Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 9 março, 2011

ESTUDO DO IPEA MOSTRA QUE PARA 51% DOS BRASILEIROS EDUCAÇÃO NO PAÍS NÃO MELHOROU

A educação na mira dos brasileiros

Os dados variam de região para região e de acordo com o nível de escolaridade e renda, mas, de forma geral, um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) mostra que 51% da população brasileira não vê melhorias na qualidade da educação no país.

Como já era de se esperar, o sudeste registrou o maior percentual de opiniões negativas e a região centro-oeste o maior índice de respostas positivas. Da mesma forma, pessoas que ganham mais e têm maior escolaridade manifestaram opiniões negativas. Aquelas que ganham e estudaram menos, já viram a questão sob um ponto de vista mais otimista.

Assim como o centro-oeste, as regiões norte e nordeste também avaliaram de forma positiva os avanços nas políticas educacionais locais o que, segundo o IPEA, reflete o aumento de investimentos na educação em regiões que, tradicionalmente, sempre conviveram com os piores indicadores educacionais do país. Felizmente, isso parece estar mudando, haja vista a avaliação positiva feita pela população local.

Estudos como esse são interessantes, pois, além de revelarem a recepção dos programas sociais do governo federal por parte da população, também ajudam a obter uma espécie de radiografia social do brasileiro, já que ao analisar as respostas de diferentes pessoas, é possível relacionar o tipo de opinião à circunstância na qual ela é formada, compreendendo, em última instância, por que o brasileiro pensa de um jeito e não de outro; e o que influencia diretamente em sua forma de ver o próprio país.

Veja trecho de notícia sobre o assunto publicada pela Agência Brasil:

Para 51% da população, educação no Brasil não melhorou
Por Amanda Cieglinski

Brasília – Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que para quase metade (48,7%) dos brasileiros a educação no país melhorou. Entretanto, dos 2.773 entrevistados, 27,3% avaliam que não houve mudanças na qualidade do ensino e quase um quarto (24,2%) acredita que o sistema piorou.

O Sistema de Indicadores de Percepção Social (Sips) foi desenvolvido pelo Ipea para captar a opinião da população sobre políticas e serviços públicos em diversas áreas. O estudo mostra que essa percepção varia muito em cada região do país. O Sudeste registrou o maior percentual de avaliações negativas: 36,1% acreditam que a educação piorou, enquanto no Nordeste esse grupo representa apenas 14% da população. No Centro-Oeste, 62,9% acham que a oferta melhorou – maior índice de respostas positivas.

De acordo com o Ipea, o maior índice de percepção de melhoria nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e no Norte, e o menor índice no Sul e no Sudeste “podem ser uma evidência de que foram ampliados os investimentos nas três primeiras regiões, já que é justamente lá onde se encontram os piores indicadores educacionais do país”. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

ESCÂNDALO NA EDUCAÇÃO: FALTA BIBLIOTECA EM GRANDE PARTE DAS ESCOLAS DO PAÍS
INSCRIÇÕES PARA PARTICIPAR DO PROUNI COMEÇAM NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA
MUITO LEGAL: UM VÍDEO SOBRE A SITUAÇÃO CAÓTICA DA EDUCAÇÃO FEITO COM A FALA DO EDUCADOR KEN ROBINSON
INVESTIMENTOS EM EDUCAÇÃO CRESCEM APENAS 0,2% AO ANO E O VALOR DESTINADO AO SETOR PARA 2011 É INSUFICIENTE, DIZ CNTE
%d blogueiros gostam disto: