Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

SEDUÇÃO DA BARBÁRIE: FELICIANO E BOLSONARO ESTÃO AÍ PARA TIRAR O ÓDIO DO ARMÁRIO E DESPERTAR A IRA IGNARA

E se os nazistas acharem os evangélicos amaldiçoados?As falas dos deputados Pastor Feliciano (PSC) e Jair Bolsonaro parecem saídas de um programa de humor, tamanha falta de senso com a realidade. Mas a realidade se transforma e a função de Bolsonaro e Feliciano é transformar a comédia em tragédia. Eles estão ocupando espaço público e despertando a intolerância como forma de se fazer a política e se conviver socialmente.

Conviver socialmente na verdade é uma aberração. Eles basicamente atuam no mesmo campo, o da extrema direita neoliberal, gostam da desigualdade e têm na violência a forma mais eficaz de manter a ordem social. Atuam no mesmo campo de Margareth Thatcher, para a qual não existe sociedade, mas indivíduos.

Se Platão na Grécia Antiga pensou em uma república de iluminados filósofos a conduzir o povo,  Bolsonaro e Feliciano reinauguram a república dos ignorantes e intolerantes, como existiu na Alemanha nazista.

E o trabalho desses dois deputados tem dado resultados. Nos últimos anos tem sido comum as notícias de crimes de racismo e agressões homofóbicas.  O ódio está saindo do armário, depois de anos em que ficou sufocado no processo de redemocratização do país.

Ultimamente, militares comemoram golpe de estado, neonazistas produzem sites e postam fotos em redes sociais como o facebook, tolos expressam racismo pelo twitter, uma revista semanal de grande circulação se associa a bandidos e professa a intolerância nas capas semanais com a benção da publicidade governamental e do empresariado e assim vai se criando a base de sustentação da república da intolerância. Há inúmeros projetos de leis com o objetivo de retroceder conquistas da sociedade, seja na área da saúde, drogas, direitos sociais, indígenas etc.

Existe também um pensamento mais sofisticado dando sustentação a essas perspectivas obscurantistas. Teóricos, sociólogos e filósofos ganham espaço na mídia e nos cafés filosóficos da vida para apresentar o ódio e a raiva como manifestações inexoráveis do humano. O sujeito que não professa o ódio e o egoísmo contra o semelhante é um mentiroso, um falso. Todo o sentimento solidário se torna hipócrita. É a sofisticação do pensamento de um Feliciano muito presente nas falas de um Pondé.

Mas Bolsonaro e Feliciano são mais rústicos. Eles professam cá e lá a “teoria sociológica da safadeza”, o bem contra o mal, o bandido mal e a classe média boazinha, o gay safado e o hetero bonzinho, o negro amaldiçoado etc. A diferença é a lei, não a igualdade.

Eles explicam a homossexualidade e a violência provocada pela desigualdade social, individualismo e neoliberalismo pela via psicológica mais rasteira. São os safados. É uma cultura da mente rasa e do baixo QI que emerge com Feliciano e Bolsonaro. E, por isso, é a cultura da resposta social também pela violência, intempestiva, raivosa e, claro, não pela razão. Eles estão com a verdade, então, pra que razão?

Veja mais em Educação Política:

Uma resposta para “SEDUÇÃO DA BARBÁRIE: FELICIANO E BOLSONARO ESTÃO AÍ PARA TIRAR O ÓDIO DO ARMÁRIO E DESPERTAR A IRA IGNARA

  1. ReW 16 dezembro, 2013 às 4:27 am

    Muito bom seu texto. Estes merdas estimular o nazismo e desigualdade social!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: