Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

IDEIA DO AMOR, IDEIA DA MORTE, POR GIORGIO AGAMBEN

Ideia de Agamben

Ideia de Agamben

Por Maura Voltarelli

O filósofo italiano Giorgio Agamben ficou conhecido pela sua frase com forte teor polêmico, “Deus não está morto, ele virou dinheiro”. Mas Agamben já era e é, antes de tudo, o filósofo da poesia. Em seus textos, a poesia sempre é refletida a partir de um lugar elevado, sempre é posta em movimento e, mais importante, sempre acumula sentidos e horizontes de realização.

Um de seus livros, Ideia da Prosa, busca refletir precisamente sobre o que seria a poesia a partir da prosa e, mais ainda, traz diversos pequenos textos sobre diferentes ideias de temas que sempre aparecem na nossa vida. Temos no livro “Ideia da vocação”, “Ideia da Musa”, Ideia do comunismo”, Ideia do poder”, “Ideia da paz”, “Ideia da vergonha”, “Ideia da música” e tantas outras…

Deixamos aqui duas ideias fundamentais sobre as quais Agamben fala a partir de uma originalidade surpreendente e genial.

Ideia do amor

Viver na intimidade de um ser estranho, não para nos aproximarmos dele, para o dar a conhecer, mas para o manter estranho, distante, e mesmo inaparente – tão inaparente que o seu nome o possa conter inteiro. E depois, mesmo no meio do mal-estar, dia após dia não ser mais que o lugar sempre aberto, a luz inesgotável na qual esse ser único, essa coisa, permanece para sempre exposta e murada.

Ideia da morte

O anjo da morte, que em certas lendas se chama Samael, e do qual se conta que o próprio Moisés teve de o afrontar, é a linguagem. O anjo anuncia-nos a morte – e que outra coisa faz a linguagem? – mas é precisamente este anúncio que torna a morte tão difícil para nós. Desde tempos imemoriais, desde que tem história, a humanidade luta com o anjo para lhe arrancar o segredo que ele se limita a anunciar. Mas das suas mãos pueris apenas se pode arrancar aquele anúncio que, assim como assim, ele nos viera fazer. O anjo não tem culpa disso, e só quem compreende a inocência da linguagem entende também o verdadeiro sentido desse anúncio e pode, eventualmente, aprender a morrer.

AGAMBEN, Giorgio. Ideia da Prosa. Trad. João Barrento. Lisboa: Cotovia, 1999

Leia mais em Educação Política:

BANDA DOS HOMENS DE COR COMEMORA 80 ANOS SEM APOIO DA PREFEITURA DE CAMPINAS E DO LADO DE FORA DO CORETO
A VOZ QUE VEM DO LAGO: O MUNDO ENCANTADO DA CIVILIZAÇÃO INDIANA
LASAR SEGALL: O ARTISTA CROMÁTICO E SOCIAL
O RAPTO DE PROSÉRPINA, DE GIAN LORENZO BERNINI: O GRITO DO MITO
Anúncios

9 Respostas para “IDEIA DO AMOR, IDEIA DA MORTE, POR GIORGIO AGAMBEN

  1. Pingback: PROMOTOR DE JUSTIÇA ROGÉRIO ZAGALLO CONFIRMA SER O AUTOR DAS BARBARIDADES PUBLICADAS NO FACEBOOK | Educação Política

  2. Pingback: ELENA: O SONHO AMERICANO MATOU A FILHA DO COMUNISTA? | Educação Política

  3. Pingback: MAIS UM HERÓI AMERICANO: COMO BRADLEY MANNING, EDWARD SNOWDEN REVELA O TOTALITARISMO DOS ESTADOS UNIDOS | Educação Política

  4. Pingback: O VANDALISMO E A BADERNA DO SR. GERALDO PINHEIRINHO ALCKMIN: TEATRO DE ÓPERA, EDUCAÇÃO E SAÚDE | Educação Política

  5. Pingback: A IMAGEM COMO RESISTÊNCIA: JOÃO ROBERTO RIPPER EMOCIONA | Educação Política

  6. Pingback: “VANDALIZE-SE”: SOBRE A VIOLÊNCIA CATÁRTICA DOS PROTESTOS | Educação Política

  7. Pingback: O MISTICISMO DE HILDEGARD VON BINGEN | Educação Política

  8. Pingback: MARGARETHE VON TROTTA EM “ROSA LUXEMBURGO” MERGULHA NA VIDA DA MULHER E REVOLUCIONÁRIA CUJA GRANDE CAUSA FOI A DA LIBERDADE | Educação Política

  9. Pingback: CORPÓREA, INTELIGENTE, LIVRE: AS METAMORFOSES DE MARIA MARTINS | Educação Política

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: