Educação Política

mídia, economia e cultura – por Glauco Cortez

Arquivos de tags: ultradireita

EXPLICADA A INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO GERALDO ALCKMIN (PSDB): ULTRADIREITA ESTÁ NA ANTESSALA DO PODER

Salles: antessala da ditadura assassina

Salles: antessala da ditadura assassina

Ultradireita de Alckmin é mais grave do que parece

247 – É bem mais grave do que parece a nomeação feita pelo governador Geraldo Alckmin do advogado Ricardo Salles, como seu secretário particular. Nesta função, Salles cuidará de toda a agenda do governador do estado mais rico do País. Aparentemente uma função burocrática, mas o fato é que, com essa nomeação, o político tucano instala, dentro do Palácio dos Bandeirantes, um movimento que exala obscurantismo.

Fundador do Instituto Endireita Brasil, Salles lidera campanhas contra o desarmamento, é contra o casamento gay e classifica o MST como um movimento “terrorista”. Que a direita mostre sua cara, e o faça dentro dos limites da legalidade, é algo que faz parte do regime democrático. Ocorre que a atuação do Endireita Brasil vai muito além da defesa de princípios conservadores e da economia de mercado.

Basta entrar na página do Instituto no Facebook para constatar algumas atrocidades que são publicadas pela turma de Salles. Uma das postagens, por exemplo, pergunta: “Qual você escolhe, governos militares ou DITADURA do proletariado?” Na imagem, generais que estiveram à frente de um regime que perseguiu, torturou e matou opositores são apresentados como homens de bem, que não enriqueceram no poder, e confrontados com o ex-presidente Lula – um homem que teria uma fortuna de US$ 3 bilhões. A fonte dessa informação? Uma reportagem da revista Forbes que jamais existiu. Ou seja: uma das táticas do Endireita Brasil, agora instalado no Palácio dos Bandeirantes, é espalhar mentiras pela internet.

Outra postagem feita pelo Facebook do Endireita Brasil foi a “informação” de que um dos donos da Boate Kiss em Santa Maria (RS), onde 239 jovens perderam a vida, seria o deputado Paulo Pimenta (PT-RS). “Há 2 “donos”, que na realidade são gerentes laranja de 2 “Empresários”, que na realidade são Laranjas de um conhecido Deputado da Cidade que foi escorraçado da CPI dos Mensalão por manter encontros com Marcos Valério nas garagens do Congresso e conhecido na cidade por ter várias “lavanderias” isso é só para vocês terem uma idéia porque esse verdadeiro caixão funcionava a todo vapor sem fiscalização séria. Não é a toa que a alta cúpula da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PT se deslocou para a operação abafa, seguindo o roteiro da morte do Celso Daniel”, diz o Facebook do Endireita Brasil.

Se isso não bastasse, outra atividade do Instituto é a divulgação do livro Orvil. Parece nome de remédio, mas é a palavra livro escrita ao contrário. Nele, militares dão sua versão sobre os atentados terroristas que teriam sido cometidos pela esquerda brasileira, durante o regime. “Os revanchistas da esquerda que estão no poder -não satisfeitos com as graves restrições de recursos impostas às Forças Armadas e com o tratamento discriminatório dado aos militares, sob todos os aspectos, especialmente o financeiro- tiveram a petulância de criar, com o conluio de um inexpressivo Congresso, o que ousaram chamar de ‘comissão da verdade'”, diz o general Geraldo Luiz Nery da Silva no prefácio ao livro Orvil.

É este movimento, liderado por Ricardo Salles, que agora se senta à antessala do Palácio dos Bandeirantes. Geraldo Alckmin que, dias atrás, visitou o Memorial da Resistência, que funciona na antiga sede do DOPS, ao lado de Yoani Sánchez, a quem chamou de “heroína da liberdade”, deve satisfações à sociedade. Ou será que, além da ligação com a Opus Dei, ele também faz parte do Endireita Brasil?

Veja mais em Educação Política:

PESQUISA REVELA QUE GRUPOS XENÓFOBOS LIGADOS A MOVIMENTOS POPULISTAS TENDEM A CRESCER NA EUROPA

O Bloc Identitaire (França) está entre os grupos pesquisados

O estudo The New Face of Digital Populism (O Novo Rosto do Populismo Digital, em tradução livre), realizado pela organização independente britânica Demos, revela uma ligação até agora pouco conhecida: a dos movimentos e partidos populistas, ou ultradireitistas, que geralmente se organizam à margem da sociedade e visam representar lemas conservadores das classes menos favorecidas, com ideias contrárias à imigração e o multiculturalismo.

Esses grupos têm algumas semelhanças com os recentes movimentos dos “indignados” e do “Occupy Wall Street”, no entanto, as semelhanças são apenas econômicas. Os populistas também são contra governos, sistemas de Justiça e as elites política e financeira que controlam boa parte do mundo ocidental, mas, vão além da insatisfação com o sistema capitalista moderno e acrescentam ao seu discurso ideias xenófobas, típicas da direita conservadora.

Neste ponto é que reside a linha tênue que separa os movimentos sociais de cunho democrático que acontecem atualmente e outros movimentos internamente mais radicais, mas que empresta a ambos certo tom populista que faz com que se confunda um com o outro.

O mais preocupante é que esses grupos populistas que representam o que há de mais retrógrado em convivência plural e democrática começam a ganhar cada vez mais adeptos em redes sociais, em sua maioria jovens, e a contaminar o discurso de muitos governos europeus.

Segundo Birdwell, autor da pesquisa, Nicolas Sarkozy, Ângela Merkel e David Cameron já adotaram o antimulticulturalismo, uma ação que reflete a retórica populista. “Conforme os políticos de destaque começam a adotar essas retóricas, vê-se o impacto que esses grupos podem ter”, diz o pesquisador.

Veja texto sobre o assunto publicado pela Carta Capital:

‘Grupos xenófobos devem crescer ainda mais’, diz pesquisador britânico
Por Gabriel Bonis

Os movimentos e partidos populistas, ou ultradireitistas, ganharam força na Europa Ocidental na última década por meio de discursos personificados contra, entre outros temas, a imigração e o multiculturalismo. Hoje, esses grupos avançam e conquistam adeptos divulgando sua ideologia nas redes sociais. É essa ligação quase desconhecida que o estudo The New Face of Digital Populism (O Novo Rosto do Populismo Digital, em tradução livre), realizado pela organização independente britânica Demos, analisa.

O levantamento pediu a simpatizantes de grupos populistas, que geralmente se organizam à margem da sociedade e visam representar lemas conservadores das classes menos favorecidas, de 11 países europeus para preencherem um questionário.

As mais de 10 mil respostas indicaram, segundo o instituto, o descontentamento desta parcela da população com governos, sistemas de Justiça e as elites política e financeira do continente. Aspectos semelhantes à onda de manifestações internacionais contra o neoliberalismo, liderada por jovens lembrados como “os indignados”.

“Os movimentos ‘Occupy’ [Ocupar Wall Street, por exemplo] têm semelhanças com esses grupos no sentido em que ambos são populistas, desafeiçoados das elites e advogam contra os sistemas político e financeiro”, diz Jonathan Birdwell, pesquisador sênior do Demos e um dos autores do estudo, em entrevista a CartaCapital.

No entanto, as similaridades entre os grupos resumem-se apenas aos aspectos econômicos citados acima, aponta Birdwell. Segundo ele, os 14 grupos analisados, entre eles o Bloc Identitaire (França), CasaPound (Itália) e English Defence League (Reino Unido), vão além da insatisfação com o sistema capitalista moderno e acrescentam ao seu discurso ideias xenófobas, típicas da direita conservadora. Algo que pôde ser captado na pesquisa, pois os entrevistados mostraram-se contra imigração, o Islã e o multiculturalismo, por avaliarem que sua identidade nacional estaria ameaçada. “Mesmo assim é significante o fato de assistirmos ao surgimento de movimentos populistas em ambos os lados.” (Texto completo)

Leia mais em Educação Política:

A REVOLUÇÃO MUNDIAL ESTÁ VINDO: INDIGNADOS SE ESPALHAM PELO MUNDO E DIZEM NÃO A TODO UM MODELO DE FUNCIONAMENTO DA ECONOMIA MUNDIAL
A UTOPIA QUE NOS FAZ CAMINHAR: UM ELOGIO AO DELÍRIO, À IMPERFEIÇÃO E AO TEMPO PRESENTE, POR EDUARDO GALEANO
WALL STREET É NOSSA RUA: JOVENS AFETADOS PELA CRISE FINANCEIRA MUNDIAL PROTESTAM NO CENTRO DO CAPITALISMO E PEDEM FIM DA CORRPUÇÃO E ESPECULAÇÃO FINANCEIRA
CHIMAMANDA ADICHIE: “NÃO HÁ UMA ÚNICA HISTÓRIA”

CAMPANHA DE SERRA DEVE PERDER A ELEIÇÃO PORQUE FLERTA COM O FASCISMO E ACREDITA NA IDIOTICE DA POPULAÇÃO

PSDB: o partido no limite da irresponsabilidade

A campanha de José Serra está pior do que se poderia imaginar.

O candidato teve dificuldade de encontrar um vice, o que gerou uma enorme confusão e briga para todo lado com o finado DEMos. E pior, desde o início da campanha Serra não disse uma frase que presta, o cara fala só bobagem.

A campanha de José Serra já passou da baixaria e agora está no limite da irresponsabilidade, como diziam os amigos de FHC na época da privatização,  e mostrando a sua cara.

A acusação contra a Bolívia sem provas, as acusações de produção do dossiê contra a campanha de Dilma sem prova e a frase do amante discreto mostram que a campanha é uma campanha vazia e de ultradireita.

A ultradireita nunca gostou de democracia, ultradireita gosta de baixaria, de ofensas, de racismo, de canhões, de tortura e da felicidade de sua própria burrice. A ultradireita não tem argumentos, o argumento é o exercício da violência, da ditadura.

Os ataques contra Luis Nassif e os e-mais ensandecidos que correm pela internet são a expressão de há um flerte com o fascismo. O PSDB não é mais PSDB  ou será que sempre foi um DEMos radical?

José Serra aposta na idiotice da população, não diz nada, não acrescenta nada, não tem nada para apresentar, não fez nada em São Paulo. É uma indecência.

A campanha de Serra nos faz ver que Marina Silva é uma candidata civilizada e mantém uma disputa de melhor nível com Dilma Rousseff.

Leia mais em Educação Política:

ASCENSÃO DE DILMA NO PLANO NACIONAL COLOCA A DISPUTA EM SÃO PAULO NO OLHO DO FURACÃO
A CAMPANHA POLÍTICA SÓ VAI ESQUENTAR QUANDO MARINA SILVA DESCOBRIR QUE JOSÉ SERRA TOMOU O ESPAÇO POLÍTICO DELA
SERRA É O MAIOR BENEFICIADO COM ABUSO DE PODER ECONÔMICO E POLÍTICO EM RÁDIO, TV E JORNAL, MAS A ESTRATÉGIA É DAR O GOLPE
LULA É A GARANTIA DA DEMOCRACIA CONTRA UM EVENTUAL GOLPE DE ESTADO DOS CORONÉIS DE TOGA, FARDA OU DA MÍDIA
%d blogueiros gostam disto: