Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

BATOM EM DEBATE NA TEVÊ REVELA MUITO DA MAQUIAGEM IDEOLÓGICA DE JONAS DONIZETTE, CANDIDADO A PREFEITO DE CAMPINAS (SP)

Jonas: de volta ao ninho tucano

No último debate da Rede Bandeirantes, o candidato a prefeito de Campinas, Jonas Donizette, teria usado batom para melhor aparecer no vídeo, segundo informou o blog da Rose. Esse é um detalhe importante para entender a candidatura de Jonas Donizette, mas não para gerar qualquer tipo de preconceito machista.

Não há problema algum se um candidato quer usar batom para aparecer na televisão. Hoje existem os homens que gostam de se arrumar, fazem unhas, ficam horas no cabeleireiro etc. Um prefeito de Campinas que usa batom  na TV não trará mais fama ou menos fama ao município. Isso não é uma questão política.

Mas o uso do batom é revelador, é uma espécie de metáfora da maquiagem ideológica de Jonas Donizette. Nos debates, em suas falas, ele é o amigo de todo mundo, o bonzinho, o homem sem ideologia, cita a Dilma Rousseff que é do partido do seu concorrente, cita Geraldo Alckmin, do PSDB etc. Jonas procura passar a imagem de que a política não é importante, mas sim o sujeito amigo. Ele age como se fosse um locutor de rádio: “meu amigo do Campo Grande….” “os jovens dos bairros pobres…” etc. Jonas não tem angústia, opções. Como deputado vota com o PSDB e com o PT, como alertam seus opositores. Lembra muito o Dr. Hélio, com aquele estilo bonachão,  bom velhinho. Agora é o bom moço, o salvador. No programa diz: “quando você está em dificuldade, você procura um amigo…” Para Jonas, política é amizade. Ele é o amigo, não o político.

Mas essa maquiagem, essa preocupação com a estética e o cuidado com cada palavra na voz aveludada de locutor, esconde um Jonas que persegue obstinadamente a carreira política no velho estilo político. Jonas é o tradicional político revestido da cultura pós-lula, paz e amor. Mas Jonas não tem o lastro nem a história política de Lula. Jonas é atualmente do PSB e está coligado com o PSDB, que tem o vice da chapa. Na verdade, Jonas faz um reencontro com seu real partido. É uma volta às origens. Veja seu breve histórico:

“Jonas Donizette começou sua carreira política em 1992, pelo PSDB, quando foi eleito vereador. Foi reeleito em 1996, ainda pelo PSDB. Em 2000, pelo PSDB, foi eleito novamente para cumprir seu 3° mandato na Câmara Municipal. Em 2001, foi eleito 1º vice-presidente da Casa. Durante seu 3° mandato na Câmara de Campinas, saiu do PSDB e se filiou ao PSB em 2001”.

Como um velho e bom político, Jonas viu que não tinha espaço no PSDB e abriu caminho em outro partido. Agora, com o vice tucano, tem-se uma verdadeira chapa tucana, mas com uma bela maquiagem ideológica, um batom despolitizado.

Leia mais em Educação Política:

5 Respostas para “BATOM EM DEBATE NA TEVÊ REVELA MUITO DA MAQUIAGEM IDEOLÓGICA DE JONAS DONIZETTE, CANDIDADO A PREFEITO DE CAMPINAS (SP)

  1. Rodrigo 4 outubro, 2012 às 12:07 am

    Estranho… A senhora que queria saber se Kassab era casado e tinha filhos agora é Ministra da Cultura… Que Câmara Cascudo relaxe e goze!
    Estranho… Agora se fala em política e batom… Maquiagem…
    Como o povo diz, o mundo está do avesso. É o capim comendo a vaca e agora, na BA, Pelegrino agora é o maior destinatário de doações da empreiteira OAS, antiga aliada do grupo Carlista.
    Tudo muito estranho, muito esquisito.
    Um partido produzindo falsa ascenção de classes, inflada via esmolas e incentivo ao ócio, formando currais eleitorais tais e quais aqueles dos tempos do coronelismo. Fazendo as vezes de algoz, carrasco, ameaçando deliberadamente os eleitores na TV, dizendo que, caso não seja eleito o candidato do time de Lulla+Collor+Maluf+DIrceu+Delubio, não serão conseguidos recursos, que não haverá mais bolsa-esmola, que haverá pedágio urbano…
    Para piorar a situação, as alternativas são tão ruins quanto.
    Mas o mais estranho é que nós, cidadãos eleitores, pouco nos importamos. Vamos atrás de um carguinho num governo de qualquer partido que seja, nos vendemos por qualquer esmola e seguimos nos acomodando.
    Ficamos enojados com a política, mas não tomamos a frente de nada. É mais cômodo dizer que não se gosta de política, que só há meliantes.
    Nós, que deveríamos ser um bom fiel da balança, é que podemos mudar tudo isso. Mas não me iludo e sei que não será neste outubro, seja ele vermelho, azul, amarelo, verde etc.

    Curtir

    • Giba 7 novembro, 2012 às 10:13 am

      Estranho é o povo de Campinas ter ido na onda do maquiado. Maquiado pelo grupelho de Alkmin que junto com grupelho maior ainda dividia entre os riquinhos que governaram o país por tantos anos. Estes não querem ver a divisão. Preferem que o povo não evolua, não estude, não entenda.

      Estranho mesmo que esse povo, os “bicos longos”, comecem a voltar e povo ainda não entendeu as artimanhas: quem tem dinheiro tem mais benefício e o povo pobre “trabaia” e pronto.

      A antiga elite política ainda está como barata tonta. Que continue assim.

      O ex-vereador e ex-deputado eleito agora nosso prefeito tem a ficha limpa, aliás limpa até demais. Nunca entrou numa briga. Nunca li que ele tenha encabeçado uma CPI ou CPMI. Um político profissional da pior espécie. Está agora voltando ao redulto. Não é prá menos. É algo natural. Seu nariz começou a crescer. É a metamorfose do “bico longo” começando a se manifestar.

      Que a maquiagem caia logo no 1º ano de governo.

      Curtir

      • Rodrigo 7 novembro, 2012 às 4:22 pm

        Poxa, Giba, já fui petista e hoje não sou mais, não sendo tucano também. Mas, mesmo assim, torço pelo sucesso de Haddad (mesmo com o abraço carinhoso em Maluf e o “chute” em Erundina) assim como pelo sucesso de ACM Neto em Salvador.
        Torcer contra não é coisa de reacionário? Não é ser do “time do contra”, ser “do outro lado”, “do lado que sempre deseja que tudo dê errado” (cito falas do Presidento Lula) e contra o povo em geral?
        Mas deixe eu te falar de algo muito estranho, que ocorre em cidade há 16 anos administrada pelo PT e na qual o candidato petista foi reeleito. Aqui em Vitória da Conquista, conforme já comentei neste blog, foi detectada a pior educação básica de municípios brasileiros com mais de 200 mil habitantes, conforme dados do IDEB, órgão do governo comandado pela Presidenta Dilma (http://www.sudoestehoje.com.br/novoportal/2011/10/31/vitoria-da-conquista-tem-a-pior-educacao-basica-do-brasil/).
        Isso eu comento reconhecendo que o prefeito petista continua sendo a melhor opção para a cidade, tendo muito a melhorar, quanto a situação tão absurda.
        E então? O PSDB quer crianças ignorantes e o PT também? Caso o prefeito cujo mandato englobasse tal pesquisa fosse tucano, a situação seria amplamente divulgada, com ataques ao tucanato, dizendo que são exploradores do povo, que querem um povo burro e ignorante?
        Na atual situação, o PT quer isso? Aguardo sua resposta.
        Mais, o autor do blog fez uma postagem muito feliz, relatando a extrema poluição do Rio Verruga, também aqui em Vitória da Conquista-BA, há 16 anos administrada pelo PT e sendo reeleito o prefeito petista. Tudo, conforme postagem anterior (http://glaucocortez.com/2011/01/12/esgoto-domestico-e-o-principal-poluidor-das-fontes-de-agua-do-brasil/), foi dito que o Rio Verruga é um dos que apresentam piores resultados, segundo SOS Mata Atlântica.
        Não estou dizendo que a educação de má qualidade e a poluição do rio começaram no Governo petista, mas eu ficaria menos indignado se tivessem ao menos conseguido manter a situação existente, sem que houvesse absurda piora.
        É o momento, pois, de dizer que o PT quer arrasar a cidade e o Estado? Creio que não.
        Apenas é o momento de reconhecer que agem do mesmo modo que os membros dos demais partidos, devendo ser cobrados na mesma medida pela militância.
        Cobrem a punição e apontem os erros de tucanos, demistas, pmdbistas etc., mas também cobrem do próprio partido. Demonstrem que se importam e não dêem uma falsa sensação de segurança ao governante petista, que somente redunda em indevida acomodação, levando a problemas como os por mim citados.

        Curtir

  2. Pingback: A DIFÍCIL BATALHA DE MARCIO POCHMANN E A MEMÓRIA DE ANTÔNIO DA COSTA SANTOS, O TONINHO DO PT « Educação Política

  3. Pingback: A REVOLUÇÃO NA ISLÂNDIA NÃO FOI E NEM SERÁ TELEVISIONADA, NEM PUBLICADA, NEM ‘RADIOFONIZADA’ « Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: