Categorias
O JORNALISMO

GRANDE MÍDIA DORME EM BERÇO ESPLÊNDIDO ENQUANTO A CORRUPÇÃO ROLA SOLTA NO QUARTEL E NO JUDICIÁRIO

Com essa mídia, democracia afunda rápido

mídia, a covarde

É mais fácil entender os meios de comunicação pelo que eles omitem do que pelo que eles dizem. Esse é o grande poder dos espaços de comunicação (jornais, revistas, redes de tv e rádio).

A corrupção está afogando o Brasil no judiciário e no quartel, mas isso raramente aparece nos grandes meios de comunicação, principalmente de São Paulo. Se aparecerem, soam como registros, sempre devidamente enquadrados e apenas para não jogar ainda mais para o ralo a capacidade de comunicação dessas empresas.

Salvo Carta Capital, eles não apuram, não investigam, não levantam qualquer informação sobre a corrupção no poder judiciário, assim como nos quartéis.  Como disse o deputado Nazareno Fonteles (PT-PI), a mídia está acovardada. Essa covardia se traduz no pior do jornalismo. Temem o poder judiciário e os quartéis, seus aliados de 64.

Outro dia o Estadão deu manchete do “El País” no seu próprio site para atacar o Executivo. É o complexo de vira-lata da grande mídia. Dá a manchete de um outro jornal, europeu.  Pode!? Os jornais ultimamente disponibilizaram repórteres e editorias para investigar o ministro dos Esportes,  Orlando Silva (PC do B), a partir da denúncia de um policial que é processado pelo próprio Ministério dos Esportes. Isso é bastante salutar.

A grande mídia tem todo o direito de investigar o Executivo e que o faça a cada dia mais, mas é sempre um sistema orquestrado, agem em conjunto, como um matilha, como se fossem um partido da oposição. E são, como bem anotou a presidente da ANJ, Judith Brito, durante a última campanha presidencial. Ao mesmo tempo se “esquecem” propositamente de problemas muito mais graves e profundos da nossa democracia; problemas esses que facilitam a corrupção no Legislativo e Executivo, que são os “bandidos de toga”, como bem anotou Eliana Calmon, corregedora do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e a bandalheira nos quartéis.

Isso demonstra que a grande mídia brasileira, como historicamente tem sido demonstrado, não tem qualquer apreço pela democracia, mas sim pelos seus próprios interesses econômicos, facilitados por partidos como o PSDB, vide o contrato de Geraldo Alckmin, com os jornais Folha, Estadão e Veja.

Falta um pouco mais de dignidade e valores democráticos para as empresas de mídia do Brasil.

Leia mais em Educação Política:

JUSTIÇA, A CÍNICA, É POP: ATÉ NO ROCK IN RIO NINGUÉM AGUENTA MAIS A IMPUNIDADE PRODUZIDA PELO JUDICIÁRIO BRASILEIRO
EXPLICADA A INDIGNAÇÃO DA CORREGEDORA: SUPREMO VAI DAR CARTA BRANCA PARA A CORRUPÇÃO NA JUSTIÇA
ESTADÃO CRUCIFICA JUÍZA ELIANA CALMON QUE QUER BOTAR NA CADEIA BANDIDOS DE TOGA
SENSACIONAL: DEPUTADO PEDE QUE STJ SE EXPLIQUE NA CÂMARA E PODE DAR INÍCIO À CPI DA IMPUNIDADE NO JUDICIÁRIO

Por glaucocortez

Blog Educação Política

9 respostas em “GRANDE MÍDIA DORME EM BERÇO ESPLÊNDIDO ENQUANTO A CORRUPÇÃO ROLA SOLTA NO QUARTEL E NO JUDICIÁRIO”

Não esperem muita coisa desses juízes que julgam esses casos envolvendo os milicos.
Principalmente se eles estiverem no time dos que já receberam as medalhas ou os diplomas que os militares tem sistematicamente oferecido aos membros do Poder Judiciário e às demais autoridades detentoras de competência ou influência que possibilitem interferir em assuntos que são de interesse das Forças Armadas.
Somente uma intensa pressão da opinião pública, apoiada pelos órgãos de imprensa realmente comprometidos com a verdade, que exponha essa situação constrangedora de bajulação interesseira que os militares adotaram, é que os fatos serão devidamente considerados pelo que realmente representam e não mais por afinidades ideológicas ou por influências de grupos interessados em obter vantagens junto aos juízes.
Faça uma solicitação ao comando do exército requerendo uma relação nominal contendo todos os membros do poder judiciário que já foram “agraciados” com essas condecorações oferecidas pelos militares só para você ter uma idéia da dimensão que já foi alcançada por essa política de bajulação interesseira.
Será que esses juízes realmente não se dão conta de qual é a verdadeira intenção dos militares ao procurarem essa atitude de aproximação dissimulada?

Curtir

Comentários encerrados.