Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos da Categoria: O JORNALISMO

Os fantásticos colegas da jornalista da Veja acusada de plagiar 42 jornalistas | CartaCampinas

Os fantásticos colegas da jornalista da Veja acusada de plagiar 42 jornalistas | CartaCampinas.

Anúncios

Incrível: William Bonner se irrita com o fim da greve dos caminhoneiros


William Bonner se irrita com o fim da paralisação dos caminhoneiros (Vídeo neste link)

No ninho tucano: Roda Viva, da TV Cultura, sai da zona de conforto e entrevista Thomas Piketty

O Programa Roda Viva, da TV Cultura, sai nesta segunda-feira (9) do clubinho “amigos e tucanos”, que tem sido a marca dos últimos meses. O programa, que se tornou a tentativa de fazer uma reflexão político-filosófica dentro do (Mais)

Aprovação de Conselho Popular por Alckmin expõe ações nefastas da grande mídia

A aprovação, na última quarta-feira (3), da criação da Política Estadual de Participação Social e o Sistema Estadual de Participação Social, do governo de São Paulo, expõe como acontecem as ações nefastas da grande mídia brasileira, gerando preconceito e radicalizando o (continue lendo…)

Pesquisadora desvenda o ‘ódiojornalismo’ nos textos da Veja e de Arnaldo Jabor

A Pesquisadora Ivana Bentes (foto), que é professora da linha de pesquisa Tecnologias da Comunicação e Estéticas do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), desvenda um novo  (Continue lendo…)

Pitbulls da grande mídia são inimputáveis; eles podem atacar o próprio dono

Há cerca de dois meses, um texto causou polêmica na internet. Antonio Cantalice, vice-presidente do PT, nomeava alguns dos mais agressivos colunistas da grande mídia: lá estavam Reinaldo Azevedo, Arnaldo Jabor, Demétrio Magnoli, Guilherme Fiúza, Augusto (Continue lendo…)

Deputado campineiro quer processar várias pessoas baseado em matéria da revista Veja


A dobradinha revista Veja, emissoras de TV e PSDB parece que vem com tudo novamente nessas eleições. Depois da repercussão inesperada do aeroporto construído por Aécio Neves (PSDB) na fazenda do tio e que tinha cadeado no portão, as ações dessa dobradinha já começaram (Continue lendo….)

Uma final latina: a copa das copas ou um velho tango argentino?

A classificação de apenas 4 grandes seleções para o final desta Copa do Mundo de futebol, (Alemanha x Brasil, Argentina x Holanda), e nas condições em que estão (Continue lendo…)

Melhores momentos da resposta dos Advogados Ativistas à revista Veja

Um grupo intitulado Advogados Ativistas, que defendem manifestantes que são presos durante protestos, foram procurados pela revista Veja para dar uma entrevista (Continue lendo…)

EMPÁFIA NO SBT BRASIL E PROPAGANDA SUBLIMINAR PARA CRIANÇAS SÃO O PADRÃO NO CANAL DO SÍLVIO

sbt-brasilO SBT Brasil, jornal do SBT ancorado por Joseval Peixoto e Rachel Sheherazade, é uma espécie de resumo da empáfia do jornalismo da grande mídia.

Assista e perceba no editorialismo panfletário o tom que mistura arrogância com ignorância, o que leva à empáfia. Falam como se fossem os donos da verdade do mundo, que se expressam não nas opiniões rasteiras, óbvias e conservadoras, mas no tom e no ritmo da voz.  Numa das últimas opiniões, criticaram os juízes que, atentos à lei, votaram contra a criação do partido de Marina Silva. A erguidinha no queixo, a indignação superficial na fala e no olhar…É uma coisa.  Pode se criticar a Globo, mas normalmente ela é mais sofisticada.

Joseval Peixoto e Rachel Sheherazade são os apresentadores do mesmo canal de TV que faz propaganda subliminares para crianças e adultos. Há meses que essa emissora faz propagandas subliminares de menos de um segundo durante a programação, inclusive em programas como Chiquititas e Carrossel, e o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, não faz nada.

Veja mais:

EDITORIAL DA GLOBO SOBRE O APOIO AO GOLPE DE 64 FALA DO PRESENTE E DO FUTURO, NÃO DO PASSADO

Globo

Estrume na Globo

Há muitos significados na afirmação da Rede Globo, via editorial do jornal O Globo, de que o apoio que a empresa deu ao Golpe militar de 1964 foi um erro.

Talvez não valha a pena pensar se isso tem alguma importância para o fato em si, ou seja, para a história ou para o Golpe de 64.

Os militares da antiga não entenderam, tomaram o editorial ao pé da letra e já deram uma resposta dura para a Globo. Mas isso é passado. A Globo pensa no futuro e no presente.

Veja que o próprio título já anuncia um caminho, quando diz que “apoio editorial’ foi um erro. Jornalisticamente isso é importante e parecer elucidar um pouco as últimas coberturas sobre o governo trabalhista de Dilma Rousseff.

Coberturas recentes sobre a presidenta já mostraram pequenas mudanças. A Globo parece mais informativa e menos agressiva. E tem seus motivos, mas principalmente dois: 1)o dinheiro do governo federal está entrando via publicidade e 2) não há alternativa viável da oposição. Pelo menos por enquanto. Então se só tem tu, vai tu mesmo. Mas se surgir um bom nome da oposição para a Globo e com chances de vitória, a cobertura muda.

Em todo caso, parece que os mentores da Globo estão ficando mais refinados. Ao falarem em “apoio editorial”, talvez estejam querendo separar o jornalismo informativo (reportagens) da agressividade dos colunistas.

O jornalismo informativo seria o que oficialmente recebe a influência “editorial” dos veículos e este parece ter sido atenuado nas últimas semanas. Mas os colunistas de economia e política, que estão no jornal, nas TVs e nas rádios da empresa, continuam a atacar a todo vapor. Eles estariam “além” da cobertura jornalística, seriam pensadores com certa autonomia em relação à organização.

Há também outro significado importante nesse editorial. A Globo parece reconhecer que é preciso compor com uma parcela mais ampla da sociedade. E parece reconhecer também que um Golpe no modelo de 64 está distante da realidade atual. Então, não adianta ficar sonhando com a volta dos militares.

As manifestações de rua estão intragáveis para a empresa. É preciso se adaptar à democracia. Esse talvez seja o significado mais importante do editorial. Quem sabe um dia ela consiga. Seria bom para o Brasil.

Veja mais em Educação Política:

MÍDIA NINJA NO RODA VIVA É UM EXEMPLO DA DIFICULDADE DOS JORNALISTAS DE ENTENDER A REALIDADE PÓS-PROTESTOS

Mídia NinjaA entrevista de Bruno Torturra e Pablo Capilé no Roda Viva é um exemplo vergonhoso de como é feito o jornalismo da grande mídia. No início houve uma tentativa de entender a Mídia Ninja e o Fora do Eixo.

Depois, sem entender, começaram as perguntas persecutórias porque o movimento teve algum financiamento de edital público.

Insistem no dinheiro do Fora do Eixo. É a lógica do pensamento mais reacionário e cínico que se resume ao lema: “ha…ha… vocês também gostam de dinheiro”. É algo bem baixo, mas é um espelho vergonhoso do nosso conceitual de jornalismo.

Assista o vídeo abaixo e perceba a dificuldade presente nos conceitos dos entrevistadores. Em certo momento, o apresentador, Mário Sérgio Conti diz que a resposta dos integrantes do Mídia Ninja é evasiva porque ele, entrevistador, não conseguiu enquadrá-la nos seus conceitos. Outro diz que o sistema deles é muito sofisticado, que tem algo por trás disso….

No entanto, vale a ousadia do Roda Viva, que ganhou algum ar nos últimos tempos de jornalismo. No entanto, o programa tende a se tornar medíocre com a saída de Mário Sérgio Conti e a entrada do franco atirador da Veja, Augusto Nunes.

Veja mais:

SENSACIONAL: JORNAL NACIONAL NÃO MOVE UMA PALHA PARA APURAR CORRUPÇÃO NO PSDB PAULISTA E USA FOLHA DE S. PAULO COMO FONTE

PIG É EUFEMISMO: NÃO É PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA, É MÁFIA DA INFORMAÇÃO, É A SONEGAÇÃO DA SONEGAÇÃO

Felipe CabralA atuação dos principais veículos de comunicação do Brasil no episódio da milionária sonegação de impostos da Rede Globo mostra que a alcunha de PIG (Partido da Imprensa Golpista), criada pelo deputado Fernando Ferro (PT) e popularizada por Paulo Henrique Amorim e outros blogueiros é um eufemismo.

O PIG, na verdade, é uma grande máfia da informação. O episódio mostra a sonegação da sonegação: é a sonegação da informação da sonegação de impostos.

O valor do rombo aos cofres públicos atribuído à Rede Globo equivale a nada menos do que 30 mensalões.

O slogan de um grande jornal que já foi Um jornal a serviço do Brasil deveria mudar para Um jornal a serviço da máfia midiática.

Mas essa sonegação da informação revela também um receio, um medo, uma paralisia. É o susto da democracia.

Veja mais:

SANTA DITADURA DA MÍDIA! ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A GLOBOPAR NOS JORNAIS FOLHA DE S. PAULO E ESTADÃO SÃO DE 2012

Emporcalhou a mídia

Emporcalhou a mídia

Uma rápida pesquisa na busca dos sites Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo mostra que a útlima matéria sobre a Globopar é do final do ano passado. Por sinal, é a mesma notícia.

Até agora, os jornalões de São Paulo estão caladinhos. Nenhuma indignação! Não falaram nada sobre o que está bombando na internet, ou seja, a sonegação de R$ 600 milhões da Globo.

Afinal, o que são R$ 600 milhões?! Nadinha.

Veja abaixo o resultado da pesquisa feita no próprio site dos jornais

Estadão

FUTEBOL INTELIGENTE: MARGARETH THATCHER TINHA UM PENSAMENTO MUITO NOCIVO: “NÃO EXISTE SOCIEDADE”

VENEZUELA CONHECE A HISTÓRIA DO BRASIL: DOCUMENTÁRIO O DIA QUE DUROU 21 ANOS DESVENDA EMBAIXADOR LINCOLN GORDON

Gordon: Embaixador que planejou o golpe de 64

Gordon: embaixador que coordenou o golpe de 64

Assistir ao documentário O dia que durou 21 anos é entender um pouco porque a Venezuela costuma expulsar embaixadores norte-americanos. O apoio a golpes de Estado parece ser uma prática constante daquele país. Depois de quase 40 anos do golpe brasileiro, a Venezuela sofreu um golpe, também com o apoio dos EUA.

Bom, a Venezuela não é o tema desse documentário. Ele fala do Brasil no ano de 1964. Mas, depois de ver esse filme, talvez seja necessário manter-se bem informado sobre os embaixadores e sua atuação.

O filme, rico em gravações e documentos oficiais, mostra a atuação do agente dos EUA, Lincoln Gordon, que estava no Brasil travestido de embaixador.

Um bom trabalho jornalístico, que não esquece da participação da mídia no Golpe. O curioso é que a maioria dos entrevistados no filme são estudiosos norte-americanos.

Veja mais em Educação Política:

SANTO GUTENBERG! ESTADÃO QUER A VOLTA DA MONARQUIA E FAZ MANCHETES TÉTRICAS SOBRE A MORTE IMPERIAL

A importância dada pelo jornal Estadão a uma pesquisa sobre a família imperial brasileira mostra mais do que um simples interesse jornalístico. O jornal expressa capa e caderno especial sobre exumação da família imperial e tenta assim reconstruir o mito monarca. Ainda que uma pesquisa tenha importância científica, a cobertura expressa claramente o pano de fundo de uma ideologia.

Nossa imprensa ainda não chegou na República. Mas vamos ter fé no Santo Gutemberg; ela vai chegar lá.  Veja abaixo reprodução de parte da capa e manchetes on-line de hoje.

Dona Amélia mumificada: pele e órgãos internos estão preservados

Veja mais em Educação Político:

GRANDE MÍDIA JÁ RECONHECE OS TERMOS ‘MÍDIA GOLPISTA’ E ‘BLOGUEIROS PROGRESSISTAS’, DEMONSTRA ARTIGO NO ESTADÃO

Popularidade de Lula e Dilma prova isenção do PIG

Motta: Popularidade de Lula e Dilma prova isenção do PIG

Nelson Motta fala muito bem de música, mas de política parece desafinar. Em texto fraco pelos argumentos, o grande promotor cultural do Brasil faz uma façanha incrível e autêntica. Ele reconhece dentro da grande mídia, no caso O Estado de S. Paulo, os conceitos de “mídia golpista” e “blogueiros progressistas”.  Esse é um fato histórico. Talvez seja a primeira vez que esses conceitos tenham sido trabalhados em um texto da grande imprensa de forma a entender a realidade. Ele foi publicado semana passada, em 28 de dezembro de 2012.

O próprio reconhecimento desses conceitos por um jornalista cultural, dos mais sinceros e honestos da grande mídia, mostra que os argumentos do artigo são falhos. A linha de argumentação de Motta ainda acredita na sacralidade da grande mídia e esquece as transformações na sociedade. Ele defende que a popularidade de Dilma e Lula comprovaria a isenção da mídia.  Na realidade, é uma argumentação invertida. É popularidade de Dilma e Lula que prova a dessacralização da mídia. A mídia deixou de ser ícone ou cega referência social. Há uma multiplicidade de novas formas de comunicação. Isso demonstra não isenção da mídia, mas o declínio do poder de convencimento.

A credibilidade da grande mídia está profundamente abalada, mas não é simplesmente por causa dos blogs progressistas. Eles podem ficar tranquilos quanto a isso.   Ao contrário do que o autor pensa, a popularidade de Dilma e Lula não está ligada à grande mídia de forma direta. Mas à experiência de mundo que as pessoas têm; elas vivem no Brasil e percebem os avanços políticos, econômicos e sociais.  Dilma e Lula são bem avaliados porque fizeram governos que a população acreditou serem bons.

O argumento de Motta ainda omite o contexto histórico da grande mídia em dois aspectos fundamentais: primeiro é  que a mídia tem um passado condenável,  tem histórico  golpista, conforme se pode comprovar facilmente nos textos da própria imprensa de apoio ao golpe de 64 e anteriores; e segundo, hoje a grande mídia é grande não por méritos próprios, mas muito porque justamente foi beneficiada financeira e politicamente por um governo assassino e golpista.

A Vingança dos Zumbis

NELSON MOTTA – O Estado de S.Paulo

Mesmo sem ser simpática nem carismática, sem ter o dom da palavra e da comunicação, e com o País crescendo apenas 1% ao ano, a presidente Dilma Rousseff obteve índices espetaculares de confiança e aprovação pessoal na pesquisa do Ibope. Mas como os pesquisados de todo o Brasil se informaram sobre o dia a dia de Dilma e do País, sobre suas ideias, ações e resultados? Ora, pela “mídia golpista”, que divulgou nacionalmente os fatos, versões e opiniões que a população avaliou para julgar Dilma.

Os mesmos veículos informaram os 83% que tiveram opinião favorável a Lula no fim do seu governo, já que a influência da mídia estatizada e dos “blogs progressistas” no universo pesquisado é mínima. Claro, a maciça propaganda do governo também ajuda muito, mas só se potencializa quando é veiculada nas maiores redes de televisão e rádio, nos jornais, revistas e sites de maior audiência e credibilidade no País – que no seu conjunto formam o que eles chamam de “mídia golpista”. (texto Integral)

Veja mais em Educação Política:

PILAR DEL RÍO, QUE VIVEU 24 ANOS COM JOSÉ SARAMAGO, MANDOU UM RECADO PARA A MÍDIA BRASILEIRA. DILMA ROUSSEFF AGRADECE

FILTRO BOLHA: ELI PARISER E O CONTROLE DA INTERNET PELOS FILTROS INVISÍVEIS DAS EMPRESAS DE TECNOLOGIA COMO GOOGLE E FACEBOOK

AS ACUSAÇÕES CONTRA O ACUSADOR: MENSALÃO FICARÁ CONHECIDO COMO O MAIOR E MAIS ATREVIDO ESCÂNDALO DA IMPRENSA BRASILEIRA

Gurgel: acusações omitidas pela imprensa

O chamado mensalão, ação penal 470, ficará conhecido como o maior escândalo da mídia brasileira. É certo que não terá o efeito que teve a edição do debate entre Lula e Collor, em 1989, quando a Rede Globo colocou no Jornal Nacional os piores momentos de Lula e os melhores de Collor.


Aliás, Collor se tornou um fator decisivo também neste novo escândalo da mídia, ao pedir investigação contra o procurador  geral da Repúbica, Roberto Gurgel, por prevaricação. A cobertura partidarizada e a pressão sobre o Supremo Tribunal Federal, em especial pelas empresas Globo e editora Abril, formam um dos mais atrevidos escândalos midiáticos dos últimos tempos.

A decisão editorial de condenar os réus antes do julgamento, o tempo e o viés partidarizado da cobertura diante de uma acusação frágil do procurador Roberto Gurgel, deixa a imprensa brasileira em uma situação condenável.
Isso porque em nenhum momento a imprensa fez uma análise da participação do procurador geral da República, Roberto Gurgel.

Ao mesmo tempo em que faz frágeis acusações, que ele mesmo reconhece como “sem provas materiais”, Gurgel está sendo investigado por prevaricação na função pública, o que beneficiou uma quadrilha que assaltava os cofres públicos. O mais absurdo é que essa quadrilha operava, segundo a Polícia Federal, dentro do Senado Federal, na figura de Demóstenes Torres (senador cassado, ex-Dem), crítico ferrenho do chamado Mensalão e que teria sido beneficiado pelo procurador que agora faz a acusação contra os réus do Mensalão.


Roberto Gurgel, que aparece nesta imagem cumprimentando Demóstenes Torres, deveria ser afastado das investigações por falta de isenção. No entanto, em momento algum da cobertura midiática, o público fica sabendo das acusações e das relações perigosas do procurador.

Veja mais em Educação Política:

GLOBO E GRANDE MÍDIA QUEREM VER SANGUE NO MENSALÃO, MAS NÃO MOVEM UMA PALHA PELO FINANCIAMENTO PÚBLICO DE CAMPANHA

Há um certo desespero nas organizações Globo e na grande mídia que está aliada ao projeto político representado pelo PSDB/DEM.

A forma como transforma um julgamento do Supremo demonstra que a grande mídia não consegue enxergar outra alternativa a não ser uma festa para ter um trunfo contra Lula e o PT, partido que ainda hoje representa certa esperança de avanços sociais dentro do país mais desigual do mundo.

Há outros escândalos políticos que, em termos financeiros, foram maiores do que este em relação ao possível desfalque dos cofres públicos, há outros escândalos que são mais antigos e não foram a julgamento e há outros escândalos com personalidades até mais influentes do que essas que estão sendo julgadas agora. Portanto, é uma cobertura jornalística totalmente partidarizada.

Mas a elevação do julgamento do Supremo ao máximo da espetacularização é uma forma de se agarrar aos interesses econômico-políticos de grupos inconformados com as transformações econômicas do país e principalmente com a possibilidade de democratização dos meios de comunicação. Para o jornalista Jânio de Freitas, da Folha de S.Paulo, o julgamento já aconteceu pela exposição midiática de veículos alinhados ao que ele próprio trabalha.

Veja que até o momento não há qualquer discussão na mídia sobre os motivos que levaram a esse processo e que é de conhecimento de todo mundo: o financiamento privado de campanha, ou seja, a compra explícita e legal de políticos por empresários e grupos econômicos durante o processo eleitoral. A mídia quer ver o sangue no mensalão, mas não move uma palha para o financiamento público de campanha. Ou melhor, é contra. Defende esse sistema que gerou o mensalão do PT, o mensalão do PSDB, o mensalão do DEM. E mais, se investigar de uma forma ampla, vai chegar a todos os partidos.  Ninguém dá dinheiro de graça. Ou você conhece alguém que distribui dinheiro?

Para as organizações Globo, o circo armado para a cobertura do mensalão, o exagero de colocar 19 minutos no Jornal Nacional em apenas dois dias, por exemplo, serve também para outros motivos. Primeiro, deixar de lado a cobertura da CPMI do Cachoeira e, segundo, esquecer um pouco das Olimpíadas, que está sendo veiculada pela sua principal concorrente, a Record.

O problema é que essa exposição excessiva tende a enfastiar o telespectador depois de algum tempo. E a pressão da grande mídia pode ficar ainda mais dramática caso esse julgamento se arraste por meses. Isso porque é muito improvável que o cronograma seja devidamente cumprido.

Veja mais em Educação Política:

GAY TALESE TENTOU DESVENDAR O SENTIDO DO TRABALHO EM ‘A PSIQUE SENSÍVEL JOSHUA LOGAN’, DIRETOR DE TEATRO NORTE-AMERICANO

joshua Logan(1908-1988), diretor retratado por Gay Talese há 50 anos

“Ele precisava do sucesso daquela peça, e tinha muitos compromissos tanto mundanos quanto financeiros; ele e sua mulher, Nedda, tinham dois filhos adotivos estudando num escola paRticular; era preciso manter seu fabuloso apartamento às margens do rio East, pagar seus assistentes de direção, gerenciar a companhia cinematográfica, pagar o motorista, o cozinheiro, o psiquiatra, com o qual ele tem sessões matinais cinco dias por semana, manter sua mansão em Connecticut, com sua vasta área circundante e magníficos e bem cuidados jardins. Embora Logan ganhe cerca de 500 mil dólares por ano, isso quase não é o bastante, e certa noite, depois de um duro dia de ensaio de Tiger, Logan saiu do teatro e disse, com voz cansada: “eu trabalho para jardins e para psiquiatras”.

(breve trecho de “A psique sensível de joshua Logan”, perfil de Gay Talese, no livro Fama e Anonimato)

Leia mais em Educação Política:

NOTÍCIAS DIÁRIAS SOBRE AS BOLSAS DE VALORES NA GRANDE MÍDIA FUNCIONA COMO UMA DITADURA IDEOLÓGICA DA INFORMAÇÃO

Notícia diária em rede nacional para 0,3% da população

A informação sobre o sobe e desce das bolsas de valores todos os dias no rádio e na televisão funciona como uma lavagem cerebral e não tem nada de jornalismo. Todos os dias o Jornal Nacional nos mostra como estão as bolsas do Brasil, dos Estados Unidos, de países da Europa, do Japão etc… A Rádio CBN, por exemplo, expõe a situação da bolsa praticamente a cada meia hora. E para quê? Quantos brasileiros têm dinheiro aplicado em bolsas fora do pais? Ou melhor, quantos brasileiros tem dinheiro aplicado na bolsa no Brasil? Segundo informações do próprio mercado empresarial, menos de 1% da população investe na bolsa. Alguns sites especializados falam em 0,2% ou 0,3%.

Qual o motivo de se dar notícia diuturnamente sobre a bolsa em rádio e televisão abertas, fora de programas exclusivamente econômicos? Aparentemente nenhuma. Eles servem para criar uma expectativa de tensão na população. Em momentos especulativos, em que agentes financeiros podem apostar contra alguma moeda, as bolsas oscilam de forma mais intensa, provocando a sensação na população de que alguma coisa está errada.

Quando ocorre alterações bruscas há pelo menos a justificativa jornalística de que há algo anormal, mas a notícia diária das bolsas de valores são profundamente irrelevantes para o espectador ou ouvinte, assim como são enfadonhas. No entanto, lá estão essas notícias diariamente, como se fossem um dogma do jornalismo. Elas não tem novidade, não tem interesse (menos e 1% aplicam em bolsa), não tem empatia, não tem interesse público ou social, não tem ineditismo, não tem improbabilidade e não tem apelo, mas é um dogma.

Um dogma criado para sustentar a ditadura ideológica dos especuladores financeiros, que pelos meios de comunicação, expressam incessantemente (diariamente) que o interesse dos grandes apostadores das bolsas de valores são os mesmos interesses de toda a sociedade. Na maioria das vezes, em verdade, são o contrário. Eles apostam contra uma moeda e destroem a economia de um país, ou colocam esse país em condições financeiras de difícil solução e tendo de adotar medidas de austeridade fiscal contra a população, enquanto engordam seus lucros.

É certo que a ação da grande mídia hoje no Brasil está no nível mais baixo da intervenção. Ela atua politicamente, defendendo certos grupos políticos, mas a questão econômica são o seu grande triunfo ideológico, visto que cria uma espécie de chantagem sobre a vida política e cultural do país.

Leia mais em Educação Política:

COM JUSTIÇA CORONELISTA, BRASIL SE IGUALA À SOMÁLIA E AO PAQUISTÃO EM MORTES DE JORNALISTAS E É O 5º EM ASSASSINATOS
VÍDEO IMPERDÍVEL: CIRO GOMES EXPLICA JOSÉ SERRA BEM FUNDAMENTADO NA FOLHA, ESTADÃO, VEJA E GLOBO
QUE ABSURDO! GILMAR MENDES DESMENTE GILMAR MENDES E DIZ QUE LULA ‘NÃO FEZ NENHUM PEDIDO EM RELAÇÃO AO MENSALÃO’
PHOTOSHOP E BLOGOSFERA SE TORNARAM UMA MISTURA EXPLOSIVA PARA A REVISTA VEJA


REDE GLOBO É GRAMPEADA TENTANDO LIGAR O EX-PRESIDENTE LULA E AGNELO QUEIROZ AO ESQUEMA DE CARLINHOS CACHOEIRA

Todo cuidado é pouco quando se vai entrevistar a esposa de alguém que é considerado o maior grampeador do Brasil. A Globo não tomou todos os cuidados e ao entrevistar Andressa Mendonça (foto ao lado), mulher de Carlinhos Cachoeira, teve a entrevista grampeada, ou melhor, filmada por um celular na íntegra.

O que se constatou depois foi que a Rede Globo tentou ligar o ex-presidente Lula e o governador do Distrito Federal, Agnelo Querioz, ao esquema de Carlinhos Cachoeria. Andressa Mendonça negou e a informação não foi ao ar. A entrevista foi publicada na íntegra no site 247. Veja abaixo trecho da entrevista:

Leia mais em Educação Política:

Num dos trechos, a mulher de Cachoeira é questionada sobre o suposto pagamento de uma aeronave para o que médium João de Deus, que realiza cirurgias espirituais em Abadiânia (município goiano bem no meio do caminho entre Goiânia e Brasília), visitasse Lula em São Paulo. À época o ex-presidente realizava seu tratamento contra o câncer na Laringe no hospital Sírio Libanês.

Veja o trecho:

Fantástico – Quando o médium João de Deus… Você conhece João de Deus?

Andressa – Já o vi aqui, na casa do meu sogro. Ele vinha orar para a minha sogra, que faleceu.

Fantástico – Quando ele foi visitar o presidente Lula, em São Paulo, foi o Carlos quem arranjou a visita, cedeu o avião?

Andressa – Não sei te responder.

Fantástico – Mas vocês têm contato com o João de Deus? A família é espírita?

Andressa – Acho que não. Não sei. Acredito que não. Mas ele é uma pessoa que mora em Anápolis, é uma figura fácil aqui. Ele ora pelas pessoas que estão doentes. Ele veio orar pela minha sogra algumas vezes.

Em outro trecho, Andressa é questionada sobre uma suposta viagem dela, de Cachoeira e do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiróz, aos Estados Unidos. Ela nega, mas a repórter insiste:

Fantástico – E este encontro que vocês tiveram com o governador Agnelo Queiroz nos Estados Unidos? Vocês discutiram política ou foi um encontro social?

Andressa – Desculpa, com quem? 

Fantástico – Com o governador Agnelo Queiroz.

Andressa – Nos Estados Unidos?

Fantástico – É.

Andressa – Eu não conheço o governador do Distrito Federal.

Fantástico – Vocês não se encontraram nos Estados Unidos?

Andressa – Não, não nos encontramos.

Fantástico – Vocês nunca se encontraram? Você, junto com o Carlos, nunca se encontraram com ele?

Andressa – Não, nunca vi.

Fantástico – Nunca teve um contato…

Andressa – Nunca. (texto integral)


COM JUSTIÇA CORONELISTA, BRASIL SE IGUALA À SOMÁLIA E AO PAQUISTÃO EM MORTES DE JORNALISTAS E É O 5º EM ASSASSINATOS

Jornalista morto: a Somália é aqui.

Uma justiça coronelista, benevolente com criminosos do colarinho branco, associada à enorme desigualdade econômica e social, faz o Brasil se igualar a Somália e ao Paquistão em mortes de jornalistas, dois países com sérias crises e divisões internas.

O que esperar de um país em que um ministro da mais alta corte é amigo de um senador e vai a formatura de um governador que fazem parte de um grande esquema de espionagem e corrupção?

Brasil é o 5º país em mortes de jornalistas, diz entidade

Relatório iguala a nação a Somália e Paquistão

Segundo dados coletados pela Press Emblem Capiaign (PEC), entidade internacional com sede na Suíça que defende a liberdade de imprensa, o Brasil ocupa a quinta posição entre as nações onde mais jornalistas foram assassinados. O relatório analisou 72 mortes, ocorridas durante os primeiros seis meses do ano, em 21 países. O resultado iguala o País a Somália e Paquistão.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), no Brasil, quatro profissionais foram assassinados desde janeiro, tendo como causa o exercício da profissão. O elevado número de mortes de profissionais de comunicação em 2012 é motivo de preocupação entre entidades internacionais. Em declaração recente, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou que caberia ao governo brasileiro assegurar que a liberdade de expressão esteja protegida no País.

Na América Latina, o Brasil ocupa a segunda posição do ranking, colocação que divide com Honduras. No total, foram 23 mortes na região, sendo oito no México, quatro em Honduras, duas na Bolívia e uma na Colômbia, Haiti e Panamá. (Coletiva NET)

Leia mais em Educação Política:

A JUSTIÇA ANULA PROVAS, OU SEJA, A JUSTIÇA ANULA A EVIDÊNCIA DA VERDADE. MAS QUE DIABO É ISSO?
FILHAS DE DESEMBARGADORES NUNCA SE CASAM E O BRASIL CONTINUA SENDO O PAÍS MAIS DESIGUAL DO MUNDO
REALISMO FANTÁSTICO: BRASIL É O ÚNICO PAÍS DO MUNDO EM QUE O PODER JUDICIÁRIO É O PRIMEIRO A NÃO CUMPRIR A LEI, ORA A LEI!
DEMÓSTENES TORRES DIZ EM CONVERSA GRAVADA QUE GILMAR MENDES ATUOU EM FAVOR DA QUADRILHA DE CARLINHOS CACHOEIRA


VÍDEO IMPERDÍVEL: CIRO GOMES EXPLICA JOSÉ SERRA BEM FUNDAMENTADO NA FOLHA, ESTADÃO, VEJA E GLOBO

#ctrlCctrlVeja PODE SER A PROVA DE QUE ROBERTO CIVITA DEU TOTAL AVAL PARA A PARCERIA DA REVISTA COM CARLINHOS CACHOEIRA

Civita já não pode dizer que não sabia de nada

A atuação da revista Veja não mudou nada desde a prisão de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de comandar a exploração do jogo ilegal em Goiás, no dia 29 de fevereiro de 2012, durante a operação Monte Carlo.

O #ctrlCctrlVeja, descoberto por Cynara Menezes,  indica que o presidente da Abril, Roberto Civita, sustentou e sabia plenamente das atividades dos integrantes da redação que mantinham estreita relação com a quadrilha de Carlinhos Cachoeira, segundo a Polícia Federal.

A sola do sapato de Roberto Civita

Mesmo depois de 90 dias da prisão de Cachoeira e de toda a divulgação de que a redação da revista tinha amplas ligações com as escutas ilegais e com o crime organizado, Civita continua a investir na mesma linha de acusações e falsidades como demonstra a edição que fez colagens de textos para enganar os leitores.

O #ctrlCctrlVeja é a prova de que Roberto Civita não fez nada para apurar atitudes irregulares dentro da sua própria empresa. E pior, se não o fez, a comprovação pela Polícia Federal ou pela CPI do Cachoeira de que houve o comprometimento da revista com escutas ilegais e com a quadrilha de Cachoeira, implica, a partir de agora, diretamente a direção da empresa e seu principal executivo.

Roberto Civita parece apostar todas as fichas de que estará blindado pela Globo e por outras empresas de comunicação, assim como pelo dinheiro, pelo PSDB e por bons advogados. Ele continua entrando com a sola do sapato, como mostra a última capa da Veja.

Mas em uma democracia há sempre um risco, ainda que vivamos um oligopólio no controle da informação no Brasil.  Se a Veja quebrar, a revista Época da Globo ou a IstoÉ, da editora Três, podem tomar esse lugar de principal revista do país.  Será que a blindagem corporativista de Civita pode ser quebrada pela concorrência caso a revisa se afunde ainda mais? Civita aposta que não.

Leia mais em Educação Política:

PHOTOSHOP E BLOGOSFERA SE TORNARAM UMA MISTURA EXPLOSIVA PARA A REVISTA VEJA
23 ANOS DEPOIS QUE A REVISTA VEJA ZOMBOU DE CAZUZA, É ELA QUEM PARECE AGONIZAR EM PRAÇA PÚBLICA
INACEITÁVEL: REVISTA VEJA PROMOVEU UM CRIMINOSO COMO SENADOR DA REPÚBLICA, CONFIRMA DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL
HUMOR: EDITORA ABRIL VAI FUNDIR A REVISTA VEJA COM A EXAME E CRIAR NOVA PUBLICAÇÃO

RODA VIVA DA TV CULTURA VIRA FÓRUM DO PSDB: PRIMEIRO FOI O FILÓSOFO, DEPOIS O ESTRATEGISTA, AGORA SÓ FALTA O PAI DE SANTO

Giannotti: é preciso controlar o mercado

O programa Roda Viva da TV Cultura se transformou em uma espécie de fórum para entender o que acontece com a oposição e especialmente o PSDB, que governa o estado de São Paulo, mas está em um processo de dissolução parecido com o do DEM, partido em que militava o paladino da ética da revista Veja, o senador Demóstenes Torres.

Há algumas semana o programa convidou o filósofo José Artur Giannotti, pensador renomado e conhecido pela participação no Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento), junto com Fernando Henrique Cardoso e  parte da intelectualidade do PSDB, que acreditou que um dia o partido seria social-democrata.

Ao se ouvir Giannotti, vê-se uma tentativa da direita paulistana de ir mais a fundo na questão que envolve a incapacidade do partido tucano para compreender o atual momento político em que vive o Brasil. Mas Giannotti jogou um balde de água fria. Ele disse ser a favor de cotas raciais e que é preciso controlar o mercado. Ou seja: até o filósofo do Cebrap não aguenta o PSDB.

Se não dá para contar com filósofo, vai-se ao estrategista. Ontem o Roda Viva convocou um especialista em eleições, em pesquisa e em análise da realidade brasileira. No centro do programa esteve o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, que talvez seja o homem com o maior número de informações sobre o Brasil. Infelizmente, ele também não ajudou muito e se recusou a fazer prévias sobre as eleições em São Paulo.

Na próxima semana é possível que apareça um pai de santo no centro do Roda Viva. Quem sabe surja alguma luz?  Mas com José Serra caminhando para mais uma campanha obscurantista, dificilmente haverá solução diante de tamanha escuridão. Está complicado entender o Brasil para os tucanos.

Leia mais em Educação Política:

RODA VIVA VIROU UMA SALA DA HEBE APARELHADA PELO PSDB; AGORA É RODA MORTA
CRIAÇÃO DA “TV FOLHA” EVIDENCIA O APARELHAMENTO DA TV CULTURA QUE ESTÁ CADA VEZ MENOS PÚBLICA E MAIS TUCANA
PROJETO FUNDAMENTAL: APENAS 600 BRASILEIROS AFORTUNADOS PODEM CONTRIBUIR COM R$ 10 BILHÕES POR ANO AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE
MINISTROS DO SUPREMO LAVAM AS MÃOS E TAMBÉM LIBERAM GILMAR MENDES PARA A CPMI DO CARLINHOS CACHOEIRA
%d blogueiros gostam disto: