Categorias
EDUCAÇÃO POLÍTICA

MULHER NARRA ASSASSINATO COMETIDO PELA POLICIA AO VIVO: A QUE PONTO CHEGOU O ESTADO DE SÃO PAULO APÓS 16 ANOS DE PSDB?

É impressionante o relato de uma mulher ao Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), que narra uma execução cometida pela polícia de São Paulo. O relato está no link do Estadão. É a fala de uma mulher, brasileira, forte, corgajosa denunciando o Estado e seus crimes.

Ao mesmo tempo, a Folha de S. Paulo traz matéria mostrando que o salário de São Paulo não é mais atrativo para migrantes. Os salários em São Paulo foram os que menos cresceram no Brasil. Veja abaixo arte. Mais informações na Folha de S.Paulo.

Isso explica porque não existe oposição no Brasil? Ou a culpa é do Lula?

Leia mais em Educação Política:
NOVO SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO SÓ FALTOU DIZER QUE 16 ANOS DE PSDB NO GOVERNO FOI UM DESASTRE PARA OS PROFESSORES E PARA A EDUCAÇÃO
WIKILEAKS: AS PANTUFAS DE PALOCCI
A REAL AMEAÇA À DEMOCRACIA: ACUSADOS DE CORRUPÇÃO DA ELITE SE DÃO BEM NA JUSTIÇA COM FRESCURAS PROCESSUAIS
UM ESCÂNDALO: POLÍCIA DE SÃO PAULO NÃO FUNCIONA EM QUASE 100% DOS CRIMES

 

São Paulo parado

 

Categorias
AGÊNCIA EP NOTÍCIA

PROBLEMAS EM CASA E ENVOLVIMENTO COM DROGAS ESTÃO ENTRE OS PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVAM JOVENS ÀS RUAS

Em matéria publicada pela Agência Brasil, uma série de estatísticas divulgadas pelo censo da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável (Idest) revela um pouco da realidade de milhares de jovens que vivem em situação de rua no Brasil.

Por trás dos números e por meio deles, é possível divisar uma realidade de abandono, falta de ideais e perspectivas. Crianças e adolescentes que deveriam estar na escola, pensando e planejando seu futuro, mas que vivem uma outra e quase oposta realidade.

Pesquisas como essa trazem à tona um problema que de tanto ser exposto aos nossos olhos todos os dias nas grandes metrópoles e até em cidades pequenas já virou rotina, algo normal. No entanto, longe disso, um país que tem as ruas tomadas por crianças e adolescentes é um país que abandonou a própria infância, em outras palavras, abandonou o próprio futuro! Um país onde muita coisa vai errada.

Veja trecho de matéria da Agência Brasil:

Violência doméstica é principal motivo que leva crianças e adolescentes às ruas
Daniella Jinkings

Brasília – A violência doméstica e o uso de drogas são os principais motivos que levam crianças e adolescentes às ruas. De acordo com o censo da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), cerca de 70% das crianças e adolescentes que dormem na rua foram violentados dentro de casa. Além disso, 30,4% são usuários de drogas ou álcool.

Os dados divulgados pela SDH apontam que 32,2% das crianças e adolescentes tiveram brigas verbais com pais e irmãos, 30,6% foram vítimas de violência física e 8,8% sofreram violência e abuso sexual. A busca da liberdade, a perda da moradia pela família, a busca de trabalho para o próprio sustento ou da família, os conflitos com a vizinhança e brigas de grupos rivais também levam os jovens à situação de rua.

Feita em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável (Idest), a pesquisa ouviu 23,9 mil crianças e adolescentes em situação de rua em 75 cidades do país, abrangendo capitais e municípios com mais de 300 mil habitantes. A população de crianças e adolescentes em situação de rua é predominantemente do sexo masculino (71,8%), com idade entre 12 e 15 anos (45,13%).

A maior parte das crianças e dos adolescentes em situação de rua dorme em residências com suas famílias e trabalha na rua (58,3%), sendo que 23,2% dormem em locais de rua e apenas 2,9% dormem temporariamente em instituições de acolhimento. (Texto Completo)

Leia mais em Educação Política:

JAIR BOLSONARO, DO PP, E ALI KAMEL, DA REDE GLOBO, PROVAM QUE NÃO SOMOS RACISTAS; VEJA ENTREVISTA DO DEPUTADO AO CQC
CÉLULAS-TRONCO JÁ PODEM SER CRIADAS A PARTIR DE CÉLULAS EXTRAÍDAS DO DENTE DE LEITE
TRAGICÔMICO: POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO REPRIME ATÉ PROTESTO EM FORMATO DE MISSA NA VISITA DE BARACK OBAMA
EFICÁCIA DA LEI MARIA DA PENHA FAZ SURGIR UMA NOVA FORMA DE VER E COMBATER A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER