Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

O CORPORATIVISMO IGNÓBIL E CRIMINOSO DOS PODERES DA REPÚBLICA

Educação Política Você Faz
Por Ludovicense

Justiça

Nenhum de nós, que tem um mínimo de discernimento acreditaria que um punhado de “homens de bem” confeccionariam no ano de 1988 uma Constituição da República sem reservar ferramentas que pudessem garantir e perpetuar o poder que há muito tempo transita entre eles. Com raríssimas exceções, toda a estrutura político-administrativa deste país foi minuciosamente arquitetada para manter o povo (o qual detém o verdadeiro poder soberano) longe, bem longe das decisões políticas e governamentais, de modo a cristalizar e concentrar ainda mais o poder de uma pequena casta de brasileiros.
Esse corporativismo abjeto, ignóbil e criminoso que temos visto nos Poderes da República, é apenas mais uma prova viva do engendrado, ardiloso e maquiavélico “plano de poder dos homens da república”, com o pérfido intuito e objetivo de perpetuar o comando e o domínio absoluto, das vontades, dos desejos, das vidas dos brasileiros.
O Brasil é estruturado por três pilares mestres. O Poder Executivo, que administra o país; o Poder Legislativo, que inova no mundo jurídico; e o Poder Judiciário, que aplica as leis no caso concreto. E todos os três são harmônicos e independentes entre si, e em tese, nenhum deles deve prevalecer sobre o outro.
É cediço, que os homens públicos deste país são os maiores clientes do Poder Judiciário, quer seja na seara administrativa, penal ou civil.
E pasmem agora. Todos os membros do STF – a mais alta corte deste país (porque acima deles não existe ninguém, nem Deus;se um Ministro do STF disser que Pau é Pedra, não se discute mais, é Pedra mesmo)-, são cuidadosamente escolhidos pelo Poder Executivo e chancelados pelo Poder Legislativo, en passant, também nutre grande apreço e simpatia por decisões judiciais favoráveis.
Esse sistema foi idealizado para sempre dar certo para eles. É a ágil, intrépida e destemida raposa do rabo felpudo cuidando do galinheiro.
Que comprometimento com a República têm esses senhores, que são carinhosamente conduzidos no mais alto cargo do Poder Judiciário apenas por que são amigos da corte, sendo que num futuro muito próximo esse ‘favor’ será cobrado sem misericórdia. Posteriormente deverão julgar com ‘isenção e imparcialidade’ os ‘padrinhos’ que os conduziram ao cargo de julgadores, de toda e qualquer ‘leviana e infundada acusação’ que paire sobre suas imaculadas e íntegras cabeças.
É com pesar que faço essa leitura de nosso país.
Talvez, com alguma sorte, e muitos anos de desenvolvimento sociocultural, esse odioso e aterrador estado de coisas se modifique no futuro.
Mas, infelizmente, por agora, temos que conviver com pessoas inteiramente desprovidas de escrúpulos ou qualquer outro sentimento que se aproxime ou chegue perto da solidariedade ou fraternidade; absolutamente empenhados e exclusivamente preocupados em defender com unhas e dentes os seus pérfidos interesses pessoais e familiares; esse pessoal representa a mais verdadeira e terrível acepção da palavra ‘EGOÍSMO’, exercitam o mais puro e autêntico egoísmo, são praticantes do egoísmo na sua mais alta e intensa dimensão, em detrimento absoluto e indignidade de toda uma nação.
Esse senhor que compõe o STF, é apenas mais um nesta República de Bananas, que está reproduzindo o que vem sendo praticado há anos neste país: O imaculado e angelical egoísmo estatal.
Pessimismo à parte, desejo um excelente ano de 2012, que todos nós consigamos concretizar nossos projetos pessoais e profissionais.

Leia mais em Educação Política:

CORREGEDORA DO CNJ, ELIANA CALMON, ABALOU AS ESTRUTURAS DO CENTRO IRRADIADOR DA DESIGUALDADE SOCIAL E ECONÔMICA
CORREGEDORA DO CNJ, ELIANA CALMON, TENTA CONTER CORRUPÇÃO E O ESTADÃO E A FOLHA DIZEM QUE HÁ CRISE NO JUDICIÁRIO
ASSOCIAÇÕES DE JUÍZES SÃO MENTIROSAS, MALEDICENTES E IRRESPONSÁVEIS, AFIRMA CORREGEDORA DO CNJ, ELIANA CALMON
SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL FEZ ESCOLA: JOVEM DIZ QUE PODE ATÉ MATAR, MAS DEPOIS PAGA PROPOPINA, OU MELHOR, FIANÇA

3 Respostas para “O CORPORATIVISMO IGNÓBIL E CRIMINOSO DOS PODERES DA REPÚBLICA

  1. Salomão Robert da Silva Cardoso 12 fevereiro, 2012 às 9:31 am

    Publiquei em outubro de 2010 meu artigo sobre “O corporativismo no Poder judiciário e suas consequençias para a sociedade brasileira”, este artigo será apenas a primeira parte de minha monografia, que será completada pela abordagem do corporativismo no Poder Legislativo e Executivo. Gostei muito deste artigo, é preciso que nossa sociedade se conscientize sobre a verdade de nossos políticos e Judiciário pois estão recheados de lobos maus. Quem quiser ter acesso ao meu artigo entre no site: AmbitoJurídico.com. Um grande abraço a todos.

    Curtir

    • glaucocortez 12 fevereiro, 2012 às 10:34 am

      Muito bom Salomão,
      Obrigado pelo comentário e pela dica.

      Curtir

    • Caio F.G.J. 9 setembro, 2013 às 5:15 pm

      Prezado Dr. Salomão.
      Sou parte em um caso explícito de corporativismo no Judiciário-RS denunciados nas Corregedorias da Justiça, MP e Polícia Civil em processo de inventário com meeira incapaz que iniciou em 2007. Todas as denúncias foram literalmente arquivadas sem qualquer investigação. Ao contrário, premiaram o Juiz de Direito com curso de extensão no exterior. É um caso típico de associação criminosa. Peço pelo seu contato para apreciação da matéria. Favor manter contato para encaminhamento de detalhes.

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: