Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

JOSÉ DE ABREU: O SUPREMO TRIBUNAL FEFERAL DÁ MEDO COMO OS GENERAIS DA DITADURA MILITAR

José de Abreu: ‘Estou com medo do Supremo como eu tinha de general no tempo da ditadura’

Por Gisele Brito, RBA

José de Abreu: o Supremo dá medo

José de Abreu: o Supremo dá medo

São Paulo – Ator, petista e militante político, José de Abreu se tornou um dos mais influentes tuiteiros do Brasil em função de sua defesa contínua de políticos, como José Dirceu e José Genoíno em meio ao julgamento do caso do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF), saiu da rede de microblogs no final da última semana.

A motivação foi o mesmo STF a que criticou durante todo o segundo semestre do ano passado. Seguido por mais de 75 mil pessoas, Zé de Abreu ganhou um problema quando suas declarações contra o ministro do Supremo Gilmar Mendes, em dezembro, renderam uma queixa-crime por injúria e difamação movida pelo magistrado. Na ocasião, o ator escreveu “E o Gilmar Mendes que contratou o Dadá? 19 anos de cadeia pro contratado. E pro contratante? Domínio do fato?”. A mensagem aludia a Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, preso pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo e apontado como espião contratado por Carlinhos Cachoeira.

Certo da derrota na disputa judicial, o ator desistiu de usar o processo para discutir a liberdade de expressão no país e fechou um acordo com Mendes em que se compromete a não mais proferir expressões ofensivas contra o ministro e a doar R$ 10 mil ao Hospital São João Batista, em Diamantino (MT), cidade natal de Mendes.

Na entrevista a seguir, Zé de Abreu diz se sentir inseguro para continuar a se manifestar e compara o medo que sente do Supremo com o que sentia de generais no período da ditadura. E afirma que pretende processar sete pessoas que usam o microblog para ofendê-lo. “Já me provaram que eu não posso escrever tudo que quero. Então eu também não quero escutar tudo que eu não quero.”

Leia trechos da entrevista realizada por telefone na tarde de hoje (13). 

Você chegou a dizer que não iria se retratar e iria até o fim do processo para discutir liberdade de expressão. Por que resolveu selar um acordo agora?

O Código Penal não é o lugar para discutir liberdade. A partir do momento que ele vira um processo, é o Estado e o Gilmar Mendes, porque é um crime contra a honra, contra mim. Eu, obviamente, seria condenado, o juiz vai dar uma pena. O lugar para discutir isso era o Código Civil. As duas vezes que ele me processou foi por uma palavra, uma coisinha. Um twitter. Não um conjunto. Se eu for pegar todo mundo que me xinga de ladrão, de petralha, mensaleiro, sócio do José Dirceu ou coisas mais pesadas. Se for pegar esse tipo de coisa, tem centenas de milhares. Mas isso não dá para considerar. O que a gente está escolhendo é gente que fala coisas sérias. Mas é difícil, tem sete que tem pelo menos dez mensagens bem pesadas.

Então você pretende processar essas pessoas?

Pois é, acho que sim. Porque aí é a maneira de discutir se pode escrever tudo ou não. Já me provaram que eu não posso escrever tudo que quero. Então também não quero escutar tudo que não quero. Tem que ver até onde isso vai. Porque ser processado pelo Gilmar Mendes, que na semana passada era o homem mais poderoso do Brasil, pelo menos para a mídia… Você vê aquele monte de senadores, de todos os partidos, Pedro Simon (PMDB-RS), Ana Amélia (PP-RS), Randolfe Rodrigues (Psol-AP), a Marina Silva (Rede) foi lá na casa dele pedir (senadores foram ao Supremo para declarar apoio à liminar do ministro que impediu a tramitação do PL 14, de 2013, que restringe o acesso dos novos partidos ao tempo de rádio e TV no horário eleitoral e também aos recursos do fundo partidário). Quer dizer, todo mundo virou o baba-ovo dele e eu vou brigar sozinho?

Você se sentiu abandonado pelas pessoas que defende, por isso saiu do twitter?

Não. Abandonado, não. O Twitter você pode acompanhar mesmo sem estar nele. Não estou lendo com a mesma assiduidade. Entro para saber o que estão falando de mim.

Mas por que você fechou sua conta?

Sou muito compulsivo. Vejo uma injustiça escrita e vou para cima. Não consigo ficar pensando dez vezes antes de apertar o botão. Eu não sei mais o que eu posso dizer. Fiquei inseguro.

Essa judicialização acaba provocando o medo de falar?

Claro. Eu estou com medo do Supremo como eu tinha de general no tempo da ditadura. O mesmo medo. Todo mundo vai lá puxar o saco dele, até o Randolfe e a Marina. Me dá medo, me dá medo. É o mesmo pessoal que fez do mensalão esse espetáculo. (Texto Integral)

Veja mais:

 

7 Respostas para “JOSÉ DE ABREU: O SUPREMO TRIBUNAL FEFERAL DÁ MEDO COMO OS GENERAIS DA DITADURA MILITAR

  1. Rodrigo 14 maio, 2013 às 5:46 pm

    O equívoco do ator reside em desconhecer, ou quiçá busque fugir a tanto, que a cada direito corresponde uma obrigação, uma limitação, ou seja, não há direito absoluto em qualquer país do mundo. Mesmo a vida, nos termos da Constituição Federal, deixa de ser um direito absoluto no caso de guerra declarada, em casos de pena de morte (Art. 5, XLVII – não haverá penas:a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX); inadmissível, pois, a colisão de direitos, devendo ser harmonizados.
    Então, face à liberdade de expressão (art. 5, IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato), mas a limitação encontrada é a honra, a imagem, a intimidade do outro (art. 5, V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem; e X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação).
    Assim, pode ele dizer o que quiser, mas responderá pelo excesso, no caso de não comprovar o que disse.
    Basta, pois, comprovar suas acusações, sem buscar desviar o foco da discussão (eventuais falta de provas e abuso do direito de liberdade de expressão) ao afirmar que o STF traz medo a ele. Adulto que é, assuma o débito pelo que disser, mas não apenas o crédito, lembrando-se do brocardo: quem aufere os cômodos/bônus, há de suportar os incômodos/ônus.

    Curtir

  2. Alexandre Pernet dos Guaranys 15 maio, 2013 às 4:40 pm

    Somos seguidores, eu e minha esposa, com extensão aos nossos filhos, de Glauco Cortez e outros com conteúdo próximo.
    Sou apaixonado por história e política e não consigo aceitar que um servidor da Time Life, Rede Globo ou qualquer outra empresa do mesmo monopólio, que gerou uma INQUISIÇÃO INFORMATIVA, que é absolutamente contra meu país e meu povo, se coloque como um populista. É absolutamente contraditório e, ou infame , ou muito inocente, o que eu não acredito.
    Isso não diminui em nada a inegável competência desse brilhante ator. Porém , nessa condição, apoiarei sempre o nosso Gilmar Mendes, que possui sempre uma postura nacionalista onde eu apoio a TV Brasil e prezo pelo fechamento de toda a PIG , que não exerce nenhuma liberdade, mas sim uma LIBERTINAGEM informativa e uma profanação socio-política com seus amigos tucanos. Não aguento mais ver meu país ignorante políticamente se achando bem informado, dizendo que “eles” são ” formadores de opinião”. Quem forma minha opinião sou EU ,caso contrário é manipulação de mente.
    Bom, fica aqui meu protesto que servidores da PIG NÃO SÃO BEM-VINDOS.
    Abraço, Alexandre Guaranys.

    Curtir

  3. Alexandre Pernet dos Guaranys 15 maio, 2013 às 4:47 pm

    OBS: Sou defensor de José Dirceu e Genuino.Onde o mensalão é uma mera tentativa de impidir o crescimento do país e do nosso PT. Viva Lula e Viva Dilma.

    Curtir

    • Rodrigo 16 maio, 2013 às 10:21 am

      Então o petista, jurista e Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, é um mentiroso? Ele quer destruir o país e seus pares?
      Gostaria de saber sua resposta, vez que declarou e jamais desmentiu, mesmo porque há gravação (http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/jose-eduardo-cardozo-ministro-da-justica-teve-pagamento-ilegal-de-recursos-para-politicos-aliados-teve-e-ilegal-e-temos-de-punir-quem-praticou-esses-atos/): “Vou ser claro: teve pagamento ilegal de recursos para políticos aliados? Teve. Ponto final. É ilegal? É. É indiscutível? É. Nós não podemos esconder esse fato da sociedade e temos de punir quem praticou esses atos.”
      Sejamos, pois, defensores do que é direito, da justiça, lutando, agora, pela punição dos mensaleiros que sejam tucanos, demistas etc.
      Como sempre digo, nenhum partido tem o poder de conceder licença, salvo-conduto, para seus membros praticarem crimes; se formos prosseguir na hipocrisia de sempre, como seremos diferentes?
      Eu defendo a punição a todos.

      Curtir

      • Alexandre Pernet dos Guaranys 18 maio, 2013 às 12:40 am

        Vamos dividir os assuntos. Primeiro, não me coloquei , em nenhuma instância, contra nosso excelentíssimo ministro da justiça, o qual sou muito adimirador e é um dos melhores políticos do nosso país. Bom, justiça seja feita, pois não estou aqui para incentivar o protecionismo e a ilegalidade. A minha colocação é que não devemos ficar dando ênfase a esse assunto, uma vez que está sendo julgado, o governo Lula-Dilma, precisam de aliados e não de um massacre que deveria ser feito contra o que esta sendo feito no governo pelos Pedro Simon, Arthur Virgílio, José Serra, etc…. podemos e devemos nos unir para isso. Depois , o que eu continuo dizendo é que água e óleo não se misturam, portanto sou muito incisivo com alguns assuntos, como o fato de um “soldado” da PIG , Jose Abreu, se colocar como um militante populista , se fosse o Chico Buarque , faria mais sentido , em função de se posicionar radicalmente contra a PIG. Não posso ficar inerte diante dessas ações silenciosas e contraditórias. Ele tem uma posição que gera uma avalanche negativa as nossas conquistas. Mais uma vez, está certo punir o mensalão, mas lutemos para descobrirmos quantos mensalões tucanos existem por aí, uma vez que o petista já foi encaminhado. Também, lutemos para o fechamento da PIG, para que possamos ter um país mais forte intelectualmente, ideologicamente, com um senso crítico. Abraço.

        Curtir

  4. Pingback: EFEITO NEOLIBERAL: IMPOSTO DO QUARTO VAZIO PROVOCA A MORTE DE UMA SENHORA DE 53 ANOS NA INGLATERRA | Educação Política

  5. Pingback: PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA ‘ESQUECE’ DE RECORRER CONTRA DANIEL DANTAS, OPERADOR DO PORTO DE SANTOS | Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: