Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: Eduardo Brasil

CURSO LIVRE DE TEATRO É PARA QUEM QUER EXPERIMENTAR, ERRAR, TENTAR DE NOVO E DIFERENTE


Por Maura Voltarelli

“O fato do Curso Livre de Teatro não exigir experiências anteriores abre um espaço para pessoas que procuram no teatro as mais diferentes respostas e experiências. As aulas do curso acabam sendo mais do que aulas de teatro, são um momento na vida destas pessoas onde elas podem ser mais do que a vida lhes impõe, não precisam cumprir este ou aquele papel, podem errar, podem experimentar sem medo, se algo der errado, podem voltar e tentar de novo, tentar diferente”.

É com essas palavras que o ator, pesquisador e professor de teatro Eduardo Brasil – formado em Artes Cênicas pela Unicamp e coordenador do Curso Livre de Teatro que acontece no Barracão Teatro em Barão Geraldo, Campinas – revela o espírito e a proposta de um Curso que busca oferecer oportunidade e espaço para pessoas que não têm experiência com o teatro, nunca foram atores profissionais e, no entanto, buscam uma forma de expressão e comunicação, consigo mesmas e com o mundo, por meio desta manifestação artística.

Eduardo Brasil, do Curso Livre de Teatro

Aproveitando a abertura das inscrições para a temporada 2011 do Curso Livre, que seguem até dia 15 de março, Eduardo Brasil concedeu uma entrevista ao Blog Educação Política na qual fala um pouco sobre a sua relação com o teatro, o gosto em trabalhar com o treinamento de atores e também sobre alguns dilemas que envolvem a arte teatral na atualidade, como a pressão às vezes exercida pelo mercado ou a questão da transformação da arte em simples e mero produto.

O ator e professor também analisa a cena cultural campineira na atualidade, particularmente no que diz respeito ao teatro; e sintetiza a experiência diversificada e múltipla do Curso Livre em uma sugestiva palavra: troca!

Agência Educação Política: Como o teatro esteve presente ao longo da sua vida? De que forma a sua trajetória (cursos, formação, trabalhos) confundiu-se com ele e o que exatamente te motivou a seguir a carreira de ator e também de diretor e professor de teatro?
Eduardo Brasil: O teatro entrou em minha vida aos 14 anos, antes deste momento eu nunca havia tido contato algum com esta arte. Na época morava em Tatuí, uma pequena cidade do interior paulista, mas que tem o Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, um dos mais conhecidos conservatórios do país. Comecei fazendo teatro na escola e no mesmo ano procurei o curso do conservatório, onde estudei entre 1994 e 1997. Esses anos foram determinantes para a minha escolha de seguir a carreira artística profissionalmente. Decidi estudar teatro na UNICAMP, pois tinha ótimas referências do seu curso de artes cênicas. Em 1998, ingressei na UNICAMP, onde estudei até 2001. Durante o curso na faculdade conheci grandes mestres e parceiros com quem estudei, pesquisei e criei espetáculos, esta vivência provocou em mim o interesse pela pesquisa. O trabalho de pesquisar e sistematizar um treinamento para o ator me colocou neste trilho de formação de outros atores. Dar aulas e cursos de teatro é uma consequência do fato de eu ser pesquisador. Exerço as atividades de ator e professor com a mesma paixão, pois em ambas aprofundo minha pesquisa e meus conhecimentos, e em ambas tenho uma coisa que considero fundamental para o teatro: relação.

AEP: Você é um dos coordenadores do Curso Livre de Teatro que acontece no Barracão Teatro em Barão Geraldo , Campinas. Uma das propostas do Curso Livre é oferecer um espaço e uma oportunidade para pessoas que não têm experiência com o teatro, nunca foram atores profissionais e, no entanto, buscam uma forma de expressão e comunicação, consigo mesmo e com o mundo, por meio desta manifestação artística. Você considera este um dos diferenciais do Curso Livre em relação a outros cursos de teatro que exigem experiência na área?
Eduardo: Com certeza, o fato do Curso Livre de Teatro não exigir experiências anteriores abre um espaço para pessoas que procuram no teatro as mais diferentes respostas e experiências. Penso que isto torna as turmas do curso um coletivo de pessoas que têm muito a trocar, pois são pessoas que vem das mais diferentes áreas de atuação, com experiências de vida muito distintas, e na medida que o grupo vai se conhecendo estas trocas de vivências vão se consolidando, dando uma “liga” muito forte ao grupo. As aulas do curso acabam sendo mais do que aulas de teatro, são um momento na vida destas pessoas onde elas podem ser mais do que a vida lhes impõe, não precisam cumprir este ou aquele papel, podem errar, podem experimentar sem medo, se algo der errado, podem voltar e tentar de novo, tentar diferente. Vejo o quanto os alunos valorizam isto e eu valorizo também.

AEP: Qualquer um pode ser ator ou é preciso ter certa aptidão e talento para representar a vida em cima do palco?
Eduardo: Não acredito em talento, em dom. Para mim, o que faz a diferença de uma pessoa para outra no trabalho teatral é o trabalho, o treino, o desejo de fazer teatro. Qualquer pessoa pode fazer teatro, e não precisa ser profissionalmente. Fazer teatro é uma experiência muito rica e transformadora, desde que haja entrega, a pessoa precisa estar inteira naquilo, e isto vale para os profissionais e para os não profissionais.

AEP: “Os espelhos são usados para ver o rosto; a arte para ver a alma”. De que forma esse pensamento do dramaturgo irlandês Bernard Shaw, autor de peças como Pigmaleão, dentre outras, pode ser relacionado com a essência da arte teatral? Você concorda com ela?
Eduardo: Este pensamento alimentou e inspirou artistas em muitas épocas e tem um valor positivo, pois torna a arte atrativa. Porém, hoje, o teatro, a dança, a performance, enfim, as artes da cena, exploram as linguagens, os espaços e o corpo de uma forma mais ampla. ’… A arte para ver a alma’ e o corpo também. É o corpo que esta lá em cena, ele também diz, também é carregado de conhecimentos e os troca constantemente com o meio e com o outro. As artes da cena podem nos fazer ter experiências, vivências que transcendem os limites de corpo e alma.

Saiba mais

%d blogueiros gostam disto: