Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: comédia

CHEIRO DE CÉU, UMA COMÉDIA COM TRAMA E TEXTO PARA AGRADAR QUEM DIZ QUE NÃO GOSTA DE TEATRO

Cena de Cheiro do Céu

A peça Cheiro de Céu, em cartaz no Espaço Parlapatões, em São Paulo, é ótima para ser indicada a pessoas que costumam dizer que não gostam de teatro.

A peça é uma comédia deliciosa de Mário Viana que, ao propor uma trama clássica, como são as comédias de William Shakespeare, consegue unir modernidade e tradição. Dirigida por Norival Rizzo, conta uma história que se passa em um reino medieval, mas bem revestida por um humor contemporâneo.

Os atores, jovens, mas com ótima caracterização e figurino, dão conta do recado com muita graça e presença corporal. Aliás, são os textos, direção e os atores que seguram e dão beleza à peça. Nesse caso, nem precisa investir muito em cenário, mas vale destacar a força que tem a iluminação da peça, que ajuda a compor o ambiente e é capaz de fazer algumas brincadeiras.

A peça é exigente para quem gosta de teatro e, ao mesmo tempo, uma ótima diversão, para quem não gosta. Mesmo porque, dizer  “não gosto de teatro” equivale a dizer “não gosto de música”. A diversidade musical e teatral da nossa cultura é tão grande que esse tipo de frase soa desonesta.

Leia mais em Educação Política:

RODA MUNDO, RODA-GIGANTE: QUEM DIRIA, SBT TRAZ AMOR E REVOLUÇÃO E PROMETE MOSTRAR QUE DITADURA NÃO É DITABRANDA
MICHAEL MOORE É GENIAL EM SICKO; É O CHARLES CHAPLIN QUE OS EUA NÃO PODEM EXPULSAR
DIREITO AUTORAL – QUAL A PARTE QUE LHE CABE NESSE LATIFÚNDIO CULTURAL?
LIVRO REÚNE OBRAS ARTÍSTICAS QUE RETRATAM O ABSINTO EM DIFERENTES ÉPOCAS

O CLOSET, FILME FRANCÊS, DE FRANCIS VEBER, COM GERARD DEPARDIEU E DANIEL AUTEUIL, É HILARIANTE PELA TENSÃO DO INUSITADO

O filme O Closet (2001), de Francis Veber, é engraçado pela própria situação de tensão montada na vida cotidiana de um personagem que todos consideram sem graça, a mulher o abandonou, o filho não quer vê-lo e ele está na lista dos demitidos da empresa. O filme é uma sátira às relações de trabalho e possui um roteiro que garante diversão em apenas 1h30.

A tensão das situações cotidianas é alimentada pelas ótimas atuações de Gerárd Depardieu, Daniel Auteuil, Thierry Lhermitte e a bela  Michèle Laroque. Não só os quatro atores principais, mas todo um elenco dirigido sem exagero, apesar de algumas situações absurdas, mas totalmente factíveis.

Veja trailer, mas não encontrei legendado.

Leia mais em Educação Política:
O TEATRO PODE APARAR NOSSAS ARESTAS DA IMBECILIDADE
O FILME ENTRE OS MUROS DA ESCOLA MOSTRA QUE A ESCOLA ESTÁ ISOLADA E INCAPAZ DE RESOLVER OS PROBLEMAS CRIADOS PELA SOCIEDADE
DA SÉRIE OBRA-PRIMA: AMY WINEHOUSE EM YOU KNOW I´M NO GOOD
UMA HISTÓRIA ENFADONHA, DE ANTON TCHEKHOV, É DE UMA BELEZA SINGULAR E ATEMPORAL

QUEIME DEPOIS DE LER, DOS IRMÃOS COEN, EXPÕE O QUE ACONTECE COM A MENTE DE UMA PESSOA QUE ACREDITA NA NECESSIDADE DE LIPOASPIRAÇÃO

Queime depois de ler: um hiato nos diálogos

Queime depois de ler: um hiato nos diálogos

O filme Queime depois de ler, dos irmãos Joel e Ethan Coen, traz numa única fita uma seleção de consagrados atores como Brad Pitt, George Clooney e John Malkovich. Isso só contribui para um filme em que o engraçado está no abismo presente nos diálogos entre os personagens corporalmente caricatos e personagens excessivamente naturalistas.

Esse hiato entre dois tipos de interpretação carrega o que há de mais hilariante no filme.

A trama é desencadeada pela mente estúpida da personagem Linda (Frances McDormand) que carrega para a realidade a fantasia de sua necessidade de cirurgias plástica para ficar mais atraente aos homens.

Em vários momentos do filme, o diálogo entre personagens caricatos e personagens naturalistas está perturbando o espectador. Isso acontece, por exemplo, logo no início quando a personagem Linda faz a consulta médica para a cirurgia. A personagem de Linda está alucinada e o médico responde como se estivesse num documentário. Esse estranhamento é levado por todo filme até o momento em que se tem o absurdo diálogo final entre os agendes da CIA.

Leia mais em Educação Política:
CHE, DE STEVEN SODERBERGH, NOS ENSINA QUE A LIBERDADE DE UM PAÍS SE CONQUISTA COM EDUCAÇÃO E JUSTIÇA
DIREÇÃO DE JEAN CHARLES E ATUAÇÃO DE SELTON MELLO FAZEM UM GRANDE FILME
A BELEZA REAL E FORTE DAS IMAGENS DE ANTONI BERNI

ANJOS DO SOL TRAZ A TRISTEZA DE UM BRASIL PROFUNDO E CORONELISTA
ÁRIDO MOVIE: O SERTÃO VAI VIRAR HOLLYWOOD OU HOLLYWOOD VAI VIRAR SERTÃO

O PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS, BARACK OBAMA, GOSTOU MESMO DO JEITO DO PRESIDENTE LULA

%d blogueiros gostam disto: