Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: Minas Gerais

Aécio herdeiro ganhou disputa com Aécio governador e ficou com 950 hectares

Montezuma é um município mineiro no norte de Minas Gerais com um dos mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado. Deputados, governadores e senadores mineiros poderiam desenvolver boas políticas públicas para elevar o desenvolvimento local, tais como incentivar as pequenas propriedades rurais familiares. No entanto o município é palco de uma triste história do patrimonialismo de (Continue lendo….)

História da cocaína está deixando o senador Aécio Neves louco de raiva

Existem muitos comentários nas redes sociais sobre o consumo de cocaína  pelo senador Aécio Neves, candidato do PSDB à presidência da República. A história ficou pior depois que a polícia apreendeu em Minas Gerais um helicóptero de aliados de Aécio Neves com 500 quilos de cocaína. Mas o que deveria (Continue lendo…)

DITADURA DA MÍDIA E EXÍLIO: CARLOS MOSCONI, DEPUTADO E ASSESSOR DE AÉCIO, TERIA ENCOMENDADO RIM DA MÁFIA DOS TRANSPLANTES

Paulinho Pavesi teve os órgãos retirados ainda vivo

Paulinho Pavesi teve os órgãos retirados ainda vivo

Advertência: seja forte ao ler o texto

“Querem trocar juiz após vir à tona nome de tucano acusado de traficar órgão”

A dor de Paulo Pavesi

por Leandro Fortes, em CartaCapital 

Sozinho, escondido em Londres, na Inglaterra, depois de ter conseguido asilo humanitário na Itália, em 2008, o analista de sistemas Paulo Pavesi se transformou no exército de um só homem contra a impunidade dos médicos-monstros que, em 2000, assassinaram seu filho para lhe retirar os rins, o fígado e as córneas.

Paulo Veronesi Pavesi, então com 10 anos de idade, caiu de um brinquedo no prédio onde morava, e foi levado para a Irmandade Santa Casa de Poços de Caldas, no sul de Minas, onde foi atendido pelo médico Alvaro Inhaez que, como se descobriu mais tarde, era o chefe de uma central clandestina de retirada de órgãos humanos disfarçada de ONG, a MG Sul Transplantes. Paulinho foi sedado e teve os órgãos retirados quando ainda estava vivo, no melhor estilo do médico nazista Josef Mengele.

Na edição desta semana de CartaCapital, publiquei uma reportagem sobre o envolvimento do deputado estadual Carlos Mosconi (PSDB) com a chamada “Máfia dos Transplantes” da Irmandade Santa Casa de Poços de Caldas.

Mosconi, eleito no início do ano, pela quarta vez consecutiva, presidente da Comissão de Saúde (!) da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, foi assessor especial do senador Aécio Neves (PSDB-MG), quando este era governador do estado. Aécio o nomeou, em 2003, presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMG), à qual a MG Sul Transplantes, idealizada por Mosconi e outros quatro médicos ligados á máfia dos transplantes, era subordinada.

As poucas notícias que são veiculadas sobre o caso, à exceção da matéria de minha autoria publicada esta semana, jamais citam o nome de Carlos Mosconi. Em Minas Gerais, como se sabe, a imprensa é controlada pela mão de ferro do PSDB. Nada se noticia de ruim sobre os tucanos, nem quando se trata de assassinato a sangue frio de uma criança de 10 anos que teve as córneas arrancadas quando ainda vivia para que fossem vendidas, no mercado negro, por 1,2 mil reais. Nada.

Esse silêncio, aliado à leniência da polícia e do judiciário mineiro, é fonte permanente da dor de Paulo Pavesi. Mas Pavesi não se cala. De seu exílio inglês, ele nos lembra, todos os dias, que somos uma sociedade arcaica e perversa ao ponto de proteger assassinos por questões políticas paroquiais.

Como sempre, a velha mídia nacional, sem falar na amordaçada mídia mineira, não deu repercussão alguma à CartaCapital, como se isso tivesse alguma importância nesses tempos de blogosfera e redes sociais.

Pela internet, o Brasil e o mundo foram apresentados ao juiz Narciso Alvarenga de Castro, da 1ª Vara Criminal de Poços de Caldas. Em de 19 de fevereiro desse ano, ele condenou quatro médicos-monstros envolvidos na máfia: João Alberto Brandão, Celso Scafi, Cláudio Fernandes e Alexandre Zincone. Eles foram condenados pela morte de um trabalhador rural, João Domingos de Carvalho.

Internado por sete dias na enfermaria da Santa Casa, entre 11 e 17 de abril de 2001, Carvalho, assim como Paulinho, foi dado como morto quando estava sedado e teve os rins, as córneas e o fígado retirados por Cláudio Fernandes e Celso Scafi. Outros sete casos semelhantes foram levantados pela Polícia Federal na Santa Casa.

Todos os condenados são ligados à MG Sul Transplantes. Scafi, além de tudo, era sócio de Mosconi em uma clínica de Poços de Caldas, base eleitoral do deputado. A quadrilha realizava os transplantes na Santa Casa, o que garantia, além do dinheiro tomado dos beneficiários da lista, recursos do SUS para o hospital. O delegado Célio Jacinto, responsável pelas investigações da PF, revelou a existência de uma carta do parlamentar na qual ele solicita ao amigo Ianhez o fornecimento de um rim para atender ao pedido do prefeito de Campanha (MG). A carta, disse o delegado, foi apreendida entre os documentos de Ianhez, mas desapareceu misteriosamente do inquérito sob custódia do Ministério Público Estadual de Minas Gerais.

Ontem, veio o troco.

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) suspendeu as audiências que aconteceriam de hoje, 17 de abril, até sexta-feira, 19 de abril, para se iniciar, finalmente, o julgamento do caso de Paulinho. Neste processo, estão sendo julgados, novamente, Cláudio Fernandes e Celso Scafi, além de outros acusado, Sérgio Poli Gaspar.

De acordo com a assessoria do TJMG, o cancelamento se deu por conta de uma medida de “exceção de suspeição” contra o juiz Narciso de Castro impetrada pelo escritório Kalil e Horta Advogados, que defende Fernandes e Scafi. A defesa da dupla, já condenada a penas de 8 a 11 anos de cadeia, argumenta que o juiz teria perdido a “necessária isenção e imparcialidade” para apreciar o Caso Pavesi.

Ou seja, querem trocar o juiz, justo agora que o nome do deputado Carlos Mosconi veio à tona.

Eu, sinceramente, ainda espero que haja juízes – e jornalistas – em Minas Gerais para denunciar esse acinte à humanidade de Paulo Pavesi que, no fim das contas, é a humanidade de todos nós. (Vi o Mundo)

Veja mais:

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONFIRMA INVESTIGAÇÃO CONTRA AÉCIO NEVES E ISSO NÃO É NOTÍCIA NA GRANDE MÍDIA BRASILEIRA

Mídia esconde processo contra Aécio
Aécio não é notícia, ruim

Aécio não é notícia, ruim

Por três votos a zero, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu, na semana passada, que o tucano Aécio Neves continua como réu na ação civil por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual. O ex-governador é investigado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde e pelo não cumprimento do piso constitucional de financiamento do sistema público de saúde entre 2003 e 2008. A mídia comercial, que adora um escândalo político, é tão seletiva que não deu qualquer destaque à decisão do TJMG.

Segundo o sítio do deputado Rogério Correia, “desde 2003, a bancada estadual do PT denuncia essa fraude e a falta de compromisso do governo de Minas com a saúde. Consequência disso é o caos instaurado no sistema público de saúde, situação que tem se agravado com a atual e grave epidemia de dengue no estado”. O ex-governador mineiro, que vive se jactando do tal “gestão de gestão”, poderá sofrer uma baita indigestão. O julgamento da ação está previsto para ocorrer ainda neste ano.

Se for considerado culpado pelo desvio dos recursos públicos, o senador ficará inelegível. Sua cambaleante candidatura presidencial entraria em coma – que não é alcoólica. É lógico que o grão-tucano tem muitos defensores. A mídia não deu manchete para a decisão da justiça e evitará tratar do tema. Ela só gosta de levantar suspeitas de corrupção contra os tais “lulopetistas”. Já a Justiça é cega! Até hoje não julgou o chamado mensalão tucano – que a mídia trata como mensalão mineiro. A conferir!
Veja mais:

O MELHOR ALUNO DE FERNANDO HENRIQUE: VEJA OS FUNDAMENTOS ECONÔMICOS DE AÉCIO NEVES NO GOVERNO DE MINAS GERAIS

GOVERNOS DO PSDB DE MINAS, SÃO PAULO E PARANÁ DEVEM ABRIR AS CONTAS DA CEMIG, CESP E COPEL E MOSTRAR OS RI(S)COS DO SETOR ELÉTRICO

Fiesp pede para Dilma Rousseff endurecer com o PSDB

Fiesp pede para Dilma Rousseff endurecer com o PSDB

O PSDB afirma que há perigo em reduzir a conta da energia elétrica, mas o partido pode mostrar ao povo brasileiro os verdadeiros ri(s)cos do setor elétrico.

O governadores do PSDB de São Paulo, Minas Gerais e Paraná poderiam detonar o PT e provar ao povo brasileiro que não são os verdadeiros representantes da desigualdade econômica que reina no Brasil. O PSDB poderia provar que são honestos na defesa dos acionistas e milionários que investiram suas suadas economias nessas empresas. O PSDB poderia provar que fala a verdade.

Para isso, basta abrir as contas das empresas de energia elétrica Cemig, Cesp e Copel.  Assim, eles provariam de forma cabal que a situação realmente é perigosa,  que as empresas correm riscos, que os acionistas estão pobres, que Dilma Rousseff está querendo quebrar o Brasil.

Essas empresas poderiam passar por uma auditoria suprapartidária, com representantes sociais e ficar provado de forma cabal que há esse perigo. Mas os governadores do PSDB não farão isso, porque o perigo não é mostrar os risco, e sim os ricos do setor elétrico.  Até os industriais não suportam mais o PSDB.

Veja abaixo nota da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) sobre o PSDB:

Nota à imprensa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), via e-mail

“O governo federal não deve reabrir negociações com quem não aderiu à antecipação de contratos prevista na MP 579, que possibilita o desconto nas contas de luz. Deve levar esses ativos a leilão no final dos contratos, e garantir a redução de 20% para todos. Não se pode frustrar o povo brasileiro trocando esses 20%, uma vitória de todos nós, por 16,7%.”

Essa foi a reação do presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, à notícia de que três estatais do setor elétrico – Cemig (MG), Copel (PR) e Cesp (SP) –  decidiram recusar a antecipação de contratos com desconto, proposta pelo governo federal.

“A presidente Dilma Rousseff anunciou 20% de desconto médio em rede nacional. As estatais que se recusam a aderir ao desconto vão ter que arcar com as consequências de frustrar os brasileiros e mais ainda: de não colaborar para que o Brasil se torne um país mais competitivo.”

Para a Fiesp, que há dois anos encabeça a campanha Energia a Preço Justo, o Brasil não pode perder a oportunidade de promover essa queda na conta de luz de todos os brasileiros.

Segundo a Fiesp, o governo federal deveria aumentar a redução de encargos de forma transitória, entre 2013 e 2015, para garantir o desconto de 20%. A partir dos novos leilões, com a queda no preço da energia, a situação poderia ser reequilibrada. “O importante agora é não abrir mão dessa conquista, que é de todos os brasileiros, ainda que essas estatais estejam jogando contra”, termina Paulo Skaf. (Vi o Mundo)

Veja mais em Educação Política:

DEPUTADO ROGÉRIO CORREIA: AVISA A REVISTA VEJA (DE FOFOCA) QUE ACABOU ESSE TEMPO DE TUDO PARA OS RICOS E NADA PARA OS POBRES

Aviso à revista Veja: o tempo do golpe acabou

Deputado Rogério Correia diz, em Comissão da Assembleia Legislativa, que é proibido de sair ou dar entrevista para o jornal Estado de Minas, em Minas Gerais, por censura empresarial.

Ele também afirma que acabou o tempo dos golpes, promovidos e incentivados pelos meios de comunicação. “Lula não é Getúlio Vargas, a Dilma não é Jânio Quadros”, ressalta.

Para o deputado não existe liberdade de imprensa, mas liberdade de difamação. “São quatro ou cinco famílias que mandam”, destaca.

Veja mais em Educação Política:

ISSO É NOTÍCIA: PREFEITA DE GOVERNADOR VALADARES (MG) AFIRMA EM VÍDEO QUE TODOS OS ALUNOS ESTUDAM EM TEMPO INTEGRAL

Alguns dizem que é impossível, outros fazem. A democracia permite que surjam experiências como esta de Governador Valadares. Não conheço a experiência de perto, mas segundo a prefeita da cidade, Elisa Costa, são 24 mil alunos da rede municipal em período integral.

Lembro que os municípios recebem a menor fatia da arrecadação de impostos, ou seja, são bem mais pobres do que o governo estadual e federal.  Se o município consegue, por que o estado não consegue?

Veja mais em Educação Política:

CORREGEDORA DO CNJ, ELIANA CALMON, ABALOU AS ESTRUTURAS DO CENTRO IRRADIADOR DA DESIGUALDADE SOCIAL E ECONÔMICA
CPI DA PRIVATARIA TUCANA MOSTRA A IMPORTÂNCIA E A FORÇA DOS PEQUENOS PARTIDOS NA DEMOCRACIA BRASILEIRA
SISTEMA POLÍTICO-ECONÔMICO CAPITALISTA VIGENTE É TÃO INJUSTO QUE ATÉ OS MILIONÁRIOS ESTÃO PEDINDO PARA SEREM TAXADOS
INCOERÊNCIAS NACIONAIS: A SEXTA MAIOR ECONOMIA DO MUNDO PAGA UM DOS PIORES SALÁRIOS AOS SEUS PROFESSORES

EM MINAS GERAIS PROFISSIONAIS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO REIVINDICAM AUMENTO DO PISO SALARIAL

Na falta de professor, falta todo resto...

Em greve desde o dia 8 de junho, cerca de 20 professores da rede pública de ensino em Minas Gerais pedem o aumento do piso salarial no estado que, atualmente, gira em torno de R$ 550,00 – chegando a cerca de R$ 800,00 com os benefícios e depois dos descontos – segundo professores que participam das manifestações.

A categoria reivindica um piso de R$ 1.187, mais próximo do valor nacional, instituído pela Lei Federal 11.738/08 que, segundo o Ministério da Educação, é de R$ 1.187 e R$ 1.597, conforme a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Os professores seguem sem ser ouvidos pelo governo do estado e já foram inclusive substituídos, como revela notícia publicada pelo Portal Vermelho. Depois, não adianta reclamar quando chega o resultado do Enem e a qualidade da escola pública é colocada em questão. Boa educação sem bons professores, motivados e valorizados, é quase como um milagre!

Em Minas, professores se acorrentam e entram em greve de fome
Por Deborah Moreira

Cerca de 20 professores mineiros da rede estadual estão em greve de fome e acorrentados ao monumento Pirulito da Praça Sete, região central de Belo Horizonte, desde as 7h de hoje. O ato é para chamar a atenção sobre a situação da categoria paralisada desde o dia 8 de junho para reivindicar aumento no piso salarial. Confira também o vídeo com imagens registradas na manhã de hoje.

Inicialmente, os mais de 150 mil trabalhadores que cruzaram os braços exigiam equiparação ao piso nacional, instituído pela Lei Federal 11.738/08 que, segundo o Ministério da Educação é de R$ 1.187 e R$ 1.597, conforme a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

“Chegando aos 98 dias de greve, concordamos com o pagamento proporcional com base nos R$ 1.187, além do plano de carreira. É preciso levar em conta o tempo de trabalho e capacitação do professor”, explicou Rafael Calado Alves Pereira, diretor do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sindi-Ute).

Munidos de nariz de palhaço, cartazes e panfletos, os manifestantes estão na praça abordando a população para explicar o impasse nas negociações com o governo estadual. Eles prometem permanecer no local até as 19h.

Como Thiago Luiz Ferreira Miranda, 30 anos, que há sete é professor da rede. Atualmente, pelas 24 horas semanais de trabalho recebe um salário base de R$ 550. “Com os benefícios o valor chega a R$ 950. Após descontos, recebo em conta R$ 801,20. Tenho curso superior, tenho a responsabilidade de conduzir uma sala de aula e recebo menos que o piso nacional”, indigna-se o acorrentado, que promete permanecer no local até as 19h somente bebendo água. (Texto completo)

Leia mais em Educação Política:

CHIMAMANDA ADICHIE: “NÃO HÁ UMA ÚNICA HISTÓRIA”
POVO NA BIBLIOTECA: BIBLIOTECA NACIONAL DO RIO DE JANEIRO, A MAIOR DA AMÉRICA LATINA, BATE RECORDE DE PÚBLICO EM 2011
ESTUDANTES CHILENOS PEDEM MAIS INVESTIMENTO E MAIOR COMPROMETIMENTO DO ESTADO COM A EDUCAÇÃO
PROFESSORES QUE CONTINUAREM EM GREVE NO RIO DE JANEIRO TERÃO O PONTO CORTADO A PARTIR DE 1º DE AGOSTO

CAFÉ COM LEITE: PSDB DE AÉCIO QUEBROU O SIGILO FISCAL DE EDUARDO JORGE, DO PSDB DE SERRA

Caiu a máscara pela segunda vez.

A política do café com leite e pão de queijo recheado com quebra de sigilo

A primeira foi a história do aborto, que não se fala mais. Agora é a vez do sigilo fiscal.

As informações vazadas até o momento dão conta de que Amauri Jr foi o mandante da quebra de sigilo de Eduardo Jorge do PSDB. O repórter afirmou que pediu a quebra de sigilo para proteger Aécio Neves de José Serra. Se até o Aécio precisa de proteção de José Serra, imagina seus adversários.

A quebra do sigilo aconteceu quando ele trabalhava no Jornal Estado de Minas, ligado ao governador mineiro Aécio Neves. Na época da quebra, setembro de 2009,  Aécio e Serra viviam em guerra pela candidatura à presidência.

As evidências são fortíssimas de que o PSDB mineiro está por trás da quebra de sigilo do PSDB paulista. Para Nassif, isso já é uma certeza da Polícia Federal.

“A conclusão final do inquérito foi a de que Amaury trabalhou no dossiê a serviço do Estado de Minas e do governador Aécio Neves – como uma forma de se defender de esperados ataques de José Serra”, diz Nassiff.  (Texto completo)

O candidato José Serra provavelmente já sabia disso, mas acusou sem provas a candidata Dilma Rousseff de estar ligada à quebra de sigilo e deve continuar a fazer isso com o apoio da grande mídia.

A reportagem da Folha, publicada na Folha on line também nos faz crer de que foi uma guerra interna do PSDB. Veja trecho:

“O repórter disse que iniciou seu trabalho de investigação quando era funcionário do jornal “Estado de Minas”, para “proteger” o ex-governador tucano Aécio Neves –que à época disputava internamente no PSDB a candidatura à Presidência.

Amaury não admitiu que pagou pelos dados nem que pediu a quebra de sigilo fiscal dos tucanos. O despachante Dirceu Rodrigues Garcia, porém, declarou à PF que o jornalista desembolsou R$ 12 mil em dinheiro vivo e que entregou a ele as informações protegidas por lei.

Amaury não disse à polícia se recebeu ou não orientação de Aécio ou de outros políticos de PSDB de Minas para levar adiante a pesquisa. Afirmou que iniciou a apuração após ter tomado conhecimento de que uma equipe de inteligência liderada pelo deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), ligado a Serra, estaria reunindo munição contra Aécio.” (Texto completo )

Leia mais em Educação Política:

QUANDO JOSÉ SERRA ATACA O PT COMO INSTITUIÇÃO ESTÁ ATACANDO MARINA SILVA TAMBÉM
FOLHA: SHEILA RIBEIRO, QUE É FILHA DE MILITANTE DO PSDB, DIZ QUE SUA EX-PROFESSORA, MÔNICA SERRA, FEZ ABORTO NO CHILE
DUAS HISTÓRIAS SOBRE O VOTO CONSCIENTE EM JOSÉ SERRA, DO PSDB
MÁRIO COVAS E BRIZOLA NÃO VACILARAM; APOIARAM LULA E O PT CONTRA O CANDIDATO CONSERVADOR; E AGORA MARINA?

MINAS GERAIS TEM AS PIORES ESTRADAS E OS PIORES SALÁRIOS NA EDUCAÇÃO, MAS AÉCIO INAUGURA OBRA SUNTUOSA E MARKETEIRA DE R$ 1 BILHÃO

Aécio torra R$ 1,2 bilhão em obra pública para marcar governo

O choque de gestão do PSDB (você fica chocado) não é exclusividade de São Paulo. Em Minas Gerais, Aécio Neves inaugura uma “Cidade Administrativa” de R$ 1,2 bilhão e mantém um estado com as piores estradas e os mais baixos salários na educação da rede pública de ensino. Pior, o estado foi um dos que apoiaram uma ação na justiça contra a medida do governo federal de estabelecer um piso salarial para os professores de escola pública, mesmo não assumindo publicamente.

O que tem de novo nessa obra do Aécio Neves?

Resposta:  nada além de uma marca, um marketing para a gestão do governador mineiro. Uma obra cara e desnecessária em um estado que poderia investir melhor seus recursos.

A obra é uma extravagância do governador para eternizar sua gestão e homenagear o avô, Tancredo Neves. Aécio não é nada original, imita JK ao fazer Brasília com Niemeyer, mas a segunda versão da história é sempre uma farsa.

Veja a situação da educação em Minas Gerais, em pesquisa realizada pela Apeoc.

Veja trecho da matéria do Estadão:

A obra foi contratada por R$ 949 milhões pela Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), mas seu custo final, incluindo reajustes e intervenções complementares, como obras complementares no entorno, já passou de R$ 1,2 bilhão em recursos públicos. Outro montante significativo foi gasto na contratação de serviços. Somente com mobiliário e divisórias foram desembolsados R$ 78,6 milhões. Quando da apresentação do projeto, em julho de 2004, o gasto global estava estimado em cerca de R$ 500 milhões. (Texto integral no Estadão )

Leia mais em Educação Política:
BRASIL INCENTIVA CORRUPÇÃO NA JUSTIÇA COM PRÊMIO DE APOSENTADORIA INTEGRAL PARA JUIZ CORRUPTO
LEGISLAÇÃO QUE OBRIGASSE GOVERNOS A DETALHAR E SIMPLIFICAR PROJETO EXECUTIVO DE OBRA PÚBLICA EVITARIA MUITA CORRUPÇÃO
ÓTIMA NOTÍCIA: CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA (CONFEA) ENTRA NA LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO EM OBRAS PÚBLICAS
ENTIDADES DEVERIAM LEVAR PERSEGUIÇÃO AO JUIZ FAUSTO DE SANCTIS ÀS CORTES INTERNACIONAIS
%d blogueiros gostam disto: