Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: Aécio Neves

Aécio Neves não é bobo. Ministro Gilmar Mendes vai rejeitar as contas da candidata Dilma Rousseff

Aécio Neves não é bobo. Ele vê a oportunidade de Carlos Lacerda contra o presidente Getúlio na sua frente. Se está inconformado com a derrota na eleição presidencial é porque tem motivos. E esses motivos são o Ministro Gilmar Mendes (foto), que sempre tem (Continue lendo…)

Anúncios

Dilma Roussseff e governadores do PSDB e PT assinam carta contra trabalho escravo; Aécio Neves, não

A presidente Dilma Rousseff, candidata pelo PT à presidência da República, assinou a carta compromisso contra o trabalho escravo no Brasil. Apartidária, a carta também foi assinada por candidatos Continue lendo…

Aécio Neves surpreende: aos 17 anos (e não aos 25) já usufruía do aparelhamento do Estado

Desde os anos 50, a família de Aécio Neves mantém estreita relação como poder e de uma forma pouco democrática. Seu avô (Continue lendo…)

Aécio Neves começou a usufruir do aparelhamento do Estado aos 25 anos, como Diretor da Caixa

Aos 25 anos de idade, ou seja, muito jovem, Aécio Neves, candidato a presidente pelo PSDB,  passou a fazer parte do aparelhamento do Estado pela elite política mineira. Crítico do que chama de “aparelhamento do PT”, Aécio esconde que em 14 de maio de 1985, com apenas 25 anos,  foi nomeado para o cargo nada modesto (continue lendo…)

Remédio de Aécio Neves para a economia será catastrófico, diz professor da Unicamp

Em artigo publicado no site Brasil Debate, o economista Eduardo Fagnani, que é professor do Instituto de Economia da Unicamp, pesquisador do Centro de Estudos Sindicais e do Trabalho (CESIT) e coordenador More…

Para tirar poder da população, candidatos defendem eleições a cada 5 anos

Retirar o mínimo poder de voto da população a cada dois anos (como é hoje) e limitar a uma eleição a cada 5 anos é uma das ideias mais estapafúrdias que poderia existir e que foi parar nas propostas de pelo (Continue lendo…)

Médicos desolados: Aécio Neves ofereceu salário de R$ 2.679,12 para médicos por 40 horas semanais

Uma notícia desoladora para os médicos brasileiros, que tanto criticaram o programa Mais Médicos do governo federal. Aécio Neves, candidato do PSDB à presidência da República, e principal opositor de Dilma Rousseff (PT), abriu concurso para médicos quando governador de (Continue lendo…)

Aécio herdeiro ganhou disputa com Aécio governador e ficou com 950 hectares

Montezuma é um município mineiro no norte de Minas Gerais com um dos mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado. Deputados, governadores e senadores mineiros poderiam desenvolver boas políticas públicas para elevar o desenvolvimento local, tais como incentivar as pequenas propriedades rurais familiares. No entanto o município é palco de uma triste história do patrimonialismo de (Continue lendo….)

Pesquisa Datafolha: comunistas e trotskistas estão com Aécio Neves

A última pesquisa Datafolha mostra que os eleitores de partidos mais a esquerda como PCO, PSTU e PSOL estão com o projeto neoliberal de Aécio Neves no segundo turno. Alguns diriam: “eu já sabia”. Para outros, como o site “Amigos do Presidente Lula”, é manipulação. Parece realmente manipulação do Datafolha, mas e se  (Continue lendo…)

Educação e classe média: a pirita de Aécio Neves

Quando Aécio Neves iniciou seus movimentos na campanha eleitoral deste ano (2014), decidiu recuperar o PSDB que não esconde suas políticas neoliberais. Diferente dos últimos dois candidatos do partido à presidência, que esconderam durante a campanha Fernando Henrique Cardoso (FHC) e sua política agressiva de privatizações e Estado mínimo, Aécio corajosamente resolveu (Continue lendo…)

História da cocaína está deixando o senador Aécio Neves louco de raiva

Existem muitos comentários nas redes sociais sobre o consumo de cocaína  pelo senador Aécio Neves, candidato do PSDB à presidência da República. A história ficou pior depois que a polícia apreendeu em Minas Gerais um helicóptero de aliados de Aécio Neves com 500 quilos de cocaína. Mas o que deveria (Continue lendo…)

GILMAR MENDES DECRETOU UM ATO INSTITUCIONAL DO JUDICIÁRIO AO PROIBIR O DEBATE NO PARLAMENTO ELEITO PELO POVO

Eduardo Campos e Aécio acionam Gilmar Mendes para ‘fechar’ o Congresso

Gilmar Mendes: é proibido debater

Gilmar Mendes: é proibido debater

O ministro do STF, Gilmar Mendes, “proibiu” o Congresso Nacional de tramitar um projeto de lei. Por  mais absurdo que pareça, foi isso mesmo que ocorreu. Nem se trata de julgar a constitucionalidade ou não de uma lei aprovada. Trata-se de proibir os parlamentares de legislarem e aprovarem uma proposta. Para entender essa história, vamos voltar no tempo.

Quando o Psol foi criado, os deputados que mudaram para o novo partido não transferiram o tempo de TV nem o fundo partidário pertencente à sigla pela qual foram eleitos. O mesmo ocorreu quando o ex-vice presidente José Alencar e o senador Marcelo Crivella criaram o PRB. 

Os parlamentares puderam ir para a nova legenda, mas o tempo de TV era o de um partido novo, que ainda não tinha eleito nenhum deputado. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou essa interpretação em 2006, a pedido do PSDB, porque favorecia os candidatos tucanos naquele ano.

Em 2007, o TSE decidiu que os mandatos obtidos nas eleições, pelo sistema proporcional (deputados estaduais, federais e vereadores), pertencem aos partidos políticos ou às coligações, e não aos candidatos eleitos. A decisão foi confirmada pelo STF em 2008, o que também beneficiou o PSDB e o DEM, que perdiam deputados para outros partidos. Logo, por coerência, o tempo de TV e o fundo partidário também deveriam pertencer ao partido e não ao candidato, o que bate com a interpretação de 2004.

Em 2012, quando Gilberto Kassab criou o PSD, o TSE e o STF mudaram sua posição, para surpresa dos meios políticos. Passaram a conceder o tempo de TV e fundo partidário ao partido de Kassab, computando os deputados que mudaram para o novo partido como se tivessem sido eleitos na eleição anterior por ele. Essa decisão, “coincidentemente”, favoreceu de novo o candidato tucano José Serra, coligado ao PSD de Kassab. A decisão foi uma afronta ao conceito de fidelidade partidária, e passou a incentivar a bandalheira da criação de novos partidos, não ideológicos, mas apenas para acomodar interesses imediatistas para a próxima eleição.

Pois bem, o Congresso Nacional, para deixar regras claras, e não ficar à mercê da interpretação de onze ministros do STF a cada eleição, conforme o interesse momentâneo dos tucanos, resolveu colocar em votação o projeto de lei que veda claramente a chamada portabilidade, ou seja, a transferência do tempo de TV e do fundo partidário de um partido para outro novo, conforme o troca-troca de bancadas após as eleições.

O projeto não proíbe criação de partido nenhum. O projeto propõe que a divisão do dinheiro do fundo partidário siga a proporção das bancadas constituídas pela vontade do eleitorado, e não pelas mudanças posteriores de parlamentares, dos partidos que os elegeram para os de novas e raramente legítimas conveniências. Assim também para a divisão do horário eleitoral pago com dinheiro público.

Resumindo: define que novos partidos tenham apenas o tempo de TV e fundo partidário mínimo de qualquer partido que nasce, da mesma forma que tiveram o PT, o Psol, o PCdoB, o PRB, etc, quando vieram à luz. Foram conquistando tempo de TV a medida que cresciam a cada eleição.

Ninguém é dono da verdade nesse debate sobre mudanças na lei para rateio do tempo de TV e do fundo partidário. É um debate que pertence à sociedade, por isso o lugar correto de ser debatido é no Congresso Nacional, e não nos tribunais.

Os partidos que perderam no voto da maioria do Parlamento, se querem virar a decisão, que tomem as ruas debater com quem deve mandar de verdade, que é o povo. Que busquem apoio popular, em vez de fazer conspirações no tapetão dos tribunais e com os colunistas de jornalões decadentes.

A pedido do PSB presidido pelo candidato Eduardo Campos, com a aliança do PSDB do também candidato Aécio Neves, Gilmar Mendes sustou a tramitação do projeto no Congresso, até que o plenário do STF dê a sua decisão a respeito.

É uma vergonha o PSB, partido do Eduardo Campos, junto com o PSDB de Aécio Neves, MD (ex-PPS), etc. em vez de ter a coragem de buscar apoio popular para o fisiologismo que defendem, vá buscar fechar o Congresso no tapetão do STF, proibindo até a tramitação de projeto de Lei.

Caso Marina Silva

Marina Silva pode se filiar a qualquer partido existente, até o início de outubro, para ser candidata em 2014. Ela foi candidata pelo PV em 2010. Resolveu fundar um partido só seu. É uma escolha política dela, com bônus e ônus. Marina quer fazer o marketing de que seu partido Rede (do Itaú?) seria uma “nova política” (Mussolini também pregou coisa semelhante ao implantar o fascismo), mas Marina quer pegar o tempo e o fundo partidário da “velha política”, em vez de trilhar o caminho de outros partidos que tiveram de disputar eleições para crescer. Cômodo, não? Que política é mais velha do que querer levar vantagem em tudo: ficar o bônus do marketing do “novo”, sem o ônus de inovar, ficando também com o “bônus” dos velhos vícios da fisiologia política?

Veja mais

DITADURA DA MÍDIA E EXÍLIO: CARLOS MOSCONI, DEPUTADO E ASSESSOR DE AÉCIO, TERIA ENCOMENDADO RIM DA MÁFIA DOS TRANSPLANTES

Paulinho Pavesi teve os órgãos retirados ainda vivo

Paulinho Pavesi teve os órgãos retirados ainda vivo

Advertência: seja forte ao ler o texto

“Querem trocar juiz após vir à tona nome de tucano acusado de traficar órgão”

A dor de Paulo Pavesi

por Leandro Fortes, em CartaCapital 

Sozinho, escondido em Londres, na Inglaterra, depois de ter conseguido asilo humanitário na Itália, em 2008, o analista de sistemas Paulo Pavesi se transformou no exército de um só homem contra a impunidade dos médicos-monstros que, em 2000, assassinaram seu filho para lhe retirar os rins, o fígado e as córneas.

Paulo Veronesi Pavesi, então com 10 anos de idade, caiu de um brinquedo no prédio onde morava, e foi levado para a Irmandade Santa Casa de Poços de Caldas, no sul de Minas, onde foi atendido pelo médico Alvaro Inhaez que, como se descobriu mais tarde, era o chefe de uma central clandestina de retirada de órgãos humanos disfarçada de ONG, a MG Sul Transplantes. Paulinho foi sedado e teve os órgãos retirados quando ainda estava vivo, no melhor estilo do médico nazista Josef Mengele.

Na edição desta semana de CartaCapital, publiquei uma reportagem sobre o envolvimento do deputado estadual Carlos Mosconi (PSDB) com a chamada “Máfia dos Transplantes” da Irmandade Santa Casa de Poços de Caldas.

Mosconi, eleito no início do ano, pela quarta vez consecutiva, presidente da Comissão de Saúde (!) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, foi assessor especial do senador Aécio Neves (PSDB-MG), quando este era governador do estado. Aécio o nomeou, em 2003, presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMG), à qual a MG Sul Transplantes, idealizada por Mosconi e outros quatro médicos ligados á máfia dos transplantes, era subordinada.

As poucas notícias que são veiculadas sobre o caso, à exceção da matéria de minha autoria publicada esta semana, jamais citam o nome de Carlos Mosconi. Em Minas Gerais, como se sabe, a imprensa é controlada pela mão de ferro do PSDB. Nada se noticia de ruim sobre os tucanos, nem quando se trata de assassinato a sangue frio de uma criança de 10 anos que teve as córneas arrancadas quando ainda vivia para que fossem vendidas, no mercado negro, por 1,2 mil reais. Nada.

Esse silêncio, aliado à leniência da polícia e do judiciário mineiro, é fonte permanente da dor de Paulo Pavesi. Mas Pavesi não se cala. De seu exílio inglês, ele nos lembra, todos os dias, que somos uma sociedade arcaica e perversa ao ponto de proteger assassinos por questões políticas paroquiais.

Como sempre, a velha mídia nacional, sem falar na amordaçada mídia mineira, não deu repercussão alguma à CartaCapital, como se isso tivesse alguma importância nesses tempos de blogosfera e redes sociais.

Pela internet, o Brasil e o mundo foram apresentados ao juiz Narciso Alvarenga de Castro, da 1ª Vara Criminal de Poços de Caldas. Em de 19 de fevereiro desse ano, ele condenou quatro médicos-monstros envolvidos na máfia: João Alberto Brandão, Celso Scafi, Cláudio Fernandes e Alexandre Zincone. Eles foram condenados pela morte de um trabalhador rural, João Domingos de Carvalho.

Internado por sete dias na enfermaria da Santa Casa, entre 11 e 17 de abril de 2001, Carvalho, assim como Paulinho, foi dado como morto quando estava sedado e teve os rins, as córneas e o fígado retirados por Cláudio Fernandes e Celso Scafi. Outros sete casos semelhantes foram levantados pela Polícia Federal na Santa Casa.

Todos os condenados são ligados à MG Sul Transplantes. Scafi, além de tudo, era sócio de Mosconi em uma clínica de Poços de Caldas, base eleitoral do deputado. A quadrilha realizava os transplantes na Santa Casa, o que garantia, além do dinheiro tomado dos beneficiários da lista, recursos do SUS para o hospital. O delegado Célio Jacinto, responsável pelas investigações da PF, revelou a existência de uma carta do parlamentar na qual ele solicita ao amigo Ianhez o fornecimento de um rim para atender ao pedido do prefeito de Campanha (MG). A carta, disse o delegado, foi apreendida entre os documentos de Ianhez, mas desapareceu misteriosamente do inquérito sob custódia do Ministério Público Estadual de Minas Gerais.

Ontem, veio o troco.

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) suspendeu as audiências que aconteceriam de hoje, 17 de abril, até sexta-feira, 19 de abril, para se iniciar, finalmente, o julgamento do caso de Paulinho. Neste processo, estão sendo julgados, novamente, Cláudio Fernandes e Celso Scafi, além de outros acusado, Sérgio Poli Gaspar.

De acordo com a assessoria do TJMG, o cancelamento se deu por conta de uma medida de “exceção de suspeição” contra o juiz Narciso de Castro impetrada pelo escritório Kalil e Horta Advogados, que defende Fernandes e Scafi. A defesa da dupla, já condenada a penas de 8 a 11 anos de cadeia, argumenta que o juiz teria perdido a “necessária isenção e imparcialidade” para apreciar o Caso Pavesi.

Ou seja, querem trocar o juiz, justo agora que o nome do deputado Carlos Mosconi veio à tona.

Eu, sinceramente, ainda espero que haja juízes – e jornalistas – em Minas Gerais para denunciar esse acinte à humanidade de Paulo Pavesi que, no fim das contas, é a humanidade de todos nós. (Vi o Mundo)

Veja mais:

UMA HISTÓRIA ESCABROSA: MÁFIA COM DEPUTADO TUCANO MINEIRO É ACUSADA DE RETIRAR ÓRGÃOS DE PACIENTES AINDA VIVOS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONFIRMA INVESTIGAÇÃO CONTRA AÉCIO NEVES E ISSO NÃO É NOTÍCIA NA GRANDE MÍDIA BRASILEIRA

Mídia esconde processo contra Aécio
Aécio não é notícia, ruim

Aécio não é notícia, ruim

Por três votos a zero, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu, na semana passada, que o tucano Aécio Neves continua como réu na ação civil por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual. O ex-governador é investigado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde e pelo não cumprimento do piso constitucional de financiamento do sistema público de saúde entre 2003 e 2008. A mídia comercial, que adora um escândalo político, é tão seletiva que não deu qualquer destaque à decisão do TJMG.

Segundo o sítio do deputado Rogério Correia, “desde 2003, a bancada estadual do PT denuncia essa fraude e a falta de compromisso do governo de Minas com a saúde. Consequência disso é o caos instaurado no sistema público de saúde, situação que tem se agravado com a atual e grave epidemia de dengue no estado”. O ex-governador mineiro, que vive se jactando do tal “gestão de gestão”, poderá sofrer uma baita indigestão. O julgamento da ação está previsto para ocorrer ainda neste ano.

Se for considerado culpado pelo desvio dos recursos públicos, o senador ficará inelegível. Sua cambaleante candidatura presidencial entraria em coma – que não é alcoólica. É lógico que o grão-tucano tem muitos defensores. A mídia não deu manchete para a decisão da justiça e evitará tratar do tema. Ela só gosta de levantar suspeitas de corrupção contra os tais “lulopetistas”. Já a Justiça é cega! Até hoje não julgou o chamado mensalão tucano – que a mídia trata como mensalão mineiro. A conferir!
Veja mais:

O MELHOR ALUNO DE FERNANDO HENRIQUE: VEJA OS FUNDAMENTOS ECONÔMICOS DE AÉCIO NEVES NO GOVERNO DE MINAS GERAIS

BRASILEIRO É TOM BONZINHO: AÉCIO NEVES CONSEGUE SER PIOR OU IGUAL A JOSÉ SERRA E JÁ PROMETE ENTREGAR O PATRIMÔNIO

PSDB volta ao local do crime: Petrobrax

Saiu na Folha (*): Aécio fala em rever modelo petista para petróleo do pré-sal

Senador tucano diz que Petrobras não tem fôlego para realizar investimentos exigidos no regime de partilha. Fim da obrigatoriedade da participação da estatal abriria espaço para grupos privados e estrangeiros.
(…)
Ele defendeu o fim da obrigatoriedade da participação da Petrobras nos futuros campos. “Descapitalizada, a Petrobras vai ter de buscar dinheiro no mercado com juros cada vez maiores”, afirmou.

Segundo o Valor, o PiG (**) cheiroso, Aécio Never criticou também a exigência de conteúdo local para empresas que participem da exploração do pré-sal: “Não adianta demandar para uma indústria que não existe”.

Navalha

Aécio segue o roteiro tucano à risca.

Seu mentor, o Farol de Alexandria (Fernando Henrique Cardoso), foi quem abriu o buraco no monopólio estatal da Petrobras, que o Nunca Dantes (Lula) teve que fechar.

O Farol de Alexandria apelidou a Petrobras de Petrobrax, para acabar de vendê-la em Nova York.

Seu cordial e fraternal aliado, o Padim Pade Cerra, segundo o WikiLeaks, prometeu à Chevron destruir o “modelo petista” de exploração do pré-sal, para entregar à Chevron.

Um dos mais sólidos legados do Nunca Dantes foi assegurar o pré-sal à Petrobras, através do “regime de partilha”.

A Petrobras está no centro do sistema industrial brasileiro.

No centro da estratégia de um Brasil autônomo – do ponto de vista econômico e militar.

Não é à toa que o suposto candidato tucano tenha começado a campanha pela “destruição” da Petrobras.

É porque, além dos ricos, eles preferem os americanos.

E, desde Vargas, eles sempre voltam ao local do crime: vender a Petrobras.

O candidato do PSDB à presidência do Clube dos Amigos da Lagoa Rodrigo de Freitas diz que quer “reestatizar” a Petrobrás.

No dicionário tucano, isso signfica “entregar”.

Tomara que ele vá para a campanha presidencial com essa lorota. (Texto Integral)

Veja mais em Educação Política:

LINDBERGH FARIAS TIRA A MÁSCARA DE AÉCIO NEVES E MOSTRA O DESPREPARO DO SENADOR MINEIRO PARA SER PRESIDENTE

FELIZ 2013: GESTÃO AÉCIO NEVES E PSDB NA LIGHT: FALTA DE LUZ, APAGÃO NO AEROPORTO E BUEIROS EXPLODINDO NO RIO DE JANEIRO

Jungmann de PE, Aleluia da Bahia, Zylbertajn (ex-genro de FHC), todos aparelhados na Light por Aécio

Imagem: amigos do presidente Lula

Do Amigos do presidente Lula

Aécio Neves (PSDB-MG), quando era governador, usou a CEMIG para comprar o controle da Light (distribuidora de eletricidade no Rio).

Aparelhou a empresa com políticos compadres do DEM, PSDB e PPS. Resultado: Privataria Tucana e APAGÃO!

Está explicado Aécio ser contra a CEMIG baixar a conta de luz.

Os demotucanos são uma mãe para banqueiros e investidores. Primeiro privatizaram a Light na bacia das almas, dizendo que a iniciativa privada iria investir na empresa. Depois do apagão do racionamento de 2001, depois de subir tarifas, depois que tiraram o lucro sem investir, Aécio Neves (PSDB-MG), quando era governador, comprou de volta o controle da empresa sucateada, ao preço que o Grupo Andrade Gutierrez quis vender.

Imagem: amigos do presidente LulaMas os problemas não acabaram. A empresa continua sucateada, a terceira pior entre 33 do Brasil no ranking da ANEEL. Bueiros explodiram nas ruas. Vive faltando luz em diversos bairros do Rio e, agora, até nos Aeroportos. É nisso que dá o choque de gestão demotucano.

Veja mais em Educação Política:

REQUIÃO CHAMA AÉCIO ÀS FALAS: PSDB DISTRIBUIU R$ 150 MILHÕES DE LUCRO A MAIS PARA OS ACIONISTAS PRIVADOS SÓ NO PARANÁ

O senador Roberto Requião (PMDB/PR)  mostra em discurso no Senado que a parceria espúria entre mídia e mercado de capitais está mais atuante do que nunca. O pior é que conta com um lobby formado pelo PSDB dentro do Congresso Nacional. Em certo momento cita o nome de Aécio Neves (PSDB/MG) e mostra o que o partido dele está fazendo.

Para o senador, quem se coloca contra essa proposta moderada da presidenta Dilma Rousseff de redução da tarifa de energia está fazendo  única e exclusivamente a defesa dos sócios privados.

Veja mais em Educação Política:

MÍDIA E TUCANOS LANÇAM AÉCIO NEVES E ELE COMEÇA DEFENDENDO ACIONISTAS DAS ELÉTRICAS CONTRA O POVO E OS EMPRESÁRIOS

Empresários denunciam Aécio por sabotar redução na conta de luz

Tem gente jogando contra

Tem gente jogando contra

A FIESP (Federação da Indústrias de São Paulo) finalmente iniciou uma campanha publicitária na imprensa para cobrar de senadores e deputados a aprovação da Medida Provisória da presidenta Dilma para diminuir a conta de luz.

Apesar de não citar nomes, o alvo principal do anúncio tem nome e endereço: o senador Aécio Neves (PSDB/MG). Lançado esta semana como candidato do partido à presidência da República em 2014.

O tucano é o principal lobista contra a redução na conta de luz, porque diminui os lucros distribuídos pela CEMIG aos acionistas privados com quem ele tem o rabo preso por compromissos.

A campanha publicitária iniciou após a presidenta Dilma chamar as falas a FIESP. Os empresários reclamavam que o custo da energia elétrica no Brasil estava prejudicando a competitividade da indústria nacional. Dilma montou o marco regulatório da renovação antecipada da concessão das usinas hidrelétricas que estão vencendo, de forma a reduzir a tarifa. Passou a enfrentar resistência de parlamentares ligados as empresas geradoras de eletricidade, a maioria estatais sob controle de governadores tucanos. Os empresários da indústria, os maiores beneficiados, estavam quietos, diferente do que fizeram na época da CPMF. Com a pressão da Presidenta, se mexeram. (Vi no Amigos do Presidente)

Veja mais em Educação Política:

TUCANODUTO DE FURNAS JÁ TEM ATÉ GRÁFICO COM AS PORCENTAGENS DOS GRUPOS DE SERRA, AÉCIO E ALCKMIN, QUE DISPUTAM A HEGEMONIA DO PARTIDO

Documentos sobre um suposto esquema de caixa dois nas eleições de 2002, cuja autenticidade está sob investigação da Polícia Federal, mostra uma farra com o dinheiro público de Furnas. O PSDB teria ficado com quase 70% do dinheiro.

Confira nos gráficos abaixo.

VÍDEO DEMONSTRA QUE DURANTE GESTÃO DE AÉCIO NEVES LIBERDADE DE IMPRENSA ERA CERCEADA EM MINAS GERAIS

Para agradar Aécio...

Várias histórias e denúncias compõem um vídeo produzido pelo Laboratório de Mídias Eletrônicas (LabMídia), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que revela de forma organizada e documentada como o governo de Aécio Neves (PSDB) em Minas Gerais calava os jornalistas e cerceava a liberdade de imprensa. Depoimentos de jornalistas de diferentes veículos do estado deixam claro que era muito difícil publicar ou mostrar fatos contrários aos interesses do governo da época.

Engraçado como o PSDB, o partido de Aécio e de Serra, aquele que tanto defendeu a liberdade de imprensa durante as últimas eleições, o partido apoiado por jornais como O Estado de S. Paulo, que tanto se vitimou dizendo sofrer ataques e censuras por parte do governo Lula, deixou-se seduzir pela prática do controle da informação, por ele sempre tão condenada. Engraçado pra dizer o mínimo, muita pose pra pouca coerência…

Veja trecho de texto publicado sobre o assunto pelo Portal Vermelho e a primeira parte do vídeo da UFMG:

Aécio Neves cala jornalistas e aniquila a liberdade de imprensa
Fonte: Fazendo Media

Com base em denúncias que circularam pela internet em meados de 2003, o Laboratório de Mídias Eletrônicas (LabMídia), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), produziu um vídeo demonstrando como governo estadual de Minas Gerais, na gestão de Aécio Neves (PSDB), cerceava a liberdade de imprensa no estado.

Com depoimentos de um ex-diretor da filial da Rede Globo em Minas Gerais e outro do jornal impresso o Estado de Minas, além de outros veículos e jornalistas, são apresentadas as dificuldades e até restrições em disseminar informações contrárias aos interesses do governo à época. A produção e roteiro são de Marcelo Chaves, e o material é datado de 2005/2006.

Marco Nascimento, ex-diretor executivo da Globo Minas, lembrou de quando o governador Aécio Neves, recém eleito, adiou uma entrevista para o programa E agora governador?. A conversa só foi realizada meses depois no telejornal local, e com algumas dificuldades.

“A assessora veio depois dizer que as perguntas não estavam combinadas”, disse o ex-diretor. Andréa Neves, por sua vez, responde no vídeo que “é incomum haver quebra de formato proposto e aceito por ambas as partes, sobretudo numa entrevista ao vivo”. (Texto completo)

Leia mais em Educação Política:

JÁ ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O ENEM 2011, ESTUDANTES INTERESSADOS EM UMA VAGA NA UNIVERSIDADE PÚBLICA OU EM PARTICIPAR DO PROUNI DEVEM FICAR ATENTOS
FURO DE REPORTAGEM: PEDIDO DE IMPEACHMENT DE GILMAR MENDES, MINISTRO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, NÃO É NOTÍCIA
FERRO EM BRASA E ALOJAMENTO DE LONA E PALHA: TRABALHO ESCRAVO SE ESPALHA PELAS REGIÕES MAIS CARENTES DO PAÍS
PARABÉNS PROFESSORA AMANDA GURGEL, MAS PARABÉNS NÃO BASTA, É PRECISO INVESTIR EM EDUCAÇÃO E NÃO FICAR NOS PARABÉNS

QUE PAÍS É ESSE? BAFÔMETRO NA LAND ROVER DO AÉCIO NEVES MOSTRA QUE O BURACO É MAIS EMBAIXO

Da série A Justiça não é cega, é cínica

Justiça é cínica diante da Constituição

O Senador Aécio Neves ter sido pego em uma blitz da lei Seca no Rio de janeiro, com carteira vencida e possivelmente após ter ingerido álcool, por ter se recusado ao bafômetro, é o menor problema.

O buraco é mais embaixo. Está na Land Rover que pertence a uma emissora de rádio. Segundo revelou Stanley Burburinho, a rádio pertence ao Aécio Neves, assim como outros senadores e deputados são proprietários de emissoras de rádio e televisão, o que é probibido.

O artigo 54 da Constituição Federal é explícito:

Legislação

Art. 54 da CF 1988

Art. 54. Os Deputados e Senadores não poderão:
I – desde a expedição do diploma:
a) firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes;
b) aceitar ou exercer cargo, função ou emprego remunerado, inclusive os de que sejam demissíveis “ad nutum”, nas entidades constantes da alínea anterior;

II – desde a posse:
a) ser proprietários, controladores ou diretores de empresa que goze de favor decorrente de contrato com pessoa jurídica de direito público, ou nela exercer função remunerada;
b) ocupar cargo ou função de que sejam demissíveis “ad nutum”, nas entidades referidas no inciso I, “a”;
c) patrocinar causa em que seja interessada qualquer das entidades a que se refere o inciso I, “a”;
d) ser titulares de mais de um cargo ou mandato público eletivo.

Portanto, é preciso de uma devassa nas propriedades dos meios de comunicação no Congresso Nacional.

O Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal estão fazendo o quê? Nem a Justiça respeita a Constituição.

Leia mais em Educação Política:

A PRÁTICA DOS 100 DIAS DE AÉCIO NEVES NO SENADO: RECUSA DO BAFÔMETRO E CARTEIRA DE HABILITAÇÃO VENCIDA
TRAGÉDIA EM REALENGO DEVERIA GERAR UM PLANO NACIONAL DE COMBATE ÀS ARMAS DE FOGO
CASTELO DE AREIA: A JUSTIÇA NÃO É CEGA, É CÍNICA
REFORMA POLÍTICA: VOTO PROPORCIONAL HOJE EM VIGOR É O MELHOR SISTEMA DE VOTAÇÃO PARA O BRASIL

A PRÁTICA DOS 100 DIAS DE AÉCIO NEVES NO SENADO: RECUSA DO BAFÔMETRO E CARTEIRA DE HABILITAÇÃO VENCIDA

Só um golim!

Um discurso para os 100 dias do Aécio Neves: carteira vencida e bafômetro.

O ex-governador de Minas Gerais e atual senador pelo PSDB, Aécio Neves, foi pego numa blitz da polícia contra motoristas alcoolizados.  O senador se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Aécio foi proclamado pela mídia como a “nova oposição” ao governo Dilma e fez um discurso dos 100 dias no plenário do Senado com críticas ao governo.

O discurso do Aécio contra o governo foi risível, tal inconsistência política. A oposição não está sóbria.

Na política, uma coisa é o discurso e outra, a prática. Nesse caso, parecem iguais.

Em tempo, a Folha deu manchete dos passaportes diplomáticos dos filhos do Lula. Será que vai dar manchete da CNH do Aécio?

Veja mais abaixo vídeo sobre o fato:

Leia mais em Educação Política:

PARA FOLHA DE S. PAULO, R$ 160 VALE MAIS DO R$ 1,6 MILHÃO
VÍDEO HILARIANTE: A FALHA DA FOLHA DE S.PAULO
DEPUTADO FAZ PROJETO DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA A POPULARIZAÇÃO DA INTERNET NO BRASIL
ACREDITE SE QUISER: GERALDO ALCKMIN PODERÁ SER O NOVO PRESIDENTE DO BRASIL

CAFÉ COM LEITE: PSDB DE AÉCIO QUEBROU O SIGILO FISCAL DE EDUARDO JORGE, DO PSDB DE SERRA

Caiu a máscara pela segunda vez.

A política do café com leite e pão de queijo recheado com quebra de sigilo

A primeira foi a história do aborto, que não se fala mais. Agora é a vez do sigilo fiscal.

As informações vazadas até o momento dão conta de que Amauri Jr foi o mandante da quebra de sigilo de Eduardo Jorge do PSDB. O repórter afirmou que pediu a quebra de sigilo para proteger Aécio Neves de José Serra. Se até o Aécio precisa de proteção de José Serra, imagina seus adversários.

A quebra do sigilo aconteceu quando ele trabalhava no Jornal Estado de Minas, ligado ao governador mineiro Aécio Neves. Na época da quebra, setembro de 2009,  Aécio e Serra viviam em guerra pela candidatura à presidência.

As evidências são fortíssimas de que o PSDB mineiro está por trás da quebra de sigilo do PSDB paulista. Para Nassif, isso já é uma certeza da Polícia Federal.

“A conclusão final do inquérito foi a de que Amaury trabalhou no dossiê a serviço do Estado de Minas e do governador Aécio Neves – como uma forma de se defender de esperados ataques de José Serra”, diz Nassiff.  (Texto completo)

O candidato José Serra provavelmente já sabia disso, mas acusou sem provas a candidata Dilma Rousseff de estar ligada à quebra de sigilo e deve continuar a fazer isso com o apoio da grande mídia.

A reportagem da Folha, publicada na Folha on line também nos faz crer de que foi uma guerra interna do PSDB. Veja trecho:

“O repórter disse que iniciou seu trabalho de investigação quando era funcionário do jornal “Estado de Minas”, para “proteger” o ex-governador tucano Aécio Neves –que à época disputava internamente no PSDB a candidatura à Presidência.

Amaury não admitiu que pagou pelos dados nem que pediu a quebra de sigilo fiscal dos tucanos. O despachante Dirceu Rodrigues Garcia, porém, declarou à PF que o jornalista desembolsou R$ 12 mil em dinheiro vivo e que entregou a ele as informações protegidas por lei.

Amaury não disse à polícia se recebeu ou não orientação de Aécio ou de outros políticos de PSDB de Minas para levar adiante a pesquisa. Afirmou que iniciou a apuração após ter tomado conhecimento de que uma equipe de inteligência liderada pelo deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), ligado a Serra, estaria reunindo munição contra Aécio.” (Texto completo )

Leia mais em Educação Política:

QUANDO JOSÉ SERRA ATACA O PT COMO INSTITUIÇÃO ESTÁ ATACANDO MARINA SILVA TAMBÉM
FOLHA: SHEILA RIBEIRO, QUE É FILHA DE MILITANTE DO PSDB, DIZ QUE SUA EX-PROFESSORA, MÔNICA SERRA, FEZ ABORTO NO CHILE
DUAS HISTÓRIAS SOBRE O VOTO CONSCIENTE EM JOSÉ SERRA, DO PSDB
MÁRIO COVAS E BRIZOLA NÃO VACILARAM; APOIARAM LULA E O PT CONTRA O CANDIDATO CONSERVADOR; E AGORA MARINA?

MINAS GERAIS TEM AS PIORES ESTRADAS E OS PIORES SALÁRIOS NA EDUCAÇÃO, MAS AÉCIO INAUGURA OBRA SUNTUOSA E MARKETEIRA DE R$ 1 BILHÃO

Aécio torra R$ 1,2 bilhão em obra pública para marcar governo

O choque de gestão do PSDB (você fica chocado) não é exclusividade de São Paulo. Em Minas Gerais, Aécio Neves inaugura uma “Cidade Administrativa” de R$ 1,2 bilhão e mantém um estado com as piores estradas e os mais baixos salários na educação da rede pública de ensino. Pior, o estado foi um dos que apoiaram uma ação na justiça contra a medida do governo federal de estabelecer um piso salarial para os professores de escola pública, mesmo não assumindo publicamente.

O que tem de novo nessa obra do Aécio Neves?

Resposta:  nada além de uma marca, um marketing para a gestão do governador mineiro. Uma obra cara e desnecessária em um estado que poderia investir melhor seus recursos.

A obra é uma extravagância do governador para eternizar sua gestão e homenagear o avô, Tancredo Neves. Aécio não é nada original, imita JK ao fazer Brasília com Niemeyer, mas a segunda versão da história é sempre uma farsa.

Veja a situação da educação em Minas Gerais, em pesquisa realizada pela Apeoc.

Veja trecho da matéria do Estadão:

A obra foi contratada por R$ 949 milhões pela Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), mas seu custo final, incluindo reajustes e intervenções complementares, como obras complementares no entorno, já passou de R$ 1,2 bilhão em recursos públicos. Outro montante significativo foi gasto na contratação de serviços. Somente com mobiliário e divisórias foram desembolsados R$ 78,6 milhões. Quando da apresentação do projeto, em julho de 2004, o gasto global estava estimado em cerca de R$ 500 milhões. (Texto integral no Estadão )

Leia mais em Educação Política:
BRASIL INCENTIVA CORRUPÇÃO NA JUSTIÇA COM PRÊMIO DE APOSENTADORIA INTEGRAL PARA JUIZ CORRUPTO
LEGISLAÇÃO QUE OBRIGASSE GOVERNOS A DETALHAR E SIMPLIFICAR PROJETO EXECUTIVO DE OBRA PÚBLICA EVITARIA MUITA CORRUPÇÃO
ÓTIMA NOTÍCIA: CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA (CONFEA) ENTRA NA LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO EM OBRAS PÚBLICAS
ENTIDADES DEVERIAM LEVAR PERSEGUIÇÃO AO JUIZ FAUSTO DE SANCTIS ÀS CORTES INTERNACIONAIS

MARINA SILVA E AÉCIO NEVES ESTÃO AFOGANDO A NÃO CANDIDATURA DE JOSÉ SERRA NAS ENCHENTES DE SÃO PAULO

Marina Silva também empurra José Serra ladeira abaixo

A pré-candidata a presidência da República, Maria Silva (PV), pode se transformar na queridinha da mídia e dos partidos mais conservadores do Brasil como PPS, PSDB e DEM. Isso se o PSDB não tiver candidato forte para as próximas eleições presidenciais.

A situação de José Serra (PSDB) se complica a cada pesquisa eleitoral. Aécio Neves (PSDB) está só aguardando, sentado na poltrona, assistindo ao esfacelamento do não candidato José Serra. Aécio sabe que se o governador continuar afundando, ele se torna a única alternativa do partido. Ele pode encarar e, mesmo se não ganhar, pode se projetar para 2014.

Mas Aécio pode também não emplacar. Nesse caso, é preciso fazer de Marina Silva a alternativa conservadora do Brasil. Por isso, Marina não quer dar moleza para José Serra. Mesmo que não ganhe, Marina e Aécio tornam-se nomes com grande projeção em futuras eleições.

O fato é que o  não candidato José Serra está se afogando e tem um empurrãozinho da Aécio e Marina.

Leia mais em Educação Política:
ENTIDADES DEVERIAM LEVAR PERSEGUIÇÃO AO JUIZ FAUSTO DE SANCTIS ÀS CORTES INTERNACIONAIS
BOA NOTÍCIA: PROGRAMA DE DILMA ROUSSEFF PREVÊ MAIOR REGULAÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA
PODER JUDICIÁRIO É QUEM MAIS DESRESPEITA A CONSTITUIÇÃO E LIBERA SALÁRIOS ACIMA DO TETO CONSTITUCIONAL
ARGENTINA, DA PRESIDENTE CRISTINA KIRCHNER, MOSTRA QUE INDEPENDÊNCIA DO BANCO CENTRAL É UM ATENTADO À DEMOCRACIA
O MINISTRO DAS COMUNICAÇÕES, HÉLIO COSTA, CONSEGUIU ADIAR O PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA; BRASIL É PIOR QUE CHILE E ARGENTINA

AÉCIO NEVES JÁ AVISOU QUE VAI ENFRENTAR JOSÉ SERRA COMO PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO BRASIL

Aécio Neves defende prévias no PSDB para escolha de candidato à sucessão de Lula

Marcos Chagas
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), defendeu hoje (10) que o partido entre em 2010 já com propostas de governo definidas e candidato escolhido, por meio de prévias a ser realizadas em 2009, para a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele evitou se lançar como pré-candidato, mas considerou natural que o seu nome seja lembrado pela população.

“Na verdade, soa como estapafúrdio alguém dizer que é candidato por si próprio”, afirmou. No entanto, fez questão de destacar que na última pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Datafolha seu nome foi lembrado, espontaneamente, por 4% dos entrevistados.

Para que o PSDB entre em 2010 já com candidaturas e programa de governo postos, o governador de Minas Gerais defendeu a realização de prévias no partido entre outubro e dezembro de 2009. “O adequado seria, nos últimos meses do ano que vem, realizar as prévias para que amanhecêssemos em 2010 com a questão resolvida”, afirmou Aécio.

Hoje, numa reunião com o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), ele voltou a defender a realização das prévias – assunto que já discutiu com o governador de São Paulo, José Serra, nome cotado para disputar a sucessão do presidente Lula.

Leia também no Educação Política:

ARARAQUARA: VEJAM O QUE O PSDB FEZ COM A EDUCAÇÃO EM 14 ANOS NO GOVERNO DO ESTADO

APAGÃO NA SEGURANÇA DE SÃO PAULO:CENAS DA AÇÃO DA POLÍCIA NO SEQUESTRO DE ELOÁ PARECEM TIRADAS DE UM FILME DOS TRAPALHÕES

DEPOIS DO GILMAR MENDES, CONHEÇAM O CORONEL MENDES DO PSDB DO RIO GRANDE DO SUL

A CONTA DA PARCERIA PSDB-ALSTON CONTINUA SAINDO CARA PARA OS PAULISTAS

AÉCIO E SERRA (PSDB) PAGAM PARA PROFESSOR A METADE DO QUE PAGA BINHO MARQUES (PT)

Esse site tem procurado mostrar diferenças entre PT e PSDB, que são os principais partidos políticos do Brasil. O PT continua se saindo melhor porque de dentro dos seus quadros (apesar de lá conter José Dirceu e Luiz Eduardo Greenhalgh e suas atitudes “dantescas”) você consegue extrair compromissos claros com a educação do Brasil. Sem educação, não existe país sério nem processo democrático.

Um exemplo claro é o governo de Binho Marques(PT), que paga no Acre o melhor piso salarial do Brasil para professores da rede pública. Algo em torno de R$ 1.550,00 para 20 horas semanais. Isso, mesmo, leia de novo.

Estados mais ricos, governados pelo PSDB, como São Paulo (Serra) e Minas Gerais (Aécio), pagam a metade, cerca de R$ 850,00. Isso sem contar que essa metade é recheada de abonos e complementações que não se estende, por exemplo, a aposentados. Em Minas, há até neologismo, o governo criou um novo nome: “piso remuneratório”. Ou seja, o piso é bem menor, mas o professor acaba recebendo complementos. No ano passado, Aécio Neves pagou R$ 328 para os professores que receberam o piso. Isso mesmo, R$ 328 !!!. Lembre-se, 2007 não foi ano de eleição.

Aécio Neves e José Serra querem ser presidente do Brasil. Esse é o compromisso deles com a Educação: pagar medade do salário do Acre. Tanto no PT quanto no PSDB há adminstradores ruins, mas é no PT que conseguimos ver alguma atitude concreta em favor da educação.

Veja abaixo um comparatido de salário feito no ano passado, que não foi ano de eleição. Esses dados são importantes porque mostra o compromisso do governador com a educação e não seu compromisso com a eleição, como ocorre este ano.

Remuneração do Magistério Público Estadual – Jornada de 20 horas
Salário  inicial – licenciatura plena

Levantamento feito pelo Conselho Nacional das Secretarias de Educação, em 2007

Acre                           R$ 1.498,00
Alagoas                      R$   550,40
Amazonas                   R$   950,95
Bahia                         R$   648,79
Distrito Federal            R$   827.42
Goiás                         R$   542,34
Maranhão                   R$ 1.201,11
Mato Grosso               R$   723,31
Mato Gross do Sul       R$   814,60
Minas Gerais               R$    328,88
Pará                          R$     370,79
Paraíba                      R$     450,84
Paraná                       R$     665,23
Pernambuco                R$    369,60
Piauí                          R$     369,81
Rio de Janeiro             R$    540,65
Rio Grande do Norte    R$     578,66
Rio Grande do Sul       R$     504,20
Rondônia                   R$     518,62
Roraima                     R$     644,89
Santa Catarina            R$     579,28
São Paulo                   R$     863,84
Sergipe                       R$    818,40
Tocantins                    R$ 1.010,00

Leia Também sobre educação:

Veja outras notícias neste site

Veja na Carta Escola entrevista com relator do projeto de piso salarial de R$ 950


%d blogueiros gostam disto: