Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: Diretas-já

DEPOIS DA GENIAL ‘INÚTIL’, SÍMBOLO DAS DIRETAS-JÁ, ULTRAJE A RIGOR VOLTA À CENA POLÍTICA COM ‘EU GOSTO DE MULHER’

Pela segunda vez na história recente do Brasil, a banda Ultraje a Rigor tem suas canções ligadas à política sem ser algo intencional. A política se apropriando da arte, diferente de se fazer uma arte política.

A primeira vez aconteceu na campanha das Diretas-Já, em 1983 e 1984. A música Inútil foi hit e teve uma importância muito grande no processo de redemocratização do país. A letra que marcou a campanha diz:”A gente não sabemos/ Escolher presidente/ A gente não sabemos/ Tomar conta da gente/ Inútil/a gente somos inútil”.

Agora, uma brincadeira na internet faz a banda paulistana entrar de novo na cena política. Desta vez é a música Eu gosto de mulher, que tem uma frase: ” Mulher de corpo inteiro/ Não fosse por mulher eu nem era roqueiro/ Mulher que se atrasa, mulher que vai na frente/ Mulher dona-de-casa, mulher pra presidente“. A brincadeira de que o PSDB gostaria de censurar a música por causa da candidata mulher Dilma Rousseff correu pela internet e é explicado em matéria do Terra Magazine.

Veja abaixo os vídeos das músicas e depois o trecho da matéria:

Do Terra Magazine

A “notícia” parecia improvável, com jeitão e cara de boato, mesmo assim, desafiando o senso crítico, espalhou-se pela internet até se transformar no mais recente capítulo da “guerrilha virtual” travada entre tucanos, petistas, simpatizantes e afins.

O marco zero da confusão aconteceu quando o site de humor Notícias Globais – “O jornal com a credibilidade que você merece” – decidiu “informar” que o PSDB havia entrado com uma representação junto ao TSE, pedindo a proibição da música “Eu gosto é de mulher”, da banda paulistana Ultraje a rigor, durante a campanha eleitoral. O motivo? A frase “mulher pra presidente”, que aparece na canção.

Com ares de verdade, o boato começou a fazer jus à fama, causando rebuliço na rede ao ser amplamente reproduzido por blogs e no Twitter. (Texto integral)

Leia mais em Educação Política:

A ARTE DO CONVENCIMENTO OU A FILOSOFIA DA COBERTURA POLÍTICA DA VELHA MÍDIA
DA SÉRIE OBRA-PRIMA: TODOS OS VERBOS, DE ZÉLIA DUNCAN, PORQUE AMAR É PROFUNDO…
O TEATRO PODE APARAR NOSSAS ARESTAS DA IMBECILIDADE
O FILME ENTRE OS MUROS DA ESCOLA MOSTRA QUE A ESCOLA ESTÁ ISOLADA E INCAPAZ DE RESOLVER OS PROBLEMAS CRIADOS PELA SOCIEDADE
%d blogueiros gostam disto: