Categorias
NOTÍCIA

ANTÔNIO PATRIOTA E O ITAMARATY ENVERGONHAM O BRASIL DIANTE DA COVARDIA EUROPÉIA COM O AVIÃO DE EVO MORALES

Patriota: mais um problema sério do governo Dilma Rousseff
Patriota: mais um problema sério do governo Dilma Rousseff

Itamaraty envergonha o Brasil

Do OperaMundi

Até o presente momento, o chanceler Antonio Patriota e sua equipe continuam calados diante da agressão sofrida por Evo Morales. O avião do presidente boliviano foi impedido de pousar em Portugal, Espanha, Itália e França, sob suspeita de estar transportando o ex-espião norte-americano Edward Snowden. Os governos desses países, ajoelhados diante da pressão de Washington, violaram os mais comezinhos direitos internacionais.

Mas o Itamaraty está em silêncio. Ao contrário das demais nações integrantes do Mercosul e da Unasul, o Brasil ainda não ergueu sua voz em protesto contra a agressão imperialista sofrida pelo presidente de um país irmão. Talvez o faça logo mais, assim se espera. Predomina, por ora, o papel de retaguarda quase sempre sugerido ao governo pelo conservadorismo que continua predominando na chancelaria.

A diplomacia brasileira, aliás, desde o princípio vem se comportando, sobre o caso Snowden, de forma pusilânime. Logo de cara rechaçou, em declaração pública, a mera análise do pedido de asilo político solicitado pelo homem que desmascarou a rede ilegal de espionagem dos Estados Unidos em todo o planeta.

Vale lembrar que o Itamaraty, por outro lado, não piscou o olho para oficializar refúgio ao senador boliviano Roger Pinto, um oposicionista que responde a mais de vinte processos por corrupção e narcotráfico. O ministro de Relações Exteriores tem se dedicado a pressionar o governo boliviano para conceder salvo-conduto a esse parlamentar, que se encontra foragido na embaixada brasileira em La Paz.(Texto Completo)

Veja mais:

Por glaucocortez

Blog Educação Política

7 respostas em “ANTÔNIO PATRIOTA E O ITAMARATY ENVERGONHAM O BRASIL DIANTE DA COVARDIA EUROPÉIA COM O AVIÃO DE EVO MORALES”

O Sr. Evo Morales tem exercido uma política internacional bastante duvidosa. Até com relação ao Brasil, houve o caso da Petrobrás e, em seguida, dos brasileiros de uma torcida de futebol que ficou retida porque a família queria propina. Embora soubesse que os presos não estavam envolvidos no incidente. Se é para o Brasil se envolver, tem que ser para o bom e para o ruim. Por que não foi enérgico quando o “exército” invadiu a Petrobrás ou pressionou os bolivianos no caso dos detidos. Não dá para ser só bonzinho e ficar tomando as dores da Bolívia porque dois países fecharam seu espaço aéreo para ele. Quais foram os reais motivos? Alguém saberia explicar, com firmeza, se a alegação dos europeus está errada? O governo de Evo Morales é sério? Só a palavra deles merece confiança? E por que o Brasil ignorou o pedido de asilo? Também está de joelhos ou não consulta nossos interesses abrigar esse jovem?

Curtir

Inicialmente parabenizo o Ministro pela coragem, ao voltar ao Itamaraty. Posso dele discordar em outros pontos, mas merece meu respeito por ter deixado o conforto do lar e retornado a ambiente tão hostil.
E concordo que se mostra absurdo impedir o pouso a um chefe de Estado, ainda que seja ele afeito a amizade com líderes cocaleiros, que goste de expropriar refinarias de outros países etc.
O que não entendo é o porquê de Battisti ter asilo, mas o espião da CIA não.
Qual o critério que o governo usa? Qualquer coisa, pode ser usada a desculpa: “foi pra vingar o caso Cacciola, no primeiro caso, no segundo sendo para… para… sei lá, entende?”

Curtir

Comentários encerrados.