Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: Santa Maria

POR QUE SÓ ATUAR POLITICAMENTE EM BENEFÍCIO DA SOCIEDADE DEPOIS DE UMA GRANDE E LANCINANTE DOR?

Imagem: gaf arq creative commons - flickrA história tem nos ensinado, pelo menos a história dos últimos séculos, que é na tragédia que o homem evolui. Essa é uma dialética cruel para nós humanos, mas parece ser esse o desafio da emancipação da razão. Depois da tragédia, a sociedade reage.

Parece muito fácil e raso culpar os músicos, os donos da boate e os bombeiros pela tragédia na boate Kiss em Santa Maria (RS), assim como fazem os programas policiais sensacionalistas da televisão brasileira ou a revista semanal Veja, que se limita a análises de dois neurônios, o do bem e o do mal, sempre que acontece algum grande drama social.

A culpabilidade serve para ver o passado, não o presente. É preciso pensar os sentidos humanos do problema para que se possa entendê-lo antecipadamente e talvez evitá-lo.

Existem inúmeras outras mortes traumáticas que acontecem constantemente por esse Brasil e que, após a tragédia, as pessoas agem da mesma forma que a sociedade age agora, com fiscalizações por todo o Brasil, tentando dar um resposta política.

Depois da tragédia, há a atuação politica na mobilização dos empresários de casa noturna, na imprensa, nos poderes públicos etc. Todos buscam na política e na solidariedade uma solução. Possivelmente emerge o sentimento de não querer passar por isso e nem que outras pessoas passem pelo que os parentes das vítimas passam.  Mas por que buscamos essa solidariedade e essa política somente depois da tragédia se somos suficientemente racionais para buscá-la preventivamente?

A tragédia, como a da boate Kiss,  é exposta mundialmente porque é coletiva, mas fica esquecida quando são vítimas individuais, uma tragédia familiar. Vale a pena recordar casos e histórias individuais. A primeira que me vem à cabeça é o Instituto Ives Ota, criado pelo pai do garoto de 8 anos do mesmo nome, após seu assassinato. Também há o caso dos pais de uma garota que criaram uma ong sobre segurança de esportes radicais após filmar a morte da filha em um bang jump, também  assisti a um vídeo sobre uma mãe que criou uma ong para segurança de turismo de aventura, após perder a filha em uma queda de cavalo em um resort e tantos outros.

Todos parecem fatalidades e é certo que essas coisas podem acontecer, mas é nesse momento de tragédia pessoal que atuação política surge e deixa a esfera do privado (prover e pensar somente na sua família) e passa a consciência dialética de que o bem estar da sua família precisa do bem estar também da sociedade. Nesse momento, país e mães com a dor da perda criam ongs, entidades e associações para que outras pessoas não sintam ou não passem pelo que passaram. Diante dessa dor impensável parece eclodir o gene social adormecido pelo capitalismo.

Por que não criar essas entidades antes da morte dos filhos? Por que só atuar politicamente e em benefício da sociedade depois de uma grande e lancinante dor? Por que não somos capazes de usar a razão e percebermos que é necessário que todos atuem de alguma forma socialmente, coletivamente e politicamente?

Parece triste reconhecer que no capitalismo a tragédia tornou-se a origem da ação política, seja na esfera pública ou privada.

Veja mais em Educação Política:

BOATE KISS DÁ A LIÇÃO: TODOS OS LAUDOS DE OBRAS PÚBLICAS E PRIVADAS DE USO PÚBLICO DEVEM IR IMEDIATAMENTE PARA A INTERNET

Foto: AgenciaBrasil

Transparência pode evitar tragédias

Tão ou mais importante do que investigar as causas do incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS) é criar um modelo para que situações como essa não se repitam.

O avanço em legislação sobre transparência do poder público pode evitar ou deixar mais difícil de acontecer tragédias como essa, além de diminuir outros problemas de corrupção em licitações e obras públicas.

Com a tecnologia barata e acessível é possível postar os lautos de vistoria de obras públicas ou obras privadas de grande uso comercial instantaneamente, inclusive com fotografias. Os laudos de vistoria de obras podem ser feitos de forma digital e serem publicados no momento em que termina uma vistoria.

O incêndio na Kiss parece nos ensinar que a população precisa participar politicamente para exigir mais transparência dos poderes públicos e para que possa ter uma consulta simples e de qualidade.

O acesso aos laudos na internet precisa de um trabalho normatizado e padronizado para que não se torme apenas uma publicação incompreensível para a população. Entidades e o próprios parlamentares podem elaborar normas e até programas de informática que facilitem o acesso aos laudos emitidos por órgãos municipais, estaduais e federais.

Veja mais em Educação Política:

 

FAUSTÃO FALA BOBAGEM E REVELA PRECONCEITO SOBRE O INCÊNDIO NA BOATE KISS, DE SANTA MARIA NO RIO GRANDE DO SUL

INCÊNDIO NA BOATE KISS DE SANTA MARIA NO RIO GRANDE DO SUL PODE TER MATADO JOVENS POR ASFIXIA

Incêndio em boate deixa mais de 233 mortos e 150 feridos em boate em Santa Maria (RS)

Da Agência Brasil/ EP

Asfixia pode ter matado jovens

Boate promovia festa universitária

Brasília – Pelo menos 233 pessoas morreram em um incêndio em uma boate na cidade de Santa Maria (RS) nesta madrugada, segundo informações preliminares das autoridades locais. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas, mas relatos iniciais indicam que as vítimas morreram por asfixia, e não queimadas.

Cerca de 150 feridos foram levados para dois hospitais locais, enquanto os mortos estão sendo levados de caminhão para o Centro Desportivo Municipal de Santa Maria, pois o Instituto Médico Legal (IML) não tem capacidade para receber os corpos. A identificação já começou a partir dos documentos que as vítimas portavam. Em seguida, começará a fase de reconhecimento por parentes.

A boate Kiss costumava fazer diversas festas universitárias como a que ocorreu na madrugada de hoje (27). A capacidade era para até 2 mil convidados, mas o número de pessoas que estava dentro da boate não foi divulgado.

Segundo relatos preliminares, o fogo começou por volta das 2h30 após uma faísca atingir o teto de isolamento acústico da boate.

Edição: Carolina Pimentel

Veja mais em Educação Política:

%d blogueiros gostam disto: