Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: ensino médio

REDAÇÃO EM PROVA DO ENEM, QUE TEM 6 MILHÕES DE INSCRITOS, SÓ COMPLICA E DEVERIA SER TROCADA POR QUESTÕES DE LITERATURA

fOTO: WIKIPEDIA ENEMAs últimas notícias sobre a prova de redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), em que alunos escreveram receitas de miojo e o hino do Palmeiras só reforçam a ideia de que a prova de redação é desnecessária.

É evidente que a avaliação de produção de texto é importante, mas essa opção deveria ser reavaliada em uma prova ampla, que tem abrangência nacional e conta com 6 milhões de inscritos.

Desde o início do Enem, a prova de redação é usada por interessados em destruí-lo. Além disso, a redação tem sido um foco de problemas, inclusive jurídicos, para o exame, que é de fundamental importância para o país e estabelece igualdade entre jovens ricos e pobres, de norte a sul do país.

A prova de redação é provavelmente o item mais caro para a correção, visto que exige um batalhão de corretores para avaliar 6 milhões de redações. E qual é realmente sua eficácia? A avaliação da escrita deve ser feita nas escolas, em salas com poucos alunos, em que o professor acompanha de forma individualizada cada aluno.

Num grande exame nacional, essa avaliação poderia ser substituída por respostas curtas ou por uma boa prova de literatura, em que o aluno deveria demonstrar conhecimento de romances e poesia brasileira, com livros pré-estabelecidos. Se o aluno tem uma bola leitura, certamente ele também terá uma boa escrita. Isso é um conhecimento redundante na prática educacional. Quem não lê, não escreve, diz o ditado.

Veja mais em Educação Política:

TENTATIVA DE ANULAÇÃO DO ENEM POR CAUSA DO VAZAMENTO NO COLÉGIO DO CEARÁ É COLOCAR O INTERESSE DE CRIMINOSOS ACIMA DOS DA SOCIEDADE

Map locator of Brazil's Ceará state

Anular a prova por causa de um único colégio de uma única cidade de um país inteiro é estultice

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das criações mais importantes do governo Lula, mas todo ano sofre um bombardeio dos grandes meios de comunicação e de setores da justiça, principalmente do Ceará.

Mesmo assim, o exame resiste e tem trazido grandes benefícios para o país e para os pais dos alunos. O fim do Enem interessa a quem quer meter a mão no bolso dos pais dos alunos, que terão de gastar com viagens, estadia e provas em vários locais do país para entrar em uma boa universidade.

O Enem é tão bom para o aluno quanto para seus pais. Com apenas uma prova, pode se passar em grandes universidades do país. E melhor, a prova é feita na própria cidade do aluno. Isso valoriza os estudantes que se preparam para as provas. Com certeza, o Enem é mais seguro do que muitos vestibulares e concursos públicos.

Neste ano, assim como no ano passado, criminosos violaram a prova para beneficiar algumas pessoas ou alguns grupos econômicos. É preciso investigar, punir quem violou e quem se beneficiou da violação, ainda que culposamente, mantendo a validade da prova para todo o país.

Por causa de um colégio,  Colégio Christus de Fortaleza, onde ocorreu o crime, anular todo o processo é um verdadeiro absurdo. Isso só pode ser defendido por interesses escusos. Aos alunos do colégio cearense, para não serem prejudicados, basta fazer nova prova. É isso! O resto é parvoíce e interesses econômicos.

Leia mais em Educação Política:

FALHA DA TECNOLOGIA FLEX (BICOMBUSTÍVEL) AJUDA A MANTER O PREÇO ALTO DO ETANOL; CARRO PODE BATER PINO COM GASOLINA
FUSÃO DE GRANDES EMPRESAS ESTÁ NA RAIZ DA CRISE ECONÔMICA QUE ABATE OS ESTADOS UNIDOS E A UNIÃO EUROPÉIA
PILANTRAGEM INACREDITÁVEL DA MÍDIA: MERCADO QUER INTERFERIR NOS JUROS EM BENEFÍCIO PRÓPRIO E O POVO QUE SE EXPLODA
OLIGOPÓLIO TOTAL: APENAS QUATRO EMPRESAS CONTROLAM 90% DA BANDA LARGA DO BRASIL

FRANÇA BUSCA SOLUÇÃO PARA O ENSINO MÉDIO QUE ESTÁ ANACRÔNICO COMO MOSTRA O FILME “ENTRE OS MUROS DA ESCOLA”

Os franceses não perdem tempo e buscam uma solução para o ensino médio. O filme Entre os muros da escola, de 2008, baseado em fatos reais, mostrou como a escola está anacrônica. Enquanto isso, em São Paulo, José Serra e Paulo Renato de Souza reforçam cada vez mais o anacronismo da educação.

Há quase 16 anos governando o estado de São Paulo, PSDB foi incapaz de fazer qualquer mudança que se quer tocasse no paradigma educacional do século XIX. Pelo contrário, reforçam o modelo ao praticar mudanças por decretos.

Veja abaixo o trecho da matéria de Cíntia Cardoso, publicada na Folha de S.Paulo, sobre a educação na França.

“A constatação de que o ensino francês está em crise e precisa ser reformulado é consenso entre governo e sindicato de professores. Apesar das divergências sobre a melhor maneira de solucionar o problema, para o Ministério da Educação, o caminho passa pela reforma do sistema de ensino médio, que começa no início do próximo ano letivo, em setembro.
Na grade escolar, será incluída uma série de “disciplinas de exploração”, com uma carga horária de 54 horas por ano. O objetivo é abrir “novos horizontes intelectuais” para os estudantes e adaptar a escola à época atual. Outro ponto vai ser a obrigatoriedade do ensino de economia para todos os secundaristas -na França, o ensino médio é dividido entre científico, com ênfase em matemática, química e física, e literário (ciências humanas e sociais).
Outra medida vai tentar diminuir o índice de repetência, que hoje está em 12,2%.
Pesquisa divulgada pelo instituto CSA mostra que 77% dos pais são favoráveis à reforma. Já os sindicatos de professores, que fizeram greve na última sexta-feira, afirmam que o pacote da educação é incompatível com os cortes de pessoal anunciados pelo governo.
Cerca de 16 mil postos de trabalho no ensino deverão ser cortados em 2010, totalizando 50 mil em cinco anos”. (texto integral na Folha, para assinante)

Leia mais em Educação Política:
O FILME ENTRE OS MUROS DA ESCOLA MOSTRA QUE A ESCOLA ESTÁ ISOLADA E INCAPAZ DE RESOLVER OS PROBLEMAS CRIADOS PELA SOCIEDADE
DEPOIS DAS ENCHENTES, DE AÉCIO NEVES E DE JOSÉ ROBERTO ARRUDA, JOSÉ SERRA ENCARA AGORA UMA GREVE DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL

MINAS GERAIS TEM AS PIORES ESTRADAS E OS PIORES SALÁRIOS NA EDUCAÇÃO, MAS AÉCIO INAUGURA OBRA SUNTUOSA E MARKETEIRA DE R$ 1 BILHÃO
PIRAÍ, NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO, COLOCA INTERNET DE GRAÇA PARA ALUNOS E MELHORA A EDUCAÇÃO E A SAÚDE DA POPULAÇÃO

ENSINO SUPERIOR DOBRA A RENDA DO BRASILEIRO, MAS PAÍS ESTÁ BEM ATRASADO EM RELAÇÃO A OUTRAS NAÇÕES

Ensino superior eleva renda do trabalhador brasileiro em 100%, diz OCDE

Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Na maioria dos 30 países-membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a conclusão do ensino superior aumenta em 50% a renda dos trabalhadores. No Brasil, os ganhos excedem 100%. É o que aponta o relatório Panorama da Educação, divulgado dia 8 pelo órgão.

O relatório destaca que, diante da crise econômica mundial, investimentos em educação podem ajudar os países a se recuperar. Os dados são referentes aos anos de 2006 e 2007. Participaram do estudo os membros da OCDE e um grupo de países associados que inclui, além do Brasil, da Alemanha, Austrália, Bélgica, do Canadá, da Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, dos Estados Unidos, da Finlândia, França, do Japão, Chile e México.

Os ganhos para aqueles que concluem a educação secundária, equivalente ao ensino médio brasileiro, aumentam em 50% em 17 dos 28 países. Percentual semelhante é registrado no Brasil.

O relatório aponta ainda que as taxas de conclusão da educação secundária entre os adultos (de 25 a 64 anos) na maioria dos países analisados é de 60%.  No Brasil, apenas 37% concluem esse nível de ensino.

Em média, 34% da população jovem – entre 25 e 34 anos – dos países-membros e parceiros concluiu o ensino superior. O relatório aponta que no Brasil esse índice é bastante inferior: apenas 10% dos jovens terminam a etapa.

Leia mais em Educação Política:
QUE PAÍS É ESSE? NA COMPRA DE COMPUTADOR, EMPRESÁRIO PAGA TAXA DE JURO DE 4,5% AO ANO ENQUANTO PROFESSOR PAGA 26,4%
INTERNAUTA: A IMORALIDADE DO GOVERNO DE JOSÉ SERRA NA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO
INTERNAUTA: ARARAQUARA TEM 18 DIRETORES DE ESCOLA PROCESSADOS POR EMPENHAR NOTAS FICAIS FRIAS E LIGADOS AO PSDB
INTERNAUTA: “ARARAQUARA FOI CASTIGADA DURANTE DEZ ANOS POR UM GRAVÍSSIMO ESQUEMA DE DESVIO DE VERBAS DAS APMs”
FERNANDO HADDAD SERIA O MELHOR NOME PARA A EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO, ACREDITO

4,5 MILHÕES DE ALUNOS VÃO PRESTAR A PROVA DO ENEM


Enem inscreve mais de 4,5 milhões de alunos

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Ministério da Educação informou hoje (20) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou 4.576.126 alunos inscritos até as 23h59 de ontem (19).

A prova permite o ingresso em cerca de 40 universidades federais, além de ser obrigatória para quem quer concorrer a uma bolsa de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni) em cursos privados de ensino superior.

O sistema para inscrição esteve disponível nos últimos 35 dias pela internet, com um total de 6.761.646 acessos. De acordo com o Ministério da Educação, candidatos de 99 países também tiveram acesso ao sistema, que continua aberto para o acompanhamento das inscrições.

Até a próxima quarta-feira (22), os candidatos devem imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 35. Estão isentos alunos de escolas públicas matriculados no último ano do ensino médio.

Segundo o ministério, os candidatos que pediram isenção da taxa devem confirmar no próprio sistema se foram atendidos. Caso contrário, precisam fazer o pagamento dentro do prazo determinado para os demais inscritos.

O prazo para inscrições seria encerrado na última sexta-feira (17) mas o MEC decidiu pela prorrogação por conta do volume de acessos simultâneos ao sistema, que chegou a contabilizar quase 200 mil entradas, o que dificultou novos acessos.

Leia mais em Educação Política:
BRASIL PRECISA INVESTIR PESADO EM PESQUISA SOBRE A BIODIVERSIDADE PARA SE TRANSFORMAR EM POTENCIAL AMBIENTAL
VIOLÊNCIA ESTÁ DIRETAMENTE LIGADA À EDUCAÇÃO RUIM EM SÃO JOSÉ DO RIO PRETO, NO INTERIOR DE SÃO PAULO
FERNANDO HADDAD SERIA O MELHOR NOME PARA A EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO, ACREDITO

PAI DE ALUNO: ESCOLA ESTADUAL PAULISTA NÃO RESPEITA LEI ANTIFUMO DO PRÓPRIO GOVERNO DE SÃO PAULO

Por Alcides Muniz Braga

Sobre “O PSDB e o Brasil Moderno”, A Lei Antifumo e a Saúde passaram por mudanças importantes no seu financiamento, foi criado o programa dos Genéricos, da Saúde da Família e dos mutirões da saúde, bem como o Programa de Combate à AIDS, premiado pela ONU e reconhecido internacionalmente como o melhor do mundo.
Glauco, tenho a questionar o seguinte:
A Assembléia Legislativa de São Paulo aprovou o projeto de lei antifumo do governador José Serra (PSDB), que proíbe o consumo de cigarro e similares em recintos coletivos do Estado de São Paulo.
Com a lei, ficará proibido fumar em espaços coletivos, públicos ou privados, “total ou parcialmente fechados em qualquer dos lados”, exceto em residências, estabelecimentos que comprovem ser exclusivamente destinados ao fumo, como tabacarias, e em locais de culto religioso em que o fumo integre o ritual.
Não há dúvidas que o PSDB trouxe mudanças, avanços importantes, mas ainda deixa muito a desejar no que tange a diretoria de ensino de Araraquara, e aos descalabros que ocorrem dentro das escolas invalidando toda e qualquer lei Estadual, Municipal e Federal, um completo desrespeito a comunidade escolar.
“Gestão moderna” é usar todos os aparatos que tem o Estado para atender melhor os seus usuários.
Meu filho tem Asma e tem me reclamado constantemente destas ocorrências na escola.
Fui falar com a diretora e ela nem me atendeu.
Será que aqui neste blog serei ouvido?
Já fiz denuncia a ouvidoria de SP – educação e nada foi feito.
Estou nos passando a imagem que as escolas de Araraquara viraram currais eleitorais do PSDB, porque esta diretora garante que de lá ela não sai por ser importante e de interesse do partido sua permanência , quero crer que isso seja apenas um devaneio da referida diretora, que esta não é a linha do PSDB.
Isto pude constatar em reuniões de pais nas quais compareci e presenciei a diretora fumando alopradamente mas já estamos nos movimentando contra esta situação haja vista pelos comentários neste blog.
Porque permitir que a diretora da escola que deveria ser e não é exemplo máximo dentro da escola adote este procedimento contra a lei do governador Serra?
Aguardo resposta.
Alcides Muniz Braga

Leia mais em Educação Política:

INTERNAUTA: PROFESSORA RELATA O CENÁRIO DE HORROR DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA
INTERNAUTA: “ESTAMOS TODOS NO INFERNO”, DISSE MARCOLA, LÍDER DO PCC
INTERNAUTA: “CORRUPÇÃO EM ARARAQUARA SERVIU AO PSDB”
INTERNAUTA: “ARARAQUARA FOI CASTIGADA DURANTE DEZ ANOS POR UM GRAVÍSSIMO ESQUEMA DE DESVIO DE VERBAS DAS APMs”

INTERNAUTA: PROBLEMA DA EDUCAÇÃO EM SÃO PAULO NÃO É SÓ DO PSDB; É PRECISO FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE PAIS PARA ATUAR NAS APMs

Perversidade, futilidade e ameaça: Educação Pública Estadual de Araraquara – SP

João Silvério de Lemos – Araraquara – SP

Perversidade, futilidade e ameaça. Esses são os argumentos básicos que, de acordo com Albert O. Hirschman, os conservadores utilizam para criticar políticas que podem introduzir mudanças progressistas na ordem social. Como tais políticas perseguem, em geral, objetivos nobres, os conservadores não podem a elas se opor frontalmente. É necessário desqualificá-las. Assim, tenta-se mostrar que elas produzem efeitos inversos aos pretendidos (argumento da perversidade), ou que elas não têm resultados (argumento da futilidade), ou ainda que tais políticas põem em risco outras conquistas (argumento da ameaça). Saiba mais

INTERNAUTA: “ARARAQUARA FOI CASTIGADA DURANTE DEZ ANOS POR UM GRAVÍSSIMO ESQUEMA DE DESVIO DE VERBAS DAS APMs”

Por Francisco Goifman

Araraquara: que pena é essa?

Estão sendo publicados em vários blogs matérias sobre o esquema de desvio de verbas da educação em Araraquara, informações que nos permite não termos mais um pingo de esperança. No dia 21 de maio, o Diário Oficial do Estado publicou que a ex-dirigente  recebeu pena de suspensão de 90 dias. Por qual crime…?
Aí é que está: o que a comunidade escolar de Araraquara sabe é uma coisa, mas o que consta do processo administrativo movido contra a ex-dirigente é puro tabu. O Secretário Paulo Renato e o Rubens Mandetta nem superficialmente tocam no assunto principalmente porque os fatos denunciados contra a ex-dirigente são verdadeiros e tem muitas notas fiscais frias espalhadas pelos Blogs escaneadas e com endereço de gráficas, nome das escolas, APMs, Comissões, e Balancetes da FDE (Fundação do Desenvolvimento da Educação), que a própria diretora Sonia Fernandes distribuiu inclusive para provar que a SR a obrigava a participar do esquema, Sonia Fernandes levou como testemunha na Secretaria da Educação a diretora da escola Victor que também fez parte do esquema com o Diretor.

Saiba mais

MEC QUER LIVRAR ENSINO MÉDIO DO “AUDITÓRIO DE INFORMAÇÃO” E TRANFORMÁ-LO NUM “LABORATÓRIO DE APRENDIZAGEM”

MEC propõe reforma curricular e pedagógica do ensino médio público para 2010

Amanda Cieglinski/Agência Brasil

Brasília – Um projeto apresentado ao Conselho Nacional de Educação (CNE) pretende mudar a organização curricular do ensino médio público do país. O documento base, desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC), foi discutido hoje pela primeira vez pelos membros do conselho.

Uma das propostas é que os alunos tenham no mínimo 20% de disciplinas optativas dentro do currículo. O projeto, que está sendo chamado de “ensino médio inovador”, pode começar a funcionar já em 2010. A mudança vale só para o ensino público.

Desde o ano passado, o ministério discute em grupos de trabalho a reforma do ensino médio, etapa considerada como a mais frágil de todo o sistema. Pesquisas apontam que o atual modelo é desinteressante para os jovens, o que aumenta a evasão e diminui o tempo do brasileiro nos bancos escolares.

Como o ensino médio é responsabilidade das redes estaduais de ensino, a intenção do MEC é incentivar as secretarias a promoverem mudanças no currículo e na organização dessa etapa, a partir de apoio técnico e financeiro. Segundo o ministério, a verba deverá ser destinada prioritariamente às 100 escolas com as piores notas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Antes, a proposta precisa ser aprovada pelo CNE.

“O MEC tem o papel indutor, mas não de definição do currículo. Os estados já estão tentando fazer isso porque o currículo do ensino médio não pode ser endurecido, o ministério agora está dando os instrumentos para essa mudança”, explicou o coordenador-geral do ensino médio, Carlos Artexes.

A partir das orientações que vão constar nesse projeto, cada rede de ensino vai definir o seu modelo de currículo e organização das escolas. Além da possibilidade de o aluno escolher as disciplinas complementares às básicas, está previsto que o atual modelo da grade curricular, dividido em 12 disciplinas tradicionais, seja dividido em eixos mais amplos como linguagens e ciências humanas. Outra mudança é o aumento da carga horária de 2,4 mil para 3 mil horas/ano e a inclusão de atividades práticas para complementar o aprendizado.

“A escola deixa de ser um auditório da informação e passa a ser um laboratório de aprendizagem”, compara o conselheiro Francisco Aparecido Cordão, relator do projeto no CNE. Para ele, o atual modelo curricular aprisiona as escolas. O projeto do MEC sugere ainda que programas de incentivo à leitura estejam previstos na nova organização pedagógica. Outra orientação é valorizar as atividades artísticas e culturais dentro do currículo.

A presidente do CNE, Clélia Brandão, afirma que é preciso mudar o atual modelo da escola para que ela atenda à essa geração. “De acordo com a Constituição, o ensino médio tem que ser universalizado, mas os jovens ou não vão para escola ou a abandonam porque ela não é interessante para eles. O formato do ensino médio precisa atender à esse perfil do aluno”, defendeu.

O CNE vai realizar audiências públicas para discutir o novo modelo de ensino médio. O processo deve ser concluído até julho. Depois dessa etapa, o ministério começará as negociações com os estados. Serão firmados acordos de cooperação a partir das mudanças propostas pelas secretarias, com a previsão de apoio técnico e financeiro do governo federal para a implantação dos novos modelos.

Segundo o coordenador do ensino médio, ainda não foi definido o montante dos recursos que o MEC irá repassar aos estados para a reforma do ensino médio.

Leia mais em Educação Política

PAULO RENATO DE SOUZA MANTÉM A VITRINE DO MODELO DE EDUCAÇÃO DO PSDB EM ARARAQUARA

INTERNAUTAS: PAULO RENATO DE SOUZA, SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO, FINGE QUE NÃO VÊ A LAMA QUE O PSDB FAZ EM ARARAQUARA

EDUCAÇÃO RUIM E DESIGUALDADE SOCIAL SÃO FACILITADORES DA PEDOFILIA; SEM COMBATER A POBREZA NÃO HÁ COMO REDUZIR A PEDOFILIA

ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PODEM AGORA CURSAR A MESMA SÉRIE NOS PAÍSES DO MERCOSUL

Da Agência Brasil

Brasília – A partir de agora, estudantes do ensino fundamental e médio que por qualquer motivo se mudem para países do Mercosul, poderão dar continuidade aos estudos sem qualquer prejuízo de tempo. Decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no último dia 12, ratificou o Protocolo de Integração Educativa do Mercosul – Argentina, Chile e Paraguai também já ratificaram o protocolo.

Com isso, quando se mudam para países do bloco, os alunos do ensino fundamental e do médio têm garantido o direito de se matricular na mesma série que cursavam em seu país de origem.

Segundo a subchefe da Assessoria Internacional do Ministério da Educação, Auriana Diniz, o Brasil será beneficiado: “É um ganho para o país. O protocolo favorece cada vez mais a integração do bloco. É um avanço no que diz respeito à mobilidade. Teremos um fluxo de mobilidade bem mais fluido.”

O Mercosul Educativo data de dezembro de 2002, mas só agora foi ratificado pelo Brasil. A diferença de anos entre os sistemas educacionais dos países do Mercosul dificultou a adesão ao protocolo. O Brasil era o único país com sistema educacional de oito anos.

De acordo com Auriana, uma adaptação realizada no ano passado contribuiu para a ratificação do protocolo, que, para ela, “é mais benéfico” para o Brasil do que para os outros países. “Com o sistema educacional de nove anos é quase automática a ratificação desse protocolo.”

Ela ressaltou, porém, que a equivalência é feita apenas para as séries e não para o conteúdo. “As peculiaridades de cada sistema serão mantidas internamente. No Brasil, os sistemas educacionais dos estados são autônomos, têm uma parte comum e as suas peculiaridades e isso será preservado no bloco.”

Segundo Auriana, a discussão sobre a respeito da integração educativa dentro do Mercosul é antiga. “A equivalência de estudos é um item fundamental na integração de um bloco, e as discussões, principalmente na área de educação, fazem parte desse processo.”

Em caso de mudança de país, além da documentação de praxe para a transferência de escolas, o aluno deve ter os carimbos do Ministério das Relações Exteriores para garantir sua matrícula na mesma série que está cursando no país de origem.

Leia mais em Educação Política:

DESVIAR VERBA DA EDUCAÇÃO É PIOR DO QUE FURTAR MANTIMENTOS DE DESABRIGADOS DE SANTA CATARINA
PROGRESSÃO CONTINUADA: LEITORA DIZ QUE É UM ABSURDO O QUE ESTÃO FAZENDO COM A EDUCAÇÃO EM NOSSO PAÍS

NOVAS REGRAS DA LÍNGUA PORTUGUESA JÁ ESTÃO EM VIGOR PARA UNIFICAR 280 MILHÕES DE PESSOAS

DEPOIS DE CUBA E VENEZUELA, BOLÍVIA É O TERCEIRO PAÍS DA AMÉRICA LATINA A ERRADICAR O ANALFABETISMO; BRASIL AINDA PATINA E FICA PARA TRÁS

 

COMENTÁRIO DO INTERNAUTA: A SITUAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA NA VOZ DO ALUNO

arquimedes da silva

Assim como muitos pelo nosso país, pensei em um dia ser professor, ainda bem que isso não me foi possível, é de uma insensibilidade bestial as declarações desta senhora.

Como posso reclamar do professor se os seus superiores não têm o menor preparo? PSDB que se cuide, o povo brasileiro já está abrindo o olho e é melhor que abra-o logo, antes que o PSDB destrua o ensino de mais uma década. Quem estudou nos últimos dez anos, se não tiver uma mente muito boa , não será capaz de passar em nenhum teste escrito desenvolvido para concursos ou empresas. Este é o legado do PSDB para os jovens que estão tentando seu primeiro emprego. Tenho 42 anos, voltei á estudar depois de 28 anos, e percebo claramente o desânimo de muitos professores, isto se dá em muito por causa do desinteresse do aluno que sabe: não preciso estudar, não preciso de disciplina. É só não faltar muito pra passar de ano.

Tenho notado na escola alunos que não sabem nada e estão bem mais adiantados (em séries) que eu. Sabem a quem isso beneficia? Acho que não é preciso dizer.

TEMOS PÃO E CIRCO E OS “PODEROSOS”ESTÃO CONTENTES.

ARQUIMEDES DA SILVA,42 ANOS ALUNO DA 7-a SÉRIE ENSINO FUNDAMENTAL.

comentário do post: OLHA A DECLARAÇÃO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO.

Leia mais em Educação Política:

O BRASIL PRECISA DE UMA NOVA IDEOLOGIA: A IDEOLOGIA DA EDUCAÇÃO

ÓTIMA NOTÍCIA: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO QUER ENSINO OBRIGATÓRIO DOS 4 AOS 17 ANOS

ENQUANTO O PROFESSOR NÃO FOR VALORIZADO, O BRASIL NÃO MUDA

SINDICALISTAS CRITICAM SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO QUE ARTICULARAM CONTRA PISO PARA PROFESSORES

ÓTIMA NOTÍCIA: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO QUER ENSINO OBRIGATÓRIO DOS 4 AOS 17 ANOS

Comentário:

O Ministério da Educação está colocando os governos não comprometidos com a educação em cheque. Vamos ver se dessa vez os secretários estaduais da educação também serão contra, como foram com relação ao piso do professor. A proposta é necessária e urgente para melhorar a qualidade do ensino no Brasil.

MEC quer tornar pré-escola e ensino médio obrigatórios

Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Uma proposta para ampliar o ensino obrigatório no país foi encaminhada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva na terça-feira (28) pelo ministro da Educação, Fernando Haddad. Hoje, a obrigatoriedade é apenas para o ensino fundamental que compreende crianças e jovens na faixa etária dos 6 aos 14 anos. Com a proposta do ministro, o tempo de estudo será ampliado para catorze anos, incluindo a pré-escola e o ensino médio. Dessa forma, a criança precisa ser matriculada na escola a partir dos 4 anos e permanecer até os 17.

“Começou um movimento na América Latina de que a obrigatoriedade do ensino deveria ser até os 17 anos. Nós então apresentamos uma emenda, justificando que essa medida seria inefetiva se não houvesse o complemento da pré-escola porque ela [pré-escola] é que garante o sucesso das crianças no ensino fundamental. Essa contra-proposta foi aceita, sobretudo pelo Chile e pela Argentina. Por isso encaminhei ao presidente esse projeto”, explicou Haddad.

Segundo o ministro, para alterar a regra em vigor será necessário encaminhar ao Congresso Nacional uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC). Mas antes, a mudança será discutida com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime). De acordo com o ministro, já há uma reunião marcada para hoje (30) para discutir o assunto, especialmente as regras de transição.

“Não adianta mudar por lei sem que os estados e municípios tenham a capacidade de receber essas crianças, então é preciso discutir regras para a transição”, explicou.

Haddad acredita que cinco ou seis anos, logo que a PEC seja aprovada, é um prazo suficiente para a adaptação das redes de ensino às novas regras.

Segundo o MEC, atualmente, um quinto dos jovens que completam o ensino fundamental não continuam seus estudos no ensino médio. Já a taxa de atendimento na pré-escola em 2007, segundo dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi de 70,1%. Haddad acredita que a PEC pode ser aprovada ainda em 2009.

 Leia também no Educação Política:

FUNDO PARA INCENTIVAR A LEITURA ESTÁ PARADO HÁ QUATRO ANOS

ENQUANTO O PROFESSOR NÃO FOR VALORIZADO, O BRASIL NÃO MUDA

PROFESSORES REAGEM CONTRA SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO QUE NÃO VALORIZAM A EDUCAÇÃO

BRASIL PRECISA DOBRAR INVESTIMENTO EM PESQUISA

OLHA A DECLARAÇÃO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO

%d blogueiros gostam disto: