Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

DESCOBERTA DE AGROTÓXICO NO LEITE MATERNO LEVANTA DISCUSSÃO SOBRE A NECESSIDADE DE UMA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO NO BRASIL

O uso de agrotóxicos para produção de alimentos vem sendo cada vez mais discutido por biólogos e pesquisadores. Esses produtos que fazem o grão crescer mais rápido e mais forte são vistos por alguns como uma das maravilhas do agronegócio contemporâneo, no entanto, o uso de agrotóxicos possui um outro lado, não tão bem sucedido e louvável.

A onda de produtos orgânicos cresce justamente devido ao desejo e preocupação da população em consumir um alimento saudável, livre desses venenos agrícolas, próximo daqueles que eram consumidos antigamente, quando as famílias tinham a sua pequena plantação e dali tiravam a sua subsistência, quando ainda se vivia em uma sociedade majoritariamente rural.

No entanto, com a industrialização crescente das lavouras, eles, os agrotóxicos, vieram para ficar e, como toda e qualquer invenção, logo mostraram os benefícios e também os custos de seu uso. Esses custos ficam evidentes quando vemos os resultados de uma pesquisa realizada pela mestranda Danielly Palma, da Universidade Federal do Mato Grosso.

Entre o químico e o orgânico!

A pesquisa aconteceu na cidade de Lucas do Rio Verde, conhecida por ser uma das maiores produtoras de grãos do Mato Grosso. Não por acaso, a cidade expõe seus habitantes a um nível de agrotóxicos muito maior do que a média encontrada em outros municípios brasileiros. A pesquisa de Danielly começou depois do ano de 2006, quando um acidente por pulverização aérea contaminou toda a cidade. Coube a ela examinar os resíduos de agrotóxicos presente no leite materno de 62 mães e o resultado detectou, de fato, a presença de pelo menos um tipo de agrotóxico em 100% das amostras analisadas.

A maioria das substâncias encontradas no leite materno são de alta toxicidade, algumas até têm seu uso proibido no Brasil. O fato é que o resultado desta pesquisa revela um problema gravíssimo. Se agrotóxicos são encontrados até no leite materno, isso significa que muitas crianças recém-nascidas estão sujeitas à contaminação o que, em última instância, gera uma espécie de cadeia de contaminação interminável.

Ao mesmo tempo, esse tipo de pesquisa levanta questões a respeito de uma efetiva política de alimentação no nosso país. Um controle do uso de agrotóxicos e um barateamento do preço dos produtos orgânicos são questões essenciais para que a população brasileira tenha acesso a alimentos de qualidade e, consequentemente, possa gozar de boa saúde e de uma melhor qualidade de vida!

Veja trecho de entrevista publicada no Viomundo feita pela repórter Manuela Azenha com a pesquisadora Danielly Palma sobre o trabalho realizado por ela com as mães de Lucas do Rio Verde:

Viomundo – A sua pesquisa faz parte de um projeto maior?

Danielly Palma – Minha pesquisa foi um subprojeto de uma avaliação que foi realizada em Lucas do Rio Verde e eu fiquei responsável pelo indicador leite materno. Mas a pesquisa maior analisou o ar, água de chuva, sedimentos, água de poço artesiano, água superficial, sangue e urina humanos, alguns dados epidemológicos, má formação em anfíbios.

Viomundo – E essas pesquisas começaram quando e por que?

Danielly Palma – Começamos em 2007. A minha parte foi no ano passado, de fevereiro a junho. Lucas do Rio Verde foi escolhido porque é um dos grandes municípios produtores matogrossenses, tanto de soja quanto de milho e, consequentemente, também é um dos maiores consumidores de agrotóxicos. Em 2006, quando houve um acidente com um desses aviões que fazem pulverização aérea em Lucas, o professor Pignati, que foi o coordenador regional do projeto, foi chamado para fazer uma perícia no local junto com outros professores aqui da Universidade Federal do Mato Grosso. Então, começaram a entrar em contato com o pessoal e viram a necessidade de desenvolver projetos para ver a que nível estava a contaminação do ambiente e da população de Lucas.

Viomundo – E qual é o nível de contaminação que a população de Lucas se encontra hoje? O que sua pesquisa aponta?

Danielly Palma – Quanto ao leite materno, 100% das amostras indicaram contaminação por pelo menos um tipo de substância. O DDE, que é um metabólico do DDT, esteve presente em 100%, mas isso indica uma exposição passada porque o DDT não é utilizada desde 1998, quando teve seu uso proibido. Mas 44% das amostras indicaram o beta-endossulfam, que é um isômero do agrotóxico endossulfam, ainda hoje utilizado. Ele teve seu uso cassado, mas até 2013 tem que ir diminuindo, que é quando a proibição será definitiva. É preocupante, porque é um organoclorado que ainda está sendo utilizado e está sendo excretado no leite materno. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

EFICÁCIA DA LEI MARIA DA PENHA FAZ SURGIR UMA NOVA FORMA DE VER E COMBATER A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANCISCO PRECISA SER FEITA COM CUIDADO PARA QUE O CARÁTER SOCIAL DA OBRA NÃO SIRVA AOS INTERESSES DO MERCADO ESPECULATIVO
MICHAEL MOORE É GENIAL EM SICKO; É O CHARLES CHAPLIN QUE OS EUA NÃO PODEM EXPULSAR
PARA SÉRGIO REZENDE, GOVERNO LULA FOI O MELHOR MOMENTO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO BRASIL


9 Respostas para “DESCOBERTA DE AGROTÓXICO NO LEITE MATERNO LEVANTA DISCUSSÃO SOBRE A NECESSIDADE DE UMA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO NO BRASIL

  1. Pingback: DEPOIS DE OFENDER OS BRASILEIROS E A HISTÓRIA POLÍTICA DO PAÍS, BOLSONARO PODE SER PROCESSADO PELA CÂMARA DOS DEPUTADOS « Educação Política

  2. Pingback: 16 PESSOAS MANTIDAS EM REGIME DE ESCRAVIDÃO FORAM LIBERTADAS EM DUAS FAZENDAS NO ESTADO DO PARÁ « Educação Política

  3. Etrusco 1 abril, 2011 às 11:38 am

    Primeiramente,

    Agrotoxico utiliza-se para protecao de plantas contra pragas e doencas, nao para fazer as plantas cresecerem mais rapido ou fortes. O uso deles permite que insetos consumam as plantas que foram plantadas com o objetivo de nutrir a populacao humana! O Agronegio, se nao sabes, eh o que mantem esse pais forte e estavel, sendo que somos os maiores exportadores do mundo, alem disso, com exemplo de producao agricola sustentavel. Sua visao sobre e o que escrevestes esta no limiar da ignorancia sobre o assunto e atribuir que o agronegocio eh apenas agrotoxico. Nao esquecas que se hoje vais ao supermercado e obtem seu arroz, oleo vegetal, jeijao, carne e demais alimentos, fique sabendo que os mesmo nao “brotaram” diretamente da prateleira meu caro. Para voce ter acesso a isso, ha um sistema muito bem estruturado, com pessoas que dedicam suas vidas na producao de alimentos (sejam eles empresarios agricultores familiares ou empresas agricolas).
    O fato de ter ocorrido o acidente em Lucas do Rio Verde, ate hoje, te garanto que nao ha mortes relacionadas com o caso. Deverias dar atencao, por exemplo, ha familias que moram em areas de risco, em locais inapropriados, que por causa de chuvas fortes, acabam sobrendo com o deslizamento de terra e perdendo suas vidas, como aconteceu no RJ. Isso sim eh topico para se preocupar, investigar com afinco e buscar alternativas.
    O Corn Belt Americano (Cinturao do Milho) tem sido cultivado por milhares de anos, muito antes da agricultura em Lucas do Rio Verde, por exemplo. O uso de DEFENSIVOS AGRICOLAS (Para o seu conhecimento, o termo agrotoxico nao eh mais utilizado, de acordo com o MAPA) nessa regiao foi muito mais intenso do que no Brasil como um todo, no entanto, encorajo a voce entrar no site da Agencia de Protecao Ambiental Americana (US EPA) e verificar se encontras algo que reporte esse tipo de problema, tendo em vista que o cultivo no Corn Belt eh feito em praticamente em todas as areas possiveis, com pouquissimas areas de protecao ambiental perto das fontes de agua (sendo que em Lucas do Rio Verde e no Brasil, por lei, devemos mater uma area de 200 m de mata proximos dos rios). Alem disso, o EPA eh um orgao INTERNACIONALMENTE conhecido pelas suas capacidades de fiscalizar, autuar e pesquisar o impacto de diversas atividades sobre o ambiente.

    Comentastes que as substancias encontradas no leite sao de alta toxicidade. Isso eh extremamente relativo. No leite materno iras encontrar cromo, cadmio, niquel, que tambem sao de alta toxicidade. No entanto meu caro, isso depende da QUANTIDADE. Por exemplo, voce gosta de feijao. Garanto a voce que se comeres 5 kg de feijao de uma so vez ira ter serios problemas, inclusive te levar a morte. Desse modo devemos evitar o feijao? A proposito, pode ser feijao organico tambem, se comeres 5 kg de uma so vez, o mesmo podera ser letal!

    Esta se dando muita importancia para um topico, que para mim, sem importancia. Alemd disso, em nenhuma entrevista que foi descrita, foi comentado sobre os niveis criticos desses contaminantes no corpo humano. So encontrar nao basta e nao quer dizer nada, tudo depende da quantidade que tem no organismo, caso contrario, eh um mero valor para causar impacto e ate aterrorizar as pessoas.

    Outro exemplo, bastante pratico. Porque nao reclamam da “tintura de cabelo”? Milhares usam, indiscriminadamente, maes, gestantes, mulheres que estao amamentando, etc…porque nao estudam o acumulo de arsenio no organismo, sendo que esse elemento, em termos de toxicidade, eh muito maior do que os “agrotoxicos” que supostamente foram encontrados no leite materno.

    Sociedade Brasileira, somos um pais essencialmente agricola, nossa economia eh forte pela agricultura, por favor, se informem, sejam atualizados, nao esquecam de que se hoje nosso pais esta bem, grande parte, digo mais de 60% e responsabilidade do superavit gerado pelo agronegocio, sem isso, nosso pais estaria estagnado. Bastam olharem os numeros. O problema eh que o povo brasileiro, de modo geral, nao valoriza de onde vem os alimentos. Ha milhares de familias trabalhando arduamente, mais de 16 horas por dia, para garantir que nossa populacao tenha alimento de qualidade em vossas mesas. Alem disso, ha centenas de pesquisadores trabalhando em prol do Agronegocio, buscando alternativas de se produzir mais com menos, preservando os recursos naturais, os quais somos exemplo no mundo pela forma que conduzimos o sistema agricola. Botar em pauta um acidente que ocorreu, depredando o agronegocio e et…Nao se esquecam que a agricultura organica tambem faz parte do Agronegocio e que os produtos gerados por ela nao atendem a demanda alimentar do nosso pais, pois esta sujeita a varias instabilidades, principalmente ambiental, por isso o preco e maior dos que os demais produtos. Pesquisas estao sendo feitas de modo a aumentar a eficiencia da producao organica, mas isso leva tempo, a populacao mundial esta aumentando e o mundo precisa ser nutrido, caso contrario, enfrentaremos num futuro muito proximo, uma revolucao por cause de alimentos. Alem disso, encorajo aos leitores a se informarem de como andam os estoques mundiais de alimento.

    Curtir

  4. Pingback: ESPECIALISTAS REVELAM QUE A QUESTÃO DA FALTA DE ÁGUA NO BRASIL ESTÁ MAIS LIGADA À GESTÃO DO QUE À ESCASSEZ « Educação Política

  5. Pingback: ATENÇÃO: MUDANÇAS PREVISTAS NO CÓDIGO FLORESTAL PODEM TRAZER PREJUÍZOS PARA O MEIO AMBIENTE E AMEAÇAR O BEM-ESTAR SOCIAL « Educação Política

  6. Pingback: ELETRICIDADE DE GARAPA: CALDO DE CANA JÁ PODE SER UTILIZADO PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA « Educação Política

  7. Pingback: LAVAGEM DE ROUPAS SINTÉTICAS PODE LIBERAR RESÍDUOS QUE DOS ESGOTOS CAEM NO MAR E DO MAR ENTRAM NA CADEIA ALIMENTAR DOS PEIXES PODENDO CHEGAR À NOSSA MESA « Educação Política

  8. Bernadete Barata de Morais 2 novembro, 2012 às 7:45 pm

    TEM QUE ALERTAR A POPULAÇÃO SOBRE O AGROTÓXICO EM LEITE MATERNO….

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: