Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos Diários: 20 abril, 2012

FIM DAS TREVAS: BESSINHA MOSTRA O QUE SIGNIFICA A SAÍDA DE CEZAR PELUSO E A CHEGADA DE AYRES BRITTO NA PRESIDÊNCIA DO SUPREMO

CPI DA IMPRENSA: JORNALISTA ORIENTA NAJI NAHAS, QUE EXPULSOU FAMÍLIAS DO PINHEIRINHO, A PROCESSAR JORNALISTAS QUE DENUNCIARAM CORRUPÇÃO

Português do Brasil: O governador de São Paulo...

Geraldo Alckmin, solicito com Naji Nahas

A CPI do Cachoeira pode se transformar na CPI da Imprensa. A liberdade de imprensa no Brasil se tornou tão grande que parece que alguns jornalistas e órgãos de imprensa se sentiram a cima da lei.

Nessa gravação, divulgada pelo blog Quid Novi, do JB, o jornalista Leonardo Attuch, da Isto É, pede a Naji Nahas que processe colegas (ou inimigos) de profissão, por terem feito matérias sobre corrupção que o envolviam.

Naji Nahas é o homem que conseguiu com que o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) mobilizasse dois mil policiais, em associação com o poder judiciário do estado (usando dinheiro público) para expulsar cerca de duas mil famílias do bairro Pinheirinho em São José dos Campos. Veja que pérola para a história do jornalismo:

Leia mais em Educação Política:

CPI DO CACHOEIRA PÕE PT NUMA ENCRUZILHADA: ENFRENTA A CONCENTRAÇÃO MIDIÁTICA OU COMPACTUA COM A BARBÁRIE DA ELITE CONTRA O POVO
VIVA O CHACRINHA!! O JORNAL ESTADÃO VEIO PARA CONFUNDIR E NÃO PARA EXPLICAR A OPERAÇÃO MONTE CARLO DA POLÍCIA FEDERAL
REPORTAGENS COM DENÚNCIAS SOMEM DAS CAPAS DA REVISTA VEJA APÓS PRISÃO DE QUADRILHA NA OPERAÇÃO MONTE CARLO DA PF
JORNALISTAS DA GRANDE MÍDIA COLABORARAM COM O CRIME ORGANIZADO, DIZ DECISÃO JUDICIAL

NOMES DA COMISSÃO DA VERDADE COMEÇAM A SER ESCOLHIDOS PELA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF

Comissão da Verdade deve começar a funcionar no fim de maio

Cinco meses depois da aprovação da lei que criou a Comissão da Verdade, a presidente Dilma Rousseff começa a a escolher os nomes que a integrarão e promete que os trabalhos da Comissão começarão o mais breve possível, no final de maior ou, no mais tardar, início de junho.

A presidente recebeu uma lista com dezenas de indicações de possíveis nomes. Todos, de certa forma ligados à militância política ou aos direitos humanos, alguns inclusive, tendo sido perseguidos durante a Ditadura Militar, como Nilmário Miranda, ex-ministro dos Direitos Humanos no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e um militante histórico, que foi perseguido e preso pela ditadura.

Também estão na relação Clarice Herzog, viúva de Vladimir Herzog, e Vera Paiva, filha de Rubens Paiva. Depois de instalada, a Comissão terá o prazo de dois anos para funcionar e concluir seus trabalhos. De tal conclusão dependem a reparação histórica que o Brasil deve a si e aos brasileiros e também o resgate da memória, do direito de lembrar, conhecer e distinguir os diferentes agentes de nosso passado!

Veja trecho de notícia sobre o assunto publicada pelo jornal O Globo:

Dilma Rousseff escolhe nomes da Comissão da Verdade

BRASÍLIA – Cinco meses depois da sanção da lei que criou a Comissão da Verdade, a presidente Dilma Rousseff iniciou o processo de escolha dos sete integrantes desse colegiado. O propósito é fechar esses nomes até o final deste mês, como informou neste domingo a coluna “Panorama Político”, do GLOBO, e iniciar os trabalhos até o final de maio. No mais tardar, em junho. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou, semana passada, que a instalação da comissão será ainda neste primeiro semestre.

Dezenas de indicações estão sobre a mesa da presidente Dilma, que já teria iniciado essas consultas. Um dos nomes cotados para integrar a comissão é o de Nilmário Miranda, ex-ministro dos Direitos Humanos no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e um militante histórico, que foi perseguido e preso pela ditadura. Nilmário preside até outubro a Fundação Perseu Abramo, vinculada ao PT, e também é um dos primeiros suplentes de deputado federal por Minas Gerais. Mas o petista diz que não foi oficialmente sondado pelo governo.

— Não tenho notícia. Não fui consultado — disse neste domingo Nilmário, que também integra a Comissão de Anistia, onde vai cuidar da criação do Memorial da Anistia, que ficará em Belo Horizonte.

Chegaram várias listas com indicações às mãos da presidente. Uma relação de 50 nomes elaborada por comitês da Memória e da Verdade e Justiça de todo o país foi protocolada na Presidência da República. A ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, tentou agendar encontro desses grupos com Dilma, mas a reunião não aconteceu. (Texto completo)

Leia mais em Educação Política:

EM UMA DEMOCRACIA, A POPULAÇÃO DEVE SEMPRE SE LEMBRAR DO PODER QUE TEM…
O BRASIL NEGRO DA TORTURA SEGUE SENDO REVELADO POR RELATOS DE AMOR E REVOLUÇÃO, COMO OS CONTIDOS NA CADERNETA DE NORBERTO
SETE MULHERES VÍTIMAS DA DITADURA MILITAR SÃO ANISTIADAS, RELEMBRAM SUAS HISTÓRIAS E PEDEM POR JUSTIÇA
GRAMSCI: DO EXERCÍCIO CONSCIENTE DA CIDADANIA QUE CONDUZ A UM AGIR, PENSAR E TOMAR PARTIDO DIANTE DA REALIDADE SOCIAL
%d blogueiros gostam disto: