Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: partidos

Marcha dos insensatos: prenúncio da hegemonia petista gera desconforto em setores da sociedade

É possível evitar a hegemonia petista na política brasileira nas próximas décadas?
Sem ter bola de cristal, provavelmente não (Continue Lendo…)

QUE OPOSIÇÃO É ESSA? AÉCIO NEVES (psdb) VAI À TELEVISÃO E DIZ QUE VAI DAR DINHEIRO PÚBLICO PARA RURALISTAS

Uma coisa é certa. Com essa oposição, só mesmo o MPL (Movimento Passe Livre) pode perturbar a presidenta Dilma Rousseff.

Em comercial na televisão, o candidato a presidente do PSDB, Aécio Neves, vai a Sorriso (MT) e diz que vai dar dinheiro público para os ruralistas. Que eles produzem muito, mas falta infraestrutura. É aquela velha conversa, quem quer conversar?

E depois acrescenta que vai negar recursos para o povo:  “vamos dizer o que dá e o que não dá para fazer e por quê”. Pela propaganda, ele já explica para onde vai o dinheiro público.

É a ideologia da infraestrutura, ou seja, a ideologia de levar dinheiro público para a iniciativa privada. Essa é a pressão que o PIG e que a oposição fazem ao governo.

Querem que o dinheiro público financie investimento privado, quando se deveria propor o contrário. Dinheiro privado para financiar o desenvolvimento público.

Veja mais:

MAPA DAS ELEIÇÕES 2012 MOSTRA O POSSÍVEL FIM DO PREDOMÍNIO PSDB-PT E UMA LIÇÃO INESQUECÍVEL PARA A GRANDE IMPRENSA

As eleições municipais deste ano trazem algumas lições para os políticos e para a grande mídia. É certo que cada cidade tem uma infinidade de fatores que alteram o resultado da eleição, mas talvez a maior lição dada pelo eleitor é a de que quem comete erros deve cair fora. Assim, muitos candidatos não se elegeram porque houve erros em administrações anteriores que apoiaram ou a elas estavam ligados.

O maior destaque dessa eleição, de uma forma geral, foi a aposta dada ao Mensalão pelo chamado PIG (Globo, Veja, Folha, Estadão e outros). Apesar de todo o esforço dado ao julgamento, inclusive com a edição pela Globo de um especial do Mensalão de 20 minutos no Jornal Nacional nas vésperas das eleições, houve uma derrota clamorosa em São Paulo. As últimas pesquisas indicando vitória de Fernando Haddad foram simplesmente ignoradas pela principal emissora de TV. E o pior, apesar de toda a cobertura, o PT cresceu em número de prefeituras e conquistou São Paulo. Isso tende a inspirar ainda mais instintos golpistas.

O maior adversário do PT se mostrou nessas eleições. Não é o PSDB, mas o conservadorismo da grande mídia e do judiciário.

Por isso, o grande derrotado dessas eleições foi o chamado PIG, que perdeu mais do que o próprio PSDB. O partido tucano perdeu em São Paulo, o quartel general do PIG, diminuiu o número de prefeituras, mas ganhou em outras importantes cidades. A cada eleição o PSDB, mesmo com o esforço inesgotável do PIG, vai encolhendo e se distanciando de ser o grande partido ideológico de oposição ao PT.

Novas forças surgiram nessa eleição, o PSD, do Gilberto Kassab, e o PSB, de Eduardo Campos. Isso também demonstra que a derrota do PSDB não foi tão grande porque se deu muito em razão do crescimento desses dois partidos. PSD e PSB receberam políticos do PSDB, que não conseguiam espaço na sigla.  Assim, a grande ameça ao PSDB surge com o partido de Eduardo Campos, visto que o PSD de Kassab tem mais pretensões fisiológicas do que ideológicas, assim como o PMDB. O PT e o PSB são partidos que tendem a crescer nas próximas eleições.

Veja mais em Educação Política:

CPI DA PRIVATARIA TUCANA MOSTRA A IMPORTÂNCIA E A FORÇA DOS PEQUENOS PARTIDOS NA DEMOCRACIA BRASILEIRA

English: Deputy Marshal Protogenes Queiroz Por...

O pluripartidarismo da democracia brasileira demonstrou a sua força nos últimos dias. Dois acontecimentos aparentemente sem conexão mostram a força e a importância dos pequenos partidos políticos. PCdoB, PDT e PSol atuaram de forma republicana em defesa dos interesses do povo brasileiro.

O primeiro acontecimento foi a coleta de assinaturas para a CPI da privataria tucana, a partir do livro do jornalista Amaury Ribeiro Jr. A possibilidade de CPI foi o que ajudou a levar a pauta para a velha mídia, que tentou escondê-la durante uma semana.

Na hora em que viu a existência de 171 assinaturas na CPI, acendeu o sinal de alerta. Pela primeira vez desde a redemocratização do país talvez, a grande imprensa se coloca contra a instalação de uma CPI de forma contundente.

Mas o deputado Protógenes Queiroz (do PCdoB), auxiliado pelo deputado Brizola Neto (PDT) fizeram uma força tarefa para coletar as assinaturas da CPI da privataria tucana, que devem passar de 200.

Nesse episódio, os dois grandes partidos políticos que buscam comandar o país, PT e PSDB, tiveram atitudes semelhantes. O PSDB se fingiu de morto e o PT em geral se dizia não saber do que se tratava. Agora a dificuldade é a instalação da CPI, que poder ser barrada pelo PT, vejam só.

Se isso ocorrer, vamos ter uma demonstração da armadilha que se instala em sistemas democráticos em que há o predomínio muito forte de apenas dois partidos políticos. Apesar de opositores, PT e PSDB têm interesses corporativos comuns. O PMDB, que também é um grande partido, é um caso à parte.

Um outro acontecimento que mostra a importância dos pequenos partidos é a ação protocolada pelo  PSOL no último dia 15  no Supremo Tribunal Federal (STF), em que pede a proibição de concessões, autorizações e renovações de radiodifusoras a políticos com mandato eletivo.

Segundo matéria do G1, de acordo com levantamento da ONG Intervozes, citado pelo partido, sete senadores e 41 deputados federais são donos de rádios ou emissoras de TV. O levantamento foi feito com base no cruzamento das declarações de renda dos políticos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). (texto completo). PT e PSDB sempre se calaram diante desse escândalo.

É certo que temos muitos… muitos pequenos partidos que são caça-níqueis, ou seja, agrupamentos cuja única ideologia é a forma mais curta de se chegar ao dinheiro do p ovo brasileiro. Por isso é que não se vê ações como essas nos outros pequenos partidos. Apesar dos problemas, são justamente essas ações que transformam pequenos partidos em grandes politicamente e dão vigor à democracia brasileira.

Leia mais em Educação Política:
INTERNET TRANSFORMA MOVIMENTOS SOCIAIS DE FORMA TÃO INTENSA QUE MARCHA DAS VADIAS SE TORNA MUNDIAL EM MENOS DE UM ANO
SISTEMA POLÍTICO-ECONÔMICO CAPITALISTA VIGENTE É TÃO INJUSTO QUE ATÉ OS MILIONÁRIOS ESTÃO PEDINDO PARA SEREM TAXADOS
MAITÊ PROENÇA E A DESIGUALDADE SOCIAL DO BRASIL, QUE COMEÇA E TERMINA NA PREVIDÊNCIA
JAIR BOLSONARO, O DEPUTADO QUE MOSTROU QUE EXISTE O PIG (PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA) – VALE A PENA VER DE NOVO

VÍDEO DO DEM ACUSA KÁTIA ABREU E PSD DE CORONELISMO E CLIENTELISMO: ENTREGA DE CESTA BÁSICA PARA FORMAR PARTIDO POLÍTICO

Para o DEM, antigo partido da senadora Kátia Abreu, ela é uma coroné

O DEM sabe o que diz. É o partido que veio da Arena, antiga frente que sustentava a ditadura militar e pátria do coronelismo. Veja o vídeo, publicado pelo Estadão, e acompanhe a exploração da miséria do povo brasileiro.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Leia mais em Educação Política:

NAS DEMOCRACIAS CONTEMPORÂNEAS, CONSCIÊNCIA DE RENDA SE TORNA MUITO MAIS IMPORTANTE DO QUE A CONSCIÊNCIA DE CLASSE
CONSCIÊNCIA DE CLASSE DEVE DAR LUGAR À CONSCIÊNCIA DE RENDA (ECONÔMICA) PARA SE ENTENDER OS CONFLITOS SOCIAIS DE HOJE
IRONIAS DA VIDA: RACISTAS DE SÃO PAULO DEVERIAM AGRADECER AO EX-PRESIDENTE LULA, O NORDESTINO
SIMPLES ASSIM: LEI DAS LICITAÇÕES DEVERIA BANIR ADITIVOS EM CONTRATOS E EXIGIR SEGURO NAS CONCORRÊNCIAS PÚBLICAS

PARTIDO DE GILBERTO KASSAB, O PSD É O ANTIGO PDS VESGO

Quer conhecer o PSD? Olhe no retrovisor

O PSD, partido criado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, é o velho e bom PDS, de Paulo Maluf.

Arena, PDS, PFL, Demo, PP, e PSD são nomes diferentes para as mesmas coisas.

Essas siglas criativas  são resultado do avanço democrático do Brasil desde o fim da ditadura e também da astúcia dos marketeiros políticos, que trabalham duro para enganar o povo.

A história é essa: a Arena estava desgastada pela ligação com os militares. Criou-se o PDS. O PDS estava desgastado, então criou-se uma PFL, com ACM e depois surgiu o PP, de Paulo Maluf.

A cada duas ou três eleições os políticos são obrigados a trocar o nome da sigla por se tornar evidente suas ações contra a população, apesar do discurso em contrário. Eles estão sempre a serviço da manutenção das desigualdades sociais, dos próprios interesses acima de qualquer outro valor e, com isso, tornam-se inviáveis eleitoralmente ao longo de algumas eleições. É a democracia.

PSD é uma nova sigla e um velho novo discurso. É o PDS vesgo, apenas tem um S fora do lugar.

Veja só a última: Gilberto Kassab e Kátia Abreu dizem que a opção do PSD é o social. É incrível como a parte mais retrógrada e mais assustada da direita é capaz de renovar o discurso ao renovar a sigla partidária.

O problema é que o social sempre foi a bandeira da direita. Basta ver os discursos políticos dos velhos caciques da direita.

Todo mundo só pensa no social. Poucos fazem.

Leia mais em Educação Política:

KASSAB PODE TER ENTRADO NUMA FRIA AO SE LEVAR PELO CANTO DAS SEREIAS DO PSB E DO PCdoB
ANATEL ESTÁ A SERVIÇO DAS EMPRESAS DE TELEFONIA E CONTRA A POPULAÇÃO BRASILEIRA
REFORMA POLÍTICA: VOTO PROPORCIONAL HOJE EM VIGOR É O MELHOR SISTEMA DE VOTAÇÃO PARA O BRASIL
DIREITO AUTORAL – QUAL A PARTE QUE LHE CABE NESSE LATIFÚNDIO CULTURAL?

KASSAB PODE TER ENTRADO NUMA FRIA AO SE LEVAR PELO CANTO DAS SEREIAS DO PSB E DO PCdoB

Kassab teria sido levado pelo canto das sereias?

As últimas notícias sobre as mudanças políticas em torno do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, mostram que o prefeito pode ter entrado em uma fria e se queimado no próprio partido.

Kassab parecia dar uma tacada política de mestre, deixar o famigerado e ultradireitista DEM, e sair como grande figura política de um partido de esquerda com garantia de concorrer a cargos majoritários.

O DEM é o partido que proferiu asneiras inomináveis nas últimas eleições ao lado do mestre do teatro de papel José Serra. O DEM tende a se consolidar como uma pequena, mas estridente força conservadora. Provavelmente não terá força política nem financeira para continuar com seu discurso coronelistas.

A sedução do PSB e do PCdoB ao direitista Kassab não foi muito compreendida por muita gente. Acredito, espero estar certo, esses partidos não queriam necessariamente o prefeito de São Paulo, mas fazer uma pressão sobre o PT e consquistar mais espaço no governo. Caso o governo consiga acomodar essa situação, Kassab poderá ser abandonado antes mesmo de ter sido aceito por alguma legenda de esquerda.

De outro lado, o DEM busca bloquear a saída de membros dos seus quadros, gerando baixas nas aspirações de Kassab e, como consequência, isolando-o dentro do partido.

Com a quantidade de promessas que fez em campanha e com as inundações de SP, Kassab poderá também ter mais ônus do que dividendos quando sair da Prefeitura de SP.

Se Kassab entrou numa fria, a oposição ficou ainda mais enfraquecida.

Leia mais em Educação Política:

REFORMA POLÍTICA: VOTO PROPORCIONAL HOJE EM VIGOR É O MELHOR SISTEMA DE VOTAÇÃO PARA O BRASIL
SENADOR TIRIRICA: ÁLVARO DIAS DO PSDB, EX-QUASE-VICE DO SERRA, É MAIS ENGRAÇADO QUE O PALHAÇO DEPUTADO
A MICROFÍSICA DO CORONELISMO: A PREPOTÊNCIA POLÍTICA PRESENTE NA REVISTA VEJA CONTAMINOU A SOCIEDADE BRASILEIRA
EMPRESAS DE TELEFONIA ACHINCALHAM BRASILEIROS E ESSE É UM GRANDE DESAFIO PARA O GOVERNO DE DILMA ROUSSEFF

PSDB ESTÁ ENTRINCHEIRADO EM QUATRO ESTADOS E PARTIDO DEVE ACABAR SE PERDER EM SÃO PAULO, PARANÁ, MINAS E GOIÁS

oposição em extinção

O principal partido da oposição está diante de um cenário que pode ser o pior do que se poderia imaginar.

Além da provável derrota de José Serra, o PSDB pode ficar sem governos estaduais. Tem grandes chances de ganhar em São Paulo, Minas, Goiás e Paraná, mas essas derrotas representariam uma perda desestruturante.

O Brasil ficaria então sem oposição? Com certeza não, mas uma derrota esmagadora do PSDB, que teve todo o apoio da grande mídia significaria uma necessidade de se mudar a estrutura das oposições. Poderá haver fusão de partidos, etc. Mas o que precisa mesmo é existir uma oposição com um discurso menos conservador e retrógrado do que o apresentado por essa lástima histórica que foi a união DEM/PSDB.

É possível que surja uma nova oposição nos próximos anos, menos arrogante e que se desprenda um pouco da intragável manutenção da desigualdade social e econômica que o Brasil ainda vive. Falta utopia para a oposição.

Leia mais em Educação Política:

REDE GLOBO, VEJA E FOLHA DE S.PAULO SE PREPARAM PARA A MAIOR DERROTA POLÍTICA DA HISTÓRIA DA VELHA MÍDIA
ENCONTRO DE BLOGUEIROS ESTÁ INCOMODANDO A VELHA MÍDIA: SERRA VIRA GAROTO DE RECADO
CRÍTICAS DE MARINA SILVA A JOSÉ SERRA PODEM TER CHEGADO TARDE DEMAIS
QUEM A REDE GLOBO PENSA QUE ENGANA? ATÉ UMA CRIANÇA DE SETE ANOS PERCEBE QUE HÁ ALGO ERRADO NO JORNAL NACIONAL

SCALZILLI: A CANDIDATURA DE MARINA SILVA À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA E SEUS ENTRAVES POLÍTICOS

Sobre o delírio Marina Silva

Por Guilherme Scalzilli

Jamais discutirei a biografia, o caráter ou as intenções da ex-ministra, que nada têm a ver com pretensões eleitorais.
Sua candidatura não tem chance real de sucesso por inúmeros motivos. Faltam-lhe uma aliança partidária abrangente, tempos de rádio e TV, investimentos, palanques regionais, militância numerosa e qualificada. A experiência e o perfil de Heloísa Helena a sufocam ou, na melhor das hipóteses, anulam suas especificidades. E, convenhamos, atrair Gilberto Gil, Protógenes Queiroz ou Nelson Mandela não trará enormes benefícios junto a eleitorado majoritariamente conservador e preconceituoso.
Um projeto monotemático (seja ambiental ou qualquer outro) é insuficiente para empreitada desse porte. O pretenso diferencial da “honestidade” e do apelo moral pode ser encontrado em todo e qualquer discurso de campanha. E bastará revelar as ligações de Marina com a igreja evangélica e outros misticismos ultraconservadores para que ela perca o deslumbramento do eleitor progressista.
Quem ignora essas dificuldades insanáveis está ludibriando o distinto público.
Ademais, há sim o fator político. Sua militância reagirá bem quando ela sair na foto abraçada com Zequinha Sarney? Marina subirá no palanque fluminense do neotucano Fernando Gabeira, junto a lideranças do DEM (PFL) e do PSDB local? Como se portará em São Paulo, onde o PV apóia José Serra e Gilberto Kassab? Será omissa no segundo turno, prejudicando seu antigo partido e favorecendo o retorno da “direita liberal” que tanto combateu?
Até as pranchetas do Datafolha sabem que a disputa presidencial será plebiscitária e polarizada; feliz ou infelizmente, Marina permanecerá apartada desse embate. A imprensa serrista comemora sua pré-candidatura porque ainda parece conveniente para dividir os votos de Dilma Rousseff. É só Marina começar a enfraquecer José Serra que o bondoso governador tratora tudo e acaba com essa brincadeira sem graça.

Leia mais em Educação Política
A SAÍDA DE MARINA SILVA É RUIM PARA O PT, MAS BOM PARA O BRASIL. O PT SE TORNA FORNECEDOR DE CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA
INTERNAUTA: ARARAQUARA TEM 18 DIRETORES DE ESCOLA PROCESSADOS POR EMPENHAR NOTAS FICAIS FRIAS E LIGADOS AO PSDB
RESPOSTA DA REDE RECORD À REDE GLOBO EXPÕE A TRAGÉDIA DO MONOPÓLIO DA INFORMAÇÃO NO BRASIL
BANCO DO BRASIL DÁ UMA LAVADA NOS BANCOS PRIVADOS, EMPRESTA DINHEIRO MAIS BARATO E AJUDA O BRASIL A SAIR DA CRISE

AÉCIO NEVES JÁ AVISOU QUE VAI ENFRENTAR JOSÉ SERRA COMO PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO BRASIL

Aécio Neves defende prévias no PSDB para escolha de candidato à sucessão de Lula

Marcos Chagas
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), defendeu hoje (10) que o partido entre em 2010 já com propostas de governo definidas e candidato escolhido, por meio de prévias a ser realizadas em 2009, para a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele evitou se lançar como pré-candidato, mas considerou natural que o seu nome seja lembrado pela população.

“Na verdade, soa como estapafúrdio alguém dizer que é candidato por si próprio”, afirmou. No entanto, fez questão de destacar que na última pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Datafolha seu nome foi lembrado, espontaneamente, por 4% dos entrevistados.

Para que o PSDB entre em 2010 já com candidaturas e programa de governo postos, o governador de Minas Gerais defendeu a realização de prévias no partido entre outubro e dezembro de 2009. “O adequado seria, nos últimos meses do ano que vem, realizar as prévias para que amanhecêssemos em 2010 com a questão resolvida”, afirmou Aécio.

Hoje, numa reunião com o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), ele voltou a defender a realização das prévias – assunto que já discutiu com o governador de São Paulo, José Serra, nome cotado para disputar a sucessão do presidente Lula.

Leia também no Educação Política:

ARARAQUARA: VEJAM O QUE O PSDB FEZ COM A EDUCAÇÃO EM 14 ANOS NO GOVERNO DO ESTADO

APAGÃO NA SEGURANÇA DE SÃO PAULO:CENAS DA AÇÃO DA POLÍCIA NO SEQUESTRO DE ELOÁ PARECEM TIRADAS DE UM FILME DOS TRAPALHÕES

DEPOIS DO GILMAR MENDES, CONHEÇAM O CORONEL MENDES DO PSDB DO RIO GRANDE DO SUL

A CONTA DA PARCERIA PSDB-ALSTON CONTINUA SAINDO CARA PARA OS PAULISTAS

GOVERNADOR DO PSDB, CÁSSIO CUNHA LIMA, É CASSADO POR COMPRA DE VOTOS

Por unanimidade, TSE cassa mandatos do governador e do vice-governador da Paraíba

RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília

Por unanimidade, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aprovou nesta quinta-feira a cassação dos mandatos do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e de seu vice José Lacerda Neto (DEM). Ambos são acusados de utilizar programas sociais para a distribuição irregular de dinheiro, via cheques, em um processo denominado Caso Fac (Fundação de Ação Comunitária).

O presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, disse que a decisão deverá ser cumprida a partir da publicação do acórdão e cassada também a decisão liminar –que mantém Cunha Lima e Lacerda Neto nos cargos.

Cunha Lima e Lacerda Neto podem ainda recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal) contra a decisão. Nesta quinta-feira foi julgado o recurso ingressado pela defesa que tentou garantir a manutenção dos mandatos de ambos, sem risco de cassação. O recurso foi julgado ontem.

Inicialmente, o ministro-relator do processo, Eros Grau, recomendou pela rejeição das sete questões preliminares –levantadas pela defesa– considerando-as improcedentes. Depois, votou pela cassação dos mandatos de Cunha Lima e Lacerda Neto.

“Não há dúvidas por parte do governador a distribuição de cheques”, afirmou o relator. “Há largo abuso do poder político com conteúdo econômico”, disse. “Uma das testemunhas disse que recebeu um cheque e uma mensagem: “Esse é um presente do governador, lembre-se dele. Com os cumprimentos, Cássio Cunha Lima, governador”, afirmou o ministro.

Segundo o ministro Joaquim Barbosa, alguns dados contidos no processo são “estarrecedores”. Para ele, era fundamental cassar a liminar –que assegura a manutenção de Cunha Lima e Lacerda Neto atualmente nos cargos.(Texto Completo/ Folha On line)

PSOL JÁ DEU A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A VITÓRIA DE KASSAB EM SÃO PAULO E DE SERRA EM 2010

lava as mãos na eleição de São Paulo

Psol: lava as mãos na eleição de São Paulo

O Psol já deu a sua contribuição para a vitória de Kassab. Em nota, o partido diz que os governos de Kassab e Marta, eleitos, não terão diferenças. O argumento do Psol é o mesmo do indivíduo que odeia política e diz: “todos os políticos são iguais”. O Psol lava as mãos. Veja trecho da nota do Psol. “Decidimos não apoiar nenhum dos dois candidatos, pois nenhuma das candidaturas representa uma mudança para São Paulo e ambas estão atreladas politicamente ao poder econômico sendo financiadas por grandes corporações”.

O Psol é o partido que tem tudo para herdar a energia utópica que sempre foi reivindicada pelo PT dos bons tempos. Mas é inegável pensar que o partido não faz análise política. Parece mais uma análise sentimental. É óbvio que os integrantes do Psol sabem diferenciar o possível governo Marta do governo Kassab, mas são levados a isso provavelmente por um sentimento de rancor com o PT. O sentimento humano provocado pela expulsão de vários integrantes do Psol do PT parece que estão acima da população de São Paulo e do Brasil, mesmo depois de tanto tempo.

É certo que o PT de hoje não é o PT de ontem, mas é inegável que existam importantes diferenças, tanto nos quadros, como na política, entre as duas legendas que disputam a prefeitura da capital. Não é necessário compactuar com o PT e nem participar do governo, mas é preciso se colocar para a população, clarear a política e as diferenças. O Psol está contribuindo também para a vitória de José Serra à presidência e para a volta ao poder de um partido que quebrou o país várias vezes nos anos 90 e quase quebra de novo agora, caso tivesse levado à frente naquele período a privatização de empresas como o Banco do Brasil e a Petrobrás.

Essa mistura nebulosa entre sentimentos pessoais e política são comuns. Veja Roberto Freire, presidente do PPS. Lembro-me dele nos debates das eleições de 1989. Era o discurso mais lúcido e mais contundente entre os candidatos. Era encantador vê-lo falar, mas o que sobrou daquilo? Nada. Hoje o PPS é um partido que tem Raul Julgmann nos seus quadros. É um partido perdido e nefasto.

Talvez o Psol ganhe alguma coisa politicamente mostrando essa postura (o que duvido), mas a população com certeza perde.

Leia também no Educação Política:

O MAIOR TRUNFO DE MARTA NÃO É O PRESIDENTE LULA, MAS O MAPA ELEITORAL DO PRIMEIRO TURNO

UMA PERGUNTA: ISSO EXPLICA O DESEMPENHO DO PMDB, PSDB E DEM NAS ELEIÇÕES?

SEGUNDO TURNO E ELEIÇÃO DE MARTA SERÁ TESTE DE TRANSFERÊNCIA DE VOTO DE LULA PARA DILMA ROUSSEF

MARTA APOSTA NO APOIO DE LULA NO SEGUNDO TURNO

Veja nota do Psol no site do Biscoito Fino.

A CONTA DA PARCERIA PSDB-ALSTON CONTINUA SAINDO CARA PARA OS PAULISTAS

Comentário:

Trenzinho do PSDB
Afinal, quando o Brasil vai deixar de investigar quem investiga quem comete crime e investigar quem pratica crime ou são suspeitos de praticar crimes? Isso com certeza é uma pedra no processo democrático brasileiro. Quando vamos ter CPI da Alstom ao invés da CPI do grampo? Veja matéria abaixo.

Trenzinho do PSDB

Trenzinho do PSDB

Metrô nega superfaturamento em contrato com Alstom para compra de novos trens

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – O Metrô de São Paulo negou hoje (3) que tenha havido superfaturamento na compra de trens no contrato aditado com a empresa francesa Alstom. A resposta do metrô contesta apuração feita pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que apontou que o Aditivo 11, assinado em maio do ano passado, subiu o valor do contrato em R$ 70 milhões.

Para o TCE, o acréscimo desse aditivo provocou prejuízo ao Metrô de São Paulo, que poderia ter optado por uma licitação para tentar obter vantagens e preços melhores. “Ainda não está claramente elucidada a razão de interesse público que levou a companhia a optar por este vultoso aditamento a um contrato celebrado há mais de 15 anos”, afirmou o conselheiro do tribunal Eduardo Bittencourt Carvalho. Além disso, o TCE viu erros na conversão de cruzeiros, moeda em que o contrato foi firmado em 1992, para reais. “Houve expurgo da expectativa inflacionária”, disse Carvalho no processo. (Leia mais na Agência Estado)

MULHERES FORA DAS ELEIÇÕES POR FALTA DE CANDIDATAS

Marta Suplicy, que lidera pesquisas em São Paulo, é exceção

Marta Suplicy, que lidera pesquisas em São Paulo, é exceção

Estudo mostra que em nove capitais nenhuma mulher concorrerá à prefeitura

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Levantamento da Secretaria Especial de Política para as Mulheres, com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mostrou que em nove capitais (Rio Branco, Manaus, Salvador, Vitória, Goiânia, São Luís, Cuiabá, Porto Velho e Boa Vista) o índice de participação feminina à prefeitura é zero. Ou seja, nenhuma mulher vai disputar a vaga à prefeitura da capital.

Além disso, o estudo mostrou que nenhum partido cumpriu a cota mínima de 30% de mulheres no total de candidaturas para as câmaras municipais. Das 348.564 candidaturas ao legislativo municipal, 271.696 (77,95%) são homens e 76.868 (22,05%), mulheres. Mato Grosso do Sul apresenta o maior índice de candidatas, com 25,16% e o Acre é o último colocado com 19,26%.

O estudo revelou ainda que nas 26 capitais onde ocorrem eleições municipais (Brasília não tem prefeitura e não terá eleições este ano), os partidos que menos atingiram a cota mínima foram o PMDB, o PDT e o PMN. Cada legenda alcançou o percentual de 30% apenas em duas capitais. De acordo com a secretaria, mesmo o PCdoB, partido que mais cumpriu a legislação nas capitais, só superou a cota em 12 delas.

“Não temos o cumprimento da cota de 30% e, infelizmente, não há nenhuma sanção aos partidos que não cumprem. Porque estimular a participação das mulheres é uma função da sociedade, mas é, especialmente, dos partidos políticos”, afirmou a gerente da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, Elizabeth Saar. (Texto completo na Agência Brasil)

EMISSORAS DE RÁDIO E TV DEIXAM DE PAGAR R$ 700 MILHÕES EM IMPOSTOS

Perda de arrecadação em dois anos com propaganda gratuita foi de mais de R$ 700 mi

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Receita Federal deixou de arrecadar R$ 713 milhões com a exibição e transmissão dos programas eleitorais gratuitos na televisão e no rádio, em 2006 e 2007. A perda de arrecadação deve-se ao fato de que a legislação brasileira garante às emissoras deduções no imposto de renda para transmitir os programas de partidos e candidatos, nos anos eleitorais, e as propagandas institucionais de partidos políticos nos anos não eleitorais.

De acordo com o Decreto 3.786, de 2001, as emissoras de rádio e de televisão podem abater, de seu lucro líquido, no imposto de renda, 80% do valor que seria pago por prováveis anunciantes nos horários de exibição desses programas. Com isso, o horário gratuito acaba sendo pago, indiretamente, pela União.

O custo dos benefícios fiscais das eleições deste ano só será conhecido em 2009, mas nas últimas eleições, realizadas em 2006, a Receita deixou de arrecadar R$ 470,8 milhões. No ano passado, quando não houve eleições, mas as deduções chegaram a R$ 242,2 milhões.

PSDB: DEMOCRATA NO NOME, MAS ‘CORONÉ’ NA PRÁTICA

Durante um bom tempo imaginei que o PSDB e o PT poderiam ser os grandes partidos que disputariam as eleições nas próximas décadas. Mas estou me convencendo de que o PSDB não vai durar muito com políticos como José Serra, Fernando Henrique, Alckmin, Artur Virgílio e outros. O PSDB pode enganar durante mais algum tempo, mas com as políticas sociais do PT, apesar de todos os defeitos do Partidos dos Trabalhadores, vai ficar difícil.

Greve dos professores em São PauloVeja o caso de José Serra em São Paulo. Em vez de apoiar e melhorar as condições de vida do professor, ele decidiu piorar, dificultando a transferência de escola. Qualquer indivíduo de baixo rendimento escolar sabe porque uma pessoa pede transferência. Ela pede para ter melhores condições de trabalho, independente dos motivos. Pode ser por agressão, pressão, distância da residência etc. Em vez de facilitar o processo ou tentar melhorar as condições para evitar a transferência, o governo do PSDB prefere dificultar a transferência. Gênio! Na verdade, Serra mandou a seguinte mensagem para os professores paulistas: “você tem que sofrer ai nesta escola, quem manda ser professor!”. Claro que os professores, já sem reajuste há três anos, decidiram pela greve.

O PSDB é democrata no nome, mas tem uma prática de “coroné”. Por isso deu certa a parceria com o PFL, ou melhor, o Demos. Uma hora as grandes empresas de comunicação vão abandonar o barco. Isso vai ocorrer quando o prejuízo for maior que o possível lucro em uma vitória do partido. Nesse caso, o partido deverá rachar ou ir pelo mesmo caminho do PFL e do PDS:  mudar de nome na hora que o filme estiver bem queimado.

A pergunta que fica é: qual será o partido que dominará a política brasileira na próxima década para concorrer com o PT?

A MÍDIA AFUNDA O PSDB

Existem inúmeros fatores que podem explicar porque o governo do presidente Lula (PT) é melhor que o governo do PSDB, tanto no período FHC quanto em relação à administração paulista de José Serra.

Uma delas está relacionada ao comportamento da mídia. Apesar de já ter feito uma certa cobertura crítica em relação ao PSDB, a mídia nunca teve um viés tão radicalmente crítico e manipulador, com a presença de análises de extrema direita como ocorre atualmente com o governo Lula. A expoente desse tipo de cobertura é a revista Veja, como todos sabem. Atrás dela, seguem outros meios. É o jornalismo por inércia. Inércia mental.

Todos sabemos que a mídia é um importante fator de pressão, assim como a sociedade como um todo, para que os governos realmente funcionem, ou seja, apliquem dinheiro ou mais dinheiro em projetos que beneficiem a população. Sem a cobrança da imprensa, como acontece hoje em São Paulo, o PSDB navega lentamente no atoleiro que é o funcionamento de um paquiderme chamado administração pública.

Diferentemente, o governo Lula é cobrado insistentemente em todos os setores. E isso tornou-se um bom negócio para o PT, apesar de dar trabalho e provocar desgaste. O governo Lula parece colher reconhecimento de um dos melhores resultados de um governo federal nas últimas décadas. Ou seja, a mídia pega pesado e o governo funciona.

Do jeito que está, a mídia afunda o PSDB, principalmente se a população consegue diferenciar exposição midiática de resultado concreto de políticas no cotidiano. E isso pesquisas recentes, como a avaliação do presidente da CNT/Census, mostram.

%d blogueiros gostam disto: