pingback: FERRO EM BRASA E ALOJAMENTO DE LONA E PALHA: TRABALHO ESCRAVO SE ESPALHA PELAS REGIÕES MAIS CARENTES DO PAÍS « Educação Política

  2. Pingback: OS ATRASOS PROCESSUAIS DE GILMAR MENDES ATRASAM DECISÕES IMPORTANTES PARA O BRASIL « Educação Política

  3. Pingback: JUÍZA BARRA AÇÃO DE COMBATE AO TRABALHO ESCRAVO EM FAZENDA NO MATO GROSSO DO SUL « Educação Política

  4. Pingback: BRASIL É O PAÍS QUE MAIS NEGLICENCIA SEUS POVOS INDÍGENAS NO MUNDO, DIZ A NOBEL DA PAZ RIGOBERTA MENCHÚ « Educação Política

  5. Pingback: MESMO COM A POSSE DE SUAS TERRAS, QUILOMBOLAS ENFRENTAM AMEAÇA DE MADEIREIRAS E PROJETOS HIDRELÉTRICOS « Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: