Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: Secom

POPULARIDADE EM BAIXA: DILMA ROUSSEFF PAGA O PREÇO DE TER TUCANO EM CARGO ESTRATÉGICO DO GOVERNO FEDERAL

Português: Dilma Rousseff faz o primeiro pronu...

Paloccização de Dilma Rousseff

Depois de dois anos e meio repassando dinheiro sem fim para empresas de mídia que agem como partidos oposicionistas, Dilma Rousseff enfrenta uma queda na aprovação governamental de forma vertiginosa.

A revelação do site Vi o Mundo, de que há um tucano em cargo estratégico da Secom (Secretaria de Comunicação) apontam para as dificuldades futuras do governo de Dilma Rousseff.

Durante dois anos e meio, o governo de Dilma Rousseff manteve a obscena distribuição de verba para os grupos controladores de mídia e que fazem oposição ao seu governo. A verba para esses grupos poderia ter a intenção de evitar ataques mais duros, mas de nada adiantou. As manifestações de junho e a manipulação midiática dos protestos fizeram as bases frágeis da comunicação minarem e a aprovação do governo despencar.

Sem construir uma pluralidade de informação mínima e sem democratizar a verba publicitária, o governo Dilma Rousseff se viu refém de sua própria gestão de comunicação, ainda que tenha obtido grande sucesso na área econômica.

Segundo matéria do próprio Estadão, o govenro Lula/Dilma  reduziu a desigualdade em 80% das cidades nos últimos 10 anos . É um feito espantoso diante da própria situação da década anterior, governada pelo PSDB, quando a desigualdade vinha aumentando.

Mesmo assim, com esses índices grandiosos, o governo se tornou frágil após as manifestações de junho. É possível que se recupere, mas veja que contradição essa fragilidade.

Dilma não entendeu que não basta a infraestrutura.

Veja mais:

DEPUTADO PAULO PIMENTA (PT) E A SOCIEDADE QUEREM SABER OS CRITÉRIOS DA SECOM PARA VERBA PUBLICITÁRIA

Uma das perguntas à Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) poderia ser a seguinte: uma empresa de mídia acusada de se associar a criminosos para obter escutas ilegais e fazer reportagens recebe verba publicitária do governo? Qual o critério jornalístico usado pela Secom?

PT pressiona por debate sobre Marco Regulatório das Comunicações no Congresso

Rachel Duarte/Sul 21

Apesar da clara posição do governo Dilma Rousseff em não discutir o Marco Regulatório das Comunicações antes das eleições de 2014, o Partido dos Trabalhadores parece estar disposto a incitar a sociedade para o debate. O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) chamou a bancada petista para o compromisso de realizar um seminário sobre o tema no Congresso Nacional. Ele pretende convocar primeiro a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República para prestação de contas sobre o repasse de verbas publicitárias. “Estes números não estão públicos, mesmo com a Lei da Transparência. Queremos saber os critérios utilizados para os repasses”, disse.

O seminário, ainda sem data marcada, deverá ouvir também representantes das rádios comunitárias, blogueiros e mídias regionais do país. De acordo com Paulo Pimenta, é preciso monitorar ‘até onde chegam os recursos e ações do governo federal’ para democratização da mídia. “Há uma relação cada vez mais morosa sobre as concessões para as rádios comunitárias. Existem processos se arrastando por mais de oito anos. A política pública, que era para ser ousada a fim de alcançar a pluralidade da radiodifusão, está estagnada nos últimos anos”, criticou sobre a postura dos governos do PT.

Divulgação

Paulo Pimenta / Foto: Divulgação

A partir do diagnóstico sobre a realidade dos investimentos em publicidade direta e indireta, por meio da iniciativa privada, o deputado Paulo Pimenta acredita ser possível ao PT assumir uma posição mais concreta sobre o tema dentro do Congresso. “Nós fazemos parte de uma coalizão política em que existem setores conservadores e com pensamentos contrários aos nossos, mas não devemos disputar internamente ou atravancar o processo dentro do governo”, disse.

O recado dado em fevereiro pelo secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cesar Alvarez, foi claro: “o governo não discutirá o marco regulatório antes das eleições de 2014”. Logo em seguida, o PT manifestou publicamente que a regulação das comunicações ‘é urgente e inadiável’ e defendeu o Projeto de Lei de Iniciativa Popular em tramitação no Congresso. O presidente do partido, Rui Falcão chegou a falar que o governo mantém uma dívida com a sociedade ao não adotar a regulação definida pela Conferência Nacional de Comunicação (Confecom). (Texto Completo)

Veja mais em Educação Política:

 

DILMA ROUSSEFF ENTREGA GILMAR MENDES PARA A CPMI COM DIVULGAÇÃO DE NOTA DA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO DA PRESIDÊNCIA

Gilmar respira pelos microfones da mídia cartelizada

A nota da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, divulgada hoje de manhã, que afirma que o Estadão publicou notícia falsa sobre encontro da presidenta Dilma Rousseff com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto, é também uma entrega de Gilmar Mendes à CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito).

Na matéria do Estadão foi divulgado que Dilma via a situação como perigosa, o que a presidenta negou. Se Dilma Rousseff não segurou ministros do Executivo acusados de corrupção, por que iria proteger um ministro do Judiciário?

A presidência da República, ao negar enfaticamente a notícia de crise institucional, abre caminho para que os integrantes da CPMI peçam explicações para Gilmar Mendes sobre suas ações com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM), que poderá ser cassado e também condenado pela Justiça.

É bem verdade que não há qualquer crise institucional, mas uma crise com apenas um integrante do Supremo com a CPMI. Se se comprovar o envolvimento de Gilmar Mendes com a quadrilha de Carlinhos Cachoeira, que está sendo investigada pela Polícia Federal, o problema fica nas mãos do próprio STF e do Senado. Alterando um velho ditado, se uma maçã está podre, não se pode jogar fora todo o cesto, basta retirá-la.

Segundo notícia do jornal Correio do Brasil, Gilmar Mendes já passa a ser cogitado como possível convocado à CPMI. Na atual situação, o ministro do Supremo, amigo de Demóstenes Torres, respira com a ajuda do cartel midiático. Veja trecho da notícia.

O nome do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes passou a figurar, a partir desta quarta-feira, na lista dos possíveis convocados à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga as relações do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com empresas, parlamentares e governadores. O objetivo de uma possível convocação de Gilmar visa a apuração dos fatos referentes ao encontro, em Berlim, na Alemanha, com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), apontado pela Polícia Federal como o principal braço político de Cachoeira. (Texto integral)

Veja mais em Educação Política:

QUE ABSURDO! GILMAR MENDES DESMENTE GILMAR MENDES E DIZ QUE LULA ‘NÃO FEZ NENHUM PEDIDO EM RELAÇÃO AO MENSALÃO’
ATO FALHO SENSACIONAL: GILMAR MENDES FICOU “EUFÓRICO” AO SABER QUE IRIA SE ENCONTRAR COM LULA, REVELA REPORTAGEM DE O GLOBO
AULA DE JORNALISMO: ESTADÃO MANIPULA REPORTAGEM PARA LIVRAR A CARA DO MINISTRO DO SUPREMO, GILMAR MENDES
JURISTA DALMO DALLARI PREVIU A TRAGÉDIA GILMAR MENDES EM 2002
%d blogueiros gostam disto: