Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: diplomacia

OBAMA SABE O QUE DIZ, MAS DIPLOMACIA NORTE-AMERICANA É DE EXTREMA-DIREITA E COM PENSAMENTO PREPOTENTE

Brasileiro é "tom bomzinho"

O que Barack Obama veio fazer no Brasil? Passear, tratar de negócios? Uma visita com cara de vazio porque não avançou na economia e fez pouco na relação bilateral. Parece que os EUA estão correndo atrás de um espaço perdido na geopolítica do mundo.

Obama veio ao Brasil por causa do sucesso impressionante da política externa da dupla Celso Amorim/Lula. Por isso, Obama sabe o que diz quando afirmou que o Brasil é exemplo para os países árabes. E esse é o problema de Obama, o crescimento do Brasil como um modelo de democracia. O modelo Brasil é hoje um combustível para as pressões da população árabe contra as ditaduras. Um país da América Latina que não era nada se tornou a grande sensação emergente em menos de uma década. Os árabes querem ser como o Brasil e o Brasil pode não querer ser mais como os EUA, que tem uma direita que afundou o país concentrando renda nas últimas décadas. E isso explica um pouco essa visita meio sem sentido de Obama.

A diplomacia norte-americana trouxe um Obama simpático, feliz, com mulher e filhas, um exemplo. Os EUA querem ser um exemplo para o Brasil, querem um alinhamento cego do Brasil e, por isso, essa simpatia toda. Talvez seja tarde de mais. O que se percebe é que os EUA ainda não acreditam no Brasil.

Leia mais em Educação Política:

KASSAB PODE TER ENTRADO NUMA FRIA AO SE LEVAR PELO CANTO DAS SEREIAS DO PSB E DO PCdoB
REFORMA POLÍTICA: VOTO PROPORCIONAL HOJE EM VIGOR É O MELHOR SISTEMA DE VOTAÇÃO PARA O BRASIL
EGITO: POPULAÇÃO DESCOBRE A FORÇA QUE TEM E FAZ A HISTÓRIA
A MICROFÍSICA DO CORONELISMO: A PREPOTÊNCIA POLÍTICA PRESENTE NA REVISTA VEJA CONTAMINOU A SOCIEDADE BRASILEIRA

INTERNAUTA: DIPLOMATAS BRASILEIROS ESTÃO ENTRE OS QUE MAIS VIOLAM AS LEIS DO TRÂNSITO

Corrupção na alma: Brasil, campeão de corrupção

Por Rogério Teixeira Ramos Aguiar

Ou, no mínimo, campeão no número de diplomatas que violam as leis de trânsito em Nova York

O mais recente e mais original ranking internacional de corrupção coloca o Brasil em posição de destaque como o país mais corrupto da América Latina. Vencemos o Chile (quem não esperava?), vencemos o Paraguai (quem esperava?!), deixamos atrás, muito atrás, nosso histórico rival, a Argentina. Numa lista de 146 países de todo o mundo, organizada do mais corrupto para o menos, o Brasil ocupa o 29º lugar, superado apenas por um batalhão de africanos (Chade, Sudão, Moçambique e quinze outros), uns tantos asiáticos (Kuwait, Paquistão, Síria e quatro outros) e um trio da Europa do Leste (Bulgária, Albânia e Sérvia e Montenegro).

O ranking em questão é o dos países cujos diplomatas mais desrespeitaram as leis de trânsito em Nova York. Dois pesquisadores americanos, Raymond Fisman, da Universidade Colúmbia, e Edward Miguel, da Universidade da Califórnia-Berkeley, adotaram o inovador critério de buscar, entre os diplomatas acreditados junto às Nações Unidas, aqueles que mais abusaram da vantagem de ser isentos do pagamento de multas de trânsito, para medir o grau de corrupção dos respectivos países. Saiba mais

UNASUL É MAIS UM INCONTESTÁVEL AVANÇO QUE A DIPLOMACIA BRASILEIRA AJUDOU A CONSTRUIR NA AMÉRICA DO SUL

Amorim inseriu o Brasil na geopolítica internacional (foto:ABr)

Amorim inseriu o Brasil na geopolítica internacional (foto:ABr)

A Unasul (União das Nações Sul-americanas) é mais uma grande empreitada da diplomacia brasileira. Pela primeira vez na história, países sul-americanos estão debatendo interferências norte-americanas em território abaixo da linha do equador. A Unasul é mais uma articulação de Celso Amorim e da diplomacia brasileira, uma diplomacia que evitou que o Brasil afundasse na crise hipotecária americana ao fomentar as relações comerciais com a África, Ásia e países da América do Sul nos primeiros anos do governo Lula.

A Unasul é um grande sucesso diplomático dos países do continente, que criaram um fórum de debates que coloca o continente em um novo patamar político na geografia internacional.  O fato de a reunião realizada na Argentina não ter chegado a uma conclusão é o menos importante desta história. De 10 reuniões em fóruns internacionais, 9,9 não chegam a consenso algum, mas são importantes para estabelecer caminhos e nortes nas políticas internas de cada país.

Há sem dúvida neste momento uma inflexão histórica trazida pela Unasul. A América do Sul, apesar das divergências, sai desses encontros como uma região integrada em um fórum de segurança.

Leia mais em Educação Política:
ODEBRECHT FAZ OBRA MAL FEITA NO EQUADOR E COLOCA O BRASIL EM CRISE DIPLOMÁTICA
LULA E AMORIM DEVEM PROPOR UM ENCONTRO ENTRE BARACK OBAMA E RAUL CASTRO NO BRASIL
CELSO AMORIM TRANSFORMOU AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS DO BRASIL
%d blogueiros gostam disto: