Categorias
NOTÍCIA

GOVERNOS DO PSDB DE MINAS, SÃO PAULO E PARANÁ DEVEM ABRIR AS CONTAS DA CEMIG, CESP E COPEL E MOSTRAR OS RI(S)COS DO SETOR ELÉTRICO

Fiesp pede para Dilma Rousseff endurecer com o PSDB
Fiesp pede para Dilma Rousseff endurecer com o PSDB

O PSDB afirma que há perigo em reduzir a conta da energia elétrica, mas o partido pode mostrar ao povo brasileiro os verdadeiros ri(s)cos do setor elétrico.

O governadores do PSDB de São Paulo, Minas Gerais e Paraná poderiam detonar o PT e provar ao povo brasileiro que não são os verdadeiros representantes da desigualdade econômica que reina no Brasil. O PSDB poderia provar que são honestos na defesa dos acionistas e milionários que investiram suas suadas economias nessas empresas. O PSDB poderia provar que fala a verdade.

Para isso, basta abrir as contas das empresas de energia elétrica Cemig, Cesp e Copel.  Assim, eles provariam de forma cabal que a situação realmente é perigosa,  que as empresas correm riscos, que os acionistas estão pobres, que Dilma Rousseff está querendo quebrar o Brasil.

Essas empresas poderiam passar por uma auditoria suprapartidária, com representantes sociais e ficar provado de forma cabal que há esse perigo. Mas os governadores do PSDB não farão isso, porque o perigo não é mostrar os risco, e sim os ricos do setor elétrico.  Até os industriais não suportam mais o PSDB.

Veja abaixo nota da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) sobre o PSDB:

Nota à imprensa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), via e-mail

“O governo federal não deve reabrir negociações com quem não aderiu à antecipação de contratos prevista na MP 579, que possibilita o desconto nas contas de luz. Deve levar esses ativos a leilão no final dos contratos, e garantir a redução de 20% para todos. Não se pode frustrar o povo brasileiro trocando esses 20%, uma vitória de todos nós, por 16,7%.”

Essa foi a reação do presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, à notícia de que três estatais do setor elétrico – Cemig (MG), Copel (PR) e Cesp (SP) –  decidiram recusar a antecipação de contratos com desconto, proposta pelo governo federal.

“A presidente Dilma Rousseff anunciou 20% de desconto médio em rede nacional. As estatais que se recusam a aderir ao desconto vão ter que arcar com as consequências de frustrar os brasileiros e mais ainda: de não colaborar para que o Brasil se torne um país mais competitivo.”

Para a Fiesp, que há dois anos encabeça a campanha Energia a Preço Justo, o Brasil não pode perder a oportunidade de promover essa queda na conta de luz de todos os brasileiros.

Segundo a Fiesp, o governo federal deveria aumentar a redução de encargos de forma transitória, entre 2013 e 2015, para garantir o desconto de 20%. A partir dos novos leilões, com a queda no preço da energia, a situação poderia ser reequilibrada. “O importante agora é não abrir mão dessa conquista, que é de todos os brasileiros, ainda que essas estatais estejam jogando contra”, termina Paulo Skaf. (Vi o Mundo)

Veja mais em Educação Política:

7 respostas em “GOVERNOS DO PSDB DE MINAS, SÃO PAULO E PARANÁ DEVEM ABRIR AS CONTAS DA CEMIG, CESP E COPEL E MOSTRAR OS RI(S)COS DO SETOR ELÉTRICO”

Eu ia comentar questionando a motivação legal para o pedido de quebra de sigilo.
Se, por acaso, a livre iniciativa havia sido retirada do texto constitucional.
Se há alguma lei vedando o investimento em busca de lucro, mas vou seguir sua linha de requerimentos.
Mas tenho visto muitas notícias no sentido do exponencial aumento patrimonial de Lulinha Fenômeno empresarial capitalista direitista protofacista (mas não deve ser leitor do PIG, pois não deve gostar, discordar, do que anda sendo veiculado). Há notícias mesmo no sentido de que teria comprado uma fazenda no valor de 47 milhões de reais, ao que outros “sites” noticiam não ser verdade.
Muito se falou ainda sobre Palocci e Verônica Serra.
E então, vamos buscar quebras de sigilo com base no achismo e denuncismo? Vamos, assim, fazer um “sacolão da verdade” e requerer a quebra de sigilo de todos?

Curtir

Comentários encerrados.