Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

ALUNOS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) RESPONDEM COM VÍDEO AOS ATORES DA GLOBO E PEDEM: VERIFIQUE OS FATOS

Veja abaixo o vídeo dos alunos da UnB (Universidade de Brasília) em reposta aos artistas da Globo.

Vi no Esquerdopata

Veja mais em Educação Política:

EMPRESAS DE TELEFONIA NÃO QUEREM PAGAR TRIBUTO E BOICOTAM A TEVÊ BRASIL
LUCIANO COUTINHO, DO BNDES, PRECISA VER O FILME TRABALHO INTERNO (Inside job), DE CHARLES FERGUSON, SOBRE A CRISE DE 2008
VEJA OS ESTADOS QUE CUMPREM E OS QUE DESCUMPREM O MÍNIMO EXIGIDO POR LEI PARA PROFESSORES DE ESCOLAS PÚBLICAS DO BRASIL
ATORES DA GLOBO FAZEM VÍDEO MACAQUEADO CONTRA USINA HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE, MAS NÃO SE COMOVEM COM O ASSASSINATO DE INDÍGENAS NO MATO GROSSO DO SUL

 

6 Respostas para “ALUNOS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UnB) RESPONDEM COM VÍDEO AOS ATORES DA GLOBO E PEDEM: VERIFIQUE OS FATOS

  1. Ouvir musicas online 1 dezembro, 2011 às 7:58 pm

    Por isso eh bom pesquisar e ver os dois lados, gostei do video

    Curtir

  2. Laurineide Moreira Pinheiro 2 dezembro, 2011 às 7:14 am

    Compartilhado….

    Curtir

  3. Danilo Gomes Rodrigues 2 dezembro, 2011 às 2:13 pm

    Parabéns… Nós aqui do Pará (Altamira). Sabemos bem da realidade…

    Curtir

  4. Pingback: MAITÊ PROENÇA E A DESIGUALDADE SOCIAL DO BRASIL QUE COMEÇA E TERMINA NA PREVIDÊNCIA « Educação Política

  5. Rodrigo 2 dezembro, 2011 às 7:45 pm

    Pronto!
    Era pedir demais que fossem abordados os argumentos, mas não apenas ficar bradando “criancinha indígenas!” (não estou menosprezando-as) e “atores da globo!”? Os alunos da UNB provaram que não!
    Levantaram as “bundinhas” das cadeiras, abandonaram a inércia e lançaram-se à pesquisa, buscando refutar os argumentos do vídeo com outros.
    Ainda continuo a favor do investimento em outras fontes de energia (toda tecnologia, no início, é mais cara e continuará a sê-lo, se não houver investimento em pesquisa), que não a nuclear, claro, mas parabenizo a atitude dos alunos que não foram depredar e fumar maconha, comportando-se como cidadãos e democraticamente.
    De meu lado, evitando argumentos de Veja e congêneres, do mesmo modo que da Caros Amigos e congêneres (buscando evitar a tentativa de desqualificar o interlocutor, mas não o argumento), encontrei trabalho oriundo da Unicamp (nem “velha mídia”, nem “nova mídia”, nem “nova velha mídia”), que vale a pena ler: http://www.fem.unicamp.br/~seva/Tenota-Mo_caps4a6_pag172.pdf
    Em especial, me preocupa o seguinte trecho:
    “A estratégia mudou por completo. Nossas lideranças foram continuamente convidadas para reuniões com grupos de técnicos das empresas do governo que, é óbvio, usaram de todos os meios para mostrar o lado positivo do empreendimento. Outro alvo foram os jovens. Patrocinando festas e promovendo excursões à região da UHE Tucuruí procurava-se conquistá-los para idéia de que a hidrelétrica será um bem enorme para a região. Com volumosos presentes o governo aliciou descaradamente as comunidades indígenas. De antemão evitavam-se reuniões com grandes grupos para impedir que a sociedade se organizasse
    e discutisse abertamente os prós e contras do projeto. Políticos estaduais e municipais de pouca
    cultura e muita fanfarrice encheram a boca proclamando a UHE Belo Monte a salvação do oeste do Pará e pregando que o Brasil necessita deste impulso energético para evitar o colapso de sua economia.”

    Curtir

  6. cristiano 3 dezembro, 2011 às 12:38 pm

    VALEU AMIGOS ESSE BANDO DE GENTE CHEIO DE FRESCURA, NÃO SABE MESMO OQUE DIZ, UM DESSES ATORES PARA VIR AQUI NO XINGU COBRA UM CACHÊ ALTÍSSIMO E NEM SE DÁ AO TRABALHO DE ESTUDAR UM POUCO SOBRE A REGIÃO.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: